domingo, setembro 26, 2021

Saab RBS 70NG

Ministério da Defesa polonês confirma plano de compra de 250 tanques M1 Abrams SEPv3

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

WARSAW, Polônia – O ministro da defesa da Polônia anunciou na terça-feira (13/7) que o país comprará 250 tanques M1A2 Abrams SEPv3 dos EUA para combater as capacidades militares russas, confirmando informes anteriores de uma aquisição planejada.

“Por isso, estamos encomendando os tanques mais modernos. Tanques disponíveis na versão mais bem equipada, tanques comprovados em combate, tanques construídos para combater os mais modernos tanques T-14 Armata russos”, disse Mariusz Błaszczak durante uma cerimônia militar em Wesoła, conforme citado em um comunicado.

Wesoła é um distrito da capital da Polônia, Varsóvia, e abriga a 1ª Brigada Blindada de Varsóvia. A brigada está equipada com os tanques Leopard 2A4 e Leopard 2A5, que são atualmente os mais modernos veículos de esteira operados pelas Forças Terrestres Polonesas.

Błaszczak disse que assim que os tanques dos EUA forem entregues aos militares poloneses, eles serão enviados para a área oriental do país.

“Esses tanques estarão na primeira linha de defesa, é claro se houver tal necessidade”, disse o ministro.

As entregas dos novos tanques estão previstas para começar em 2022. O valor do próximo negócio não foi divulgado.

A próxima aquisição permitirá que Varsóvia substitua seus antiquados tanques T-72 e PT-91 de projeto soviético por uma nova plataforma de veículos sobre esteiras. Segundo o plano, o contrato projetado deve incluir logística, treinamento e simuladores para as tropas polonesas.

O mais recente desenvolvimento veio logo depois que a mídia local divulgou a história, citando fontes próximas ao acordo.

Naquela época, quando questionado sobre a compra potencial, um porta-voz do Ministério da Defesa disse ao Defense News que o ministério havia identificado “a necessidade de fornecer às unidades militares blindadas [polonesas] tanques modernos que atendessem aos requisitos do campo de batalha moderno”, e estava trabalhando para “definir as possibilidades de garantir essas capacidades com base nas soluções técnicas disponíveis que são propostas [para a Polônia] por fornecedores potenciais”.

A variante SEPv3 do tanque Abrams pesa 73,6 toneladas e pode viajar a 68 km/h. De acordo com o Centro de Apoio à Aquisição do Exército dos EUA, o desenvolvimento de uma variante SEPv4 está em andamento até o ano fiscal de 2023.

FONTE: Defense News

- Advertisement -

193 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
193 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tomcat4,2
2 meses atrás

Uma baita máquina com certeza mas 73,6 toneladas é peso pra kawaka entre 20 e 30 t a mais do que o EB estipula pro seu novo/futuro MBT .

Obs. quem fez esta postagem foi só pra fazer figa na gente, maldade pura!!!rs

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Tomcat4,2
2 meses atrás

Amigo Tomcat, vamos lá novamente…rs

Gosto muito do irmão mais velho do K2 black panther….. K1A2, eletrônicos novos (samsung), canhão 120mm, peso relativamente bom (55 toneladas), não é algo no estado da arte, mas acredito ter um bom custo benefício para o e.b e ainda está em produção pela Hyundai….abraço

https://www.hyundai-rotem.co.kr/Eng/Business/Machine/Business_Record_View.asp?brid=33

Tomcat4,2
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
2 meses atrás

Bacana demais, não conhecia esta máquina. Uma boa pedida para o EB abrasileirar.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Tomcat4,2
2 meses atrás

Eu li que um dos requisitos é menos de 5Ot, mas pode ser mais pesado se os outros pontos se destacarem, de moderno perto desse peso, tem T90, Type 10, Altay pelo que lembro meu preferido é o Type 10.

Flanker
Flanker
2 meses atrás

PIB 2020:

Brasil = 1 trilhão e 400 bilhões de dólares
Polônia = 616 bilhões de dólares

MBT:

Brasil = 220 Leopard 1A5 e mais algumas dezenas de Leopard 1A1(BE) e M60A3TTS
Polônia = 250 M1A2 SEPv3 + dezenas de Leopard 2A4 e A5

Por que a Polônia pode e o Brasil não? Podem falar o que quiserem , mas isso não tem explicação…..

Alexandre Galante
Reply to  Flanker
2 meses atrás

O Brasil não tem a Rússia ao lado, por isso pode relaxar em suas defesas. Nosso inimigo em potencial de muitas décadas já não oferece perigo.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Alexandre Galante
2 meses atrás

O argumento do comparativo do Flanker é valido mas concordo que, no caso da Polônia, que foi literalmente cortada no meio pela Rússia e Alemanha, além de sua população ter sido umas das que mais sofreram com as invasões, a situação é extrema. Com o Putin no poder ainda, ninguém arriscaria… Voltando ao comparativo, em 2020 o orçamento com defesa da Polônia foi de US$ 13 bilhões. Importante: para as três forças. O custo unitário do M1A2 SEPv3, sem envolver questões como logística, treinamento e munições, é previsto que chegue a US$ 9 milhões. Pela compra de 250 veículos, para… Read more »

MMerlin
MMerlin
Reply to  MMerlin
2 meses atrás
Jefferson
Jefferson
Reply to  Alexandre Galante
2 meses atrás

Não tem relação alguma com a Rússia, o dinheiro é o mesmo em qualquer lugar, a diferença são as prioridades e os gastos, aqui gastamos mais de 100 bilhões por ano com Forças Armadas, ou seja, acabou o assunto aqui, o dinheiro FOI GASTO! aqui o problema é a aposentadoria gigante dos militares…se aposentam no topo da carreira, algo impossível e imoral. Aqui em Santa Catarina o governador é aposentado com 28 mil reais com apenas 48 anos de idade, esse mês terá reajuste e essa aposentadoria certamente passará dos 35 mil reais. QUAL EMPRESÁRIO ganha isso mensalmente??? Já pensou… Read more »

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Jefferson
2 meses atrás

Prefiro investir em meios navais, submarinos nucleares, defesa anti aérea de médio alcance, aviões e seus armamentos BVR. Carro de Combate para nosso TO poderia ser projetado em cooperação sem pressa.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Flanker
2 meses atrás

A palavra que vc está procurando e que sintetiza tudo é “mamata”, lá é questão de sobrevivência, aqui é questão de pensão e caviar!

Rudi PY3TO
Rudi PY3TO
Reply to  Carlos Gallani
2 meses atrás

Bah…gostei Carlos, vou até exemplificar…o Russos tem o ARMATA e nós temos a MAMATA!

soldado imperial
soldado imperial
Reply to  Rudi PY3TO
2 meses atrás

kkkkkkkk boa

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Rudi PY3TO
2 meses atrás

O primeiro te faz tremer nas pernas e o segundo te faz tremer no bolso!

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Flanker
2 meses atrás

As forças armadas daqui são cabides de empregos.

Wellington
Wellington
Reply to  Flanker
2 meses atrás

Vizinhos do Brasil: Argentina, Uruguai, Paraguai, Venezuela.

Vizinho da Polônia: Rússia.

Flanker
Flanker
Reply to  Wellington
2 meses atrás

Respondo à ti e ao Galante: sei muito bem que a Polônia tem a Rússia como vizinho, mas se formos pensar por essa ótica, não precisamos de Gripen, nem de subs novos e podemos manter os Leopard 1A5 por tempo indeterminado, pois nossos vizinhos tem equipamentos compatíveis com o que já temos hoje…..não precisamos investir em novos caças, navios, submarinos e blindados. Esse pensamento de olharmos para nossos vizinhos e acharmos que, estando no nível deles estamos bem, é o que nos mantém nessa estagnação em que nos encontramos.

Alexandre Galante
Reply to  Flanker
2 meses atrás

Flanker, precisamos do Gripen porque os F-5 estão quase se desmanchando no ar. E 36 aviões não dá pra fazer guerra com ninguém, é o mínimo do mínimo.

Navios precisamos, porque a Esquadra praticamente acabou, o mesmo para os submarinos. Mas 4 fragatas e 4 submarinos também não dá para assustar ninguém, é só para manter um núcleo de treinamento em equipamentos modernos.

Flanker
Flanker
Reply to  Alexandre Galante
2 meses atrás

Pois aí tu chegou onde eu queria, Galante. Eu sei disso! E, sendo assim, não há nexo em termos um gasto de 100 bilhões/ano para não termos poder dissuasório algum! Se temos caças, navios, submarinos, blindados, etc apenas para mantermos doutrina, entao fecha tudo isso e investe esses 100 bilhoes em outras coisas! Temos Defesa para não termos defesa?!?!?!

Alexandre Galante
Reply to  Flanker
2 meses atrás

Pois é, o nexo que existe é manter essa estrutura que serve para manter a ordem e combater o “inimigo” interno. Nossas Forças Armadas não estão preparadas para combater uma eventual força inimiga mais poderosa que venha pelo mar, por exemplo. Na verdade, até contra a Venezuela não estamos devidamente preparados. Enquanto 80% do orçamento for para pagar soldos e pensionistas, essa situação não vai mudar.

Antunes 1980
Antunes 1980
Reply to  Alexandre Galante
2 meses atrás

Falo isso todo mês e alguns me tiram pra maluco.
Iriamos penar muito contra a Venezuela. Atualmente são equipamentos similares aos nossos. (Nível alto de obsolecência e baixíssimo nível tecnológico).
Seria uma guerra sem vantagem alguma para qualquer um dos lados.

Last edited 2 meses atrás by Antunes 1980
laboj65
laboj65
Reply to  Flanker
2 meses atrás

Boa noite Flanker!
Desculpe a intromissão no assunto, mas você acha que os politicos brasileiros estão interessados na defesa do pais, aprovaram um fundo partidário de mais de 5 bilhões. Essa é a preocupação desse pessoal, e com um monte de militar nesse governo dobrando ou as vezes até triplicando rendimentos, você acha que há preocupação quanto a defesa , nenhuma. E o pessoal vai se conformar sempre com essa desculpa “não temos vizinhos que nos preocupem”. Abraço e um ótimo final de semana.

Canarinho
Canarinho
Reply to  Alexandre Galante
2 meses atrás

Galante com todo o respeito, mas esse raciocinio me parece muito contraditorio. Em um cenario hipotetico da escalada de tensoes, onde fossemos obrigados a ir as vias de fato, contra um adversario bem articulado, pouco adianta termos um nucleo de treinamento com equipamentos modernos, porque teriamos o uso do mar negado rapidamente, ficariamos ilhados, e nao temos industria belica que reporia o quadro de equipamentos. Resumindo… na praticas nossas forcas armadas servem apenas para fins sociais porque para o seu proposito fim nao atende na maioria dos casos contra oponentes de respeito (serve para um uruguai da vida, com todo… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Canarinho
2 meses atrás

Obs e complemento: hoje em dia e mais ainda no futuro, as guerras entre nações serão rápidas. Os dois lados vão usar o que tem, não haverá tempo para repor as perdas durante a guerra.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Flanker
2 meses atrás

Flanker, eu entendo totalmente o seu questionamento e/ou frustração. Mas o fato é que não temos urgência ou mesmo previsão de necessidade dentro de um futuro de médio prazo. E isso de forma alguma significa que precisamos baixar a guarda e deixar de colocar a Defesa na prioridade que ela precisa ser mantida. É uma situação que não pode ser usada como desculpa para deixar as FFAA defasadas em relação à equipamentos e doutrinas que vão precisar utilizar em caso de conflito. A situação do Brasil faz com que a percepção popular, de forma geral, enxergue que existem necessidades bem… Read more »

Jhonn
Jhonn
Reply to  Wellington
2 meses atrás

Se meu vizinho tem um carro 1.0 quer dizer que eu não possa comprar um 2.0 turbo? A justificativa de ter equipamento de ponta é o aprendizado a inserção de novas tecnologias entrar no jogo moderno.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Jhonn
2 meses atrás

Jhonn, eu iria em outra linha, se meu vizinho tem um .38, tenho que ter também um .38, não posso comprar uma .45?

Antunes 1980
Antunes 1980
Reply to  Wellington
2 meses atrás

Isso mesmo. Nossos vizinhos são limitados em todos os sentidos, economicamente e militarmente.
Desarmados, desorganizados.
Os obsoletos Leo1A5 dão com sobra, conta do recado.

Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  Antunes 1980
2 meses atrás

Os vizinhos também gastam 100bi?

Rudi PY3TO
Rudi PY3TO
Reply to  Palpiteiro
2 meses atrás

Palpiteiro , vou dar um exemplo o USA ARMY tem o M-1 ,os Bundeswehr Alemães tem o PANZER Leopoard 5 os Russos ex Exercito vermelho tem o ARMATA e o Exercito Brasileiro tem a… MAMATA!

Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  Wellington
2 meses atrás

Isso quer dizer que não precisamos de FA tão grande?

Welington S.
Welington S.
Reply to  Flanker
2 meses atrás

Parece uma criança de 5ª série fazendo essas comparações ridículas.

Flanker
Flanker
Reply to  Welington S.
2 meses atrás

Sério? Então tu acha que nossa posição na economia mundial não permitiria estarmos mais bem equipados? Tu acha que a Polônia, e vários outros países com economias muito menores do que a nossa, terem equipamentos de ponta em suas Forças Terrestres é normal? Ora, cresce um pouco…..depois pode acusar os outros de serem infantis….

Last edited 2 meses atrás by Flanker
Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Flanker
2 meses atrás

Não só permitiria como é dever estar.

Thulio manhaes
Thulio manhaes
Reply to  Welington S.
2 meses atrás

Não acho a comparação do flanker ridícula, enquanto nos basearmos no poderio militar dos nossos vizinhos estaremos sempre com nossas FAs aquém do necessário!

Flanker
Flanker
Reply to  Flanker
2 meses atrás

Coloquei as informações do PIB para comparar uma economia com a outra. Nós gastamos muito e temos equipamentos defasados e em pouca quantidade. Negar isso é negar o óbvio!

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
Reply to  Flanker
2 meses atrás

A Polônia tá vendendo até a mãe pras EUA

Teropode
Reply to  Fabio Jeffer
2 meses atrás

Poste links sobre isto.

José
José
Reply to  Teropode
2 meses atrás

Te cria guri!
Desde quando link virou prova de veracidade?
Prosa ruim

Slow
Slow
Reply to  José
2 meses atrás

E vc prova isso da onde ? De acordo com sua imaginação ?

Teropode
Reply to  Slow
2 meses atrás

Vozes na cabeça 😂😂😂😂

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
Reply to  Fabio Jeffer
2 meses atrás

Pais que paga 1 bilhão de dólares pra outro exercito ficar em seu país é se vender

Agnelo
Agnelo
Reply to  Flanker
2 meses atrás

Prezado
Nao é tão simples.
A Polônia herdou estruturas do Pacto de Varsóvia, recebe apoio da OTAN em Mun, por exemplo, tudo é perto, um “tipo” de exército cumpre a missão etc etc
Aqui, construímos e mantemos nós mesmos.
Nao temos apoio.
Temos de ter um exército pra Amazônia e pra fora dela.
As distâncias pra fazer qq
coisa são enormes.
É uma comparação q simplesmente não cabe, pois se vê um único aspecto de comparação.

Canarinho
Canarinho
Reply to  Agnelo
2 meses atrás

Construimos e mantemos nos mesmos? A que vc se refere?

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Flanker
2 meses atrás

Flanker, acho que não é uma questão de PIB.
É uma questão de perspectiva de risco e custos.
Quais são os nossos possíveis adversários a médio prazo (15 anos +/-)?
E que venham a ter capacidade de entrar em território nacional (estamos falando de MBT)?
Não vamos falar de China, França ou EUA, pois ai entra um planejamento de combate a uma força expedicionária, se alguns destes chegarem em território nacional significa que perdemos a MB e FAB, os tanques, neste contexto serão de pouca serventia.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Marcelo Baptista
2 meses atrás

E minha opinião pessoal, ter FFAA comparativamente ao PIB do País, sem levar em conta um monte de outras variáveis, só para ter FFAA poderosas, é jogar dinheiro fora. Prefiro que as nossas FFAA sejam mais profissionais, mesmo que menores, em relação aos outros G20.

Canarinho
Canarinho
Reply to  Marcelo Baptista
2 meses atrás

Mas para nossos possiveis adversarios, egundo a visao de muitos, nao precisa de nenhum reequipamento que esta ocorrendo a conta gotas e de forma quantitativa minima. Percebe que ficamos no meio do caminho? Cada dia que passa e quanto mais reflito, mas vejo como sem propósito nossas forcas armadas.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Canarinho
2 meses atrás

Canarinho, abrir mão totalmente da própria defesa, não acho uma boa ideia. Como disse, o Brasil (hoje e nos próximos, sei lá, 20 anos), não é um País de força expedicionária, somos um Pais de apoio, faremos patrulhas atrás das linhas de combate, defesa de frota, talvez tenhamos equipes na linha de frente, mas de forma alguma teremos números suficientes para atuar como força principal. Mas isto tem um valor geopolítico enorme, abrir mão de sua defesa mostra fraqueza politica, e isto o Brasil não pode ser (fraco politicamente). Isto é a minha visão, eu gosto de comparar o Brasil… Read more »

Diego Klein da Luz
Diego Klein da Luz
Reply to  Flanker
2 meses atrás

A resposta é simples amigo, interesse político, pra auxilio emergencial soltaram bilhões sem pestanejar. Acho que reaparelhamento das forças armadas não deve dar muitos votos. É triste, mas é a nossa realidade.

Bardini
Bardini
Reply to  Diego Klein da Luz
2 meses atrás

pra auxilio emergencial soltaram bilhões sem pestanejar
.
Soltaram centenas de bilhões, sim… fazendo um dívida gigantesca! O que foi feito é Orçamento de Guerra.

Wilson França
Wilson França
Reply to  Diego Klein da Luz
2 meses atrás

Para milhões de pessoas passando fome tenho certeza que o auxílio foi muito mais desejado do que eventual compra de tanques de guerra.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Flanker
2 meses atrás

O Brasil ganha folgado da Polônia, com um exército de vereadores e senadores vorazes, e o judiciário mais caro em todo o planeta. Essa imensa nuvem de gafanhotos cobre o país inteiro, carregando até o último centavo.

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
Reply to  Joao Moita Jr
2 meses atrás

Excelente comentário. Esses sanguessugas vorazes e inescrupulosos sugam a tudo e a todos.

Slow
Slow
Reply to  Joao Moita Jr
2 meses atrás

Herança do golpe , e tem gente que quer dnv .

Teropode
Reply to  Slow
2 meses atrás

Golpe de 1888 .

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Flanker
2 meses atrás

Brasil, mais se 200 milhões de habitantes e com um território muito maior. O que determina se um país e rico ou pobre e o PIB percapto e não o bruto.

RAYR GUILHERME DA SILVA OLIVEIRA
RAYR GUILHERME DA SILVA OLIVEIRA
Reply to  Flanker
2 meses atrás

Pq ela faz parte da OTAN.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Flanker
2 meses atrás

Riqueza se vê por pib per capita, se assim não fosse, Arábia Saudita, EAU, Qattar, Singapura e Suíça compravam mig 21, f4 usados e t-55.

Lobo
Lobo
2 meses atrás

Para nós aqui, 250 centauro 2 120mm já resolvia.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Lobo
2 meses atrás

O Centauro ao meu parecer é a melhor opção para substituir o Cascavel. Mas MBT não é. O K2 Black Panther, pareceria uma opção interessante para o EB substituir o Leopard 1, já que pesa menos que o M-1 e o Leopard 2A6.

Wellington R. Soares
Wellington R. Soares
Reply to  Joao Moita Jr
2 meses atrás

Ver uma dupla entre Centauro II e o K2 seria demais rsrr..
Ainda mais se o Brasil fechasse logo a compra do tão sonhado sistema antiaéreo de médio alcance para proteção desses novos blindados. Seria demais !

Matheus
Matheus
2 meses atrás

Abrams, Leopard e T-72.

Pessoal da logística deve estar p… da vida.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Matheus
2 meses atrás

Claro que existem dificuldades adicionais com tamanha pluralidade mas existem uma miríade de países com equipamentos diversos em operação, nos aqui por nossa própria incapacidade alimentamos esse monstro conceitual de que equipamentos de fornecedores diferentes são o Everest logístico!
Com competencia, seriedade e orçamento da pra tocar sim, não é o ideal mas esta longe de ser fim do mundo!
Infelizmente por esse conceito ficamos mentalmente focados em leopard/iveco.

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  Matheus
2 meses atrás

Tá não! Estaria se o chefe fosse o Pazuello! kkkkk

Slow
Slow
Reply to  Yuri Dogkove
2 meses atrás

Fala dele não que os milico de plantão fica puto ..

Flanker
Flanker
Reply to  Slow
2 meses atrás

“….os milicoS de plantão ficaM putoS….”

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Yuri Dogkove
2 meses atrás

Imagina o combate no Amazonas e o general de logística mandando os suprimentos para o Amapá!!!
Ou se as compras de suprimentos viessem custando três vezes mais pelo nosso amigo chinês John, quem sabe um dólar a mais por caixa de munição!
Seria cômico se não fosse baseado em fatos reais!

Last edited 2 meses atrás by Carlos Gallani
Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Matheus
2 meses atrás

Se isso fosse problema a Índia nem existiria, esse negócio de problema de logística é real, mas existe solução e existe intendência justamente pra isso, mas no Brasil isso virou lenda urbana.

Bardini
Bardini
Reply to  Carlos Crispim
2 meses atrás

Aham… Existe solução e ela se chama DINHEIRO. Três linhas de fornecedores principais, três linhas de papelada e documentação de contratos andando em paralelo, três linhas de treinamentos, três linhas de mecânicos, três linhas de suprimento de componentes e insumos, três linhas de material apoio em campo. Lenda urbana… A intendência da jeito fácil nisso aí. Só vai precisar de um caminhão de dinheiro. Mais nada.

Last edited 2 meses atrás by Bardini
Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Bardini
2 meses atrás

vamos mandar o intendente aprender a dar manutenção em MBT alemão, americano e russo.

Ten Murphy
Ten Murphy
Reply to  Bardini
2 meses atrás

Fornecedores e papelada só na aquisição. Com transferência de tecnologia você unifica tudo isso em um fornecedor nacional único, caso queira. A quantidade de linhas de treinamento se dará por função (MBT, IFV, APC) e não por fornecedor. Não faz diferença ter uma doutrina que seja servida por Abrams, Bradley e Stryker ou Leopard, Puma e Boxer ou Ariete, Freccia e M113 de uma doutrina servida por Leopard, Bradley e M113 ou Abrams, Freccia e Boxer ou Ariete, Puma e Stryker. No final das contas o treinamento para MBT, IFV e APC em conjunto é igual e depende da doutrina.… Read more »

rui mendes
rui mendes
Reply to  Matheus
2 meses atrás

Os T-72 vão ser substituídos pelos m1.

ANDRE DE ALBUQUERQUE GARCIA
2 meses atrás

Lições da 2 grande guerra. Os ecos da cavalaria com cavalos ainda pressionam os poloneses. Pena que a guerra moderna pede outras medidas que apenas esses alvos ambulantes…

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  ANDRE DE ALBUQUERQUE GARCIA
2 meses atrás

A maior lição da Polônia é não roubar terra que não é sua.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

Legal, todos os países tem seu histórico de roubo de terras.

Mas pesquise mais sobre a história da Polônia pra ver quem que começou roubando quem.

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Wilson Look
2 meses atrás

Não na década de 20.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

O estado polonês nesse período é resultado da derrota alemã na guerra, o que se tem são combates entre unidades paramilitares para a consolidação das fronteiras entre os países e a guerra polaco-soviética.

nflopes
nflopes
Reply to  Wilson Look
2 meses atrás

A Polônia era conhecida como bolo dos reis.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  nflopes
2 meses atrás

Só se for do século 17 em diante, depois do chamado dilúvio, uma série de guerras que arrasaram o País e isso que a Polônia venceu.

paulo cesar araujo neves
paulo cesar araujo neves
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

A Alemanha que o diga…

Teropode
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

Bobagem bobagem , vc tem primário ?🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Teropode
2 meses atrás

Primário não, mas sou sempre o primeiro em tudo o que faço.

Teropode
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

🥳🥳🥳🥳🥳🥳🥳

Mosczynski
Mosczynski
Reply to  ANDRE DE ALBUQUERQUE GARCIA
2 meses atrás

Incrível que tem gente que acredita em mitos ainda, inclusive esse da Cavalaria Polonesa.

Antoniokings
Antoniokings
2 meses atrás

Os EUA pegaram a Polônia para Cristo.

Teropode
Reply to  Antoniokings
2 meses atrás

Antes a Rússia os pegaram para fossa séptica , melhoraram na fita 🙏🙏🙏

Luiz Paulo
Luiz Paulo
Reply to  Teropode
2 meses atrás

Perfeito. O Toinho não bate bem da cabeça, isso a gente já sabe. Além de se molhar todo por conta de uma simples “declaração de superioridade bélica” de um general russo (lá no aéreo), ele tem aminésia quando alguém lembra dos horrores soviéticos, aliás não só ele mas muita gente aqui adora relativizar e igualar qualquer erro ocidental com aqueles horrores. É incrível.

Last edited 2 meses atrás by Luiz Paulo
Fers
Fers
2 meses atrás
Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Fers
2 meses atrás

eu espero que o EB compra dos Israelenses, pelo menos eles estão nos ajudando a vender Guarani.

DanielJr
DanielJr
Reply to  Fers
2 meses atrás

Mais um programa pra começar antes de terminar outro.

Mk48
Mk48
2 meses atrás

Sem dúvida é um excelente MBT.
.
Fico imaginando o custo de manutenção dele. Se não me engano é turbinado. Só de combustível ……..

Tomcat4,2
Reply to  Mk48
2 meses atrás

A turbina do Abrams deve rodar até com mijo é cabulosa demais, creio que rodaria liso com biodiesel e afins por aqui .

Mk48
Mk48
Reply to  Tomcat4,2
2 meses atrás

Valeu Tom !

Roger
Roger
Reply to  Tomcat4,2
2 meses atrás

Um pouco exagerado afirmar que roda até com mijo…

A não ser depois que tenha bebido algumas doses, aí eu concordo…

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
2 meses atrás

250 alvos para a aviação russa. Polonês não nasceu para guerra.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

Tem certeza?

Não é isso que a história apresenta.
“Não vá com armas para uma luta de espadas”.

Teropode
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

Então a choradeira de Putin por eles estarem se rearmando não faz sentido 😂😂😂😂, sua sapiência matou a charada !

Last edited 2 meses atrás by Teropode
Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Teropode
2 meses atrás

Puro marketing interno, a Rússia atropela a Polônia de novo se precisar, e não vai ser uma base americana ou meia dúzia de F-35 que irão pará-los.

Tô dizendo, marketing tem que ser disciplina obrigatória nas escolas, pessoal não sabe que marketing interno motiva as pessoas a trabalharem em prol de uma causa? Pqp…

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

E quando que a Rússia fez isso?

Nem na guerra de 1920 conseguiram isso, e na invasão em 1939 apanharam para forças muito inferiores em números e equipamentos, dado que praticamente todas as forças polonesas estavam concentradas na luta contra os alemães.

Teropode
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

Fala bobagem não valentão kkkkkkk , fique no vácuo 😂😂😂😂

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Teropode
2 meses atrás

Por que respondeu meu comentário então? É claro os inteligentes como eu sempre serão questionados, geralmente por pessoas menos inteligentes. É a lei da natureza, o mais forte tenderá a ser confrontado pelos mais fracos, pois os mais fracos precisam disso para se sentirem fortes. Abraços!

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

Por experiência própria, desce desse pedestal e assuma uma postura mais humilde, pois com certeza virá alguém que que fará isso com você no futuro e não vai ser nada legal.
Lembre-se dessa frase de Sócrates: “Tudo sei, é que nada sei”.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

A falta de humildade é um sinal de..?.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

A Rússia atacar outro país?
Nunca aconteceu, eles só querem defender a pátria mãe e a cultura russa. Só não invadem os EUA para proteger a comunidade Russa de lá devido ao marketing interno. Ainda estão muito ocupados na campanha de marketing europeia
(ironia)

rui mendes
rui mendes
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

A resposta para isso é NATO, mais uma vez, os Russos sabem e detestam que os seus antigos parceiros, agora pertencam à UE e NATO.

Hcosta
Hcosta
Reply to  rui mendes
2 meses atrás

Parceiros? Mais parecem colónias.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

Os poloneses sempre foram bons guerreiros, não é à toa que os hussardos poloneses eram uma das unidades de cavalaria mais temidas até o século XVIII, devido a suas táticas eficazes e seus únicos cavalos, que eram considerados um dos melhores, se não os melhores da Europa. Outras unidades polonesas também se destacavam nas diversas batalhas contra o Império Otomano através dos séculos, os janízaros tiveram experiências terríveis enfrentando os poloneses.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

A Polónia também têm aviação, sabias???
E pertence à NATO, se não sabes, os Russos sabem.

Andromeda1016
Andromeda1016
2 meses atrás

O K2 coreano concorria com este tanque na Polônia. Prometia transferência de tecnologia e produção local para ajudar na capacitação e desenvolvimento tecnológico deles na produção de tanques mas não deu para os coreanos. Uma pena. Não dá para competir com o poder diplomático dos EUA.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Andromeda1016
2 meses atrás

eu jurava que os Coreanos iam levar, a proposta deles parecia melhor,

Barak MX para o Brasil
Barak MX para o Brasil
2 meses atrás

Muito estranho, a Coreia ofereceu 800 tanques K2 com produção local com um preço bem parecido desses 250 SEP 3. Provável que o financeiro americano tenha mudado a cabeça dos poloneses.

Andromeda1016
Andromeda1016
Reply to  Barak MX para o Brasil
2 meses atrás

A Polônia ficou P da vida quando a França e Alemanha negaram sua participação no projeto do tanque europeu por isso queria desenvolver capacidade própria para projetar e construir seu próprio tanque e nisso a proposta coreana era perfeita. Mas acredito que o peso da diplomacia norte americana falou mais alto do que essa necessidade e acabaram fechando com os gringos. Uma pena para os poloneses.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
2 meses atrás

Os caras já operam 142 Leopard 2A4 e 2A5 ( segu do o site Tecnologia e Defesa ) e estudam comprar a variante mais moderna do Abrams….
Esse tipo de notícia é só pra fazer passar raiva mesmo…

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
2 meses atrás

Bastou uma “pressãozinha” do Pentágono para enterrarmos o Osório! Lamentável…

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Yuri Dogkove
2 meses atrás

Pra mim é incrível que a ENGESA tenha criado o Osório, na situação em que eles estavam, a falência estava batendo as portas.

Mas sobre o Osório, ele ainda era apenas um protótipo, a versão de série nunca foi feita, e havia desconfianças se a ENGESA conseguiria cumprir com os prazos de entrega, pois a mesma atrasou uma entrega de caminhões um tempo antes, entre outras coisas.

E existem suspeitas de que a competição saudita, seria apenas para forçar os EUA a fornecerem a versão mais moderna do Abrams.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Yuri Dogkove
2 meses atrás

deixasse o Osório morrer, tinha que ter dado continuidade no Tamoio II
https://www.youtube.com/watch?v=dMFd-YF-PJo

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Yuri Dogkove
2 meses atrás

A culpa nao foi dos EUA, foi dos proprietários da ENGESA, ótimos engenheiros, péssimos administradores.

João da Lua
João da Lua
2 meses atrás

Belo recomeço de relações entre Rússia e EUA.

Emmanuel
Emmanuel
2 meses atrás

Acabou pra Moscou.
Vai ter que achar outro caminho para chegar na Alemanha.

José
José
Reply to  Emmanuel
2 meses atrás

Já tem outro caminho, o nome é Nord Stream 2.

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Emmanuel
2 meses atrás

Kkkkkk nada que uns Iskanders destruindo as bases desses MBTs e uns Su-30 caçando os que estão estão aquartelados, não resolva.

Teropode
Reply to  Inimigo do Estado
2 meses atrás

No seu mundo imaginário isto seria possível , uma vez que nele as outras nações ainda estão na idade do bronze , vc tem primário ?

Teropode
Reply to  Teropode
2 meses atrás

Em sua homenagem vou mudar o Nick mané para ” Vc tem primário ?”

José
José
Reply to  Teropode
2 meses atrás

Qual sua formação acadêmica?
Tens pós
Mestrado
?
Conhecimento em Direito Internacional?
Público ou Privado?

Diz ai

Teropode
Reply to  José
2 meses atrás

😘😘😘😘

Carlos Campos
Carlos Campos
2 meses atrás

No eb de coração eu ia no Type 10, por preço iria no T90, se preço e peso não fosse probelma o Leo2A7 seria ótimo também.

Tomcat4,2
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

De coração eu sou T-90 MS Tagil desde bebe ,uma baita máquina moderna bem mais leve que o Abram ou Leopard 2Axx, proteção ativa etc e etc. mas…….o pós venda russo não é, ao que parece ,dos melhores na hora da manutenção e peças etc .

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Tomcat4,2
2 meses atrás

T90 com APS seria um salto triplo carpado nas capacidades do EB em termos de MBT, nem os Leo dos chilenos seriam iguais.

Jonathan Pôrto
Jonathan Pôrto
2 meses atrás

Não conseguiram base Americana permanente nem pagando e ainda fazem de tudo pra agradar os EUA !!

Gilson
Gilson
2 meses atrás

Discordo de Alexandre Galante, em comparar o potencial das nossas forças armadas, aos nossos vizinhos Sul Americanos. Se os leopardo 2a4, Chilenos, estão fora da nossa fronteira, então o pensamento é, vamos ficar com o que temos e tabão de mais, e assim vale pra FAB e MB. Cara que pensamento jurássico. Foi pensando assim que nossas FFAA, hoje está aí tentando se manter com o que tem, porque nossos vizinhos não nós ameaça. É como se fosse a China, na segunda querra mundial, o Japão uma formiguinha e a China, o elefante, a formiguinha invadiu o elefante e a… Read more »

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Gilson
2 meses atrás

Forças Armadas se justificam por 3 coisas basicamente, defesa contra 1 ou mais vizinhos, posição diplomática internacional e expansionismo territorial, um desses 3 tem que ser reconhecido pela sociedade e pelo governo, caso contrário o que se terá serão Forças Armadas buscando justificativa para a sua existência e é isso que ocorre no Brasil.

Dario
Dario
Reply to  Wilson Look
2 meses atrás

Tem mais um fator aí: manutenção do status quo interno e de seus próprios privilégios. Neste quesito, as forças armadas brasileiras estão ajustadíssimas, tem material mais que suficiente e adequado para suprimir seu próprio povo em situação de emergência, efetivo robusto – em especial no oficialto – e orçamento parrudo e aplicado no lugar certo para manter o tipo de profissional que deseja esta situação perpetuada.

Dario
Dario
Reply to  Dario
2 meses atrás

Ah! Esqueci que detém também poder de decisão para manter a população desarmada.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Dario
2 meses atrás

Isso de desarmamento começa com Getúlio Vargas, após a revolução de 32.

DanielJr
DanielJr
Reply to  Dario
2 meses atrás

Muito bem lembrado. O EB é a instituição mais desarmamentista do BR. Ainda tem essa de colocar as PM como forças auxiliares, controlar que tipo de armas eles podem comprar, etc. Simplesmente ridículo. O EB não precisa se preocupar com vizinhos, diplomacia, expansionismo, o cenário interno é controlado por ele mesmo, então é só sentar e esperar o contracheque. Em caso de crise basta aparar grama e pintar sarjetas. De vez em quando, pra justificar o orçamento, fazem alguma manobra ou disparos, mas não pode filmar e nem fotografar nada, porque o equipamento de 3a mão e as táticas são… Read more »

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Dario
2 meses atrás

Os privilégios eu concordo, e podemos juntar com outros que fazem a mesma coisa.
Mas sobre a manutenção do status quo, isso era mais presente no passado, tanto no Império como na república velha, principalmente nesse segundo e mesmo assim em 1917 quando o Brasil entrou na WWI a Força de Segurança Pública de São Paulo era mais bem treinada e equipada do que o EB, para a luta na Europa.

Ten Murphy
Ten Murphy
Reply to  Wilson Look
2 meses atrás

E desde quando precisa ser vizinho pra te atacar? Se os EUA planejaram invadir o Nordeste, se os soviéticos vinham se banhar nas nossas praias em seus submarinos, se países da OTAN falam há décadas sobre internacionalizar a Amazônia e sancionar o Brasil, se nosso comércio internacional é com países distantes em rotas marítimas fáceis de interceptar, se o amigo de hoje pode virar inimigo em menos de 1 ano (ao contrário dos que dizer demorar anos) e se tecnologia e Marinha se fazem em décadas, então Forças Armadas como as nossas deveriam existir para manter a capacidade industrial, a… Read more »

Caio
Caio
Reply to  Gilson
2 meses atrás

O pior é “não ter uma ameaça” , mas gastar como se tivesse. Se a retórica da falta de ameaças é real, então que o orçamento das FAs fique igual ao do México ou mesmo da Argentina, três vezes menor do que o nosso.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Caio
2 meses atrás

Também não. As FFAA precisam ser dimensionadas para as necessidades de cada país, mas também em relação ao seu tamanho. Mesmo que não existam ameaças no horizonte, caso do Brasil, é necessário que se prepare para que uma eventual ameaça apareça. Para isso precisamos de planejamento de longo prazo. Coisa que infelizmente os governos aqui ainda não descobriram como fazer…

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Leandro Costa
2 meses atrás

Isso aí, analise de custos e riscos, coisa básica em administração.
Quais os nossos riscos?
Como disse o Wilson anteriormente, das 3 premissas, nós só temos uma, a importância diplomática (no momento nem isto, mas vá lá), pois não temos pendências graves com vizinhos (Venezuela não conta, pois se fizer alguma coisa o governo cai, como foi com a Argentina na Guerra das Malvinas) e nossas fronteiras estão bem determinadas.
Portando os custos tem que ser compatíveis, equipamentos e forças equacionadas para defesa e se necessário suporte aos aliados.
Quanto a Planejamento de longo prazo, concordo plenamente.

DanielJr
DanielJr
Reply to  Marcelo Baptista
2 meses atrás

Discordo parcialmente. Os equipamentos usados nas forças armadas são bastante específicos, e sua aquisição e prontificação para uso pode demorar uma década ou mais. Então não acredito que, ao ver um mais risco de problemas a médio prazo, tudo seja comprado e organizado a tempo.
Acredito que se o risco é baixo, é hora de comprar armas. Se o risco sobe, é hora de comprar mais.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  DanielJr
2 meses atrás

Mas é isto Daniel, a questão de analisar, eu e vc não temos as informações completas, mas será que o pessoal das FFAA são tão incompetentes que não conseguem fazer uma analise de médio prazo da geopolítica regional?

Ops, mas os rumos mudaram! Sim! ajustes devem ser feitos.

Obvio, falta uma capacidade de lobby por parte do MD para melhorar o orçamento, mas termos FFAA como se os nossos vizinhos fossem a URSS, ai eu acho desperdício de dinheiro.

Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  Marcelo Baptista
2 meses atrás

De toda essa discussão, estou entendendo que vale a pena repassar metade do efetivo para o inimigo. Iríamos comprometer o inimigo que teriam que pagar o salário desse pessoal e teríamos uns 40 bi a mais por ano para investir em equipamentos. É isso mesmo?

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Palpiteiro
2 meses atrás

Palpiteiro, boa ideia! podemos passar metade do efetivo, metade do legislativo, metade do executivo e metade do judiciário, literalmente iam falir o inimigo.
(Ops to rindo do que, somos nós que estamos falindo!)

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Palpiteiro
2 meses atrás

Brincadeiras a parte, é minha opinião, termos FFAA equacionadas para nosso TO, (é claro para mim que hoje nem isto temos!0 Mas eu, como cidadão, quero que os responsáveis, pensem, analisem, façam dentro da realidade, nem mais nem menos, o certo!
É o que eu penso.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Palpiteiro
2 meses atrás

Vou tentar condensar, até porque eu não entendi a dúvida direito hehehehe. O que eu, o Marcelo e o Daniel tentamos dizer é que precisamos de FFAA bem condicionadas, bem equipadas, bem preparadas, o que significa que excessos são perda de dinheiro, fazendo com que as FFAA se tornem mais um dos elefantes brancos que são ineficientes e não conseguimos manter. Mais valem FFAA enxutas, conseguindo fazer o feijão com arroz diário do que grandes, extravagantes, sem treino ou mobilidade que não conseguem se preparadas para nada. Eu acredito que nos dias atuais estejamos mais ou menos no meio do… Read more »

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Leandro Costa
2 meses atrás

Obrigado Leandro, eu ando com dificuldades de explicar as coisas de forma clara. Meus remédios acabaram, ehhehe.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Marcelo Baptista
2 meses atrás

Fica tranquilo. Quando acaba meu café eu também fico perdidinho heheheheh

Caio
Caio
Reply to  Leandro Costa
2 meses atrás

Leandro a Argentina, como exemplo, tem dois pontos uma imensa fronteira com o Chile, que nas guerras das Malvinas não se mostrou um bom vizinho, na disputa com a Inglaterra, que perdura até hoje, ou seja, teriam motivos para ter pólvora, mas é melhor se fingir de brabo. vários brasileiros tremem.

glasquis 7
Reply to  Caio
2 meses atrás
Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Caio
2 meses atrás

Caio, as desconfianças entre Chile e Argentina são bem anteriores ao conflito com os Ingleses. Não entendi a parte do ‘vários Brasileiros tremem.’ Não me parece dentro do contexto. Brasileiros temem mais é crise econômica mesmo, mais desemprego, mais insegurança, e provavelmente mais uma vergonha no futebol na próxima copa do mundo.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Caio
2 meses atrás

O tamanho do território não conta, claro.

Gilson
Gilson
2 meses atrás

Agora quanto a Polônia, adquirir os M1a2 sepv3, Abrams, sinceramente é pra agradar os americanos. Pode ser um baita tanque para alguns e EEUU, mas no campo de batalha pode perder em mobilidade por causa do peso, e aí entra T90 T14 armata, o tanque sul coreano e japonês e também chinês e o novo leopardo Alemão em desenvolvimento com canhão de 130mm, e também os modernizados T 72, T 80, todos esses citados poderia ou pode derrotar o novo Abrams, em mobilidade no campo de batalha que por sua vês poderia ser atingido e derrotado só por causa do… Read more »

Control
Control
Reply to  Gilson
2 meses atrás

Jovem Gilson
Não tem nada de mágoa. É realismo. Se houver tropas americanas na Polonia, no caso de um ataque russo, os americanos estarão envolvidos imediatamente e serão alvo tanto quanto os poloneses e isto obrigaria os americanos a entrarem no conflito. Os russos sabem disto e temem, não as forças convencionais americanas mas as armas nucleares.
Sds

Hcosta
Hcosta
Reply to  Control
2 meses atrás

Em caso de ataque russo a OTAN é obrigada a intervir. Defesa mútua em caso de ataque em qualquer país da organização.
Não precisa de ter tropas estrangeiras dentro do país.

_RR_
_RR_
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

Hcosta,

Não é bem assim…

Mesmo que haja uma aliança, uma intervenção somente estaria legitimada perante a opinião pública se houverem ataques diretos a seus conterrâneos. E isso vale pra qualquer um dos lados.

rui mendes
rui mendes
Reply to  _RR_
2 meses atrás

Não é não, um ataque a qualquer país da NATO, é um ataque a todos os países da NATO, e está escrito no tratado,( o artigo 5), que todos os outros países da NATO, têm que intervir, ponto.

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  rui mendes
1 mês atrás

Os Estados Unidos assinaram um papel que garante a integridade terroririal da Ucrânia em troca da desistência do arsenal nuclear. A Rússia foi lá e tomou um teço da Ucrânia. Por que os EUA não honraram o papel que assinaram? Afinal, são invencíveis em guerras de alta intensidade, segundo o Agnelo kkkkk

Luís Henrique
Luís Henrique
2 meses atrás

É inegavel que fazemos pouco com muito dinheiro. Isso ocorre porque cerca de 80% do dinheiro vai para pagamento de pessoal (ativos e inativos). O que ocorre na maioria das potências militares é destinar cerca de 35% para pagamento de pessoal, sobrando, portanto, uma grande quantidade de dinheiro para investimentos.

Só vejo 2 soluções para o Brasil:
1) aumentar o orçamento para 2,5% do PIB e proibir o aumento de gastos com pessoal, ou
2) fazer uma reforma mais profunda na previdência militar, reduzir drasticamente número de homens nas 3 forças.

Bardini
Bardini
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

Tá… Muito bonito. Agora explica de onde é que sai esse 1% de PIB, para colocar em defesa. Vai fazer mágica e tirar de onde? Vai cortar o que do orçamento, pra fechar a conta?
.
Não existe nem 0,5% de PIB sobrando pra dar a milico que não corta na carne e mantém estrutura ultrapassada. E se existesse, esse dinheiro seria infinitamente melhor gasto, se aplicado na melhoria da nossa infraestrutura.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Bardini
2 meses atrás

A Câmara jamais aprovaria uma aumento de 140 bilhões (que equivale ao 1%) no orçamento do MD.

Está sendo feita a reforma tributária que, em cálculos preliminares (porque ainda não foi nem definido nem aprovado o texto final) onera mais os empresários. Fora alguns pontos sem sentido algum adicionados.

O Governo está desesperado por recursos, por dois possíveis motivos: preparar-se para investimentos e fomento em obras de infraestrutura e auxílio social devido a crise instaurada pela pandemia. Ambos são importantes no atual momento e ainda trazem benefícios eleitorais.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  MMerlin
2 meses atrás

MMerlin, pelo que li esta reforma tributária também subiu no telhado. Vamos passar mais uns 8 anos até a próxima tentativa.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  MMerlin
2 meses atrás

PIB do Brasil em 2020 foi de R$ 7,4 bi.
1% seria um aumento de R$ 74 bi no orçamento da defesa. Ou seja, iriamos de cerca de 110 bi para 180 bi. O que hoje daria U$ 35 bi. Nenhum absurdo quando lembramos que a França e o Reino Unido investem mais de U$ 50 ou 60 bi e possuem PIB muito próximo do nosso.

Portanto atingir este nível de investimento nas forças armadas não é um completo absurdo. Mas sim, no Brasil é quase impossível isso acontecer.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

Você está correto. O valor mencionado equivale a 2% o PIB, que foi de R$ 7.4 trilhões.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

A França e o UK têm um pib muito próximo do vosso?
A Itália têm um pib superior ao vosso, pouco mas têm, agora o da França e UK é bem superior ao vosso, o Espanhol sim, é inferior ao vosso, mas não muito. Isto pib geral, pois pib per/capita, nem comparação têm.

rui mendes
rui mendes
Reply to  rui mendes
2 meses atrás

PIB

PIB,s 2021-07-17 at 17-22-55 Lista de países por PIB nominal – Wikipédia, a enciclopédia livre.png
rui mendes
rui mendes
Reply to  rui mendes
2 meses atrás

PIB,s

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  rui mendes
2 meses atrás

A nossa moeda, o Real, desvalorizou muito nos últimos anos. Você está vendo PIB com conversão da moeda para dólar americano.
Eu estou falando de PIB PPC Paridade do Poder de Compra ou em inglês PPP Purchasing Power Parity.
Nosso PIB PPP é maior que o inglês e o francês.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

Pois, mas não é assim que se vê em lado nenhum.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Bardini
2 meses atrás

Eu cobraria pelo ensino superior. Todas as universidades federais cobrariam uma mensalidade, de acordo com o mercado. Para alunos que comprovarem que são pobres e estudaram a vida toda em escolas públicas, ai teria bolsas e/ou financiamento estudantil. A grande maioria dos alunos de universidades públicas são de classe média ou alta. O gasto do MEC vai a maior parte para as universidades. Tenho certeza que apenas com essa medida sobraria dinheiro para aumentar o orçamento da defesa de forma considerável. Esse dinheiro extra teria que ser bem empregado, com a aprovação de leis obrigando que as aquisições sejam produzidas… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

“A grande maioria dos alunos de universidades públicas são de classe média