segunda-feira, dezembro 6, 2021

Saab RBS 70NG

Iveco Defence Vehicles entrega a unidade 500 do Guarani e lote do LMV-BR para o Exército Brasileiro

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Sete Lagoas, 24 de novembro de 2021 – Em 2006, o Exército Brasileiro iniciou o processo de aquisição de novas unidades de veículos blindados sobre rodas para o transporte de pessoal e a Iveco Defence Vehicles venceu o processo de concorrência com o Guarani VBTP-MR 6×6.

Em 2013, foi inaugurada a primeira fábrica de veículos blindados da marca fora da Europa, localizada em Sete Lagoas e, em 2014, foram entregues as primeiras 86 unidades do Guarani. Hoje, sete anos depois, a Iveco Defence Vehicles tem a honra de entregar a 500ª unidade do Guarani ao Exército Brasileiro.

A solenidade oficial em comemoração a este importante momento aconteceu na fábrica da IDV, em Sete Lagoas. O evento contou com a presença de executivos da marca, autoridades civis e militares, entre eles o Comandante do Exército, General Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira. Outro marco comemorado hoje foi a entrega simbólica das 31 unidades LMV-BR 4X4, encerrando assim o contrato de aquisição do 1º lote (32 unidades) da nova “Viatura Blindada Multitarefa, Leve de Rodas” (VBMT-LR 4×4).

A parceria entre a Iveco Defence Vehicles e o Exército Brasileiro contribui para o crescimento da indústria de defesa nacional e fortalece o desenvolvimento estratégico das Forças Terrestres Brasileiras.

Projeto Guarani

VBTP-MR Guarani

O Projeto Guarani foi concebido pelo Sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação do Exército Brasileiro em parceria com a Iveco Defence Vehicles. Com previsão de duração de 20 anos, contempla mais de 1.500 veículos. Dezenas de unidades do Guarani 6×6 já foram exportadas para outros países.

Projeto LMV-BR

O projeto do LMV-BR teve início em 2015, quando a Iveco Defence Vehicles ganhou a licitação para a entrega de 186 unidades ao Exército Brasileiro. Em 2019, foi assinado o 1º contrato entre EB e IDV e, até dezembro de 2021, todas as 32 unidades do LMV-BR serão entregues. Enquanto as unidades são fabricadas na Itália, a integração dos Sistema de armas, Comando e Controle, bem como a montagem de diversos componentes nacionais, vem sendo realizada na fábrica da empresa em Sete Lagoas.

Iveco Defence Vehicles

Linha de montagem do Guarani

Iveco Defence Vehicles é uma marca da CNH Industrial N.V., líder mundial em bens de capital listada na bolsa de valores de Nova York (NYSE: CNHI) e no Mercato Telematico Azionario gerenciado pela Borsa Italiana (MI: CNHI). A Iveco Defence Vehicles dedica-se a fornecer soluções automotivas e de proteção inovadoras para atender às necessidades de clientes militares em todo o mundo. A empresa fabrica veículos de logística especializados, protegidos e blindados em sua fábrica em Bolzano, no norte da Itália, além de comercializar toda a linha comercial da IVECO, adaptada conforme necessário para atender às demandas dos usuários militares. Como consequência, a Iveco Defence Vehicles possui uma linha completa de veículos para atender a uma variedade de aplicações em defesa.

FONTE: Iveco Defence Vehicles

- Advertisement -

83 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
83 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
FABIO FERREIRA FERNANDES
12 dias atrás

Lembro do tempo que a pretensão era de 1464 LMVs e 1580 Guarani’s. Do jeito que as coisas andam, é lucro se chegar a metade disso.

Cruvinel
Cruvinel
Reply to  FABIO FERREIRA FERNANDES
12 dias atrás

na vdd o numero anterior a esse era 2.044 guaranis; os 1580 ja foi do primeiro corte, no ultimo corte, estava um numero na casa dos 1400…

Tomcat4,3
Reply to  Cruvinel
12 dias atrás

O Guarani pulou dos 2044 para 1400, quanto aos LMV’s (Tatu ???) espero que ao menos uns 500 sejam adquiridos .

Oráculo
Oráculo
Reply to  FABIO FERREIRA FERNANDES
12 dias atrás

Eu acredito que os contratos serão cumpridos. É um planejamento a longo prazo. Inclusive gostei muito da nova estratégia de compras do EB. Finalmente o EB aprendeu que aqui na República das Bananas é mais fácil comprar “aos poucos” do que num contrato de milhares de unidades. Chama menos atenção, não atrai mídia negativa, os políticos corruptos não crescem os olhos… Sendo assim os LMV virão aos “lotes”. Acredito que esse número de 36 unidades entregues vão se repetir com frequência. Inclusive após o final do atual contrato de 186 unidades, nas próximas compras. Podem esperar uma cadência de entregas… Read more »

Marcos Alexandre Queiroz
Marcos Alexandre Queiroz
Reply to  Oráculo
11 dias atrás

Se for cumprido igual ao do kc390 ….

MFB
MFB
Reply to  Marcos Alexandre Queiroz
11 dias atrás

Exatamente. Cumprimento de contratos militares aqui no Brasil é igual à peça orçamentária. Pura fantasia.

Oráculo
Oráculo
Reply to  Marcos Alexandre Queiroz
11 dias atrás

O caso do KC 390 é muito parecido com a compra dos EC725.

Encurtando a história, encomendaram mais aviões do que a FAB precisa. Tudo em benefício da “indústria nacional”.

Isso ficou claro nas entrevistas do alto comando da FAB.

No fim das contas vão chegar a um acordo, comprando menos unidades do que o previsto em contrato e mais do que a FAB anunciou no corte. Não duvido de alguns Super Tucanos novos entrando no “rolo”.

Mas isso é assunto para o Poder Aéreo…

Last edited 11 dias atrás by Oráculo
Jadson Cabral
Jadson Cabral
Reply to  Oráculo
11 dias atrás

Não existe essa de “compraram mais aviões do que a FAB precisa”. A FAB precisa muito mais do que 28 KC-390. A FAB é a nossa força mais operacional, a que mais trm missao a cumprir, que precisa estar transportando tudo Brasil a dentro o tempo inteiro. O Felipe Salles disse em uma live uma vez que para atender todas as necessidades de transporte do EB e da MB, além da própria FAB, existia um estudo que dizia que a FAB precisava de 80 KC-390. Logo, com 30 já tá muito pouco.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Jadson Cabral
11 dias atrás

Felipe Salles?
Estudo?
80??????????

Oráculo
Oráculo
Reply to  Agnelo
10 dias atrás

Esses “estudos” de especialistas de Youtube são uma beleza…

Agnelo
Agnelo
Reply to  Oráculo
10 dias atrás

Kkkkkkkkkkk
80 KC pra FAB e 3ª Esquadra pra Marinha….

Marcos10
Marcos10
Reply to  Agnelo
9 dias atrás

Lembro de ter visto um artigo em alguma revista lá pelos meados dos anos 1980, na qual havia um estudo da RAF e que abrangia outros países. Segundo a RAF, para um país do tamanho do Brasil, a FAB deveria ter pelo menos cinquenta aeronaves do porte do Hércules.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Marcos10
9 dias atrás

Outra época. Outra realidade. E, segundo a “ideia” britânica.
Sds

Oráculo
Oráculo
Reply to  Jadson Cabral
10 dias atrás

Sim, um “especialista” sabe mais sobre as necessidades da FAB do que os nossos Brigadeiros. Tá bom.

Conta a do papagaio agora.

Flanker
Flanker
Reply to  Jadson Cabral
10 dias atrás

80??? Hehehehehehe

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Flanker
9 dias atrás

O Salles né velho…

Lembra lá no FBM quando saiu o projeto do KC, aqueles viajantes falavam que até o ECT ia comprar KC390?

Caio
Caio
Reply to  FABIO FERREIRA FERNANDES
11 dias atrás

E até desnecessário a quantidade desses equipamentos o Guarani pelas limitações o lince pelo preço.
O exército está cheio de faltas em equipamentos, para patrulha e combate e como 4×4 blindados mais baratos que o lince, mais sistemas astros, mais artilharia de campanha, mais helicópteros, e mísseis táticos.

eduardo
eduardo
Reply to  FABIO FERREIRA FERNANDES
5 dias atrás

Eram 2044 Guaranis!!

Tomcat4,3
12 dias atrás

Show, tinha uma réplica bem grande o Centauro II nas cores do EB neste evento e foi mencionada a fabricação de unidades do Guarani pras Filipinas, Gana e o estar havendo negociações com a Argentina e outros países conforme matéria do Paulo R.Bastos Jr.

https://www.google.com/url?sa=i&url=https%3A%2F%2Fwww.infodefensa.com%2Ftexto-diario%2Fmostrar%2F3317334%2Fguarani-n-500-e-31-lmv-br-entregues-pela-iveco-defense-vehicles&psig=AOvVaw0it_MkZsgb-vEmY9Fej4_H&ust=1637858105521000&source=images&cd=vfe&ved=0CAsQjRxqFwoTCKiL_om3sfQCFQAAAAAdAAAAABAD
Foto do Roberto Caiafa

Marcos
Marcos
12 dias atrás

Boa notícia, lembro do Haiti onde nossos militares se deslocavam em marruás sem blindagem e de noticias de que os urutus foram perfurados por 7,62 é um grande incremento para missões de paz e de GLO.

Camargoer.
Reply to  Marcos
12 dias atrás

Caro Marcos. O erro começa por achar que a função do EB é prioritariamente GLO. O EB deve estar preparado para a defesa do país contra o inimigo externo. Os sucessivos fracassos das forças armadas (inclusive no Haiti) em operações de segurança pública mostra este óbvio equívoco.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Camargoer.
12 dias atrás

A missão brasileira no Haiti foi um sucesso.

Amaury
Amaury
Reply to  Heinz Guderian
9 dias atrás

Para alguns sem dúvida. Tem general que virou comentarista de TV e até ministro de Estado…

Marcos Alexandre Queiroz
Marcos Alexandre Queiroz
Reply to  Camargoer.
11 dias atrás

GLO serve apenas para tornar nossas forças armadas mais golpistas do que já são

Agnelo
Agnelo
Reply to  Marcos Alexandre Queiroz
11 dias atrás

O nexo de seu comentário deve estar bastante irrigado de algo ilícito…..

Flanker
Flanker
Reply to  Marcos Alexandre Queiroz
10 dias atrás

Então tira a GLO das Forças Armadas….te garanto que os militares não vão se importar nem um pouco.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Camargoer.
11 dias atrás

De onde vc tirou fracasso, eu não sei, deve ter sido de algum gibi. Talvez esteja responsabilizando o EB, pelas falhas dos dirigentes federais, estaduais e municipais nas operações GLO e da ONU no Haiti, lembrando q a Força Armada nestas ocasiões é responsável SOMENTE por uma das vertentes da solução dos problemas. Mas, pra seu conhecimento, as operações GLO são extremamente coincidentes em TTP às operações de pacificação e estabilização, q ocorrem, muito normalmente nos conflitos modernos, respectivamente, na fase de alta intensidade e na consolidação/ normalização. Ou seja, se preparar para um conflito de defesa externa também é… Read more »

Maximus
Maximus
Reply to  Agnelo
11 dias atrás

Esse camagoer insiste em propagar inverdades. Seguidamente ele fala que o modelo de segurança pública baseado nas polícias militares falhou, sendo que ja provei e inclusive convidei ele a vir ate o RS e ver de perto nosso trabalho na segurança pública. Mas ele não aprende, e orgulhoso e exala soberba ao falar.
Agora deu pra falar que o EB falhou no Haiti. So pode estar de brincadeira mesmo.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Maximus
11 dias atrás

Prezado Vc disse tudo…. Quem diz q o modelo falhou, finge q não vê q a luta entre facções é por domínio de território, e não por venda de droga. Legalizar as drogas não evitará q a guerra continue, porque é pra vender droga, cigarro, bebida etc etc etc. As PM e PC vivem no limite da exaustão, fazendo um trabalho hercúleo, q poderia ser menor, se esse tipo d gente trabalhasse em estimular a não utilização de drogas, a regularização do comércio de tudo, o combate ao contrabando etc etc. Ele fala muito dos currículos, mas não sabe o… Read more »

Maximus
Maximus
Reply to  Agnelo
11 dias atrás

Saudações Agnelo.

Sim de fato acabamos enxugando gelo quase que diariamente. Nossas PM’s melhoraram muito em termos de qualidade de treinamento, ensino e equipamentos. Ainda temos muito o que melhorar, mas a diferença entre nossas PM e policias de primeiro mudo ja não é tão grande. Obviamente que cada uma dentro de sua realidade.

Camargoer.
Reply to  Maximus
11 dias atrás

Caro Maximus. Já que você trouxe o assunto, alguns dados para você pensar. Entre 1920 e 1960 o Brasil tinha uma taxa de 5 homicídios por 100 mil, sendo a maioria deles ocorrendo dentro das próprias casas. No fim da década de 60, esta taxa já era de 10 por 100 mil, chegando no fim da década de 90 ao pico de 64 por 100 mil. Este crescimento foi interrompido a partir da promulgação da lei do desarmamento. Segundo o IPEA, nos últimos anos houve uma redução na taxa de homicídios, contudo houve uma elevação nas notificações de mortes sem… Read more »

Maximus
Maximus
Reply to  Camargoer.
11 dias atrás

Camargoer. Vou te passar alguns dados publicos pra ti pensar tbm. O RS registrou redução pelo 3 anos consecutivo em homicidios, feminicidio, roubos e mortes acasionadas por ações policiais, isso segundo o anuário de segurança pública. As reduções foram em quase 24% no número de políciais assasinados, 16% no número de feminicidios e 16.8% na taxa de homicídios. Sobre a questão do desarmamento estar relacionado ao aumento ou redução da taxa de homicídios, eu ainda acho muito cedo pra ter uma opinião definitiva. Eu sou a favor do cidadão (sem ocorrências policiais) ter o direito a posse de uma arma… Read more »

Oráculo
Oráculo
Reply to  Maximus
11 dias atrás

Sabe o que aconteceu nesses 3 anos de quedas nos homicídios em quase todo Brasil? Mais de 1 milhão de armas LEGALIZADAS entraram em circulação. Um comparativo interessante do atlas da violência A região sul tem proporcionalmente o maior índice de armas e licenças. E é a região proporcionalmente com menor número de homicídios. Já no norte e nordeste, regiões com poucas armas legalizadas, a situação é bem pior. Alguns estados possuem índices de homicídios assustadores. Em que pese os trabalhos das policias estaduais e federais estarem fazendo os números diminuir “na marra”. E o cara vem falar sobre sucesso… Read more »

Johan
Johan
Reply to  Maximus
11 dias atrás

De acordo com o “pensamento” de alguns, basta proibir arma que tudo se resolve, mas pergunto: vão proibir armas brancas? Por que o número de homicídios por arma branca é considerável, chagando a 55% dos feminicídios.

Adler
Adler
Reply to  Camargoer.
10 dias atrás

Prezado, vc que é tão bom com dados, poderia explicar pq no período de 10 anos de guerra na Síria aqui no Brasil nesse mesmíssimo tempo morreu mais pessoas aqui do que lá?

Nelson Brasil
Nelson Brasil
Reply to  Camargoer.
10 dias atrás

Marxista detect.

Mayuan
Mayuan
Reply to  Camargoer.
6 dias atrás

Prezado. Até tenho respeito por quem defende o desarmamento por partir do pressuposto de que algumas pessoas o defendem de bom coração. Dou o crédito de pensar que estão apenas equivocadas e não coisas piores. Isso posto, coloco que não é algo factível, a polícia não é nem nunca será onipresente e eu tenho direito a vida e propriedade assegurados pela constituição. Na medida em que o Estado é incapaz de resguardar tais direitos, que ao menos não me impeça de fazer isso por minha conta. Moro na segunda maior capital do país mas tenho certeza de que, se acionar… Read more »

Amaury
Amaury
Reply to  Maximus
9 dias atrás

O sistema como o nosso não só é falho como ineficiente. As PM’s não se interligam com as Polícias Civis da forma como deveriam em nenhum dos Estados da Federação. Em nenhum outro lugar do mundo, em especial no mundo democrático, há um sistema como o nosso em funcionamento. Mas é apenas um reflexo de uma sociedade que não é educada e não sabe cobrar soluções para seus problemas. Ninguém deve imaginar que a crítica é dirigida aos policiais. Eles fazem o melhor, são mal remunerados e maltratados como, em geral, quase todo o funcionalismo público. A questão é a… Read more »

Flanker
Flanker
Reply to  Camargoer.
10 dias atrás

Fracasso do EB no Haiti???

Danielmjr
Danielmjr
Reply to  Marcos
11 dias atrás

Eu me lembro de notícias que os urutus que tiveram suas paredes perfuradas por 7,62mm não aconteceram em locais onde a chapa é uniforme. A penetração ocorreu na porta traseira, a munição tocou o carro no ponto entre a porta e o “batente” onde fica a “emenda”, e não foram tiros a 90º, foram tiros de “esgueio”, onde a capacidade da blindagem é bastante reduzida.

Marcos
Marcos
Reply to  Marcos
11 dias atrás

Eu temo é que o Guarani também não resista a disparos de 7,62 perfurante.

Matheus
12 dias atrás

Vi no video do Caiafa uma maquete do Centauro II com a camuflagem do Guarani, bem bonito. Tambem parece que a frente dessa versão é diferente da Italiana.

https://www.youtube.com/watch?v=ekyMNhzwH4E

horario nelson
horario nelson
Reply to  Matheus
11 dias atrás

tbm vi ficou lindo…não é possível q o centauro não será escolhido…sem dúvida é a melhor opção e pode ser produzido em sete lagoas,depende do contrato

Heinz Guderian
Heinz Guderian
12 dias atrás

Excelente, aos poucos o EB vai se modernizando.
Eu vi um vídeo no canal do Caiafa, em que tem uma maquete do centauro 2 com as cores do EB, será que já decidiram em favor dele?

Mayuan
Mayuan
Reply to  Heinz Guderian
6 dias atrás

O evento era na unidade da Iveco né?

Oráculo
Oráculo
12 dias atrás

Uma boa notícia a chegada do primeiro lote dos LINCES brasileiros antes do prazo final.

Aliás uma boa pergunta:
O E.B. vai adotar o nome LINCE ou algum outro similar “abrasileirado” para manter a tradição da força?

Ou vão ficar nessa frescura de LMV-BR?

Nada a ver como nossas tradições militares usar esse nome “técnico”.

Tomcat4,3
Reply to  Oráculo
12 dias atrás

Eu iria de “Tatu” no lugar do Lince pois …” os osteodermos segmentados do tatu inspiraram pesquisadores da Universidade McGill de Montreal a criarem um material protetor feito de placas de vidro segmentadas em hexágonos e dispostas sobre um substrato mole. O material se revelou 70% mais resistente a perfurações que uma placa contínua com a mesma espessura.”

Carlos
Carlos
Reply to  Oráculo
12 dias atrás

Não importa se o Gato é Preto ou Amarelo,.o que importa se Ele caça o Rato

Tomcat4,3
Reply to  Carlos
11 dias atrás

Exatamente meu caro !!!

Alexandre
Alexandre
12 dias atrás

Alguns 6×6 guarani poderia receber o sistema Armadillo TA-2 , seriam mais eficientes. Apesar de ser projetado para 4×4 cabe uma adaptaçã ,mesmo sendo um veículo de transporte de tropas.

Last edited 12 dias atrás by Alexandre
Strike
Strike
Reply to  Alexandre
11 dias atrás

Excelente ideia Alexandre, seria um grande incremento para cavalaria do EB para saturação de curto e médio alcance por foguetes… Acredito que um Guarani com o sistema de “Armadillo” de foguetes seriam uma alternativa interessante e um bom custo benefício para Artilharia/Cavalaria do EB

Welington S.
Welington S.
Reply to  Alexandre
11 dias atrás

Não me lembro onde li ou ouvi, mais me parece que o EB não está interessado no Armadillo TA-2 justamente pelo fato de nós já termos essa capacidade na questão do ASTROS e desenvolvimento dele, sendo assim, o Armadillo TA-2 servindo somente para exportação. O futuro, não sabemos. Talvez, ”amanhã”, vejamos notícias do EB interessado nesse sistema.

Bardini
Bardini
Reply to  Alexandre
11 dias atrás

Aquela aberração não faz sentido nenhum dentro do EB.

Iran Moreira
Iran Moreira
Reply to  Alexandre
11 dias atrás

Não faria sentido. A ídeia do Armadillo é justamente ter uma plataforma barata, ágil e que ocupa pouco espaço. Usar a plataforma de um Guarani reverteria todas essas vantagens sem acrescentar nada.

Ricardo Lima Grama
12 dias atrás

Minha cidade, Aguaí, no int de São Paulo, foi agraciada, no ultimo dia 20, com a honra de dar nome à uma das viaturas de transporte de efetivo da classe guarani, agora com o nome AGUAÍ!!

Ricardo Lima Grama
12 dias atrás

Tá aí o registro1

258809470_4700627633292028_7126691254953515305_n.jpg
Satyricon
Satyricon
12 dias atrás

Excelente aquisições, tanto do LMV quanto do Guarani. O EB estará muito bem servido.
Pelo que saiba, as versões de engenharia estão bem avançadas, mas nada se sabe quanto a versão morteiro.
Agora imagino se, ao invés de modernizar os arcaicos cascavéis, se não seria possível a adaptação e transferência de suas torres para o Guarani, modernizando seus optronicos.
É porque a revitalização do cascavél é tão extensa, que praticamente somente o chassi, torre e canhão serão reaproveitados.
Pelo menos padronizaria-se a logística.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Satyricon
11 dias atrás

Prezado
Não dá pra adquirir o substituto do Cascavel “em grande velocidade/quantidade”, logo, ao mesmo tempo em q será adquirido esse novo carro da Família Guarani (q particularmente, gosto do Centauro II), os Cascavéis serão modernizados, para operarem até serem substituídos ou se modifique a natureza de algumas Organizações Militares.
É comum isso, na aviação, em
bld etc.
Sds

Satyricon
Satyricon
Reply to  Agnelo
11 dias atrás

Agnelo, eu até entendo vosso argumento, mas o programa Guarani foi criado para substituir o urutu E o cascavél. Agora estão inventando um remendo numa plataforma cinquentenária, sem proteção contra IEDs, com alto risco (o EB deve morrer de amores por aquele canhão, só pode). Periga ficar quase o mesmo preço de um Guaraní adaptado, como eu falei.
É gastar vela boa em defunto ruim (além de outra linha logística).
Não tem lógica.

Oráculo
Oráculo
Reply to  Satyricon
11 dias atrás

Eu penso assim. O primeiro lote de Centauros 2 – será ele o escolhido – vem para suprir a baixa dos Cascavéis mais antigos. Quando chegar perto do fim da entrega do primeiro lote de Centauros 2, os Cascavéis modernizados já estarão se aproximando do fim de sua vida útil, pois essas modernizações tem prazo de validade. Daí o EB pode fazer um novo contrato com a Iveco para um novo lote de centauros, até mesmo de um possível Centauro 3, ou outro veículo que se faça necessário daqui a 10 ou 15 anos. O conflito em Karabak nos mostrou… Read more »

Agnelo
Agnelo
Reply to  Oráculo
11 dias atrás

Creio q será exatamente assim.

Mayuan
Mayuan
Reply to  Oráculo
6 dias atrás

Parte do sucesso dos drones suicidas decorre de seu relativo ineditismo. Muitas mentes mundo agora estão empenhadas em desenvolver contra medidas então creio que, em algum tempo, sua efetividade diminuirá. É um processo comum quando é introduzido um novo sistema de armas.

Johan
Johan
12 dias atrás

Apenas lembrando que esse entrega foi simbólica e a Iveco aproveitou para fazer a cerimônia junto com a entrega dos LMVs, pois o Guarani número 500 foi entregue ao EB já tem alguns meses, inclusive, neste ano, algumas unidades militares receberam pela primeira vez um blindado, mudando assim a doutrina.
Atualmente há outras versões em desenvolvimento como comando e defesa QRBN. A próxima a ser entregue deve ser a de engenharia.

Satyricon
Satyricon
Reply to  Johan
11 dias atrás

Johan, quer dizer que houve desenvolvimento dos implementos durante a pandemia então. E isso é bom.
E quanto ao morteiro, tem notícias?

Johan
Johan
Reply to  Satyricon
11 dias atrás

A versão porta morteiro está na fase de projeto.

Felipe Morais
Felipe Morais
11 dias atrás

De 2014 a 2021 foram entregues 500 blindados. Média de 62 blindados por ano. 5 blindados por mês. E olha que o programa é estratégico hein? FAB: *KC 390 = Cerca de U$ 80 mi a unidade. Quantidade planejada = 28 aeronaves. Total = U$ 2,2 Bi *Gripen = Cerca de U$ 100 mi a unidade. Quantidade planejada = 3 lotes de 36 = 108 unidades. Total = U$ 10,8 Bi TOTAL = U$ 13 Bi. EB *Conclusão do SISFRON = Valor estimado (?) = Cerca de U$ 2 bi; * 400 MBT = Cerca de U$ 7 mi a… Read more »

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
Reply to  Felipe Morais
10 dias atrás

Prezado, à exceção do “orçamento secreto” (que é uma excrescência criada para compra de votos no Congresso), as outras emendas parlamentares são obrigatórias, pois sua divisão está na CF. Em tese não é algo tão ruim, pois é um dinheiro para ser utilizado na região do deputado com a implementação de serviços importantes para a população. O problema é que, na prática, sabemos que boa parte dos recursos é desviada (mas é isso que deveríamos combater, não as emendas propriamente ditas). Outrossim, o orçamento do Ministério da Defesa é de pouco mais de 14 bilhões de dólares por ano. Se… Read more »

Last edited 10 dias atrás by Bruno Vinícius
FABIO FERREIRA FERNANDES
Reply to  Felipe Morais
9 dias atrás

Viajou legal nos valores. Valores esses que estão muito abaixo do valor real, isso que você nem considerou a cadeia logística. Normalmente as FFAA comprar o equipamento e sua licença para produção nacional. Vamos aos dados verdadeiros, você considerou em sua conta o valor de 37bi. Chutando por baixo, considerando todas as variáveis algo perto de 60/70bi de dólares. Nosso orçamento anual é na casa dos 20mi de dólares e 85% vai pra pagamento de pessoal, uns 7% para treinamento e uns 5% para custeio das unidades, e o restante é diversos… Vai ter que cortar muito a mamata de… Read more »

Bardini
Bardini
11 dias atrás

O Guarani é um blindado barato, que entrega todas as necessidades básicas que uma força atualizada demanda de um APC. E sendo barato, pode ser adquirido em quantidade para modernizar o EB em larga escala. . Se o Guarani fosse um IFV “8×8 topmaster”, como muitos queriam e ainda perturbam até hoje dentro dessa questão, jamais teríamos chegado nesta marca de 500 unidades. . O Guarani substituí o Urutu com muita lógica. A questão é que um Centaruro II, como substituto do Cascavel na atual estrutura, foge e muito dessa lógica. E é aí que reside o grande problema: não… Read more »

Henrique
Henrique
Reply to  Bardini
11 dias atrás

Se eu não estiver enganado o Centauro seria uma espécie de “tank destroyer” e não um veículo de reconhecimento. Não faz sentido usá-lo como um cascavel.

Carvalho
Carvalho
Reply to  Henrique
11 dias atrás

Há que se atentar para o fato de que hj o “Reconhecimento” é a menor das funções dos RCMec.
Principalmente com os Centauros, irão atuar na defesa de flanco ou retardamento (da mesma forma que os Centauros são usados no EI).
Serão um importante fator para formar massa de poder de fogo (120 mm) em um momento de fraqueza atual das nossas forças blindadas.

Carvalho
Carvalho
Reply to  Henrique
11 dias atrás

Outro ponto a destacar é a enorme flexibilidade doutrinária de um RCMec.
Os manuais permitem agrupar os VBC em formações compactas, nos moldes de um RCB.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Henrique
10 dias atrás

Prezado Bardini confunde as coisas. Estruturas, organizações e tarefas. Nossa Cav Mec foi baseada na Cav Mec dos EUA, como ele diz. Lá, ela foi modificada, sim, mas é o q leva ao engano dele achar q ainda são as mesmas coisas. Lá, existe a Cia Inteligência nas Brigadas, q reúne tropa de exploradores e sistemas de detecção. Além disso, a Av Ex lá é muito forte. Tudo isso alterou sobremaneira a função / existência da Cav Mec lá. Aqui, a Cav Mec, além de ter enorme flexibilidade no seu emprego, podendo constituir tropas provisórias, como Carvalho escreveu, ela também… Read more »

Carvalho
Carvalho
Reply to  Agnelo
10 dias atrás

Outro ponto a destacar:
A chegada do LMV reforçará o poder combativo dos RCMec, já que atualmente os Marrua são usados predominantemente como observacao/reconhecimento.

FERNANDO
FERNANDO
11 dias atrás

Putz, se eles vendessem aquela maquete do GUARANI, eu comprava.
sniff, sniff.

Henrique
Henrique
11 dias atrás

Uma curiosidade que tenho: o Guarani descende do superAV ou seria o contrário?

Last edited 11 dias atrás by Henrique
Talisson
Talisson
Reply to  Henrique
9 dias atrás

Realmente são parecidos.

Last edited 9 dias atrás by Talisson
Grifon Eagle
Grifon Eagle
11 dias atrás

Muito bom, tomara que a IVECO entregue +500 nos próximos oito anos para fecharmos 1000 Guaranis 6×6.

O IVECO Lince é um excelente blindado 4×4, muito moderno e que nos servirá muito bem.

Parabéns ao EB pela aquisição!!!

Jonas
Jonas
11 dias atrás

Qual a justificativa para exército adquirir 1400 Guarani? substituir quase 400 urutu, seria o substituto do M113?

Tomcat4,3
Reply to  Jonas
10 dias atrás

Não,tanto que se modernizou centenas de M-113 ao padrão M-113 BR, o M-113 é um VBTP sobre lagartas e o Guarani/Urutu sobre rodas , a lagarta traciona onde as rodas não(ou não muito bem).

Last edited 10 dias atrás by Tomcat4,3
rdx
rdx
Reply to  Jonas
10 dias atrás

Salvo engano, porque o EB pretende transformar brigadas de infantaria motorizada em brigadas de infantaria mecanizada.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
10 dias atrás

Senão falar Guaraníiii com o sotaque do Neto, não tem graça..

Agora falando sério..

Não iam desenvolver ou comprar um 8×8 ? Se virão mais estes vão ter que diminuir do Guarani ou do LMV.

Tomcat4,3
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
10 dias atrás

Não mesmo, os 8×8 são substitutos direto dos Cascavel’s ,já os Guarani 6×6 do Urutu (seria tbm do Cascavel aparentemente pelas fotos q se encontra do projeto mas…pelo porte do canhão q se almeja ,sobre um 6×6 daria ruim no centro de gravidade do veículo e a torre top/Torc-30 idealizada pro Guarani ficou muito cara ).

Últimas Notícias

SIPRI: Indústria global de armas floresce apesar da COVID

Um negócio de US $ 531 bilhões: O novo relatório do SIPRI mostra que os 100 maiores produtores de...
- Advertisement -
- Advertisement -