segunda-feira, junho 27, 2022

Saab RBS 70NG

O significado da Ucrânia no tabuleiro de xadrez geopolítico

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Para colocar a atual crise na Crimeia em perspectiva, eu recomendaria às pessoas um livro muito interessante que tenho certeza que John Kerry, William Hague e, sem dúvida, o presidente Putin leram. É The Grand Chessboard, escrito em 1998 por um dos teóricos de relações exteriores favoritos do presidente Obama e conselheiro de segurança nacional do presidente Carter, Zbigniew Brzezinski.

Nele, Brzezinski argumentou que os EUA tinham que assumir o controle de vários países estratégicos, incluindo a Ucrânia, argumentando que aquele país é “um espaço novo e importante no tabuleiro de xadrez da Eurásia, é um pivô geopolítico porque sua própria existência como país independente (significa) que a Rússia deixa de ser um império eurasiano”.

Ele adverte contra permitir que a Rússia recupere o controle sobre o país porque, ao fazê-lo, “a Rússia automaticamente recupera novamente os meios para se tornar um poderoso estado imperial, abrangendo a Europa e a Ásia”. – Colin Burke, Manchester.

A Ucrânia fazia parte da União Soviética até declarar independência em agosto de 1991

FONTE: The Guardian, 2014 / MAPAS: The Washington Post

- Advertisement -

42 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
42 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antoniokings
Antoniokings
4 meses atrás

Perfeito o texto.
A inteligência e perspicácia que sobram em Putin e Jinping faltaram nos últimos governantes americanos.
O resultado, estamos assistindo.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Com exceção do Trump. Mas a espiral de decadência do Ocidente tem raízes bem mais profundas e é um caminho sem volta.

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Allan Lemos
4 meses atrás

Trump é aquele que berrava contra a corria do norte ter armas nucleares e mesmo assim ela conseguiu? Ele iria resolver muita coisa latindo kkk É tipo Bolsonaro só fala merda e as ações são cagadas, um Dilmo.

Last edited 4 meses atrás by Mensageiro
Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Mensageiro
4 meses atrás

O primeiro teste nuclear da Coreia do Norte foi feito em 2006. Muito antes do Trump sonhar em ser presidente.

Francisco
Reply to  Mensageiro
4 meses atrás

Coloca essa situação da Ucrânia na conta do Obama dono da celebre frase “esse é o cara” e na conta do senhor Biden que aparentemente não está muito bem das faculdades mentais, a porcentagem de culpa de cada um você decide amigo, lacração a todo vapor!!!

Heinz Guderian
Heinz Guderian
4 meses atrás

O maior erro dos Ucranianos foi confiar nos russos e dar de bandeja suas armas nucleares.
Os Russos foram lá e pisaram em cima do tratado, o resultado está ai, perderam a Crimeia, perderam parte de Donbas e agora vivem ameaçados por uma invasão russa.

Caio
Caio
Reply to  Heinz Guderian
4 meses atrás

O maior erro da Ucrânia foi não ter se rearmado mesmo com armas convencionais.
Industria eles têm! mas a vontade de se armar ficou longe.
Parece outro gigante dorminhoco, que qualquer dia pode acordar com “revoluções” e “salvadores” estrangeiros rasgando o seu mapa.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Caio
4 meses atrás

Isso de fato também conta muito, caro caio.
Mas me parece que hoje eles estão bem melhor que em 2014, entretanto ainda possuem deficiências graves.

Eliakim
Eliakim
Reply to  Caio
4 meses atrás

Pelo que eu andei lendo, até 2014 quem estava no poder era pró-russo. Em 2014 houve uma série de protestos e o poder foi assumido pelos pró-ocidente. Então, por muitos anos, o alinhamento com Moscou era algo natural e automático. Diria que eles não se rearmaram meio que “de propósito”. Pensando bem, a Ucrânia é um balaio de gatos, onde parte da população fala russo e é ortodoxa e outra parte fala ucraniano e é católica. É meio que uma bomba relógio, porque acredito que os dois lados não se reconheçam como parte de uma nação só. Não sei se… Read more »

Oliveira
Oliveira
Reply to  Heinz Guderian
4 meses atrás

E a garantia de segurança que foi dada pelo ocidente neste mesmo acordo, não foi um erro da Ucrânia também acreditar nisso? Os próximos capítulos do que ocorrer com os ucranianos será um prelúdio para os taiwaneses. Será que o ocidente estará disposto a “pagar o preço” para manter firme estas promessas? Eis a questão.

Hélio
Hélio
Reply to  Heinz Guderian
4 meses atrás

Quem forçou os ucranianos a abandonarem as armas nucleares foram os americanos, não os russos.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Heinz Guderian
4 meses atrás

E o que falar de Lenin e Stalin que entregaram territórios para a então RSS da Ucrânia?
E do prórprio Stalin aceitando a criação artificial do Estado de Israel?
Erros são cometidos e as pessoas aprendem para não cometê-los novamente.
Certamente Putin não cometerá.

pedro
pedro
Reply to  Heinz Guderian
4 meses atrás

Errado! O maior erro da Ucrania foi ter virado as costas a Russia e se ajoelhar e ficar de 4 ao ocidente. Ganhou praticamente nada, e aquele país que lhe defendia (Russia) esta hj em pé de guerra sozinha contra ela. Esse famoso tratado definia justamente que trocariam armas nucleares pela segurança (Russia) e ajuda financeira (EUA). Logico que essa ultima nunca veio e a primeira sempre funcionou ate a propria Ucrania virar as costas a Russia. Na comparação com o mundo “normal”, a Ucrania é aquela mulher que largou o marido (Russia) para ir atras do safadão galante (EUA/Europa)… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  pedro
4 meses atrás

O que a Ucrânia ganhou ao fazer parte da União Soviética e da Rússia durante décadas? É preciso chegar ao ponto de haver outro colapso para refrescar a memória?
Todos os países de Leste da UE cresceram muito mais do a Ucrânia e a Bielorrússia. Será coincidência?

No mundo “normal” a Rússia é o homem que bate na mulher e que depois fica surpreendido por ela o deixar…

Last edited 4 meses atrás by Hcosta
Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Hcosta
4 meses atrás

Comentário perfeito caro Hcosta.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Hcosta
4 meses atrás

‘Todos os países de Leste da UE cresceram muito mais do a Ucrânia e a Bielorrússia. Será coincidência?’

Não.
Veja os políticos atuais.
Não fizeram uma ‘revolução’ para afastar os políticos favoráveis a Moscou?
Entrou no poder um bando de neofascistas corruptos que está afundando e inviabilizando o País.
Erro dos próprios ucranianos que elegeram essa laia que só pensa nela.
Agora, que aprendam.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Sim, elegeram de livre vontade. Fizeram uma Revolução para deixarem de serem lacaios da Rússia. Isso não implica serem contra a Rússia. Isso foi a Rússia, com as suas ações, que conseguiu transformar a Ucrânia num país hostil à sua influência. A Rússia, como economia, é um fracasso quando comparado com as democracias liberais. Mesmo com grandes receitas vindas dos seus recursos naturais, não consegue desenvolver a sua sociedade para os mesmos níveis que outros países, alguns deles sem recursos naturais. Nada mais normal que os Ucranianos queiram uma verdadeira evolução, a todos níveis, no seu desenvolvimento. A Rússia, pode… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Hcosta
4 meses atrás

Em tempo.
Não duvide que os rebeldes vão avançar e acabar de conquistar toda Donetsk e Luhansk.
O documento constitutivo das Repúblicas aprovado pelos russos, se não me engano, determina que o território dessas Repúblicas é constituído pelo total da oblast.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

14 horas atrás seu comentário fazia sentido, mas agora que toda a Ucrânia está sendo atacada… Entende que causa de empréstimo não serve como balizador de análise?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  pedro
4 meses atrás

A única coisa que a Ucrânia ganhou foi um processo longo e doloroso de dissolução de grande parte de seu território.
Quanto mais a crise econômica e social na Ucrânia se agravar, mais motivará as províncias do Sul e do Leste do País a se separar do País.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Heinz Guderian
4 meses atrás

“O maior erro dos Ucranianos foi confiar nos russos e dar de bandeja suas armas nucleares. Os Russos foram lá e pisaram em cima do tratado, o resultado está ai, perderam a Crimeia, perderam parte de Donbas e agora vivem ameaçados por uma invasão russa”... Você foi muito vago Hans ! Eles não confiaram somente nos russos: Confiaram nos europeus, nos ingleses e receberam muita pressão de Washington, que fez promessas e juras de amor. Enquanto Bielorrússia e Cazaquistão negociaram e aceitaram entregar seus arsenais nucleares mediante a compensações financeiras e militares, os ucranianos recusavam-se a aceitar. Os Estados Unidos… Read more »

Pablo Maroka
Pablo Maroka
Reply to  Heinz Guderian
4 meses atrás

Maior erro da ucrania foi não ter acertado.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Pablo Maroka
4 meses atrás

Por suposto, nobre conselheiro Acácio.

Marcelo
Marcelo
4 meses atrás

Na minha opinião o dinheiro russo que está em bancos Ocidentais devia ser confiscado e entregue a Ucrânia como reparação de guerra.

Slow
Slow
Reply to  Marcelo
4 meses atrás

E em reparação as guerras que o ocidente causou ? E os países que invadiram ? Tem reparação também ?

WSilva
WSilva
Reply to  Marcelo
4 meses atrás

A China gostou da ideia, a Inglaterra e o Japão devem muito a China.

Hélio
Hélio
Reply to  Marcelo
4 meses atrás

Quem iria colocar dinheiro em banco que confisca e dá pra outro?

pedro
pedro
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Exato!

pedro
pedro
Reply to  Marcelo
4 meses atrás

Cara, vc vive em que planeta? E os ATIVOS bilionários de gigantes multinacionais americanas, europeias, japonesas e coreanas na Russia? Praticamente toda grande multinacional tem um ativo na Russia. Na mesma hora seriam tambem “confiscados” ate os bancos devolverem com juros o que foi confiscado.
Cada ideia besta!!!

Gilson Moura
Gilson Moura
Reply to  Marcelo
4 meses atrás

Você viu um dos últimos discursos do Titio Brandon sobre a situação na Ucrânia? Então, por três minutos ele falou sobre sanções com maus pensamentos e por dez minutos ele esfregou seus cidadãos que para a democracia, você precisa aguentar um pouco e apertar os cintos.

Titio Brandon vai salvar o Ocidente(Ucrânia) da barbárie civilizacional do leste.

pedro
pedro
4 meses atrás

Os EUA deveriam era lutar para trazer a Russia a seu lado e nao trata-la como “inimiga”! Certamente sem a Russia, a China, Coreia do Norte, Irã e outros países nao seriam tão adversarios dos EUA como hj são pois quem lhes garante seu “porrete” é justamente a Russia. Mas, por pura miopia e bairrismo em querer privilegiar certos países decadentes (neh Inglaterra, França e Alemanha?), lutaram e se queimaram para ficar com a Ucrania que nem é nem 1/100 dos dividendos que teriam com a Russia. Sim, Trump estava fazendo exatamente isso e por tal motivo tinha tanta oposição,… Read more »

Gilson Moura
Gilson Moura
Reply to  pedro
4 meses atrás

A Rússia nunca deu intenções de se voltar contra a China, mesmo se a relação que o Trump estava “construindo” com os russos desse em algum acordo de neutralidade dos russos quanto ao ambiente geoestratégico no Pacífico, nunca se poderia confiar plenamente de que os russos manteriam essa suposta posição neutra entre o embate EUA x China. Acredito que até mesmo o páfio Trump não acreditava plenamente disso, embora buscasse sim melhorar as relações com a Rússia, mas nunca poderia se esperar algo de concreto com os russos se não houvesse uma verdadeira ruptura sino-russa de modo similar ao que… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  pedro
4 meses atrás

E por quê você acha que a Rússia, poderosa como é, aceitaria ficar ao lado dos EUA sendo que ela tem interesses completamente opostos aos dos americanos?

Nenhuma superpotência aceita dividir sua posição hegemônica. Os EUA peitam a Rússia porque podem e vice versa.

A realidade é que é ótimo para a maioria das nações que haja um polo de poder capaz de se contrapor ao americano.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  pedro
4 meses atrás

È uma questão há muito tempo debatida por analistas geopolíticos e think tanks, sem contar que vários políticos norte-americanos avaliaram essa possibilidade. Já escutei e li várias interpretações, vou resumir algumas delas. Traçando um paralelo, seria a mesma coisa feita na época de Nixon. A abertura à China que de fato distanciou ainda mais os 2 gigantes com###stas, além de fincar o alicerce do crescimento da República Popular. A gramática é simples, quando se tem dois inimigos é necessário separalos e jogar um contra o outro, cavando onde possível para aprofundar as divergências entre eles. O problema, que alguns analistas… Read more »

Heinz Guderian
Heinz Guderian
4 meses atrás

“que levará ao acontecimento devuma nova guerra muito devastadora que a última.”
Já dizia Albert Einstein
Não sei como será a terceira guerra mundial, mas sei como será a quarta: com pedras e paus.

Antoniokings
Antoniokings
4 meses atrás

A Europa tem de parar de vestir bermuda feito crianças e usar calcas compridas como adultos.
Tem de honrar as calças que vestem.
Alguns estão fazendo o joguinho dos EUA e vão se estrepar.
Se não for destruída em uma guerra, irá congelar de frio.

Hcosta
Hcosta
4 meses atrás

A Rússia é que quer voltar aos tempos da União Soviética e dos estados satélite…

Mensageiro
Mensageiro
4 meses atrás

Aham então na sua visão os países europeus devem deixar de serem independentes e serem capachos como Belarus? Grande solução kkkk é de lascar. Idiotas assim, principalmente os que votam em Lula e Bolsonaro vão dominar o mundo. Não pq são espertos, mas pq são maioria.

Last edited 4 meses atrás by Mensageiro
Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
4 meses atrás

Imagine se os EUA tivessem invadido a Ucrânia pra protegê-la da agressão Russa?
Um punhado de ações que, tomadas no tempo certo, teria colocado Putin sem argumentos. Mas não, ficaram, todos, de lenga-lenga fazendo beiçinho, absorvidos na barbárie do business as usual. Agora já era, resta mandar orações, que nem por isso deixam de ser uma ofensa aos sacrificados pela inépcia.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
4 meses atrás

Exemplo do irracional na discussão: Putin ataca por que se sente ameaçado pela frágil Ucrânia e pela OTAN (uma aliança defensiva), ele que está montado em militares capazes e modernizados e num apocalíptico aparato termonuclear (um escudo dissuasivo definitivo).
Adorno já escreveu que certo agressor, pouco antes de se atirar sobre sua vítima, clama não suportar mais a ameaça desta. Argumento de Putin, de Xi Jinping, de Hitler, de todos os agressores da história que gostam de escarnecer da lógica e da razão invertendo-a.

Last edited 4 meses atrás by Alex Barreto Cypriano
Dr. Mundico
Dr. Mundico
4 meses atrás

Putin não deseja apenas invadir a Ucrânia, mas sim depor o governo e impor um estado-fantoche, papel que a Ucrânia sempre desempenhou com louvor.
Enfim, a Ucrânia continuará existindo como estado independente, porém sem soberania.
E não se iludam, Putin não vai ficar apenas nisso, depois ele vai querer mais.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
3 meses atrás

O quê une Brzezinski e Kissinger? Comissão Trilateral. Estamos girando em torno de visões complementares: não vamos a lugar nenhum assim… Porquê tanta gente iniciou apoiando as ações de Putin e até seus argumentos, o central deles desnazificar o governo de Kiev e proteger os russos do Donbass (de ataques viciosos das milícias ‘nazistas’ ucranianas, subsidiados com dinheiro ocidental digo eu) que o autocrata clamou por serem ouvidos? A extrema direita européia é um fenômeno espraiado e que tem a habilidade de se travestir de rubricas razoáveis pra esconder suas peças íntimas sujas. Talvez haja algo de verdade em Putin,… Read more »

Últimas Notícias

Stoltenberg: Diálogo amplo entre Rússia e OTAN não é mais possível

BRUXELAS, 27 de junho. /TASS/. A Otan e a Rússia devem preservar as linhas de comunicação, mas um amplo...
- Advertisement -
- Advertisement -