domingo, junho 26, 2022

Saab RBS 70NG

Especialista: Brasil tem capacidade para ser potência na era da ‘Pós-Guerra Fria Tardia’

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Com o crescimento da multipolaridade favorecendo o surgimento de novos atores, o Brasil se destaca como um país que reúne todas as capacidades para se tornar uma potência econômica, avalia especialista entrevistado pela Sputnik Brasil.

Em recente artigo publicado no Le Monde Diplomatique Brasil, o especialista em relações internacionais Charles Pennaforte, professor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), explicou o conceito de Pós-Guerra Fria Tardia, etapa da geopolítica na qual a supremacia norte-americana seria superada pela nova realidade dos Estados Unidos: o seu declínio geopolítico.

Segundo o pesquisador, o medo de uma Rússia forte sob o ponto vista nacional e sob uma liderança forte causa preocupação em Washington. Nas últimas décadas, a Rússia recuperou-se do ponto vista econômico, social e militar, voltando a despontar como grande potência e em cooperação com outra grande potência antissistêmica, a China. E, em nenhum dos dois casos, houve uma “transição para o capitalismo liberal-ocidental”.

“Países antissistêmicos como a Rússia e a China, que possuem projetos nacionais próprios, são o verdadeiro problema por trás da retórica beligerante de Washington, tanto de democratas como de republicanos, contra Pequim e Moscou”, escreve.

Nesses novos tempos, em que não se “aceita mais que uma nação determine a agenda mundial”, a possibilidade de novos atores surgirem é grande, segundo Pennaforte. E o Brasil, que sempre teve grande relevância, dentro de suas capacidades, tem tudo para retornar “ao seu lugar de destaque”.

“O Brasil tem toda a capacidade de se tornar uma potência econômica, pois possui capital humano, territorial e recursos naturais. O único obstáculo é a falta de um projeto para isso, já que as elites brasileiras preferem o exterior ao próprio país. Mas, sem dúvida, temos todas as condições de ocupar uma posição de destaque”, afirma o professor em declarações à Sputnik Brasil.

Ao longo do século XX, o analista destaca, os EUA conseguiram moldar grande parte do mundo de acordo com seus interesses, fosse por meios econômicos ou militares. Na América Latina, por exemplo, “praticamente, toda a região foi vítima das ditaduras patrocinadas por Washington com torturas, mortes etc”. Mas esse mundo do século XXI já estava se desenvolvendo no final do século passado, quando “surgiram economias mais dinâmicas, que demonstravam que o capitalismo estava em uma nova fase”.

Uma dessas economias é a China, principal parceira do Brasil na atualidade.

“No que tange às parcerias, o Brasil já tem a China como sua grande parceira econômica e a Rússia em alguns segmentos. A tendência é o seu aumento no longo prazo, principalmente com a volta de maior protagonismo do Brasil no BRICS.”

O BRICS, na opinião do especialista, foi uma das grandes obras de engenharia geopolítica do século XXI. A despeito das grandes assimetrias entre os seus membros — Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul —, com o passar do tempo, ele avalia que as “engrenagens” do grupo começarão a funcionar de maneira mais dinâmica. E a criação do Novo Banco de Desenvolvimento foi um grande passo nessa direção.

“Sem a necessidade de recorrer às tradicionais instituições de fomento do Ocidente (FMI, BID, Banco Mundial), os países poderão se beneficiar de condições mais justas para os empréstimos, retirando a primazia do Ocidente nesse setor. Isso é um exemplo muito significativo”, explica.

Se o mundo multipolar favorece o Brasil, o país também precisa fazer a sua parte, já que “ser reconhecido como uma ‘potência’ envolve, primeiramente, a resolução de seus problemas internos”.

“Como ser uma ‘potência’ com níveis de miséria elevados? Ou não possuir um sistema de investimentos em pesquisas dinâmico? Temos condições invejáveis para fazer isso”, argumenta Pennaforte. “Com crescimento econômico, diminuição da miséria e práticas diplomáticas civilizadas, certamente, o Brasil demonstrará sua força no cenário internacional. E, ao lado disso, mais dinamismo nas áreas tecnológicas, para começarmos a competir em segmentos que dão mais retorno do que exportar soja ou café, por exemplo.”

FONTE: Sputnik News

- Advertisement -

101 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
101 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
PACRF
PACRF
3 meses atrás

Brasil, o país do futuro.

pangloss
pangloss
Reply to  PACRF
3 meses atrás

Futuro do pretérito: seria, faria, conseguiria, chegaria…

Aqui no Rio de Janeiro, canso de ouvir que a cidade tem “vocação” turística. Pelo contrário: a vocação é de mandar o turista embora, arrependido.
Há, sim, potencial nunca efetivado. Vocação? Nenhuma!

Do mesmo modo, o Brasil tem potencialidades latentes, enormes, mas jamais concretizadas.
Mas isso é muito diferente de ser vocacionado à potência que poderia ser.

paulotd
paulotd
Reply to  pangloss
3 meses atrás

Eita complexo de vira latas.

Concordo com o autor. As elites Brasileiras desprezam o Brasil, grande parte mora em Miami, NY e Europa. Não tem como o país dar certo se a elite não acredita nele

PACRF
PACRF
Reply to  paulotd
3 meses atrás

Todo país tem sua “elite”. Tornou-se mais conhecido e explorado pela mídia, o fato do Putin estar cercado pelos tais “magnatas” russos, que muito provavelmente, devem integrar a elite deles.

Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Reply to  PACRF
3 meses atrás

Todo país tem muitas elites: esportiva, cultural, moral, financeira. O caso é que só a elite financeira é levada em conta.

Michel Dib

Só a Elite Financeira é que conta pois ela compra e financia todas as outras. Assim direciona ao seus interesses todas as outras “elites”. E é justamente esta que prefere Miami à Fortaleza ou Natal.

Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Reply to  paulotd
3 meses atrás

A elite cansou da bandidagem política, da violência gratuita, da carga tributária exorbitante e da insegurança jurídica que as “otoridades” notadamente as de esquerda criam no Brasil.
A elite cansou de ser punida pelo “crime ” de ser bem sucedida e foi atrás de onde o esforço sério é valorizado.

Bruno
Bruno

Brasil, nunca teve Direita ou Esquerda, isto aqui são mais de 500 anos de exploração. que nunca mudou e nunca vai mudar. Não se iluda já vivi o suficiente, para ter estas certeza. Aqui não tem futuro.

Denis
Denis
Reply to  Bruno
3 meses atrás

Falou Matusalém. Kkkk

PACRF
PACRF

Prezado Francisco, você não considera a carga tributária exorbitante? Pior que ser exorbitante, é a má utilização. Exorbitância e má utilização são marcas de TODOS os governos, desde sempre, seja federal, estadual ou municipal, com raríssimas excessões, pois toda “regra” tem sua excessão

Carlos Campos
Carlos Campos

kkkkkkkkkkk Elite Brasileira ama esse sistema, esses que reclama disso que você disse na maioria são os pequenos e médios empresários, Carga Tributária impede novos competidores, se você tem bons advogados consegue até recuperar tributos, insegurança jurídica se resolve com suborno, o Próprio molusco deu bilhões para banqueiros, parecia que as coisas iam mudar com Boz@, mas a Elite não deixou ir rápido demais

Michel Dib

Esta “Elite” sempre lucopletou-se do País. Todos sempre tiveram as benesses do Poder em troca da divisão do butim. Não há anjos nesta história.

Alan
Reply to  PACRF
3 meses atrás

Tenho hoje 54 anos, e desde os 6 anos, quando entrei na escola, já ouvia dizer que o Brasil era o país do futuro. Futuro esse que nunca chegou.

Nick
Nick
Reply to  Alan
3 meses atrás

Também estou nessa. Já vimos de tudo e nada mudou.

Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Reply to  Alan
3 meses atrás

Se depender do velho e corrupto sistema político , nunca vai chegar.

Wagner
Wagner

Francisco, como vai? O pior que os politicos sao o exemplo fiel da sociedade brasileira. Ja cansei de ver gente passando outros pra tras, em todas as camadas sociais. Enquanto a cultura do “farinha pouca meu pirão primeiro” for a tônica, Brasil nunca deixara de ser esse lixo.

carcara_br
carcara_br
3 meses atrás

Versão russa da conversinha mole que os “ocidentais” jogaram pros ucranianos rsrsrsrs…
Mas é divertido…

Last edited 3 meses atrás by carcara_br
Diego
Diego
Reply to  carcara_br
3 meses atrás

carcará do sertão não é ocidental!?

Leo
Leo
3 meses atrás

FONTE: Sputnik News não precisa dizer mais nada né…

Hélio
Hélio
Reply to  Leo
3 meses atrás

Seria crível se fosse a BBC, né?

Eliakim
Eliakim
Reply to  Hélio
3 meses atrás

Seria, seria mesmo.

De toda a mídia, a BBC é a mais confiável.

Slow
Slow
Reply to  Eliakim
3 meses atrás

Só que não .

Jurandir
Jurandir
Reply to  Eliakim
3 meses atrás

Tirou isso de onde? do Rabo?

Pedro
Pedro
Reply to  Hélio
3 meses atrás

Pra falar que o Brasil é o pais do futuro podia ser qualquer agencia que ia dar no mesmo..eu já perdi a esperança aqui…é o futuro que nunca chega…Quem tem poder nesse país se preocupa em tirar proveito próprio e só..”quanto mais as coisas mudam, mais permanecem as mesmas”

Luciano do Prado
Reply to  Leo
3 meses atrás

Se você não fosse preguiçoso (característica de 11 em cada 10 brasileiros), teria copiado e colado o nome do professor Dr. Charles Pennaforte, jogado em algum buscador, olhada o currículo dele, passado para a aba de notícias e visto que o site Sputnik, apenas replicou a reportagem de um outro meio de comunicação.

Camargoer.
Reply to  Leo
3 meses atrás

Caro Leo. A entrevista do pesquisador brasileiro foi publicada no Le Monde Diplomatique. Segue o link https://diplomatique.org.br/a-parceria-estrategica-entre-moscou-e-beijing-2/

paulof
paulof
3 meses atrás

Para vc ser potência, vc precisa gastar o Brasil tem orçamento para isso.

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
Reply to  paulof
3 meses atrás

Orçamento tem sim, problema nunca fui falta de dinheiro… agora aonde o orçamento é empregado é outros 500…

Caio
Caio
Reply to  paulof
3 meses atrás

Quando surgem 1 bilhão de dólares só para campanha politica e outros 5 bilhões de dólares para orçamento secreto, você ainda tem dúvidas que não temos dinheiro?

paulof
paulof
Reply to  Caio
3 meses atrás

Tenho certeza quanto discutem o orçamento, investimentos seja qual sejam, é a menor das preocupações em Brasília, isso vale de político a a z.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  paulof
3 meses atrás

Pra ser potencia o Brasil precisa acabar com a CLT, reformular seus tributos, ter uma energia eletrica barata, juros baixos e moeda relativamente valorizada, gastar por si só não nos faz ser potência o partido da estrela gastou um monte e nós não somos nada.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Carlos Campos
3 meses atrás

A China não precisou de moeda forte….muito pelo contrario….fazia com que a moeda local ficasse artificialmente barata para vender mais…..

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  carvalho2008
3 meses atrás

é verdade, por isso que eu não quero que a nossa moeda seja forte, atualmente pra mim o ponto de equilibrio seria uns 3 reais, no máximo 4, acima disso comida e recursos para nossa industria ficam caros, deixa de ser lucrativo ter uma moeda desvalorizada.

Up The Irons
Up The Irons
3 meses atrás

Enquanto quase 90% da verba da Defesa for gasta com soldo e pensionista, jamais seremos potência militar. Não adianta. Não existe mágica. Ou temos Forças Armadas enxutas, bem equipadas e treinadas ou seremos para sempre um nanico militar global.
A Marinha do Brasil, por exemplo, realmente precisa de 80.000 funcionários?

Palpatine
Palpatine
Reply to  Up The Irons
3 meses atrás

Mas a aposentadoria acima do teto, promoção automática quando vai pra reserva, pensão vitalícia para filhas de militares, são fundamentais para soberania do Brasil, tu quer que ele se aposentem obedecendo o teto como o resto da população? quer que filha de militar trabalhe como se fosse uma pessoa comum?.
Os caras só receberam um dos 10 maiores investimentos em defesa do mundo na ultima década, e só gastaram 80% desse dinheiro com pessoal, acho que tinha que aumentar os gastos em defesa para 10% do PIB pra marinha poder contratar mais uns 500 mil militares.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Palpatine
3 meses atrás

Cuidado, ein?
Daqui a pouco surge algum milico dando carteirada e querendo justificar isso com “mas o Brasil é um país grande, e que por isso nosso exército deveria ter 3 milhões de soldados pra guardar a fronteira”.

DanielJr
DanielJr
Reply to  Palpatine
3 meses atrás

Imagine a enxurrada de concursos, seria maravilhoso.

Eu queria ser dono de um desses cursinhos de preparação para aprovação para concurso, vender apostilas, aulas do youtube, palestras de motivação.

Pablo Maroka
Pablo Maroka
Reply to  Palpatine
3 meses atrás

Brasil inteiro receberia nova pintura, seria lindo!

paulotd
paulotd
Reply to  Up The Irons
3 meses atrás

MB não precisa nem de 20 mil de efetivo. O que ela tem de Navio hoje mal cabe mil de efetivo. Conta aí uns 10 mil dos fuzileiros, que pra mim e uma estrutura questionável, pois é uma força de intervenção, não de defesa, e nunca tivemos essa vocação e nem meios pra isso.

Felipe Augusto Batista
Felipe Augusto Batista
Reply to  paulotd
3 meses atrás

Sei que foi exagero, mas só o Atlântico já passa de mil. Somando tripulação mais o pessoal de aviação mais as tropas que normalmente são transportadas já se aproxima de 1300.

Camargoer.
Reply to  paulotd
3 meses atrás

Caro Paulo. Eu estimei que a MB precisa de 50 mil tropas para operar todos os navios que ela tem hoje, manter os sistemas de pesquisa, educação, saúde, manutenção e apoio funcionando e ter uma divisão de fuzileiros navais operacional.

Jurandir
Jurandir
Reply to  Up The Irons
3 meses atrás

A Marinha precisa, afinal ela é até Detran de jet-ski…

Maurício.
Maurício.
3 meses atrás

Uma vez vi um vídeo do Caiafa falando do tal míssil de cruzeiro brasileiro, na época ele dizia que o míssil poderia “decapitar cabeças de ditadores da região”, na época ele estava falando do Maduro, esse mesmo Maduro que muitos tinham certeza absoluta que ia cair, uns diziam que não passaria de 10 dias, uns diziam que ele seria traído pelos próprios militares, os Tomahawks já estavam a caminho, uns queriam uma invasão americana, mas isso já faz uns 4 anos…
Por enquanto nada do ditador Maduro cair, e nem do tal míssil de cruzeiro…Quem sabe no futuro…

DanielJr
DanielJr
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

O único problema do maduro para nós é o fluxo de imigrantes. Se eles tocassem o governo um pouco melhor talvez não tivessem tantos fugindo pelo continente. São pessoas que possuem alguma qualificação que são úteis para a sociedade venezuelana.

Maurício.
Maurício.
Reply to  DanielJr
3 meses atrás

Concordo, eu só não concordava com a intromissão brasileira em uma provável guerra com apoio colombiano e americano, tecnicamente a Venezuela não apresentava perigo algum para os americanos, na época o governo americano até inventou algumas desculpas para a invasão, como “crise humanitária” e “desestabilização regional”, como se outros países não tivessem exatamente os mesmos problemas.

Diego
Diego
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

Petróleo e geo política, o papo de vcs é mórbido. Luto geral. Uma pinga passa. Avante Brasil da paz, um dia será com menos guerra interna.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  DanielJr
3 meses atrás

Parabens DanielJr, ótima avaliação. Mas infelizmente o Maduro, como todo ditador, se cerca de medíocres, portanto a chance de a Venezuela melhorar com eles no comando, é quase nula.
Infelizmente.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

Há 20 a Avibrás disse que estava próxima de terminar o desenvolvimento do míssil “Matador”, o nosso “Tomahawk”.
Lembro de uma reportagem no Estadão com o infógrafo e tudo mais.
Até hoje ele não foi concluído.

paulotd
paulotd
Reply to  Rafael Oliveira
3 meses atrás

Fico abismado que ainda não terminaram esse excelente projeto. Entrou um governo de “direita” que tem pouca visão, não fortaleceu nenhum grande projeto como esse, e muito menos criou novos.

Pega metade da grana que vai pra fundo eleitoral de político do CN. Dava pra terminar o matador, o MSS 1.2AC, Astros 2020, Guarani e até talvez trazer uns Leo 2 usados.

DanielJr
DanielJr
Reply to  Rafael Oliveira
3 meses atrás

Esse infográfico faz parte da tríade da engenharia bélica nacional: infográfico do matador, um soldado com o “míssel” (estava escrito assim em alguns cartazes) MSS 1.2 e o vídeo do engenheiro balançando um cigarro aceso perto do sensor do Piranha, mostrando o mesmo seguindo a ponta do cigarro aceso.

Jurandir
Jurandir
Reply to  DanielJr
3 meses atrás

AHAHAHAHAHAHa

Submarino de Anão
Submarino de Anão
3 meses atrás

Quanta bobagem. Alguém conseguiu ver a qual partido político o digníssimo é filiado? Eu não consegui acessar o site FILIA do TSE.

“Declínio dos Estados Unidos…. Nova ordem” a gente conhece esse tipo de linguajar e “torcida”. O jornal que publicou e o site que publicou tbm são tendenciosos

“… Brasil se destaca como um país que reúne todas as capacidades para se tornar uma potência econômica”

RESUMINDO: não existe potência econômica sem ser antes potência militar. Que fique bem claro

Hcosta
Hcosta
Reply to  Submarino de Anão
3 meses atrás

A China e acho que podemos considerar os EUA antes da 2GM, o Japão, Alemanha, Arábia Saudita, etc…

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Submarino de Anão
3 meses atrás

Na verdade geralmente é o contrário, a China até a alguns anos era fraca, mais fraca que o Japão, primeiro foi enriquecendo, depois investiu nas forças armadas.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
3 meses atrás

Melhor ler esse tipo de groselha do que ser cego…

Fabricio Lustosa
3 meses atrás

Em voga agora é a possível entrada de Finlândia e Suécia na OTAN no que para os russos será o posicionamento de mísseis de curto e médio alcance contra os mesmos. Porém e o tratado proibindo tais mísseis? Olha, parece que um país cujo território fica a um oceano de distância da Europa retirou-se desse tratado a alguns anos atrás. Parece que esse país é, também, o que manda na OTAN.

Jefferson Ferreira
Jefferson Ferreira
3 meses atrás

Nunca seremos, infelizmente, porque não temos projeto de estado. E sim projetos de poder, independente de partido que assuma o governo. Nossa classe política junto com os militares nunca visaram um projeto de país e sim de enriquecimento pessoal, infelizmente está é a triste e dura realidade brasileira

Carlos Jr
Carlos Jr
3 meses atrás

Parabéns ZEUS, comentário perfeito.

Thiago A.
Thiago A.
3 meses atrás

se for começar essa conversa fiada de paredão coloca também quem usa bonezinho vermelho viu ! São um bando de saf** hipócritas, que diziam defender o povo, os pobres e oprimidos mas não vê a hora de se jogarbnos braços do PCC ou virar p*t*nh* de Putin.
Pior hipocrisia desses can*** é apontar para o discurso de ódio do atual PR quando falava em metralhar pet** l’ha e depois propor a mesma retórica violenta e que fragmenta a sociedade.

Thiago
Thiago
3 meses atrás

Alguém tem maiores detalhes do que foi veiculado abaixo:

https://twitter.com/hoje_no/status/1499101657606639626?cxt=HHwWlMC-_frA8M0pAAAA

Seria Fake?

Maurício.
Maurício.
Reply to  Thiago
3 meses atrás

Thiago, vi alguma coisa também, não sei se é verdade, mas eu não creio em uma vitória, digo, vitória mesmo, completa em apenas 15 dias, os países tem esses conceitos que a vitória é alcançada quando eles tomam conta da capital, em parte eles estão certos, mas eu não acredito muito nisso.

Andrigo
Andrigo
3 meses atrás

Fazem mais de 500 anos que esta é a terra do futuro…

Carvalho
Carvalho
3 meses atrás

Faltou capacidade ao digno professor de estabelecer uma correlação mínima entre as potências Rússia e China com a defesa de valores tais como liberdade individual, direitos civis e pluralismo democrático.
Perdura o encantamento com regimes totalitários que desprezam valores ocidentais.

MSOMOZ
MSOMOZ
3 meses atrás

Concordo. E começa mudando seu nome para Tupã. 🙂

M.@.K
M.@.K
Reply to  MSOMOZ
3 meses atrás

kkkkkkk

Eliakim
Eliakim
Reply to  MSOMOZ
3 meses atrás

Boa!

pangloss
pangloss
Reply to  MSOMOZ
3 meses atrás

Corre logo com isso. Zeus é grego, e portanto integra a OTAN.

Diego
Diego
Reply to  MSOMOZ
3 meses atrás

Nome chic, papo de maluco

Diego
Diego
Reply to  MSOMOZ
3 meses atrás

Ferrou, vai ter dois pedir bipolar agora,

Caio
Caio
3 meses atrás

“As elites brasileiras preferem o exterior ao próprio pais”.
O nosso imenso problema é este somado ao fato de quando se chama os brasileiros natos a tomarem o país, especialmente votando em brasileiros de várias gerações e não emprestados, como os últimos três mandatários da nação, que “coincidentemente” só levaram e levam o país para trás, as críticas são imensas.
Nacionalismo de verdade por aqui é um tabu, àquele dos militares dos anos 50 60 e 70 hoje é repudiado pelos nacionalistas do WhatsApp. Mesmo com seus erros é uma OFENSA compará-losoas de hoje.

Alecs
Alecs
3 meses atrás

Quando li essa parte:”avalia especialista entrevistado pela Sputnik Brasil” parei de ler. Sputinisse… Em minha opinião, o site nem deveria publicar as sandices desse site controlado pelo governo Russo.

rdx
rdx
Reply to  Alecs
3 meses atrás

Canal de propaganda e desinformação do governo russo. Aliás, ele está sendo banido da UE.

Wagner
Wagner
Reply to  Alecs
3 meses atrás

O artigo é uma replicacao de uma publicacao no Le Monde, um jornal de direita. Ahhh entao agora o artigo é bom.

Varg
Varg
3 meses atrás

Capacidade tem, resta saber se saberá aproveitar a mesma. Os governos brasileiros tem projeto de Poder e não de Estado.

Oliveira
Oliveira
3 meses atrás

Tem alguns sujeitos que acordam sempre cabisbaixos, usando somente uma cueca de seu país preferido e ,ao se olharem no espelho, sentem um profundo senso de tristeza e inferioridade por não terem nascido na sua pátria amada (que não é o Brasil). Daí quando vêem outro brasileiro dizer que o Brasil pode ser mais, que pode ser um país respeitado, ele logo se sente ofendido e tenta desacredita-lo, pois, para eles, o único país digno de respeito é aquele do qual gostam de lamber as botas. Foram tão condicionados que não sabem onde termina um roteiro de cinema e onde… Read more »

Fábio
Fábio
3 meses atrás

Um nanico diplomático nunca será uma potencia. Um país burocrático onde o executivo, legislativo e judiciário fazem barganhas entre si nunca será uma potencia.

Nicolas_SS
Nicolas_SS
3 meses atrás

Excelente fonte! SQN!

Eliakim
Eliakim
3 meses atrás

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Senhores, o Brasil não tem capital humano.

O brasileiro não gosta de estudar, não quer trabalhar e é extremamente ineficiente.

Com o que sonha o brbr médio? Ganhar dinheiro sem trabalhar.

Sabe quando o país vai ser potência: dia 31/02, ou seja, NUNCA.

ANTONIO SANTOS
ANTONIO SANTOS
Reply to  Eliakim
3 meses atrás

Não esquece que você é brasileiro, e aparentemente um frustrado.

Flávio
Flávio
Reply to  Eliakim
3 meses atrás

Brasileiro não gosta de trabalhar? As filas que se formam quando a oferta de emprego em alguma empresa dizem o contrário, o mesmo vale para os vendedores de rua que lutam pelo pão de cada dia.

Aliás você é brasileiro não? Quando você diz que o brasileiro não gosta de trabalhar isso também vale para você? Para seus parentes?

C M
C M
Reply to  Eliakim
3 meses atrás

É impressionante como tu fala besteira.

Dia desses veio aqui com a pérola de que o Putin invadiu a Ucrânia por que supostamente tem o piupiu pequeno. Está dando muito resultado teu “estudo”, mesmo…

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
3 meses atrás

O Brasil nunca perdeu uma oportunidade de perder uma oportunidade…

Nick
Nick
3 meses atrás

Lembro dos anos 70 que tinha uma revista que tinha projetado o Brasil potência por volta dos anos 2010/20….. Hoje em dia não acredito que isso seja possível com o nível das elites que (des)governam esse país. E isso vale tanto para as esquerdas quanto para as direitas, passando pelo empresariado e judiciário. Enfim, daqui 200 anos, o Brasil ainda será o país do futuro. A única coisa que eu vejo que pode mudar isso seria uma guerra, que faria morrer milhões, mas mudaria a consciência coletiva desse povo. Enquanto isso não acontecer, nada vai mudar. Mesmo daqui 200, 300… Read more »

Marcílio lemos de Araújo
Marcílio lemos de Araújo
Reply to  Nick
3 meses atrás

Muito bom dia Nick, você me fez recordar lá pelos anos oitenta e quatro, ainda acadêmico de direito num seminário do legislativo mineiro, onde o maior brasilianista norte americano Professor Thomas Skidmore diante de um questionamento ele corroborou com a fala de um famoso chanceler que elencou que os EUA nunca aceitaria uma potência na américa do sul, abraço a todos.

Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
3 meses atrás

O texto é um verdadeiro panfleto de adolescente de 13 anos que faz parte de um DCE de alguma de nossas universidades federais.
Só clichê. Conteúdo zero.

L G
L G
3 meses atrás

Infelizmente parece que haverá uma terceira G mundial entre a Rússia contra os EUA e Europa. A Rússia EUA e Europa serão destruídos pelas armas nucleares. O Brasil, Austrália, América do Sul e Sul da África serão zonas de retaguarda para onde fugirão milhões de refugiados e produzirão alimentação para salvar o restante dos habitantes desses países que receberão impacto de armas nucleares. Em tempo ninguém fala más os ventos do hemisfério norte não se misturam com os ventos do hemisfério Sul. Vamos aguardar.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  L G
3 meses atrás

Esta foi a previsão do Chico Xavier ainda na decada de 50 e depois atualizada da decada de 70 durante o programa pinga fogo….

João Adaime
João Adaime
3 meses atrás

Não entendi porque alguns aqui reclamam da Sputnik News por ter entrevistado um brasileiro, o especialista em relações internacionais e professor da Universidade Federal de Pelotas Charles Pennaforte. O que motivou a entrevista foi um artigo que o professor publicou originalmente no Le Monde Diplomatique Brasil. Só nos resta especular porque a imprensa russa tem interesse na opinião do pesquisador. Quero acreditar que a diplomacia russa tem dois objetivos. Um seria provocar os Estados Unidos (não vou entrar em detalhes porque está claro no texto da entrevista). O outro seria um afago ao nosso presidente, que já foi anteriormente elogiado… Read more »

Agressor's
Agressor's
3 meses atrás

Muitos questionam sobre a terceira guerra mundial, mas a realidade é que tudo isso que presenciamos nesse momento pelo mundo já é a terceira guerra desenrolando-se e acontecendo. Depois da segunda guerra mundial vários países colonizados conseguiram conquistar sua independência e um desses países que se destacou foi a Índia, que não só se libertou do julgo britânico como conseguiu se consolidar como uma potência militar, “nuclear”, econômica e geopolítica. As potências dominantes mais uma vez se encaminham para um confronto pela disputa da hegemonia global, e após esse evento nós teremos uma janela de oportunidade para conquistarmos esse mesmo… Read more »

Rogerio Schneider
Rogerio Schneider
3 meses atrás

O brasileiro parece padecer de um mal incurável. O ufanismo. Sempre achamos que éramos os melhores até o vexame do 7×1 para a Alemanha. O Brasil tem 132 anos de república e permanece imerso em corrupção, atraso, analfabetismo, miséria, desindustrialização, ignorância, impunidade. A única coisa que dá certo por aqui é plantar. Dizer que o Brasil pode ser uma potência é uma piada. Deve ser a opinião de alguém que vive num mundo à parte.

Rogerio Schneider
Rogerio Schneider
Reply to  Rogerio Schneider
3 meses atrás

É interessante ver que quando se destaca o óbvio, de que o Brasil é um país atrasado e corrupto, há a turma que discorda. Devo imaginar que esse pessoal viva em Lichstenstein ou na Suíça e conheçam o Brasil pela TV. Outra opção é que tenham abraçado o negacionismo da realidade escancarada.

Jurandir
Jurandir
3 meses atrás

Precisamos de um ditador nacionalista.

Camargoer.
Reply to  Jurandir
3 meses atrás

Caro J. Um ditador é apenas um ditador que irá se apropriar do poder do Estado para se beneficiar, proteger os amigos e perseguir os inimigos. Os melhores momentos da história do Brasil ocorreram sob regime democrático.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Jurandir
3 meses atrás

Não existe Ditador bom.
Ditador só serve a si mesmo e aos puxa-sacos.
O resto da população sempre é tratada como sub-classe.

Mensageiro
Mensageiro
3 meses atrás

Não dá pra ter futuro pagando 51% do orçamento anual em juros da dívida pública. E os 2 candidatos a presidência que estao na frente são do sistema e querem aumentar mais ainda a dívida em vez de pagá-la.

Camargoer.
Reply to  Mensageiro
3 meses atrás

Caro Mensageiro. Outros países industrializados têm dividas públicas maiores, tanto em termos absolutos quanto relativos ao PIB, sem que isso seja um problema. É um equívoco achar que o orçamento público deva ser pensado como o orçamento de uma casa ou de uma empresa porque o governo federal é soberano na emissão de moeda. A dívida pública é uma ferramenta econômica que deve ser usada em função das situação do país. Ao contrário das pessoas, a dívida pública deve aumentar nos períodos de recessão porque o Estado é o único agente econômico capaz de fazer investimentos em períodos de crise,… Read more »

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
3 meses atrás

Vimos no primeiro dia a defesa antiaérea e radares ucranianos serem massacrados por mísseis de cruzeiro, por quê os “especialistas” acham que aqui no Brasil seria diferente ?

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
3 meses atrás

A verdade é que os “especialistas” não querem que haja um despertar do povo sobre a nossa condição precária de defesa, esse texto é igual ao texto publicado pelo G1 onde ele dizia que os blindados da MB eram velhos e sucatas, mas que era o máximo que o Brasil poderia ter.

Camargoer.
Reply to  Diego Tarses Cardoso
3 meses atrás

Caro Diego. Você está misturando as coisas. A precariedade das forças armadas brasileiras é de amplo conhecimento e a sua causa está nos problemas estruturais das forças armadas, a começar pela falta de coordenação e excessivo gastos com pessoal, coisas que comentamos aqui há anos. Os carros de combate dos FCN são efetivamente velhos e mostraram problemas sérios de regulagem naquele desfile ano passado. O fato da MB priorizar outros equipamentos ao invés da substituição daqueles carros de combate é reflexo dos problemas estruturais que todos conhecemos. O fato é que precisamos discutir com seriedade o modelo de forças armadas… Read more »

Adriano madureira
Adriano madureira
3 meses atrás

Capacidade de ser potência ????⁉️

Claro,claro,afinal o Brasil é o país do futuro,um futuro que sempre continua distante.

Seremos potência um dia! NO FUTURO…

Últimas Notícias

Svatovo, primeiro alvo do HIMARS?

A mídia ucraniana tem divulgado vídeos e imagens de uma suposta explosão nas proximidades da cidade ucraniana de Svatovo,...
- Advertisement -
- Advertisement -