quinta-feira, junho 30, 2022

Saab RBS 70NG

Centro de Avaliações do Exército (CAEx) apoia aquisição de dados para simulador da viatura Guarani

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Rio de Janeiro (RJ) – O Centro de Avaliações do Exército (CAEx), a Diretoria de Fabricação (DF) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) cumpriram, em 11 de março, a nova etapa do Programa Estratégico do Exército Guarani: a aquisição de dados para a obtenção do Simulador de Procedimentos para Motoristas de Viatura Blindada de Transporte de Pessoal Média sobre Rodas (VBTP-MSR) Guarani, que foi iniciada no segundo semestre de 2021. A ação foi realizada em colaboração técnica com o Escritório de Projetos do Exército.

Engenheiros militares e técnicos da DF e do CAEx, além de engenheiros e técnicos do SENAI, participaram do evento na Seção de Testes de Viaturas da Divisão de Avaliação de Material (STVtr/DAM).

Os dados adquiridos servirão de base para o software que simulará a VBTP Guarani com a torre UT-30 e com a estação de armas REMAX, ambas remotamente controladas. O simulador contribuirá para a formação técnica e operacional dos motoristas da viatura Guarani, para o aumento da segurança orgânica e para a diminuição de acidentes e de gastos na instrução.

Guarani
O Programa Estratégico Guarani integra o Portfólio Estratégico do Exército (Ptf EE), que traz significativa quantidade de benefícios à sociedade, entre eles, o fortalecimento da base industrial de Defesa, o desenvolvimento de tecnologias duais, a geração de empregos, a projeção internacional, a paz social e a segurança.

FONTE: Exército Brasileiro

- Advertisement -

15 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Joe
Joe
3 meses atrás

Não sei para que investir nisso. Ainda mais para um país que não possui defesa aérea decente. É uma fábrica de caixões? Os russos que possuem armamento AA de qualidade levaram um atraso por causa de drones, imagine aqui. “Ah, mas aqui na América América sul não tem isso” Não te, mas terá aos montes, este é o futuro próximo. Drones são mais baratos, e o principal, não precisam de tripulantes. Esses guaranis e similares só servem pra manter o povão disciplinado, contra um exército organizado serão inúteis.

Abel
Abel
Reply to  Joe
3 meses atrás

Pelo menos os motores são bons. Mas o que temos já que somos agora adversários do mundo ocidental?

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Joe
3 meses atrás

ô jênio, então fala isso para todas as potências pararem de construir seus blindados de transporte de infantaria, e construir só drones.
Acho melhor a infantaria ir a pé pra frente de combate, ou melhor, voltar a usar cavalos só porque os drones existem.
Comentário sem pé nem cabeça.
Entenda que cada arma tem sua função no campo de batalha.

737-800RJ
737-800RJ
Reply to  Joe
3 meses atrás

Pelo que parece a expectativa é de até o meio desta década já termos um sistema de defesa antiaérea de médio alcance escolhido, que trabalhará em conjunto com o radar SABER M200 MULTIMISSÃO (não confundir com a versão VIGILANTE, apresentada no final do ano passado), que estará operacional até 2024, se não me falha a memória.

Last edited 3 meses atrás by 737-800RJ
Mauro Cambuquira
Reply to  737-800RJ
3 meses atrás

Sim, 2024… 2025…Ops! 2035…

Guilherme Leite
Guilherme Leite
Reply to  Joe
3 meses atrás

Investimos nesse monstro, agora é assumir a bronca, ele ainda tem e terá o seu valor.

Mas apoio totalmente, pelo preço de um Guarani, investimos em diversos drones portáteis que destruiria diversos outros guaranis… Porque ainda não o fizemos ?

Dude
Dude
Reply to  Joe
3 meses atrás

O Brasil tem um orçamento de defesa minúsculo em comparação com outros países. E ainda, bem mais da metade do orçamento é com gastos de pessoal. Pelo fato de o Brasil estar localizado num continente com pouquíssimas ameaças reais, o Brasil se direcionou para uma política pacifista, o que, em tese, nos levará para o buraco logo logo. Entendi a sua ideia, o Brasil precisa urgentemente de defesas anti aereas, mas por enquanto, o Guarani é principal projeto em andamento no Exército.

Nilo
Nilo
3 meses atrás

Espero sinceramente que o produto final não seja rodado simplesmente em uma CPU de mesa escritório ou um Laptop com uma cadeira de escritório.

Joe
Joe
Reply to  Nilo
3 meses atrás

Vai rodar num pense bem. A turma 40+ vai lembrar desse dispositivo tecnológico maravilhoso.

737-800RJ
737-800RJ
Reply to  Abel
3 meses atrás

Eu tenho a garagem, mas me falta um pequeno detalhe: a grana alta que isso deve custar!

eliton
eliton
3 meses atrás

Alguem sabe quantas torres foram adquiridas?

Zé zinho
Zé zinho
3 meses atrás

Ainda insistindo nessa gambiarra?

Matheus
3 meses atrás

Mas a torre UT-30 não foi descontinuada? Porque ter ela no simulador?
Até onde sei não são mais de 20 unidades que tem essa torre.

Ander
Ander
3 meses atrás

Toda vez que olho o Guarani sinto que está faltando alguma coisa, mais 02 rodas kkk

Últimas Notícias

Apresentação sobre Estudos Estratégicos – Prof. Dr. Vitelio Brustolin

O Prof. Dr. Vitelio Brustolin, Professor de Direito Internacional, Organizações Internacionais e Estudos Estratégicos do INEST/UFF e pesquisador da...
- Advertisement -
- Advertisement -