segunda-feira, novembro 28, 2022

Saab RBS 70NG

Que tal um ponto de vista ucraniano sobre a guerra?

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

 

‘Moscou sabe que a OTAN não é uma ameaça”, diz Mykola Riabchuk. “É apenas retórica. É apenas uma tentativa de justificar uma certa política imperialista e expansionista.’

Entrevista publicada pelo jornal The New Yorker na última quarta-feira, 24 de março, traz a visão de um importante acadêmico ucraniano, Mykola Riabchuk, sobre a invasão russa. O título é “a política de soft-power que explodiu em guerra” e uma das principais questões é: a Rússia repeliu a Ucrânia ou a Europa a atraiu? A entrevista de Riabchuk foi realizada por Isaac Chotiner. Leia a seguir a íntegra, traduzida pelo blog Forças Terrestres.

Mykola Riabchuk

Mykola Riabchuk é um acadêmico e analista político ucraniano que escreveu extensivamente sobre questões de identidade nacional da Ucrânia. Riabchuk, que está baseado em Paris, falou comigo no início desta semana sobre a invasão russa de seu país e suas frustrações com algumas das formas como a guerra vem sendo coberta pela mídia ocidental. Riabchuk foi presidente do Centro Ucraniano PEN por quatro anos e publicou vários livros sobre história e política da Ucrânia, assim como coleções de crítica literária e poesia. Durante nossa conversa, que foi editada por motivos de extensão e para maior clareza, também discutimos como a identidade ucraniana mudou nos últimos anos, sobre a forma que poderia ter uma possível solução negociada para acabar com a guerra e, também, por que o Ocidente deveria ser mais cético em relação àquilo que Vladimir Putin chama de legítimas preocupações de segurança da Rússia.

Onde você está agora?

Atualmente estou em Varsóvia, porque vim realizar algumas palestras e também buscar minha esposa, que escapou de Kiev.

Certa vez, você afirmou que era muito simplista olhar para o relacionamento ucraniano-russo pelo prisma da Rússia como um império e a Ucrânia como uma espécie de colônia. Estou curioso sobre o que você queria dizer sobre isso na época e como você pensa essa questão agora.

Acredito que qualquer teorização é simplista. Você tem que enfatizar algo e marginalizar algumas outras coisas para conceitualizar. Então é inevitável. Evidentemente, a Ucrânia era uma colônia, mas uma muito atípica também. Se considerarmos as colônias tradicionais, isso inclui um componente racial, que é fundamental e, é claro, trata-se do componente mais importante, crucial. Mas isso não estava presente na Ucrânia.

Porém, se considerarmos as colônias como a falta de agência e como o domínio de um povo sobre outro, além de uma tentativa de marginalizar o outro para torná-lo um povo sem voz e invisível, é claro que houve um domínio muito poderoso. Foi uma tentativa de absorver e forçar a assimilação. Todas estas são formas de dominação, já que o próprio surgimento da identidade nacional ucraniana foi oprimido fortemente. Assim, acredito que podemos falar sobre pressão colonial e opressão colonial.

Eu li diversas coisas que você escreveu recentemente, e parece que você está tentando argumentar contra essa ideia de que o Ocidente e a Ucrânia empurraram a Rússia para uma caixa, em torno da expansão da OTAN. O que há nessa narrativa que você não gosta?

Bem, em primeiro lugar, acredito que a própria pergunta, a própria declaração sobre as preocupações de segurança russas, enquadram toda a questão de um jeito muito falso. A suposição feita aqui é de que a Rússia tem algumas preocupações especiais de segurança, as quais outros países não têm. Assim, as preocupações de segurança russas são presumidas como muito mais importantes do que as preocupações de segurança da Ucrânia, da Geórgia, da Moldávia e assim por diante. A Rússia é vista como detentora de direitos especiais, direitos exclusivos. Por quê? Acredito que a Ucrânia e a Geórgia e outros estados menores – vizinhos menores da Rússia – têm muito mais motivos para se preocupar com a segurança. Eles foram invadidos; eles foram ameaçados; eles foram intimidados pela Rússia, também foram chantageados e assim por diante. Portanto, suas preocupações de segurança são realmente importantes e muito sérias, de fato.

As preocupações de segurança russas são um blefe. A Rússia não tem preocupações de segurança, porque ninguém ameaça a Rússia. Nem a Ucrânia ou a Geórgia, nem mesmo a OTAN ameaçam a Rússia, e acredito que Moscou sabe que a OTAN não é uma ameaça. É apenas retórica. É somente uma tentativa de justificar uma certa política imperialista e expansionista.

É claro que entendo a essência dessa retórica: a OTAN é uma ameaça às ambições imperiais russas. Ele refreia essas ambições. Ela não permite que a Rússia se expanda mais para Oeste e não deixa que a Rússia invada a Estônia, a Letônia ou a Polônia. E, nesse sentido, é claro que é uma ameaça, mas não é uma ameaça à Rússia – é uma ameaça ao imperialismo russo. Mas isso é outro assunto.

Então, vamos chamar uma espada de espada, porque um dos nossos problemas é que deixamos de chamar as coisas por seus nomes corretos. Deixamos de chamar o conflito ucraniano de guerra. Não foi um conflito, foi uma guerra e foi uma invasão russa. Mas o tempo todo usamos esses termos falsos como “conflito”, como “crise”.

A expansão da OTAN desde 1997

Acho que o contra-argumento é dizer, não necessariamente, que a Rússia tinha preocupações legítimas de segurança e que os estados do Leste Europeu não tinham – obviamente isso seria tolice –, mas dizer, em vez disso, que a Rússia pode ver suas preocupações de segurança dessa maneira. Portanto, é do interesse de longo prazo dos países da Europa Oriental não fazer coisas que irritariam a Rússia simplesmente porque, como você diz, trata-se de uma potência imperial maior. E, portanto, a ideia é essencialmente que, mesmo se as reivindicações da Rússia não tenham valor moral ou ético superior aos das reivindicações dos estonianos, georgianos ou ucranianos, nós ainda precisamos ser mais cuidadosos com a Rússia – simplesmente porque, se não formos cuidadosos, então chegamos a situações como a invasão da Ucrânia.

Se empregamos essa lógica, então não entendemos que essas preocupações são absolutamente infundadas, são falsas, são inventadas. E ainda assim nós as aceitamos e as discutimos seriamente. Todos sabemos que os nazistas diziam se preocupar com a ameaça judaica, mas isso era falso. Devemos reconhecer as preocupações como legítimas? Claro que não. Mas os nazistas disseram que acreditavam nisso, e Hitler acreditava que os judeus representavam uma ameaça para o mundo inteiro e, especificamente, para a Alemanha. Então, por esse argumento, ele tinha preocupações de segurança. Devemos aceitar isso? Devemos aceitar a paranoia de Putin?

Certo, ou você poderia dizer que, mais perto de casa e mais longe das analogias de Hitler, quando as preocupações de segurança americanas são exageradas ou irracionais, ilógicas, erradas, elas deveriam simplesmente ser chamadas assim.

Não estou aqui para discutir ou defender a América. Meu ponto é que a Ucrânia não é responsável por quaisquer malefícios ou erros dos Estados Unidos ou das potências coloniais ocidentais. Não é nossa culpa. Por que devemos ser responsáveis por isso? A Rússia levanta todas essas questões e exemplos, dizendo: temos que invadir a Crimeia porque eles fizeram isso em Kosovo. A Ucrânia não teve nada a ver com Kosovo, então por que deveríamos ser responsáveis por Kosovo? Por que devemos jogar este jogo porque alguém se apoderou de Kosovo ou porque alguém invadiu o Iraque?

Se Moscou tem algum problema com os Estados Unidos, que resolvam com eles, não com a Ucrânia. Estamos o tempo todo presos por essa falsa retórica. Moscou introduz deliberadamente toda essa falsa retórica e os ocidentais a compram. Esta é a tragédia, a verdadeira tragédia. Estamos discutindo seriamente todos esses enquadramentos falsos e artificiais estabelecidos por Moscou.

A invasão do Iraque em 2003

Um dos enquadramentos que Moscou ofereceu – e não apenas Moscou ou pessoas simpatizantes – é a ideia de que o Ocidente estava pressionando para trazer novos estados membros, obviamente com a União Europeia e a OTAN se expandindo nos trinta anos desde o fim da Guerra Fria e se aproximando mais e mais da Rússia. Mas eu quero lhe perguntar, de uma perspectiva ucraniana, como você viu essas expansões, e como os ucranianos veem a União Europeia e OTAN.

Bem, primeiramente, eu não aceito esta fórmula sobre aproximar-se mais e mais da Rússia. Eles não se importavam com a Rússia. Eles não se aproximaram da Rússia. Os países do Leste Europeu tinham seus próprios problemas e seus próprios interesses. A Rússia perdeu esses países porque não tinha soft power (poder suave) suficiente. Não era uma diputa de hard power (poder duro), mas uma competição de poder brando. E o Ocidente tinha um soft power muito, muito mais forte. E as nações do Leste Europeu foram atraídas por ele. Além disso, elas tiveram experiências muito ruins com a Rússia e queriam se mudar para longe dela. Portanto, não era a OTAN se movendo na direção da Rússia; era a Europa Oriental se afastando da Rússia. Então, novamente, vamos chamar as coisas pelos seus nomes corretos.

Desde o começo, a Ucrânia estava interessada na integração europeia, e isso foi declarado por todos os presidentes ucranianos, incluindo Viktor Yanukovych. Foi Yanukovych quem preparou este acordo de associação com a Europa, mas o interrompeu devido à pressão russa. Assim, todas as elites ucranianas, toda a sua sociedade, eram basicamente favoráveis ​​ao Ocidente. É claro que elites e sociedade eram menos entusiasmadas em relação à OTAN, não porque fossem contra a OTAN, mas porque entendiam que esta era uma questão delicada para Moscou e não queriam estragar demais as relações. Então os ucranianos estavam um tanto relutantes quanto à OTAN, na época, mas eram a favor da União Europeia desde o comecinho. Não houve grande controvérsia sobre a União Europeia. Basicamente, desde o começo, desde o surgimento da identidade ucraniana moderna, os ucranianos entenderam que sua identidade era incompatível com a russa porque a Rússia é incompatível com a Ucrânia. E eles sempre tiveram que procurar por alguma alternativa, e precisaram buscar alguns aliados no Ocidente, e tiveram que se posicionar como uma nação europeia.

Assim, a Ucrânia se direcionava para o Ocidente e a tendência era bastante natural sob todos os governos. O único problema era que parte da população era mais ambivalente. Tento enfatizar que não era pró-Rússia, mas era ambivalente. Era pan-eslava. Talvez essas pessoas tivessem a ideia de pertencer a comunidades pan-eslavas e cristãs, que eram comunidades imaginárias. Então não era sobre a Rússia real. A Rússia não era muito atraente, mas essa comunidade mítica era.

Era nisso que eu queria chegar em minha primeira pergunta sobre o imperialismo – nessa ideia de que a razão pela qual o enquadramento colonial era, de certa forma, muito simplista, porque as pessoas em ambos os países tinham a sensação de uma identidade pan-eslava mais ampla.

Bem, a resposta é sim e não. Sim, é claro que esse senso de identidade pessoal mais abrangente estava presente. Isso foi em grande parte induzido pela religião, pela igreja. Mas também foi uma construção bastante tardia, pois os ucranianos tiveram pouco contato com Moscou até o século XVIII. Eles pertenciam a entidades políticas e culturas políticas diferentes. E assim os contatos eram muito limitados, mas então surgiu um império e começou com toda essa mitificação. Essa ideologia imperial foi induzida, principalmente, pela Igreja Ortodoxa, monopolizada por Moscou. Ela era a única igreja oficial. E muitos ucranianos internalizam essa ideia, que originalmente era religiosa. Porém isso também acabou se sobrepondo a algumas emoções culturais e políticas.

Desta forma, isso afetou muitas pessoas, mas ainda assim eu gostaria de enfatizar que em todo esse tempo o patriotismo ucraniano estava presente, e hoje vemos isso. Do contrário não poderíamos explicar esse fenômeno da atual resistência ucraniana, quando todas as pessoas, independentemente de idioma ou etnia, lutam contra a ocupação russa. Eles chamam os invasores de invasores. Como conseguimos explicar isso? É porque todos eles, quaisquer que sejam suas visões e afiliações políticas, sentem que politicamente são ucranianos. E eu acredito que isso esteve o tempo todo presente na Ucrânia. Os ucranianos podiam até ser muito diferentes, em vários aspectos, mas estavam ligados a esta terra, a este país, num apego muito profundo.

Anexação da Crimeia pela Rússia em 2014

Você acha que a identidade ucraniana começou a mudar de alguma forma em 2014?

Bem, antes de tudo, eu definitivamente me oponho às fórmulas populares que recentemente emergiram, dizendo que Putin criou uma nação ucraniana ou uma identidade ucraniana – algo do gênero. É claro que não. É evidente que ele não deve ser creditado por isso. É como creditar a criação de Israel a Hitler. Tampouco Stalin deve ser creditado pela criação de uma nação ucraniana. Mas a invasão russa provavelmente eliminou resquícios de certas ilusões de alguns ucranianos. Muitos ucranianos tinham algumas ilusões sobre essa comunidade imaginária, e elas desapareceram ou foram seriamente afetadas em 2014, e agora estão completamente eliminadas.

Os ucranianos possuíam dois tipos diferentes de identidades. Um tipo era claramente progressista e distante da Rússia. Eles definitivamente se diferenciavam e eram pró-europeus. E havia outro tipo que não era estritamente russo, nem europeu. Era ambivalente, e gradualmente essa ambivalência desapareceu. Ela desapareceu ao longo de todas as décadas de independência da Ucrânia, e as pesquisas sociológicas mostraram claramente esse declínio gradual da ambivalência.

Você pode descrever um pouco mais o que é essa ambivalência? Você já usou a palavra diversas vezes.

“Ambivalente”?

Eu sei o que a palavra significa. Eu só…

Eu quis dizer em relação à identidade. Ambivalência significa certo tipo de crença infantil de que você pode combinar coisas incompatíveis. Neste caso, a crença de que você pode, ao mesmo tempo, buscar a integração europeia e a integração com a Bielorrússia e a Rússia e o Cazaquistão e qualquer outra. Esse tipo de ingenuidade é muito infantil. As pessoas não podem reconhecer isso, e é algo baseado em valores diferentes. Talvez não fosse tão claro nos anos 1990, mas progressivamente fica óbvio o porquê da Bielorrússia ter se tornado mais e mais autoritária. A Rússia tornou-se mais totalitária. Não temos absolutamente nada a ver com isso. A Ucrânia é uma democracia. Talvez não uma democracia madura, mas uma democracia com instituições de pleno direito, com liberdade de expressão e assim por diante. Não queremos pertencer a este mundo com a Rússia.

zelensky ama.jpg
Zelensky celebridade

O que você acha que Volodymyr Zelensky representava quando foi eleito em 2019? E por que você acha que ele foi eleito?

O povo estava cansado da guerra. As pessoas ficaram desapontadas porque tinham expectativas muito altas após a Revolução Maidan. Elas acreditavam e esperavam alguns milagres, e os milagres não aconteceram. A mídia também ajudou Zelensky, bastante. A campanha foi muito engenhosa, tecnologicamente. Mas ele não fez nenhuma declaração muito clara. Ele desempenhou o papel de uma tela branca, vazia, na qual todos podiam projetar suas próprias expectativas, e assim conseguiu reunir grupos muito diferentes de pessoas, e todos puderam imaginá-lo como seu presidente, seu ideal. Mas eu acredito que, ao ocupar cargo, ele aos poucos começou a crescer enquanto político. Você tem esse grande país – você tem quarenta milhões de pessoas – então é claro que precisa pensar diferente, não como um ator ou como uma estrela pop. E acredito que ele tenha se transformado num político bem maduro e responsável. Portanto, trata-se de um fenômeno muito interessante, e incomum.

Zelensky presidente

Algumas semanas antes da guerra, Zelensky disse que pensava que as pessoas precisavam relaxar, não entrar em pânico, coisas assim. E então ele rapidamente fez a transição para um tipo de líder de guerra, heróico. Isto se deu numa velocidade fascinante.

Eu não sei se ele fez aquela afirmação a sério ou apenas entrou no jogo, pois hoje ele explica que sabíamos da ameaça russa e a levamos a sério, que entendemos o que acontecia e estávamos nos preparando, mas em silêncio. Nós não quisemos revelar nossa preparação. Pelo menos ele disse que estávamos escondendo o fato de estarmos alertas. Assim, eu consigo entender essa decisão, e também sua intenção de pegar russos de surpresa. E, até certo ponto, eles os pegaram de surpresa. Os russos não esperavam tamanha resistência.

blindado russo atingido

Estou certo de que você tem esperanças de uma derrota da Rússia e que a Ucrânia obtenha sua soberania. Porém, indo mais além, há algum tipo de acordo que você imagine ser adequado ao povo ucraniano? Como você está processando os acontecimentos e, quando ouve falar de negociações, como pensa sobre isso, seja de forma emocional, seja de forma prática?

Eu não posso falar em nome do povo ucraniano. Meu sentimento é que eles não estão prontos para nenhum compromisso, pois significaria capitulação. Então não temos nada a perder. Para os ucranianos, é cristalino que a Rússia está determinada a exterminar a Ucrânia, seja para assimilá-la completamente ou para exterminá-la ou extingui-la. Isto é óbvio para mim, como cientista político, mas também é óbvio para as pessoas comuns, que apenas sentem isso, porque Putin está obcecado com a questão ucraniana. Ele está escrevendo constantemente sobre a Ucrânia. O tempo todo ele diz que ela não é uma nação, que não é um país, é uma criação artificial, é uma coisa falsa e que os ucranianos são russos. Então, se você discorda, você é antirrusso.

Ele apresentou esta fórmula de que o sentimento antirrusso apareceu na Ucrânia. E é claro que não podemos tolerar antirrussos. Qual o significado disto? Que os antirrussos precisam ser eliminados e exterminados, extintos, destruídos. E, para ele, um antirrusso é qualquer ucraniano que não aceita ser russo. Então se trata de uma lógica muito clara. Ele gostaria de destruir o país, de destruir a identidade ucraniana. Assim, os ucranianos não têm qualquer escolha numa situação destas. Ou você vai para o crematório ou você resiste. E nós temos que resistir.

Mas, pessoalmente, eu acredito que poderíamos sacrificar a adesão à OTAN porque ela não é tão importante. Se formos promovidos à União Europeia, podemos tracar isso pela adesão à OTAN. Acredito que a entrada na União Europeia é muito mais importante para a Ucrânia, desde que consigamos algumas outras garantias de segurança da comunidade internacional. E isso é algo que Putin talvez poderia vender ao seu próprio povo como uma espécie de vitória, ainda que não seja seu objetivo. Eu entendo que Putin não se importa com a OTAN, ele se importa com a Ucrânia, ele se importa com a subjugação da Ucrânia. Mas, para salvar a cara, ele talvez compre isso.

Vladimir Vladimirovitch Putin

Fonte: The New Yorker (traduzido e adaptado ao português pelo Forte)

Imagens em caráter meramente ilustrativo

- Advertisement -

176 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

176 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carvalho
Carvalho
7 meses atrás

Valores…
Putin não tem nada a oferecer…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Carvalho
7 meses atrás

O papo desse sujeito está parecendo choro de derrotado.
Para ele tomar ciência da realidade dos fatos, vamos mandar esse intelectual ‘nacionalista’ bater um papo com Kadyrov.

Chechen Leader Ramzan Kadyrov Visits Key City of Mariupol After Capture From Ukraine’s Azov Militias

César
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Vai começar a rodada de trolagens e perfis falsos deste post, desocupado?

Faver
Faver
Reply to  César
7 meses atrás

Eu não conheço o senhor Kings, nem os senhores Bosco, Flanker, Bardini, Esteves, Wellington Jr, Nascimento e outros que comentam aqui. É bom a discussão e a troca de conhecimentos técnicos que as vezes aparece. A troca de opiniões também é saudavel. Até uma certa torcida as vezes. Assim eu me pergunto Senhor César, porque você vem sistematicamente acusando o Kings de desocupado? Isto ocorreu em vários posts por aqui. Cadê a sua educação? Só porque ele pensa diferente? Bom tom eleva o nível do espaço.

César
Reply to  Faver
7 meses atrás

Porque? O sujeito tem tempo livre pra escrever sozinho praticamente um terço do total dos comentários (algumas vezes metade são só dele!) em todos os posts da trilogia todo santo dia sem descanso. Para isso é necessário muito tempo livre, não!? Fora os vários perfis que ele usa pra concordar com ele mesmo. A propósito: toda essa ¨indignação¨ não é porque vc é outro perfil do desocupado? Fala a verdade.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  César
7 meses atrás

Se vc tivesse habilidades mentais suficientes, poderia trabalhar e postar constantemente sem afetar seu ‘rendimento’.
Digamos assim.
Mas, pelo menos, poste alguma coisa útil, em vez das habituais lacradas de minions.
Isso só denigre sua imagem.
Ok?

César
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Eu acho que se vc é que tivesse ¨habilidades mentais suficientes¨ tu não precisaria ¨trabalhar¨¨ como trol nas redes, desocupado. E veja bem quem tem a imagem ¨denigrida¨¨ aqui, sujeito.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  César
7 meses atrás

Não é trabalho.
É lazer.

Carlos
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Utilizar a propaganda russa como argumento, nada tem de habilidades mentais, só mesmo de um idiota que não mais nada para fazer

Faver
Faver
Reply to  César
7 meses atrás

Senhor César, é uma guerra como há tempos não havia e quem gosta do tema tem a liberdade de falar ou postar sobre o tema, independente de o senhor gostar ou não. Afinal existem vários lados nesta questão e cada um se identifica com suas posições. Só para constar, eu mesmo sou contra a invasão, embora sempre admirasse os equipamentos russos.
Porque se incomodar com opinião alheia e ofender o cara? Aqui não é grupo de zap para baixarias. Qual é o seu direito de fazer isto?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Faver
7 meses atrás

Prezado Faver.

Esse é o assunto preferido dos minions.
Achar que os outros são desocupados e que eles trabalham e levam o País nas costas.
Pouco importa se esse ‘trabalho’ requer pouca capacitação.
Até pregam que educação é besteira. Tem que trabalhar.
Além dos habituais comentários de cunho sexual.
É claro.

César
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

¨Conversando¨ com vc mesmo, sujeito? Haja falta do que fazer.

Faver
Faver
Reply to  César
7 meses atrás

kings, se não me engano mora em Brasília, senhor César. Eu no RS. Abra sua mente e vamos dialogar. Os nossos falsos amigos/inimigos deveriam ser outros, externos… Passar bem!

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

O Kings, o exército russo está saindo do cerco a Kiev…

E agora ? Vão deixar o ator nazi no poder ?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
7 meses atrás

No que restar da Ucrânia, que será neutra, pode ser.
Não fede, nem cheira.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Mas se a intenção era desnazificar os nazis continuam…

E ai ?

George
George
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
7 meses atrás

A ideia era mais esdrúxula ainda. Era desnazificar um governo com presidente e primeiro-ministro judeus. Coisa de maluco.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Carvalho
7 meses atrás

E por falar em valores. Kadyrov está em Mariupol e criticou as restrições russas às táticas de combate chechenas de modo que evitem biaxas civis. Os russos estão claramente evitando usar força total. Segue o trecho. ‘….. pois as forças ucranianas restantes, principalmente das milícias do Batalhão Azov da Guarda Nacional, sofreram vítimas extremas. A mudança para a cidade foi liderada por unidades da Região Autônoma da Chechênia da Rússia, cujas forças especiais em particular ganharam reputação por suas proezas de combate e, após seus sucessos no campo, o líder checheno Ramzan Kadyrov viajou para a cidade em 28 de março.… Read more »

horatio nelson zhirinovsky
horatio nelson zhirinovsky
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

perto do kadyrov o putin é um santo kkkk

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  horatio nelson zhirinovsky
7 meses atrás

O sujeito é brabo!

kkkkkkk

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Sério isto velho ? Olha uma foto de Mariupol que você vai ver como os russos apertaram o f…. para baixas civis.

paulof
paulof
Reply to  Carvalho
7 meses atrás

tem pobreza como Bielorrússia ou a Odéssia do Sul, são territórios que ficam mais pobres a cada ano ocupados por próceres de Putin.

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
Reply to  Carvalho
7 meses atrás

Muito menos os hipócritas de Washington

Marlos
Marlos
Reply to  Carvalho
7 meses atrás

Se for ver ninguém tem o Biden já deixou escapar que tá na hora de tirar o putin do poder, ou seja quer fazer o que está acusando o outro de fazer, hipocrisia de ambos os lados. Os maiores perdedores disso tudo foi os ucranianos que tem seus direitos válidos, mas potências não quer saber de direito dos outros.

Last edited 7 meses atrás by Marlos
Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Marlos
7 meses atrás

Os ucranianos estão sendo massacrados.
E vc percebe isso ao ler várias notícias de pessoas famosas que foram lutar e logo depois já morrem.
Hoje foi anunciado que o campeão mundial de kickboxing, Maksym Kagal., foi morto em Mariupol lutando ao lado do Batalhão Azov.
Não sobra um.

RPiletti
RPiletti
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

GUERRA NA UCRÂNIAGuerra na Ucrânia: Rússia anuncia cessar-fogo parcial em torno de Kiev e muda foco da guerra na Ucrânia

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  RPiletti
7 meses atrás

E a Ucrânia aceitou a condição de neutralidade.
Mas, mesmo assim, eu não confiaria em acordos feitos com ucranianos, visto suas claras tendências fascistas.
Agora a Rússia deve tratar de desenvolver suas operações no leste e sul.
É a estratégia correta.
Como a Rússia está usando poucos recursos nessa guerra, ela deve centrar esforços no leste e sul da Ucrânia para ocupar todos os territórios que julgar úteis para sua segurança.
A região de Kiev ficará apenas para manter pressão sobre os ucranianos.

PACRF
PACRF
Reply to  Carvalho
7 meses atrás

De acordo. Lembro que o Putin sancionou uma lei em 2017, que despenaliza violência doméstica na Rússia, ou seja, agressões que causam dor física, mas não lesões, e deixam hematomas, arranhões e ferimentos superficiais na vítima não serão consideradas crime. Conclusão: mulheres podem ser agredidas por seus companheiros sem problemas, desde que as lesões não sejam “graves”. A agressão ao povo ucraniano segue essa lógica simplista: vocês não fazem o que queremos, pois então vamos matá-los e destruí-los.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  PACRF
7 meses atrás

PACRIF
Nos Estados Unidos um policial não pode matar cidadão negro com oito tiros nas costas e alegar legítima defesa ?

PACRF
PACRF
Reply to  Antonio Palhares
7 meses atrás

Prezado Antônio Palhares, um erro não pode justificar outro erro. Nem os EUA nem a Rússia são “santos”. Até a própria Ucrânia tem seus “pecados”, porém, na minha visão, nenhum país pode impor seus valores, muito menos seus desejos, usando a força.

Last edited 7 meses atrás by PACRF
Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  PACRF
7 meses atrás

Faltou conversa.
O leste da Ucrânia de hoje sempre foi russa e habitada por russos. Quando nem se cogitava que a Ucrania seria um país.
A Criméia sempre Russa. É uma questão de honestidade intelectual e estudar a historia dos povos e conhecer o contexto.
Era para ter conversado e resolvido sem deixar potencias estrangeiras entrarem no contexto.

horatio nelson zhirinovsky
horatio nelson zhirinovsky
Reply to  Carvalho
7 meses atrás

os eua oferecem o q ofereceram ao vietnã do sul,ao afeganistão,ao iraque,camboja, futuramente a taiwan..a vitória dos seus inimigos!

Last edited 7 meses atrás by horatio nelson zhirinovsky
Fabricio Lustosa
Fabricio Lustosa
7 meses atrás

“Moscou sabe que a OTAN não é uma ameaça” – A partir disso já perdeu toda credibilidade as palavras desse senhor. A manutenção e EXPANSÃO da OTAN e isso é muito claro, tem só uma razão de ser: combater a Rússia. E sem essa desfaçatez safada de “aliança defensiva”, tão defensiva que só os EUA tem mais de 100 ogivas (isso declaradas) em território europeu prontas para serem usadas contra quem? Tropas e mais tropas na fronteira russa, com armamentos defensivos? Tenha santa paciência!

Marcelo
Marcelo
Reply to  Fabricio Lustosa
7 meses atrás

BINGO!!! Mais um meliante intelectual ávido em ser bem recebido nos eua e suas faculdades de maricas WOKE!
Nessa eu tô com a RÚSSIA SIM!
Desde que a coroa germânica inglesa casou uma princesa com Romanov … o império acha que os recursos naturais da extensa Rússia …É dos anglo saxões ..
BOBO dos macaquinhos que são paga pau dos EUA europeus.
Os EUA atrasam nosso desenvolvimento insuflados ONGs em verdadeiras guerra híbrida desde 1800…
SIM!
Os EUA nos viam como ameaça desde 1950 … em primeiro lugar eles destruíram o México … depois Paraguai

dfa
dfa
7 meses atrás

Excelente exposição do ponto de vista Ucraniano.
Volto a escrever USA, RÚSSIA E CHINA é tudo farinha do mesmo saco no que toca a defesa dos seus interesses.
Que o povo Ucraniano triunfe sobre a tirania que os ataca.
“Slava Ukraini”

Capa Preta
Capa Preta
7 meses atrás

Mas o biruta militante que tem o sonho quase erótico de que a Rússia vai despertar o socialismo e destruir o “estadunidu” e o capitalismo para ele ser feliz, acredita que quem sabe o que e melhor para Ucrânia e a Rússia e não o povo Ucraniano. Imaginem o Brasil invadindo a Bolívia que e muito mais fraca militarmente sem ter sido atacado com a desculpa de “defender os brasileiros que moram lá” e exigir que o governo seja de o agrado de Brasília,que só negocie com quem a gente permitir e que a Bolívia as seja desmilitarização ? Agora… Read more »

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Capa Preta
7 meses atrás

É a mesma analogiao Brasil anexar parte do Paraguai por causa dos brasiguaios que são atacados por lá.

Marcos10
Marcos10
7 meses atrás

A situação da Rússia não é cômoda. Embora soldados/prisioneiros estejam sendo trocados,os russos não sabem o fim de seus oficiais, na casa de centenas. Temem que seus oficiais estejam sendo cooptados pela CIA. O recuo dos russos, chamada de Fase 2, é um indicativo que a coisa vai mal. Ao que parece a produção de armamentos está parada e a Rússia não pode se dar ao luxo de utilizar seu estoque. Há quem diga que, dentro do FSB, e dentro do próprio exército russo, que para salvar a própria Rússia do colpaso, seja necessário entregar todas as cidades conquistadas, talvez… Read more »

Victor Filipe
Victor Filipe
7 meses atrás

A visão do povo ucraniano sobre a invasão Russa é simples.

Sobrevivência. eles lutam pela sobrevivência deles mesmos e do seu pais.

A visão de quem compra a cartilha do Kremlin é de que um pais do tamanho da Ucrânia, com uma população de 44 milhões de pessoas é que todos são grandes nazistas liderados pelo politico malvado Judeu que tem ódio da Russia e de alguma forma é o principal culpado pelas tropas Russas terem sido ordenadas a invadir um outro pais. (até faz parecer que ele é o comandante em chefe das forças armadas Russas)

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Victor Filipe
7 meses atrás

Se eles estão lutando pela sobrevivência, então escolheram péssimos parceiros.
Porque se juntar a nacionalistas neonazistas não ajudou em nada a esse povo.
Sinto muito.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Os russos estão se fiando nos chineses..

Isto sim é péssima escolha de parceiro

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Victor Filipe
7 meses atrás

Militante neonazista ucraniano preso pelos chechenos quando tentava fugir disfarçado de civil.
Tá com pena dele?
Leva pra casa.
Tá cheio de nazistas em Mariupol.

https://youtu.be/Mm13E-eQZhs

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Aí tinha neo lá na Ucrânia por isso tá certo os russos invadirem, estuprarem e matarem os Ucranianos. Antônio sua moral não é diferente da de Hitler, ao menos Hitler assumiu que era um psicopata demente e se matou como um covarde num bunker. Já você se esconde numa falsa moral usando comparações e culpas não ligadas para justificar sua sanha psicopata.
Tem neo até na Rússia e muitos são amiguinhos de Putin. Aliás a diferença de Putin pra Hitler só tá na bomba nuclear. Ambos são iguais, psicopatas.

César
Reply to  Wellington Jr
7 meses atrás

Pois é. Muito tempo livre é toa sem fazer nada, sem se preocupar com boletos, talvez enchendo a cabeça com ¨baguio¨ pesado resulta em uma coisa como esse tal de ¨Kings¨. É como dizem por aí: ¨Mente vazia, oficina do Diabo¨. Fica um alerta para os pais.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  César
7 meses atrás

Siga o Kings.
Ele sabe o que diz.

César
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Os poucos que ¨seguem¨ vc aqui são seus outros perfis, desocupado.

Alecs
Alecs
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

O porquinho da índia do filho de um forista que escreve aqui tem o QI mais alto que o seu! kkkkkkkkkkkkk

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

O Lider do Wagner Group também é…

comment image

Mó amigão do Putin.

comment image?itok=vr92vrMj

Depois que terminar de desnazificar a Ucrânia, que tal a gente partir pra moscou?

Sagaz
Sagaz
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

O pior é um monte de marmanjo, que produz, que toca a casa sustentando a família dando trela para esse meninão eterno estudante de professor de história Paulo freiriano.

Last edited 7 meses atrás by Sagaz
Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Sagaz
7 meses atrás

 ‘que produz, que toca a casa sustentando a família’

Pois é.
Esse monte de marmanjo poderia estar estudando um pouco mais.
Talvez, assim, o País pudesse avançar um pouco.
Quem sabe?

César
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Disse o desocupado que não faz nada na vida a não ser ficar o dia inteiro à toa enchendo o internet de trolagens e perfis falsos.

Munhoz
Munhoz
Reply to  Victor Filipe
7 meses atrás

O que ocorreu foi um erro de cálculo! A Ucrânia achava que a Rússia ia invadir somente as regiões separatistas, ia sofrer embargos etc sendo que estás regiões já estavam perdidas mesmo, o Putin não podia voltar de mãos vazias depois do movimento que fez, então o Putin apostou muito mais alto, sabendo que se apostasse baixo (somente as regiões separatistas) ia sofrer do mesmo jeito um tremendo embargo económico. Seria bem melhor a Ucrânia se contentar com a UE, e prometer não entrar para a OTAN, assim poderia se armar mais e aumentar suas receitas, isso mantendo a Rússia… Read more »

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Munhoz
7 meses atrás

Mas nem as regiões separatistas ele tomou ainda..

pedro
pedro
7 meses atrás

“Por que devemos jogar este jogo porque alguém se apoderou de Kosovo ou porque alguém invadiu o Iraque?” Mas a Ucrania estava lá em 2003 invadindo o Iraque! Incrivel como o “escritor” e “historiador” deixou passar algo assim desapercebido. Hoje a Ucrania reclama exatamente daquilo que ela fez no passado, assim como acha crivel e correto o que fez no Donbass qdo os papéis de “Russia” e “Ucrania” se inverteram. Pq a Russia deve tratar “com respeito” a Ucrania se a mesma não tratou nem seus proprios cidadãos pos 2014?? “fenômeno da atual resistência ucraniana” Fenomeno é perder 26% do… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  pedro
7 meses atrás

‘Eu entendo que Putin não se importa com a OTAN, ele se importa com a Ucrânia, ele se importa com a subjugação da Ucrânia.’

Colocam um nacionalista ucraniano para dissertar sobre a derrota ucraniana e sai uma coisa dessas.

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Antônio seu próprio macho assumiu que o problema dele é a Ucrânia e que ela não existe. Então acorda pra realidade, a mentalidade de Putin é a mesma que Hitler tinha no início da segunda guerra onde a Polônia não existia, era apenas uma criação artificial.

Marcos10
Marcos10
Reply to  pedro
7 meses atrás

Você escreve essas bobagens sozinho?

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  pedro
7 meses atrás

Você ta ignorando as mais de 300 Aeronaves Russas próximas a fronteira? Ignorando a vantagem do ataque surpresa? Ignorando a alegada vantagem de armas de precisão que a Russia tem? Os ataques cibernéticos que a Russia propagou? A Ucrânia não tinha suas forças concentradas na fronteira, muito pelo contrario, la só tinha alguns equivalentes da Guarna Nacional O Avanço Russo foi justamente atrasado e agora detido (com alguns contra ataques inclusive) quando as forças principais da Ucrânia reagruparam. Não é culpa da Ucrânia se a Russia decidiu lançar invasão com menos homens que ela pode mobilizar, porque a logística deles… Read more »

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Victor Filipe
7 meses atrás

Eles não querem assumir que o poderoso exército russo fracassou em eliminar a resistência Ucraniana. Até o boca murcha do russo lá que gosta de ameaçar os outros já passou a chamar a operação de guerra.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Wellington Jr
7 meses atrás

Exatamente.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Victor Filipe
7 meses atrás

Só uma informação.
A ‘ofensiva’ ucraniana em Kherson foi desbarata a tiros de canhão pelos russos nas estepes da região.
Ucranianos bateram em retirada para Nikolaev.
Muitos mortos e feridos.
Autoridades de Nikolaev pedem doações de sangue.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

E os russos tão fugindo de Kiev com o rabo entre as pernas…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

E por falar em Nikolaev, soldados ucranianos que estavam no prédio da Prefeitura foram alvejados e mortos pelos russos.
O resultado do ataque foi impressionante.

comment image

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Wellington Jr
7 meses atrás

Em pronunciamento feito na noite desta segunda-feira (28), o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse que as tropas russas conseguiram chegar a capital ucraniana, Kiev, considerada o coração do poder do país. “As tropas russas controlam o norte de Kiev, têm recursos e mão de obra”, informou.
Ainda em seu discurso, o governante declarou que outras regiões do seu território encontram-se em uma situação “tensa , muito difícil”. São elas: Sumy, Chernihiv, Donbas, no sul da Ucrânia e regiões de Kharkiv. O representante comentou ainda que a força da Rússia tem “tentando restaurar as unidades destruídas”.

Rayan
Rayan
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Desculpa, mas a notícia está um tanto fora de contexto. Não valorizo NENHUM pronunciamento do Zelenski, fala de forma puramente propagandista. Mas há dois dias tropas russas sofreram sérios reveses táticos em Irpin, subúrbio de KIEV e não avançaram em outros eixos. Teriam sido expulsos dessa cidade, embora ainda não se confirm Há uma paralisia na frente de Kiev, pelos seguintes fatores: – redistribuição de parte do efetivo que estava na Frente de Kiev para o front de Donbass – reorganização de suprimentos e provisoes – o que já foi discutido em várias análises mais isentas: a crônica falta de… Read more »

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

E logo vão ser expulsos igual ocorreu em Karkhiv e Sumy. A Wagner acaba de enviar seus neonazistas para o leste Ucraniano. Viu Tonho até os russo usam neonazistas.

Rayan
Rayan
Reply to  Wellington Jr
7 meses atrás

Sem polemizar, apenas a título de esclarecimento, as forças russas após revezes táticos sérios na primeira semana, focaram nas estratégias de cerco total e bombardeio de ativos militares ucranianos destas cidades.

Desde então não tem havido mudanças nas áreas de Sumy e Kharkhiv

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Rayan
7 meses atrás

É desse revez em Sumy e Karkhiv que me refiro. Agradeço pela complementação.

Rayan
Rayan
Reply to  Wellington Jr
7 meses atrás

Perfeito. Obrigado

Fernando
Fernando
Reply to  pedro
7 meses atrás

Justamente por causa disso que a Rússia se ferrou.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Fernando
7 meses atrás

Zelensky irá propor neutralidade em encontro com a Rússia nesta terça
Novas negociações entre ucranianos e russos estão marcadas para esta terça-feira (29). O encontro das lideranças dos dois países deve acontecer na Turquia. O presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, disse que está disposto a abrir mão da entrada da Ucrânia na OTAN para ter o fim do conflito.

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  pedro
7 meses atrás

Você culpa a vítima pelo estupro. Seu comentário é uma lástima! Você e os outros putinetes não merecem nada além da repulsa. Putin está errado, é tão imperialista quanto os ianques e a Rússia pode conseguir faixas de terras na Ucrânia, mas vai ficar só nisso mesmo, vai perder a Neutralidade da Finlandia e Suécia, no que sobrar da Ucrânia vai nascer gerações que vão odiar qualquer menção de apoiar os russos. Putin vai perder mesmo ganhando.

Alecs
Alecs
Reply to  pedro
7 meses atrás

Putinete lider de torcida kkkkkk você é um sério concorrente a tomar o lugar do Tonho da Lua! A ideologia não te deixa pensar, né? Coitadinho acéfalo.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Alecs
7 meses atrás

Bosquim

Não adianta vc colocar um nacionalista ucraniano para falar do próprio País.
Ademais, ele terá muito tempo para chorar o destino de seu País por ter feito as escolhas erradas.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Ainda não percebi essa ideia de criticar o Zelensky como nacionalista num país invadido. Todo povo Ucraniano é, por ação de Putin, nacionalista. No sentido de defenderem o seu país…

E Putin não será o melhor exemplo de um líder nacionalista?
E sem ter a justificação de uma invasão no seu país…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Hcosta
7 meses atrás

Nacionalistas, via de regra, são de extrema direita.
Extrema esquerda é internacionalista.
Entendeu?

Bosco
Bosco
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Então quando vc e os seus dizem temer que os EUA e Europa internacionalizem a Amazônia é só narrativa pra enganar os ingênuos? Na verdade vcs não estão nem aí pra esse tal de soberania, patriotismo… É tudo contorcionismo intelectual pra emplacar a narrativa do momento?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Bosco
7 meses atrás

Volte para os seus manuais que é melhor.
Vc não entende nada desse assunto.
Sem ofensas, ok?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Totalmente errado. Existem várias correntes de nacionalismo e deste modo pode ser de esquerda ou de direita.
Por isso disse no sentido de defender o seu país para não haver confusão e não ir para ideologias.

Para além de que Putin não é de esquerda.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Hcosta
7 meses atrás

Estamos discutindo marxismo e anarquismo e não diversas correntes de esquerda.

Bosco
Bosco
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Tonho,
A CN já é socialista há muito tempo. Tem ideia se ela já vai se transformar no comunismo? O Engels deixou alguma pista de quanto tempo precisa até o socialismo virar comunismo como uma lagarta vira uma borboleta?

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
7 meses atrás

Ou Cuba se transforma primeiro?

Bosco
Bosco
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

rsss
Você está querendo dizer que eu sou o Alecs. rssss
Amanheceu com a cartilha de Lenin aberta no criado. rssss
Acuse-os do que você faz“… rss
Esse Lenin era um fanfarrão. Tenho que concordar.

Alecs
Alecs
Reply to  Bosco
7 meses atrás

Prezado Bosco,
Vou ter que dar umas aulas de rede pra ele. kkkkk Não entende p… nenhuma de história nem de geopolítica mas adora passar vergonha. Outro dia falei para ele confirmar com os editores que nossas postagens são de IPs de cidades diferentes, mas o Tonho da Lua não tem jeito! kkkkkkkkkkkkk

Abel
Abel
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Prêmio Tonho da Lua!

images.jpeg
Bosco
Bosco
Reply to  pedro
7 meses atrás

A Ucrânia ajudou a invadir o Iraque?

Marcus Pedrinha Pádua
Marcus Pedrinha Pádua
Reply to  Bosco
7 meses atrás

A 5a Brigada Mecanizada Separada da Ucrânia participou da ocupação do Iraque durante um período (agosto 2003 a março 2004) como parte da “Coalition of the Willing” formada sob influência dos EUA. Embora não tenha participado da invasão inicial, fez a mesma coisa que a Rússia está fazendo com a Ucrânia agora: invadir e ocupar um país soberano.

Zezão
Zezão
Reply to  Marcus Pedrinha Pádua
7 meses atrás

Vc não pode usar este tipo de argumento…
Oras, o fato de alguém ter sido cúmplice num crime, não dá direito aos demais a cometerem o mesmo crime.
Isto é, a Rússia não tem direito de invadir a Ucrânia só porque o país foi cúmplice na invasão do Iraque.
Caso não saiba, um erro não justifica outro erro, isso é princípio básico de moralidade.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Zezão
7 meses atrás

‘Isto é, a Rússia não tem direito de invadir a Ucrânia só porque o país foi cúmplice na invasão do Iraque.
Caso não saiba, um erro não justifica outro erro, isso é princípio básico de moralidade.’

Mas, também não vimos os americanos serem expulsos da FIFA e ficarem sem poder usar o SWIFT, não é?
Moralidade seletiva acaba nisso.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
7 meses atrás

” Ele está escrevendo constantemente sobre a Ucrânia. O tempo todo ele diz que ela não é uma nação, que não é um país, é uma criação artificial, é uma coisa falsa e que os ucranianos são russos. Então, se você discorda, você é antirrusso.”
“Qual o significado disto? Que os antirrussos precisam ser eliminados e exterminados, extintos, destruídos. E, para ele, um antirrusso é qualquer ucraniano que não aceita ser russo.”
É EXATAMENTE ISSO, CAROS LEITORES.
Parafraseando Lenin ” Acuse os adversários do que você faz, chame – os do que você é! ”

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Heinz Guderian
7 meses atrás

Guderian o problema é que aqui no blog temos tantos apaixonado pelo putin que se ele tomar um soco nos bagos vários aqui perdem os dentes. O fato é que Putin é um Hitler com bombas Atômicas, se não fosse isso nunca iria invadir a Ucrânia. O exército russo se provou que se não fosse as armas nucleares levaria porrada até dos acreanos.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Wellington Jr
7 meses atrás

Já deu seu ‘chiliquito’ minionítico?
Volte para a realidade do dia a dia, meu caro.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Heinz Guderian
7 meses atrás

“Qual o significado disto?

Que os ucranianos não podem entrar para qualquer organização que pregue contra os russos.
Basicamente é isso.

Mensageiro
Mensageiro
7 meses atrás

Concordo com o autor que Putin deveria encerrar essa guerra e vender ao seu povo a não entrada da Ucrânia na OTAN. É o máximo de vitória que ele terá.

Para os russos talvez seja suficiente, os bolsopetistas aqui compraram fácil essa narrativa que a guerra era por causa da expansão da Otan ou do nazismo. Tão até hoje acreditando. Brasileiros e russos são dois povos corruptos e fúteis que nasceram pra serem dominados por tiranos e$pertões, sejam eles Lula, Bolso, ou Putin.

Felipe Morais
Felipe Morais
7 meses atrás

Bom texto. Destaco dois trechos: “Do contrário não poderíamos explicar esse fenômeno da atual resistência ucraniana, quando todas as pessoas, independentemente de idioma ou etnia, lutam contra a ocupação russa. Eles chamam os invasores de invasores. Como conseguimos explicar isso? É porque todos eles, quaisquer que sejam suas visões e afiliações políticas, sentem que politicamente são ucranianos. E eu acredito que isso esteve o tempo todo presente na Ucrânia. Os ucranianos podiam até ser muito diferentes, em vários aspectos, mas estavam ligados a esta terra, a este país, num apego muito profundo.” ” Mas a invasão russa provavelmente eliminou resquícios… Read more »

Rayan
Rayan
Reply to  Felipe Morais
7 meses atrás

Um detalhe pouco considerado mas anexações territoriais na era contemporânea são os custos proibitivos de longo prazo para a potência ocupante. Além do custeio de toda infraestrutura civil, há o dispêndio de encargos sociais e institucionais que comprometem o orçamento, a aplicação de subsídios e subvenções que drenam recursos orçamentários e a necessidade de construir e adaptar toda uma rede social, política e institucional local que seja cooptavel e satisfeita com desvios daquelas subvenções para enriquecimento de uma elite espúria. Em suma: os custos não compensam a anexação por ou ideais nacionalistas. Fora a falta de reconhecimento internacional, as sançôes… Read more »

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Rayan
7 meses atrás

Rayan, acho que para a Retorica Russa, ficar com os trechos de territórios separatista, mais uma declaração de neutralidade militar Ucraniana, já justificaria o fim da guerra.
Já para a Retorica Ucraniana, manter a independência, mesmo que perdendo alguns trechos de território para o inimigo e poder se associar a Europa também ajudaria muito.

Rayan
Rayan
Reply to  Marcelo Baptista
7 meses atrás

Ótima análise. Concisa e precisa.

Antoniokings
Antoniokings
7 meses atrás

Notícia interessante.
O Governo da Ucrânia mandou um helicóptero para tentar resgatar alguns nazistas de Mariupol.
O aparelho foi derrubado pelos russos.
Ou seja, o comandante da 36ª brigada Baranyuk e o comandante de Azov Prokopenko não conseguiram fugir.
Prokopenko foi o sujeito que apareceu dando entrevistas na CNN.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
7 meses atrás

Off: outro dia estava discutindo com alguém daqui se quando os blindados ficarem escassos os russos teriam disposição de lutar de peito aberto esquina apos esquina, parece que é um rápido processo de deterioração, mais rápido do que eu imaginei:
https://9gag.com/gag/awz1vdQ?ref=android

Rayan
Rayan
Reply to  Carlos Gallani
7 meses atrás

Sem minimizar a notícia e o vídeo, na verdade são as milícias separatistas de Luhansk e Donetsk que usam tecnicals com GMPGs coaxiais. Ambas empregam o símbolo “Z” pois realizam as ofensivas na vanguarda, com as tropas russas provendo apoio aéreo cerrado e artilharia.

Ressalto que esse esclarecimento em nada exclui as perdas significativas, em torno muitas centenas blindados e utilitários nessa guerra, principalmente nos primeiros dias da invasão (quando fileiras inteiras sofreram emboscadas e usaram predominantenente blindados leves como Tigr, MT-LB, BMP-3 e BTR-82, alvos fáceis para os milhares de sistemas antitanque que a Ucrânia possui). ).

carcara_br
carcara_br
7 meses atrás

Ele supôs que havia apenas softpower em jogo, não era o caso, se equivocou ou alguém os convenceu disso erroneamente sabe-se lá com qual interesse.
Sabe o que dá legitimidade as preocupações de segurança russa? Simples poder…
Poder da OTAN, tanto que não procuraram uma terceira aliança, e poder russo. De resto só posso lamentar pelos enganados ucranianos.

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  carcara_br
7 meses atrás

Ahhhhh pelo amor de Deus não tem nada que legítime as preocupações russas, que nem existe. É só devaneios de um bando de viúvas da URSS que não querem que o povo russo perceba que do outro lado a vida é melhor.

carcara_br
carcara_br
Reply to  Wellington Jr
7 meses atrás

Espero que isso seja apenas propaganda pra arrumarem bucha de canhão porque nessa linha decisória o destino é sombrio.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Wellington Jr
7 meses atrás

Os russos avisaram bem mais de uma vez.
Não acreditaram ou fizeram um jogo perigoso.
Se deram mal.

Bosco
Bosco
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Mas os EUA avisaram Sadam durante
12 anos e vc condena os EUA.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Bosco
7 meses atrás

Avisaram sobre o quê?
Armas de destruição em massa?

Bosco
Bosco
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Sim! As acusações sobre essas armas começaram no dia que a campanha Tempestade no Deserto acabou, em 1991. Desde então elas eram constantes e teriam dado tempo do ditador se pirulitar do Poder e salvar sua garganta e seu país. Não o fez. Os americanos avisaram bem mais de uma vez.
Não acreditou ou fez um jogo perigoso.
Se deu mal.
Numa busca rápida na internet um artigo de 1995: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/1995/8/15/mundo/1.html

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
7 meses atrás

Essa do Blair de 2002 quase 1 anos antes da invasão: https://www1.folha.uol.com.br/folha/reuters/ult112u14293.shtml

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
7 meses atrás

Declaração de inspeção da ONU de 96. https://www.un.org/Depts/unscom/sres96-848.htm

SteelWing
Reply to  Bosco
7 meses atrás

Tá, mas cadê as cadê de destruição? Os EUA estão no Iraque há 19 anos em busca do eldorado, ops, das terríveis armas de destruição em massa de Sadam….

Bosco
Bosco
Reply to  SteelWing
7 meses atrás

“Os russos avisaram bem mais de uma vez. Não acreditaram ou fizeram um jogo perigoso. Se deram mal.” Toinho da Lua – A questão levantada por Toinho não tem nada a ver com a alegação (casus belli) para justificar a invasão seja verdade ou mentira e sim que foi avisada com antecedência. Ele justifica a invasão da Ucrânia alegando que os russos avisaram várias vezes com antecedência e eu argumentei que no caso do Iraque em 2003 “usistadunidenses malvadus” (animal encontrado na América do Norte) igualmente o fizeram, dando 12 anos de chances para o ditador pendurar o boné mas… Read more »

SteelWing
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Até hoje queria saber onde estão essas armas de destruição em massa. Eram massas de pedreiro só pode.

Carvalho
Carvalho
Reply to  carcara_br
7 meses atrás

Os ucranianos seguirão seu rumo rumo à um país com valores ocidentais. Saberão se reerguer.
Só posso lamentar pelos conscritos russos mortos por nada.

carcara_br
carcara_br
Reply to  Carvalho
7 meses atrás

muitos estão morrendo por nada, a grande maioria ucranianos, infelizmente por que omitir o óbvio?

Last edited 7 meses atrás by carcara_br
Carvalho
Carvalho
Reply to  carcara_br
7 meses atrás

Os ucranianos estão morrendo e forjando uma nacionalidade. É sobre isto que a entrevista trata.
Os conceitos estão morrendo por uma alucinação do Putin

carcara_br
carcara_br
Reply to  Carvalho
7 meses atrás

Curioso, forjando é?
A gente não sabe como isso vai acabar, no final a nacionalidade ucraniana pode ser esquecida e polônia acabe engolindo tudo em 100 anos ou quem sabe a nacionalidade europeia, vai saber.
Sei que você até que se aproxima dos azov mesmo, achando um pequeno custo o sangue ucraniano derramado.

George
George
Reply to  carcara_br
7 meses atrás

É assim que nascem as nações. Grupos de pessoas que lutam e morrem por Ideais. Mas isso você nunca saberá o que é.

Bosco
Bosco
Reply to  carcara_br
7 meses atrás

Rapaz, durante todos esse anos que te vejo por aqui jamais imaginei que um dia vc iria relativizar o amor à pátria e o heroísmo de um povo em defesa de sua terra só para compor uma narrativa na defesa de um ditador que invadiu um país pacífico.

George
George
Reply to  carcara_br
7 meses atrás

Nao Csraca br. Você não entende nada.

Eles estão morrendo pelas coisas mais importantes na vida. Sua terra, sua família, suas traduções e seus companheiros.

carcara_br
carcara_br
Reply to  George
7 meses atrás

pimenta no * dos outros é refresco
*olho

Last edited 7 meses atrás by carcara_br
Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  carcara_br
7 meses atrás

Xadrez 4D

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  carcara_br
7 meses atrás

Pois é.
Parece que a característica comum dos ucranianos é fazer abordagens e escolhas erradas.
Agora, vão chorar sobre a metade do que restou do seu País.
E eles não aprendem.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Na verdade, eles vão ter o pais do mesmo jeito que era em 2015… e eu acho que isso é bem mais que a metade…

Abel
Abel
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Hum, não gosta de ucranianos?

Nilo
Nilo
Reply to  carcara_br
7 meses atrás

Inteletuais rsrsr
”Atualmente estou em Varsóvia, porque vim realizar algumas palestras e também buscar minha esposa”.
“E nós temos que resistir”.
“É claro que entendo a essência dessa retórica: a OTAN é uma ameaça às ambições imperiais russas’.
As ambições imperialistas, segundo autor, para os EUA são inexistentes, querer ser xerife do mundo, e ditar seu modo de vida inexiste. rsrsr
Zelensky entrou de gaito no navio, entrou pelo cano.

Last edited 7 meses atrás by Nilo
Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Nilo
7 meses atrás

Pois é.
O cara é ucraniano, atualmente refugiado de guerra e querem que ele fale bem da Rússia?
Vai lá e pega uma metralhadora para lutar, meu chapa!

Nemo
Nemo
Reply to  Nilo
7 meses atrás

Olha “eu estou em Varsóvia, mas nós temos que resistir” é hipócrita demais. Eu tenho desprezo por este tipo de gente.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Nemo
7 meses atrás

um civil, acadêmico de quase 70 anos, deveria estar no fronte de uma guerra. A sua hipocrisia é bem pior, porque você em momento algum mostra desprezo por um certo sujeito que está comodamente em Moscou e manda milhares conscritos “proletários” morrer por uma guerra, uma invasão, cuja única lógica é um desenho imperialista.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Nemo
7 meses atrás

Prezado Nemo.

Imagens impressionantes da entrada de tropas russas na sede do Batalhão Azov em Mariupol.
Assim é que se faz.

https://southfront.org/wp-content/uploads/2022/03/base.mp4?_=10

Bosco
Bosco
Reply to  Nemo
7 meses atrás

Não me consta que o Putin esteja na linha de frente…

George
George
Reply to  Nilo
7 meses atrás

Mas que papagaiada é essa?

Last edited 7 meses atrás by George
Abel
Abel
Reply to  Nilo
7 meses atrás

A Otan se mexeu nesses anos? Não defendo a otan, mas acho que é mesmo só açao de uma máfia russa roubando terra, roubaram um mato grosso! Não sei se também incomoda a Puton ficar fora da rota da seda. Vou tirar 11 no Enem tio kingZ…

Last edited 7 meses atrás by Abel
Nilo
Nilo
Reply to  carcara_br
7 meses atrás

Antes da Invasão do Iraque no Kuwait Saddam tinha feito uma sondagem para saber a opinião dos EUA, a resposta que teve é que os americanos eram indiferentes, até a invasão do Kuwait, as partir da invasão tudo mudou e já sabemos da história.

Alecs
Alecs
7 meses atrás

Tonho, você deveria ler essa entrevista todos os dias antes de publicar suas sandices. kkkkkkkkkkk Até que enfim uma publicação muito séria e esclarecedora. Pena que as putinetes tomados pela ideologia tem bloqueio mental e não conseguem refletir sobre outros valores.

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Alecs
7 meses atrás

Já tomei por convicção que é mal caráter mesmo. Eles tem ciência plena de que estão errados porem estão tão mergulhados nessa mentira que se negam a aceitar a realidade. A realidade é que a Rússia é tão pior que os EUA que eles criticam. A única diferença é que um tem gente lá dentro que senta do dedo nos erros dos políticos e divulga, já no outro quem crítica o governo desaparece.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Alecs
7 meses atrás

Aspecto básico de uma leitura.
Por exemplo.
Se um ucraniano fala bem da Ucrânia e mal da Rússia, desconfie.
Se um ucraniano fala mal da Ucrânia e bem da Rússia, continue lendo.
Pode ser interessante.

Alecs
Alecs
Reply to  Antoniokings
7 meses atrás

Mais uma “pérola”! kkkkkk Tonho da Lua!

Abel
Abel
7 meses atrás

Desculpe meus exageros. Mas para não ferir a sensibilidade do Kings não vou postar o vídeo .. só o texto turco

“À medida que a Rússia entra no 33º dia de ocupação da Ucrânia, imagens terríveis continuam a vir da linha de batalha. Em um vídeo compartilhado por soldados ucranianos no canal Telegram, houve momentos em que soldados russos atiraram nos pés deles com armas de cano longo após espancarem os prisioneiros uniformizados, supostamente até a morte”

Zezão
Zezão
7 meses atrás

Vladimir Putin é uma desgraça até para os próprios russos, por que os ucranianos iriam querer ser governado por um líder assim? Pois seu governo está entregando a Rússia à China, graças a relação entre Putin e Xi Jinping. Em maio de 2014, as estatais russa e chinesa, respectivamente a Gazprom e a China National Petroleum Corporation (CNPN), assinaram um contrato que prevê a fornecimento de 38 bilhões de metros cúbicos de gás russo para a China por um período de 30 anos. O projeto foi batizado de “Força da Sibéria” e possui 4.000 quilômetros de extensão com um custo… Read more »

Rayan
Rayan
7 meses atrás

Antes de qualquer má avaliação, já reitero que a invasão russa em território ucraniano é ilegal e grave violação do Direito Internacional, moralmente condenável e estrategicamente um erro para a Rússia como país até então respeitado internacionalmente como potência em vários níveis (militar, cultural, desportivo, tecnológico). Os grandes fatores que condicionam o interesse das potências são de ordem econômica e geopolitica. Algumas potências (do eixo atlantista, liderado pelos EUA) trazem narrativas de defesa de valores humanos, ainda que as ações militares vinculadas sejam estritamente focadas em interesses geoeconômicos e políticos. Infelizmente o mundo não evoluiu suficientemente para consolidar uma verdadeira… Read more »

Last edited 7 meses atrás by Rodolfo Laterza
Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Rayan
7 meses atrás

Bom texto Rayan. Bem o próximo vai ser a China invadindo Taiwan e dependendo do jeito que a Rússia sair dessa briga possívelmente a China vai querer alguns espólio que os russos pegaram dos chineses no passado como garantias de empréstimos. Não existe pessoas boas nessas guerras. Há interesse e loucura, o que Putin fez foi loucura, iniciou uma guerra que não tem vencedores, Ucranianos e russos vão perder mesmo vencendo seja qual lado for o resultado da guerra já foi decidido, Rússia se isola mais ainda e perde seu poder de negociação com países como Geórgia, Finlandia e Suécia,… Read more »

Rayan
Rayan
Reply to  Wellington Jr
7 meses atrás

Obrigado, Wellington. A sua referência à China é pertinente quanto a sua estratégia de guerra futura contra Taiwan e de consolidação e negação de área no Mar da China e projeção de força no Pacífico. A diferença, de acordo com vários estudiosos políticos especialistas em assuntos ligados à China, é que Pequim mudou sua orientação estratégica para uma eventual ofensiva em Taiwan , verificando a complexidade logistica de uma ação bélica de tamanho porte e temendo problemas equivalentes aos enfrentados pela Rússia. Quanto ao resultado deste conflito, concordo que será similar à Guerra de Inverno de 1939 que a então… Read more »

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Rayan
7 meses atrás

Rayan Eu tenho para mim que tudo se resume a dinheiro (sim bem simplista, mas me ajuda a manter uma distancia emocional do assunto), o Putin teme a existência de uma referencia de qualidade de vida ao lado da fronteira. Imagine os milhares de turistas russos (os ricos) passeando pelas prosperas cidades litorâneas ucranianas, dentro da zona do Euro, o quando isto geraria de insatisfação interna, perda de apoio, comparações? Como a China controla o sua insatisfação interna? Dinheiro (na forma de trabalho, através da industrialização e investimentos em infraestrutura, interna e externa) Outro ponto, eu vejo que o Putin… Read more »

Last edited 7 meses atrás by Marcelo Baptista
Rayan
Rayan
Reply to  Marcelo Baptista
7 meses atrás

Sua análise faz sentido, porém é importante ressaltar alguns fatores determinantes: – a Rússia possui indicadores(ainda) como IDH, PIB PER CAPITA, PIB (6° em paridade de poder de compra) bem superiores ao da Ucrânia e demais países do espaço pós soviético. Inclusive até a invasão estavam com a menor taxa de desemprego registrada desde 1991 (4,6%). Em termos de infraestrutura de bem estar social também é bem superior à Ucrânia , tanto que milhões de migrantes de países da ex-,URSS , incluindo a Ucrânia, buscam a Rússia; – a Rússia é fronteiriça com um dos países com maior PIB PER… Read more »

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Rayan
7 meses atrás

Entendo Rayan,
Os pontos que vc colocou fazem muito sentido.

Bom ver algumas colocações acima do flaxflu atual.
Obrigado

Rayan
Rayan
Reply to  Marcelo Baptista
7 meses atrás

Obrigado, concordo plenamente com você quanto ao debate superar essa polarização.

Latino Euroasiático
Latino Euroasiático
7 meses atrás

É tipo aquela situação: O sujeito (Ucrânia) mora na tal comunidade onde seu vizinho (Rússia) é bandido perigoso e chefe de facção. E você começa a fazer amizade com policiais e a levar os caras pra sua casa. O resultado nós sabemos. A causa dos ucranianos é justa, mas eles tem um vizinho complicado.

Elisandro
Elisandro
7 meses atrás

Sem fazer juízo de valor: Sabe por qual motivo as preocupações de segurança da Rússia devem ser levadas à sério? Porque eles podem invadir seu país para “mudar as regras”. E isso vale para qualquer grande potência. Quando algo não é de seu agrado, usarão os meios necessários para mudar o que está em desacordo com o que acreditam ser o ideal para seus interesses. Qualquer “preocupação de segurança” de um país só é tão séria quanto seu poder militar.

Kornet
Kornet
7 meses atrás

Aqui tá pior do que a mídia maistream,ninguém querendo raciocinar pq tem que torcer para um lado.
Mas se muitos não estão prestando que antes as guerras eram por procuração e essa nova e velha guerra,resquício da guerra fria,possa terminar e dar inicio em alguns anos para as novas guerras contra as mudanças climáticas,queimadas,proteção das minorias e demais pautas progressistas.
Vão dizer que eu e outros estamos paranoícos,tomara,tomara que estejamos.
Essa guerra vai mudar o mundo.

George
George
7 meses atrás

Texto excelente. Obrigado por publicarem aqui. Difícil ler algo desse nível em outros sites. Por lá só tem coisas superficiais.

Zeca
Zeca
7 meses atrás

Muito boa a entrevista, muito obrigado por trazê-la.

Wellington Góes
Wellington Góes
7 meses atrás

Parei de ler já no subtítulo…

Last edited 7 meses atrás by Wellington Góes
Nilo
Nilo
Reply to  Wellington Góes
7 meses atrás

Felizmente os russo não acreditam em papai Noel americano, mas aqui tem quem deixe a porta aberta, e não a chaminé, a espera do Presente rsrs

SteelWing
7 meses atrás

Engraçado que a Russia é tão expansionista que ela mesmo acabou com o pacto de Varsóvia, saiu do Afeganistão, dimuinui seu Território nos anos 90, dando origem a diversos países, entregou sua economia ao capital estrangeiro também nos 90 e isso fez o que? criar fome, miséria, desemprego e desamparo social que não tinha poucos anos antes. Gorbachev fez tudo isso aí que o Ocidente queria, deram-lhe até um prêmio Nobel por destruir a economia russa Yeltsin continuou com a destruição e desmoralização do país. Putin vem tentando resolver esse abacaxi com sucesso, mas por não entregar tudo ao Ocidente… Read more »

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  SteelWing
7 meses atrás

A OTAn invadiu os países para obrigar eles a aderirem a ela ou foram os países ao perceberem o risco da Rússia de ameaçar sua independência resolveram por vontade própria aderir a OTAN? Viu a diferença? Existe uma diferença gritante entre a ação dos russos e da OTAN, os Russos não respeitam a liberdade dos outros povos, tão igual ou pior que os EUA.

SteelWing
Reply to  Wellington Jr
7 meses atrás

Afeganistão, Iraque, Líbia, Síria e alguns países que fazem parte da OTAN hoje eram partes da Iugoslávia, que foi destroçada pela OTAN. Então colocar dizer que a OTAN respeita a liberdade dos povos…

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  SteelWing
7 meses atrás

LOL

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  SteelWing
7 meses atrás

Quando o muro de Berlim caiu, para que lado as pessoas correram?

SteelWing
Reply to  Heinz Guderian
7 meses atrás

Todo mundo queria conhecer Mcdonalds, nike, adidas… e não pediam passaporte,l na época normal.mas você acha mesmo que a população da maioria destes locais vive melhor agora? Todos os moradores dizem que viviam melhor. Tem uma entrevista com o jogador Petkovic, que Fala justamente isso, tem no YouTube, Os apresententadores falando que a vida dele era terrível no antigo leste Europeu, mas ele diz justamente o contrário, que a vida dele e dos que conhecia era maravilhosa. Assistam e vejam o quebdiznquem realmente morava lá , não jornalistas de Nova Iorque que justificam as infrações e invasões dos EUA.