Por Rodolfo Queiroz Laterza*

A batalha, cujos preparativos já duram vários dias, se tornará a maior e, infelizmente, a mais sangrenta do século XXI. O agrupamento das Forças Armadas da Ucrânia, que pode ser envolvido, é de cerca de 90 mil militares, o que significa que a Rússia não combaterá com menos efetivo do que isso. Nunca houve uma batalha dessa magnitude desde a Segunda Guerra Mundial.

No final do mês de março, mais precisamente a partir do dia 29/03, a situação militar na Ucrânia mudou significativamente – e isso se deve, em primeiro lugar, a um movimento significativo de tropas russas que se retiraram das frentes situadas em Kiev, Chernihv e Sumy, reagrupando-se e promovendo recomposição de unidades após significativas perdas nas batalhas desenvolvidas e desgastes inerentes à operação militar iniciada em 24 de fevereiro com incursão em 5 eixos. Após promoverem diversos cercos nas imediações de Kiev (principalmente pelas direções de Irpen, Bocha e Bosvary) unidades russas foram massivamente transferidas de Kiev e Chernihiv.

Mapa da retirada das forças armadas russas no norte da Ucrânia concentrando esforços para conquistar o leste e o sul do país

O reagrupamento de tropas na Ucrânia assumiu um caráter tão grande que se caracterizou como uma pausa estratégica, com uma significativa mudança da estrutura de comando central de operações (agora tendo como líder o General Aleksandr Dvornikov, com experiência significativa na 2ª Guerra da Chechnya e na intervenção militar russa na Siria), sucedendo a uma estrutura descentralizada no qual os batalhões táticos ligeiros que compõem a estrutura de combate regular das tropas russas operavam de forma não centralizada e sem uma unidade central de coordenação, comando e controle das operações desencadeadas nas várias frentes. Como as Forças Armadas Russas atuam muito na forma de BTG (batalhão tático ligeiro) o resultado líquido é que os BTGs não têm a massa (isto é, infantaria) necessária para tomar o terreno urbano defendido por assalto em cidades grandes e densamente povoadas. Pelo menos, não a um custo razoável em perdas de combate.

De acordo com os acordos de Istambul esboçados e atualmente congelados quanto à resolução, o exército russo reduziu ao máximo sua atividade perto de Kiev. Na prática, isso significou a cessação das operações ofensivas na direção de Vasilkov e Bykhov e a retirada das tropas russas para a linha estável de Bucha – Borodyanka – Irpen com Gostomel na retaguarda. A pressão sobre as Forças Armadas da Ucrânia na direção de Boryspil e Brovary na outra margem do Dnieper na direção condicionalmente de Chernihiv também foi interrompida em decorrência de impasses operacionais relacionados ao efetivo insuficiente e mal distribuído e aos constantes contra-ataques promovidos por unidades de sabotagem ucranianas nas colunas mecanizadas estruturadas neste território, o que gerou baixas significativas nos primeiros 15 dias de conflito.

Por vários dias, enormes colunas de tropas russas foram retiradas de Kiev pela Bielorrússia e pela região de Chernihiv da Ucrânia na direção de Kharkov. Sua escala é tal que, em retrospectiva, pode-se dizer que ocupar Kiev se constituiria um problema na visão de vários especialistas militares russos que comentaram a retirada, já que acarretaria grande destruição da infraestrutura, mortes de milhares de civis, perdas potenciais muito altas de recursos militares e humanos. A batalha em curso em Mariupol expõe a dificuldade do combate urbano em áreas densamente povoadas e com fortificações estruturadas em áreas residenciais, o que gera lentidão de avanços, pouca efetividade de blindados em ruas e avenidas devido à baixa mobilidade e vulnerabilidade a perdas infligidas por setores defensivos armados com sistemas antitanque e snipers bem distribuídos em locais de difícil acesso, como arranha-céus e ruas com construções aglomeradas.

Durante o interregno desta pausa estratégica, as tropas russas estão se movendo para a linha de frente além de Kharkov, ocupando através de duras batalhas posições estratégicas ao sul, dentre os quais se destacam Izyum e Kamenka, onde havia forte concentração de fortificações ucranianas. Combates nessa direção estão sendo travados perto da vila de Krestische (Khrestische), e a antiga linha de defesa das Forças Armadas da Ucrânia perto da vila de Dolyna deixou de existir junto com a vila. Além disso, os combates estão ocorrendo nos arredores de Barvenkovo, e esta é exatamente a mesma direção, o que significa o cerco do grupo Donetsk das Forças Armadas da Ucrânia. A tomada destas cidades permite às forças russas importante vitória tática para avançar na direção de Slavyansk – Kramatorsk e Barvenkovo, fechando o “caldeirão” de Donbass.

Situação atual das forças russas na Ucrânia

Vale ressaltar que as tropas ucranianas também estão realizando um reagrupamento espelhado. A guarnição de Kiev recebeu um sinal claro de que ninguém invadiria a cidade. Como resultado, unidades prontas para combate estão sendo retiradas de Kiev por transporte ferroviário e em reboques na direção de Dnepropetrovsk. Como ficou conhecido pelos relatórios do Estado-Maior Zhovto-Blakit, as principais forças de artilharia das Forças Armadas da Ucrânia, inclusive da capital, foram levadas para a região de Luhansk. Segundo relatos das redes sociais, a rodovia Dnipro-Pavlograd está entupida com equipamentos militares das Forças Armadas da Ucrânia, que, aparentemente, estão se movendo em direção à face norte do Donbass.

Os primeiros escalões já chegaram à parte oriental da região de Dnepropetrovsk e estão partindo para Pavlodar. Quase todas as partes da reserva vão para esta área. Na região de Dnepropetrovsk-Pavlodar, as Forças Armadas da Ucrânia estão criando uma grande linha de defesa, como um grande punho militar, espelhando as ações das tropas e aliados russos.

O que isto significa? A Rússia e os aliados já organizaram um grande avanço através Izyum, contornando o grupo de 90.000 AFU – Forças Armadas da Ucrânia e batalhões nacionalistas no Donbass. Do sul, começaram os preparativos para um avanço semelhante ao norte de Ugledar e perto de Novomikhailovka, embora ainda ocorram pesadas batalhas posicionais nestas cidades, sem avanços. Esta ainda é a mesma preparação para o cerco do agrupamento Donbass das Forças Armadas da Ucrânia, apenas forças muito maiores estão se reunindo lá do que o planejado há uma semana, às custas não apenas de unidades próximas de Mariupol, mas principalmente daqueles que são removidos de perto de Kiev.

Vale ressaltar que a região do Donbas está em guerra há oito anos. Mais de 90 soldados ucranianos foram mortos em 2021 defendendo a linha de contato. Desde o final de fevereiro, as posições ucranianas estão sob fogo de artilharia regular, com civis mobilizados de Donetsk e Luhansk, ocupados pelos russos, empurrados para ataques às trincheiras ucranianas. O objetivo desta atividade russa era fixar os então 40.000 soldados ucranianos na área de Operações de Forças Conjuntas (JFO), impedindo-os de impactar os combates para Mariupol, Kharkiv ou Kyiv.

As Forças Armadas da Ucrânia, por sua vez, percebendo que não será mais possível evitar o cerco do grupo Donbass, estão reunindo um novo aglomerado de forças prontas para o combate na região de Pavlograd. Potencialmente, essas forças podem:
a) atuar como uma reserva e uma nova linha de defesa, já que o local mais natural para fechar a caldeira é apenas Pavlograd ( ou Pokrovsk, que é tecnicamente mais próximo);
b) organizar uma tentativa de arrombamento do anel já após seu fechamento, o que se assemelha fortemente às tentativas de “desbloqueio” de Mariupol, até agora infrutíferas e que resultaram em pesadas perdas de forças ucranianas.

Em outras palavras, ambos os lados em conflito estão criando uma nova linha de frente com antecedência posicional, pois é claro que a defesa das Forças Armadas da Ucrânia no norte está gradualmente se desfazendo e, no sul, não direcionou reservas estratéticas para tentar uma contra-ofensiva em Mariupol, que teria resultados catastróficos em perdas diante do completo cerco realizado por forças russas e milícias separatistas. Para a Ucrânia, trata-se de uma tentativa de organizar um contra-ataque estratégico na região de Donbass que poderá ser determinante para o desdobramento político-militar, imporndo suas condições mais favoráveis em futuras negociações com a Rússia. A Rússia, por outro lado, corrige ligeiramente o plano original, em parte por razões políticas e, em muitos aspectos, por razões puramente militares conforme já explicado, movendo grandes forças para a direção considerada principal (cercando Donbass).

A invasão russa custou caro as forças armadas ucranianas e a população civil. Cenário de devastação

A missão primordial da Ucrânia é infligir danos irreparáveis ao exército russo, sangrá-lo o máximo possível, obter novas razões informativas para combater a Federação Russa, que apoiará os aliados em sua determinação de ajudar a Ucrânia e na Federação Russa causará decepção entre a população. O objetivo estratégico predominante da Rússia é cercar e destruir o agrupamento Donbass com o mínimo de perdas para as tropas russas e infraestrutura das cidades das regiões separatistas de Donetsk e Luhansk.

Tendo tomado um corredor terrestre de Rostov a Kherson, as forças russas estão se preparando para avançar para o norte para cortar as linhas de abastecimento de Donetsk. Outras unidades russas – algumas recém-formadas e outras reposicionadas – estão se formando para avançar para o sul ao redor de Luhansk de Kharkiv para completar o cerco.

A batalha será muito diferente do avanço em Kiev. As unidades russas no início da guerra não estavam prontas ou devidamente abastecidas para combates pesados, já que apostaram em assaltos móveis rápidos. Agora os russos avaliam cuidadosamente o que estão enfrentando e com apenas três eixos (Kharkhiv, Donbass e a oblast de Kherson já consolidada) para apoiar podem concentrar seus suprimentos. As defesas aéreas russas têm boa cobertura sobre o Donbas e provavelmente serão capazes de trazer um poder aéreo significativo. Combinado com sua vantagem na artilharia e o fato de que os combates serão no campo e não nos centros urbanos, as tropas ucranianas precisarão manobrar para sobreviver em áreas abertas, já que a paisagem predominante em Donbass é do tipo estepe.

Ao mesmo tempo, os russos enfrentam um sério desafio. As forças ucranianas no Donbass compreendem algumas das unidades mais profissionais e motivadas do país. Os russos têm uma vantagem no poder de fogo, mas estarão lutando perto da paridade numérica, contra 90 a 120 mil soldados ucranianos. Se o plano deles é cercar as unidades ucranianas, as forças russas precisarão defender o cordão de ambos os lados e, embora os soldados russos estejam agora mais bem preparados, o moral continua sendo um problema em várias unidades.

Pontos fortes da Ucrânia: grande agrupamento de forças bem armadas com sistemas antitanque eficazes como o Javelin, novas armas do Ocidente, conhecimento do terreno, boa defesa da muralha oriental de Severodonetsk a Avdiivka, onde batalhas posicionais se estendem por semanas com forte resistência ucraniana. Além disso, Kramatorsk, Slavyansk, Severodonetsk serão transformadas em cidades-fortaleza onde estão concentrados (somente estas cidades) 30 mil soldados das Forças Armadas da Ucrânia e 200 sistemas MLRS. Todas as novas armas dos EUA/Grã-Bretanha/França/Alemanha são enviadas para a frente oriental, estima-se que já existam 24.000 ATGMs do tipo Javelin e NLAW e MANPADS como Starstreak e Stinger distribuídos às forças ucranianas.

Pontos fortes da Rússia: superioridade aérea, partes motivadas das milícias separatistas, iniciativa estratégica, a capacidade de lançar continuamente ataques de mísseis, ampla reserva estratégica de recursos militares.

Ao mesmo tempo, um aumento acentuado (quase três vezes) no número de forças russas na direção de Nikolaev foi observado após pesadas batalhas de atrito com unidades das Forças Armadas da Ucrânia em torno desta cidade. A questão fundamental inicialmente era a falta de efetivo para operações em cinco áreas operacionais, mas agora esse desequilíbrio está sendo gradualmente eliminado com aglutinação das forças existentes e repostas nas frentes de Kharkhov, Nikolayev e Donbass, mantendo um grupo para evitar contra-ataques advindos de Zaphozirhie. As metas prioritárias da segunda fase da operação militar estão delineadas, sendo imprevisível o resultado no campo de batalha.

Kharkov continua a ser uma das posições importantes. Diante da destruição por ataques de mísseis de cruzeiro que promoveram a destruição de um grande número de fábricas militares concentradas nesta cidade, ela adquiriu um significado simbólico após a publicação dos fatos de intimidação de prisioneiros russos e ter sido capital imperial na era czarista.

Para superar o problema de efetivo nas forças russas e evitar a mobilização geral de conscritos, o governo russo estabeleceu medidas de incentivo à voluntários . Três milhões de rublos serão pagos aos feridos com lesão grave. A família do voluntário falecido receberá 8 milhões de rublos do governo federal e cinco milhões de rublos do governador da região onde reside. Além disso, os filhos do soldado falecido receberão um apartamento (esta disposição ainda se aplica aos moradores da região de Moscou).

Lembremos que a ênfase atual do Exército Russo em BTGs (batalhões táticos ligeiros) se deve à falta de mão de obra disponível – eles foram usados como expediente essencial durante a guerra da Chechênia , com o Ministério da Defesa da Rússia adotando em 2013 como uma proteção de mão de obra. Os BTGs e a doutrina do Exército Russo são construídos em torno do poder de fogo e da mobilidade, em detrimento da mão de obra, o que implica em dificuldades em guerras de grande escala e posicionais.

Para os militares ucranianos, as prioridades para a batalha no Donbas diferem ligeiramente do que era necessário para a defesa urbana. Um fornecimento consistente de mísseis antitanque e sistemas de defesa aérea portáteis permanecerá inestimável, já que a escassez de blindados e de combustível é altamente grave e preocupante diante de ataques sucessivos e contínuos russos.

Para os ucranianos, o próximo mês será caro, mas potencialmente decisivo. Se a Rússia tomar o Donbass, pode se firmar e fazer uma pausa enquanto cria reservas para uma ofensiva de verão. Por outro lado, se a Rússia não conseguir atingir seus objetivos, muitas de suas unidades serão empurradas para a frente e expostas, correndo o risco de desgaste persistente, como as tropas que recentemente se retiraram de Kiev. Como dito, será uma batalha com milhares de mortos e a maior na Europa desde a 2ª Guerra Mundial.


* Rodolfo Queiroz Laterza, Delegado de Polícia, historiador, pesquisador de temas ligados a conflitos armados e geopolítica, Mestre em Segurança Pública.

FONTE: BlitzDIGITAL

Subscribe
Notify of
guest

226 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
2 anos atrás

Ué, não estou entendendo mais nada (ou estou).
Donbas fazia parte daquele novo país no Leste da Ucrânia que inclusive foi reconhecido pelo Czar ❓ 😆 😆 😆
A um mês atrás eu dizia que isso iria acontecer rápido, mas nem tanto.

O império russo vai lutar para manter o leste da Ucrânia, ou seja, quem está na ofensiva é o exército ucraniano.
Não por acaso algumas figurinhas andam sumidas da trilogia 🙁

Save Ferris 😎

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Reinaldo Deprera
2 anos atrás

Caro Reinaldo, apesar das pesadas baixas que os ucranianos cometeram aos russos, os russos que estão na ofensiva, principalmente por conta da superioridade aérea.
Essa batalha será sangrenta para os dois lados, vai ganhar quem tiver mais paciência, moral e táticas de batalha.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Heinz Guderian
2 anos atrás

quem vai ganhar, sera os que tiverem as melhores armas, logisitica e taticas.

Se depender de armas, a Ucrania esta sendo abastecida para causar danos catastroficos as tropas russas.

Os russos por sua vez, vao continuar atacando cidades, edificios residenciais, hospitais, escolas e trens conduzindo refugiados.

Carvalho
Carvalho
Reply to  Reinaldo Deprera
2 anos atrás

Eu tb não entendo….
– Recrudesceu o naciolismo ucraniano,
– Teve sérias perdas em material e equipamentos (destruídos ou abandonados)
– Gastos enormes de municoes
– Vai jogar o PIB russo pra baixo
– Quase 20 mil mortos e 40 mil feridos
– Desmascarou seu governo mentiroso
– Jogou a Rússia em um conflito sem perspectiva de término
-Uniu a OTAN e UE

Ganhou o que?????
Uma faixa de menos de 50 km?

Maurício.
Maurício.
Reply to  Reinaldo Deprera
2 anos atrás

As figurinhas jamais somem, apenas mudam de nick…

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Reinaldo Deprera
2 anos atrás

Em menos de 45 dias a ofensiva virou defensiva, que vexame!
Os objetivos da guerra ficam menores dia após dia para justificar o péssimo desempenho, agora a Rússia saiu com um “não vou mais negociar”, isso não é uma demonstração de força, é seu poder de barganha que diminuiu tanto que qualquer coisa resolvida via negociação não vai ter cara de vitória!
Do jeito que vai capaz até de ter que devolver a Criméia…

Reis36
Reis36
Reply to  Reinaldo Deprera
2 anos atrás

Acho curioso como a historia se repete , na guerra de inverno a URSS demonstrou muita fraqueza enchendo os nazistas de coragem seria esse o cenário atual?

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Reis36
2 anos atrás

Mas eles eram fracos, a única vantagem dos Soviéticos era que a inteligência britânica havia decifrado a Enigma e passava informações privilegiadas sobre as ações dos russos, aquela famosa batalha de tanques iria ser um fiasco para os russos se os britânicos não tivessem avisado antes que a Alemanha iria atacar. Se os Americanos não enviassem equipamentos e principalmente caminhões para os russos as linhas soviéticas iriam cair rapidamente. Muita gente enaltece os Soviéticos sem se importar com os detalhes mais importantes que definiram a guerra. A operação Overlord só foi possível porque os EUA sabiam exatamente onde estava Rommel… Read more »

Cansado
Cansado
Reply to  Wellington Jr
2 anos atrás

Muita gente enaltece os Soviéticos sem se importar com os detalhes mais importantes que definiram a guerra”
Forneceram 20 milhões de almas no front…mas não foral lá tão importantes segundo a sua análise.
Sem ofensa amigo: repense.

Manuel Flavio Vieira
2 anos atrás

O Dailymail noticiou que o Ministro da Defesa russo Sergei Shoigu teve um ataque cardíaco. Noticiou também que 20 generais russos foram presos desde o início da invasão:
https://www.dailymail.co.uk/news/article-10718247/Putins-defence-minister-Sergei-Shoigu-massive-heart-attack-not-natural-causes.html

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Manuel Flavio Vieira
2 anos atrás

Muito bom esse site da Ucrânia.

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
Reply to  Nilton L Junior
2 anos atrás

sim.
.uk é de Ukraine

Irish Green
Irish Green
Reply to  Reinaldo Deprera
2 anos atrás

Todo mundo sabe que “uk” se refere a United Kingdom “ e não a Ukraine.

pangloss
pangloss
Reply to  Manuel Flavio Vieira
2 anos atrás

Shoigu é sério candidato a ser suicidado em breve.

Carvalho
Carvalho
Reply to  pangloss
2 anos atrás

Ele só está tomando água da chuva…

Hcosta
Hcosta
Reply to  Manuel Flavio Vieira
2 anos atrás

Normal. Putin é um santo que foi enganado por estes traidores da pátria, corrompidos pelo “ocidente”. Enganaram Putin ao dizer que os Ucranianos apoiavam a invasão e até davam sementes de girassol aos Russos…
Deve ser algo parecido com isto para justificarem esta invasão e para livrar Putin de alguma responsabilidade.
É um grande problema quando alguém é o “salvador da pátria”…

Last edited 2 anos atrás by Hcosta
Casemiro
Casemiro
2 anos atrás

Está cada vez mais claro que Kiev não foi atacada para não ser totalmente destruída.
Além do mais, serviu como manobra para desviar os ucranianos do Donbass.
Agora deve vir ‘chumbo grosso’.

pangloss
pangloss
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Os danos causados ao “Moskva”, seja por ataque ucraniano, seja por acidente a bordo, também fazem parte dessa manobra diversionista?

Nicolas_SS
Nicolas_SS
Reply to  pangloss
2 anos atrás

A Rússia tem uma tecnologia chamada MEGATRON, que transforma um veiculo em outro, neste caso, países invejosos cuja capacidade intelectual é inferior a uma macaco, confundem com explosões.

Amanha procure na Wikipédia, Submarino Moskva!

Casemiro
Casemiro
Reply to  pangloss
2 anos atrás

Acidente em equipamento de guerra é a coisa mais comum.
E em equipamentos bem mais novos.

‘Navio da Marinha norte-americana pega fogo na costa da CalifórniaAo menos 21 pessoas ficaram feridas, entre militares e civis
Um navio de 255 metros pegou fogo após uma explosão na manhã deste domingo (12/7) em uma Base Naval de San Diego, cidade litorânea da Califórnia. O incêndio começou após uma explosão, segundo informações da imprensa norte-americana.

O navio é o USS Bonhomme Richard, que opera nas forças armadas dos Estados Unidos desde 1998′

Rayan
Rayan
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Diversos analistas russos estão indignados reclamando da incompetência geral do comando do navio e de sua tripulação; violação elementar a regras de segurança de navegação; obsolescência do navio mesmo com sistemas de armas novos; até inoperância do sistema de combate a incêndios. O navio pode até não ter sofrido ataque de míssil antinavio NEPTUNE ( até o Pentágono tem suas dúvidas sobre a alegação de propaganda do assessor presidencial do Zelenski que faz a narrativa das batalhas na versão deles,) mas o anti-profissionalismo foi tão absurdo que depõe contra a Marinha russa em termos de respeitabilidade. O navio não afundou… Read more »

Henrique
Henrique
Reply to  Rayan
2 anos atrás

De fato a marinha russa já mostrou alguns erros táticos grosseiros. Um deles com três navios em porto ao mesmo tempo sem zona de segurança que resultou na destruição de um classe Alligator.
Erros que nem uma “marinha sem meios” como a nossa não fariam!

Rayan
Rayan
Reply to  Henrique
2 anos atrás

Está se referindo ao incidente com o LPD Osk três semanas atrás no porto de Berdyansk? Aquilo foi tão patético que nem o Ministério da Defesa da Russia fez uma menção de acidente. Foi objeto de sabotagem no porto mesmo, vergonhosa falha de contenção. Outro erro tático difícil de aceitar em ambas partes nesse conflito, herdadas da ex URSS: colunas mecanizadas de blindados e veículos de suprimentos desfilarem enfileirados em longa coluna por rodovias, sendo facilmente destroçados por sistemas antitanque, helicópteros de ataque e ataques de artilharia vigilância por drones. Bem na Guerra Irã-Iraque se viu tanto desperdício mútuo de… Read more »

Henrique
Henrique
Reply to  Rayan
2 anos atrás

Outra boa observação… em uma guerra moderna fazer “fila” pra levar chumbo não poderia ser um modus operandi mas pelo jeito nem com as pesadas perdas iniciais mudaram essa doutrina. Aquela tal super coluna que ficou diversos dias no entorno de Kiev, com uma força área inimiga minimamente dotada teria sido uma carnificina histórica.
Não consigo entender até agora como o temível exército vermelho está se comportando nessa guerra pois com diversos exemplos como Iraque, Afeganistão, Libia e principalmente na Síria onde a Russia está diretamente envolvida erros grosseiros como os que estamos observando jamais poderiam estar acontecendo.

Oráculo
Oráculo
Reply to  Rayan
2 anos atrás

Creio que as filas de blindados russos nao são apenas um problema de doutrina. Eles foram praticamente obrigados a enfileirar seus tanques nas estradas devido a famosa RASPUTITSA, a lama da primavera ucraniana. Existem dezenas de imagens de blindados russos abandonados no meio das estepes ucranianas, atolados na lama. Os tratores dos fazendeiros ucranianos rebocando tanques são umas das imagens dessa guerra. Creio que Putin errou feio no momento de ordenar a invasão. Aliás o “Czar” cometeu uma sucessão de erros inacreditáveis. Se a Rússia não fosse uma potência militar, já tinham saído corridos da Ucrânia, pois o que fizeram… Read more »

Last edited 2 anos atrás by Oráculo
Rayan
Rayan
Reply to  Oráculo
2 anos atrás

Obrigado por compartilhar sua análise. Realmente ocorreu isso e influenciou decisivamente.

Marlos
Marlos
Reply to  Rayan
2 anos atrás

Acabou de ser confirmado afundou enquanto era levado para o porto, essa foi uma grande perda agora resta os dois irmãos da mesma classe.

Last edited 2 anos atrás by Marlos
Rayan
Rayan
Reply to  Marlos
2 anos atrás

Eu vi. Obrigado por compartilhar. Um desastre moral, um golpe reputacional enorme, uma demonstração de vulnerabilidade surpreendente até para o mais fanático russofobo.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Rayan
2 anos atrás

O cruzador Moskva ja afundou. Para sempre.

pangloss
pangloss
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Sim, acontece com todo mundo. Quem opera meios militares está sempre sujeito a isso. Já aconteceu nos EUA, na Rússia, na França, no Brasil, na Argentina…
O que é de espantar é o realismo dessas manobras diversionistas russas. Chega a me lembrar uns versos de Fernando Pessoa:

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

Casemiro
Casemiro
Reply to  pangloss
2 anos atrás

Tem até gente que finge que é Presidente, mas é comediante.
E de piadas sem graça, pois está destruindo seu País.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Sim, Putin não tem graça há já algum tempo…

Andre
Andre
Reply to  Hcosta
2 anos atrás

E veja só a destruição econômica e o isolamento que ele tem trazido para a Rússia.

Baita piada sem graça.

Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Mas que está fazendo papel de palhaço é o Putin. O ucraniano está liderando.

Elintoor_
Elintoor_
Reply to  pangloss
2 anos atrás

Me lembro da gritaria que foi por aqui quando afundou o velho Tonelero. Nossos militares foram xingados de tudo, mas a grande imprensa ignorava que era praticamente um ferro velho na água. Acidentes acontecem, mas no caso dos russos, acho que foi mecha mesmo.

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Tudo friamente calculado, a perda do principal navio da frota, aviões sofisticados sendo destruidos usando técnicas da 2 Guerra , uma imensa quantidade de equipamentos perdidos e um monumental avanço em marcha ré em Kiev.

Tem gente aqui que dizia que seria um passeio, não está sendo, falavam que em uma semana o Exército Vermelho chegaria em Paris, passaram-se 40 dias e sequer sairam do país vizinho que luta com um monte de sucatas ….

A esta altura do campeonato é se contentar com as regiões separatistas e se bobear, correm o perigo de não conquistá-las tbm….

Abel
Abel
Reply to  Plinio Jr
2 anos atrás

Bora.comprar essas sucatas prós gaúchos do sul, Uruguay e Argentina manterem empregos. E uns 36 CheckMaltes pra FAB.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

O cruzador Moskva afundou devido a um ataque ucraniano. Que golpe duro para a marinha russa e para o orgulhoso Putin.

Quem haveria fornecido misseis de cruzeiro para a Ucrania?

Os ucranianos ja comecaram o segundo tempo do jogo marcando um golaso.

Elintoor_
Elintoor_
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

Foi de voleio, de primeira e no ângulo !!!
Goleirão nem viu…

Andre
Andre
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Como você mesmo disse, o navio opera desde 1998.

O moska virou morada de peixes.

Rayan
Rayan
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

“…pode-se dizer que ocupar Kiev se constituiria um problema na visão de vários especialistas militares russos que comentaram a retirada, já que acarretaria grande destruição da infraestrutura, mortes de milhares de civis, perdas potenciais muito altas de recursos militares e humanos”

O artigo (muito bom) é claro: desistiram da Frente Norte , focada em Kiev, porque simplesmente viram que sofreriam pesadas e inaceitáveis baixas, diante da má avaliação estratégica e péssimo planejamento, inclusive com baixo efetivo empregado.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Rayan
2 anos atrás

E os ucranianos estavam entocados em prédios residenciais o que causaria muita destruição. Vide Mariupol. Agora, quando a Rússia obtiver uma vitória em Donbass e Kharkiv. pode se deslocar para o norte em direção a Kiev. Pelo menos para ocupar a parte leste da capital. Parece que os ucranianos estão muito preocupados porque estão tentando desviar a atenção dos russos atacando com mísseis a fronteira. Uma vitória dos russos em Donbass, destruindo essa parte do Exército ucraniano que é a melhor preparada, dificultará muito a situação para Zelensky. Espero que os russos não ‘economizem’ e sentem ferro logo para acabar… Read more »

Wellington jr
Wellington jr
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

ta mas olha isso aqui kkkkk

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Wellington jr
2 anos atrás

kkkkkkk….Slava Ucrania (Gloria Ucrania)

Casemiro
Casemiro
Reply to  Wellington jr
2 anos atrás

Pois é.
Foi pra estrada levou chumbo dos russos.
kkkkkk

comment image

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

E os ucranianos estavam entocados em prédios residenciais…

Vai ver que eles moram lá. O invasor é o Putin.

Nicolas_SS
Nicolas_SS
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Casemiro, consegue uma vaga? Se for bem remunerado, prometo que faço bom serviço.

fabio_bsb
fabio_bsb
Reply to  Nicolas_SS
2 anos atrás

Paga em dólar ou rublo?
Desconfio que alguns sumiram daqui porque o pagamento é em rublo.

Casemiro
Casemiro
Reply to  fabio_bsb
2 anos atrás

Por que o rublo russo se valoriza em meio a tantas sanções?
investing.com/news
Moedas01.04.2022 

Alem de pobres em assuntos militares, não entendem nada de economia.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

De novo com isto Kings ?

Você é mais velho q eu…. Sabe como vai terminar isto.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
2 anos atrás

Ele sabe mas nao quer acreditar. O pesadelo esta sendo muito dificil.

Nascimento
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

O rublo se valorizar ou desvalorizar não significa nem que a economia esta acabada e nem que ta mil maravilhas. Já teve essa discussão aqui antes…

Após as sanções se desvalorizou, após alguns países pagarem o gás em rublo ele se valorizou e voltou ao status pré-sanções, mas isso não significa que a economia russa como um todo não vá sofrer…

Uma pergunta: Será que poderíamos convencer a China a comprar nossa Soja, Petróleo e Minério em reais?!? E isso talvez aumentaria o valor da nossa moeda? É pra pensar…

Casemiro
Casemiro
Reply to  Nascimento
2 anos atrás

A ideia é começar a usar as moedas nacionais nessas trocas comerciais.
Tanto em comércio, como em reservas.
É uma excelente notícia.

Carvalho
Carvalho
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

É uma excelente notícia para quem?
Kkkkkkk

PedroB
PedroB
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Excelente pq? Deve estar recebendo em rublos para falar besteiras aqui.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Nascimento
2 anos atrás

Não percebo muito do assunto mas parece que a valorização do Rublo foi devido à proibição de câmbio para outras moedas.
A compra de gás em rublos ainda não deve ter grande efeito.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Hcosta
2 anos atrás

E também pelo lastro em outro que os russos voltaram a utilizar.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Hcosta
2 anos atrás

E a taxa de juros que subiu para 20% e as exportadoras Russas foram obrigadas a converter em 80% as suas receitas para rublos. Diferente de obrigar a compra e venda em rublos dos outros países.

Abel
Abel
Reply to  Nascimento
2 anos atrás

E vamos comer o que?

pangloss
pangloss
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Quando você vai viajar ao exterior, compra dólares, euros, libras ou rublos? Sabe o motivo disso?
Na mesma linha: por que motivos há tantos bilionários russos vivendo em Londres e Paris, mas nenhum bilionário europeu vivendo em Moscou?
Quantos iates de bilionários russos ficam atracados em Portofino, Monte Carlo ou Nice, e quantos iates de bilionários europeus ficam atracados em Sochi?

Casemiro
Casemiro
Reply to  pangloss
2 anos atrás

Pois é.
Espero que isso acabe, porque não tem cabimento russos dando dinheiro para inimigos.
Afinal, não fica legal esse pessoal morar em ‘Londongrado’ e até financiar clubes de futebol.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Idem para os europeus financiando o inimigo.

MASTRIT
MASTRIT
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

A sim um Tupy Guarany igual você deve ser um mestre em estratégias econômicas e militares igual o putino mafioso ….SqN.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Vai lá, compra Rublo e conta pra gente daqui um mês! ahhaahhahahahaha

Fabio_bsb
Fabio_bsb
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Beleza, pega teus rublos e tenta comprar algo.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Se vão começar agora a ofensiva, dando tempo à Ucrânia para se preparar, de que serviu a manobra de diversão?
Normalmente faz-se a manobra de diversão e em seguida a manobra principal…
Ou são muito descoordenados ou não era uma manobra de diversão.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Hcosta
2 anos atrás

Para ocupar posições no leste sem o emprego de grandes efetivos.
Basta ver o mapa do avanço russo e dos separatistas no início do conflito.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Então é incompetência. De que serve fazer uma manobra de diversão tão grande para terem um avanço tão reduzido?
E com linhas logísticas da Crimeia e da Rússia a apoiar este movimento.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Hcosta
2 anos atrás

Não insista no seu erro.
O mapa acima mostra os ganhos territoriais russos com esse pequeno contingente.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

É difícil enxergar algo na sua lógica considerando tantas baixas de pessoal e material, o nome desta estratégia pra mim é “presepada”!

Hcosta
Hcosta
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Eu é que estou a insistir?
Deve ser a primeira vez na história que a manobra de diversão é maior do que a força de ocupação.
Não teria mais lógica atacar com mais soldados essa zona?

Ainda não percebeu que essa sua teoria faz com que as forças Russas passem por incompetentes?
Mais vale admitir que tentaram derrubar o governo e/ou capturar Kiev e falharam do que essa história de diversão…
Aí sim, um atestado de incompetência.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Ate parece que tudo isso no mapa esta repleto de russos. Essas posicoes ocupadas pelos russos sao muito esparsas.

O que esta saindo daqui de Javelins, de Stingers e de outros briquedos secretos, vai aumentar o ritimo da cacetada que os ucranianos estao dando nos russos.

Last edited 2 anos atrás by Tadeu Mendes
Luis
Luis
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

.

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Erraram feio. Não procure se enganar.

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Abre o coração e admita. Eles erraram a mão feio. Olha o que perderam de blindados, tempo e gente nessa empreitada no norte da Ucrânia.

André K
André K
Reply to  Hcosta
2 anos atrás

Ou, outro tipo de diversão.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Ou então uma reavaliação da estratégia e correção dos objetivos, o que podemos dizer que nesse conflito a guerra de versão a RF esta empatando, no campo militar continua causando mais perdas a Ucrânia embora tenha perdas também e na guerra comercial o rublo estabilizou, a venda de gas e petróleo não parou e na batalha internacional não esta completamente isolada.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Nilton L Junior
2 anos atrás

Voce esqueceu das centenas de tanques, de APCs. de jatos e helicopteros que foram destruidos pelo exercito e outros comandos operando em Kiev e em outras partes do pais?

Minha inquietude e de que outro desastre militar russo, vai levar o conflito a beira do abismo nuclear.

Edu
Edu
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Esses brasileiros pró-russos (que por lógica são pró-China e pró-Venezuela) são muito criativos.

Os russos fugiram de um massacre, com seus os rabinhos entre as pernas e passando fome. Essa é a verdade. Eu sei que dói em você.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Edu
2 anos atrás

E as natozetes então?

Andre
Andre
Reply to  Nilton L Junior
2 anos atrás

Depois de falar que a explosão do moska era uma farsa e de ter der afirmado que o primeiro que nos trouxe essa notícia mentia, usava chapéu de alumínio e vivia em um mundo de fantasias, você ainda insite em “natozetes”?

Pelo menos não mudou seu nick para Casemiro.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Edu
2 anos atrás

Isso mesmo Edu. Essa galera esta comendo pao que o diabo amassou.

Elintoor_
Elintoor_
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

Europa à beira do desastre…

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

A manobra foi tão boa que deixaram um monte de equipamentos para os ucranianos e um celeiro de cadáveres. Papai do céu está de olho e o julgamento será doloroso.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Ze das Couve
2 anos atrás

Creio que ‘Papai do Céu’ vai ter muito trabalho em Donbass daqui a pouco tempo.
Ou o Capeta.
Vai saber.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Estão lá há anos fomentando a cisão da Ucrânia e até hoje não conseguiram sucesso..

Por que irão conseguir agora ?

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
2 anos atrás

Agora ficou mais dificil. A Ucrania esta sendo rearmada ate os dentes.

Canarinho
Canarinho
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

E só atacar as.linhas de suprimentos Tadeu, superioridade aérea a russa tem de sobra para isso. Aliás o mercado negro e os incorruptíveis militares da Ucrânia agradecem os equipamentos. São para sua relfexao até agora quantos nlaw, stingers e javelins a ucrania recebeu e não para de perder cidades uma após a outra prós russos. Como vc me explica isso?

Carvalho
Carvalho
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Sob qualquer ótica que se analise, os ganhos militares foram muito pequenos frente ao custo desta invasão.
Torcida não ganha guerra.
Se a Rússia já fez fiasco na Chechenia….é óbvio que também ia se dar mal na Ucrânia.

Canarinho
Canarinho
Reply to  Carvalho
2 anos atrás

Explique melhor, quer dizer que tomar quase toda a costa ucraniana, as principais cidades ao leste que e a região mais rica da Ucrânia não e um ganho relevante? Além do fato de impedir a ucrania de cair no colo da otan os russos ao meu ver estão ganhando em muito

Carvalho
Carvalho
Reply to  Canarinho
2 anos atrás

“Ganhar” terreno hoje é irrelevante.
Anacronismo geopolítico.

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

A segunda fase russa começou com a transformação de um cruzador em submarino.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Ze das Couve
2 anos atrás

Quem diria que a Ucrania fosse comecar o segundo turno, afundando um cruzador misseleiro.

Canarinho
Canarinho
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

Como vc garante que foi a ucrania que teve o mérito completo disso? Tá mais que na cara que isso e uma guerra otan versus russia. Você rebaixa demais a conversas com essas análises simplistas. Agora volta lá para trabalhar para pagar mais imposto pro governo americano entregar mais armamento pro mercado negro do leste europeu

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Ze das Couve
2 anos atrás

Segundo informações o Pentágono está para fornecer o MQ-9 Reaper para as forças Ucranianas. Se for concretizado esse drone pode ser um grande incremento para as forças Ucranianas.
Opinião minha: vai ser só um migué dos EUA dizer que é o Ucranianos operando, na verdade vai ser os EUA mesmo os russos não vão ter como provar.

Elintoor_
Elintoor_
Reply to  Wellington Jr
2 anos atrás

Russos erram nas estratégias…
Ucrânia recebe milhões de dólares em equipamentos…
Brasileiros não podem mais comer carne e abastecer o opalão…

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Cada vez mais claro que a Rússia é uma ex-potência, incapaz de dar conta de um ex-satélite soviético, e que só não será deixada de lado por conta do arsenal nuclear.
As forças terrestres apanham dia sim, outro dia também de soldados ucranianos e estrangeiros, a Marinha literalmente afunda, a força aérea não consegue se manter no ar sem ser derrubada por manpads…
Putin deveria estar pensando numa saída honrosa, mas esse não é o perfil dele, vai até o fim nessa trágica campanha ucraniana…

Nilton L Junior
Nilton L Junior
2 anos atrás

Só uma ressalva os Russos contam também com a experiência dos combatentes do Dombas que conhecem o terreno tão bem quanto os Ucrânianos.
A questão parece que será de um confronto eminente, há não ser que voltem a negociar do contrário é aguardar para ver quem vai dar o primeiro passo para mais mortes e destruição.

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Nilton L Junior
2 anos atrás

Basta os russos saírem da Ucrânia que a guerra acaba.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Ze das Couve
2 anos atrás

E pelo jeito, eles já estão em território russo.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Ze das Couve
2 anos atrás

Vai la e convence o governo Russo ou melhor, quem sabe a ficha caia e o governo do zé lelensqui aceite que a Criméia faz parte da RF e que a autonomia de Donesk e Lohansk seja consolidada.

George
George
Reply to  Nilton L Junior
2 anos atrás

A pergunta é: a que preço? Desmilitarizando o exército russo?

Pablo Maroka
Pablo Maroka
Reply to  Ze das Couve
2 anos atrás

continuar assim é capaz dos uncranianos tomarem um pedaço da venezuela gelada

Casemiro
Casemiro
Reply to  Ze das Couve
2 anos atrás

Nada que um bom pedaço de terra ucraniano não compense.
Que aliás, era russo.

George
George
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Guerra de conquista de território, então? Quer dizer que aquela papo de nazistas, etc era mentira?

Casemiro
Casemiro
Reply to  Nilton L Junior
2 anos atrás

Infelizmente os russos terão de atacar pesado, com termo-báricas, incendiárias seja lá o que for.
Hoje, assisti um vídeo onde DPR tomou uma trincheira ucraniana em Mariinka.
Parecia um cupinzeiro.
Agora, se os russos jogarem pesado, pulverizam isso tudo.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Uma coisa é certa eles não vão titubear em usar, cada vez mais fica claro que o Zé Lelénsqui tem um governo que come na mão da oligarquia sionista da Ucânia, que os EUA/NATO estão pouco se lixando pra Ucrânia e UE pagando de pau mandato dos americanos.
Foda bicho a fatura vai chegando aos poucos.

PedroB
PedroB
Reply to  Nilton L Junior
2 anos atrás

“oligarquia sionista da Ucrânia”. Ué..não eram neonazistas que governavam a Ucrânia?

George
George
Reply to  Nilton L Junior
2 anos atrás

Agora os nazistas também são sionistas? Rapaz, você precisa urgentemente de um curso de terminologia e definições.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Depois nao reclama se a OTAN pulverizar os invasores russos.

George
George
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Infelizmente os russos perderão mais soldados e equipamentos

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Nilton L Junior
2 anos atrás

A Ucrania ja deu o primeiro passo, ao afundar um cruzador extremamente bem armado, tanto para o ataque, como para defesa propria. Que golpe mortal para a marinha russa.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Tadeu Mendes
2 anos atrás

Fato a marinha Russa perdeu seu Cruzador, ponto para Ucrânia, mas diz ai Tadeu, quem tem marinha a Russia ou a Ucrânia, não vale pesquisar no google ta.

George
George
Reply to  Nilton L Junior
2 anos atrás

Aí é que está. Como a Rússia consegue perder navios e almirantes conta um país que nem marinha tem mais? Coisa fantástica

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Nilton L Junior
2 anos atrás

Nilton,

A Russia só possuia dois cruzadôres dêsse tipo, e agora ficou
com um sobrando. Cada um dêles custaram 750 milhões de dólares. A tripulaçao era composta por quase qhinhentos homens.

O NRO (National Reconassaince Office) tem alguns de seus satélites esquadrinhando a Ucrânia,a Russia e o Mar Báltico. O Moskva foi atacado pôr dois misseis anti navios Neptune, de fabricação ucraniana.

Isso é um golpe e uma humilhação muito grande para as fôrças armadas da Russia.

Last edited 2 anos atrás by Tadeu Mendes
horatio nelson zhirinovsky
horatio nelson zhirinovsky
2 anos atrás

essa incursão é q definirá a quantidade de território q serão reincorporados a russia

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  horatio nelson zhirinovsky
2 anos atrás

Ué? Mas não era uma guerra para eliminar os nazistas da Ucrânia? Agora virou guerra de conquista de território? Decida-se.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Ze das Couve
2 anos atrás

Pois é.
Zelensky foi teimoso e os russos vão cobrar o ‘pedágio’.

George
George
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

E o Putin está pagando com submarinos classe Slava.

Andre
Andre
Reply to  Ze das Couve
2 anos atrás

A cada momento as putinzetes aparecem com uma nova fantasia. Nem o MOD russo fala mais em nazistas na Ucrânia. Essa mentira eles já abandonaram, apesar de algumas putinzetes ainda repetirem.

Daqui a pouco a justifocativa da invasão vai ser que a Ucrânia é feia e boba.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Andre
2 anos atrás

E as notozetes acreditam que a Ucrânia não perdeu nada.

Andre
Andre
Reply to  Nilton L Junior
2 anos atrás

Mais uma fantasia. Mostre um unico print de alguém falando algo assim.

Nem mais com mentiras e invenções da para defender a fantasia de superioridade russa.

Antunes 1980
Antunes 1980
2 anos atrás

A Rússia errou tanto, que até parecia proposital. Ao custo de muitas vidas de soldados russos, Putin finalmente conseguiu colocar um pouco de ordem e estratégia nesta invasão maluca.

Mesmo que a vitória chegue nos próximos 2 meses, o tempo levou a um enfraquecimento da imagem de invencibilidade e “super poderes” do exercito russo.

O ocidente tem menos receio do poderia russo, do que a 45 dias atrás !

Fragilidade, vulnerabilidade e desorganização são a marca desta aventura.

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Antunes 1980
2 anos atrás

Aventura não, por favor. Operação Especial.

Luciano do Prado
Reply to  Antunes 1980
2 anos atrás

Maior prova de ter menos receio, foi a Finlândia anunciar publicamente seu interesse em aderir a OTAN, além de ter convidado a Suécia a fazer o mesmo.

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Antunes 1980
2 anos atrás

De fato, tá tão desmoralizada que os EUA nem torcem mais o rosto para enviar armas e equipamentos para a Ucrânia. Há notícia de que estudam enviar os RQ-9 Reapers e os outros aliados enviar AAs. Os russos latem mais que mordem, não vão iniciar uma guerra nuclear, o Ocidente sabe disso por isso as falas de Moscou são tomadas agora como blefe.

dfa
dfa
2 anos atrás

Excelente artigo.
O paradigma estratégico mudou.
Os Orcs russos pelos vistos aprenderam da maneira mais difícil suas próprias limitações e que não conseguem obter uma vitória decisiva ou forçar uma rendição aos Ucranianos.

Vão tentar capturar o maior território possível, entricheirar-se e negociar com os Ucranianos um tratado de paz pela Crimeia e as repúblicas separatistas.

Rayan
Rayan
Reply to  dfa
2 anos atrás

Ótima analise. Concordo

Casemiro
Casemiro
Reply to  dfa
2 anos atrás

Não é limitação.
Pelo contrário.
Fizeram muito utilizando apenas 150 mil homens.
Lembre que a Ucrânia tem mais de 600 mil km², um Exército de 400 mil homens e não conseguiu realizar nenhum contra-ataque produtivo.
O único ganho territorial que tiveram foi porque os russos se retiraram do norte.
E só.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

N fez nenhum contra ataque produtivo e os russos recuaram praticamente até o seu território..

Imagine se fizessem… A Rússia, seria conhecida hoje como Nova Ucrânia

Casemiro
Casemiro
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
2 anos atrás

E não fez mesmo.
A única tentativa foi em Kherson e foi um desastre total.

George
George
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Você está falando daquele contra ataque que matou mais um general russo e destruiu meia dúzia de helicópteros russos?

Marcos
Marcos
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
2 anos atrás

Eu acho sensacional a paciência que vocês têm ao argumentar com o kings e seus outros nicks. Apresentar mil dados, fazer análise séria, etc. De nada adianta. Eu não sou militar portanto não posso opinar com profundidade sobre o assunto mas trabalho na área e entendo um pouco de economia/financas. Ler o Kings ou outro torcedor dizendo que a empresa russa iria produzir seus próprios aviões comerciais me fez rir alto. De verdade ! Aliviou o meu dia. A mesma empresa comunicou que sua cadência seria menos de 1 avião por mês! Qual o ponto de equilíbrio para uma empresa… Read more »

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Marcos
2 anos atrás

Marcos, eu n vejo como argumentar..

O meu objetivo é só ridicularizar mesmo…

Eu sou profissional da Área de Tecnologia e o nível de groselhas que eles despejam é absurdo..

Mas eu como eu digo.. eu n perco o meu tempo argumentando, eu venho só para dar risada.

O triste que eu vejo é o lado cruel deles… que quem n se enquadra nesta visão de mundo, merece ser exterminado por n se adequar a visão de mundo de um governo estrangeiro.

Brazuca
Brazuca
Reply to  Marcos
2 anos atrás

Também não entendo como o pessoal aqui o leva a sério. O Kings é um personagem, com algum interesse do qual só posso especular a respeito, e que posta coisas que ele mesmo não acredita. No mais o tenho como uma pessoa esperta e até divertida, mas que não deve ser levada a sério.

George
George
Reply to  Marcos
2 anos atrás

Pois é, Marcos. Aqui no Forças Terrestres a gente não só aprende e se informa como se diverte com esses comentários do kings sem pé nem cabeça.

Rayan
Rayan
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
2 anos atrás

Grande verdade aqui. Embora os ucranianos tenham tido méritos defensivos inegáveis, não fizeram nenhum contra -ataque significativo e os reveses russos decorrem acima de tudo de incompetência própria. Decepcionante para vários analistas militares. Foram piores que no Afeganistão entre 1979-1989.

Rayan
Rayan
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Tudo foi conforme planejado e alcançado então? 100%??

Casemiro
Casemiro
Reply to  Rayan
2 anos atrás

Não.
Talvez os russos pensassem que não haveria resistência.
Agora, vão ter de fazer a tática do Jack, o Estripador.
Vão por partes.
Ou fases.

George
George
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Invadir um país e achar que será recebido de braços abertos é muita idiotice.

Luciano do Prado
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Apesar do tamanho territorial da Ucrânia ser um fator decisivo, creio que os russos subestimaram muitas coisas antes dessa invasão, incluindo a própria capacidade militar.
Vejo que, mesmo com a Rússia anexando regiões da Ucrânia, a perda política e economica que ela terá, será muito maior do que os ganhos com essa vitória na guerra.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Luciano do Prado
2 anos atrás

Não creio.
Putin ontem mesmo disse que a economia da Rússia está se voltando para o Oriente.
Vai conseguir reorientar sua economia e exportações.
O comércio com a China, já vai se aproximando de 200 bi de dólares ao ano, o que para uma economia fechada como a dela é muito bom.
E novos acordos foram feitos e estão sendo implementados com países asiáticos.

Luciano do Prado
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Você tem todo direito de não crer, mas ter um pib encolhendo 11% somente esse ano, taxa de juros a 20% ( por enquanto ) e uma desvalorização do rublo de quase 40% até o momento, fora as reservas em dólar congeladas, isso nem a China consegue corrigir (e sendo pragmáticos como os chineses são, eles não eles não vão arriscar perder um mercado de 447 milhões de pessoas, de altíssima renda, para se envolver com os 144 milhões de russos na situação que estarão ao final da guerra.). E tudo isso, no começo da guerra. A vitória militar russa… Read more »

PedroB
PedroB
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Sim, a Rússia vai virar capacho da China.

George
George
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Kings. Acorda. A China não quer comprar. Ela quer vender. Ela vive disso. Compra de mau gosto o que não tem para produzir e depois vender pra fora.

O que interessa para a China é o mercado consumidor que os outros países possuem para os seus produtos. Você acha que ela vai trocar o mercado consumidor de um bilhão de pessoas do Ocidente pelos 170 milhões da Rússia? Lógico que não. Acorda!

Hideo
Reply to  Luciano do Prado
2 anos atrás

Se o comercio com a china fosse tão bom como alguns aqui dizem, países que sofrem duras sanções, mas que tem comercio livre com a china; não iriam estar em um estado tão deplorável………nem precisa ser economista para perceber,,,,,rs

Andre
Andre
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

E os russos abandonaram sua coluna quilométrica de veículos indo para Kiev e se retiraram da região porque os ucranianos pediram com jeitinho, né?

Parafraseando o Nilton: “esse povo que usa chapéu de alumínio….”

PedroB
PedroB
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Fizeram muito mesmo! Em perdas e erros grotescos já são vencedores.

José
José
Reply to  dfa
2 anos atrás

Vc tem ideia de quantos soldados seria necessários pra uma trincheira que iniciasse em Kharkiv até Kherson?
Difícil…

Last edited 2 anos atrás by José
Alexandre
Alexandre
2 anos atrás

Eu vejo neste conflito uma grande oportunidade do exército Brasileiro se desfazer de grande parte da sucata de seu inventário e ainda receber um 💰💰 de algum pais Europeu,vejamos :

Obuseiro M108,M101,M114
Viaturas blindadas urutu
Blindados cascavel
Blindados m60 patton
Leopard 1A1/ 1A5
Sistemas antiaéreas GDF 001 35mm oerlikon
Canhão bofors 40mm
Fuzis FN FAL
Sk 105 kurassier

Pablo Maroka
Pablo Maroka
Reply to  Alexandre
2 anos atrás

F5 também

Henrique
Henrique
Reply to  Alexandre
2 anos atrás

Nem os ucranianos querem isso, e sem isso o EB vira guarda civil.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
2 anos atrás

Esta n é a segunda fase…

É o que os russos vem fazendo desde 2014…

Casemiro
Casemiro
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
2 anos atrás

Muito provavelmente, a Ucrânia vai perder o leste e o sul do País.
Basta sabermos até onde os russos querem chegar.
E te garanto que isso não passa pela vontade dos ucranianos.

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Para quem dizia que o país seria conquistado, o leste virou prêmio de consolo, até porque os separatistas vinham fazendo isto sem auxílio formal do Exército Vermelho … continuando as trapalhadas, os russos correm o risco de perder até isto e se bobear a Crimeia vai de brinde ….

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Mas e a desnazificação ?

E a retirada do palhaço golpista ?

E a desmilitarização da Ucrânia ?

E a retaliação a quem se metesse ?

Andre
Andre
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
2 anos atrás

Não faz isso com o Da Lua. Já não basta ele ter trocado de nick….

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Andre
2 anos atrás

Vamos dar risada 😉

Luis
Luis
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
2 anos atrás

.

George
George
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
2 anos atrás

No momento estão promovendo a desmilitarização da Frota no Mar Negro.

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Kherson começou a ser atacada pelos Ucranianos e o cruzador foi afundado na costa de Odessa, parece que a segunda fazer dos russos não está indo como planejado, o avanço Russo logo vai ser travado por novos suprimentos de armas chegarem ao leste. Fora que Khakiv e Kherson são as principais linhas de avanço das forças Ucranianas.

Rayan
Rayan
Reply to  Wellington Jr
2 anos atrás

Kherson está sem avanços de nenhuma parte, houve uma recente tentativa de contra ofensiva ucraniana fracassada e com pesadas beixas, nessa área atualmente ocorrem são batalhas posicionais de acordo com diversos reports dos últimos dias. Em Kharkiv houve justamente maior concentração recente de tropas russas nas imediações da cidade e avanços no sul da província de mesmo nome, no eixo de Izium, conforme noticiado em vários veículos de informação, até ocidentais. Só para contextualizar as informações atualizadas pelos informes diários do MD Francês, Southfront, Times of Israel,, Ruzdeka, Meduza, Coronel Cassad.

Rayan
Rayan
Reply to  Wellington Jr
2 anos atrás

E não estou defendendo posição pro Rússia, basta ver meus comentários inúmeros aqui neste tópico, apenas trazendo informações factuais corretas.

George
George
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Kings. A Rússia não consegue ir além de 70 km de fronteira porque não tem logística.

Maurício.
Maurício.
2 anos atrás

Esse guerra ainda vai longe, vai chegar dezembro e ainda estaremos falando dela.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Maurício.
2 anos atrás

Na minha opinião a Polônia não vai se meter nesse vespeiro, mas claro, tudo pode acontecer.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Maurício.
2 anos atrás

Quando foi a última vez que houve uma anexação na Europa?
O que há é a criação de novos países.

George
George
Reply to  Hcosta
2 anos atrás

Pois é. O Putin ainda vive no século XIX.

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Maurício.
2 anos atrás

A única razão para a Polônia entrar em campo é para dar uma surra nos Russos e estão torcendo e muito para os misseis russos ou Bielorrussia ameaçar a Polônia. Os Poloneses tem sonhado com a vingança a muito tempo.

Rayan
Rayan
Reply to  Wellington Jr
2 anos atrás

O Partido Lei e Justiça, que atualmente governa a Polônia e diversos setores nacionalistas e das Forças Armadas já declararam retomar as províncias de Lviv e Galiza que eram do Principado Lituano -Polones, forjando enviar uma tropa de paz. E tornariam a Ucrânia Ocidental uma cabeça de ponte ligada à OTAN.

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Rayan
2 anos atrás

Vamos em partes, primeiro se os russos avançarem para o oeste ameaçando as áreas citadas pelos Poloneses eles poderiam usar esse discurso, fora isso não é provável nenhuma ação polonesa nesse sentido. Repito a Única real vontade dos Poloneses é se vingar da traição sovietica no início da segunda guerra e o massacre do povo polonês durante a ocupação soviética onde muitos judeus e opositores Poloneses foram deportados para campos de concentração nazistas.

Rayan
Rayan
Reply to  Wellington Jr
2 anos atrás

Dificilmente os russos avançariam para as províncias de Lviv e Galiza ou Ivankiv. São áreas com forte componente nacionalista ucraniano, em que houve significativa colaboração com os nazistas na Segunda Guerra Mundial e de onde, após 1991 com o desmantelamento da URSS, ressurgiu essa vertente. Fora que não possuem efetivo adequado sequer para a Batalha de Donbass, que dirá para essas áreas fronteiriças à Polônia Em relação ao que expus sobre interesses geopoliticos da Polônia são baseadas em declarações e manifestações do próprio partido Lei e Justiça e militares de alto escalão em vários veículos. Portanto evidências concretas desse interesse.… Read more »

George
George
Reply to  Maurício.
2 anos atrás

Polônia querer um pedaço da Ucrânia? De onde você tirou isso? Estamos no século XXI e não no século XIX.

Rayan
Rayan
Reply to  George
2 anos atrás

Ele se baseou em manifestação do Partido Lei e Justiça que governa a Polônia e sua proposta de encabeçar tropa de paz nas regiões da Ucrânia Ocidental. Porém não teve eco na OTAN.

Marcos10
Marcos10
2 anos atrás

Os russos já perderam 40 oficiais de alto escalão. Ainda bem que não é guerra.

Carvalho
Carvalho
2 anos atrás

Uma questão portante:
A Rússia não é a China, onde existe um burocracia estatal e um PC extremamente fortes e alinhados.
Todas as iniciativas geopolíticas da China são dissimuladas e embaladas em um forte crescimento econômico.
O Regime russo se estrutura em torno de Putin. Não há sutileza em sua ação. Daqui a 10-15 anos…com a sua decrépito…virá o embate sucessório dominado pela oligarquia e KGB……

Rayan
Rayan
Reply to  Carvalho
2 anos atrás

Em 2024 (quando termina seu mandato) ele já deve ter um destino similar a Nursultan Abishuly Nazarbayev, outrora lider absoluto do Cazaquistão, que foi “aposentado” para um cargo hororifico e sucedido pelo Kassym-Jomart Kemelevich Tokayev, com aval dos Militares e elites. Mas erra quem prevê uma Rússia pós Putin mais flexível e liberal perante o Ocidente. A maioria da população apoia essa guerra, vê a OTAN e os EUA como opositores e antagonistas e a influência dos militares, dos serviços de segurança e do complexo industrial -militar vai legitimar alguma liderança com perfil igual ou mais belicista que o Putin… Read more »

Carvalho
Carvalho
Reply to  Rayan
2 anos atrás

Vc acredita mesmo que ele será aposentado em 2024? Não creio.

Rayan
Rayan
Reply to  Carvalho
2 anos atrás

Em 2020 foi realizada uma mudança constitucional outorgando maiores poderes ao Conselho de Segurança Nacional,cuja presidência poderia lhe garantir maior influência. Li vários ensaios prevendo essa perspectiva.

Mas sua permanência ou não em 2924 é uma incógnita. Trouxe uma hipótese levantada.

Rodes
Rodes
2 anos atrás

Com o afundamento da sucata soviética, as tropas de Odessa vão estar liberadas para ajudar no ataque a Kherson, visto que nenhum ataque anfíbio deve ocorrer mais na região.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Rodes
2 anos atrás

A última ‘contra-ofensiva’ em Kherson terminou com o pedido de doação de sangue para os feridos em Nikolaev.

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Agora a situação mudou, Odessa não é mais um risco e tropas e equipamentos estão indo sentido ao sul para atacar Kherson. Nas últimas horas choveu fogo nas aldeias perto de Kherson possível avanço Ucraniano se dra por ali.

Rayan
Rayan
Reply to  Wellington Jr
2 anos atrás

Creio ser difícil a Ucrânia ter escala estratégica nesse momento para realizar contra ofensiva em ampla escala. Estão focando em guerra de atrito e desgaste progressivo, impondo reveses táticos e operacionais que levem a recuos da Rússia de certas áreas ocupadas. Tal como ocorreu na frente Norte em Kiev, Chernihv e Sumy. Essa análise é inclusive da inteligência britânica e americana. Será uma guerra prolongada como o artigo bem fala, dependendo o desenrolar dos acontecimentos do resultado da Batalha de Donbass nas próximas semanas.

Rayan
Rayan
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Teria a fonte dessa informação? Obrigado

George
George
Reply to  Casemiro
2 anos atrás

Kings. Odessa se livrou dos mísseis do Moskva.

Zé zinho
Zé zinho
2 anos atrás

Análise irreal. O ditador putin , devido às pesadas baixas na frente de Kiev, não terá capacidade ofensiva por meses. O que está ocorrendo é reposicionamento tático de suas trincheiras na defesa dos territórios já tomados dos Ucranianos em Donbass. Por outro lado, as forças ucranianas estão demorando muito para a contra-ofensiva, se é que possuem essa capacidade. Tomar a cidade de Donetsk ou levantar o cerco a Mariupol poderia gerar ondas de choque em Moscow!

Last edited 2 anos atrás by Zé zinho
Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Zé zinho
2 anos atrás

Na verdade eles estão focados em liberar Khakiv e Kherson assim isolam a Criméia novamente.

paulof
paulof
2 anos atrás

O mais importante é ver o como a “operação especial” está sendo visto na Ásia Central (lá é invasão até dos noticiários ligados aos governos), afinal eles vão sofrer um impacto considerável se a colheita ucraniana não ser feita, a inflação vem, insatisfação, além de que não apenas a Ucrânia foi dito por Putin como um país que nunca existiu, ele falou isso do Kazaquistão também, e seus seguidores SUPREMACISTAS RUSSOS, consideram aquela área deveria voltar para “megera russa”, há reclamações de como são tratados as minorias russas, com a efervescência vindo, os governos dos tão, já ensaiam compras de… Read more »

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
2 anos atrás

Daqui a pouco os russos criam mais um objetivo..

Reparar o dano ecológico que os ucranianos causaram no mar Negro afundando o Moscou.

Severiano Ostrich
Severiano Ostrich
2 anos atrás

Iniciar este conflito foi um erro grotesco. Mais fácil seria inundar a Ucrânia de investimento, produtos, serviços e apoio político Russo. Ganhar o país e sua população pelo meio econômico e político, já que as reservas de capital russas estão em alta. Porém, o pensamento estratégico foi o do macho alfa australopiteco massaranduba, vou ganhar na força, vou puni-los por me ignorar, eu que sou tão forte e poderoso. Tá aí o resultado. Trágico e patético ao mesmo tempo. Transformando a Rússia em pais paria.

Rayan
Rayan
Reply to  Severiano Ostrich
2 anos atrás

Análise muito pertinente. Vale ressaltar que a Ucrânia era fortemente influenciada pela Rússia até 2014 em todas as esferas sociais, desportistas, culturais, turísticas, econômicas, comerciais. Era impensável uma guerra haver um desdobramento tão destrutivo e prejudicial a ambos países. Se a visão expansionista de potência não tivesse trilhado o foco militar, sem a anexação da Crimeia e guerra civil em Donbass, jamais os EUA se atreveriam a criar instabilidades geopoliticas que afetam a Rússia por meio da Ucrânia. O que a Rússia já fazia eficazmente e pós tudo a perder em 2014: 1. Promovia maciçamente toda uma rede de investimentos… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Rayan
2 anos atrás

Eu mudaria a data. Já muito antes de 2014 que a Rússia tinha uma atitude hostil contra a Ucrânia e cada vez mais prejudicial ao desenvolvimento.
Era um refém do gás e das elites pró russas que controlavam os grandes setores económicos.
Esta forma de influência existiu desde sempre e algum dia teria de acabar.
Mesmo sem a invasão as relações dificilmente seriam cordiais sem que haja um presidente pró russo na Ucrânia. Qualquer outro, mesmo um imparcial, não serviria para a Rússia.

Rayan
Rayan
Reply to  Hcosta
2 anos atrás

Pela lógica do regime político do Kremilin qualquer presidente deveria ser pró Rússia porém havia forte conexão cultural , institucional, energética e econômica que transcendia as crises políticas. Porém a partir de 2014 essas variáveis se perderam em função da adoção pelo Kremilin de uma estratégia de guerra híbrida que culminou com conflitos militares que serão menos favoráveis a longo prazo aos próprios interesses estratégicos russos

Hcosta
Hcosta
Reply to  Rayan
2 anos atrás

Aí está uma grande diferença. Essas ligações não transcendiam sobre a política. A forma como a Rússia usou essas ligações/dependências é que causaram as crises políticas.
Até chegaram a cortar o gás no inverno para sabotar o governo. Quando foi eleito o seu candidato, foi reposto. Foram usadas como armas de opressão. E esse pormenor faz toda a diferença.
E 2014 apenas veio a desmascarar as verdadeiras intenções da Rússia.
Foi a Rússia que perdeu a Ucrânia e perdeu muito antes de 2014.

paulof
paulof
Reply to  Hcosta
2 anos atrás

A Rússia tinha muito apoio ucraniano, quem roeu a corda foram os russos querendo que o Ucranianos pagassem mais pelo gás, rompendo um dos acordos, depois disso foi meio que ladeira abaixo desde a invasão da Geórgia, o discurso do Putina não reconhecendo a Ucrânia como país independente e sim uma criação de Lenin, me pareceu que as verdadeiras intensões, Putina a cada dia mais se apoia nos supremacistas russos, a própria ideia de Rússia “Maior” quando você lê e olha alguns ideologos como Alexander Dogin, que antes da tomada da Odisséia do Sul fez um discurso bem parecido com… Read more »

Rayan
Rayan
Reply to  Hcosta
2 anos atrás

Não analiso sob esse viés, embora respeite sua opinião. As oligarquias políticas Ucranianas se beneficiaram amplamente dessa conexão de patronagem do Kremilin. Quem rompeu esse pacto foi Putin e os serviços de segurança eleição fraudada do Yanuknovich que gerou o movimento Euromaidan.

Miguel Carvalho
Miguel Carvalho
Reply to  Severiano Ostrich
2 anos atrás

Entre fazer parte da Federação Russa, e fazer parte da União Europeia, os jovens ucranianos preferiram a União Europeia.

Tem mais a oferecer, e a Ucrânia também.

Quando os ucranianos escolheram, a Rússia recorreu à força é por isso que os ucranianos lutam pela Ucrânia.

Se fosse ao contrário os russos nem precisariam lutar.

Nick
Nick
2 anos atrás

Ponto forte da Ucrania: Munição/armamento leve modo infinito infinito (hack/cheat) graças à OTAN.
Ponto forte da Russia: Artilharia e ataques aéreos (bombardeio e mísseis)

Ponto de vista estratégico: A Russia tem que liquidar essa guerra logo senão a conta vai ficar cara demais, e os próprios russos vão derrubar Putin.

Last edited 2 anos atrás by Nick
Rayan
Rayan
Reply to  Nick
2 anos atrás

Boa avaliação. Corrobora o artigo.

Caio
Caio
2 anos atrás

A Rússia erra em prolongar essa guerra. Se já garantiu a porção Leste, alegadamente de maioria dos seus patrícios, já basta, tanto para o bem da Ucrânia, quanto para o seu.

Rosi
Rosi
2 anos atrás

Matéria muito boa.
Segue uma entrevista com um General português , ele trás informações interessantes e muitas se alinham ao do Coronel Macgrego
Muito rica s entrevista

https://youtu.be/Pjq1zHysl44

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
2 anos atrás

Dá para a Ucrânia retomar todos os territórios incluindo a Criméia. Falta mais apoio da OTAN, os EUA só mandaram uma miséria de 300 switchblades, tinha que ser um enxame de 10 mil drones kamikazes para caçar os soldados russos.

Grifon Eagle
Grifon Eagle
Reply to  SmokingSnake 🐍
2 anos atrás

Simplesmente os EUA e a OTAN estão rifando a Ucrânia, igual fizeram com o Iraque e com o Afeganistão. Taiwan que coloque suas barbas de molho, porque também será rifada pelos EUA.

George
George
Reply to  Grifon Eagle
2 anos atrás

O Putin é que está rifando as forças armadas russas nessa guerra. Ontem foi um Slava embora. Todo dia 10 veículos ou vão par só espaço ou para a mão dos agricultores ucranianos. Essa loucura precisa parar. Em breve a Rússia só terá pau e pedra para lutar.

Grifon Eagle
Grifon Eagle
Reply to  George
2 anos atrás

Vá nessa.. Acredite mesmo que a Rússia ficará pra trás, não é o que o cenário aponta.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  SmokingSnake 🐍
2 anos atrás

Isto é o primeiro lote…a coisa tende a escalar, como foi a ajuda ao Afeganistão

Rayan
Rayan
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
2 anos atrás

O fornecimento desses armamentos se destina a uma estratégia de guerra assimétrica, focada no desgaste e sabotagem que inflijam perdas russas insustentáveis e levem a recuos, como na região de Kiev. Totalmente diferente seria uma estratégia de ofensiva para ocupação de área, que exigiria outra ordem de batalha e nível de prontidão convencional, algo que a Ucrânia não possui, pois está em estratégia defensiva de guerra total.

Rayan
Rayan
Reply to  SmokingSnake 🐍
2 anos atrás

Isso não seria simples. A Crimeia tem toda frota do Mar Negro, 50 mil tropas, ampla rede de defesa aérea, e uma invasão seria encarado como ato de guerra com escalada para armas de destruição em massa. Fora que invadir é muito diferente de defender, algo que as forças ucranianas teriam que se remodelar por completo em termos de armamentos, doutrina, efetivo, conquista de superioridade aérea, logística, etc. Na conjuntura atual seria inviável terem êxito com base no fornecimento de equipamentos ocidentais, destinados a suprir a enorme escassez de material que declaradamente estão sofrendo.

Grifon Eagle
Grifon Eagle
2 anos atrás

É a estratégia do: ”Querer muito para conseguir conquistar somente aquilo que deseja.”, ou seja, a Rússia invadiu a Ucrânia cercando-a por todos os lados, mas quando viu que conquistou de vez a região de Donbass, ela agora recua suas tropas a fim de concentrá-las por lá. Resumindo, a Rússia conquistou Donbass, além de já ter conquistado a Crimeia.
O Zelensky precisa se conformar com isso e se entregar, para que esta guerra cesse de uma vez por todas, pois esta guerra não está sendo bom pra ninguém. O diálogo ainda sim é o melhor caminho.

Felipe
Felipe
Reply to  Grifon Eagle
2 anos atrás

O Ocidente (que controla nele) não quer que a guerra acabe

Grifon Eagle
Grifon Eagle
Reply to  Felipe
2 anos atrás

Pois é, exatamente isso, ele é pressionado pelos EUA e por diversos países da OTAN como o Reino Unido por exemplo. O próprio Zelensky já queria reconhecer Donbass e a Crimeia como sendo da Rússia, mas os EUA sempre pressionam para que ele continue a resistir à guerra, colocando assim a vida do seu povo em risco.

Rayan
Rayan