quarta-feira, novembro 30, 2022

Saab RBS 70NG

Nas crises constitucionais, as democracias nem sempre são democráticas

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Quando os líderes políticos enfrentam uma crise constitucional, como a de 6 de janeiro, o processo de decidir coletivamente como responder pode ser confuso, arbitrário e, às vezes, mudar a natureza do próprio sistema

Por Max Fisher – The New York Times

Se você procurar paralelos internacionais com o momento no ano passado, quando o vice-presidente Mike Pence se recusou a ceder à pressão do presidente Donald J. Trump para ajudar a reverter sua derrota eleitoral, algo rapidamente se torna claro.

Tais crises, com o destino da democracia a cargo de um punhado de funcionários, raramente se resolvem puramente em princípios legais ou constitucionais, mesmo que estes possam ser posteriormente citados como justificativa.

Em vez disso, seu resultado geralmente é determinado por qualquer elite política que forme uma massa crítica rápida em favor de um resultado. E esses funcionários são deixados para seguir qualquer motivação – princípio, antipatia partidária, interesse próprio – que os mova.

Em conjunto, a história das crises constitucionais modernas ressalta algumas verdades duras sobre a democracia. Normas supostamente fundamentais, como eleições livres ou estado de direito, embora retratadas como irreversivelmente cimentadas na base nacional, são na verdade tão sólidas quanto o compromisso daqueles que estão no poder. E embora uma crise possa ser uma oportunidade para os líderes reforçarem as normas democráticas, também pode ser uma oportunidade para revisá-las ou revogá-las completamente.

Em meio à eleição da Iugoslávia em 2000, por exemplo, a oposição declarou que havia ganho votos suficientes para derrubar o presidente Slobodan Milosevic, cujo governo alegou falsamente que a oposição estava aquém.

Ambos os lados apelaram para princípios constitucionais, procedimentos legais e, com protestos furiosos, vontade pública. Em última análise, uma massa crítica de funcionários do governo e da polícia, incluindo alguns em cargos necessários para certificar o resultado, sinalizou que, por razões que variavam de indivíduo para indivíduo, eles tratariam Milosevic como o perdedor da eleição. O novo governo mais tarde o extraditou para enfrentar acusações de crimes de guerra em Haia.

Slobodan Milosevic

Os americanos podem ver mais em comum com o Peru. Lá, o presidente Alberto Fujimori, em 1992, dissolveu o Congresso, controlado pela oposição, que vinha se mobilizando para destituí-lo. Legisladores de todo o espectro votaram rapidamente para substituir Fujimori por seu próprio vice-presidente, que se opôs à tomada de poder presidencial.

Ambos os lados alegaram estar defendendo a democracia do outro. Ambos apelaram para os militares do Peru, que tradicionalmente desempenhavam um papel de árbitro final, quase semelhante ao de uma corte suprema. O público, profundamente polarizado, se dividiu. Os militares também foram divididos.

No momento crítico, elites políticas e militares suficientes sinalizaram apoio a Fujimori para que ele prevalecesse. Eles se reuniram informalmente, cada um reagindo aos eventos individualmente, e muitos apelando para diferentes fins, como a agenda econômica de Fujimori, noções de estabilidade ou uma chance de seu partido prevalecer sob a nova ordem.

O Peru caiu em quase-autoritarismo, com direitos políticos restringidos e eleições ainda realizadas, mas sob termos que favoreceram Fujimori, até que ele foi destituído do cargo em 2000 por alegações de corrupção. No ano passado, sua filha concorreu à presidência como populista de direita, perdendo por menos de 50.000 votos.

Alberto Fujimori

A América Latina moderna enfrentou repetidamente essas crises. Isso se deve menos a quaisquer traços culturais compartilhados, argumentam muitos estudiosos, do que a uma história de intromissão da Guerra Fria que enfraqueceu as normas democráticas. Também decorre de sistemas presidencialistas ao estilo americano e de profunda polarização social que abre caminho para o combate político extremo.

As democracias presidencialistas, ao dividir o poder entre os ramos concorrentes, criam mais oportunidades para os cargos rivais se chocarem, até mesmo ao ponto de usurpar os poderes uns dos outros. Esses sistemas também confundem as questões de quem está no comando, forçando seus poderes a resolver disputas informalmente, rapidamente e às vezes pela força.

A Venezuela, que já foi a democracia mais antiga da região, passou por uma série de crises constitucionais quando o presidente Hugo Chávez entrou em confronto com juízes e outros órgãos do governo que bloquearam sua agenda. A cada vez, Chávez, e mais tarde seu sucessor, Nicolás Maduro, apelaram a princípios legais e democráticos para justificar o enfraquecimento dessas instituições até que, com o tempo, as ações dos líderes, ostensivamente para salvar a democracia, a destruíram.

Hugo Chávez

Presidências são raras nas democracias ocidentais. Uma das poucas, na França, viu sua própria crise constitucional em 1958, quando uma tentativa de golpe militar foi desviada apenas quando o líder da guerra, Charles de Gaulle, entregou a si mesmo poderes de emergência para estabelecer um governo de unidade que satisfizesse tanto os líderes civis quanto os militares.

Enquanto outros sistemas podem cair em grandes crises, muitas vezes é porque, como em uma democracia presidencial, os centros de poder concorrentes se chocam a ponto de tentar se sobrepor.

Ainda assim, alguns estudiosos argumentam que os americanos que esperam entender a trajetória de seu país devem olhar não para a Europa, mas para a América Latina.

O Equador chegou perto do limite em 2018 devido ao esforço do então presidente Rafael Correa para estender seus próprios limites de mandato. Mas quando os eleitores e a elite política se opuseram a isso, Correa deixou o cargo voluntariamente.

Evo Morales

Em 2019, a Bolívia caiu no caos em meio a uma eleição disputada. Apesar da divisão pública, as elites políticas e militares sinalizaram que acreditavam que o titular, o inflamado de esquerda Evo Morales, deveria renunciar, quase forçando-o a fazê-lo.

Ainda assim, quando o substituto de direita de Morales supervisionou meses de turbulência e depois decidiu adiar as eleições, muitas dessas mesmas elites pressionaram por uma votação rápida, o que elevou o sucessor escolhido a dedo de Morales.

A expressão “elites políticas” pode evocar imagens de poderosos charutos, reunidos em segredo para puxar as cordas da sociedade. Na realidade, os estudiosos usam o termo para descrever legisladores, juízes, burocratas, policiais e militares, autoridades locais, chefes de negócios e figuras culturais, a maioria dos quais nunca coordenará diretamente, muito menos concordará com o que é melhor para o país.

Ainda assim, são essas elites que defendem coletivamente a democracia no dia-a-dia. Assim como o papel-moeda só tem valor porque todos nós o tratamos como valioso, as eleições e as leis só têm poder porque as elites acordam todas as manhãs e as tratam como primordiais. É uma espécie de pacto, em que os poderosos se vinculam voluntariamente a um sistema que também os restringe.

“Uma democracia ordenada e que funciona bem não exige que pensemos ativamente sobre o que a sustenta”, disse-me Tom Pepinsky, cientista político da Universidade de Cornell, logo após o motim do Capitólio em 6 de janeiro de 2021. “É um equilíbrio; todos são incentivados a participar como se fosse continuar.”

Mas em uma grande crise constitucional, quando as normas e regras destinadas a guiar a democracia ficam em dúvida, ou caem completamente no esquecimento, essas elites de repente enfrentam a questão de como – ou se – manter seu pacto democrático.

Eles nem sempre concordarão sobre qual é o melhor caminho para a democracia, ou para o país, ou para eles mesmos. Às vezes, o choque de ver a vulnerabilidade da democracia os levará a redobrar seu compromisso com ela e, às vezes, a abandonar esse sistema em parte ou no todo.

O resultado é muitas vezes uma confusão de elites pressionando umas às outras diretamente, como muitos republicanos e assessores da Casa Branca fizeram em 6 de janeiro, ou por meio de declarações públicas dirigidas aos milhares de funcionários que operam a máquina do governo.

Os estudiosos chamam isso de “jogo de coordenação”, com todos esses atores tentando entender e influenciar como os outros responderão até que surja um consenso minimamente viável. Pode parecer menos um enredo bem definido do que uma manada de animais assustados, e é por isso que o resultado pode ser difícil de prever.

Antes de 6 de janeiro, havia poucas razões para duvidar do compromisso dos legisladores com a democracia. “Não era uma questão de eles apoiarem ou não a democracia em um sentido interno real – isso nunca esteve em jogo”, disse Pepinsky.

Agora, uma crise os forçou a decidir se anulariam a eleição, demonstrando que nem todos esses legisladores, se tivessem essa escolha, votariam para defender a democracia. “Fiquei chocado com o quanto isso realmente depende de 535 pessoas”, disse Pepinsky, referindo-se ao número de legisladores no Congresso.

FONTE: The New York Times

- Advertisement -

166 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

166 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Gabriel BR
Gabriel BR
5 meses atrás

A democracia é a ditadura perfeita.
Marques de Condorcet demonstrou no século 18 que esse sistema tem uma falha estrutural insanável…a Democracia Liberal para mim é uma fraude!

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

New York Times o porta-voz da elite globalista mundial… Tem mídia mais globalista esquerdista e manipuladora do que essa??? Difícil, talvez só a Foice de São Paulo… É o establishment dando o recado pro Brasil na caruda mesmo. O que ocorre é que estão com medo do retorno do Trump, medo também da vitória já no primeiro turno do Bolsonaro aqui no Brasil. Isso, evidentemente, se o TSE não passar a mão nas urnas mais seguras do universo, segundo eles… Esse editorial é também uma forma do establishment legitimar o que eles aprontaram nas eleições dos EUA. A coisa foi… Read more »

Last edited 5 meses atrás by PRAEFECTUS
Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  PRAEFECTUS
5 meses atrás

Vc tem razão em muitas coisas

Caio
Caio
Reply to  PRAEFECTUS
5 meses atrás

Valeu baba yaga.

Sequim
Sequim
Reply to  PRAEFECTUS
5 meses atrás

O que acho engraçado é que os bolsominions só questionam agora a “lisura “das urnas, quando estamos a poucos meses de nos livrarmos ,democraticamente, desta praga egípcia que é este desgoverno de m#$%@da. Porque não questionaram a lisura dessas mesmas urnas eletrônicas em 2018? Ou acham que todo mundo é idiota?

Last edited 5 meses atrás by Sequim
carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Sequim
5 meses atrás

Ela tambem foi questionada na eleição Dilma Vs Aecio…. Tambem foi manipulada em Color Vs Lula…com materiais sensacionalistas sobre Lula e seu famoso aparelho de som….foi notorio um apoio midiatico em favor de color…. O que tem de parar é esta mania de mudar a regra do jogo no meio do jogo…isto na realidade tem é um nome bem feio…. Mudanças Constitucionais deveriam obrigatoriamente somente viger para mandatos depois de 5 anos…aqui tudo muda de acordo com a conveniencia do momento…o que era deixa de ser…o que nunca foi passa a ser….se alguem muda um ponto questitucional, ele deveria valer… Read more »

Sequim
Sequim
Reply to  carvalho2008
5 meses atrás

Meu caro… Agora nos EUA a Suprema Corte voltou a discutir a legalidade do aborto desde os anos 1970. Lá já mandaram avisar que se o aborto for declarado inconstitucional, a decisão irá valer imediatamente. Essa história de mudanças constitucionais valerem após 5 anos é parte de um projeto de lei bolsominion de tentar barrar a efetividade das decisões do STF, porque este desgoverno de m#%^rda colocou 2 ministros no STF e mesmo assim não conseguiu o controle do Supremo.

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  Sequim
5 meses atrás

Ah sim, agora é que minha mente brilhante descobriu que dois ministros de Bolsonaro são um numero maior do que 9 ministros apadrinhados pela quadrilha petista e psdebista.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Sequim
5 meses atrás

Vosso temade exemplo, não abrange a organização politica….não tem relação e abrange ao direito individual…

O que coloco é voce selecionar os atores para o jogo, na regra que voce conhece do jogo, que melhor representam a estratégia que voce deseja para o jogo, e no meio do jogo mudarem as regras do jogo…isto tem é um nome muito feio…..

Bosco
Bosco
Reply to  Sequim
5 meses atrás

Simples! Porque antes estava em curso o teatro das tesouras e realmente as urnas eram confiáveis porque todos achavam que tudo já estava dominado e que o FHC era de extrema direita e o Brasil caminhava inexoravelmente para uma hegemonia intelectual de viés esquerdista, progressista, antiocidental e antidemocrática e que portanto, não interessava de fato quem iria vencer as eleições já que era tudo farinha do mesmo saco. Hoje, com a ascensão da direita conservadora , que não fazia parte da tiurma que dominou o país pós os militares terem deixado o Brasil às traças em 85, há sim o… Read more »

Elisandro
Elisandro
Reply to  Bosco
5 meses atrás

kkkk Me desculpe, mas você realmente acredita nisso que escreveu?

César
Reply to  Elisandro
5 meses atrás

Vc não, brigadista?

Agressor's
Agressor's
Reply to  Elisandro
5 meses atrás

A direita fala sobre uma “ameaça comunista” a esquerda sobre a “ameaça conservadora”…A verdade é que o povo está sendo jogado um contra o outro com discussões políticas sobre esquerda e direita que não leva o pais a lugar nenhum…Militantes de esquerda digladiando-se com militantes de direita e o povo sufocado com essa guerra…não importa direita ou esquerda…o que existe são interesses e estes se moldam de acordo com o clima da opinião publica…eles trabalham com técnicas atuais, inserem seus candidatos e se os mesmos não agradam compram ou se infiltram no programa dos que agradam… Essa briga de direita… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Agressor's
Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  Elisandro
5 meses atrás

Se você não acredita, é porque estava em outro planeta
Como existia até outro dia no site do PSDB, eles nunca tiveram diferenças ideológicas, só políticas. Ou seja, o povo besta do PT chamando o povo do PSDB de “coxinha” era só mais uma cena do teatro das tesouras.

Veja por você mesmo

https://www.psdb.org.br/acompanhe/noticias/a-luta-de-pt-e-psdb-e-politica-nao-ideologica

Last edited 5 meses atrás by Lúcio Sátiro
ALISON
ALISON
Reply to  Elisandro
5 meses atrás

Pior que ele acredita viu… kkkkkkkkkkkkk

Caio
Caio
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Então nas últimas cinco vezes, que Bolsonaro foi eleito para deputado federal, vindo a ser, em todos os mandatos, mais um come e dorme da velha política, as urnas eletrônicas foram fraudadas, em eleições sem cunho popular e antidemocrática. Ah bom Isso explica seus votos.

Bosco
Bosco
Reply to  Caio
5 meses atrás

Não sei nada sobre esses escrutínios. Só conheci o Bolsonaro em 2016 quando ele atuou contra o “kit gay” da Dilma.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Olá Bosco. Pois é. De modo geral, acompanho a política de Brasilia com alguma curiosidade. Bolsonaro era um deputado desconhecido, com uma atuação apagada e uma personagem presente em programas humorísticos como CQC. Lembro de algumas entrevistas deles, inclusive no Canal Livre, geralmente muito ruins e cheias de preconceito e retórica vazia. Na campanha de 2018 afirmei aqui várias vezes que Bolsonaro desmontaria nos debates. Talvez alguém o tenha alertado para evitá-los. Talvez a melhor expressão do que é Bolsonaro foi o seu discurso em Davos, em 2019. Esta eleição vai ser interessante por colocar em campos opostos dos presidentes.

Yomb
Yomb
Reply to  Bosco
5 meses atrás

E aí acordei e voltei para o meu mundinho, onde o atual presidente, que protege todo tipo de ilícitos e criminoso, é perfeito. Conta outra!

Bosco
Bosco
Reply to  Yomb
5 meses atrás

Onde exatamente eu disse que o Bolsonaro é perfeito?

ALISON
ALISON
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Se deduz de tudo que vc posta…

Slow 🇧🇷
Slow 🇧🇷
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Volta falar de mísseis Bosco, meu deus nem você acredita nisso ..

Last edited 5 meses atrás by Slow 🇧🇷
Bosco
Bosco
Reply to  Slow 🇧🇷
5 meses atrás

Infelizmente não posso de recomendar a voltar a falar sobre nenhum assunto porque você calado é um poeta. rssss

Slow 🇧🇷
Slow 🇧🇷
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Só faltou a #lacrei famoso lacrador da internet ..

Não é que você é especialista em mísseis mas nesse caso tem Wiki pra te salvar ..

Bosco
Bosco
Reply to  Slow 🇧🇷
5 meses atrás

Humm! Me magoei…

Pedro
Pedro
Reply to  Slow 🇧🇷
5 meses atrás

Para ontem! vozozona quando fala de política, só dá zapzap na cabeça. Fala de material bélico vovozôna!

Bosco
Bosco
Reply to  Pedro
5 meses atrás

Quanto mais eu rezo…

Fábio
Fábio
Reply to  Bosco
5 meses atrás

É melhor lê isso do que ser analfabeto.

Last edited 5 meses atrás by Fábio
Bosco
Bosco
Reply to  Fábio
5 meses atrás

É melhor ler isso do que ser analfabeto.”
Já que vai me criticar que o faça com precisão gramatical já que claramente não é analfabeto.

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Clinico e certeiro como um Meteor, caro Bosco.

Pedro
Pedro
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Quando eu digo que o Bosco, virou vovó de Zap, vocês não acreditam…

César
Reply to  Pedro
5 meses atrás

Já vcs são conhecidos hoje por um nome ¨pomposo¨: Brigadistas!

Pedro
Pedro
Reply to  César
5 meses atrás

Nada disso, quando a Vovózôna fala de armamentos e não passa dos limites racionais eu dou like com gosto… agora quando entra no modo vovózôna, sem condições.

Bosco
Bosco
Reply to  Pedro
5 meses atrás

Pedro,
Seus comentários são muito inteligentes. Parabéns!

Bosco
Bosco
Reply to  Sequim
5 meses atrás

O establishment foi pego de surpresa com a eleição do Bolsonaro e já não tinha como o fato ser revertido . Tiveram que engoli-lo porque o sistema aparelhado foi pego com as calças arriadas. Agora, 3,5 anos depois, o mecanismo teve tempo hábil de se ajustar e já não será pego de surpresa e farão tudo para que o país volte a ser governado pelos mesmos que faziam do Brasil o quintal da casa da mãe joana. Após 3 anos de tentativas frustradas do CN, do Judiciário e da grande mídia em tentar derrubar o governo pelas mais diversas vias… Read more »

Sequim
Sequim
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Cara, sai dessa bolha. Aparelhado está agora o governo. Milhares de militares em postos-chave do Executivo. Até no Ministério da Saúde colocaram um general e veja no que deu. Colocaram um almirante na Petrobras achando que ele conseguiria dar jeito nessa alta louca de preços dos combustíveis e o almirante foi jantado. Do jeito que você fala, parece uma conspiração tramada por 220 milhões de pessoas. Em uma época de acesso livre à internet, você realmente acredita que a decadente mídia corporativa pode manipular mais alguma coisa?

Last edited 5 meses atrás by Sequim
Fábio
Fábio
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Só queria saber o que esse povo ver de tão maravilhoso nesse Governo que se perde é porque foi fraude.

Caio
Caio
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Parabéns Bosco descreveu muito bem o modo operandis da turma de entreguistas, que botaram o sujeito da fakeada no poder.

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Boscolino tiro o chapéu para sua assertiva. Creio que eu não faria melhor! Também creio piamente que foi isso que aconteceu! Onde já se viu, o pleito eleitoral dum país com mais de 215 milhões de habitantes, 5° maior país do mundo, 10° economia do planeta, não ter mecanismos para que outras instituições nacionais, ou partidos, ou grupos da sociedade como um todo, possa auditar a eleição???? Onde já se viu isso!!!??? Se não na Venezuela e Gabão… Toda uma nação ter que confiar apenas em 3 ou 4 “técnicos” que se reúnem com seu chefe numa “sala cofre” e… Read more »

Last edited 5 meses atrás by PRAEFECTUS
Pedro
Pedro
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Vozozôna! Bolsonaro, continue em pé, pq o “stablishment” o está mantendo, lembra quem caiu, quando se distanciou do “stablishment” foi defenestrado. Bolsonaro é centrão, centrão é a escória, logo mais, Bolsonaro = escória

Vai jogar bingo Vozozona!

Bosco
Bosco
Reply to  Pedro
5 meses atrás

Vovozona concorda com você. Você está certíssimo.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Sequim
5 meses atrás

O povo brasileiro insiste num sistema democrático que não existe…onde o futuro de uma nação é jogado no lixo…num processo democrático falho…na enganação e na ludibriação daqueles que tem esperança…dos inocentes…o povo brasileiro…o sistema mundial político é corrupto…sempre foi…desde os primórdios da sociedade… a Bíblia é usada pelos algozes da religião para manipular o rebanho divino para chegar ao poder e acumular riquezas para si próprios…o único poder do povo é a união…mas não há união…pois o próprio sistema montado para enganar toda a população pelos os algozes de terno colocam o povo contra o povo…a indústria brasileira é impedida… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Agressor's
BR Paraná
BR Paraná
Reply to  PRAEFECTUS
5 meses atrás

New York Times, mídia de esquerda….. Nós EUA…. Tá bom….

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  PRAEFECTUS
5 meses atrás

Prezado, os EUA no obstante se vendam como exemplo de democracia na realidade sempre tiveram um sistema falho e imperfeito . Como maioria das democracias, talvez até mais de outras. Todo mundo sabia dessas falhas e lacunas, nunca foi uma novidade . Vá pesquisar sobre eleições passadas. pesquise sobre as eleições de 2000, entre Al Gore e Bush, veja o tanto de polêmica que envolveu o tudo . Isso é só um exemplo mas sempre foi presente em toda a história americana, sempre aconteceu, lendário foi o caso de Lyndon Johnson . Nada mudou e Trump conhecia o sistema, não… Read more »

Dilbert_SC
Dilbert_SC
Reply to  PRAEFECTUS
5 meses atrás

Caro PRAEFECTUS,
Você pode me tirar uma dúvida?
No seu texto, você disse que a eleição nos EUA foi fraudada. Lá a eleição é feita com cédulas de papel.

No Brasil, você deu a entender que as urnas eletrônicas não são seguras por não serem auditáveis.

Como poderia ser feito um pleito eleitoral seguro na sua opinião, já que nem as cédulas em papel funcionaram nos EUA (sendo sua informação) e as urnas eletrônicas também não são seguras?

Caio
Caio
Reply to  Dilbert_SC
5 meses atrás

Esse PRAEFECTUS está vendo muita conspiração de moleque do YouTube.
Quem manda no Brasil manda na esquerda e na direita sem nenhum problema.

cesar
cesar
Reply to  Dilbert_SC
5 meses atrás

A questão não é ser feito somente em papel ou eletrônico.
O que vocês não entenderam é a questão da auditoria.
A votação pode ser feita através da urna eletrônica como normalmente já é feita. O que se pede é apenas uma forma de se auditar ou seja: A mesma urna gere um comprovante correspondente ao voto dado.
Desta maneira, em caso de dúvidas, basta comparar o eletrônco com o papel.

Slow 🇧🇷
Slow 🇧🇷
Reply to  cesar
5 meses atrás

As milícias vão adorar as urnas com comprovante

Bosco
Bosco
Reply to  Slow 🇧🇷
5 meses atrás

Cara, não passa atestado de jênio desinformado não. Ninguém sai da urna com comprovante. Ele , o comprovante de papel, é depositado em uma urna sem que haja a identificação do eleitor.

Francisco
Francisco
Reply to  Dilbert_SC
5 meses atrás

Caro Dilbert sejamos sinceros em nenhum lugar do mundo voto pelos correios representam algo seguro, auditável e muito menos confiável não concorda, também sabemos que qualquer sistema/software como o das urnas eletrônicas e o de transmissão de dados do tse podem ser corrompidos ou manipulados de forma muito simples por um especialista, o amigo deve recordar da invasão ocorrida e comprovada por um período de 7 meses efetuada por um hacker nos sistemas do tse, e que foi confirmada pelo próprio tribunal, bem como pelos registros desta invasão que de forma muito estranha foram apagado do sistema de “forma acidental”… Read more »

Slow 🇧🇷
Slow 🇧🇷
Reply to  Francisco
5 meses atrás

Hackers invadiram os computadores do TSE e não as urnas ..

Francisco
Francisco
Reply to  Slow 🇧🇷
5 meses atrás

Você chegou a ler a parte em que comento sobre as transmissões dos dados até o tse amigo, que por sinal é onde são processados os dados não é mesmo, não me referi somente as urnas que assim como o sistema de transmissão e processamento também são falhas sim, são passíveis de invasão sim, e responda porque antes vocês desconfiavam, cansei de presenciar reclamações por parte do seu espectro político quanto a segurança do sistema quando fui mesário, qual o problema de ter algo que de mais segurança para as eleições, seria a mesma coisa de você recusar o airbag… Read more »

ALISON
ALISON
Reply to  PRAEFECTUS
5 meses atrás

Muita loucura num post so meu Deus…

Caio
Caio
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

Correto é um Zé Mané e sua trupe, mandando até o fim da vida e depois passarem os cargos para seus filhotes?
Dá um tempo chapa.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

“Democracia é quando eu mando em você, ditadura é quando você manda em mim.”

Millôr Fernandes

Last edited 5 meses atrás by Agressor's
WSilva
WSilva
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

O único lugar onde existe uma democracia quase que plena são nos países nórdicos.

A democracia americana, brasileira e indiana são mais fake que nota de 3 reais.

Neguinho acha que só porque vota ou porque pode xingar o governo vive numa democracia.

rs

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

NYT é o “selo Lula” de honestidade intelectual.

Mars
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

”A democracia é a ditadura perfeita.” Entendo. Então, baseado na sua vasta experiência com ditaduras, me diga qual alternativa você propõe?
Engraçado que em uma ditadura essa discussão nunca existiria…rs

PACRF
PACRF
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

Discordo de você e concordo com Winston Churchill: “a democracia é a pior forma de governo, à exceção de todas as demais formas que têm sido experimentadas ao longo da história.”

Eslavo
Eslavo
5 meses atrás

Que mané democracia!
Sempre quem mandou foi o dinheiro.
O bom padrão de vida
Qualquer ameaça a isso traz reação virulenta.
Basta ver a reação da ‘pacifica e democrática’ Europa a essa guerra na Ucrânia.
Não houve reação igual quando as guerras serviram para manter seus interesses.
Vão aprender de pior maneira.

Carvalho
Carvalho
Reply to  Eslavo
5 meses atrás

O dinheiro vai continuar mandando.
Apenas, talvez mude de dono.
E os pés de chinelo vão continuar indo para os EUA e UE para melhorar de vida,
Lembranças ao irmão.

Chevalier
Chevalier
5 meses atrás

Tem trocentas mil evidências de que a eleição americana foi fraudada. Mas a versão oficial, aquela que o establishment corrupto que todos sabem quem é quer, o qual domina todas grandes empresas de mídia, essa tem de ser aceita sem questionamentos. Se não vc é “teórico da conspiração”. Um velho senil e pedófilo que não trazia 50 pessoas nos comícios contra um outro que lotava estádios. Aqui o golpe tb já está preparado, a Globo vai declarar o vencedor a final do dia e a partir daí não se questiona. Democracia já acabou. Estamos em ditadura no mundo todo.

Last edited 5 meses atrás by Chevalier
Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Chevalier
5 meses atrás

Bobagem, nem mesmo os líderes do partido republicano acreditam que houve fraude. Trump foi um bom presidente em muitos aspectos, principalmente na retirada do país de atoleiros internacionais que vitimavam centenas de americanos a troco de nada, como Síria, Líbia e Afeganistão, mas no geral foi um presidente medíocre, sem nenhum grande projeto para o país. O que foi? Já está com medo de Biroliro perder a eleição aqui? Eu tenho minhas dúvidas que ele perca, afinal a estatística mostra que raramente um cargo do executivo não consegue ser reeleito. Mas se ele perder não há qualquer injustiça nisso, afinal… Read more »

Kornet
Kornet
Reply to  Chevalier
5 meses atrás

Lembro de muitos aqui dizendo que não houve fraude e a eleição do João Bidê foi limpa,será que assistiram o documentário 2000 mules?
Vão dizer que é tudo mentira,uma coisa interessante Bin Laden torcia para que ele fosse o próximo presidente ,pq será?
Os EUA estão que nem esse Bidê,caindo da escada e da bicicleta.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Chevalier
5 meses atrás

Evidência depende da opinião de qualquer um. Provas não existem.
Auditorias, acho que muitas dezenas e repetidas várias vezes, dirigidas pelo partido Republicano não encontraram nenhuma prova.

Encher estádios é espetáculo, não equivale a votos…
E não tenho a certeza se nos EUA é o partido democrata que domina os meios de comunicação…

Agressor's
Agressor's
Reply to  Chevalier
5 meses atrás

Todo governante “eleito” nos EUA faz um juramento de defender os interesses de sua nação, não importe os meios para isso. Portanto não importa que lado político de lá governe, seja ele qual for a política neocolonialista de dominação político-econômica será sempre a mesma que exercem mundo afora. As grandes corporações ocidentais não só interferem na vida política de seus países como mandam em tudo mesmo, elas ditam todos os rumos da nação. O mundo hoje pertence a corporatocracia, das quais os governos são meros empregados encarregados de aprovarem leis que lhes beneficiam. O povo de “democracias” como os EUA… Read more »

Bosco
Bosco
5 meses atrás

Com ou sem crises as ditaduras são sempre ditaduras.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Bosco
5 meses atrás

A democracia liberal é apenas uma forma da elites se alternarem no poder sem causar guerra civil , representatividade não existe. Vide paradoxo de Condorcet

Bosco
Bosco
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

Qual a alternativa que você sugere?

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Os “pais fundadores” da América já a fizeram na constituição americana. no texto constitucional a palavra democracia não aparece , a crise americana existe em razão do crescimento do Estado além do estipulado. A consequência de uma grande intervenção estatal no quotidiano das pessoas é inevitavelmente uma disputa fratiscida no âmbito da sociedade e a erosão do tecido social (guerra civil). Em resumo Estado Mínimo ou a democracia se degenera em ditadura ao longo do tempo.

Bosco
Bosco
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

E a solução???
Então, de acordo com seu pensamento, já que o Estado mínimo e as democracias degeneram inevitavelmente para ditaduras (e já que o suicídio coletivo não é uma solução viável) você considera que é melhor já partir logo e diretamente para regimes ditatoriais aceitando que um zé ruela qualquer e sua gang se arvorem a seres iluminados insubstituíveis, a gerir a vida dos outros?

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Bosco
5 meses atrás

a solução é mitigar o problema com o Estado minimo como os americanos fizeram no inicio. Eu disse Estado Minimo OU o negócio vira ditadura. Não existe governo ideal

Hcosta
Hcosta
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

E aí a grande vantagem da democracia. Sabe que não é perfeita.
Por isso o princípio da separação de poderes. Não pode haver democracia sem liberdade de imprensa, poder judicial, legislativo, etc independente, entre outras questões.

Estado mínimo ou máximo tem pouca relevância. Desde que seja controlado por outros poderes livres, independentes e legítimos.

Existem espaços para abusos de poder mas também existirão mecanismos para lidarem com isso.
Governos perfeitos só nas ditaduras…

Last edited 5 meses atrás by Hcosta
Bosco
Bosco
Reply to  Hcosta
5 meses atrás

O grande diferencial das democracias em relação aos regimes autoritários é que nas democracias há várias forças e interesses em conflito que servem de contra peso ao poder do Estado.
Já os sistemas claramente não democráticos, fascistas, têm apenas uma força real em ação que é o Estado, que se confunde com o líder/partido, que é soberano.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Não sei, normalmente esses poderes paralelos, diferentes de contra poder, como os grandes empresários, continuam a existir mesmo em ditaduras. Podem serem substituídos por outros, como os oligarcas de Putin. Mas existem em ambos os casos apesar de numa democracia ser necessário alguma justificação e é para isso que servem os “políticos”.
Pelo menos penso que é a isso que refere.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Olá Bosco. O fascismo é apenas um dos vários regimes não-democráticos. Muitos ditadores são assassinos e corruptos, mas não são fascistas. Todos os fascistas são ditadores.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Hcosta
5 meses atrás

Caro Hcosta. Acredito que ficaria melhor escrever “nem nas ditaduras os governos são perfeitos”. O que acha?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Camargoer.
5 meses atrás

Achei que isso fosse óbvio. A melhor das ditaduras é pior do que as piores democracias…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Hcosta
5 meses atrás

Olá Hcosta. riso. Atualmente se tornou arriscado confiar no bom-senso. Havia o risco de muita gente acreditar que você defendia a “perfeição” da ditadura. Mas concordo com você. Todas as ditaduras e todos os ditadores são desprezíveis.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

Olá Gabriel. A discussão do “Estado Mínimo” ou “Estado Máximo” nada tem a ver com democracia ou ditadura. O tamanho do Estado depende das necessidades da sociedade. Uma sociedade com elevado grau de desigualdade social precisa de um aparato estatal para reverter essa situação. Existem ditaduras, cujo núcleo estatal é montado em torno da repressão politica mas ausente em áreas como educação e saúde. Por outro lado, as democracias escandinavas possuem um enorme aparato estatal nas áreas de educação e saúde elevada carga tributária, mas sem que o Estado possua um aparato forte de repressão política e policia.

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Eu já te adianto que me “candidato” a líder absoluto do Brasil.
Todos terão que me obedecer cegamente e lhe garanto que ninguém tem mais capacidade de gerir a nação e todo o povo brasileiro do que eu e alguns amigos meus, e quem ousar duvidar deverá “gentilmente” ser convidado a tomar um copinho de polônio.

Last edited 5 meses atrás by Bosco Jr
Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Hummm Poderosa kkkkkkkk

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Prefiro obedecer a um macaco sem cérebro.

Bosco
Bosco
Reply to  Inimigo do Estado
5 meses atrás

“Prefiro obedecer a um macaco sem cérebro.”
Não se preocupe. Não vai precisar tomar o Polônio. Continuar com sua existência medíocre já será castigo mais que adequado.

Sequim
Sequim
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Bosco, assino embaixo sua enfática defesa da democracia. Temos divergências políticas, mas isso não significa que não possamos concordar em alguns pontos. Essa é a beleza da democracia. Um cordial abraço.

Gugs
Gugs
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Ele não tem sugestão. Estes lunáticos são especializados apenas em apontar defeitos.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

A democracia é uma maravilha no papel, mas na prática, não funciona, pelo menos não na maioria dos países.

É uma ideia deturpada que empodera os ignorantes com o sufrágio, um bando de idiotas que não têm condições nem mesmo de fazer a melhor escolha na eleição para síndico de condomínio mas acha que têm as mínimas condições de decidir o que é melhor para o país.

Note que o Ocidente começou a desandar justamente quando esse embuste do “sufrágio universal” foi implementado.

Gugs
Gugs
Reply to  Allan Lemos
5 meses atrás

Diz aí Napoleão. O que tem faz diferente dos ignorantes?

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Gugs
5 meses atrás

Para começar, eu não tenho político de estimação.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Olá Bosco. Pois é. A democracia é essencialmente um regime de embate e debate político. Ela não é e nunca será um regime equilibrado porque todos os grupos, minoritários e majoritários terão voz para solicitar demandas. A ideia de um regime político sem conflito é o panorama de uma ditadura. Os grupos alinhados ao regime terão suas demandas atendidas. Os grupos não alinhados são reprimidos e no limite excluídos. Contudo, há uma confusão óbvia nos regimes democrátivos capitalistas que é creditar as crises do capitalismo ao regime democrático. Hoje sabemos que o capitalismo é um regime econômico instável e que… Read more »

Gabriel BR
Gabriel BR
5 meses atrás

O que sustentava a democracia liberal era a assimetria de informações entre o povo e a as elites. Hoje com a informação descentralizada e distribuída , a fraude da representatividade desmorona e o regime implode.

Bosco
Bosco
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

Engraçado! Pra mim essa “tese” se aplica exatamente a regimes totalitários e não às democracias.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Estamos testemunhando o contrario com fatos , agora se vc quer seguir com Francis Fukuiama tenha uma boa sorte! Que o mundo ruma para regimes autoritários e a democracia está falindo é uma realidade que independe de nós.

Bosco
Bosco
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

Eu não tenho dúvidas que o mundo ruma para regimes autoritários. Nisso concordamos plenamente.
A minha leitura se distancia da sua porque ao meu ver o maior fator responsável pra isso é o avanço da agenda esquerdista em todo o Ocidente e não algo intrínseco à democracia como você acha, citando o marquês lá no alto.

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Estamos caminhando a passos largos para ditaduras não por incompetência das democracias e sim pela competência das ideias totalitárias em se impor em regimes democráticos “tolerantes” com isso se esmeram em criar dificuldades para vender facilidades. A corrosão vem de fora!
Mas pensando bem, é sim um problema intrínseco das democracias o que as estão levando ao fim já que se colocam altamente vulneráveis à contaminação externa, inclusive aceitam que dentro delas se pregue e se lute pelo seu fim, haja vista a tolerância das democracias em permitirem a existência de partidos políticos de viés comunista.
Realmente você tem razão.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Quantos regimes autoritários são oriundos da esquerda? E quantos são da direita?

Eu tenho dúvidas que o mundo ruma para regimes autoritários. Na Europa perderam eleições e todas essas personagens ficaram para segundo plano. Talvez tenha acabado o dinheiro do Putin e do Bannon. Alguns ainda resistem mais muito menos do que eram…

Hcosta
Hcosta
Reply to  Hcosta
5 meses atrás

São os Russos que financiam os movimentos nacionalistas, chamados agora de populistas. Tem o caso da Hungria, da França, da Itália, etc…
E não consigo prever o futuro mas acho difícil a Rússia ganhar um estatuto mais forte na política internacional. Já não estamos no tempo da União Soviética em que conseguiam controlar e manipular toda a informação. Só os mais “distraídos” acham que a Rússia é um bom exemplo de desenvolvimento.

Francisco
Francisco
Reply to  Hcosta
5 meses atrás

Caro Hcosta, desculpe discordar mas dificilmente existiu outro momento na história em que a informação foi tão manipulada como hoje, excesso de informações bem como a facilidade a estas não tem se mostrado sinônimos de qualidade/veracidade, no fundo tem se mostrado o oposto disso, nada além de desinformação e manipulação, e o amigo há de concordar que infelizmente a grande maioria das pessoas hoje aparentam ser de “distraídos”.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Francisco
5 meses atrás

Sim, esse é um problema do mundo ocidental. Rússia, China, etc… não têm esse problema. Mas essa muralha está cada vez mais frágil… Mas não tenho a certeza se quem acredita nesse tipo de “notícias” sejam a maioria. São os que gritam mais alto. Basta ver pelos comentários. Serão uma dezena os que divulgam/acreditam na propaganda de Putin, contrariando-se a si mesmos? Há uns anos houve uma “notícia” de que um grupo de refugiados Sírios tinham violentado alguém na Alemanha. Notícia divulgada por todo o mundo pelas principais fontes. E chegou-se à conclusão que era tudo mentira e que foi… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

Há uma diferença básica entre as democracias e o comunismo: as democracias são imperfeitas e podem se tornar ditaduras, já o comunismo já é uma ditadura que tem pretensão de um dia se tornar uma democracia. Hora, é melhor tentarmos sempre a democracia ainda que imperfeita e que possa descambar para uma ditadura do que aceitar uma ditadura que promete se tornar uma democracia em algum momento incerto num futuro distante. Esperar que um regime comunista se torne uma democracia é igual jogar gasolina num incêndio com a pretensão de apagá-lo. Até hoje estou esperando a CN e Cuba (que… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
5 meses atrás

hora = ora

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Ola Bosco. Eu discordo da dicotomia comunismo x democracia, adotada durante a Guerra Fria. O correto é democracia x ditadura (regime político) em um plano e capitalismo x comunismo (regume econômico) em outro plano. Aliás, o fascismo é um exemplo clássico de um regime político não democrático capitalista.

Bosco
Bosco
Reply to  Camargoer.
5 meses atrás

Pois eu não vejo assim. O contrário de comunismo é liberdade. O contrário de capitalismo é socialismo. O contrário de democracia é autoritarismo (ditadura) nas suas diversas formas. Ideias socialistas existem desde antes da Revolução Francesa , muito antes de Marx. Ao socialismo marxista dá-se o nome genérico de “comunismo” que está longe de ser um sistema econômico. Se no passado o socialismo marxista pregava o fim da propriedade privada isso não era um fim em si e sim um meio de controle social absoluto pelo Estado. Não havia melhor maneira na época de Marx de controlar as massas se… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Bosco
5 meses atrás

E a social-democracia?

Bosco
Bosco
Reply to  Hcosta
5 meses atrás

H, A social democracia é um tipo de socialismo não marxista mas que tem no seu âmago o problema de toda democracia ocidental , que é permitir que floresça o socialismo marxista (comunismo). Com uma grande parte da sociedade vivendo às custas do Estado inexoravelmente cada vez mais os cidadãos exigirão direitos , regalias, etc. E o Estado democrático para vencer as eleições irão conceder cada vez mais vantagens , espremendo a iniciativa privada que é de fato a única criadora de riquezas, até chegar a um ponto de não retorno e aí os abutres tomam conta do Estado completamente… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Que cenário dramático. Quem cria a riqueza são as pessoas. E qual será a melhor forma de fomentar a iniciativa privada? Não é com melhor educação, saúde, infraestruturas, etc…? E está a esquecer o grande problema do Capitalismo. Que é a busca incessante por maiores lucros, levando a monopólios, a mão de obra barata, à falta de inovação, concorrência, corrupção, exploração laboral, etc… E aí os abutres tomam conta do estado… Pelo menos, na social democracia, existe um equilíbrio entre o socialismo e aspetos fundamentais do capitalismo, como a iniciativa privada e uma economia liberal. Não é por acaso que… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Hcosta
5 meses atrás

Hcosta,
“E está a esquecer o grande problema do Capitalismo. Que é a busca incessante por maiores lucros, levando a monopólios, a mão de obra barata, à falta de inovação, concorrência, corrupção, exploração laboral, etc”
Que isso meu amigo? rsss
Não concordo não.

“Ou acha que na Alemanha, França, Itália, etc… a iniciativa privada é “espremida”?”
Não disse que eram e sim que serão!
Só um exemplo, um relatório da ONU que diz que a Suécia irá se tornar um país do Terceiro Mundo em 2030. https://www.hardmob.com.br/threads/589683-Suecia-esta-para-se-tornar-um-pais-de-3-mundo-ate-2030-segundo-a-ONU

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Caro Bosco. Toda a riqueza é produzida por meio do trabalho humano, seja na produção de bens ou na prestação de serviços. Tanto faz se o trabalho realizado seja feito por um profissional liberal ou artesão que recebe pelo bem produzido ou pelo serviço prestado, por um assalariado que recebe pelo trabalho realizado para uma empresa privada, uma cooperativa ou para uma empresa pública. Uma das coisas que precisam ser compreendidas é que o Estado presta uma série de serviços gratuitos para a sociedade (como educação, saúde) que são financiados indiretamente por meio de impostos. Para um país de enorme… Read more »

Slow 🇧🇷
Slow 🇧🇷
Reply to  Bosco
5 meses atrás

“ comunismo já é uma ditadura que tem pretensão de um dia se tornar uma democracia. “ 🫣😳

China que o diga né ?

paulof
paulof
5 meses atrás

Texto usa muita bem exemplos atuais para dizer o quanto a democracia é atingida por crises internas de representatividade ou não aceitação de resultados.

Allan Lemos
Allan Lemos
5 meses atrás

“Democracia é a patética crença na sabedoria coletiva da ignorância individual.”

H.L. Mencken

Gabriel BR
Gabriel BR
5 meses atrás

Bem assim

Zorann
5 meses atrás

No final deste ano, a bagunça vai ser aqui. Vamos ver se quem for derrotado, vai aceitar a derrota.

Last edited 5 meses atrás by Zorann
Kornet
Kornet
Reply to  Zorann
5 meses atrás

Queremos eleições limpas e transparentes,só isso e nada mais.
Agora se há pessoas lutando contra isso é pq pode haver algo muito suspeito nisso.
Vença aquele que o povo quer e não um grupo de empresários,banqueiros,artistas,ministros e militantes querem .

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Kornet
5 meses atrás

As eleições no Brasil já são limpas e transparentes. Sem mais.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Inimigo do Estado
5 meses atrás

Eu fico na dúvida se o próprio TSE que é administrado pelo STF realmente concorda com isso que vc escreveu.

Lembrei daqueles memes engraçados:

“STF dá 24 horas para o TSE explicar pq o TSE abriu investigações contra o TSE” rsrs…

https://g1.globo.com/politica/noticia/2018/11/09/policia-federal-investiga-suposta-invasao-hacker-a-sistemas-do-tse.ghtml

https://www.cnnbrasil.com.br/politica/tse-pediu-a-pf-apuracao-sobre-invasao-10-dias-apos-segundo-turno-em-2018/

https://www.gazetadopovo.com.br/republica/o-que-diz-o-inquerito-da-pf-revelado-por-bolsonaro-sobre-a-invasao-hacker-ao-tse/

Last edited 5 meses atrás by Alessandro
Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Alessandro
5 meses atrás

Invadir até eu consigo. Alterar mais de 500.000 urnas cujo único acesso é por disquete é que são elas.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Inimigo do Estado
5 meses atrás

O problema não é as urnas em si, mas sim a salinha secreta e quem conta os votos.

Last edited 5 meses atrás by Alessandro
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Alessandro
5 meses atrás

Ola Alessandro. Não existe “salinha secreta”. Os resultados de cada urna são enviados para TSE que faz a soma. Os dados de cada urna geram um boletim no local que pode ser comparado com os resultados divulgados pelo TSE. Todos podem fazer a mesma soma, tanto a partir dos boletins individuais quanto dos dados divulgados pelo TSE.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Inimigo do Estado
5 meses atrás

De acordo com quem? O próprio TSE? Conversa de vendedor.

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Allan Lemos
5 meses atrás

Comprove então que houve fraude. A live do Minto só serviu para ele passar vergonha. Aliás a picaretagem do mesmo foi tamanha que dias depois o mesmo veio a público dizer que as urnas eletrônicas são seguras, e nunca mais tocou no assunto.

Triste de quem ainda acredita no dito cujo.

Francisco
Francisco
Reply to  Inimigo do Estado
5 meses atrás

Entendi, quer dizer que aquelas reclamações quanto a lisura e a legalidade de varias eleições que foram perdidas pelo condenado eram o que então?

Sequim
Sequim
Reply to  Kornet
5 meses atrás

E militares, não se esqueça deles…

Sequim
Sequim
Reply to  Kornet
5 meses atrás

Se o atual desgoverno estivesse liderando as pesquisas = “as eleições são limpas, tá okay?”;

Quando a oposição lidera as pesquisas: ” as eleições são fraudadas, tá okay?”

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Kornet
5 meses atrás

Caro Kornet. O Brasil realiza eleições desde o período colonial. Inicialmente, apenas para as Câmaras municipais, mas o voto era restrito aos “homens bons”, essencialmente quem detinha o poder. Obviamente, este período nunca teve fraude. O resultado era garantido a partir da escolha de quem seria os eleitores. No período imperial, apenas homens com uma determinada renda podiam votar para escolher os eleitores que elegeriam os deputados. Novamente, nunca havia fraude porque os resultados eram garantidos. O problema de fraude passa a acontecer a partir da proclamação da República e do sufrágio universal dos homens, o que só foi corrigido… Read more »

Zé bombinha
Zé bombinha
Reply to  Zorann
5 meses atrás

Essa é a minha dúvida também… Aqui se a esquerda vencer o “jogo foi limpo”.. (Podem tudo)…se o atual presidente (o ditador para muitos) vencer o próprio “sstf” vai bater o pé.. quem dirá os opositores! Mas vemos a América latina e a América rica “nadando de braçadas na democracia”!… Pobre e mais pobre Colômbia!

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Zé bombinha
5 meses atrás

Caro Bombinha. Nem uma coisa nem outra. O jogo democrático demanda que aquele que vencer a eleição irá assumir o mandato no início de 2023. Isso se aplica para o presidente, para os governadores, para os senadores e para deputados federais e estaduais, independente da legenda partidária, exatamente como aconteceu no Chile e na Colômbia. Neste momento, em relação ao cenário brasileiro, será ótimo se todos assumissem um compromisso público de respeitar o resultado das eleições.

Zé bombinha
Zé bombinha
Reply to  Camargoer.
5 meses atrás

Caro… O atual presidente é chamado por muitos de “dit@dor”.. Não respeitam nada nem ninguém que não sejam os próprios como exemplo o ativismo político do SSTF, nada além disso. O próprio sstf criou esse embaraço que o país vai passar no fim do ano.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Zé bombinha
5 meses atrás

Caro Bombinha. Há quem chame o atual presidente de “ditador”. Outros o chamam de “mito”. Tenho a impressão que ambos estão errados. Assim como estão errados aqueles que o chamam de “estadista”.

Wellington R. Soares
Wellington R. Soares
Reply to  Camargoer.
5 meses atrás

Caro Camargoer, esse seu papo politicamente correto parece o do Doria rsrrr…
Todos que acompanham o canal sabem que você é um esquerdista, não é novidade para ninguém.
Não esquenta que o seu presidente democratico é estadista tem uma boa chance de retomar ao poder. Aguente firme !

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Wellington R. Soares
5 meses atrás

Caro W. Há anos insisti em defender a democracia. Atualmente, isso se tornou “politicamente incorreto”. Sobre minha visão política, eu sempre afirmei que sou de esquerda. Isso devia ser de conhecimento até do mundo mineral.

sub urbano
sub urbano
5 meses atrás

“Inflamador de esquerda Evo Morales” kkkk Podiamos debater o golpe de estado na Bolívia. A atuaçao da Inglaterra e a OEA e até do Elon Musk para tirar o Evo pra botar as mãos no lítio boliviano. Chamar a direita boliviana de elite democratica é dose, parecem mais com um cartel de droga mexicano.

Fagundes
Fagundes
5 meses atrás

Gente , imaginem o tanto que a ciência e sua aplicação na políticas está a avançada hoje.Temos 500 anos desde Galileu.Este blog nos mostra constantemente o progresso técnico da nossa espécie na área militar e às vezes em outras também.Prefiro que as decisões acerca do uso destas ferramenta seja, pelo menos no ocidente, feita por representantes do povo em um regime político democrático.É o único regime que permite uns Zé como nós aqui criticando suas falhas .

Carlos Campos
Carlos Campos
5 meses atrás

kkkkkkk é parece que agora o inimigo é a democracia, nos EUA já até falaram abertamente em pessoas “iluminadas” que seriam as responsáveis por gerir o país, pq a democracia já não está mais dando certo, ou seja haviam escolhido o Trump.

Plinio Carvalho
Plinio Carvalho
5 meses atrás

Os melhores exemplos de “democracia” veio do Canada recentemente. Quando as manifestações contra a paralização por causa da pandemia surgiu o Canada perseguiu e prendeu todo mundo, bloqueou contas, etc. o Canada pintou o sete, deixaria muita ditadura por ai orgulhosa. O ponto é, democracia não impede tiranias, o governo pode ser democraticamente eleito e ainda sim ser um governo tirano, perseguir opositores, tirar direitos de minorias (e maiorias), reprimir midia, etc.. tudo isso com o aval da maioria, historia do Brasil esta repleto de exemplos disso, alguns são ate recente, vejo muita gente aplaudindo ai quando determinados grupos são… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Plinio Carvalho
Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Plinio Carvalho
5 meses atrás

eu fico vendo também, aí se fizeram isso com o lado de lá, vão chorar, pimenta nos olhos dos outros é refresco.

Bosco
Bosco
5 meses atrás

A China matou 80 milhões de seus cidadãos para poder ter algum grau de qualidade de vida a grande parte da população nos últimos 30 anos, se tanto. Não é exemplo de nada já que ninguém sabe se vai durar.
Quanto a  “uma elite invariavelmente mesquinha e cruel para com as outras classes“, tenha dó. ´Foi nos países capitalistas e democráticos do Ocidente que um progresso jamais visto para uma imensa parcela da população foi alcançado. Antes havia uma imensa classe de famintos e uma minúscula classe de poderosos.
Pelo amor de Deus!

Last edited 5 meses atrás by Bosco Jr
Alessandro
Alessandro
5 meses atrás

O problema não está na “democracia” e sim nas pessoas. Infelizmente o ser humano é um ser IMPERFEITO que de tempos em tempos alguns desses seres humanos com muita GANÂNCIA por poder se acham mais “iluminados” que outros e resolvem se unir, para se aproveitar da boa vontade e resiliência de outras que só querem um lugar SEGURO onde podem viver tranquilamente baseado em suas crenças e culturas locais sem a interferência de outras lhe dizendo o que deve ou não fazer usando a FORÇA por meios não convencionais (impostos abusivos, mídia, meios militares e etc.) e isso saí do… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Alessandro
Bosco
Bosco
Reply to  Alessandro
5 meses atrás

A democracia pelo menos em tese é benéfica ainda que seja difícil implementá-la na prática. Em sendo imperfeita deve-se tentar aperfeiçoá-la e não substitui-la pela ditadura que não é benéfica nem em tese. Não há nada de errado em se almejar uma sociedade onde a soberania do Estado pertença ao povo, onde haja a tripartição dos Poderes, onde haja uma regular alternância de poder, onde os direitos fundamentais da pessoa humana sejam respeitados, onde o Estado trabalhe para o bem da população e não o contrário, onde o Estado com seu peso não oprima o cidadão, onde haja liberdade de… Read more »

Alessandro
Alessandro
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Bosco, eu não mudo uma vírgula do que vc escreveu, eu tbm prefiro a democracia cheia de falhas onde meus compatriotas que pensam diferente de mim tenha a mesma LIBERDADE de criticar e ir e vir, desde que respeite a dos outros que pensam diferente deles (baseado no que eu aprendi) do que uma ditadura. E aí que está o grande problema e volto a repetir, o problema não está na democracia como eu disse acima, e sim nas PESSOAS, pois infelizmente há certos grupos que se acham mais “iluminadas” e acima que outras, resolveram tomar o controle de países… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Alessandro
Hcosta
Hcosta
Reply to  Alessandro
5 meses atrás

Sempre foi assim… E acrescento as “fake news”, a propaganda dos anos 20 e 30 numa nova versão. Usando temas fraturantes como emigrantes, refugiados, religião e a moral, etc… como o exemplo de decadência. E usam isso para se promoverem como Salvadores da Pátria. O mais engraçado é que rapidamente se descobre a sua incompetência. Os “problemas” que os fizeram ganhar votos não são verdadeiros problemas mas um reflexo de uma maior liberdade e de uma economia desenvolvida. Quantos emigrantes de África vão para a Rússia? A democracia não é somente a vontade do povo mas a garantia dos direitos… Read more »

Agressor's
Agressor's
5 meses atrás

Esta dicotômica ideológica entre direita e esquerda é ultrapassada desde já a muito tempo mas infelizmente muitos manipulados ainda acreditam nessa farsa ideológica que não funciona no mundo contemporâneo…só serve para políticos inescrupulosos ascenderem através de quem acredita em conto de fadas… como Confúcio nos ensinou temos sempre que buscar o caminho do meio, do equilíbrio, pois nada que é extremo é bom…temos que parar de discutir se o melhor governo é o de direita ou de esquerda e procurar nos concentrarmos em pessoas que realmente queiram nos servir, independente de ideologias políticas...espero que um dia o povo pense por… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Agressor's
5 meses atrás

Engraçado que no post sobre o general russo exonerado você põe fogo na dicotomia “czar x nazistas” mas aqui você defende que a dicotomia esquerda x direita é irreal. Ao meu ver irreal é a dicotomia que você defende já que não vejo diferença entre nazistas e russos de Putin. Já esse seu negacionismo acerca da dicotomia direita x esquerda é no mínimo, cômica, já que não convence ninguém. Esse discurso de que essa dicotomia está ultrapassada foi adotado pela esquerda como tática diversionista após o esfacelamento da URSS , e isso possibilitou que a guarda do Ocidente fosse abaixada… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Bosco Jr
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Bosco
5 meses atrás

Olá Bosco. A ideia do fim da história foi colocada lá nos anos 90, quando se pensava que o sistema capitalista havia vencido a Guerra Fria e que todos os países iriam pender para a democracia liberal como única opção política e para o capitalismo como única opção econômica. Os fatos históricos ao longo das duas primeiras décadas do Sec XXI mostram que esta ideia está equivocada. Hoje o debate político é mais complexo, envolve questões ambientais e identitárias, mas o debate esquerda x direita continua necessário, visto que as contradições do capitalismo continuam afetando a vida de todo mundo.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Agressor's
5 meses atrás

Caro Agressor. A dicotomia política é a base da democracia. Considerando que todos os grupos (minoritáios e majoritários, governistas e oposição) podem exercer o direito á manifestação e á crítica e que o parlamento é aberto á todo tipo de pressão, o embate esquerda x direita é essencial na democracia. Inclusive, as soluções de compromisso são o resultado deste embate. A palavra “ideologia” tem dois significados importantes. Pode ser o conjunto de ideais que organizam um determinado pensamento político (portanto todos somos ideologicamente coerentes) ou pode ser o conjunto de ideias que servem para mascarar a realidade (portanto estaríamos todos… Read more »

Agressor's
Agressor's
Reply to  Agressor's
5 meses atrás

Vcs dois deveriam se juntarem para formar uma dupla sertaneja. O Zezé de Camargoer & Boscolino. Pois é impressionante como ao mesmo tempo que são antagônicos são tão iguais. E de como reforçam e tanto corrobaram o que postei aqui…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Agressor's
5 meses atrás

Caro Agressor. Eu não gosto de sertanejo, mas se o Bosco topar podemos fazer um duo para tocar Mozat.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Camargoer.
5 meses atrás

Camargoer, se a nossa “esquerda” luta pela democracia, justiça social e igualdade então porque que eles agem como Robin Hood as avessas? Que tiram dos pobres para darem aos mais ricos? E porque os norte coreanos são tão “magros” e o Kim Jonh é gordo???…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Agressor's
5 meses atrás

Olá Agressor. Eu não sei o que você quer entende por “robin hood ás avessas”. Gostaria que você explicasse isso. Sobre líderes gordos, eu lembro do Helmut Kohl, Churchill, HIndemburg, Ted Roosevelt, Goring, Khrushchov, Vargas, Dutra, Figueiredo. Seria adequado perguntar por que D.João IV era gordo e os escravos eram magros?

Agressor's
Agressor's
Reply to  Camargoer.
5 meses atrás

Não lhe parece estranho que negros tenham tanto preito por aquele soberano e que apoiem a monarquia? Presta atenção no vídeo que postei, nas pessoas que carregam o caixão do PII…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Agressor's
5 meses atrás

Olá Agressor. Não entendi a sua pergunta.

Agressor's
Agressor's
5 meses atrás

“Deus que me conceda esses últimos desejos — Paz e Prosperidade para o Brasil.”

D. Pedro II

“Eu faço a historia vocês escrevem a historia”

Collor

O TRANSLADO DO IMPERADOR:
https://www.youtube.com/watch?v=8SLpcguvHjs

Last edited 5 meses atrás by Agressor's
Mafix
Mafix
Reply to  Agressor's
5 meses atrás

Pesquisando por anos cheguei a conclusão que um terceiro reinado seria a melhor opção para o pais o problema é que a maioria não entende ou não quer entender então..

Agressor's
Agressor's
Reply to  Mafix
5 meses atrás

O terceiro Reinado teria ênfase na industrialização ao invés da agricultura, também uma defesa das causas sociais e do papel da mulher na sociedade. Haveria também provavelmente uma continuação da estabilidade política e da economia como continuação do reinado de D. Pedro II, criando condições para um desenvolvimento econômico sustentado. O Povo Brasileiro está escolhendo o próprio destino, infelizmente o desejo de Dom Pedro II não será realizado que é ter paz e prosperidade. Fico triste em saber que o Brasil está bastante dividido e afundando ainda mais na miséria e desgraça. Eu, pessoalmente, acredito em karma coletivo. E acho… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Agressor's
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Agressor's
5 meses atrás

Caro Agressor. O Brasil era uma monarquia parlamentarias durante o período de D. Pedro II. O Exército derrubou a monarquia para preservar a estrutura social, tanto que todos os mandatos legislativos foram mantidos. O país sob D. Pedro II era agrário, analfabeto e doente. E continuou assim durante a República Velha. Este ano, o país comemoraria o bicentenário da Independência. Alguns dos problemas hoje são herança do período imperial, como a manutenção da escravidão após a independência. Outro são problemas recentes.

Plinio Carvalho
Plinio Carvalho
Reply to  Camargoer.
5 meses atrás

O que o exercito fez foi destruir toda a estrutura social. Durante o reinado de Dom Pedro II a mídia nunca havia sido censurada, movimentos sociais floresceram, o debate politico corria de forma livre, eleições ocorriam regularmente, infelizmente não podemos dizer o mesmo após o golpe do exercito. A ditadura Deodoro/Floriano perseguiu opositores, fecharam jornais, destruiram movimentos sociais (um desses movimentos era o abolicionista), retiraram direitos já conquistados e muito mais. O Impérios teve um inicio muito conturbado, crises enormes, guerras civis, caos politico, etc.. depois de muito trabalho e sacrifício a coisa finalmente havia encontrado a estabilidade, ai vem… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Plinio Carvalho
5 meses atrás

Ola Plinio. Eu concordo que o governo republicano promoveu um amplo processo de repressão política e social, contudo ela o fez em nome da velha elite que apoiou o golpe. A proclamação da república foi um meio da elite econômica e política retardar uma revolução burguesa, que só veio acontecer na década de 30,

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Camargoer.
5 meses atrás

era agrário, mas estava começando a se industrializar, e havia cobrança do Imperador para o Brasil estar a par dos países mais desenvolvidos da história, além de que o Imperador era um grande incentivador da educação, que cresceu durante seu reinado, e estrutura social foi mantida na base da bala de quem ousasse desafiar o governo golpista, e se havia escravos após a independência não era por que o coroa queria, isso foi um dos motivos deles teres caído, achar que negro também é gente, o que na minha opinião é correto, hoje os descendentes do imperador pode ter o… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Carlos Campos
5 meses atrás

Caro Carlos. Não existe qualquer base histórica para dizer que o Império tinha uma política educacional. A maioria da população era analfabeta. O Império foi incapaz até mesmo de fundar uma universidade. Já o golpe de estado promovido pelos militares que derrubou a monarquia serviu apenas para preservar o poder político e econômico na mesma elite, retardando uma revolução burguesa que só veio acontecer na década de 30.

Plinio Carvalho
Plinio Carvalho
Reply to  Camargoer.
5 meses atrás

“Não existe qualquer base histórica para dizer que o Império tinha uma política educacional” Caro Carmargoes, primeiro, a constituição de 1824 garantia o ensino primário a todos, o problema é que a responsabilidade de construir escolas era das províncias, melhor dizendo, dos municípios, como a maioria dos municípios no império eram pobres (assim como é hoje), surgi dai o primeiro problema da educação no período imperial, ainda sim, houve sim expansão do ensino no segundo reinado. Em 1857 havia no Brasil 2.595 escolas primarias com capacidade para aproximadamente 70.000 alunos, alguns anos mais tarde, em 1886, havia 6.605 escolas com… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Plinio Carvalho
Agressor's
Agressor's
Reply to  Camargoer.
5 meses atrás

Se era ruim o Brasil ser um país agrário no século 19, imagina hoje em dia né, em 2005 a indústria era responsável por 20% do PIB, em 2015 esse valor caiu para 12% do PIB. Sua república de bananas não resolveu nenhum “problema” que o Império deixou por resolver, na verdade, atrasou o Brasil ainda mais…

Last edited 5 meses atrás by Agressor's