sexta-feira, agosto 19, 2022

Saab RBS 70NG

As causas e consequências da guerra na Ucrânia – Uma palestra de John J. Mearsheimer

Destaques

Alexandre Galante
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O professor John J. Mearsheimer discute a atual invasão russa na Ucrânia enquanto explora as potenciais causas e consequências da crise.

Nesta palestra, o Prof. Mearsheimer tem como objetivo enfocar tanto as origens da guerra na Ucrânia quanto algumas de suas consequências mais importantes.

Ele argumenta que a crise é em grande parte o resultado dos esforços do Ocidente para transformar a Ucrânia em um baluarte ocidental na fronteira da Rússia. Os líderes russos viram esse resultado como uma ameaça existencial que precisava ser frustrada.

Embora Vladimir Putin seja certamente o responsável pela invasão da Ucrânia e pela conduta da Rússia na guerra, o professor Mearsheimer afirma que não acredita que seja um expansionista inclinado a criar uma Rússia maior.

Em relação às consequências da guerra, o maior perigo é que a guerra continue por meses, se não anos, e que a OTAN se envolva diretamente nos combates ou armas nucleares sejam usadas – ou ambos.

Além disso, enormes danos já foram infligidos à Ucrânia. Uma guerra prolongada provavelmente causará ainda mais devastação na Ucrânia.

O Prof. John J. Mearsheimer é o R. Wendell Harrison Distinguished Service Professor no Departamento de Ciência Política da Universidade de Chicago.

Livros importantes do John J. Mearsheimer que recomendamos

- Advertisement -

20 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

20 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
André de Souza
André de Souza
1 mês atrás

Não sei se vocês notaram mas atualmente estamos vendo muitos pseudos analistas de guerra em YouTube, Instagram e até mesmo indo em podcasts fazendo entrevistas totalmente imparciais disseminando idéias tortas da realidade e tentando denegrir a imagem dos atores principais desse conflito, isso inclui também a imagem dos líderes tanto do ocidente quanto do Russo e Chinês, pseudos analistas que se gabam da questão de ser militares para ludibriar o público bem geral visando ter seus 5 minutinhos de fama.

André de Souza
André de Souza
Reply to  André de Souza
1 mês atrás

Principalmente aqui no Brasil*

Robert Smith
Robert Smith
Reply to  André de Souza
1 mês atrás

… “também” aqui no Bresil…

Slow 🇧🇷
Slow 🇧🇷
Reply to  André de Souza
1 mês atrás

Tem “ analista “ que começou fazer isso só por causa da guerra na Ucrânia, nunca leu nada e acha que sabe alguma coisa ..

Mas tem gente que gosta ainda mas qnd tem aqueles títulos chamativo ( FRAGATA VOADORA ) ( TORPEDO APOCALÍPTICO) Enfim ..

Albuquerque
Albuquerque
Reply to  Slow 🇧🇷
1 mês atrás

Analista, fotógrafo, cinegrafista e por aí vai.
O que tem de gente inventando histórias para dar uma forcinha para a Ucrânia não está fácil.
Com relação ao Professor, excelente.

Hank Voight
Hank Voight
Reply to  Slow 🇧🇷
1 mês atrás

Quem falou em torpedo apocalíptico foi o sociopata do Kremlin

Caio
Caio
Reply to  André de Souza
1 mês atrás

Desde que a internet ficou popular, o que mais tem nela são pseudo eruditos de tudo e qualquer coisa, tão parciais quanto um moleque de 14 anos de idade.

Gerson
Gerson
1 mês atrás

Mas isso tudo é muito óbvio. Só não enxergam os iludidos que aprenderam história com os filmes de Stallone e Schwarzenegger.

Wilton Santos
1 mês atrás

Quem mais está se dando bem nessa guerra são os EUA. Estão vendendo armas para a Europa como na 2° guerra mundial. Eles estão aumentando a dominação que exercem no velho continente.

Heinz
Heinz
Reply to  Wilton Santos
1 mês atrás

De fato, os americanos estão lucrando bastante.
Sem contar que estão quase que diretamente enfraquecendo o exército russo, já que eles dão muito suporte de inteligência e armamentos aos ucranianos. Ainda sim, muito aquém do que os ucranianos precisam para de fato barrar o avanço russo.
Outro país que está se dando bem é a China, que agora está comprando petróleo russo mais barato para abastecer sua indústria e país como um todo.

Albuquerque
Albuquerque
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Está numa fraqueza só.
Principalmente disparando 50.000 tiros de canhão todos os dias.
Parece que os ucranianos é que ficaram meio depauperados, né?

Slow 🇧🇷
Slow 🇧🇷
Reply to  Heinz
1 mês atrás

https://www.google.com/amp/s/www.infomoney.com.br/mercados/pib-dos-eua-1o-trimestre-2022-resultado-final/amp/

Será que estão lucrando bastante ? Até agora só vejo falando em doação de dinheiro, enquanto isso gasolina lá está 5 💵 e a inflação é a maior dos últimos 40 anos ..

Agora até o “ Ditador/Comunista “ virou do bem .

https://www.google.com/amp/s/www.cnnbrasil.com.br/business/eua-vao-permitir-que-eni-e-repsol-embarquem-petroleo-da-venezuela-para-europa/%3Famp

Albuquerque
Albuquerque
Reply to  Slow 🇧🇷
1 mês atrás

E esses são só os primeiros problemas que o Ocidente enfrentará.
Que venham os novos tempos.

Rui Chapéu
Rui Chapéu
1 mês atrás

off topic-

Isso aqui daria um tópico legal :

pppppppppppppcomment image?itok=xhIO3hrx-ppppppppppp

só tirar o – antes e depois junto com os p

Albuquerque
Albuquerque
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

As vendas de petróleo russo aumentaram.
Principalmente para China e Índia que dispararam.
Mas esse nem é o problema.
O maior é o gás para a Europa.
Sem o gás russo muitas empresas de lá terão ver fechar.
A maior planta petroquímica do Mundo, que uma da Basg na Alemanha pode fechar.

Bueno
Bueno
Reply to  Albuquerque
1 mês atrás

Sim. Importava um Componente elétrico da Polonia, passando a importar da Indonésia, o preço deste item na Polonia ficou 5x maior e sem previsão de entrega, (falam em 3 meses pedidos colocados e pagos antecipadamente)… depois do corte do gás Russo passaram a comprar o gás da Noruega , principal fonte de energia desta indústria que produz este componente….   Comprar da china este item não da, devido a qualidade.. quando chega aqui no Brasil… só aproveita 45%…estes da china. Daria pra substituir outro item china porem o custo também é maior e inviabilizar o produto. Não irei abrir o que… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Bueno
J.Leo
J.Leo
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

Nesse gráfico se nota a influência energética que a Rússia tem, independentemente das sansões impostas pelo ocidente, a hipocrisia é a temática, pois, constam do gráfico, como compradores, os mesmos que a sancionam, caso da UK, principalmente, uma total falta de critério, para não dizer vergonha!

leonidas
leonidas
1 mês atrás

A Rússia só fez o que toda e qualquer nação no lugar dela faria. Impediu que seu quintal virasse base do inimigo. Se Canada, México ou Cuba (como ocorreu em 62) anunciasse algum plano voltado a ser base militar ou membro de um bloco militarmente falando hostil aos EUA aconteceria a mesma coisa. As sanções são apenas arbítrio internacional que na verdade já faziam parte dos planos de Washington a um bom tempo mas não havia uma razão para colocar elas em prática. O objetivo americano é simples, levar a Rússia aos moldes que se encontrava em 1990 para poder… Read more »

Paulo Neves
Paulo Neves
Reply to  leonidas
1 mês atrás

Como sempre, lúcido e direto.
Parabéns!
Que bom quando alguém escreve e não é torcida juvenil (ou senil…) ou trollagem.

Benjamin Franklin disse uma vez: 

“A experiência é uma escola cara, mas os tolos não aprendem em nenhuma outra”.

Last edited 1 mês atrás by Paulo Neves
Sagat Bordyev
Sagat Bordyev
1 mês atrás

“A maneira mais rápida de acabar com uma guerra é perdê-la”
(George Orwell)

Últimas Notícias

Brasil e Coreia do Sul fecham acordo para produção de semicondutores da Samsung no país

O Brasil e a Coreia do Sul estão fechando acordos para a construção de uma fábrica de chips semicondutores...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -