sexta-feira, agosto 19, 2022

Saab RBS 70NG

Rússia e Ucrânia chegam a acordo para retirar grãos de portos bloqueados

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

O acordo, intermediado com a ajuda das Nações Unidas e da Turquia, promete desbloquear mais de 20 milhões de toneladas de grãos. Espera-se que ajude a reduzir os preços dos grãos e aliviar uma crise global de alimentos

BRUXELAS – A Rússia e a Ucrânia assinaram um acordo em Istambul nesta sexta-feira para liberar mais de 20 milhões de toneladas de grãos presos em portos bloqueados do Mar Negro na Ucrânia, um acordo que visa reduzir os preços crescentes dos grãos e aliviar uma crescente crise global de fome.

O avanço ocorre após meses de negociações e foi intermediado com a ajuda das Nações Unidas e da Turquia. O acordo fornece um método para exportar grãos ucranianos através da Turquia, e vem depois que as Nações Unidas deram à Rússia garantias de que pode exportar seus grãos e fertilizantes.

Se o acordo se mantiver, poderá ajudar a aliviar a catastrófica escassez de alimentos que piorou quando a Rússia invadiu a Ucrânia em fevereiro. A Ucrânia é um dos celeiro do mundo e a invasão repercutiu em toda a economia global, agravando uma crescente crise alimentar, contribuindo para a fome na África e ameaçando a agitação política em alguns países.

“Este acordo não foi fácil”, disse António Guterres, secretário-geral das Nações Unidas, na cerimônia de assinatura, chamando o acordo de “farol no Mar Negro”.

A disposição do presidente Vladimir V. Putin de bloquear as exportações de alimentos para obter influência internacional levou a algumas das consequências globais mais graves do ataque de Moscou à Ucrânia, minando uma rede global de distribuição de alimentos que já estava sobrecarregada por interrupções relacionadas à pandemia e mudanças climáticas.

Altos funcionários das Nações Unidas disseram que os primeiros carregamentos de grãos de Odesa e portos vizinhos estavam a apenas algumas semanas e trariam rapidamente cinco milhões de toneladas de grãos ucranianos e outros alimentos para o mercado mundial a cada mês. Isso também liberaria espaço de armazenamento nos silos da Ucrânia para grãos recém-colhidos, disseram as autoridades.

Kyiv e Moscou concordaram em muito pouco desde que a invasão russa da Ucrânia começou em 24 de fevereiro. As negociações de paz realizadas na Bielorrússia naquele mês e em março não deram em nada, em grande parte porque a Rússia insistiu em uma mudança de governo em Kyiv. No final de março, as negociações na Turquia também foram infrutíferas.

Os negociadores conseguiram chegar a acordos sobre a troca de prisioneiros e sobre a evacuação de uma siderúrgica em Mariupol, onde centenas de soldados e civis ucranianos ficaram entrincheirados por 80 dias.

Mas o pacto de sexta-feira foi a primeira vez que representantes dos países em conflito assinaram publicamente um acordo.

“É um grande passo à frente”, disse Stephen E. Flynn, diretor fundador do Global Resilience Institute da Northeastern University, creditando aos turcos uma “abordagem elegante”.

Mas ele alertou que será difícil entregar comida rapidamente para onde ela é mais necessária. A mecânica de transporte de grãos através do Mar Negro em condições de guerra com pouca ou nenhuma confiança entre os lados em guerra é extremamente complexa.

“Não vai se mover rapidamente”, disse ele.

O acordo expiraria após 120 dias, disseram autoridades, mas poderia ser renovado continuamente para normalizar a exportação de grãos nos próximos meses.

Ele contém um acordo expresso de que os navios comerciais e civis envolvidos, bem como as instalações portuárias, não serão atacados. Mas um alto funcionário da ONU disse que as garantias de segurança russas não se estendem a partes dos portos ucranianos não usados ​​diretamente para as exportações de grãos.

Sob os termos do acordo, os capitães ucranianos conduzirão os navios com grãos de Odesa e dos portos vizinhos de Chernomorsk e Yuzhne através de passagens seguras mapeadas pela Marinha ucraniana para evitar minas.

Um centro de comando conjunto com autoridades russas, ucranianas, turcas e da ONU será instalado em Istambul a partir de sábado, disseram as autoridades da ONU, e equipes dos três países e das Nações Unidas inspecionarão conjuntamente os navios para garantir que não estejam transportando armas de volta para a Ucrânia, uma vez que tenham descarregado sua carga de grãos.

O acordo parecia improvável há apenas duas semanas, considerando a profunda desconfiança entre as partes em conflito e a aparente falta de incentivos para a Rússia assinar o acordo. Mas parte do trabalho das Nações Unidas se concentrou em convencer as companhias de transporte e seguros do setor privado de que poderiam transportar alimentos e fertilizantes russos para fora da Rússia sem entrar em conflito com as sanções dos Estados Unidos e da União Europeia.

FONTE: The New York Times

LEIA TAMBÉM:

Rússia ataca porto de Odessa horas após acordo sobre grãos

- Advertisement -

59 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

59 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Donald
27 dias atrás

Confiar em russos é difícil, vamos ver.

Realista
Realista
Reply to  Donald
27 dias atrás

Fácil é confiar em um país que com um presidente é uma coisa ai entra outro muda tudo e inclusive sai de acordo feitos por outros presidentes ..

Patrício
Patrício
Reply to  Donald
27 dias atrás

A notícia interessante do dia foi o anúncio da criação da primeira brigada russa formada unicamente por soldados ucranianos.
São naturais da região de Odessa e Nikolaev.
Esses confiam nos russos, tanto é que farão parte da Novorossia.

Henrique
Henrique
Reply to  Patrício
27 dias atrás

“Novorossia”
.
KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
sim amigo.. confia que vai existir esse bagulho ai

Heinz
Heinz
Reply to  Patrício
26 dias atrás

Normal, do lado dos separatistas tem vários ucranianos, sempre tem os traidores.
Assim como tem um batalhão só de russos combatendo pela Ucrânia.

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Donald
26 dias atrás

Russia ja defecou no acordo. 4 mísseis lançados contra o porto de Odessa, 2 interceptados pela defesa anti aérea ucraniana.
Orcs não tem palavras.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Mensageiro
26 dias atrás

Pra mim ataque de falsa bandeira pra acusar os russos. O que os russos ganham com isso?

Zezão
Zezão
Reply to  LUIZ
26 dias atrás

O que os russos ganham?Oras, impedem que a Ucrânia possa exportar a sua produzir agrícola pra poder financiar a sua resistência contra a invasão russa.
Na verdade, o acordo não serviu pra nada, os russos liberaram a navegação dos navios ucranianos no mar Negro, mas estão dizendo que um cessar fogo no território ucraniano, o que inclui o porto de Odessa, não faz parte. Conclusão: negociar com alguém que tenha má fé dá nisso, os russos sempre encontrarão brechas no acordo, estava na cara que aconteceria isso, ingenuidade é querer acreditar no Putin.

Mateus Gonçalo
Mateus Gonçalo
Reply to  Mensageiro
26 dias atrás

Um ataque de “falsa bandeira” que é denunciada pois só foi contestado pelo Embaixador dos EUA em Lviv e pela UE.
Todos contorcidos e cheios de raiva porque o acordo foi obtido contra a vontade de ZEROlensky e favorecendo a elite militar de Kiev, cujo Estado Maior começa a contestar abertamente o regime fantoche liderado via Washington que propõe a luta até a morte do último ucraniano.

Heinz
Heinz
Reply to  Donald
26 dias atrás

Não sei se você previu o futuro, mas tinha razão, hoje a Rússia lançou 2 mísseis de cruzeiro contra o porto de Odessa, principal via para a saída dos grãos.

Madmax
Madmax
Reply to  Donald
25 dias atrás

Você não está lendo corretamente este acordo. O que fez os Russos concordarem? Já pensou nisso? Os Russos botaram no acordo que seus navios de transporte tanto de grãos quanto fertilizantes não podem ser sancionados.

joel eduardo soares
27 dias atrás

Boa tarde a todos!
Quantos pratos de comida serve a Ucrânia no mundo por dia?
Abraços

André
André
Reply to  joel eduardo soares
27 dias atrás

12% das calorias consumidas no mundo vem da Ucrânia e da Rússia.

Paulo Brics
27 dias atrás

Mais uma Vitória de Putin.
Se não cumprirem com as garantias de exportação dadas a Rússia, vão passar fome.

E assim os valentões da otan que antes berravam arrogantemente que iam destruir economicamente a Rússia vão passo a passo derrubando suas sanções e fechando as torneiras da ajuda militar para a Ucrânia.

Tecnicamente a guerra já está vencida. Resta apenas a Rússia decidir até aonde quer ocupar.

Last edited 27 dias atrás by Paulo Brics
Hcosta
Hcosta
Reply to  Paulo Brics
27 dias atrás

Se ganhou agora então esteve a perder até agora?
E o que ganhou? Vão diminuir as sanções ou vão aumentar como anunciaram?

E quem vai passar fome são os países mais pobres, não a Europa…

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Hcosta
27 dias atrás

Discute não, colega. Esse aí bate a cabeça na parede pensando no Putin nu.

Patrício
Patrício
Reply to  Hcosta
27 dias atrás

Será que vc ainda não percebeu que estás sanções não serviram para nada?
Aliás, serviram sim.
Para começar uma crise sem precedentes na economia ocidental.

Henrique
Henrique
Reply to  Patrício
27 dias atrás

“”Será que vc ainda não percebeu que estás sanções não serviram para nada?
.
se as sanções não serviram pra anda pq raios a Rússia mete a revogação delas em TODAS as negociações?

Guilherme Leite
Guilherme Leite
Reply to  Henrique
27 dias atrás

Henrique, ele vai negar qualquer coisa que prejudique a Rússia e vai superestimar qualquer feito russo. Infelizmente ele tem uma ideologia do qual ele ama o Putin mais do que o próprio Putin, mais do que o povo russo. Não tem “bom senso”, não é só um apoio, é um apoio incondicional a causa russa, seja ela qual for. Até da lógica ele consegue fugir, se não faz efeito, porque é que se chama “sanção” kkkkkkkk. Mas o próprio Putin disse essa semana que as sanções teve um efeitov “colossal” na área tecnológica. O próprio Lavrov não disse que o… Read more »

Mateus Gonçalo
Mateus Gonçalo
Reply to  Henrique
26 dias atrás

Moleque! Cresça.
As sanções não podem ser contraproducentes, ou seja, deixar de produzir efeitos negativos ao adversário em regime de produção, nem autofágicos, isto é: causarem danos a nação que as aplica.

Henrique
Henrique
Reply to  Mateus Gonçalo
26 dias atrás

KKKKKKKKKKKKKKKKK blz.. isso tá mais obvio que aplciar sanções tb afetam que aplica….. agora explica pq a Rússia pede toda hora pra remover as sanções contra a Rússia sendo que a Rússia fala toda hora que as sacões contra a Rússia não afetam a Rússia…. tipo do nada agora a Rússia se importa com a Europa? “porra Europa libera essas sanções ai… vc ta se prejudicando… mas eu não.. eu to de boa…”. . . Rússia ter que lançar um LADA pior que a versão da época da URSS e cara ainda quer pagar de f*dão falando que as sanções… Read more »

Mateus Gonçalo
Mateus Gonçalo
Reply to  Henrique
25 dias atrás

Cê quer ser mais papista que o Papa, moleque.
Tal e qual um refugiado sul americano procurando lavar escadas nos EUA.
Os europeus da UE são os primeiros a afirmarem que as sanções falharam e necessitam de ser repensadas.
Sai dessa, mané. Isto não é uma ida a igreja. É política e necessita de resultados, não de frases de amor.

Henrique
Henrique
Reply to  Mateus Gonçalo
23 dias atrás

“Os europeus da UE são os primeiros a afirmarem que as sanções falharam e necessitam de ser repensadas.”
.
fonte: delírios
.
Se as sanções falaram pq a Rússia ta desesperada em incluir a remoção deles em TODAS as negociações?
.
pela primeira vez na historia o curioso caso de um negocio o que não afeta o alvo, mas o alvo pede para parar de usar o negocio toda vez que pode kkkkk
.
Sai dessa, mané. Isto não é uma ida a igreja, é guerra real… VOCÊ quer ser mais papista que o Papa? moleque

Heinz
Heinz
Reply to  Patrício
26 dias atrás

Não foi isso que o próprio Putin disse.

dfa
dfa
Reply to  Paulo Brics
27 dias atrás

Quem ia passar fome, era os países mais pobres do mundo, principalmente em África e esses países africanos vão ser os mais beneficiados por esta medida.
Ou esqueceu que para além da Rússia e Ucrânia, EUA França e Canadá são dos maiores produtores de cereais do mundo?
Muito gosta você de fazer propaganda pelos seus mestres, utilizando essa Águia de duas cabeças símbolo de um império que devastou nações.
E pouco me importa os americanos, por mim Bush e Putin deviam os dois ser presos.
Minha torcida é o Brasil.

Tutor
Tutor
Reply to  Paulo Brics
26 dias atrás

Na verdade quem vai passar fome são países pobres, principalmente países africanos, que são os principais dependentes de cereais ucranianos. Os valentões da OTAN têm capacidade financeira para comprar ou até mesmo para tomar das outras fontes disponíveis.

Alan Santos
Alan Santos
Reply to  Paulo Brics
26 dias atrás

“Vão passar fome ” então o mundo tem que obedecer teu baixinho mafioso bandido crápula se não vai passar fome ? Ahahahah como eu gostaria de encontrar você na frente junto do putin e eu com um facão na mão e 1 quilo de sal..

Atirador 33
Atirador 33
27 dias atrás

Ainda bem que para esse ano tem navio para desbloquear, na próxima safra não existirá grãos, todos os esforços da Ucrânia é defesa e reconquistar território.

Romão
Romão
Reply to  Atirador 33
27 dias atrás

Na próxima safra existirão grão sim. Grãos produzidos na Rússia: compra quem quer.

Mateus Gonçalo
Mateus Gonçalo
27 dias atrás

Fortíssima derrota do fantoche ZEROlensky que assume a perda de influência nos quatro portos de Odessa, sendo dois de águas profundas, e necessita de negociar para que os navios andem na sua ZEE.
Agora, desminando Odessa, e olhando para as rotas dos navios, teremos desenvolvimentos nos próximos tempos pois a capacidade de barganha da Europa e dos EUA, vai diminuir bastante com o aproximar do inverno em especial na gestão dos oleodutos e gasodutos, que necessitam de rotas de transmissão e aumentos ou reduções pautadas no tempo.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Mateus Gonçalo
27 dias atrás

Sim, Putin irá dominar o mundo. Jájá ele entra no seu quarto, pelado com o mosquete na mão. Do jeitinho que aparece nos seus sonhos molhados.

Mateus Gonçalo
Mateus Gonçalo
Reply to  Felipe Morais
27 dias atrás

Cê precisa de crescer. Desde quando o russo tem capacidade ou possibilidade de “dominar o mundo”.. Isso aí é pensamento de todo o Pateta que pensa ser Mickey. Agora a Rússia vai continuar existindo como país com capacidade de projecção geopolítica. O resto é papo furado de abredor de lata da OTAN. Ele não estão contratando.

Bruno
Bruno
Reply to  Mateus Gonçalo
26 dias atrás

Calma calma russa ! “abrEdor”? Essa é nova…do verbo ABRER ? rs

Last edited 26 dias atrás by Bruno
Mateus Gonçalo
Mateus Gonçalo
Reply to  Bruno
25 dias atrás

Todo o moleque indigente pensa que o mundo é azul ou verde.
Vai sonhando que aí nesse devaneio tu é inteligente. Moleque iletrado.

Nemo
Nemo
27 dias atrás

https://www.politico.eu/article/scholz-vow-do-whatever-take-resist-russian-blackmail-germany-bail-out-uniper/
OFF mas importante. A gigante alemã UNIPER quebrou em decorrência das sanções contra o gás russo. Para evitar a falência o governo alemão foi comprar uma participação acionária e abrir alguns bilhões em uma linha de crédito.

Mateus Gonçalo
Mateus Gonçalo
Reply to  Nemo
27 dias atrás

O Scholz tá batendo os recordes de bailouts na Alemanha. Galinha não segue pato, Arruinou a Alemanha e vai levar a Europa junto, só para dar uma de bom vassalo para o abuelito Biden.
Aliás, o Putin tá doente mas o cara é que passa a vida caindo e até tá acamado.

Romão
Romão
27 dias atrás

Ué, a Royal Navy não iria tirar esses grãos de lá na marra ?

L G
L G
Reply to  Romão
27 dias atrás

Coitados….

Patrício
Patrício
Reply to  Romão
27 dias atrás

Teve um militar americano que deu entrevista dizendo que a Europa tem Forças Armadas de mentirinha.
E querem enfrentar os russos.
Acho que Putin estava de ‘saca’ quando disse que a OTAN é muito mais forte que a Rússia.

L G
L G
27 dias atrás

A Rússia tem estoques de armas e munições da antiga URSS que era para conquistar o mundo. O pessoal não está entendendo a magnitude das reservas Rússia. Infelizmente haverá uma terceira G mundial nuclear. O hemisfério norte será destruído. Os sobreviventes vagararao pelas estradas igual no filme de Eli ou mad Max. Mas o Brasil será o quinto império de Daniel. Receberá os refugiados e abastecera o mundo de alimentação. Professias do padre Antônio Vieira. Vamos estudar pessoal.

Nemo
Nemo
Reply to  L G
27 dias atrás

ProfeCias. Vamos estudar, pessoal.

L G
L G
Reply to  Nemo
27 dias atrás

Verdade professias do padre Antônio Vieira o Brasil será o quinto império de Daniel. Porque ficará quieto e quando o Armagedom chegar no hemisfério norte. Só restará o Brasil que se preza no hemisfério Sul. Os ventos do hemisfério norte não se misturam com os ventos do hemisfério Sul. Zona de retaguarda nuclear da guerra fria. A Rússia tem muita e muita munição antiga para queimar. E ninguém quer ir morar na África infelizmente. A Argentina e Chile vai resfriar. Da zona do Equador até o tropico de Capricórnio o que existe de civilização e o Brasil.Vamos estudar e aguardar… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  L G
26 dias atrás

Eu Tb acho provável….esses caras tão fazendo muita m lá em cima

Guilherme Leite
Guilherme Leite
Reply to  L G
27 dias atrás

O EUA tbm tem esses estoques ai, mas a história conta que eles dominaram o mundo kkkkkk

Heinz
Heinz
Reply to  L G
26 dias atrás

kkkkkkkkkkkkkkkkkk, seus comentários são hilários, camarada.
“vamos estudar pessoal”

paulo araujo
paulo araujo
Reply to  L G
26 dias atrás

Com suas terras destruídas, mas ainda bem armados em relação à maioria dos países do mundo, depois de uma guerra nuclear, os países do Hemisfério Norte, olharão para nós do sul do mundo, que porventura tenhamos escapado da loucura destruidora (nada garantido), e dirão: -Que sorte estes países tiveram, agora, enquanto nós definharemos eles terão progresso e conforto, com recursos que nos faltam aqui porque destruímos tudo. E se alguém falar: -Estamos mais armados que eles, vamos conquistá-los e nos reerguer! Outros dirão: -Nada disso! Não seria correto nos apossar dos recursos e riquezas de outros, seria um atentado contra… Read more »

Henrique
Henrique
27 dias atrás

Garantia que a Rússia não vai atacar os navios é mesma que ela deu que não atacaria a Ucrânia (DUAS vezes ela disse isso)…

Henrique
Henrique
Reply to  Henrique
26 dias atrás
paulof
paulof
27 dias atrás

Mercado de grãos não é mercado que sou afeito, mas EUA e Canadá ganham aqui também com alta em termos de exportação, os Hermanos espero que também, os problemas da economia americana pouca haver com que ocorre na Ucrânia até aqui pelo que indica muita gente, os países perdedores com alta são da África e Ásia Central. Mas, na área de energia tem verdadeiras doideras que ficam desnudas, a Nigéria tá em pior situação do que começou o ano.

Hcosta
Hcosta
Reply to  paulof
26 dias atrás

Como a exportação Ucraniana também vai ser controlada pela Rússia podemos presumir que o preço não vai baixar para os níveis pré-invasão. E é também do interesse Russo que se mantenham altos.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  paulof
26 dias atrás

Mestre…sim EUA é o maior concorrente brasileiro em comodities alimentares…mas a fração exportavel é proporcionalmente menor que a Brasileira. Para a Rússia, o aumento das comodities também é favorável.

Independente de quem seja o próximo presidente brasileiro, iremos surfar em comodities e exportações nos próximos3a5 anos…

Jack
Jack
Reply to  Carvalho2008
26 dias atrás
Francisco
Reply to  Carvalho2008
25 dias atrás

Caro carvalho tem um detalhe que está esquecendo, estamos vendendo muito a preços teoricamente melhores, digo teoricamente pois os custos de produção aumentaram desproporcionalmente, no fundo o investimento ficou muito maior, já o retorno, as margens de lucro diminuíram demais por conta do aumento “abusivo/oportunista” dos insumos, não sei se já fez uma análise sobre o que está acontecendo no mundo desde a tal da pandemia e agora com esse conflito sobre quem está se beneficiando muito no mundo, caso não tenha observado e tenha curiosidade da uma olhada no balanço dos grandes grupos empresarias mundo afora, aqueles que dominam… Read more »

Tutor
Tutor
26 dias atrás

Que bom!!
Ao menos um pouco de racionalidade e humanidade na cabeça desse povo. E esperamos que, se essa guerra continuar por muito tempo, seja adotada a mesma racionalidade para as próximas safras.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
26 dias atrás

Ainda bem que nesse acordo a Rússia não conseguiu muita coisa rsrsrsrs, o think tank malandramente quer dar a entender que foi a Russia que cedeu e esconde ou não quer mencionar que os navios da RF passavam pelo bósforo dando tchau pra Turquia e que com esse acordo quem sabe alguma sanções serão “amenizadas” para não dizer vistas grossa.

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
26 dias atrás

O porto de Odessa foi atacado horas após o acordo. Isso já era mais que previsível, qquer coisa que venha dos russos é mentira. Esse ataque prova isso.

Mateus Gonçalo
Mateus Gonçalo
Reply to  Alexandre Cardoso
26 dias atrás

Ataque de “falsa bandeira” de modo a engordar a narrativa dos “idiotas úteis” da OTAN que proliferam nas redes sociais.
A Rússia não atacou civis na Azovstal, na Azot e procurou sempre forçar a rendição dos ucranianos, poupando estruturas, vai tentar rebentar com o Porto de Odessa, agora que ganhou o direito a exportar cereais e fertilizantes?
Façam-nos 1000 favores. Pensando que a gente é trouxa?

Rodrigo
Rodrigo
25 dias atrás

Todos ganham, Rússia exporta, Ucrânia exporta…Rússia melhora um pouco perante o mundo, nações ficam mais tranquilas…agora sim Putin foi esperto…que seja o primeiro passo da paz.

Últimas Notícias

Brasil e Coreia do Sul fecham acordo para produção de semicondutores da Samsung no país

O Brasil e a Coreia do Sul estão fechando acordos para a construção de uma fábrica de chips semicondutores...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -