sábado, outubro 1, 2022

Saab RBS 70NG

Assalto Aeromóvel no Exercício CORE 22

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Louisiana (EUA) – Na madrugada do dia 20 para 21 de agosto, durante o Exercício CORE 22, que ocorre no estado da Louisiana, nos Estados Unidos, a Brigada Aeromóvel do Exército Brasileiro embarcou, mais uma vez, nas aeronaves norte-americanas CHINOOK para executar o assalto aeromóvel.

A Brigada está representada por uma companhia brasileira. As companhias brasileira, denominada Tiger, no exercício, e norte-americana, denominada Fox, atuam juntas contra a força oponente: Geronimo.

O assalto aeromóvel é a operação típica das tropas aeromóveis, que têm alto nível de adestramento. O assalto visa ao envolvimento, à captura ou à destruição de forças inimigas, bem como, à conquista e a manutenção de regiões vitais do terreno para o prosseguimento das ações militares.

Os CHINOOK realizaram o transporte de pessoal e material de emprego militar. Após o assalto, os militares brasileiros se depararam com a força oponente do Exercício. A partir daí, ocorreu o combate noturno. Por meio do exercício, a tropa está sendo certificada. A companhia do Exército Brasileiro buscou evidenciar a prontidão, o comprometimento e o espírito de cumprimento de missão do seu efetivo, composto, na sua maioria, por militares do 5° Batalhão de Infantaria Leve, que fica no estado de São Paulo.

Após o assalto aeromóvel e os combates noturnos, a companhia brasileira prosseguiu para a conquista e consolidação do objetivos Ford e Dodge na manhã do dia 21 de agosto. O Tenente-Coronel do Exército dos Estados Unidos, comandante do 2/506 Battalion, reuniu-se com o comandante da companhia brasileira, Capitão Canzi, e com o da companhia dos EUA para dar as novas ordens e definir o setor defensivo em sua zona de ação.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

- Advertisement -

54 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

54 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Velho Alfredo
Velho Alfredo
1 mês atrás

Agora, novamente, pois o tópico é esse, para se ter ciência do EB. CORE 22 Para aqueles q acham q somos amigos dos EUA, estamos compartilhando muito. Para os que acham q os EUA são ameaça, estamos sendo dissuasórios. Para os q sabem q ninguem é amigo de ninguem e só há interesses, as duas coisas. Parcial da Participação da Cia CORE (da Bda Inf Amv) na certificação nos EUA: – Única SU que conseguiu matar o Cmt Btl Gerônimo em 15 anos, – Única SU a capturar uma Vtr Tática do Ini em 4 anos, – Única SU a… Read more »

Marcelo
Marcelo
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

Excelente! Minha continência aos infantes do 5º.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

Excelente. Os resultados do exercício, como citado, podem ser consultados em algum lugar?

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Felipe Morais
1 mês atrás

Pelo q sei, somente internamente.
De forma ostensiva, se pública somente o sucesso.
Mas não posso afirmar se não haverá publicações com mais dados.

Tomcat4,4
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

Bacana demais !!!

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

Mas se uma FT americana vier nos atacar de nada vai servir tudo isso.

Isso são vitórias táticas. Coloca um combate entre EUAxBrasil no nível operacional e estratégico pra você ver a surra que será.

Last edited 1 mês atrás by Erick Barros
Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Isso aí, contra qq um, os EUA provavelmente se destacara. Mas….. como temos visto….a condução da política americana acaba por levar a uma conclusão ruim ou indeterminada, q também é ruim. Contra qq invasão na área não-Amazônia, terão q convencer nossos vizinhos a lutar contra nós e apoia-lo. Assim, também conseguimos apoio. Uma potência assumir uma invasão fora da Amazônia… por que? Sobra a Amazônia. Vão destruir uma das maiores economias do mundo? Vão acabar com quem fornece 40% da porteira animal do mundo? Será q os mais de 150 países q consumem essa proteína vão apoiar? Uma ameaça à… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

fizemos a barba cabelo e bigode….serviço completo passando o rodo…rabo de arraia…etc…

Maximus
Maximus
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

Sauacoes Alfredo! Fico pensando se essa força oponente de nome geronimo não seria alguma unidade de special ops do US army…

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Maximus
1 mês atrás

Prezado, na verdade, são uma tropa formada para agir “como o inimigo”. Com a Doutrina deles. São muitíssimo bem preparados.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

aos que reclamam do vetusto M113, a foto acima serve para lembrar da importância das características de um blindado leve…possuir não mais de 13 toneladaspermite esta movimentação da foto….já um blindado de 17 22 ton não seria possível El com um chinook

Silvano
Silvano
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

“””Única SU que conseguiu matar o Cmt Btl Gerônimo em 15 anos””‘… E você viu qual foi a estratégia??? Eles usaram o cabo taifeiro da companhia disfarçado de mulata sargentelli para se infiltrar. O Gerônimo caiu direitinho, ainda bebeu umas Glacial antes de ser silenciado.

Paulo Montezuma
Reply to  Silvano
1 mês atrás

Vergonha desse comentário tolo

Silvano
Silvano
Reply to  Paulo Montezuma
1 mês atrás

O Rommel se disfarçava de oficial inglês, passeava de viatura dentro das posições inglesas e ainda era saudado com continência. Acorda.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Silvano
1 mês atrás

Devem ter lançado um Pão com Mortadela enrolada numa cueca suada no meio de um pátio… o Cmt Btl Ini teve de fazer igual qq comuna faria….. indo lá comer o sanduba e sentir o cheiro de r@l@….. sendo abatido por um Caçador nosso.

Nei
Nei
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

Essa foi na veia kkk.

Heinz
Heinz
Reply to  Silvano
1 mês atrás

Síndrome de vira-lata

Fábio
Fábio
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

De onde você tirou essa informação?

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Fábio
1 mês atrás

Se eu te contar, vou ter q lhe matar depois…..

Pablo
Pablo
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

Qual a fonte dessas informações?

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Pablo
1 mês atrás

Se vc passou pelo EB, entenderá.

Resposta: Neguinho falou.

Pablo
Pablo
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

Sim passei, mas falar até papagaio fala.

RSmith
RSmith
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

Alfredo… deixa pra depois nau 🙂

Fábio
Fábio
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

Você tem uma imaginação fértil.

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Fábio
1 mês atrás

Do mesmo lugar que a MB tirou que teria 2 frotas, com 2 PAs, 4 submarinos nucleares, 8 SSKs e 6 escoltas de 6.000 toneladas do PROSUPER.

Bille
Bille
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

Se for tudo verdade, mandaram bem.

A parte de Guerra Eletrônica e comunicações foi explorada com o nosso equipamento ou com o deles? Esse detalhe é importante e matou muita gnt na Ucrânia (uso de comunicação não segura).

Esse é um aprendizado que o EB precisa incorporar nas manobras internas, até nesse novo programa de FORPRON.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Bille
1 mês atrás

O EB tem melhorado muito muito em Comunicações, mas ainda há necessidade de melhora e constante aperfeiçoamento.

Rafael
Rafael
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

É mentira, Terta?

Veeeerdaaade.

João Adaime
João Adaime
1 mês atrás

Nesta postagem, assim como nas anteriores sobre o CORE 22, em fotos em que aparecem militares reunidos e conversando, sempre tem um com equipamento diferente, inclusive com quepe em vez de capacete. Seria um observador?

Silvano
Silvano
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Não é quepe, é gorro. Gorro preto é Comandos.

João Adaime
João Adaime
Reply to  Silvano
1 mês atrás

Caro Silvano
Obrigado por explicar a diferença entre quepe e gorro para esse paisano curioso.
Mas continua a dúvida. O que faz esse gorro preto no meio dos outros? Nas fotos em que os militares estão em ação, só se vê soldados com capacete.
Abraço

core 22.jpg
Marcelo
Marcelo
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

João, o gorro do militar na foto é verde´. E sim, pode ser um observador.

Silvano
Silvano
Reply to  Silvano
1 mês atrás

Quem me negativa é quem chama projétil de “bala” e pensa que a pistola é uma arma “automática”.. kkkkk… nada demais, um desses ultra especialistas que comentava em uma das maiores rede de TV do país chegou a dizer ao vivo que era “normal” que os tiros dos trafica dos morros ultrapassassem a primeira “blindagem” do M113 mas que na segunda a “bala” parava. Trata-se na verdade de uma peça chamada de estabilizador frontal, é feita de madeira e não tem função de proteção alguma, e sim a de garantir a flutuabilidade da viatura ao criar um bolsão de água… Read more »

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Silvano
1 mês atrás

Quanto a parte técnica relacionada a blindagem, você tem razão, o “especialista” não deveria passar a informação errada. Já quanto a linguagem empregada, com a utilização de palavras como “bala”, tratando-se de um meio jornalístico tradicional, não especializado, a importância maior é passar a informação de forma compreensível ao espectador, o qual, grosso modo,não tem familiaridade com termos técnicos. O exemplo não é tão preciso, visto que ao mencionar a palavra projétil ou munição, o espectador médio saberá relacionar à palavra bala. Um exemplo mais preciso seria a utilização da palavra tanque de guerra, que usam, largamente, para se referir… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Felipe Morais
Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Silvano
1 mês atrás

Bala também é sinônimo de projétil. Não é errado usar o termo. Tanto que a ciência relacionada às armas de fogo é a Balística. Se errado fosse, se chamaria Projetilística.
Mas concordo que tem muita gente que é ouvida como especialista que não sabe o mínimo sobre o assunto.
Teve delegado de SP famoso que disse que a bala do fuzil “capotava” (girava à frente) após deixar o cano.
Fora os militares do EB que dizem que a bala de pistola calibre 9x19mm (Luger/Parabellum) atravessa não sei quantas pessoas e por isso deve ser restrita às Forças Armadas.

Wellington jr
Wellington jr
Reply to  Silvano
1 mês atrás

Mas Bala não está errado, nem tão pouco projétil, ambos são nomes corretos. Até porque a ciencia que estuda o movimento dos projeteis se chama BALÍSTICA. Chamar projetil ou bala está correto em ambos os casos. Até porque nossa lingua matriz é latina e tanto na Italia quanto na França o termo é Bulla ou Balle. Projetil é um termo com origem no ingles, não deixando de ser também correto.

Silvano
Silvano
Reply to  Wellington jr
1 mês atrás

Chama de bala que tu vai pintar a caixa dágua da Infantaria final de semana, aí tu fica pintando e falando essa tua cantiga de rato aí… vai ser maneiro…

Já ouviu falar na Patrulha do Mucureba?? é o último ato antes do desligamento… vai lá assistir canal caça like que tu tá bem.

Wellington jr
Wellington jr
Reply to  Silvano
1 mês atrás

Falo Bala para um militar da ativa e se ele me punir por isso sem embasamento o errado é ele e nao eu.

João Adaime
João Adaime
Reply to  Silvano
1 mês atrás

Caro Silvano
Ontem eu enviei mensagem agradecendo a correção, porém está retida até agora.
Novamente, obrigado por mostrar o termo certo.
Abraço

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Esse cara de gorro verde oliva, me parece q é VO,é um Observador, Controlador e Avaliador, pra realmente Certificar se o militar e sua fração estão atuando corretamente.
Não percebi ser preto.

João Adaime
João Adaime
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

Prezado Velho Alfredo
Realmente parece ser verde oliva. Também achei que seria um observador.
Abraço

core 22.jpg
Ravengar
Ravengar
1 mês atrás

No post anterior referente a esse exercício reparei que os nossos rapazes utilizaram o FN MAG,será que seria interessante modernizar esta arma?

Foxtrot
Foxtrot
1 mês atrás

Já que compramos muita coisa dos Estares, o Chinnok deveria entrar na lista
Um excelente helicóptero pesado.
Na última foto o soldado do EB está usando a MINIMI com cofre, já vi em outros exercícios, soldados até mesmo das SOF,s nacionais usarem ela com pente de munição.
Acho que usando a MINIMI com pente, descaracteriza a arma, além de tirar a sua cerne, que é fogo constante por muito tempo.

Silvano
Silvano
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Fox, não é “Pente”, é fita, pente é coisa de barbearia. As fitas da MAG por exemplo são para 50 cartuchos, e todas elas tem o último elo que se chama “parte esquecida”, é para unir uma fita a outra com um cartucho inserido entre dos elos da parte esquecida, isso torna possível enfitar por exemplo, mil cartuchos em uma fita contínua, ou até mais. A MAG pode disparar mil tiros por minuto, o ruído das ameixas quentes voando no ar, lentamente visíveis com Car Tr M1 é uma das coisas mais lindas que existem, só quem ouviu esse assobio… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Silvano
1 mês atrás

Caro Silvano vou provar para você que já vi e li que o EB utiliza um pente de 30 cartuchos na Minimi.

Velame
Velame
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Os carregadores padrão M-16/ M-4, como os usados no IA-2 podem sim ser utilizados na MINIMI. Não é comum pois esta tem seu cofre de munição, mas pode ser usado e eu tmb ja vi ser usado.

Mazzeo
Mazzeo
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Caro Foxtrot

Pra treino usa-se carregador STANAG já que se usa festim, e é uma caca enfitar festim.
A Minimi, 249, SAW, o que seja, tem a vantagem de poder usar cofre, fita sem o cofre ou carregadores STANAG na hora do aperto com munição.
Mas em operações ou treinos mais “pra valer” se usa o cofre com munição em fita dentro.
Só uma característica das fotos de treinamentos, nada além disso.

Carlos Alceu Gonzaga
Carlos Alceu Gonzaga
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Fox. O termo correto é carregador ou magazine. Pente é coisa de barbeiro. Vai por mim.

Heinz
Heinz
1 mês atrás

Já passou da hora do EB ter um Helicóptero pesado para o transporte de tropas e equipamentos.
Apesar da minha preferência pelo MI26 que é um monstro, os Chinooks seriam uma opção mais racional.

Sequim
Sequim
1 mês atrás

A aquisição de alguns Chinooks para o arsenal do EB seria interessante.

Teropode
Reply to  Sequim
1 mês atrás

Tempo atrás foram oferecidos alguns , mas o EB não tocou mais no assunto !

Thiago
Thiago
1 mês atrás

Certa vez perguntei para um oficial de Santa Maria – RS, porque a EB não compra Chinooks para transporte de equipamentos na Amazônia. Oficial me respondeu que o foco da batalha lá não é em combate com viaturas. Entendi esse ponto. Mas sempre pensei se não valeria a pena ter Chinooks para transporte de peças de artilharia ou defesa aérea (se tivéssemos). Qual a opinião de vocês? Os Cougar, Jaguar ou Black Hawks possuem esse perfil?

Lucas F
Reply to  Thiago
28 dias atrás

O Chinook proporcionaria uma grande capacidade de transporte para o EB, o problema é o $ para isso.

E respondendo a pergunta: Os H-225M e UH-60 podem transportar pequenas peças de artilharia, como obuses de 105mm (Light Gun).

Wellington Góes
Wellington Góes
23 dias atrás

Por favor, embale uns 6 a 8 Chinooks desses para viagem…

Últimas Notícias

O conflito fronteiriço entre a Quirguistão e Tadjiquistão

Rodolfo Queiroz Laterza Ricardo Cabral INTRODUÇÃO Quirguistão e Tadjiquistão são duas repúblicas oriundas da desintegração da União Soviética em 1991, com sociedades...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -