quarta-feira, outubro 5, 2022

Saab RBS 70NG

O fator crítico do baixo efetivo das unidades de combate russas na Ucrânia

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Por Rodolfo Queiroz Laterza*

1.CONTEXTO PRELIMINAR

Na rápida e exitosa ofensiva ucraniana no eixo de Kharkiv e Izium, deflagrada em 5 de setembro a partir de um assalto à área de Balakleya, verificou-se que as Forças Armadas da Ucrânia – FAU, com apoio de planejamento operacional da Organização do Tratado do Atlântico Norte – OTAN, identificaram uma área da linha de contato de controle das forças russas com linhas de defesa muito tênues e defendidas por reservistas locais mobilizados da região de Luhansk e unidades da Rosguardia (Guarda Nacional russa), evidenciando graves lacunas nas posições adversárias.

Essa iniciativa tática por parte das FAU possibilitou rápida manobra com destacamentos ligeiros e aproveitou com grande habilidade o fato de ser uma região densamente arborizada, o que dificultou o reconhecimento aéreo por parte da aviação tática russa (acionada em lapso temporal muito estendido quando a ofensiva ucraniana já se consolidava para controlar Balakleya).

Na direção do ataque das FA, verificaram-se dezenas de assentamentos considerados como grey zones, sem qualquer presença de unidades de combate russas, situação que se tornou relativamente comum no perímetro operacional de confronto entre as forças beligerantes, levando ao questionamento sobre a sobrecarga da capacidade de combate das forças russas, visivelmente muito diluídas ao longo de todo teatro de operações.

Conforme estimado pelo próprio GUR – Diretoria de Inteligência Militar da Ucrânia e inteligência britânica, a Rússia emprega atualmente em torno de 100.000 combatentes, divididos dentre unidades do Exército Russo, Forças Aerotransportadas (VBN) , infantaria naval, unidades da Força Aeroespacial (VKS), formações de empreiteira militar (PMC) “WAGNER”, unidades SOF  (operações especiais) chechenas que operam em caráter relativamente autônomo , além de unidades da Rosguardia (Guarda Nacional) e FSB (Serviço Federal de Segurança).

https://www.theguardian.com/world/2022/may/20/russia-may-scrap-age-limits-for-soldiers-to-bolster-ukraine-invasion-force

Considerando que as duas últimas são forças de caráter policial e contra -insurgente, as formações armadas russas na Ucrânia de natureza militar e adequadas para esforço de guerra são ainda menores que o número estimado de 100.000 combatentes.

Ademais, a Rússia coordena suas ações militares com suporte fundamental de aproximadamente 45 mil combatentes mobilizados das regiões separatistas de Donetsk e Luhansk, os quais são empregados predominantemente em funções de infantaria móvel, composição de linhas de defesa de primeiro nível e ações de assalto a assentamentos após supressão de fortificações e unidades de combate ucranianas.

Diante dos reveses táticos e operacionais recentes , decorrentes (dentre outras causas relevantes já analisadas em artigo anterior) do emprego de efetivo muito inferior àquele mobilizado pela Ucrânia em seu esforço de guerra (situado em torno de 700.000 mobilizados com suporte militar amplo da OTAN), que ameaçam severamente o planejamento estratégico russo na Ucrânia, setores nacionalistas da sociedade russa urgiram a ampliação do efetivo a partir da decretação de um estado de  mobilização geral ou parcial, o que teria grandes implicações políticas, econômicas e militares na Rússia e consequências significativas do conflito em curso.

https://www.bbc.com/news/world-europe-60506682.amp

2 – A PREVISÃO DO IMPASSE OPERACIONAL DA RÚSSIA PELO FATOR CRÍTICO DO BAIXO EFETIVO

Em artigo publicado em 07/04/2022, intitulado “REALINHANENTO POLÍTICO-MILITAR RUSSO NA UCRÂNIA”, ressaltou-se que o tamanho do efetivo empregado pela Rússia no conflito iria comprometer em futuro próximo sua eficácia operacional e capacidade de empreender avanços e ofensivas, bem como sustentar defesa em camadas ao longo de 1200 km de perímetro operacional de combate.

Por razões políticas, econômicas e institucionais, é sabido que a Rússia não decretou guerra conforme define sua Constituição Federal e não implementou lei marcial, restringindo sua estratégia a um conceito limitado de “operação militar especial”, focando na superioridade de fogo, manobras táticas operacionais rápidas e na economia de pessoal, dentro de um escopo estratégico inicial de se envolver em um conflito militar rápido e que atingiria seus objetivos geopolíticos.

Diante do fracasso da estratégia inicial baseada principalmente na avaliação errada de rendição e capitulação do regime político ucraniano, a “operação militar especial” tornou-se um eufemismo para um esforço de guerra limitado e incompatível com uma guerra prolongada perante uma força militar numerosa e bem treinada e armada.

Tal como frisado no artigo referenciado, “importante ressaltar que as Forças da Ucrânia possuem 300.000 soldados engajados e bem equipados, além de 200 mil paramilitares relacionados às unidades mobilizadas da Guarda Nacional e os batalhões nacionalistas. Cerca de 400.000 reservistas foram mobilizados, principalmente dentre veteranos dos conflitos da região de Donbass.

Portanto mesmo o efetivo atual empregado pela Rússia – 190 mil soldados, continua extremamente demandado e sobrecarregado para uma operação enorme de supressão e aniquilação do adversário, pois engloba nesse efetivo unidades de engenharia e de apoio.

Ressalte-se que a Ucrânia recebeu ao longo de 8 anos de países da OTAN substancial assistência técnica-militar, dentre o que há de mais avançado em armas antitanque, radares de artilharia, equipamentos de infantaria, comando e controle.

Para execução efetiva dos objetivos programados originalmente na invasão à Ucrânia, quatro tarefas mínimas as Forças Armadas Russas precisarão realizar:

  1. Proteger o perímetro de sua área ocupada contra infiltrações. Da fronteira bielorrussa ao norte de Kiev até a fronteira russa a leste de Mariupol, o perímetro do território ocupado estimado é de aproximadamente 2.950 quilômetros de extensão. Usando o cálculo básico de um batalhão de aproximadamente 540 soldados para proteger cada seção de 80 quilômetros, a segurança do perímetro exigiria 19.980 (arredondado para +20.000) soldados da linha de frente. Como essas tropas precisam de pessoal e apoio logístico, isso equivale a duas divisões russas reforçadas com 2.400 funcionários, logística e tropas de aviação cada (+ 4.800) e segurança costeira expandida (+ 1.500 soldados) mais um quartel-general do exército (1.000) para a Tarefa 1, exigindo um subtotal mínimo de 27.300;
  2. Estabelecer prioritariamente pontos de apoio seguros em infraestruturas críticas, como centrais elétricas e centros de comunicações em áreas urbanas. Se os russos pretendem manter ou mesmo anexar o território que terão conquistado, eventualmente precisarão fornecer alimentos, água, energia, saneamento, saúde e outros serviços essenciais. Os insurgentes tentarão atingir parte dessa infraestrutura para minar a ocupação. Pode haver aproximadamente 26 milhões de pessoas vivendo nesta zona ocupada. Dada a incerteza das estimativas da população ucraniana, o deslocamento populacional da guerra e a situação relativamente estável na Crimeia (~ 2 milhões de pessoas), uso 19 milhões como uma estimativa redonda da população. Existem 22 grandes áreas urbanas na zona ocupada. cada área urbana teria cinco nós principais exigindo segurança, que cada nó exigiria 145 soldados e que cada três nós exigiria outros 140 soldados. Portanto, a segurança do nó principal exigiria em cálculo grosseiro cerca de 25.900 soldados.
  3. Proteger as principais estradas e ferrovias para manter as linhas de comunicação internas abertas. Manter uma força de ocupação abastecida, alimentada e abastecida com munição e peças sobressalentes para veículos, rádios e outros equipamentos requer liberdade de movimento em toda a área ocupada. Os insurgentes ucranianos provavelmente trabalharão para interromper o tráfego logístico, emboscar comboios, minas de plantas e outros dispositivos explosivos e, de outra forma, interromper a liberdade de movimento russa. A segurança das linhas de comunicação requer a criação de postos de controle e patrulhas ao longo das rotas mais usadas pelas forças de ocupação. Algum risco deve ser assumido em estradas secundárias, todas as quais podem ser usadas por insurgentes para se infiltrar e realizar ataques. os russos precisariam garantir 7.255 quilômetros de estradas e ferrovias. Isso se divide em 181 seções, 63 tropas por seção (+11.403), com 140 batalhões para cada 400 tropas (+4.060), além de duas divisões e acessórios (+4.800), exigindo-se a mobilização adicional de 20.300 tropas, considerando-se aqui números arredondados.
  4. Proteger a população e conduzir operações civis-militares e de contrainsurgência. Se a invasão da Rússia for bem-sucedida, a Federação Russa assumirá de fato a responsabilidade pelo bem-estar de aproximadamente 19 milhões de pessoas. Isso é equivalente à população dos estados americanos de Nova York ou Flórida. É também aproximadamente 14% da população atual estimada da Rússia. Em termos de massa de terra e população, este será de longe a maior ocupação tentada desde a ocupação soviética da Europa Oriental nos anos após a Segunda Guerra Mundial. Grande parte da infraestrutura necessária para sustentar a população ucraniana na zona ocupada está atualmente sendo destruída, o que impactará a construção de infraestruturas de suporte local. Oficiais de ocupação (possivelmente da Rosguardia, a Guarda Nacional da Rússia diretamente subordinada ao Presidente da República) serão responsáveis por apoiar milhões de pessoas e reconstruir suas cidades enquanto combatem uma insurgência ativa apoiada pela OTAN em recursos materiais e sistemas de armas avançados. Será necessária uma força conjunta civil-militar altamente engajada e de contrainsurgência dedicada para dar aos russos qualquer esperança de administrar com sucesso essas tarefas.
  5. Uma eventual tomada de Kharkiv, segunda maior cidade da Ucrânia em termos demográficos, demandaria a necessidade de um batalhão de infantaria motorizada russa reforçada de 650 soldados para proteger cada seção. Usando essa mesma estimativa de base, a Rússia precisaria alocar 110 batalhões (+ 71.500 soldados) em oito divisões (+ 22.400 funcionários e acessórios de divisão) e um grupo de exército (+1.000) para um total de 94.900 soldados. *O custo total da tropa de ocupação para todas as quatro tarefas é de 168.000 (27.300 + 25.900 + 20.300 + 94.900 = 168.400, arredondado para baixo). Outros 168.000 soldados precisariam ser mantidos em constante rotação para o dever de ocupação, amarrando aproximadamente 336.000 tropas russas para o que pode ser uma ocupação de vários anos*.
  6. Usando um novo e provável limite de avanço a oeste do rio Dnieper e ao norte de Odessa, estima-se que a Rússia precisaria implantar pelo menos 168.000 tropas de ocupação e manter outros 168.000 em rotação constante para um total de 336.000 tropas. Isso constitui mais de 95% de toda a Força Terrestre Russa de aproximadamente 350.000 pessoas, sem incluir tropas russas aerotransportadas, de operações especiais ou da Guarda Nacional disponíveis.

Também estimou -se que “até 9 de maio, estima-se com segurança que operação russa não terminará, pois não é mais possível completá-lo o mais rápido possível. Porque para terminá-la rapidamente, foi preciso começar a mobilização dos 190 mil soldados originalmente previstos logo nos primeiros dias da operação e isso não foi feito. Em suma, a Rússia não tem os 300.000 soldados extras necessários para uma vitória rápida.”

Ressalte-se que o número estimado em nosso artigo de 300.000 soldados adicionais corresponde justamente ao que fora anunciado na mobilização parcial pelo Governo russo na data de 21 de setembro.

https://www.wsj.com/articles/ukrainian-office-workers-and-tradesmen-receive-training-from-u-k-for-war-11657342801

3 – CONSIDERAÇÕES FINAIS

Portanto, o curso dos acontecimentos vigentes com dificuldades em vários eixos das forças russas em seu conflito militar com a Ucrânia expôs como a ordem de batalha com efetivo adequado é um componente decisivo para que a força beligerante atinja parcial ou totalmente seus objetivos, mesmo em teatro de operações com uso massivo de tecnologia avançada.

O processo de controle efetivo de uma área conflagrada não envolve a eliminação da força inimiga tão somente, mas engloba a formação de pontos de defesa avançados, operações de limpeza de área e de contrainsurgência, formação de perímetro operacional e linha de contato seguros, bem como capacidade de manter a linha logística. Esses detalhes exigem um complexo planejamento de efetivo, sob pena de haver deterioração da segurança, controle e ocupação da área ou assentamento.

Estudos empíricos diversos, como da Rand Corporation, apontam que em um conflito militar baseado em contrainsurgência, a desproporção de efetivo da força convencional na ordem de 1:6 afetou negativamente a eficácia de combate e gerou derrotas perante a força inimiga insurgente em cerca de metade das batalhas em diferentes conflitos militares examinados.

Recentemente Ranzam Kadyrov, Presidente da República da Chechnya e diretamente envolvido na mobilização de vários batalhões voluntários para o esforço militar russo na Ucrânia, clamou cada um dos governos regionais (em número de 85) mobilizarem no mínimo 1.000 combatentes, visando agregar maior capacidade de combate das forças russas.

O líder político da Crimeia, Sergey Asimonov, anunciou a formação de dois batalhões voluntários com financiamento de bancos regionais, assim como o Governo da República de Perm. Outras regiões russas estão em processo de formação de unidades de combate.

Da mesma forma, foi amplamente noticiado esforço de recrutamento e contratação da empreiteira militar PMC WAGNER em prisões russas de mais combatentes, o que gerou sérias preocupações de setores judiciais e de direitos humanos na Rússia.

No dia 21 de setembro de 2022, o Presidente da Rússia Vladimir Putin anunciou medidas legais para decretação da mobilização parcial, com convocação imediata de 300.000 reservistas que se submeterão a treinamento para serem direcionados para o teatro de operações na Ucrânia, além de definir legalmente os combatentes de Luhansk e Donetsk com as prerrogativas e garantias dos militares russos em relação à remuneração, treinamento e equipagem, apesar de na prática já assim ocorrer.

Da mesma forma canais militares russos como Colonel Cassad confirmaram aumento significativo de procura de reservistas e voluntários para serem contratados pela empreiteira militar PMC WAGNER, cujos requisitos de ingresso são mais flexíveis quanto à critérios como nacionalidade e antecedentes.

O Conselho da Federação, órgão legislativo superior da Federação Russa, também votou no dia 20/09 projeto de lei que concede cidadania russa simplificada para estrangeiros que sirvam à Rússia na “operação militar especial” em desenvolvimento na Ucrânia, medida que certamente ampliará o efetivo através da atração de milhares de quirguizes, uzbeques, tadjiques e outras etnias de países da ex-URSS que compõem o principal grupo de migrantes na Rússia e que desejam a obtenção da cidadania para fins de exercício de direitos e usufruto de serviços sociais.

Depreende-se que o Kremlin, diante dos sérios riscos econômicos e sociais decorrentes de uma mobilização geral, optou por manter sua estratégia de guerra baseada no conceito eufemistico de “operação militar especial”, buscando mobilização de reservistas e ainda priorizando voluntários , inclusive através de migrantes e usando a PMC WAGNER  em um esforço político urgente diante das dificuldades de manter sua capacidade operacional de combate e avançar em Donbass (missão ainda longe de ser concluída) , bem como manter as áreas ocupadas de Kharkiv, Luhansk, Donetsk, Zaporizhzhia e Kherson.

https://www.neweurope.eu/article/moscow-is-moving-wagner-mercenaries-from-syria-and-africa-to-ukraine/

Ademais, a mobilização de voluntários sem treinamento e preparo adequados pode afetar o incremento relativamente modesto de efetivo, não resultando em eficácia operacional. Daí ser um desafio estabelecer uma estrutura de treinamento e coordenação adequadas e em tempo rápido, haja vista a perspectiva de novas ofensivas das forças ucranianas em eixos como Zaporizhzhia e Krasny Liman, onde ataques contínuos tem sobrecarregado e ameaçado as linhas de defesa russas, principalmente através de uma coordenação e planejamento efetivos firmados com a Otan.

Tal planejamento e coordenação levam em consideração fatores qualitativos favoráveis à Ucrânia, como superioridade numérica de efetivo com 700.000 mobilizados a partir de 4 ondas de mobilização, o apoio sistêmico de inteligência e reconhecimento por parte daquele bloco militar , além do enorme quantitativo de sistemas de armas providos pelos EUA e UE notadamente, os quais fortaleceram de forma significativa a capacidade de combate das Forças Armadas da Ucrânia, mantendo -as operativas eficazmente mesmo diante da destruição de grande parte de seu equipamento de guerra original em sete meses de conflito.


*Delegado de Polícia, Mestre em Segurança Pública, historiador e pesquisador sobre geopolítica e conflitos armados.

Fontes consultadas:

- Advertisement -

304 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

304 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Allan Lemos
Allan Lemos
12 dias atrás

E ainda tem gente aqui que fala que a Ucrânia está lutando sozinha e recebendo “apenas” apoio de material e de inteligência da OTAN.

Capa Preta
Capa Preta
Reply to  Allan Lemos
12 dias atrás

Verdade, vemos vários caças F15,F22,Typhoon, Rafaele,vários carros de combate abraans e leopards 2🤭 se com meia dúzia de lançadores de foguetes e alguns mísseis anti carro doados pra pobre coitada da Ucrânia, a toda poderosa Rússia já tá entrando em parafuso, imagine numa frente de combate contra forças da Otan?

Marialva
Marialva
Reply to  Capa Preta
12 dias atrás

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

LUIZ
LUIZ
Reply to  Capa Preta
12 dias atrás

A guerra real é terrestre. Se o poderio aéreo fosse tão importante EUA não sairia correndo do Vietnã e do Afeganistão.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  LUIZ
11 dias atrás

Sairia correndo????
10 anos no Vietnã….
20 no Afeganistão….

Sair correndo….. mane sair correndo…. Mané

LUIZ
LUIZ
Reply to  Velho Alfredo
11 dias atrás

Mudou algo nesses países que os EUA saiu correndo no desespero?? Sofriam ataques constantes no Afeganistão. Os Norte Americanos perceberam que não tinham como vencer os pés de chinelo afegãos e criaram o ISIS pra combater esses grupos insurgentes no Oriente Médio.

Nuk77
Nuk77
Reply to  LUIZ
9 dias atrás

As tropas terrestres dos EUA sempre foram medíocres e covardes, com raríssimas exceções; nunca avançam 1 cm sem apoio aéreo com prática de bombardeio indiscriminado.

Mgtow
Mgtow
Reply to  Capa Preta
11 dias atrás

Bicho. Não adianta bancar o engraçadão com essa ironizacao de kid de quinta série. OTAN está ombro a ombro com os ucranianos com tropas no terreno. Tão sendo dizimados assim como os equipamentos enviados. Lógico que eles não são loucos de colocar esses caças porque seriam pulverizados dos céus. Rússia tá enfrentando sozinha toda a OTAN com o mínimo de forças. Memes e ironias babacas não mudam a realidade.
Ah, tenho acompanhado as primeiras missões dos drones iranianos, e os mesmos estão causando um estrago danado. Acabei de ver um ataque brutal ao porto de Odessa com esses drones.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Mgtow
11 dias atrás

Mínimo de Forças……
drones iranianos….
Mais q o EB em efetivo e equipamento i r a n i a n o….

Marcelo
Marcelo
Reply to  Mgtow
11 dias atrás

Fonte: Twilight Zone.

Nuk77
Nuk77
Reply to  Mgtow
9 dias atrás

Quase todas armas e origem soviética e ucraniana já foram destruídas.

A indústria de defesa ucraniana não existe mais.

Além das armas toda rede satelital da OTAN está operando na Ucrânia.

Underground
Underground
Reply to  Allan Lemos
12 dias atrás

Conforme o artigo…
A mãe Rússia, com 100 mil soldados, com 80 mil cuidando dos velhinhos, outros 15 mil fazendo policiamento, restaram 5 mil para defender 1200 quilômetros de fronteira, contra 800 mil soldados altamente treinados da Ucrânia, mais todo o efetivo militar da OTAN, mais todo o apoio de inteligência do resto do Mundo, mais todas as armas do resto do planeta.

Bosco
Bosco
Reply to  Underground
12 dias atrás

Então de fato a Rússia nunca esteve capacitada para enfrentar a OTAN. Era tudo mentira e os russófilos ou eram trouxas ou se faziam de trouxas quando ajudaram a Rússia a promover essa mentira e espalhar a fake news das super armas russas. O Zelensky pelo jeito não era um desses trouxas e pagou pra ver. Outra mentira russa era a capacidade do líder iluminado em jogar xadrez 7D com luva de boxe dentro do Mar Morto. Na hora do “vamo vê” ele não deu uma dentro. Foi só sair da sua zona de conforto que meteu os pés pelas… Read more »

Fabrício Lustosa
Fabrício Lustosa
Reply to  Bosco
12 dias atrás

Ninguém com um mínimo de conhecimento acredita agora, ou antes dessa guerra, que a Rússia tem meios convencionais de fazer frente a OTAN em uma guerra aberta. O próprio Putin falou isso em pronunciamento no começo do ano, antes da guerra. A Rússia não tem meios de lutar de forma convencional no mesmo nível com os EUA, fato. Não há discussão aí. Agora isso dito não quer dizer que os russos vão assistir passivamente uma aliança militar, que já disse para os 4 ventos que a Rússia é o inimigo, se projetar ainda mais em sua fronteira e em um… Read more »

horatio zhirinovsky
horatio zhirinovsky
Reply to  Fabrício Lustosa
11 dias atrás

perfeita analise

Nuk77
Nuk77
Reply to  Fabrício Lustosa
9 dias atrás

Fato pra quem? A Rússia mobilizou forças mínimas até agora na SMO.

A OTAN que não tem condições de enfrentar no solo as FAs russas numa guerra na Europa.

A Rússia está destruindo o arsenal da OTAN, já faz meses.

Arsenal que durará anos para ser reposto; isso se for, com a crise histórica que irá quebrar as pernas da Europa colônia e bucha de canhão dos EUA nos próximos meses.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Bosco
11 dias atrás

Perfeito

Essa é a ideia. Se a Ucrania, sendo apoiada, está dando esse trabalho, imagine a própria OTAN com todo seu esforço.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Velho Alfredo
11 dias atrás

Realmente o poderio bélico estadunidense é incontestável. Agora a Rússia tem meios pra afundar os grandes porta aviões dos EUA. Tem meios antiaéreos pra abater grande parte das aeronaves dos EUA. A guerra terrestre com a Rússia tendo um comando competente os Norte Americanos não teriam tanta facilidade.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  LUIZ
11 dias atrás

Se tudo oque a Russia diz ter funciona igual as armas que ela ta jogando na Ucrânia e segue o mesmo padrão de manutenção eu tenho grandes duvidas se eles tem capacidade de neutralizar um PA americano… da uma olhada no relato rio de manutenção do Moskva, se eles mantem os ativos militares deles daquele jeito é literalmente impossível esperar muita coisa

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  LUIZ
11 dias atrás

A guerra terrestre com a Rússia tendo um comando competente(…)”

LOL!

RPiletti
RPiletti
Reply to  LUIZ
11 dias atrás

Rússia e competente na mesma frase não combinam.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  LUIZ
11 dias atrás

Se antes disso, um dos lados não apertar o botão primeiro.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  LUIZ
11 dias atrás

Ter meios pra afundar e abater aviões não significa q será vencedora.
É óbvio q uma guerra entre OTAN e China ou Rússia, os EUA terão muitos aviões abatidos e porta-aviões atingidos. É óbvio!
Mas qual o tamanho das perdas do outro lado?
Essa é a questão.
A China tem de aprender muito.
A Rússia tem de aprender e melhorar muito os meios.

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  LUIZ
11 dias atrás

A incompetência no comando não é o único problema da Rússia, os mesmos erros de hoje aconteceram no passado, e a história não ensinou aos russos absolutamente nada, o último csar Nicolau II, “moeu” as duas frotas russas contra o Japão entre 1904 e 1905 por disputas territoriais, a primeira foi a mobilização da frota russa do pacifico, e depois a frota russa do mediterrâneo. Não muito tempo depois, o exercito russo teve de conter a invasão dos exércitos da Alemanha e Austro-húngaro na primeira WW. Hoje observamos a história se repetindo, a única diferença é que o Czar Nicolau… Read more »

Paulo Montezuma
Paulo Montezuma
Reply to  Atirador 33
11 dias atrás

A incompetência russa é histórica. Se contarmos apenas os conflitos do século XX até agora: Guerra russo-nipônica, Primeira Guerra Mundial, Guerra Russo-Finlandesa, Segunda Guerra Mundial, Afeganistão, Chechênia. Mesmo tendo vencido alguns conflitos, passou vergonha em todos devido a incompetência dos seus generais

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Velho Alfredo
11 dias atrás

Más uma guerra direta da Rússia com a OTAN não seria uma guerra convencional, todo mundo sabe disso.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Bosco
11 dias atrás

Mas nem Russia e nem a OTAN se prepararam para se enfrentar em guerra aberta convencional. Sempre se planejou meios convencionais para um primeiro contato e depois partir para a guerra nuclear. Por isso eles nunca entraram ou entraram em guerra, idem a China.

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Bosco
11 dias atrás

Ué especialista de baladeiras, por que a OTAN não expulsa a Rússia da Ucrânia, já que a Rússia não é capacitada?

Bosco
Bosco
Reply to  Inimigo do Estado
9 dias atrás

Especialista de pn,
Eu devolvo a pwrginta. Por que a Rússia não ataca a OTAN , que tem ajudado descaradamente a Ucrânia, já que ela é a fodona?

Marcelo
Marcelo
Reply to  Allan Lemos
12 dias atrás

As tropas ucranianas também estão recebendo treinamento dos militares da OTAN. Isso fica muito claro na mudança da doutrina de combate no campo de batalha.

Patrício
Patrício
Reply to  Marcelo
12 dias atrás

A Ucrânia só está mantendo alguma coisa devido a sua enorme superioridade em efetivos, conforme o texto demonstra.
E mesmo assim, seus poucos ganhos se deram às custas de enormes baixas.
Devo lembrar que a Ucrânia lançou uma ofensiva em quatro frentes: Kherson, Kharkov, Peski e Ugledar.
Foi derrotada m três frentes e só avançou em Kharkov devido à quase ausência de tropas russas.
Só tinha o pessoal da Guarda Russa que é uma espécie de Polícia Militar.

Caio Cipriano
Caio Cipriano
Reply to  Patrício
12 dias atrás

Como a PM não opera tanque, blindado e artilharia, ficou tudo pra ucrania. Mais de 400 capturados em Kharkiv.
Da próxima vez espero q mandem o corpo de bombeiros, ou talvez a vigilância sanitária.

Patrício
Patrício
Reply to  Caio Cipriano
12 dias atrás

400?
Talvez ajude na reposição das perdas de blindados ucranianos.
O que se sabe é que os estoques de T-72 doados aos ucranianos se esgotaram e agora estão pedindo doações de T-54/55 da Eslovênia.
Escassez de blindados ucanianos e reforço de efetivos russos?
Sei não!
Não vai dar boa coisa.

militarywatchmagazine.com/article/nato-running-out-t72s-ukraine-t55s-slovenia

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Patrício
12 dias atrás

Fica tranquilo, tem bastante material russo capturado nestas últimas semanas, perigas dos russos serem os maiores fornecedores de armas e munição dos ucranianos ….

Patrício
Patrício
Reply to  Plinio Jr
12 dias atrás

Estou tranquilo.
O Oryx está contando.

Canarinho
Canarinho
Reply to  Plinio Jr
12 dias atrás

kkkkk, vc sabe que a maioria esmagadora desse material esta inutilizado, palavras dos proprios Ucraninanos.

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Canarinho
11 dias atrás

Boa parte deles vai servir de fonte de peças e munições para o que os ucranianos estão usando e mesmo assim, tem bastante coisa que pode ser aproveitada… e tem um T-90M novinho que deve estar a caminho de algum lugar da Europa Ocidental ….

Slow
Slow
Reply to  Plinio Jr
11 dias atrás

Estão capturando material desde o início e oque vemos é a Ucrânia implorando por mais equipamentos pra países da OTAN .. ué

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Slow
11 dias atrás

Eles sabem que o material OTAN é de capacidade superior em termos de desempenho ….ficou comprovado em combate

Slow
Slow
Reply to  Plinio Jr
11 dias atrás

Tão comprovado que a Rússia continua lá ..

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Slow
11 dias atrás

E do jeito que as coisas andam não vai continuar muito tempo ….

Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Slow
11 dias atrás

Precisa de equipamento de qualidade

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
11 dias atrás

Rodrigo Gadeira, por que os sul coreanos desenvolveram um SAM junto com os russos, se nada da Rússia presta?

RPiletti
RPiletti
Reply to  Slow
11 dias atrás

Vdd, como os ucranianos disseram: É comparar um Lada com um Porsche.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Plinio Jr
11 dias atrás

Nesse vídeo mostra que os ucranianos tão precisando de equipamentos.
https://youtu.be/zXBs5SpAiZ8

Caio Cipriano
Caio Cipriano
Reply to  Patrício
12 dias atrás

O reforço de efetivo russo é aquele q se escondeu na geladeira, ou o q foi alistado a força depois de protestar contra a mobilização?

Marcelo
Marcelo
Reply to  Patrício
11 dias atrás

Pode ficar sossegado que já tem tanques M1 Abrans e Leopard 2 sendo preparados para envio à Ucrânia. Talvez apareçam até alguns Challenger 2 ingleses.

rfeng
rfeng
Reply to  Marcelo
11 dias atrás

Marcelo imagine abrams pesando 70 ton andando pelos gramados Ucranianos com um motor movido a turbina a gas com 3 litros de diesel por quilometro e manutenção extremamente complexa com canhão de 105 mm pois muito provavelmente ninguem vai fornecer as ultimas versões que grande aquisição no inverno com chuva e lama realmente o pessoal sabe o que fala aqui no site

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  rfeng
11 dias atrás

Os salvo engano os EUA não tem nenhum Abrams com canhão de 105mm e se tem ele não pesa 70 tons.

Dito isso, o motor do Abrams roda com qualquer combustível disponivel, até com bebidas se elas tiverem Álcool suficiente.

quanto ao terreno, não é só o Abrams, nenhum blindado opera na Ucrânia durante o Inverno e Chuvas, fora isso ele poderia funcionar normalmente

Bosco
Bosco
Reply to  rfeng
11 dias atrás

A manutenção de uma turbina (modular) é 1000 x mais facilitada que a de um motor diesel.
A turbina é beberrona, barulhenta e esquenta muito , mas em relação à complexidade e manutenção vc se equivocou.

Bosco
Bosco
Reply to  rfeng
11 dias atrás

Há uma explicação dos países aliados da Ucrãnia estarem fornecendo em alguns casos, equipamento “desatualizado”. Como estão tirando dos seus próprios estoques não têm como os países fornecerem o que tem de melhor. Seria crime de lesa pátria.
Como é preciso urgência não daria tempo dos fabricantes fornecerem equipamento novo e atualizado e o equipamento está saindo das reservas , e em alguns casos, até dos equipamentos em uso.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Bosco
11 dias atrás

Só um rápido adendo, Bosco. É sempre bom lembrar que países como a Alemanha, por exemplo, resolveram apostar na integração econômica com a Rússia, investindo bastante nisso e em diversas outras políticas que para eles faziam mais sentido e simplesmente negligenciaram a área de desenvolvimento, compra e manutenção de produtos de Defesa, fazendo com que virtualmente tenham bem menos material moderno e atualizado do que material mais antigo ainda desenvolvido e produzido durante a época da Guerra Fria, já que a OTAN vinha gradualmente perdendo sua importância e razão de ser. Mas Putin os fez ver seus erros e estão… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Leandro Costa
11 dias atrás

Pois é!
Os EUA/UE claramente negligenciaram a Rússia como inimiga e a prova disso é a “obsolescência ” em massa da tríade nuclear americana, mas as putinetes insistem na tese da expansão da OTAM na tentativa de estrangular a mãe rússia.
Vai entender a cabeça dessa pessoal. A tese deles não se sustentam pelas palavras deles mesmo, mas ainda assim a repetem à exaustão.
Nem eles mesmo acreditam mas é como uma ideia fixa, comum nos que apresentam comportamento esquizoide.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Bosco
11 dias atrás

Obsolescência em massa da tríade nuclear americana? Não concordo. A tríade nuclear são mísseis nucleares lançados em terra, submarinos armados com mísseis nucleares e a bombardeiros estrangeiros com bombas e mísseis nucleares, certo? Então, os EUA já estão testando o icbm Minuteman 3, vão lançar ao mar o submaríno New Jersey (Classe Virginia) e vão apresentar o bombardeiro sthealf B-21 Raider. Mais modernos do que isso não sei o que seria. O desenvolvimento dessas armad estrategicas é caríssimo até para o orçamento militar dos EUA.

Bosco
Bosco
Reply to  Marcelo
11 dias atrás

Marcelão, Na verdade o ICBM Sentinel que substituirá o Minuteman III só entrará em operação em 2029 e ainda não foi testado. Está em fase de desenvolvimento. O SSBN Columbia que substituirá a classe Ohio estará operacional só em 2027 e vai até 2040 até os 12 encomendados estarem operacionais e substituírem todos os 14 Ohios. E o B-21 , que até o final deste ano será apresentado, entrará em operação na USAF somente em 2026 O míssil cruise AGM-181 LRSO que irá substituir o AGM-86B ALCM só deverá entrar em operação em 2030. O mais novo SSBN Ohio já… Read more »

butzkejr
butzkejr
Reply to  Bosco
9 dias atrás

eu entendo que mesmo com o que você explicou acima sobre alguns meios defasados EUA estão bem acima dos Russos e demais países na questão nuclear , essa operação especial(guerra) deixou bem claro que a Russia é muito boa em propaganda mas na operação especial(Guerra) estão levando um coro violento , começo a questionar se as 5 mil e poucas armas nucleares russas podem ser usadas , e creio que a maioria seja sucata , no meu entendimento uma ameça para nós ocidentais é a china outra ditadura como a Russia , mas que esta investindo pesado na area militar

Bosco
Bosco
Reply to  butzkejr
9 dias atrás

Butzkejr, O problema é que por conta do tratado New START há uma fiscalização severa de ambos no arsenal estratégico do outro. Se eles não tivessem os meios estratégicos que dizem ter isso seria facilmente verificado e não há nenhum relatório americano que diga isso. Já em relação ao arsenal nuclear tático e à quantidade total de armas divulgadas eu concordo com você. Muito provavelmente a imensa maioria está sem manutenção e imprestável. Esse é o relatório mais confiável acerca da capacidade nuclear russa: https://thebulletin.org/premium/2022-02/nuclear-notebook-how-many-nuclear-weapons-does-russia-have-in-2022/ Basicamente os russos possuem 4477 armas nucleares entre as estratégicas implantadas, estratégicas não implantadas, táticas… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Marcelo
11 dias atrás

Agora, o fato de ser equipamento “erado” não lhes tira o valor.
Todos estão plenamente operacionais, com a manutenção em dia e passaram por programas de extensão de vida e upgrades , que garante aos EUA uma dissuasão robusta até que as substituições ocorram.

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Bosco
11 dias atrás

Mestre das baladeiras, me tira uma dúvida:

Por que os EUA estão renovando sua tríade nuclear com bravatas russas como tu chamava os mísseis hipersônicos? É para o meu TCC.

Bosco
Bosco
Reply to  Inimigo do Estado
11 dias atrás

Mestre das batatas, Engana-te! Não há nenhum representante dos tais “mísseis hipersônicos” na renovação da tríade nuclear americana. Apenas mísseis balísticos “convencionais” (o SLBM Trident II D5LE e o ICBM Sentinel) e o míssil de cruzeiro subsônico (LRSO). – Os mísseis hipersônicos americanos , ora em desenvolvimento, são convencionais e não se prestam à função nuclear. Os hipersônicos americanos que serão colocados em operação em breve são: Dark Eagle/CPS e o AGM-183A. Ambos são do tipo “boost-glide” ou se preferir, “impulso/planeio” e ambos têm a finalidade de atingir alvos de tempo crítico , sendo dotados de ogivas convencionais de alta… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Inimigo do Estado
11 dias atrás

Os EUA não tem razão alguma de colocar em operação mísseis hipersônicos estratégicos visando escapar de defesas russas de fase intermediária , exoatmosféricas, simplesmente porque os russos não as têm.

Bosco
Bosco
Reply to  Inimigo do Estado
9 dias atrás

Só para complementar seu TCC, coloca nele: nem os russos estão baseando sua tríade nas ditas armas hipersônicas. A instalação do Avangard será longa e não visa substituir a totalidade dos veículos balísticos portadores de ogivas nucleares. No máximo comporá 10% ao longo de 20 anos de implantação. Igualmente os bombardeiros capazes de atingir os EUA contam com o Kh-102 , que é um míssil de cruzeiro subsônico stealth (??) e não com algum míssil hipersônico. Os mísseis Kinzhal (não um verdadeiro hipersônico) com ogiva convencional e nuclear tem aplicação estratégica local (Europa) e não visam os EUA. Sem falar… Read more »

Marcelo
Marcelo
Reply to  Bosco
11 dias atrás

Bingo. E um armamento defasado é melhor do que nenhum armamento. Em terra de cego quem tem olho é rei. Mas há excessões …

Marcelo
Marcelo
Reply to  rfeng
11 dias atrás

Eu tenho a fonte. Quer?

Petrucio
Petrucio
Reply to  Patrício
11 dias atrás

Amigo, fazem meses que você anuncia que “não vai dar boa coisa” e a única vergonha até agora é russa. Por falar em efetivos, acho que já formaram um pelotão de vergonhas….. e estão rumando para mais! OTAN crescendo, armas ocidentais sendo vendidas a rodo, Biden ressuscitado, e nemes, muitos nemes das torres de tanques russos voando, de caças russos usando Garmin para GPS, de meia dúzia de armas “do fim do mundo”, etc. Onde está a temida força aérea russa? E a Marinha? Cadê os milhares de blindados que só seriam parados por armas nucleares da OTAN? Não fosse… Read more »

Abel Bonaparte
Abel Bonaparte
Reply to  Petrucio
11 dias atrás

A arma da otan é combater as linhas de suprimento, O resto é suvenir! De 300 ou 500 mil, imagine o que a fome pode causar em fevereiro. A Ucrânia so precisa de latas do ocidente.

Last edited 11 dias atrás by Abel Bonaparte
Jhenison Fernandez
Jhenison Fernandez
Reply to  Patrício
11 dias atrás

T55 vs T62 hein, ai sim.
alias o que houve com os estoques infinitos de T 90M e T14 Armata da Russia ?

RPiletti
RPiletti
Reply to  Patrício
11 dias atrás

Doaram um T-90M tb… não viu este?

Patrício
Patrício
Reply to  Caio Cipriano
12 dias atrás

Esses são os novos tanques ucranianos que serão cedidos pela Eslovênia.
Certamente, eram os melhores no final da década de 1940 até meados da de 1950.
Espero que os ucranianos tenham sorte.
Vão precisar.

IMG-20220922-WA0006.jpg
Caio Cipriano
Caio Cipriano
Reply to  Patrício
12 dias atrás

pau a pau com os t-62 russos. Só q com gente competente

Patrício
Patrício
Reply to  Caio Cipriano
12 dias atrás

Aí é que vc se engana.
Os T-62 deram conta do serviço direitinho em Kherson.
Mandou muito ucraniano bater papo com Bandera.

Caio Cipriano
Caio Cipriano
Reply to  Patrício
12 dias atrás

Avisa o putin, pq o homi está desesperado

Minsc
Minsc
Reply to  Patrício
12 dias atrás

O Putin ta convocando 300 mil só pra fazer graça então

LUIZ
LUIZ
Reply to  Caio Cipriano
11 dias atrás

Qual gente competente?

Marcelo
Marcelo
Reply to  Caio Cipriano
12 dias atrás

Caramba. A PM russa deixou para trás um tanque de guerra T-90M. Esses caras são f…

Marcelo
Marcelo
Reply to  Patrício
12 dias atrás

O jogo pesado dos EUA e da OTAN ainda nem começou. Deixa a bola de cristal de lado e para de repetir blá blá blá do Pravda. Cadê os referendos? Cadê a anexação dos territórios ilegalmente ocupados? E o inverno do norte está só começando …

Slow
Slow
Reply to  Marcelo
11 dias atrás

Hora que o jogo pesado começar você não estará nem aqui pra contar história ..

Marcelo
Marcelo
Reply to  Slow
11 dias atrás

Fica tranquilo que o jogo pesado será no convencional. Ainda tem muito equipamento militar, em qualidade e em quantidade, para fornecer à Ucrânia. A Rússia vai tomar um pau muito grande. Anota aí.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Marcelo
11 dias atrás

Começa hj dia 23 até o dia 27 os referendos. No desespero os ucranianos estão bombardeando o centro de Donestk. Alguns civis morreram devido a esses bombardeios. Ninguém na imprensa ocidental repercute isso.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Patrício
11 dias atrás

Em Karkiv os russos travou o avanço ucranianos.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  LUIZ
11 dias atrás

Sim, travou, depois de correr com o rabo entre as pernas até chegarem no Rio.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Victor Filipe
11 dias atrás

Tá bem explicado na matéria que a Rússia tinha pouco efetivo militar pra defesa da área ocupada. Agora os ucronazis não conseguem avançar na travessia do Rio Oskol. Cada tentativa perdem 50 soldados.

Last edited 11 dias atrás by LUIZ
LUIZ
LUIZ
Reply to  Marcelo
11 dias atrás

Por isso os ucranianos tiveram uma certa vantagem em relação aos russos. Eles tem informações das posições russas e conseguem neutralizar o rápido avanço russo. Sem apoio da OTAN a Ucrânia teria caído em um mês. Cabe aos russos atualizar sua doutrina e equipamentos para a guerra moderna.

Marcelo
Marcelo
Reply to  LUIZ
10 dias atrás

Russos com estratégias e táticas do século XX e perdendo consciência do campo de batalha. Ucranianos, apoiados pelos EUA e pela OTAN (Isŕael nega que está ajudando), com estratégias e táticas do século XXI e com consciência ampliada do campo de batalha por satélites, radares e drones. Segue a contra ofensiva ucraniana …

Reis
Reis
Reply to  Allan Lemos
12 dias atrás

O objetivo da Russia continua um mistério , aparentemente subestimaram os ucranianos e mais, Ucrânia demonstrou muita força porque não retomaram os territorios separatistas antes, ou ja estavam por fazê-lo?

Jorge
Jorge
Reply to  Allan Lemos
12 dias atrás

Existe um exército da otan lutando com uniforme da Ucrânia, osso vai acabar em guerra atômica.

RBM
RBM
Reply to  Allan Lemos
12 dias atrás

Ao que me consta não há forças de qualquer membro da OTAN atuando na Ucrânia. Em relação ao “imenso” apoio supostamente recebido pelos ucranianos, até agora só o que se viu foram mísseis antitanques, MANPADS, Ms-113 e suas variantes em número que mal dá pra equipar uma brigada, alguns Humvees “blindados”, algumas poucas centenas de peças de artilharia 105 ou 155mm e um punhado de HIMARS. Pode acrescentar aí alguns (poucos) T-72, blindados de infantaria, peças de artilharia e sistemas anti-aéreos ex-pacto de Varsóvia, semelhantes ao que a Ucrânia já operava e acabou o tão propalado suporte material da OTAN…… Read more »

SteelWing
SteelWing
Reply to  RBM
11 dias atrás

Os EUA já mandaram mais de 50 bilhões de dólares para a Ucrânia em seis meses, isso apenas oficialmente, fora o que não sei foi por baixo dos panos, que geralmente é onde os EUA enviam mais.

butzkejr
butzkejr
Reply to  RBM
11 dias atrás

Ajuda dos Europeus/EUA é bem importante , mas do meu ponto de vista é a incompetência russa que esta ajudando d+ a ucrania , estão fazendo cagada em cima de cagada , perigo é com esses 300 mil novos convocados é fazer mais cagada ainda , serem mais humilhados do que ja foram e no final da contas usar armas nucleares isso sim é um perigo

Joe
Joe
Reply to  Allan Lemos
12 dias atrás

É claro e cristalino que a Rússia não tem a menor chance de enfrentar a Otan ou até mesmo a China sem usar armas nucleares. O urso ficou velho e sem dentes.

Marcelo
Marcelo
12 dias atrás

Apenas comecei a ler o texto. Há muita informação de excelente qualidade. Parabéns pela organização das idéias e pela ótima explanação do assunto.

Patrício
Patrício
12 dias atrás

A questão é simples.
A Rússia avançou bastante com 150.000 efetivos e agora terá 450.000.
Certamente Putin vai avançar e consolidar seus ganhos com muito mais facilidade.
Atualizando algumas situações.
Estão sendo aventados referendos nas regiões liberadas entre 23 e 27 de setembro.
Pesquisa em Donetsk deu 85% de aprovação pela independência e união com a Rússia.
Ao que parece, os russos entraram no centro de Backmuth (a confirmar).

Morgoth
Morgoth
Reply to  Patrício
12 dias atrás

Já se voluntariou no Exército russo, Kings?

Caio Cipriano
Caio Cipriano
Reply to  Patrício
12 dias atrás

Haja galinheiro

Wellington jr
Wellington jr
Reply to  Patrício
12 dias atrás

85%? igual aquelas eleições onde você era coagido a votar em um candidato?

mac
mac
Reply to  Wellington jr
11 dias atrás

Eleições livres feito esta…

Captura de Tela 2022-09-23 às 11.40.22.png
NEMO revoltado
NEMO revoltado
Reply to  Patrício
12 dias atrás

Pesquisas do datarussia estas? Parecem super confiáveis principalmente quando o cidadão pode escolher entre se unir a russia ou ser punido pela mesma!

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Patrício
12 dias atrás

Ah sim… a pesquisa foi até a área de Donetsk não ocupada pela Rússia e fez entrevistas com os moradores que saíram de lá para escapar da ocupação Russa… Eficiente o Datarussia.

Patrício
Patrício
Reply to  Leandro Costa
12 dias atrás

Nessa primeira fase da criação da Novorossia retornarão à Rússia cerca de 10 milhões de habitantes e cerca de 100 mil km2.
Depois virão, no mínimo, Nikolaev, Odessa e Kharkov.
Só como curiosidade, alguns vilarejos de Nikolaev onde os russos estão já pediram para participar do referendos em Kherson.
Não adianta.
Eles são russos.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Patrício
12 dias atrás

Suas afirmações e predileções estão corretíssimas desde o primeiro dia da guerra heheheheh

Dia 1: não vão durar mais do que horas…
Dia 2: Kiev cai em três dias…
Dia 3: Zelensky já deve ter fugido…
Dia 4: O ocidente tem medo de intervir…
Dia 7: Kiev será cercada. Acaba em mais uma semana…
Dia 14: Está tudo de acordo com os planos…
Dia 49: Foi apenas um acidente. Só está danificado. Não foi afundado.
Dia 100: A Rússia continua seu avanço inexorável.
Dia 200: Que ofensiva?

Continua assim que você está tão confiável quanto referendo Russo hehehehehe

Patrício
Patrício
Reply to  Leandro Costa
12 dias atrás

Vai naná, criança.
As próximas cenas serão para maiores de 18 anos.

NEMO revoltado
NEMO revoltado
Reply to  Patrício
12 dias atrás

Quem não tem argumentos se defende com deboches!

Marcelo
Marcelo
Reply to  Patrício
11 dias atrás

O Ministério da Defesa da Ucrânia informa aos russos que invadir a Ucrânia faz mal à saúde e à economia. Mas os russos não acreditaram. Segue a ofensiva …

LUIZ
LUIZ
Reply to  Leandro Costa
11 dias atrás

A Rússia so tinha munição pra 3 dias.
Não tinha comida.
Não tinha combustíveis.
Fantasma de Kiev.
Garoto com um drone destruiu vários tanques russos.
Chips de geladeira e máquinas de lavar.
Putin tá em estado terminal.
1 milhão de soldados ucranianos.
A vitória contra ofensiva em Karkiv.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  LUIZ
11 dias atrás

deixa eu ver se eu entendi, a Russia perde 6mil km2 centenas de blindados e tu ta me dizendo que isso não é vitoria?

LUIZ
LUIZ
Reply to  Victor Filipe
11 dias atrás

Não vão aguentar muito tempo na região de Karkiv que eles avançaram contra os russos. Tão sendo atacados diariamente pelos russos destruindo as posições deles.

Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  LUIZ
11 dias atrás

Até o Governo russo admite que perdeu Karkhiv..

Aterrissa Xings..

Caio Cipriano
Caio Cipriano
Reply to  LUIZ
11 dias atrás

Mas não tinha comida nem combustivel mesmo.
Vários veículos foram abandonados no norte, soldados roubando galinha, mercadinho, etc. Tiveram que recuar de 2 frentes pq n tinha logistica p dar conta.
Tem um monte de “garoto” destruindo tanque com drone domestico.
A vitória em kharkiv é incontestável, nem dá p perder tempo argumentando…

Slow
Slow
Reply to  Leandro Costa
11 dias atrás

Dia 1: A Rússia não aguenta bancar uma guerra por mais de uma semana . Dia 2: os javelins seriam o suficiente. Dia 3: Os stinger vão salvar a Ucrânia. Dia 4: fantasma de kiev abateu 40 caças russos. Dia 30: a Rússia vai quebrar por causa da guerra. Dia 60 : A Rússia está sem munições e equipamentos. Dia 61 : O Putin está doente e vai morrer antes da guerra terminar. Dia 70: Ucrânia mata 20 generais russos. Dia 80: Abelhas assassinas . Dia 100: caiu Ucrânia perdeu 15% do território mas está ganhando k k k ..… Read more »

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Slow
11 dias atrás

Isso tudo que você e o Luiz postaram o Toim também postou? Nossa, deve ser esquizofrenia da braba!

Patrício
Patrício
Reply to  Slow
11 dias atrás

Verdade.
Ninguém mais fala de Javelin.
M-777?
Nem pensar.
HIMARS andam meio sumidos.
Agora, interessante são as fotos dos veículos blindados doados aos ucranianos como o Husky inglês e Bushmaster australiano.
O Humvee então, é brincadeira.
Abrem como latas de sardinha.

RPiletti
RPiletti
Reply to  Patrício
11 dias atrás

A torre deles voa a quantos m?

mac
mac
Reply to  Patrício
11 dias atrás

“Nessa primeira fase da criação da Novorossia…”
Antes disso Atlântida vai emergir do mar e Canudos se levantará outra vez com Antonio Conselheiro.

Patrício
Patrício
Reply to  mac
11 dias atrás

As notícias que chegam são excelentes.
Participação maciça da população no referendo.
Espera-se aprovação de 95%.
Maior até que na Criméia. Talvez reflexo dos crimes cometidos pelos ucranianos na região.
Apoio ao referendo vindo de todas as partes da Rússia (na foto, Grozny).
Paralelo a isso, caos nos mercados ocidentais .
Dow Jones na casa de 29.500 pontos.
Será que Putin planejou isso tudo?
Sujeito é um gênio.

IMG_20220923_122506_129.jpg
Marcelo
Marcelo
Reply to  Patrício
11 dias atrás

Esse pessoal está na fila para entrar em um jogo de futebol. Tem bandeiras de dois times.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Marcelo
11 dias atrás

A Crimeia hj da orgulho a população lá que mora com uma excelente estrutura turística,rodoviária ainda em expansão,ferroviária, aeroporto,portos,pontes,centrais elétricas e hospitais.

Hcosta
Hcosta
Reply to  LUIZ
10 dias atrás

E com grandes espetáculos de fogo de artifício…

Marcelo
Marcelo
Reply to  Patrício
11 dias atrás

Mais bola de cristal e mais blá blá blá do Pravda.

Abel Bonaparte
Abel Bonaparte
Reply to  Patrício
11 dias atrás

Como ta PCO , ja tiraram aquela familia que vive as custas dos comunistas.

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Leandro Costa
12 dias atrás

Igual a pesquisa que a OTAN fez no Kosovo.

Last edited 12 dias atrás by Erick Barros
Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Erick Barros
12 dias atrás

A OTAN não fez referendo algum no Kosovo. Mas se você condena as ações da OTAN lá, espero que esteja condenando as ações Russas na Ucrânia também.

Patrício
Patrício
Reply to  Leandro Costa
12 dias atrás

Começou a votação nas regiões libertadas pela Rússia.
A cédula é simples: Sim ou Não.
Em Donetsk e Lugansk será só em russo.
Em Kherson em Zaporizhizhia em russo e ucraniano.
Sorria.
Vc está presenciando um fato histórico.
O nascimento da Novorossia e o enterro do Ocidente.

IMG_20220923_032132_968.jpg
Marcelo
Marcelo
Reply to  Patrício
11 dias atrás

Uma imagem fala mais do que 1000 palavras. Voto aberto no referendo. Soldados russos nas ruas. Busca de pessoas de casa em casa. Isso é fraude. Segue a contra ofensiva …
https://www.google.com/amp/s/amp.theguardian.com/world/2022/sep/23/ukraine-referendums-held-russia-controlled-parts

4843.jpg
Abel Bonaparte
Abel Bonaparte
Reply to  Patrício
11 dias atrás

Como é a vodka da embaixada

Patrício
Patrício
Reply to  Leandro Costa
12 dias atrás

Devo lembrá-lo que a partir do dia 27/09 quando sair o resultado do referendo, qualquer ataque a essas regiões será considerado como ataque a regiões russas.
Portanto, a guerra vai para ‘oto patamar’.

Luciano
Reply to  Patrício
12 dias atrás

Realmente um fato histórico, um dos maiores crimes da história.

Bosco
Bosco
Reply to  Patrício
11 dias atrás

Vc acha que os ucranianos irão para se alguma nuke for utilizada? Pra eles pararem terão que destruir todo o país com consequências imprevistas.
Fosse o putin não faria mais essa jogada de xadrez 7D não.

Slow
Slow
Reply to  Bosco
11 dias atrás

O inocência se for pra usar armas nucleares não vai ser na Ucrânia neném ..

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Slow
11 dias atrás

LOL

Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Slow
11 dias atrás

Vai ser onde gênio, conta para nós ?

Luciano
Reply to  Slow
11 dias atrás

Vocês debiloides acham que a Rússia é o único país com arsenal nuclear? que vão atacar quem quiser com armas nucleares sem resposta? Sério isso?

RPiletti
RPiletti
Reply to  Slow
11 dias atrás

Japão pagou p/ ver lá no ritos dos anos 40. Quer mobilização geral nos EUA?

Slow
Slow
Reply to  RPiletti
11 dias atrás

Nessa época ninguém tinha .. ai fica fácil né ?

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  RPiletti
11 dias atrás

EUA só tem drogado e gordo, não teriam mobilização.

Abel Bonaparte
Abel Bonaparte
Reply to  Slow
11 dias atrás

Nacionalismo é cego

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Bosco
11 dias atrás

Precisa não, basta atacar os lugares certos, como os EUA fizeram no Iraque e no Vietnã. Só resta aos russos fazerem.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Patrício
11 dias atrás

Você fala tantas vezes que a Rússia está escalando para ‘oto patamar’ que já passou à ser outra piada.

A menos que seja um patamar mais abaixo, junto de onde agora está o Moskva e tal.

Slow
Slow
Reply to  Leandro Costa
11 dias atrás

E escalou mesmo .. Pra Rússia pouco importa se alguém vai reconhecer a anexação ou não , a partir do momento que eles decidir está valendo e terá desculpa pra usar oque quiser inclusive armas nucleares .

E coincidência ou não assim como 15 dias antes da invasão Putin encontrou o Xi, e 1 semana antes dessa escalada Putin encontrou Xi dnv ..

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Slow
11 dias atrás

Provavelmente Xi também não está muito satisfeito com esse desenrolar na Ucrânia, visto que isso atrapalha negócios Chineses. Bem capaz de que, se o Putin utilizar armamento nuclear, os Chineses mandem ele parar. Seja como for, a Rússia está caminhando para uma dependência total da China que vai usá-los apenas como fonte de recursos naturais e área tampão. Putin transformou o que era uma potência regional forte, em uma potência regional cada vez mais fraca com cada vez menos influência na região que ele mesmo tinha interesse em ter. E o Xi simplesmente não se importa, só não quer que… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Slow
11 dias atrás

Mas e daí? Pra que serve ela reconhecer . O lider supremo iluminado vitalício da Rússia novamente faz aposta equivocada , apostando não na sua capacidade mas na provável reação do inimigo. Assim como ele apostou errado em invadir a Ucrânia e viu abismado a reação de um povo que ele considera inferior e foi pego com as calças nas mãos sem condições de sustentar a aposta, ele dá msis um pasdo no escuro dpostando na inação dos inimigos. E se o inimigo não ficar com medinho e continuar a empurrar os russos? Aí o gnomo se verá em maus… Read more »

Abel Bonaparte
Abel Bonaparte
Reply to  Bosco
11 dias atrás

Poloneses estão voltando pra casa e treinando, milhares de civis serão voluntários na retaguarda da ucrania.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Patrício
11 dias atrás

Só o Irã, a Coréia do Norte e a Síria vão validar o resultado do referendo fraudado para anexar os territórios ilegalmente ocupados pela Rússia. Só vai faltar o resto do mundo e é claro a Ucrânia. Segue a contra ofensiva …

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Leandro Costa
11 dias atrás

Ou seja: Nem democrática a OTAN é.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Erick Barros
11 dias atrás

Acho que você confundiu as coisas. A OTAN é um instrumento da política, e não um instituto formador de política. A OTAN não é um governo.

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Leandro Costa
11 dias atrás

Ou seja: As intervenções da OTAN não levaram em conta o direito de autodeterminação dos povos mas sim a pura violação da integridade territorial da Sérvia.

Bonito, não? A política externa deles ta ai. Cai quem quer. A OTAN é sim formadora de política externa, só ver que tem secretário geral e toda uma estrutura própria e de uso de represálias caso algum membro não defenda os interesses dela.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Erick Barros
11 dias atrás

O grêmio do meu colégio tinha secretário geral e toda uma estrutura própria. Era influenciador de política externa? Toda organização, seja civil ou militar, estatal ou não estatal, seja lá para qual finalidade, tem estrutura organizacional dentro das quais seus membros tem direitos e deveres dentro de qualquer regimento interno constituinte. Se um membro não está satisfeito com a organização, se sente limitado ou restrito, em desvantagem, etc., que saia (alô França). Toda a sua retórica sobre o quão revoltado você pode estar em relação às ações da OTAN nos Bálcãs me leva de volta à pergunta: Condena a OTAN… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Erick Barros
11 dias atrás

E onde está a autodeterminação dos povos na Ucrânia?

No Kosovo foram feitas eleições…

Alessandro
Alessandro
Reply to  Patrício
12 dias atrás

“Pesquisa em Donetsk deu 85% de aprovação pela independência e união com a Rússia.”

As más línguas estão dizendo que o Putin pediu para ao TSE do Brasil a liberação dos institutos Ipec e datafolha para organizar esses referendos na Ucrânia, confirma Toinho? rsrs…

Last edited 12 dias atrás by Alessandro
Patrício
Patrício
Reply to  Alessandro
12 dias atrás

Ah!
Então vai dar primeiro turno.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Patrício
12 dias atrás

Claro que vai, o problema para o Putin é, será que combinaram com os soldados ucranianos? Acho que não!

Last edited 12 dias atrás by Alessandro
Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Alessandro
12 dias atrás

Deveriamos combinar com o EB. São eles que dão golpe quando alguém que eles não concordam vence.

Alessandro
Alessandro
Reply to  Erick Barros
12 dias atrás

Estamos em 2022 meu caro, esquece 1889 isso já ficou no passado.

Last edited 12 dias atrás by Alessandro
Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Alessandro
11 dias atrás

Passado? Deram em 1930 e em 1964.

Bosco
Bosco
Reply to  Erick Barros
11 dias atrás

Mas se você apoia o Putin não vejo em que os militares brasileiros foram pior. Me explica…

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Bosco
11 dias atrás

Quantos golpes o Putin deu para ser eleito? Tô curioso.

Bosco
Bosco
Reply to  Inimigo do Estado
11 dias atrás

As eleições que elegeram Putin têm a mesma credibilidade dos referendos na Ucrânia invadida.
A rigor equivalem a um golpe na democracia tão ou mais odiento que o “golpe” militar .
Pelo menos em tese o “golpe” de 64 tinha um objetivo nobre que era nos afastar dos abutres comunistas, já os golpes perpetrados pelo putin tiveram nomo objetivo mantê-lo no poder junto com sua gangue para benefícios próprios.

Ivanmc
Ivanmc
Reply to  Patrício
11 dias atrás

E parece que aqui também vai dar 1° turno, prezado Patrício.

Patrício
Patrício
Reply to  Ivanmc
11 dias atrás

Só se for agora!

Sds

Bosco
Bosco
Reply to  Patrício
12 dias atrás

Patrício,
Você viu? A CIA já está financiando e promovendo revolta no seu querido Irã.

mago
mago
Reply to  Bosco
11 dias atrás

Pois é…..É aquilo que sempre digo. Vocês só ficam zuando por aqui quando nunca admitem que o grande problema do mundo chama-se eua. Vc acabou de admitir que a cia está por trás dessas “agitações” no Irã.

Bosco
Bosco
Reply to  mago
11 dias atrás

Vcs superestimam muito a capacidade americana e subestimam muito todos os outros povos.
E eu que sou fanboy?

Slow
Slow
Reply to  Bosco
11 dias atrás

É E o Xi jiping avisou pra onda de revolução colorida que vai ter na Ásia ..

Mas em países como Irã eles resolvem rapidinho .

Patrício
Patrício
Reply to  Bosco
11 dias atrás

Pensei que fosse o Mossad
No final, vai dar em nada.
Como sempre.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Bosco
11 dias atrás

Bosco, recentemente duas mulheres foram presas na Arábia Saudita simplesmente por usarem o Twitter, elas apenas criticaram o sistema saudita o seguiam ativistas de direitos humanos, uma foi condenada a 34 anos de prisão e a outra a 45 anos, acho que a CIA deveria dar uma passadinha lá na Arábia Saudita também.

Bosco
Bosco