domingo, dezembro 4, 2022

Saab RBS 70NG

Inteligência britânica: militares exaustos e julgamento falho de Putin

Destaques

Guilherme Poggio
Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa

LONDRES – O principal chefe de espionagem do Reino Unido alertou em um raro discurso público na terça-feira que as forças russas na Ucrânia estão sobrecarregadas e “exaustas” – e que o presidente Vladimir Putin está cometendo “erros estratégicos de julgamento”.

A avaliação de Jeremy Fleming, chefe do secreto GCHQ, agência de inteligência, cibersegurança e segurança da Grã-Bretanha, vem depois que Putin convocou reservistas para reforçar seu esforço de guerra e reivindicou um “ataque maciço” em toda a Ucrânia nesta semana. Os ataques com mísseis atingiram instalações de energia e infraestrutura civil em todo o país, inclusive no coração de Kiev, em retaliação por uma explosão de fim de semana na estratégica ponte da Crimeia, na Rússia .

“As forças da Rússia estão esgotadas. O uso de prisioneiros para reforçar, e agora a mobilização de dezenas de milhares de recrutas inexperientes, aponta para uma situação desesperadora”, disse Fleming ao centro de estudos do Royal United Services Institute (RUSI) em Londres. Uma prévia do discurso foi obtida pelo The Washington Post.

“Longe da inevitável vitória militar russa que sua máquina de propaganda divulgou, está claro que a ação corajosa da Ucrânia no campo de batalha e no ciberespaço está mudando a maré”, continuou Fleming.

As forças armadas da Ucrânia lançaram uma série de contraofensivas bem-sucedidas com a ajuda de armas ocidentais, recapturando faixas de terra anteriormente ocupadas pelas forças russas.

A “tomada de decisão de Putin provou ser falha”, dirá Fleming, e ele tem “pouco desafio interno efetivo” da elite militar e política da Rússia.

“Nós sabemos – e os comandantes russos em terra sabem – que seus suprimentos e munições estão acabando”.

O Ministério da Defesa da Grã-Bretanha tornou-se uma fonte diária de informações desde que a Rússia invadiu seu vizinho em fevereiro, produzindo atualizações frequentes nas mídias sociais analisando a estratégia militar e o esforço de guerra de Moscou.

A mudança para ser mais transparente com a inteligência segue uma decisão estrategicamente incomum das agências de inteligência ocidentais, incluindo a comunidade de inteligência dos EUA, de compartilhar publicamente informações sobre os planos de Putin – embora no final não tenha sido suficiente para impedir a invasão.

Ao se manifestar, Fleming disse à BBC em entrevista na terça-feira, sua agência esperava “iluminar a ameaça” e incentivar a confiança do público. Ele alertou que o Reino Unido não está exatamente descartando a ameaça da Rússia. As últimas 24 horas provaram que Moscou ainda tem uma “máquina militar muito capaz”, disse ele, referindo-se aos ataques a dezenas de cidades ucranianas na segunda-feira.

No entanto, acrescentou, a Rússia está com pouca munição e tropas, e “certamente está com falta de amigos”.

Putin anunciou no mês passado uma mobilização militar parcial de até 300.000 reservistas para o que ele ainda chama de “operação militar especial” da Rússia na Ucrânia. A decisão provocou pânico público, fazendo com que milhares de homens elegíveis fugissem para as fronteiras e lutassem por voos para evitar serem convocados para a linha de frente.

Os russos estão “vendo o quão mal Putin julgou a situação”, afirma Fleming. “Eles estão fugindo do calado, percebendo que não podem mais viajar. Eles sabem que seu acesso a tecnologias modernas e influências externas serão drasticamente restringidos. E eles estão sentindo a extensão do terrível custo humano de sua guerra de escolha.”

Pouco mais de um mês após o início da guerra, Fleming alertou que os soldados russos estavam com pouco moral e armas e, às vezes, recusaram ordens e sabotaram seus próprios equipamentos – pintando um quadro de caos nas linhas de frente da Rússia mesmo naquela época.

Após o ataque deste fim de semana à estratégica Ponte da Crimeia, na Rússia, Moscou retaliou lançando uma onda de ataques que atingiram parques, playgrounds e áreas centrais na segunda-feira longe das linhas de frente, provocando indignação e matando pelo menos 19 pessoas, segundo autoridades ucranianas.

No entanto, os ataques foram aplaudidos pelos apoiadores de Putin. Viktor Bondarev, chefe do comitê de relações exteriores da câmara alta do parlamento russo, chamou os ataques de segunda-feira de “uma nova fase” e prometeu ações mais “resolutas” em breve.

À medida que a ameaça de armas nucleares aumenta, Fleming alertou que as sugestões do Kremlin de que tais armas estão na mesa são “muito perigosas” e levariam a uma “catástrofe”. No entanto, ele enfatizou, até agora não houve indicadores de sua implantação, e Putin tem “permanecido dentro da doutrina de seu uso”.

Isso é consistente com as opiniões de autoridades americanas, que dizem achar improvável que Putin cumpra suas ameaças. O presidente Biden, no entanto, alertou na semana passada que Putin “não estava brincando” em suas ameaças de usar armas nucleares, provocando o que Biden chamou de “perspectiva de Armageddon” mais séria em 60 anos.

O Reino Unido tem três principais serviços de inteligência: MI6, o serviço de inteligência estrangeira, popularizado pelos espiões fictícios James Bond e George Smiley; MI5, a agência doméstica; e a Sede de Comunicações do Governo, conhecida como GCHQ, o serviço de espionagem. Toda a comunidade de inteligência é notoriamente secreta.

Fleming, que deve falar mais amplamente sobre ameaças globais à segurança na terça-feira, também destacará a tentativa da China de espalhar sua influência por meio da ciência e tecnologia.

Chamando hoje de um “momento de portas deslizantes na história”, Fleming acusará o Partido Comunista da China de tentar criar “economias e governos clientes”, trazendo países para sua esfera de influência e, ao fazê-lo, “hipotecar o futuro”, incentivando-os a comprar tecnologia chinesa e incorrer no que ele chamou de “custos ocultos”.

FONTE: Washington Post

- Advertisement -

37 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

37 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Dr. Mundico
Dr. Mundico
1 mês atrás

Que Putin vai cair, não há mais nenhuma dúvida.
Ele conseguiu a façanha de perder a guerra fora e dentro do país.
O problema é quem será o maluco que irá substituí-lo….

Alessandro Almeida
Alessandro Almeida
Reply to  Dr. Mundico
1 mês atrás

Vai cair, sim
Em Kiev.
Cada coisa.

Henrique
Henrique
Reply to  Alessandro Almeida
1 mês atrás

acho que não.. em Kyiv Putin tomou uma surra kkkkkk

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Alessandro Almeida
1 mês atrás

KKKKKKKKKKK Mais fácil chover cascalho do que o Putinho pisar lá.

Bruno
Bruno
Reply to  Alessandro Almeida
1 mês atrás

Pronto. Mais um. Todos os dias.

Sagaz
Sagaz
Reply to  Alessandro Almeida
1 mês atrás

Por que o Pudim não vai lá nos “novos territórios” passar o dia? Melhor, como tremendo líder e grande estrategista poderia aparecer em algum front mostrando a superioridade russa. Pudim tá derretendo, será uma vergonha nos livros de história assim como a Rússia.

Leandro Costa
Leandro Costa
1 mês atrás

Poggio, substitua o ‘as greves’ por ‘os ataques.’ O tradutor automático para acelerar o trabalho está pregando mais uma peça hehehehe

Rui Chapéu
Rui Chapéu
1 mês atrás

Estão falando que está chegando várias tropas russas na Bielorussia…

Não duvido depois do Putin passar o fiasco tentarem outra invasão por cima.

Quero só ver como vão lidar com tantos teatros de operações com aquele suporte logístico esdrúxulo deles…

O medo é só escalar a guerra juntando bielorussia e talvez outros países tb…

Tomara que essa guerra não aumente.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

Também torço para que não espalhe, Rui. A Bielorússia entrando traz uma nova problemática. A maior parte das tropas Ucranianas está engajada no leste e sul e estão conseguindo fazer as ofensivas por lá. Se a Bielorússia entrar, parte dessas tropas vão ter que se deslocar para o Norte. Acredito que os recrutas Ucranianos estão sendo treinadas no oeste, longe das linhas de frente. Outra problemática, é que por mais que os Ucranianos continuem treinando recrutas devido à mobilização geral, um nível de treinamento decente leva algum tempo. As tropas usadas nessa contraofensiva no leste, provavelmente envolveram formações cujos integrantes… Read more »

Alessandro Almeida
Alessandro Almeida
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

Desenvolvimento natural.
Sabe-se que os russos usaram muito pouco de seus efetivos.
Desta forma, em sede de mobilização geral, podem abrir várias frentes se quiserem.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Alessandro Almeida
1 mês atrás

Não Xings, os Russos usaram o grosso de seu efetivo e suas tropas mais bem treinadas e a maioria já foi perdido em combate. Existe uma diferença entre efetivo combatente e o resto. Máquina inchada, tem mais elementos de suporte/apoio do que infantaria em si. A mobilização parcial vai abordar esse problema, porém existe aquele pequeno detalhe do treinamento e equipamento. Se forem mal treinados, podem atrapalhar mais do que ajudam. Se forem razoavelmente bem treinados, vão demorar à chegar no campo de batalha. E bem ou mal treinados, vão precisar ser equipados e abastecidos. O custo é enorme. Ao… Read more »

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Leandro. o Xings não sabe nada sobre logística e qualquer outra coisa militar que não envolva números absolutos do tipo “hurr durr tenho 15 mil MBTs por isso eu ganho” pra ele pouco importa quantos desses 15 mil estão ativos, quantos estão em uma reserva para uso imediato, quantos estão sendo bem mantidos, quantos podem ser retirados da reserva em um período relativamente curto e etc, ele não sabe disso e nem se importa. na cabeça dele os 1m de membros das forças armadas da Russia é 1 milhão de soldados de infantaria. por isso que no microcosmo que é… Read more »

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Victor Filipe
1 mês atrás

Não enlouquece não, Victor. Esse barco já partiu faz tempo hehehehehe

Radagast, o Castanho
Radagast, o Castanho
Reply to  Victor Filipe
1 mês atrás

Resumindo, ele é um caso perdido que não vale a pena perder tempo contestando.

Afinal, quem quer bater palma para maluco dançar?

Henrique A
Henrique A
Reply to  Alessandro Almeida
1 mês atrás

Não, a Rússia enviou o melhor e a maioria do que tinha, e isso foi moído, do contrário eles não estariam desesperados recrutando tios de cabelos grisalhos com problemas de alcoolismo.

Last edited 1 mês atrás by Henrique A
Marcelo
Marcelo
Reply to  Alessandro Almeida
1 mês atrás

Os Russos já usaram o que tem de melhor em suas forças armadas na Ucrânia. E o resultado foi desastroso para a Rússia. Agora os russos estão tentando escalar a o conflito. Isso só vai fazer aumentar o apoio financeiro e militar da OTAN e dos EUA.

Guilherme Leite
Guilherme Leite
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Um dia existiu VDV na Rússia, foram dizimados nas primeiras semanas de guerra!

Plínio Jr
Plínio Jr
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

Vão tentar aliviar a pressão Ucrâniana no sul criando uma nova frente ao norte, o problema é que no início da invasão com muitos mais recursos e homens treinados eles fracassaram naquele setor … Agora com menos equipamentos e soldados de qualidade questionável o fracasso tende a ser ainda maior….

Henrique
Henrique
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

Se a bielorussia tentar esse ofensiva na primeira lapada da Ucrânia, nem que for raspão, os caras ja vão dar pra trás e vão querer se acertar com lukashenko… Estão há +200 dias vendo a RFA perder na guerra. Se nem a Rússia ta resolvendo a Ucrânia que luz é essa que Belarus viu de que ele vai conseguir

Marcelo
Marcelo
Reply to  Rui Chapéu
1 mês atrás

Acredito que, se a Biolorussia entrar no conflito militar, a OTAN e os EUA vão dar carta branca para as forças armadas da Polônia intervir no conflito. Aí a situação vai escalar de vez …

Diogo
Diogo
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Não existe mais o fator surpresa e os ucranianos estão muito mais bem preparados agora do que na invasão russa por Belarus em fevereiro.O Exército de Belarus também não é essas coisas,os ucranianos fazendo uma boa linha defensiva repelira os Buelo russos.

Alessandro Almeida
Alessandro Almeida
1 mês atrás

As notícias são os oficiais linha dura estão assumindo as operações na Ucrânia.
Esperam-se dias muito difíceis para os ucranianos.
Ontem e hoje são amostras disso.

Jagdv#44
Jagdv#44
Reply to  Alessandro Almeida
1 mês atrás

Kings?

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Jagdv#44
1 mês atrás

JV, acho que está no contrato dele com o Kremlin que ele precisa aparecer como X número de ‘pessoas’ para dar a impressão de um apoio maior à Moscou e só assim pode ser compensado financeiramente e não se deram conta de que isso só piora a já péssima credibilidade. Nos últimos dias a ciranda de apelidos esteve frenética hehehehe

Radagast, o Castanho
Radagast, o Castanho
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Não… é que ele sofre de Transtorno dissociativo de identidade, só isso. No spa que eu frequento tem uns caras assim.

MFB
MFB
Reply to  Alessandro Almeida
1 mês atrás

Mudou de nome mais uma vez. Não está fácil…

RPiletti
RPiletti
Reply to  Alessandro Almeida
1 mês atrás

Dias difíceis virão? Então os ucranianos estão brincando com os russos há 7/8 meses?

Marcelo
Marcelo
Reply to  Alessandro Almeida
1 mês atrás

Oficiais linha dura não vão mudar os rumos do conflito militar na Ucrânia. Faltam às tropas russas meios materiais e treinamento adequados para enfrentar os ucranianos. E, principalmente, o moral das tropas russaa está baixo. Mais dias difíceis para a Rússia estão a caminho na Ucrânia.

Magaren
Magaren
1 mês atrás

Putin tem que provar para o publico interno que o país é uma potencia e faz acontecer, porem está recebendo a conta financeira e em termos de pessoal.

Me parece que ele vai entrar no tudo ou nada para tentar ocupar a ucrania.

Atolar o país em outra guerra e quebrar de vez.

Cade aqueles indicadores que a economia da Russia cresceu 10%? kkkkkk

Henrique A
Henrique A
1 mês atrás

Na foto de cima se vê que os russos não são capazes nem de fornecer o fardamento e camuflado padronizado, e tinha gente que achava que eles podiam peitar um EUA.

Claudio
Claudio
Reply to  Henrique A
1 mês atrás

Porque os EUA não vão lá então?

Henrique
Henrique
Reply to  Claudio
1 mês atrás

pq quem foi atacado foi a Ucrânia.
.
mas só os equipamentos dos eua lá ja tão dando conta… imagina se entrar o soldados então

Tutor
Tutor
Reply to  Claudio
1 mês atrás

Porque a Rússia não atacou nenhum membro da OTAN, e porque os EUA querem evitar uma guerra nuclear, o que é bom para os EUA, pra Rússia, para mim e para você. Agora, em uma guerra convencional tu realmente ainda acha que a Rússia daria conta dos EUA???? Olhe os fatos meu amigo, a Russia não está dando conta da Ucrânia, da Ucrânia porra!!!! Qual seria o desempenho desses comédias perante ao maior poderio bélico da Terra??? Acorda para a vida homem kkkkkkk Isso é burrice ou só negação da realidade? Se for negação da realidade eu já lhe alerto:… Read more »

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Henrique A
1 mês atrás

Não sei se são Russos na foto acima, Henrique.

Claudio
Claudio
1 mês atrás

“Inteligência britânica ” kkkk a mesma que disse que os estoques de mísseis da Rússia estavam acabando? Kkkk

Marcelo
Marcelo
Reply to  Claudio
1 mês atrás

Os estoques de mísseis inteligentes da Rússia estão acabando. São mísseis muito caros e a Rússia não tem acesso aos componentes para fabricá-los. Aí é só fazer subtração. Esse ataque Russo a instalações civis foi um ato desesperado e sem reflexo no campo de batalha. Demonstrou unicamente que Putin não tem culhões para usar artefato nuclear tático. Segue a contra ofensiva ucraniana …

Últimas Notícias

Empresa alemã produzirá munição do Gepard na Espanha

A Rheinmetall, depois de adquirir o mundialmente famoso fabricante espanhol de munições Expal Systems SA, planeja estabelecer a produção...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -