domingo, dezembro 4, 2022

Saab RBS 70NG

28º Batalhão de Infantaria Mecanizado celebra 80 anos

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Campinas (SP) – O 28º Batalhão de Infantaria Mecanizado realizou, neste dia 7 de outubro, a solenidade em comemoração aos seus 80 anos de criação.

O 28º Batalhão de Infantaria Mecanizado foi criado em 1942, em Recife (PE), deslocando-se para a sua sede definitiva, na Fazenda Chapadão, em Campinas, em 1947. Sua primeira designação foi 1º Batalhão de Carros de Combate Leve. Em 1971, suas viaturas “Stuart” foram substituídas pelas viaturas M113, passando a denominar-se 28º Batalhão de Infantaria Blindado. Em 2005, teve o nome modificado para 28º Batalhão de Infantaria Leve. Finalmente, em 2022, passou por um processo de mecanização e transformou-se no 28º Batalhão de Infantaria Mecanizado (28º BI Mec) e hoje conta com uma frota de 40 viaturas Guarani.

Além das Companhias de Fuzileiros, a unidade tem um Núcleo de Preparação de Oficiais da Reserva, criado em 1952, e um Centro de Instrução de Operações Urbanas, criado em 2006. O Batalhão se destacou pela participação na Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (MINUSTAH) nos anos de 2005, 2009, e 2013, e pela atuação em Operações de Garantia da Lei e da Ordem no Rio de Janeiro nos anos de 2010, 2014 e 2018.

Durante a cerimônia de comemoração de seu 80° aniversário, foram entregues diplomas de “Amigo do Batalhão” a personalidades que prestaram relevantes serviços à unidade, bem como foram realizadas homenagens aos eternos comandantes e subcomandantes. Grupamentos compostos por veteranos, tropa a pé, tropa mecanizada e motorizada desfilaram no pátio do Batalhão. Um grupo de carros antigos da Companhia Paulista de Viaturas Antigas do Interior encerrou a cerimônia.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

- Advertisement -

23 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

23 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
paulop
paulop
1 mês atrás

Ao que me parece, esse batalhão é subordinado à 6° RM. Na minha singela opinião, as RM com unidades de manobra subordinadas deveriam ser transformadas em Brigadas. Há alguma ideia, ou estudo, para qye isso possa acontecer?
Abraços.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  paulop
1 mês atrás

Não amigo…esse batalhao é subordinado a 11 brigada de infantaria mecanizada que é subordinada a 2 divisao….região militar é uma estrutura de apoio administrativo e não operacional…e tambem não seria a 6 região e sim a 2 região a apoiar essa localidade

Henrique A
Henrique A
Reply to  paulop
1 mês atrás

Se eu não estiver enganado, as RM não tem funções operacionais, mas logísticas/preparo. Esse batalhão deve ser subordinado a outra OM.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  paulop
1 mês atrás

Esse batalhão fica em Campinas – SP.
É uma das Unidades de Manobra da 11ª Bda Inf Mec, subordinada à 2ª Divisão de Exército.
A 6ª RM fica em Salvador, e tem algumas Unidades subordinados a ela. Há um estudo pra ser criada uma Bda com as unidades de combate da 6ª RM e com as Unidades de combate da 10a RM em outra, para q as RM permaneçam somente com as missões de logística, fiscalização e administração.

Tutor
Tutor
1 mês atrás

Gostei da moto com “pneu de trator”.

gordo
gordo
Reply to  Tutor
1 mês atrás

Me lembro de ter visto num desses programas de tecnologia uma moto a diesel para uso militar. Usando diesel facilita em muito a logística no quesito combustível. Não sei se vingou a ideia. O uso de motos na segunda guerra foi bem significativo, no clássico filme Fugindo do inferno tem uma cena fantástica envolvendo motos.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  gordo
1 mês atrás

Acho que a moto com motor elétrico serão a tendência….senão me engano na doutrina brasileira prevê que as unidades de reconhecimento de tropas leves utilizem motos (pqd e aeromovel) e para isso o motor ser silencioso é um fator importante a ser considerado

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  gordo
1 mês atrás

O USMC usa a moto Kawasaki M1030M1 movida a JP8, o combustível padrão de seus veículos.

Alan Santos
Alan Santos
Reply to  Rafael Oliveira
1 mês atrás

Tá e esse JP8 é qual ciclo ? Otto ou Diesel?

Alan Santos
Alan Santos
Reply to  Alan Santos
1 mês atrás

Pergunto por causa do ponto de fulgor .

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Alan Santos
1 mês atrás

Funciona nos dois ciclos. Ponto de fulgor do JP8 é 38°C.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Rafael Oliveira
1 mês atrás
737-800RJ
737-800RJ
Reply to  Tutor
1 mês atrás

Também gostei!
Alguém tem mais informações sobre ela?

RDX
RDX
Reply to  737-800RJ
1 mês atrás

Trata-se de uma moto militar fabricada pela empresa estadunidense Rokon. Foi usada pelo CFN (provavelmente adquirida na década de 70). Nunca ouvi falar que o EB tenha operado essa moto.

Last edited 1 mês atrás by RDX
Gilson
Gilson
Reply to  Tutor
1 mês atrás

Amigo, aquilo ali não é moto com pneu de trator, pneu de trator seria muito grande para uma moto, o que vc viu foi um duçiclo.

Zé bombinha
Zé bombinha
1 mês atrás

40 guaranis… Mais quais veículos estão empregados neste batalhão? Caminhões 4×4, M113 e outros veículos de apoio? Quais quantidades aproximadamente? Se alguém souber de uma palavra…..

André
André
1 mês atrás

Interessante que o uso de sistemas de pontaria tem se tornado padrão. Para quem já operou com arma longa (fuzil, carabina) sente bem a diferença no tempo de aquisição de alvo, principalmente em médias e longas distâncias.

Henrique A
Henrique A
Reply to  André
1 mês atrás

Foto de propaganda.

Carlos Crispim
Carlos Crispim
1 mês atrás

Aquela fIleira de jipes é SENSACIONAL!!!!!!!!!!!!!! Será que alguém posta fotos de perto?

Grifon
Grifon
1 mês atrás

Seria interessante substituir aquela metralhadora 762 do M113 por uma metralhadora .50

Henrique de Freitas
Henrique de Freitas
Reply to  Grifon
1 mês atrás

É .50

DaGuerra
DaGuerra
1 mês atrás

Infantaria mecanizada?? Sobre rodas?? Limitada , então, aos eixos de deslocamento?? Será que o que se passou na “primeira fase” da invasão da Ucrânia não conta? Ou será mesmo só “força de paz ” da ONU? Blindado sobre rodas não tomou Cite Soleyo , no Haiti, nem a favela da Chatuba em 2010. Seriam os pneus chineses?

Last edited 1 mês atrás by DaGuerra
Alan Santos
Alan Santos
Reply to  DaGuerra
1 mês atrás

Outras realidades .

Últimas Notícias

Empresa alemã produzirá munição do Gepard na Espanha

A Rheinmetall, depois de adquirir o mundialmente famoso fabricante espanhol de munições Expal Systems SA, planeja estabelecer a produção...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -