domingo, dezembro 4, 2022

Saab RBS 70NG

A China nunca renunciará ao direito de usar a força sobre Taiwan, diz Xi

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

PEQUIM/TAIPEI, 16 de outubro – Cabe ao povo chinês resolver a questão de Taiwan e a China nunca renunciará ao direito de usar a força, mas lutará por uma solução pacífica, disse o presidente Xi Jinping neste domingo na abertura de um grande encontro do partido.

Taiwan, que a China vê como seu próprio território, respondeu que não vai recuar em sua soberania ou comprometer a liberdade e a democracia.

As tensões entre Pequim e Taipei aumentaram dramaticamente em agosto, depois que a China organizou jogos de guerra perto de ilha após a visita a Taiwan da presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi. Essas atividades militares continuaram, embora em ritmo reduzido.

Em um discurso de abertura do 20º congresso do Partido Comunista em Pequim, Xi disse que a China sempre “respeitou, cuidou e beneficiou” o povo de Taiwan e está comprometida em promover intercâmbios econômicos e culturais em todo o Estreito de Taiwan.

“Resolver a questão de Taiwan é assunto do próprio povo chinês, e cabe ao povo chinês decidir”, disse ele.

“Insistimos em lutar pela perspectiva de uma reunificação pacífica com a maior sinceridade e os melhores esforços, mas nunca prometeremos desistir do uso da força e nos reservamos a opção de tomar todas as medidas necessárias.”

Essa opção visa a “interferência” de forças externas e um “número muito pequeno” de apoiadores da independência de Taiwan, em vez da grande maioria do povo taiwanês, disse Xi.

“As rodas históricas da reunificação nacional e do rejuvenescimento nacional estão avançando, e a reunificação completa da pátria precisa ser alcançada, e deve ser alcançada!” para acrescentar, a uma longa salva de palmas.

O gabinete presidencial de Taiwan disse em resposta que a República da China – o nome oficial da ilha – era um país soberano e independente.

“A posição de Taiwan é firme: não recuar na soberania nacional, não comprometer a democracia e a liberdade, e o encontro no campo de batalha não é absolutamente uma opção para os dois lados do Estreito de Taiwan”, afirmou em comunicado.

“Este é o consenso do povo de Taiwan”, disse o gabinete presidencial, acrescentando que a equipe de segurança nacional está de olho nos desenvolvimentos do congresso.

Em seu discurso no dia nacional na segunda-feira, a presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, disse que a guerra entre Taiwan e a China não era uma opção e reiterou sua disposição de conversar com Pequim, mesmo quando prometeu continuar fortalecendo as defesas de Taiwan.

Falando a repórteres no domingo, o primeiro-ministro de Taiwan, Su Tseng-chang – a quem a China impôs sanções no ano passado, dizendo que era um separatista – disse que Xi deveria se concentrar em seu próprio povo.

Referindo-se às raras faixas de protesto político em um viaduto em Pequim na quinta-feira, Su disse: “Xi Jinping deve prestar atenção à fumaça e às faixas de protesto na ponte Sitong em Pequim, em vez de sempre pensar em usar a força para lidar com Taiwan”.

A China se recusa a falar com Tsai, considerando-a uma separatista.

Pequim ofereceu a Taiwan um modelo de autonomia “um país, dois sistemas”, a mesma fórmula que usa para Hong Kong. Mas todos os principais partidos políticos taiwaneses rejeitaram essa proposta e ela quase não tem apoio público, de acordo com pesquisas de opinião.

Taiwan diz que apenas seu povo pode decidir seu próprio futuro e que as reivindicações de Pequim são nulas, pois a República Popular da China nunca governou nenhuma parte da ilha.

FONTE: Reuters

- Advertisement -

58 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

58 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
sub urbano
sub urbano
1 mês atrás

É um direito da China agredir Taiwan se necessário.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  sub urbano
1 mês atrás

Porque você n mora lá…

Pablo
Pablo
Reply to  sub urbano
1 mês atrás

Também é direito da China tomar as águas de outros paises para si?

Alan Santos
Alan Santos
Reply to  sub urbano
1 mês atrás

Agredir a Rússia no caso de Vladivostok também né !

“China reivindica a maior cidade portuária da Rússia no Pacífico como parte de seu território”

Alan Santos
Alan Santos
Reply to  sub urbano
1 mês atrás

Engraçado que você apoia o separatismo na Ucrânia mas não apoia o separatismo na Chechênia e nem em Taiwan…o que um ser como você mereceria ?

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Alan Santos
1 mês atrás

Engraçado que você apoia o separatismo no Kosovo, mas não apoia as regiões separatistas da Ucrânia. O que um ser como você mereceria?

Alan Santos
Alan Santos
Reply to  100nick-Elã
1 mês atrás

Da grande Yuguslavia do Tito ? Coisa boa são etnias diferentes .

Antonio Cançado
Reply to  sub urbano
1 mês atrás

SE necessário, disse bem.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  sub urbano
1 mês atrás

não é um direito é um poder.

Renato Lessa
Renato Lessa
1 mês atrás

Com a crescente desorganização política/econômica/social do Ocidente, não será difícil para a China reaver Formosa.
Questão de tempo.
Pouco tempo.
Isso se o Ocidente não ‘entregar’ a Ilha em alguma negociação.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Renato Lessa
1 mês atrás

Nick novo

M.@.K
M.@.K
Reply to  Renato Lessa
1 mês atrás

Penso que você se expressou bem na terceira linha: “Questão de tempo”. Mas acho que este lapso temporal será bemmmm distante. Tem um camarada que escreve aqui, codinome “AntônioKings”, meio mala, mas ele disse algo que tem sentido, de que não seria interessante para a China atualmente tomar a força Taiwan. Acho que neste ponto ele tinha razão, pois o impacto negativo para a China seria enorme, ainda mais o econômico. Somado a isso, a situação da Ucrânia mostrou que a simples tomada (que de simples não tem nada) poderia gerar uma reação internacional. Por mais simbólico que possa ser, o… Read more »

Alan Santos
Alan Santos
Reply to  Renato Lessa
1 mês atrás

Mais fácil o inferno congelar

Antonio Cançado
Reply to  Renato Lessa
1 mês atrás

Acho que você não ouviu a fala do Biden a esse respeito…

WSilva
WSilva
1 mês atrás

O gabinete oficial de Taiwan erra feio, não existe soberania de Taiwan, é algo imaginário, as Nações Unidas consideram Taiwan parte do território chinês assim como a história.

Por que progressista é sempre assim? Vivem na ilusão, querem rever o passado, rever tradições, rever genética, querem rever TUDO…

Eu heim…

Luis H
Luis H
Reply to  WSilva
1 mês atrás

taiwan de fato é soberano, ursinho pooh pode cacarejar o quanto quiser. outra coisa diferente disso q pode fazer é mandar seu povo para a morte em ondas como é tradicional de regimes comunistas.

Last edited 1 mês atrás by Luis H
Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  WSilva
1 mês atrás

É a China q pertence à taiwan.

WSilva
WSilva
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

Dos criadores de homem nasce homem mas se sente mulher. rs

Luis H
Luis H
Reply to  WSilva
1 mês atrás

errar por dizer a verdade, taiwan é de facto soberano, o fato de não estar ligado à onu o faz MAIS soberano, não menos, a ONU nunca evitou guerra alguma, extermínio algum, custa caro, é cheia de corrupção e passou a se empenhar em dissolver a soberania dos paises empurrando agenda globalista.

WSilva
WSilva
Reply to  Luis H
1 mês atrás

Onde está o grito de independência de Taiwan? Alguma foto, vídeo talvez? Onde está Taiwan nas Nações Unidas?

Ninguém se torna país só porque quer, se fosse assim, o mundo hoje seria uma farra, fragmentação pra todo lado.

Aliás, Taiwan nem é o nome oficial da ilha, o nome oficial é Republica da China, criada pelo chinês nacionalista Chiang Kai Shek.

O resto é conversa de progressista doidão querendo rever tudo.

Luis H
Luis H
Reply to  WSilva
1 mês atrás

soberania significa não estar abaixo de ninguém e eles governam a sí próprios desde 1949, estiveram na onu até 1971, qdo saíram, como falei, estar na onu é muito mais motivo de preocupação do q algum benefício. são o mesmo povo da china continental, separados pela mesma ditadura q separou a alemanha e a coreia, e como não poderia deixar de ser, um lado se torna riquíssimo e pacífico e o outro a escória da humanidade com ditadores se mantendo através de crimes hediondos e ameaças.

Last edited 1 mês atrás by Luis H
WSilva
WSilva
Reply to  Luis H
1 mês atrás

Separados por uma ditadura não, por duas ditaduras. ROC até pouco tempo atrás era uma ditadura também. Separados também por ideologias diferentes.

Aquele que criou Taiwan(ROC) é o derrotado da guerra civil, é aquele que fugiu do império para uma ilha.

Situação muito diferente das Alemanhas e Coreias, esses estavam ocupados por forças estrangeiras.

Luis H
Luis H
Reply to  WSilva
1 mês atrás

nos 3 casos, um mesmo povo, mesma cultura, separados entre sí através do muro de berlim, da zona desmilitarizada na coreia ou dos passaportes regionais e passaporte externo só aos escravos mais resignados ou filiados à ditadura com seus créditos sociais atribuídos pelo pcc. épocas, situações e culturas diferentes, óbvio, o q os torna iguais é o coletivismo aprisionando parte de um pais e a outra parte livre.

Last edited 1 mês atrás by Luis H
Alan Santos
Alan Santos
Reply to  Luis H
1 mês atrás

Falou tudo

Luis H
Luis H
Reply to  Luis H
1 mês atrás

corrigindo, eles governam a sí próprios desde 1912, 1949 foi quando a república da china perdeu toda a parte continental.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  WSilva
1 mês atrás

Só o povo de Taiwan aceitar e fazer parte da própera e feliz família chinesa..

WSilva
WSilva
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 mês atrás

O lado mais fraco normalmente não tem o direito de aceitar.

Você não estaria aqui hoje se os indios pudessem escolher em não aceitar invasores estrangeiros…

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  WSilva
1 mês atrás

Você conhece bem a história do Brasil..

nem todos os índios foram exterminados pelos portugueses..

Pelo contrário, muitos se uniram a eles, holandeses e franceses..

Cada um buscou o que era melhor para si.

WSilva
WSilva
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 mês atrás

De 212 milhões de brasileiros, quantos são índios?

É perfeitamente possível falar de extermínio, nos EUA é pior ainda.

O lado mais forte prevalece, não estou dizendo se é certo ou errado, é apenas um fato comprovado pela história.

Luis H
Luis H
Reply to  WSilva
1 mês atrás

uma parte mais fraca ser sobrepujado à força é um crime, se o autor fica impune é mais grave ainda, não uma licença para ser reconhecido como aceitável. não ser alcançado pela justiça não é o mesmo q ser inocente. dito isso existe o principio da intranscendência, ninguém é culpado pelo q outros fizeram, então ninguém hj é culpado pelo q aconteceu na américa diante dos nativos, houve violência, saques e coisas erradas mas q estão na história, não estão no presente, ademais houve também comércio e desenvolvimento através do contato, a maioria dos índios eram extremamente violentos entre sí… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Luis H
WSilva
WSilva
Reply to  Luis H
1 mês atrás

A raça humana jamais viveu sem guerras e sem subjugar, abusar do mais fraco. Com Taiwan não será diferente, caso não aceite uma reunificação pacifica. Ambos vão perder muito numa possível guerra, mas no final o mais forte normalmente ganha. Taiwan vai perder de qualquer forma, mas perder após uma guerra será muito pior, a ilha pode ser destruída, o governo atual da ilha será capturado e muitos serão presos ou condenados à morte. A ideia de lutar até o último homem é bonita, especialmente para aqueles que só dão às ordens. rs Um acordão com a China é a… Read more »

Luis H
Luis H
Reply to  WSilva
1 mês atrás

existe iniciar violência contra pessoas pacíficas, que é ameaçar e agredir e existe se defender de violência de terceiros. um lado está certo e o outro está errado. quanto a se resignar a viver como escravo, cada um faz sua escolha, pessoalmente penso q morrer lutando é melhor, principalmente se vc tem filhos e parentes na mira do agressor. até porque se não prostituir sua consciência vc vai ter uma vida de merda como opositor do regime, tendendo a ser torturado e morto ou cometer suicídio. mas é uma escolha individual..

Luis H
Luis H
Reply to  WSilva
1 mês atrás

pelo seu ponto de vista pragmático tudo q pode ser forçado está automaticamente aceito e justificado podendo ser depois pintado com balelas de “vontade divina”, “determinismo histórico” etc, nesta linha não existe ética e não tem problema algum com o bigodismo afora o detalhe de ter se envolvido em mais fronts do q podia e perder a guerra, se o bigodismo ganhasse o certo seria nos tornarmos adeptos pois é “a melhor coisa a fazer”. não creio q ao ser agredido e roubado vc aceitaria placidamente como um jainista como vc se descreve, mas é uma escolha pessoal, quando tem… Read more »

Francisco
Francisco
Reply to  Luis H
1 mês atrás

Caro Luis as palavras são bonitas até o estrondo da primeira bomba, as pessoas precisam entender que o ser humano é o que é, as coisas continuam as mesmas desde que o mundo é mundo, a única diferença é que hoje chegam com embrulhos mais bonitos, ou com sabor mais palatável, o resto é narrativa , é só analisar cada conflito que ocorre hoje no mundo que vai chegar a mesma conclusão, não é porque a mídia não tem interesse por exemplo nos conflitos no continente africano que eles não estejam ocorrendo e que pessoas não estão sendo mortas assim… Read more »

Luis H
Luis H
Reply to  Francisco
1 mês atrás

caro Francisco o q falou não chega a ser um contraponto, na verdade descreve o óbvio. quanto a sua presumível desaprovação por palavras bonitas, não vejo problema algum.

Francisco
Francisco
Reply to  Luis H
1 mês atrás

Desculpe caro Luis acredito que você não tenha entendido a minha colocação, a qual não tem nenhuma relação com a forma como você utiliza as palavras, as quais sinceramente me agrada, é bom ver alguém que utiliza palavras que em sua maioria são literalmente “desconhecidas” por muitos de nós, mas o ponto era em relação a como os meios tratam cada conflito, deixando claro que tudo não passa de interesses.

WSilva
WSilva
Reply to  Luis H
1 mês atrás

Nada está sendo forçado, a China oferece duas opções a Taiwan, uma pacifica e uma violenta, sendo a violenta o último recurso a ser usado. A China não está tomando nada de outro país ou povo, não é um ilha americana ou brasileira, é um ilha dos chineses e somente chineses podem resolver essa questão. Muito diferente por exemplo de Deigo Garcia que EUA e Inglaterra tomaram pra si expulsando os nativos. Uma guerra entre Taiwan e China não favorece absolutamente ninguém no mundo a não ser os EUA. Estou pensando com a cabeça dos chineses do continente e da… Read more »

Luis H
Luis H
Reply to  WSilva
1 mês atrás

vc pode ser apoiador do ditador q quiser, é direito seu, isso só fala sobre vc. mas essa narrativa é ridícula: um estuprador pode chegar na sua esposa, sua filha, e oferecer duas opções, sendo violenta o último recurso, um assaltante, sequestrador oferece duas opções, sendo a violenta a última opção não porque é um criminoso bonzinho, mas porque é mais seguro para ele (chama menos atenção, menor risco de ser preso, menor a pena, não gasta munição etc) ameaçar e querer roubar e escravizar outros sem violência se trata apenas de pragmatismo vil e covarde. pobre de quem se… Read more »

WSilva
WSilva
Reply to  Luis H
1 mês atrás

Suas comparações são descabidas. Vá até os EUA, país que você adora, maior e melhor democracia do mundo, exemplo de conduta, moral e ética e peça para eles devolver o Texas, Novo Mexico e California para o México. Peça para devolver Diego Garcia para os habitantes de Chagos… Faça isso e depois me diga a reação deles…rs Teu discurso é puramente ideológico, para você existe mais valor humano, ético e moral na ilha de Taiwan por se tratar de uma democracia do que de outros povos massacrados que tiveram seus territórios invadidos e roubados pelos imperialistas ocidentais. Quando se trata… Read more »

Luis H
Luis H
Reply to  WSilva
1 mês atrás

são comparações precisas e qualquer um pode analisar por sí, a partir daí só tem espantalhos q me são indiferentes. quanto a última frase, alguém elaborou a seguinte tática muito em voga; Xingue-os do que você é, acuse-os do que você faz” tb aqui, cada um faz seu julgamento. estou aberto e muito feliz com criticas a minhas posições, mas tb jamais duvidarei da capacidade de alguns de não apreender o q é dito da forma clara e da criação de narrativas. tentar conversar sem base na realidade é perda de tempo para ambos, encerro aqui, pois.

Luis H
Luis H
Reply to  WSilva
1 mês atrás

sobre o mundo não ser ético: Wayne W. Dyer: “Quando você julga os outrosnão os define, define a si mesmo.”

Talisson
Talisson
Reply to  Luis H
1 mês atrás

Os globalistas não são justamente aqueles que fragmentaram a Iuguslávia, trouxeram a Ucrânia pra perto da OTAN, destruiram Iraque, Libia, Siria, Somália, e hoje “protegem” Taiwan? É a mesma turma que sempre esteve de olho na nossa Amazonia e nos obrigou a aderir ao tratado de não proliferação nuclear? Tem brasileiro que se acha europeu o suficiente para ficar do lado desses caras?

Francisco
Francisco
Reply to  Talisson
1 mês atrás

Caro Talisson como explicar isso para muitos, recentemente esses países que exigem nosso apoio incondicional em relação a Ucrânia tentaram aprovar visando claramente a Amazônia uma resolução na onu, a qual se tivesse sido aprovada segundo a vontade e articulação de muitas nações que supostamente são nossos aliados poderia criar um argumento “legal” para uma intervenção na Amazônia utilizando das narrativas ambientais, esses são nossos aliados, enfim cada um compra e acredita o que lhe é conveniente, mas a realidade é uma só, não existem nações amigas, o que existe são interesses.

Last edited 1 mês atrás by Francisco
Cesar
Cesar
Reply to  WSilva
1 mês atrás

As Nações Unidas também consideram as Malvinas como pertencentes a Argentina.

Agora, quero ver quem irá lá reivindicar.

Luis H
Luis H
Reply to  Cesar
1 mês atrás

a argentina nunca ocupou as ilhas, como alega falsamente, sobrando apenas o ponto da proximidade geográfica, e, por este aspecto a guiana francesa deve ser repassada ao brasil, e o discurso anticolonialista, q os ingleses aceitam e apoiam, realizando referendo mais de uma vez com o desejo de permanecer dentro da grâ-bretanha vitorioso com quase 100%, o q encerra a questão. o q perpetua essa eterna cantilena é o governo argentino querer distrair o povo dos problemas reais do pais apontando para um fictício inimigo externo e interesses da china de se apropriar de boa parte da infra estrutura argentina… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Luis H
WSilva
WSilva
Reply to  Cesar
1 mês atrás

”As Nações Unidas também consideram as Malvinas como pertencentes a Argentina.” The Falkland Islands (Malvinas)* has been on the United Nations list of Non-Self-Governing Territories since 1946, following the transmission by the United Kingdom of Great Britain and Northern Ireland of information under Article 73 e of the Charter of the United Nations.** O Reino Unido é responsável pelas relações exteriores das Malvinas, isso é reconhecido pela ONU. A ONU também deixa claro que existe uma disputa entre Reino Unido e Argentina sobre a soberania da ilha. Nada disso existe em Taiwan, ROC deixou de representar a China e povo… Read more »

Luis H
Luis H
Reply to  WSilva
1 mês atrás

falklands são apenas uma questão de manipulação midiática. taiwan pra encurtar, como chamamos de holanda os paises baixos, é uma situação análoga a das coreias: uma não reconhece a outra, taiwan é reconhecido como pais por alguns paises da onu e, por razões utilitárias não o é formalmente pela maioria, mas na prática tem tratamento igual, além de apoio maciço quanto a não ser atacado em uma guerra de anexação. sendo tudo isso apenas uma curiosidade, não é um papel rabiscado q torna vc um ser humano, se fosse era só apagar ou queimar seus documentos q vc desapareceria no… Read more »

Luis H
Luis H
Reply to  WSilva
1 mês atrás

estou sem palavras

Morgoth
Morgoth
1 mês atrás

Se usarem de força militar, provavelmente vão anexar (ou recuperar, como acreditam alguns) uma terra arrasada e com alto custo de vidas humanas.

José de Souza
José de Souza
1 mês atrás

Não vão disparar uma bala, será tudo resolvido comercialmente, com os fabircantes de chips mais ricos do que nunca.

Maurício.
Maurício.
1 mês atrás

Eu nunca imaginei que a Rússia enfrentaria tanta dificuldade na Ucrânia, mesmo com a OTAN/EUA fornecendo armas e munições. A China já é uma potência militar, mas se ela inventar de atacar Taiwan da mesma maneira que a Rússia atacou a Ucrânia, com aquele papo de “operação especial”, é bem capaz da China enfrentar grandes dificuldades na invasão, o problema de Taiwan é que ela é minúscula, mesmo dificultando a vida da China, acho que seria anexada.

Luis H
Luis H
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

militarmente a russia é muitas vezes mais poderosa do q a ucrânia, assim como a china é muitas vezes mais poderosa do q taiwan, porém a russia tem 1900km de fronteira com a ucrânia e a china tem 150km de mar. a defesa é menos custosa em vidas do q a invasão, mísseis são mais baratos e rápidos de repor do q aviões e navios, porém em uma tentativa de máximo esforço, a china invadiria taiwan no final e como o pcc não se importa com as vidas de nenhum lado, a questão principal passa a ser o custo diplomático/econômico… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Luis H
Francisco
Francisco
Reply to  Luis H
1 mês atrás

Caro Luis o fator econômico realmente é fundamental em qualquer decisão em um conflito, mas não dá para achar que só a China depende do mundo, afinal estamos vendo o resultado nas economias mundiais por conta daquela história do fique em casa onde a cadeia de exportação/suprimentos da China foi comprometida, e quem mais pagou a conta foi o resto do mundo, também estamos vendo o exemplo do conflito da Rússia com a Ucrânia, onde os efeitos do conflito e das sanções tem sido tão desastrosos para o mundo quanto para os russos, em um ambiente tão globalizado e com… Read more »

Luis H
Luis H
Reply to  Francisco
1 mês atrás

caro Francisco, em todas as situações, e particularmente em uma guerra, tudo q vc fizer terá um custo. não comentei isso por achar q era evidente para todos. sobre lockdown terrorista e sanções, como o novo pacote de biden que desmantela as indústrias de chips da china, lembre que é iniciativa voluntária de quem faz, não de quem sofre, ou seja, é um preço q se paga por um objetivo, quem faz está no controle e para de fazer quando achar conveniente.

Luis H
Luis H
Reply to  Luis H
1 mês atrás

ter seu dinheiro roubado com impostos/subsídios e monopólios artificiais para enriquecer bilionários os ocidentais já estão anestesiados e mais do q acostumados de longa data, antes ainda da farsa climática e do experimento de controle sanitário. com poucas exceções como metais raros, tudo q se faz na china foi levado do ocidente para fazer lá, com know-how ocidental, o movimento atual é o ocidente repatriando indústrias sensíveis e remanejando indústrias para paises como india, vietnam etc, um processo q seria acelerado caso a china iniciar guerra expansionista.

Last edited 1 mês atrás by Luis H
Antonio Cançado
1 mês atrás

“Direito de usar a força”…
Legal, isso…

Maurício.
Maurício.
Reply to  Antonio Cançado
1 mês atrás

Legal não é, mas as potências sempre fazem quando tem interesses seus em jogo, temos vários exemplos ao longo da história.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
1 mês atrás

Infelizmente a anexação de Taiwan vai acontecer um hora ou outra. Se acontecer, espero firmemente que seja por meios pacíficos. Mas se for por meio da força, Taiwan tem todo direito de vender caro, mas muito caro a China essa anexação.

Últimas Notícias

Empresa alemã produzirá munição do Gepard na Espanha

A Rheinmetall, depois de adquirir o mundialmente famoso fabricante espanhol de munições Expal Systems SA, planeja estabelecer a produção...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -