domingo, dezembro 4, 2022

Saab RBS 70NG

‘O Gepard é excelente!’

Destaques

Guilherme Poggio
Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa

Diplomata ucraniano elogiou o sistema de defesa antiaérea Gepard fornecido pelos alemães para a Ucrânia.

Olexander Scherba, diplomata ucraniano que foi embaixador do seu país na Áustria entre 2014 e 2021, informou na sua conta do twitter que os sistemas de defesa antiaérea Gepard são excelentes e que eles poderiam mudar completamente a luta contra os drones de origem iraniana lançados pela Rússia. “Gostaria que tivéssemos mais deles”, completou o diplomata.

O Gepard tem sido elogiado por diversas autoridades e militares ucranianos. No entanto, é preciso lembrar que este é um sistema de curto alcance e atua como a última camada de um sistema multicamadas. Além disso existe o problema da munição de origem suíça.

Há relatos não confirmados que um dos Gepard também foi empregado com sucesso na ofensiva em Kharkiv.

Uma alternativa mais simples aos Gepard no combate a drones, e que poderia ser fornecido sem restrições e em maior número, seriam os sistemas norte-americanos M163 VADS que empregam o chassi dos M113 e canhão Vulcan tipo Gatling de 20mm. Eventualmente os Estados Unidos ainda possuem estes veículos estocados.

Os sistemas AA Gepard atualmente se encontram distribuídos pelos seguintes países abaixo.

 

- Advertisement -

147 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

147 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Matheus
Matheus
29 dias atrás
(Tradução) O que o Brasil https://s.w.org/images/core/emoji/14.0.0/svg/1f1e7-1f1f7.svg está fazendo com 34 chitas? Eles devem ser comprados de volta e encaminhados para a Ucrânia...

Os caras falam como se o Brasil não devesse ter defesa alguma. E tem gente aqui que ainda lambe o saco desse povo. É igual aquele politico Americano questionando o Brasil o porque de precisarmos ter misseis Javelin.

imagem_2022-11-05_013418362.png
Underground
Underground
Reply to  Matheus
29 dias atrás

Nossos Gepard estão operacionais ou estão largados?

Heinz
Heinz
Reply to  Underground
28 dias atrás

operacionais

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Heinz
27 dias atrás

E com munição “pra dar com o pau”, pq a Alemanha vendeu a preço de banana pra se livrar dela na época.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Underground
27 dias atrás

E muito bem manutenidos! Basta passar em frente à KMW aqui em Santa Maria e ver Gepard e Leopard chegando para manutenção e outros saindo de volta para suas Unidades operadoras.

Henrique A
Henrique A
Reply to  Matheus
29 dias atrás

É só um Zé ninguém dando seu pitaco, o governo alemão não se manifestou nesse sentido, então não tem importância.

Andrey
Andrey
Reply to  Henrique A
28 dias atrás

E mesmo que se manifestasse. Nós pagamos e se quiserem comprar que seja por um preço bem camarada ou um escambo muito bom,tipo uns LEO2A7,será que eles aceitariam?

Esteves
Esteves
Reply to  Matheus
29 dias atrás

Tolices.

Henrique
Henrique
Reply to  Matheus
28 dias atrás

Caras querendo compra o Gepard de volta e maluco preocupado “ainn proteção”
.
primeiro.. o país não está em guerra e nem vias de ser atacado
segundo.. os caras tão desesperado por arma e munição… vende a m*rda desse Gepard e toda essa munição por 2x o preço que foi pago corrigido pela inflação e pega um sistema de defesa de defesa melhor ou outra cosia que precisa…
.
.
A Futuna da um presente pro país e cara ta preocupado com Senador que ele nem sabe que existe fala uma m*da qualquer pro eleitorado b***o dele.

Gerson Carvalho
Gerson Carvalho
Reply to  Henrique
25 dias atrás

A Ucrânia também não esperava por nenhuma guerra e ela veio! Por isso devemos sempre esta preparados.

Henrique
Henrique
Reply to  Gerson Carvalho
24 dias atrás

tem que ta preparado com equipamento decente… tem coisa bem melhor que o Gepard…  
.
o veiculo se valorizou no mercado, é hora de vender ele por um alto valor e gasta o dinheiro num sistema melhor que ele… se for ficar nessa de “filano não não esperava, temos que estar peparadus” então guarda ai tudo as espadas e as cotas de malha… vai que precisa

Wellington jr
Wellington jr
Reply to  Matheus
28 dias atrás

olha o nome, pelo jeito é so mais um brasileiro que gosta de falar mal do Brasil na internet.

Edu
Edu
Reply to  Matheus
28 dias atrás

Se eu fosse ligar para cada bobagem que leio aqui. Tem mané na Alemanha tb.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
29 dias atrás

“No entanto, é preciso lembrar que este é um sistema de curto alcance e atua como a última camada de um sistema multicamadas.”

O problema do Brasil é que Guepard + Igla são nossas ÚNICAS camadas…

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Willber Rodrigues
29 dias atrás

Não…

A primeira camada seriam os caças (F-5 por enquanto e depois Gripen).

Mas depois é isso mesmo…

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Rui Chapéu
29 dias atrás

É isso que me preocupa.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Rui Chapéu
29 dias atrás

E os índios com arcos e flechas.

maicon
maicon
Reply to  Allan Lemos
28 dias atrás

Eu posso conseguir um estilingue num pé de goiaba aqui perto de casa…..

José de Souza
José de Souza
Reply to  Allan Lemos
27 dias atrás

E os CACs com os fuzis do PCC…

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Rui Chapéu
29 dias atrás

Considerando-se que a FAB, embora tenha alto grau de profissionalismo e competência, nunca teve uma frota de caças em n° condizente com o território brasileiro…
Se, num conflito, a FAB for destruída, o EB faz o quê? Simplesmente toma bomba e míssil na cabeça sem poder fazer nada, por não ter seus próprios meios AA de médio/longo alcance?

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
Reply to  Willber Rodrigues
29 dias atrás

Não serão meia dúzia de baterias de AA que vão parar um país capaz de destruir a FAB e invadir o país (sinceramente, só consigo pensar em um com essa capacidade).

leonidas
leonidas
Reply to  Bruno Vinícius
29 dias atrás

Velho não precisa muita coisa para destruir a FAB e qualquer força aérea na AL. Em relação a invadir um pais e mais especificamente falando invadir o Brasil é algo por assim dizer impossível. Então o que acontecerá é muito simples, sanções e imposição de uma zona de exclusão aérea e ponto final. Em um segundo momento conseguem lideranças politicas vendidas para formar pessoal para oprimir cidadãos brasileiros em prol dos interesses internacionais. Sem isso tudo o Brasil já esta abrindo as pernas desde sempre, imagine como será quando a Otan (que esta logo ali na Guiana francesa) resolver que… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  leonidas
29 dias atrás

E alguns insensatos aqui ainda são contra a ideia do Brasil desenvolver armas nucleares.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Allan Lemos
27 dias atrás

Allan
Pra desenvolver armas nucleares, tem q primeiro se fortalecer MUITO em todas as outras capacidades. MUITO!!!
Sob pena da indústria do preparo ser destruída e economicamente sermos enforcados.
A Rússia tá fraca nas forças convencionais, pq gasta tudo pra manter o arsenal q já tinha.
França e Inglaterra estão na p.ca do Saci pra manter o q tem nuclear e convencional.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Velho Alfredo
27 dias atrás

Exato, a prioridade das modernizações Russas foi a tríade nuclear, com ela ok, o resto foi só atualização para manter funcionando. Com exeçäo das defesas antiaéreas!

Alan Santos
Alan Santos
Reply to  leonidas
28 dias atrás

Papinho pra tirar dinheiro do contribuinte , o Brasil é um país continental , a Piazada aqui da vila já dá conta de qualquer besta invasora ” … só aqui na vila tem 10 guarda municipal … Nunca ouviu falar de forças auxiliares ? Ou mobilização geral ?

Alan Santos
Alan Santos
Reply to  leonidas
28 dias atrás

Um corote e um baseado os caras vão lá e matam o putin.

glasquis 7
Reply to  leonidas
27 dias atrás

Por que seria impossível?

MATHEUS AUGUSTO
MATHEUS AUGUSTO
Reply to  leonidas
27 dias atrás

Irmão fala 10 países que conseguem trazer uma força aérea capaz de destruir a Fab aqui pra nossa costa, te desafio.

JuggerBR
JuggerBR
Reply to  Bruno Vinícius
28 dias atrás

Eu diria que EUA e China com certeza tem essa capacidade, Inglaterra já seria mais equilibrado. Os demais eu não acho possível.

glasquis 7
Reply to  Bruno Vinícius
27 dias atrás

A Venezuela com o pouco que tem, já dá um “respeitinho” quanto a Defesa Antiaérea se refere.

Nem os americanos se atreveram a brincar de superar as fronteiras venezuelanas durante a época de maior tensão.

Henrique
Henrique
Reply to  glasquis 7
24 dias atrás

implicando que os S300 da Venezuela funcionam e eles tem os misseis….

Last edited 24 dias atrás by Henrique
Pablo
Pablo
Reply to  Willber Rodrigues
28 dias atrás

Se isso acontecer um dia, pode ter certeza que equipamentos nao vao faltar.
Exemplo e a Ucrânia.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Pablo
28 dias atrás

Esse negócio de “no dia em que formos atacados todo mundo vai nos ajudar na hora H” JAMAIS foi uma boa idéia…
Nenhum país sério no mundo baseia sua Defesa contando com a ajuda alheia.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Pablo
27 dias atrás

Então, no caso do agressor mais provável, a OTAN, quem nos daria apoio seria a Rússia e a China, que mesmo mandando comboios com suprimentos escoltados, levam semanas para chegar, até lá, teremos que nos virar com o quê temos, ou seja quase nada.

Marcos Alexandre Queiroz
Marcos Alexandre Queiroz
Reply to  Rui Chapéu
28 dias atrás

F5 ? Estais brincando? Vc retrocedeu à década de 60 do século passado.
Loucura tem limite.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Willber Rodrigues
29 dias atrás

O braziu infelizmente vai custar ainda muito mais caro do que imaginam, nosso futuro não existe, nosso passado ficou na saudade, e nosso presente é demente…

Mars
Reply to  Willber Rodrigues
29 dias atrás

O SPYDER ou IRIS-T SLM são sistemas muito caros de adquirir?Eles resolveriam esse problema? Ambos tem mísseis que a força aérea usa ou ira usar, acredito que isso possa ser um fator positivo para aquisição um dos sistemas.

glasquis 7
Reply to  Mars
27 dias atrás

Os misseis que se usam em caças nem sempre podem ser lançados de plataformas fixas.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Willber Rodrigues
28 dias atrás

Tem o RBS 70NG também.

tsung
tsung
Reply to  Diego Tarses Cardoso
27 dias atrás

ter tem , mas porem é curto

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Diego Tarses Cardoso
27 dias atrás

Guepard, Igla, RBS, Bofors 40mm…
De curso alcance, estamos bem. O problema é esse: só temos de curto alcance.

Sagaz
Sagaz
Reply to  Willber Rodrigues
28 dias atrás

A última camada é o ocupante sobreviver com a turma que faz o L parasitando toda a produtividade que venha a ter.

Felipe Morais
Felipe Morais
29 dias atrás

Como a dinâmica das coisas são engraçadas. Sempre quando havia alguma matéria sobre nossos guepards, alguns diziam que seria bom tentar conseguir mais, dos estoques dos países que ainda o operavam. Imediatamente, surgiam vários dizendo que isso era sucata, que o Brasil devia era se desfazer deles. Inclusive no início desse conflito, quando especularam que guepards seriam doados para a Ucrânia, alguns defenderam que os nossos tbm fossem doados. Eis que um novo tipo de guerra se consolida. A guerra com drones em altíssima intensidade. O conflito entre Azerbaijão e Armênia havia dado sinais de que essa seria uma nova… Read more »

Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Felipe Morais
28 dias atrás

A mesma coisa aconteceu com o avião invisível F-117 quando foi abatido por um sistema AAe muito antiquado, não há nada demais nisso, algumas forças são muito avançadas tecnologicamente, mas quando enfrentam forças atrasadas há um choque de realidade, porque é provável que alguma coisa obsoleta ainda funcione a contento, veja as baterias Hawk e T-72 que estão sendo doados à Ucrânia, a guerra chegou num ponto que qualquer coisa serve, o velho e o novo coexistem, não fosse assim a FAB não estaria ainda usando o Forevis. Por outro lado, a repotencialização do cascavel, na minha opinião, é um… Read more »

Last edited 28 dias atrás by Carlos Crispim
Andrey
Andrey
Reply to  Felipe Morais
28 dias atrás

Ia comentar isso,agora o Gepard não é tão obsoleto como muitos falaram.

sub urbano
sub urbano
29 dias atrás

A qualidade é inquestionável. Mas a quantidade é minima. O M163 VADS não é da mesma categoria, não possui radar organico e consome grande quantidade de munição com seu canhão rotativo. Munição ocidental gera uma logistica complicada, vimos com o Gepard e os Himars. A Ucrania usa a ZU-23s (rebocadas por jipes) e os Shilkas (que tbm não tem radar organico), mas já devem ter consumido quase todos, inclusive os doados pelos paisecos da OTAN do leste europeu. Tem as dos países do antigo bloco sovietico da asia central e Mongolia, os americanos podem comprar e doar pra Ucrania, se… Read more »

Last edited 29 dias atrás by sub urbano
rui mendes
rui mendes
Reply to  sub urbano
28 dias atrás

”Paísecos da NATO do leste Europeu VS Países do antigo bloco Soviético, da Ásia central…”.
Três coisas, gostas de países fantoches, contínuas ressabiado pelo passado e devias voltar à escola, para aprenderes a importância de esses países, pela sua gloriosa e antiga história.

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
29 dias atrás

Propaganda é a alma do negócio. Assim eles se livram dos velhos gepards e se enchem de CAMM, VL Mica, Iris SLM e MEADS.

Mestres do capitalismo.

Morgoth
Morgoth
29 dias atrás

Quando o Brasil tencionava a aquisição dos Gepards e depois quando confirmou a mesma, muitos aqui ficaram indignados, dizendo que estávamos recebendo refugos, sucata que o Chile recusou, equipamento defasado, etc.

Mas o tempo se mostrou dono da razão e a artilharia antiaérea de tubo demonstra seu valor no conflito europeu contra novas ameaças como drones e loitering munitions.

Rafael
Rafael
Reply to  Morgoth
29 dias atrás

O Brasil não comprou o Gepard por estes motivos.

Esteves
Esteves
Reply to  Morgoth
29 dias atrás

Quando o Brasil comprou não existia guerra de drones. Ou drones. Os motivos que provocaram a compra?

Defesa contra atos terroristas nas Olimpíadas e na Copa. Exigências dos organizadores dos eventos…e dos vendedores dos eventos.

Caio Cipriano
Caio Cipriano
Reply to  Esteves
28 dias atrás

Quando o Brasil comprou não existia guerra de drones. Ou drones. Os motivos que provocaram a compra?”

Em 2013 todo mundo já estava careca de saber que o futuro era a guerra de drones.

Esteves
Esteves
Reply to  Caio Cipriano
28 dias atrás

Aqui ainda usávamos cabelos.

glasquis 7
Reply to  Morgoth
27 dias atrás

O Gepards rejeitados pelo Chile não são do mesmo lote que os comprados pelo Brasil e a rejeição se deu por condições de compra. Em princípio, estes deveriam ser modernizados na origem mas aí teve a denuncia do Bundestag de que o segundo lote de Leopard II A4 e os Marder A 3 estavam em boas condições operacionais o que prejudicou o negocio.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Morgoth
27 dias atrás

Caro Morgoth, tem uma guerra financeira implícita aí nessa questão Só complementando: no início SARP era algo caro e esses meios defensivos (jammer e manpads) eram caros também na mesma proporção…grandes idealizadores e estrategistas chegaram a conclusão que esses meios eram a solução mais eficiente para proteção e isso é um fato comprovado….só que o tempo passou e esses SARP se tornaram cada vez mais acessíveis e os meios antiaéreos, cada vez mais dispendiosos. Imagine, gastar um míssil de 100/150 mil dólares em um drone de vigilância pequeno de 5 mil, não me parece ser algo inteligente. A questão da… Read more »

Last edited 27 dias atrás by Rafaelvbv
Matusa
Matusa
29 dias atrás

Também acho excelente.
Só que para a década de 1960, para tentar abater Mig-17.

Esteves
Esteves
Reply to  Matusa
29 dias atrás

E pipas.

737-800RJ
737-800RJ
Reply to  Esteves
29 dias atrás

Não é o que os ucranianos andam dizendo por aí:

https://www.google.com/amp/s/www.newsweek.com/ukraine-war-german-tanks-destroy-iranian-drones-1756993%3famp=1

Como falado na matéria, se bem posicionados, os Gepards abatem drones com facilidade, além de mísseis de cruzeiro. O único lado negativo é o alcance. Mas atuando em seu quadrado ainda parece ter grande valor.

Esteves
Esteves
Reply to  737-800RJ
29 dias atrás

Guerra de informações. Desde Tróia estão assim…contando historinhas.

Raça Negra
Raça Negra
Reply to  Esteves
29 dias atrás

E a propaganda russa é sempre desmentida pelos fatos, para desespero dos russos tupiniquins

EDE62090-8639-4363-87C5-A84DEA9B011F.jpeg
Esteves
Esteves
Reply to  Raça Negra
29 dias atrás

Eu não entendo porque defendem os russos aqui. Quando Esteves estava na lida…russo era concorrente. Russo era inimigo.

Virou amigo por causa de que?

Carlos Alceu Gonzaga
Carlos Alceu Gonzaga
Reply to  Esteves
28 dias atrás

Tem vezes que eu não consigo identificar qual Esteves está escrevendo. Tem um racional e outro…. Te pergunto, o que você usaria para abater um drone com motor de cortador de grama?

Jair
29 dias atrás

como parte de um conjunto de defesa em camadas, ok… mas aqui mal temos uma camada o q dizer de 3 então, e com o novo governo a tendência é piorar os investimentos nas forças armadas. Continuaremos a fazer milagre e torcendo para não precisar usar o q temos…

Esteves
Esteves
Reply to  Jair
29 dias atrás

A história responde.

O contrato do Gripen, os aumentos dos efetivos, o contrato dos Scorpenes/Riachuelo, a decisão pelas Meko/Tamandarés, os debates sobre a atualização das Forças que geraram PROSUPER, PROSUB, Livro Branco, PAEMB/PEAMB, o retorno dos investimentos no LABGENE…nada disso aconteceu no governo atual.

Up the Irons
Up the Irons
Reply to  Esteves
29 dias atrás

Esteves, é porque ele e os cumpanhêru sempre levaram seu dízimo em grandes obras e compras desse porte. A sorte dele é que é muito bem relacionado com o judiciário. Sem interesses, claro.

http://www.gazetadopovo.com.br/republica/breves/lewandowski-suspende-acao-penal-contra-lula-sobre-compra-de-cacas-gripen/amp/

Esteves
Esteves
Reply to  Up the Irons
29 dias atrás

A justiça é divina. Disse o bispo.

Esteves
Esteves
Reply to  Up the Irons
29 dias atrás

Olha…uma coisa te digo. Turma boa de contrato essa que tá voltando.

Faz inveja.

Salim
Salim
Reply to  Up the Irons
29 dias atrás

Quatro anos sem avançar nada, somente salários, Triste. Como Esteves falou so estão sendo entregues ativos as forças armadas de governos anteriores, deste governo não teve nada… só estudo e comissão de visitas ao exterior, concreto nada. Estamos sem defesa ponto, sem marinha, sem mísseis ( os em teste agora são contratos governos anteriores e nestes 4 anos não saíram dos testes). O investimento forças armadas caiu pela metade com desvalorização cambial, o orçamento e aprovado congresso e quem faz contingenciamento das liberações e o executivo. Será que ninguém enxerga óbvio, nosso pib caiu de usd 3,14 tri para usd… Read more »

Nonato
Nonato
Reply to  Salim
29 dias atrás

A turma de Maduro que do pais na maior recessão da história e os maiores rombos de corrupção quer voltar.
O FX 1 começou com FHC, pixuleko empurrou com a barriga porque não tinha dinheiro, a presidAntA empurrou mais 3 anos.
Só com Bolsonaro começaram a chegar…

Salim
Salim
Reply to  Nonato
26 dias atrás

Caro Nonato, chegou o contratado, o kc e griprn atrasaram desenvolvimento, agora os misseis , incluindo s40 , s150 e s300 guiados já deveriam estar operacionais, com a concordata Avibras não sei não pois ate salários estão atrasando e a saída técnicos e possível. Meu vies nao e politico e pratico e a realidade para quem aposta em nossas forcas armadas enxutas , equipadas e bem treinadas regrediu, so aumentou salario com o imbróglio previdência. Nao me importa se e A ou B, o que me importa e o serviço de defesa entregue e neste caso pioramos e com queda… Read more »

Leo Rezende
Leo Rezende
Reply to  Salim
25 dias atrás

Pandemia,fique em casa,guerra…e mesmo assim,a economia aqui se saiu melhor do que na maioria dos outros países…
E agora,estamos de novo reféns de ladrões…em breve todos teremos motivos reais para reclamar.

H.Saito
H.Saito
Reply to  Esteves
29 dias atrás

Historicamente falando, naquela epoca não tinha quarentena pela COVID-19!

Esteves
Esteves
Reply to  H.Saito
29 dias atrás

E que qui o Gepard tem com isso?

Salim
Salim
Reply to  Esteves
29 dias atrás

O gepard não consegue matar o vírus da covid, deve ser isto que o colega escreveu.

Esteves
Esteves
Reply to  Salim
29 dias atrás

Essa COVID veio em boa hora para trazer desculpinhas e conversinhas de quem e pra quem não trabalha.

O comércio ficou tanto tempo fechado que perdeu a mão do negócio.

A nova onda é auto serviço, automaticamente, conveniente e faça você mesmo.

Só falta inventarem o negócio que assa o pão. Tu leva a massa.

Nonato
Nonato
Reply to  Esteves
29 dias atrás

Tomar o poder é diferente de ganhar uma eleição.
A turma de Msduro quer tomar o poder…

Esteves
Esteves
Reply to  Nonato
29 dias atrás

Caipiras. Maloqueiros. Gente atrasada.

Esteves
Esteves
Reply to  Jair
29 dias atrás

O presente responde.

Precisa torcer para usar o que temos combatendo nas fronteiras do Oeste (principalmente), exercitando, aprestando, atualizando, testando nossos limites na ZEE e nas fronteiras espaciais, enviando tropas para missões aprovadas pela OLÁ ONU e pelo CS da OLÁ ONU, mantendo a integridade e a soberania do território nacional.

Arma foi feita para usar. Não usa, envelhece e não descobrem se prestaria, se teria serventia.

O inimigo e as ameaças (externas) devem compreender nosso nível de angajamento. Com guerra ou sem temos que estar atualizados e prontos.

Bateu, levou.

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Jair
29 dias atrás

Rapaz pior que o atual governo acho inimaginável, pois a única coisa que este governo fez foi aumentar salários e promover general a palpiteiro de twitter.

Carlos Alceu Gonzaga
Carlos Alceu Gonzaga
Reply to  Jair
28 dias atrás

Amigo. O assunto aqui é combater drone. Você vai usar misseis de 1 milhão de reais a unidade?

Fabricio Lustosa
29 dias atrás

Sabe qual a porcentagem da população mundial representa os países que sancionaram a Rússia? 16% (dezesseis por cento). Isso mesmo: “The countries that have sanctioned Russia over Ukraine represent only 16 percent of the world’s population. President Biden and other Western leaders have said over and over again that we’ve “rallied the world” to oppose Russia for its unprovoked invasion of Ukraine. Unfortunately, that’s not yet the case. In fact, we’re in the minority. According to analysis by the Economist’s Intelligence Unit, fully two-thirds of the world’s population live in countries where the government has declined to condemn Russia’s invasion… Read more »

Fabio Araujo
Fabio Araujo
29 dias atrás

Se um dos problemas do Gepard é a falta de munição, logo os ucranianos vão começar a produzir essas munições, não duvido que já estejam conversando com os alemães para implementarem a produção.

Salim
Salim
Reply to  Fabio Araujo
29 dias atrás

Ucranianos começaram produzir munição de 152mm para sistemas russos próprios e os novos fornecidos / abandonados pelos russos no reagrupamento de costas acelerados, provavelmente mais um gesto boa vontade. Se o nr gepard doados aumentarem provavelmente irão produzir munição, embora sobrou poucos G epards disponíveis no mundo. Acredito que mais provável será desenvolver algo mais portátil e com radar de tiro e eletrônica atualizado e com munizacao em produção normal .

DanielJr
DanielJr
Reply to  Fabio Araujo
29 dias atrás

O problema da munição são os Suíços. O canhão tem desenho e patentes da Oerlikon, empresa Suíça, esse é o motivo dos alemães não conseguirem entregar seus próprios 13 mil cartuchos, e ficam pedindo para terceiros entregar à ucrânia. a Suíça tem negado seguidamente fornecimento de material seu para a guerra, só fazem retaliações no campo financeiro.

o canhão em si, acho que na alemanha é fabricado sob licença pela Rheinmetall.

RDX
RDX
29 dias atrás

O EB comprou 34 GEPARD e 596 mil munições 35mm por 37 milhões de euros O GEPARD foi modernizado em 2010 e possui vida útil até 2030. Dados importantes sobre o GEPARD: Utiliza radar de busca com alcance horizontal de 15750 m e vertical de 3000 m Utiliza radar de tiro com alcance de 15 km (com alcance de acompanhamento eficaz de 8 km) Utiliza telêmetro laser com alcance de 5 km Possui possibilidade de acoplamento de SAM Stinger O Gepard do EB dispara munições autoexplosivas DM21 e DM31 (traçante). A munição autoexplosiva visa diminuir danos colaterais ao atingir o… Read more »

Last edited 29 dias atrás by RDX
Esteves
Esteves
29 dias atrás

“Quatro anos sem avançar nada, somente salários,” É a falta que fazem comissões permanentes de Defesa no Congresso. O país não está país da guerra. Mas o país engajou-se em guerras no passado e foi defender a lagosta com B17. Do jeito que os contadores de historinhas ganham grana vão pregar a volta das espadas. Ministro da Defesa. Tivesse ministro da defesa preocupado com defesa não estaríamos nessa situação. Tivéssemos ministro da defesa defendendo políticas de Segurança e Defesa, uma BlueFolder haveria. Houvesse ministro da defesa defendendo modelos estratégicos e doutrinas assimétricas para as nossas necessidades e para o nosso… Read more »

Esteves
Esteves
29 dias atrás

Lei Geral de Defesa. O presidente novo prometeu cobrar IR acima de 5 mil. Ok O presidente novo que não tinha ideia do sucateamento das Forças, ouvindo e reunindo os Chefes Militares, descobriu que estamos piores do que ele pensava. Ok. Big surprise. O presidente novo esclarece a nação que vai mudar a promessa. Até 5 mil não paga IR. Ponto. Promessa cumprida. Até 5 mil paga 1,5% para a Lei Geral de Defesa. Ou paga IR. Quem não paga 1,5%, paga a tabela por faixa salarial vigente até 5 mil. Múltipla escolha. Paga mais ao IR ou paga menos… Read more »

Antônio kings com Rivotril
Antônio kings com Rivotril
29 dias atrás

Com certeza 34 unidades ajudaria muito em um país continental

Arthur
Arthur
28 dias atrás

É o novo GAME CHANGER da Ucrânia! Ainda mais quando vindo de político, principalmente quando dito por um político de merda que está no front. Taí uma boa idéia: mandamos todos os nossos políticos para a Ucrânia. Lá o país inteiro é o front e nos livramos dessas pestes!

willhorv
willhorv
28 dias atrás

Ué…cadê os antigos bofors 40mm…são nossas 4 camadas….saber M200 e saber M60 iluminando os alvos para os iglas e RBS70 e guepard 30mm e bofors 40mm. Vamos fingir que não existe espaço aéreo acima dos 5mil metros…tipo, não vale passar por cima!

willhorv
willhorv
28 dias atrás

Ahh…quem sabe com a adoção do Sea Ceptor…não passamos a usar o Caam e Caam ER…teríamos uma camada de 25/50 km por 30mil pés de altitude. Melhoraria bem…mas não duas bateriasinhas né…algo consistente.

Last edited 28 dias atrás by willhorv
paulof
paulof
28 dias atrás

Muitas armas “mais baratas” ou menos sofisticadas, dependendo do emprego em camadas que você faça vão muito bem.

Carlos Alceu Gonzaga
Carlos Alceu Gonzaga
28 dias atrás

Interessante. A algum tempo venho defendendo essa tese. Combater s drones de baixo custo que estão sendo usados hoje com misseis AA, mesmo que Manpads é desperdício. Um bom radar diretor de tiro operando em conjunto com um ou mais canhões automáticos, munição 20 @ 40mm explosiva, sobre chassis autopropelido levemente blindado para escoltar as unidades de artilharia e blindados para apoiar infantaria e cavalaria já seriam suficientes. Baixo custo de investimento, baixo custo de operação, munição barata (se comparada a misseis), simples de operar.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Carlos Alceu Gonzaga
28 dias atrás

Contra Drones, até a quadmount é eficiente…..

Os drones tem envelope de voo de aviões da WWI…..e os mais especializados e pesados, mal tem desempenho de caças da WWII….podem ser usados as dezenas e centenas….é desperdicio de missil….

Para resolver isto, a artilharia de boca tem de voltar em todas as esferas…..é a unica que consegue atuar em ambientes saturados no custo e quantidade necessarios….os misseis devem ficar para alvos mais complexos ou ações mais perigosas…

Veremos os retorno fragatas repletas de peqenos tubos….e o retorno de pequeno canhões rebocados ou de caçamba….

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
28 dias atrás
carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
28 dias atrás
carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
28 dias atrás
Esteves
Esteves
Reply to  carvalho2008
28 dias atrás

De volta ao passado?

https://youtu.be/78r3HI1go-w

Esteves
Esteves
Reply to  carvalho2008
28 dias atrás

Dúvida, Mestre.

Artilharia de boca precisa de gente. Esses drones, não. Enxames de drones baratos, esses suicidas…eficazes são.

Uma coisa foi atirar contra avião pilotado…o inimigo precisou repor o avião, a munição, o piloto, o aprendizado e o aprestamento. Outra coisa é deslocar alguns infantes treinados em artilharia de tubo para abater essas miniaturas pela frente enquanto outros atacam por trás.

Perdemos vidas de um lado e pipas do outro. Não parece um cenário adequado.

Carlos Alceu Gonzaga
Carlos Alceu Gonzaga
Reply to  Esteves
28 dias atrás

Modernos sistemas de direção e controle de tiro podem eliminar a necessidade de gente. Vide os sistemas CWIS automáticos. No limite, algo similar aos Phalanx mas com armas mais simples como um mk44 30mm ou 25. O Atlântico e as Amazonas já dispõe dessas estações. A toorre UT30 usa o mesmo canhao bushmaster. Precisamos casar o sistema de detecção e controle de uma e o porte da outra colocando tudo em um chassi rebocado ou autopropelido. Munição barata com alvo barato. Alcance até 3 ou 4km tá otimo

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Carlos Alceu Gonzaga
28 dias atrás

Corretíssimo Mestre Alceu. Por hora, qualquer artilharia de tubo resolve e muito bem, mas de fato o produção de drone não irá parar e assim, incluir o direcionamento automatico é a próxima etapa….

Esteves
Esteves
Reply to  Carlos Alceu Gonzaga
28 dias atrás
Carlos Alceu Gonzaga
Carlos Alceu Gonzaga
Reply to  Esteves
28 dias atrás

Quase. Mas com de sistema de tiro aumatico. Com ZÉmatico fica difícil.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Carlos Alceu Gonzaga
28 dias atrás

NOSSOS fuzileiros tem a versão BOFI PE 100% automático e controlado por radar deste aí….

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Carvalho2008
28 dias atrás

comment image

Carlos Alceu Gonzaga
Carlos Alceu Gonzaga
Reply to  Carvalho2008
27 dias atrás

Usando um pouco de criatividade seria combinar esse conjunto com a proposta de modernização do cascavel. Uma versão mais barata co STRF 90 sueco. Seria um a “gambi”? Talvez mas, se bem feita, Seia barata é perfeitamente adequada ao tipo de aplicação. Não perderia o poder de apoio de fogo ou a capacidade de reconhecimento e agregaria cobertura AA de curta distância. Não daria para enfrentar outros blindados ou um A10. Mas dentro de um alcance de 4 a 5 km, ainda daria um belo caldo.

Last edited 27 dias atrás by Carlos Alceu Gonzaga
glasquis 7
Reply to  Carlos Alceu Gonzaga
27 dias atrás

Tenho a sensação de que o Cascavel não suportaria essa essa defesa AA numa torreta.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  glasquis 7
27 dias atrás

tem aquela proposta da Torc 30 com o Cascavel que via imagem termal, ele é capaz de atingir alvos aéreos.

Mas o principal é que ele é pequeno e apertado para levar munição em abundância. O Guarani e M113 são verdadeiros caixotes com bastante espaço interno.

glasquis 7
Reply to  Carvalho2008
27 dias atrás

é mas, para ser uma boa defesa AA precisaria de um bom radar e um bom diretor de tiro, além da abundante munição.

Carlos Alceu Gonzaga
Carlos Alceu Gonzaga
Reply to  glasquis 7
26 dias atrás

Sem dúvida.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  glasquis 7
26 dias atrás

Para os drones de hoje não….para o drones de amanhã com certeza….hoje, basta o termal e eletro otico….lembre que estes drones ainda voam as vezes até mais lento que os biplanos da WWIi…e voam baixo….o problema então é ironicamente o blindado olhar para cima em 180 graus com estes sensores mais baratos…dá e sobra…o problema é que o sensor dos blindados estão montados para varredura 360 graus na horizontal mas quase nada na vertical e sim, quando o eletro ótico captar algo no céu, tem de jogar o telemetria laser em cima para fazer o track….tudo ja está lá, o… Read more »

Eduardo Oliveira
Eduardo Oliveira
28 dias atrás

Stonks Brasil na defesa contra drones kkkkkk

tsung
tsung
Reply to  Eduardo Oliveira
27 dias atrás

acho que entendi

Renato B.
Renato B.
28 dias atrás

Interessante, será que vai rolar um revival do M-113 com Vulcan 20mm? Imagino que seria um excelente anti-drone a baixo custo.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Renato B.
28 dias atrás

comment image

Renato B.
Renato B.
Reply to  Carvalho2008
27 dias atrás

Gostaria de ver como ficam os ZSU-23-4 dos tempos soviéticos contra os drones.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Renato B.
28 dias atrás

comment image

Renato B.
Renato B.
Reply to  Carvalho2008
27 dias atrás

A quadra 50 também seria interessante, imagino que logo vão surgir protocolos específicos para torres robotizadas lidarem com enxames de drones.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Renato B.
27 dias atrás

gosto da quadmount .50 porque é muito versátil…..a.50 pode ter um alcance de 2km, sendo um armamento bem pé de chão, pé de poeira….Num montagem quádrupla, pode render rajadas de 2mil tiros por minuto….munição barata e se tudo der errado, vc pode desmontar a metralhadora e levar embora usando noutro lugar…. Se vc carregar os cartuchos com esferas de tungstênio poderia emular um 3p 12.5 MM…..o alcance reduz, mas a barreira de estilhaço seria impossível de ultrapassar….se vc carregar a munição de forma mista, 1traçante+2 com balotes fragmentados no cofre municiador….resolve quase tudo…. de resto, bastaria apenas um visor termal… Read more »

Last edited 27 dias atrás by Carvalho2008
Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Renato B.
28 dias atrás

comment image

glasquis 7
Reply to  Carvalho2008
27 dias atrás

Esse já existe na região e em boa quantidade (40 no ECh e 45 na FACh) só que complementados por Oerlikon, Mistral, Stinger, Mygale, Avenger, NASSAMS II, apoiados por Ground Master 400 e diretores de tiro Skyguard III

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Renato B.
28 dias atrás
Carlos Alceu Gonzaga
Carlos Alceu Gonzaga
Reply to  Carvalho2008
27 dias atrás

É, seria isso.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Renato B.
28 dias atrás

comment image

Carlos Alceu Gonzaga
Carlos Alceu Gonzaga
Reply to  Renato B.
27 dias atrás

Sim, mas com controle tiro e detecção de alvos mas preciso. Não como era no M163.

Esteves
Esteves
28 dias atrás

Mestres Alceu e Carvalho, FN luta em terreno diferente da infantaria. Infantaria tem os obstáculos dos terrenos. É possível levar em selva? É possível levar através de rios? Eu não sei o terreno que esses blindados estão enfrentando as ameaças dos drones. Parece, pelo que mostram, que são terrenos favoráveis ao deslocamento rápido da infantaria. Nessas condições, rebocar essas armas de tiro rápido saturando o espaço também exigirá munição extra para ser levada. É mais gente. Apoio da infantaria blindada é uma coisa. Apoio para a infantaria blindada combater drones é outra coisa e afetará a velocidade do deslocamento. Quais… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Esteves
28 dias atrás

aquela quad que mostrei é bem pequena e leve….altamente móvel

Esteves
Esteves
Reply to  Carvalho2008
27 dias atrás

Móvel em terreno vantajoso. São 4 militares para operar.

Carlos Alceu Gonzaga
Carlos Alceu Gonzaga
Reply to  Esteves
27 dias atrás

Eu vejo uma possível torre UT30 com uma central de tiro melhorada sobre plataforma Guarani (otimo) ou M113 (versão atualizada do M163) ou Cascavel ( aproveitando de uma plataforma barata, confiável e disponivel). Carece de uma análise mais profunda por gente mais experiente. Mas, a meu ver, tem alguma lógica.

Esteves
Esteves
Reply to  Carlos Alceu Gonzaga
27 dias atrás

Não entendo disso. Parece-me que deve ser uma solução de baixo custo…alguns serão atingidos.

Algo rebocado como sugeriu Mestre Carvalho tem custo inferior, mas exige mais militares.

No vídeo da Ares dizem 1 comandante + 1 atirador. Ainda assim, para enfrentar drones com motores de motoquinha é um tormento.

http://ares.ind.br//new/pt/sistemas-terrestres/ut30br.php

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Esteves
27 dias atrás

comment image

Mestre Esteves, saiba que a munição 3P mais antiga do mundo é aquela calibre 12 de caça aos patos….

Não há dificuldade de militarizar isto e estabelecer como alternativa de chumbo espalhado disperso….o alcance é menor….mas que pega, isto ele pega….

se existe caça aos patos….

Esteves
Esteves
Reply to  Carvalho2008
27 dias atrás

Não mostraram na guerra da Armênia e Azerbaijão. Mestre, Esteves teve 1 pato. Andava com o pato embaixo do braço, lavava o pato. Era o pato mais limpinho que 1 garoto podia ter. Um dia…meu (não era meu mas eu gostava de pensar que sim) pato sumiu. Procurei. Mãe chamou. Comida na mesa. Perguntei o que era. Frango ela disse. Eu falei que frango não era duro nem escuro. E não tinha aquele gosto. Ela não disse mais nada. Eu mastiguei um pedaço entre lágrimas. Foi um dos traumas que tive por volta dos 5 anos, idade que dizem afetar… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Esteves
27 dias atrás

tinha uma amiga de trabalho com o mesmo trauma….mas o dela era um galo….

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Carvalho2008
27 dias atrás

https://youtube.com/playlist?list=RDCMUCmvhlpPYY8qIyzNkS8fC0EQ&playnext=1

imagina está com a munição se um cofre…..

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Esteves
27 dias atrás

normalmente são dois…o artilheiro é o municiador. Vc Vê quatro ali mas dois migué praticamente ficam apenas administrando os engasgos da M50…

Atenção especial isso que isto ocorria muito por falha da munição….aí não ciclava e vc tinha de engatilhar novamente. Isto quase não ocorre mais e tem um ponto também interessante da engenharia brasileira ajustando a .50 que nem os americanos sabiam….vi outro dia num pod cast de um militar brasileiro muito bom

Carlos Alceu Gonzaga
Carlos Alceu Gonzaga
Reply to  Esteves
27 dias atrás

Mestre Esteves. Os cenários realmente sao diversos e intensos. Nao sou militar ou ex militar. O que sei , aprendi por aqui então, me corrija se necessário. Uma seção de infantaria que avança deve ter apoio de fogo da própria infantaria armas automáticas, morteiros, de veículos de apoio VCI e VBTP armados com metralhadoras e canhões automáticos. Eventualmente, CAS por asas fixas ou móveis. Entre as viaturas de apoio podem ser alocadas unidades com controle de tiro mais aprimorado tal que possam, não só fornecer apoio de fogo quanto cobertura AA aproximada. Já unidades AA automaticas rebocadas, como a mostrada… Read more »

Esteves
Esteves
Reply to  Carlos Alceu Gonzaga
27 dias atrás

Também não sou. Sou aprendiz. Fui posto pra correr do Naval. Por teimosia e perseverança por aprender, parei aqui.

Tinha briguinha no Forte. Parece que consertaram.

Penso que qualquer solução adotada tem quer ser automática e de custo muito baixo. Prefiro compreender melhor estudando o terreno. FN…não entendo o que o CFN estaria aprontando em um cenário assim.

Vimos drones suicidas, vimos drones fogueteiros distraindo blindados, vimos drones destruindo. Assimetricamente, isso obrigaria quem defende estar preparado para…parece cenário da segunda guerra…panzerfaust, lança chamas, coquetel molotov, aviões.

Vida dura essa da infantaria.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Carlos Alceu Gonzaga
27 dias atrás

e para um extremo mais individual, inserir na doutrina adaptação de equipamentos baseados na cal 12. Se o drone se comporta como passarinho, oras, então caça-Los como passarinhos….São muitas categorias de drones…..alguns tão pequenos que levam uma granada de mão ou morteiro 60mm….ficou ridículo a tropa embarcada e que quando escuta um drone no ar, todo mundo do desembarca correndo porque não tem arma para abate-lo….não dá para acertar no tiro de fuzil …hoje, já existem calibre 12 automáticas, basta montar uma com cano mais resistente para rajadas mais longas e esferas de tungstênio ao contrário de chumbo…..não tem como… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Carvalho2008
26 dias atrás
Ander
Ander
27 dias atrás

A CBC ou a Imbel não fabricam a munição dos Gepard Brasileiros?

Esteves
Esteves
Reply to  Ander
27 dias atrás

O Gepard é alemão.

Welington Jaeger
Welington Jaeger
Reply to  Ander
27 dias atrás

Na Imbel, não.
O portfólio é somente de munições para morteiros de 60, 81 e 120mm, obuseiros de 105 e 155 mm e canhões de 90 e 105mm

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
27 dias atrás

Para aqueles que duvidavam se o gepard era efetivo contra drones está aí a resposta, eu fui um dos poucos que o defendeu…sem falar que no tiro horizontal não tem um infante corajoso que fica de cabeça erguida…praticamente um “terminator ocidental”…rs

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
27 dias atrás

Olha essa torre leve sul-coreana de canhão duplo, solução zero km com foco nas brigadas mecanizadas (hanwha biho 2)

antiaircraft-artillery-biho2_slide_img01.jpg

Últimas Notícias

Empresa alemã produzirá munição do Gepard na Espanha

A Rheinmetall, depois de adquirir o mundialmente famoso fabricante espanhol de munições Expal Systems SA, planeja estabelecer a produção...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -