domingo, dezembro 4, 2022

Saab RBS 70NG

Centauro II é o vencedor da concorrência para o Programa VBC Cav – MSR 8×8

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

REQUEST FOR PROPOSAL (RFP) – COLOG N° 01/2022 VBV CAV MSR 8X8 DIVULGAÇÃO DO RANKING FINAL

  1. O Exército Brasileiro, por meio do Comando Logístico (COLOG) / Diretoria de Material (DMat), informa que, em cumprimento ao previsto no item 7.1 Cronograma de Eventos, página 10/24 do Request for Proposal (RFP) – COLOG n° 01/2022, de 20 de julho de 2022, encerrou a Fase 2 em 25 de novembro de 2022, período previsto para análise da BAFO (Best And Final Offer) das propostas finais (RFT) das empresas participantes do processo de aquisição da Viatura Blindada de Cavalaria Média Sobre Rodas (VBC Cav —MSR 8×8).

  2. O ranking classificatório definido pelo Exército Brasileiro é o que se segue:
    a Colocada.

  • 1ª Empresa CIO — CENTAURO II
  • 2ª Colocada. Empresa GDLS — LAV700AG
  • 3ª Colocada. Empresa NORINCO — ST1-BR
  1. Todas as empresas selecionadas na short-list receberão por meio do e-mail de comunicação oficial o total de pontos obtidos em cada uma das áreas analisadas (Técnica, Comercial, Suporte Logístico Inicial e Offset).

  2. A empresa primeira colocada no ranking é convocada para assinatura do contrato inicial para entrega das amostras, planejada para o dia 5 de dezembro de 2022, a ser confirmado oportunamente, atividade que ocorrerá nas dependências do Quartel-General do Exército Brasileiro – COLOG/COEx, no seguinte endereço: Avenida Duque de Caxias S/N, Bloco F, 1° Piso, Brasília —DF, CEP: 70.630-901.

Centauro II e Centauro B1

SAIBA MAIS:

Centauro II: Velocidade e poder de fogo para a Guerra Moderna

- Advertisement -

366 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

366 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leo Costa
Leo Costa
9 dias atrás

Primeiro a comentar. rss.. Bingo!

Eduardo Angelo Pasin
9 dias atrás

Parabéns ao exército, na minha opinião fez a escolha certa.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Eduardo Angelo Pasin
9 dias atrás

Estava uma nuvem negra em cima desse país que realmente fiquei com medo de dar uma zebra apesar do centauro ser a escolha óbvia, felizmente acertaram!

Cristiano Salles (Taubaté-SP)
Cristiano Salles (Taubaté-SP)
Reply to  Eduardo Angelo Pasin
8 dias atrás

ÓTIMA NOTÍCIA !!! acabei de ver aqui…, uhullllllll…, estava torcendo para o exército brasileiro escolher logo…, antes do pessoal do L…, entrar no poder…, estava com receio de deixarem para 2023, e o novo governo escolher o Norinco por afinidades…

Abraço a todos….

Uma das melhores notícias para fechar o ano…

PARABÉNS EXÉRCITO BRASILEIRO!!!!!

Fiquem com DEUS…>>>

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Cristiano Salles (Taubaté-SP)
8 dias atrás

Quantos mísseis, navios, submarinos, blindados russos ou chineses Lula comprou quando esteve no poder?

Velho alfredo
Velho alfredo
Reply to  Inimigo do Estado
8 dias atrás

Nenhum… só aumentou pra nitro o efetivo das FFAA

Velho alfredo
Velho alfredo
Reply to  Velho alfredo
8 dias atrás

*pra burro

Lucas braga
Reply to  Cristiano Salles (Taubaté-SP)
8 dias atrás

Muito idiotice quem coisa feio roubo dinheiro

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Cristiano Salles (Taubaté-SP)
8 dias atrás

É muito pânico comunista mds!

Leandro
Leandro
Reply to  Cristiano Salles (Taubaté-SP)
7 dias atrás

Por afinidade ficava mais para a proposta General Dynamics / Biden.

Meireles
Meireles
Reply to  Eduardo Angelo Pasin
6 dias atrás

Parabéns nada, pra mim os brasileiros não tem é vergonha na cara, vivem sendo boicotados pelos italianos, e alemães, e pede pra fabricar o motor no Brasil agora pra ver se a Iveco trás o motor do blindado guarani pro Brasil, Argentina não comprou nem 10 blindados e eles colocaram a fábrica do motor do guarani na Argentina, se o Brasil entrar em guerra vai ter que pedir benção da Argentina sendo que comprou mais de 2.000 blindados mas, não por acaso, isso são boicotes intencionais, todos os projetos estratégicos do Brasil estão nas mãos de empresas italianas, alemãs, francesas,… Read more »

joel eduardo soares
joel eduardo soares
9 dias atrás

MARAVILHA!

joel eduardo soares
joel eduardo soares
9 dias atrás

SELVA BRASIL!

Robson Rocha
Robson Rocha
9 dias atrás

Com a possibilidade bônus muito importante de a torre da Leonardo vir a ser escolhida para a modernização dos Leo 1A-5.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Robson Rocha
9 dias atrás

o canhão será de 105 mm ou 120 mm?

Robson Rocha
Robson Rocha
Reply to  Marcelo
9 dias atrás

Creio que será o de 120 mm. Ele é o atual padrão, se bem que os novos projetos de MBT já possuem canhões de 130 mm.

Fernando Mattos
Fernando Mattos
Reply to  Robson Rocha
9 dias atrás

Os 02 modelos, 105 ou 120mm cabem no KC-390?

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Fernando Mattos
9 dias atrás

Nenhum dos finalistas tem condições de ser transportado pelo KC-390.

Salim
Salim
Reply to  Fernando Mattos
8 dias atrás

KC390 capacidade 26 Ton, Centauro 30 ton

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Salim
7 dias atrás

Acho que está na hora de comprar aeronaves de carga maiores…

Não compramos os Norinco, mas quem sabe dois Y-20 cairia bem, Ele consegue levar um MBT 99A( 52-54 toneladas em seu interior e custa menos que um Globemaster americano.

comment image

comment image

Last edited 7 dias atrás by Adriano Madureira
Henrique
Henrique
Reply to  Marcelo
9 dias atrás

Parece que é 120mm, mas como a torre encaixa perfeitamente no A1 pode ser tanto a 105 ou 120 já que aliciação não especifica qual dos mm.
.
https://www.defesabrasilnoticias.com/2022/09/aprovada-modernizacao-dos-leopard-1a5br.html
.
.
no meu achismo se for a 105mm vai ta ótimo pq a torre já é superior a torre atual em tecnologias, agora se meu achismo pudesse escolher: 120 kkkk

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Henrique
9 dias atrás

Creio,mas é suposição apenas,e torcida minha,rs,rs,rs,…que se for pra padronizar,deveria ser o cal. 120mm.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Henrique
9 dias atrás

Pra “encaixar” um canhão de 120 mm na “carcaça” de um Leo1A5 de 60 anos de idade, vai ser obrigatório mexer em tanta coisa do blindado ( suspensão, redesenho da torre, sistema de mira, caixa de câmbio, etc ) pra um resultado duvidoso e CARO, que é mais “fácil” e “barato” partir pra outro MBT mesmo.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Willber Rodrigues
9 dias atrás

Na EUROSAT desse ano foi apresentado protótipos do Leopard 1 com as torres do Centauro 2 e do LAV 700.

Tiago Alves
Tiago Alves
Reply to  Wilson Look
9 dias atrás

Achei que era o chassi do primeiro ariete.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Tiago Alves
9 dias atrás

O anel da torre do Ariete e do Leo 1 são do mesmo tamanho.

O objetivo é mostrar a viabilidade da idéia.

Ricardo Teixeira
Ricardo Teixeira
Reply to  Wilson Look
8 dias atrás

Exato

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Wilson Look
9 dias atrás

Protótipo.
Se fosse mecanicamente e financeiramente viável enfiar um canhão de 120mm numa carcaça de Leo1, o EB e o resto dos usuários de Leo1 já o teriam feito a muito tempo.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Willber Rodrigues
9 dias atrás

A Alemanha estudou isso, mas considerou que era mais vantajoso a aquisição de mais Leopards 2.

No caso dos protótipos eles apareceram esse ano, e certamente estão visando o programa de modernização dos Leo 1a5 do EB e se algum outro usuário quiser também.

Vale dizer que o canhão do Centauro 2 é plenamente viável de ser colocado no chassi de um Leo 1, visto que o Centauro é mais leve.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Wilson Look
9 dias atrás

Ok, mas aí vem o “X” da questão:

Mesmo se você colocar um canhão de 120mm numa carcaça de Leo1, isso não vai mudar o fato de que o Leo1 é um MBT de 60 anos nas costas, que nunca teve sua blindagem como ponto forte, e que não está preparado pra enfrentar um TO moderno de média e alta intensidade,além do fato de que sua cadeia logística já fechou.
Você mesmo disse que a Alemanha, através de estudos, viu que era mais vantagem ir de Leo2 do que “requentar” Leo1 com canhão de 120mm.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Willber Rodrigues
9 dias atrás

Era fim da Guerra Fria, cenário em que exércitos do mundo todo diminuíram de tamanho e orçamentos militares ficaram menores. Nesse cenário, para os alemães, não valia a pena manter a frota de Leo 1.

Vale dizer que no EB tem 2 programas sobre carros de combate, o primeiro é a modernização de 54 Leo 1 e o segundo a aquisição de 63 mbts novos(esse segundo está atrelado também a escolha do novo IFV).

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Wilson Look
9 dias atrás

Todos nós estamos carecas de saber que o EB não tem, e nem terá, grana pra manter todos esses programas ao mesmo tempo.

Ou o EB continua nessa sanha de recauchutar Cascavel e Leo1, e sacrifica o Guarani, Lince e Centauro;
Ou o EB sacrifica a recauchutagem do Cascavel e Leo1, e dá prioridade pra Guarani, Lince e Centauro;
Ou o EB tenta manter todos esses programas de uma vez, e acaba sem nenhum deles, por falta de grana, sendo obrigados a parar compras, e postergar a produção em trocentos anos por falta de pagamento.

Eu aposto na terceira opção…

Renato
Renato
Reply to  Willber Rodrigues
9 dias atrás

Não parece verossímil o Brasil enfrentar um TO moderno de média e alta intensidade. A América Latina teria que ser redescoberta e refundada para gerar um TO moderno.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Renato
9 dias atrás

Se é pra continuar nessa de usar a AL como parâmetro, cancela o Gripen, o subnuc, o Guarani e os Riachuelos.
Pra AL, Cascavel, F-5M, Super Tucano e Toyota com .50 na carroceria dá conta do recado…

Wagner
Wagner
Reply to  Willber Rodrigues
6 dias atrás

Toyota com .50 segurou os eua 20 anos no Afeganistso.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Renato
8 dias atrás

A guerra da China pode trazer o conflito falklands/Argentina…..a guerra da Ucrânia pode trazer a Venezuela….as duas juntas pode trazer tudo e o Brasil no meio…vai vendo….prevenção e pensar no pior para ter a segurança no melhor

Wagner
Wagner
Reply to  Carvalho2008
6 dias atrás

Fonte: alienigenas de PA

Leo Rezende
Leo Rezende
Reply to  Wagner
4 dias atrás

Si vis pacem para bellum. Mas talvez vc desconheça História.

Jhenison Fernandez
Jhenison Fernandez
Reply to  Willber Rodrigues
6 dias atrás

não sendo a favor da atualização do mesmo, mas mudar a torre atual do leo 1 para esta do centauro com canhão 120mm, muda muita coisa sim, alcance, penetração, consciência situacional, tipos de munição, rotação da torre e etc.

Barak MX para o Brasil
Barak MX para o Brasil
Reply to  Willber Rodrigues
9 dias atrás

E é isso que irão fazer.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Willber Rodrigues
9 dias atrás

Esse é um debate antigo aqui na trilogia, já tiramos água de pedra dos nossos A1 mas “no hay plata” para comprar nada que estaja disponível no mercado, MBTs novo são caros demais e usados simplesmente inexistentem com exceção do Abrams, é uma sinuca difícil de sair!
Eu particularmente não boto fé naquela história do limite de peso e também não acho os americanos inflexíveis quanto a negociação e principalmente o FMS, sei que é polêmico e aceito as discordâncias mas não vejo outra saída!

Tiago Alves
Tiago Alves
Reply to  Willber Rodrigues
9 dias atrás

A torre hitfact mkII é mais leve e o canhão tem recuo adequado para veículos mais leves que o próprio leopard Br. Esse seu argumento só teria fundamento se fosse pra adaptar a torre de um MBT pesado diretamente no chassis do leopard.

R1c4zdo
R1c4zdo
Reply to  Willber Rodrigues
9 dias atrás

Não fala B….

O peso de toda a torreta do Centauro 2 com o canhão de 120mm é equivalente à do antigo canhão L7 do Leo1 sem nenhuma perda na proteção balística. São décadas de diferença tecnológica

Ricardo Teixeira
Ricardo Teixeira
Reply to  Willber Rodrigues
8 dias atrás

Essa torre hi fact de 120mm cabe perfeitamente no Leopard 1A5BR, e é inclusive mais leve que a atual de 105mm. Já existe esse projeto na Itália, inclusive.

Welington S.
Welington S.
Reply to  Henrique
9 dias atrás

Faz mais sentido a de 120mm pois isso reduz custos das munições.

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Marcelo
9 dias atrás

120mm

Maurício.
Maurício.
9 dias atrás

Deu a lógica! Simplesmente venceu o melhor, simples assim.

Emmanuel
Emmanuel
9 dias atrás

Por um momento pensei que ficaria entre Norinco (preço) e Lav.
Parabéns ao Centauro II, realmente a melhor escolha.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
9 dias atrás

Ótima escolha levando-se em conta que é um veículo que será utilizado, no mínimo, por 40 anos pelo EB.
Deveriam ter divulgado o valor da oferta vencedora.

André Castro
André Castro
Reply to  Rafael Oliveira
8 dias atrás
Zé bombinha
Zé bombinha
Reply to  André Castro
8 dias atrás

220 veículos e pouco mais de 2 bi de euros… Aproximemos para 10M por cada veículo. Nada muito fora dos valores. Vamos ver se teremos bala na agulha pra buscar os tais!…. No mais espero ainda o BARAK MX e a mod do Leo 1a5 com essa torre do centauro.. vejo alguns comentários sobre uma busca do EB por MBT e IFV já em andamento, alguém poderia dar uma palavra ou desconhecem?

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Zé bombinha
8 dias atrás

Isso já foi publicado em Boletim do Exército.

Zé bombinha
Zé bombinha
Reply to  Velho Alfredo
8 dias atrás

Sim guerreiro, porém não vi e não sei se saiu alguma matéria referente a isso e também não sei qual boletim foi.. por isso as palavras.

Velho alfredo
Velho alfredo
Reply to  Zé bombinha
7 dias atrás

Aí tu me quebrou. Não lembro o BE. E acredito q só houve matéria repetindo o q foi publicado, sem exploração do assunto. Mas, fato é q o Projeto Estratégico Guarani foi alterado pra Forças Blindadas, inserindo-se os meios sobre lagarta. Em algum momento, diminuirá a aquisição de sobre rodas e aumentará sobre lagarta, retornando ao sobre rodas depois, pela quantidade envolvida. As forças Mec já tem um considerável número de Guarani, com os Lince e Centauro chegando, e há os Guarani Comando, Morteiro e Engenharia em desenvolvimento, com o Comando e Engenharia mais avançados. Pra Art AP sobre rodas,… Read more »

Carlos
Carlos
9 dias atrás

A quantidade de 221 unidades diminuiu muito .
98 aquisições, acho pouco devido a dimensão do País e pela quantidade de Guaraní.
Achei que seria algo em torno de no mínimo 160 Centauros

Felipe
Felipe
Reply to  Carlos
9 dias atrás

Este é o primeiro lote amigo. A meta segue sendo 221 unidades e modernizar 201 Cascavel. Só que vai ser pingado.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Felipe
9 dias atrás

O EB vai ter que escolher entre Centauro ou continuar insistindo nessa de modernizar Cascavel, achando que ele ainda tem serventia num TO moderno.
Náo haverá grana pros dois, ou o EB vai cortar os dois, estendendo os prazos de entrega de ambos “ad eternum” por falta de $$$.
E isso se não impactar ainda mais o resto de programas do EB, como o Guarani ( que já teve o prazo de entregas postergado trocentas vezes…)

Last edited 9 dias atrás by Willber Rodrigues
ANTONIO SANTOS
ANTONIO SANTOS
Reply to  Willber Rodrigues
9 dias atrás

Tbm acho palhaçada essa ideia de guarani modernizado. Se for pra reconhecimento melhor usar algum tipo de guarani com canhão até mesmo de 20mm. Porque se for pra sustentar a ideia de um guarani com canhão de 90mm capaz de combater em algum cenário, só se for na década de 70.

RPiletti
RPiletti
Reply to  ANTONIO SANTOS
9 dias atrás

Casacavel e não Guarani…

ANTONIO SANTOS
ANTONIO SANTOS
Reply to  RPiletti
9 dias atrás

Isso, cascavel. Confundi o nome.
O lance é que o cascavel não tem plataforma para ser modernizado, é um blindado muito ultrapassado para o cenário atual, entre a modernização dele e novas unidades de guarani, é melhor investir no segundo.

Um tipo de guarani de reconhecimento com canhão de 20mm ou 30mm e algum tipo de míssil anti-carro do tipo tow e afins.

Last edited 9 dias atrás by ANTONIO SANTOS
glasquis 7
Reply to  ANTONIO SANTOS
9 dias atrás

Tbm acho palhaçada essa ideia de guarani modernizado.”
Gente, o que foi que eu perdi?

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Willber Rodrigues
9 dias atrás

Num TO moderno, não. Mas e na Área de Retaguarda, que será dentro do Brasil? E Vigiando frentes “desengajadas”, mas de onde pode ser vir alguma ameaça?
O normal é se modernizar o q tem, até o completamento com o q vem de novo. Em qq país, em qq Força.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Velho Alfredo
9 dias atrás

Pra essa sua “área de retaguarda” ( seja lá o que diabos for isso ), é MUITO MELHOR ter MAIS Guaranis, com torres Remax, talvez um ATGM integrado na torre, do que gastar grana em Cascavel com 50 anos nas costas, que continuará ultrapassado, independente de quanta modernização você faça nele, e que não tem nem metade da chance de sobrevivência que um Guarani num combate. “O normal é se modernizar o q tem, até o completamento com o q vem de novo” O EB não tem grana pros dois. Ou ele fica recauchutando equipamento defasado “ad eternum”, ou ele… Read more »

Last edited 9 dias atrás by Willber Rodrigues
Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Willber Rodrigues
8 dias atrás

Difícil argumentar com quem não entende absolutamente nada do assunto, o q é bastante óbvio, pelo seu comentaria da Área de Retaguarda.
A prioridade dos Guaranis não é essa.
Mas, por também estarem presentes nos RCMec q fazem o SEGAR, também são utilizados nisso.
Um canhão 90mm tem bastante utilização contra tropas leves q poderão estar abrigadas em edificações, por exemplo, na AR.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Velho Alfredo
8 dias atrás

Qualquer “tropa leve” dessa sua “área de retaguarda” na Africa ou na AL tem fácil acesso a RPG-7, Kornet, minas terrestres e, ultimamente, drones.
É nesse cenário e que você quer tentar passar pano, achando que Cascavel tem utilidade?
Boa sorte quando a tripulação voltarem em sacos pretos…

Cascavel é peça de museu e é obsoleto, independente de quanta imaginação você use pra passar pano pra isso.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Willber Rodrigues
8 dias atrás

Veja bem…. Olha só….. Quem é q vai usar Kornet e RPG dentro do Brasil contra nós? Quem vai conseguir entrar no Brasil, e com apoio da população, vai conseguir empregar minas aqui? É utilizando binômio carro – fuzileiro é q se combate quem tem armamento AC. O q não temos visto muito nos conflitos atuais…. Impressionantemente, esses países não tem empregado esse binômio e tem sofrido por isso. Quer vc goste ou não, chore ou se rasgue, é mais barato e viável modernizar alguns Cascavéis. E a opinião sua e igual a sua valem tanto, q o caminho sendo… Read more »

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Velho Alfredo
8 dias atrás

Se épra gastar dedo passando pano pra material obsoleto pra esse seu cenariozinho, porque você não defende logo M8 Greyhound ou M4 Sherman pra esse trabalho?

Italo
Italo
Reply to  Velho Alfredo
7 dias atrás

Modernizar e sucatear, velho mesmo.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Willber Rodrigues
8 dias atrás

Minha resposta está no dog
Aguarde, leia e aprenda

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Velho Alfredo
8 dias atrás

E quem é você na fila do pão?

Mas claro, estou “ansioso” pra aprender como você vai passar pano pra um veículo com 60 anos nas costas, com blindagem de papelão, seu capacidade de resistir a IED’s, comanhão de baixa presão sem estabilizador e com sistema de mira digna de um blindado da WWII, sem mira NVG e infravermelho…
Adoraria ver você tentando explicar como um Cascavel vai engajar alvos em movimento, a noite ou em neblina e chuva…

Santamariense
Santamariense
Reply to  Willber Rodrigues
8 dias atrás

Cara, tu é muito arrogante e prepotente. Todos teus comentarios são com colocações de que tu te considera o pik@ das galáxias….menos, meu caro, bem menos….aqui, e em qualquer outro lugar, ninguém é dono da verdade!

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Santamariense
7 dias atrás

Os únicos arrogantes aqui são VOCÊ e esse velho aí. Se doeu porque? Veio defender seu marido?

Santamariense
Santamariense
Reply to  Willber Rodrigues
7 dias atrás

Uiii! Sério que tu respondeu isso? Quantos anos tu tens, sr 5a série?? Tua resposta só veio confirmar exatamente o que eu escrevi…Obrigado!!!! Hehehehe

Velho alfredo
Velho alfredo
Reply to  Willber Rodrigues
8 dias atrás

IED no território BRASILEIRO?
Sem mira noturna?
Tu nem leu como será a modernização e tá aí se lambuzando!
Bilu tetéia mesmo…. Kkkk

horatio zhirinovsky
horatio zhirinovsky
Reply to  Willber Rodrigues
7 dias atrás

contra rpg kornet mina e drone nem os os t-90 tão dando conta(ucrania) então tanto faz…

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Velho Alfredo
9 dias atrás

Temos 500 unidades de Guarani e mais centenas chegando. Só pegar o dinheiro que vai pro Cascavel e comprar torres UT30BR e, se for caso, lança-míssil anticarro para os Guaranis. Este é uso muito mais sensato dos recursos públicos.
Cascavel tem que ir para a reciclagem e virar parafuso.

Felipe
Felipe
Reply to  Rafael Oliveira
8 dias atrás

600 unidades

Italo
Italo
Reply to  Velho Alfredo
7 dias atrás

Paranoia de controle social do exercito. O povo será livre.

Velho alfredo
Velho alfredo
Reply to  Italo
7 dias atrás

??????????????
Controle social do Exército????????
WPIT????

Satyricon
Satyricon
Reply to  Willber Rodrigues
9 dias atrás

Concordo que a serventia de um cascavel, mesmo modernizado, é baixa em um cenário de média/alta intensidade moderno.
O EB fez a escolha certa por um equipamento novo, moderno, de alta mobilidade, e não recauchutagem de coisa antiga.
Me assusta quando dizem para adotar os Léo 1A5 com essa mesma torre do centauro. Modernizem o sistema de tiro e optronicos e só. Mais que isso é gastar vela boa em defunto ruim. Melhor partir para outra plataforma.
Obs: vamos aguardar a configuração desse carro

Welington S.
Welington S.
Reply to  Felipe
9 dias atrás

O Cascavel serve perfeitamente para Museu. O EB precisa definitivamente parar de querer ficar modernizando velharias. Deixem de modernizar Leopard e Cascavel e passem a concentrar-se somente em aquisições de mais Centauro II e em MBT ou MMBT futuramente. Relocar os atuais recursos ($$) de modernização para isso é o ideal. Minha opinião.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
9 dias atrás

Sabia.
A Iveco já tinha ganhado pontos e saído na frente quando foi escolhida pelo EB pro Guaraní e Lince.
É ótimo o EB finalmente escolhendo o melhor pra ele.

Last edited 9 dias atrás by Willber Rodrigues
Carlos Crispim
Carlos Crispim
9 dias atrás

Kkkk Para surpresa de zero pessoas! Fazem essas licitações fajutas só pra dar satisfação ao mundo, mas todo mundo já sabia o vencedor, é uma vergonha, a Noringo tinha a melhor proposta, enfim, agora vão comprar meia-dúzia, depois suspender as compras sem orçamento, e daqui a 30 anos comprar mais 6.

Henrique
Henrique
Reply to  Carlos Crispim
9 dias atrás

Norinco é chinesa.. participou da licitação só por participar

além disso todo mundo tava competindo contra a instalação da Iveco.. concorrente podia dar de graça os 8×8 que ainda iria ta caro

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Henrique
9 dias atrás

Nem discuto com esse tipo de comentário, o cara fala que o Norinco é melhor que o centauro já mostra que é análise de paixão. Como você bem colocou, a Iveco já tem toda a Infraestrutura no Brasil além de fornecedores em solo nacional. Isso vale mais que qualquer outro ponto pois há facilidade na reposição de peças e fabricação de novos equipamentos.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Carlos Crispim
9 dias atrás

Na guerra, tudo é logística, exceto o combate. (Jomini)
Com toda a cadeia logística pro Guarani e Lince (material, peças, mecânicos, interoperabilidade de recursos etc), vc escolheria o Norinco?

Plinio Jr
Plinio Jr
9 dias atrás

Nenhuma surpresa, resta saber como isto será levado adiante, valores envolvidos, cronograma de entregas, se o programa sofrerá algo com a transição do governo e por ai vai …

Talisson
Talisson
Reply to  Plinio Jr
9 dias atrás

Como eu não entendo nada de economia, vou me ater a opiniões. Ja que a esquerda (e com razão) tripudiou em cima da “fumacinha” dos SK105 da MB, não deveriam vir agora e dizer que não precisamos de novos meios, ou que não há verba.

Matheus
Matheus
Reply to  Talisson
9 dias atrás

Não importa qual visão politica, aquele desfile dos CFN foi uma humilhação maior do que qualquer coisa.

horatio zhirinovsky
horatio zhirinovsky
Reply to  Matheus
7 dias atrás

sendo de direita concordo com vc

Santamariense
Santamariense
Reply to  Plinio Jr
8 dias atrás

Por isso o contrato vai ser assinado antes deles assumirem o poder. Depois de assinado, é mais barato cumprir o contrato do que querer dar voltas ou cancelar.

horatio zhirinovsky
horatio zhirinovsky
Reply to  Santamariense
7 dias atrás

se assumirem…

ChinEs
ChinEs
9 dias atrás

IVECO CENTAURO 8X8, IVECO GUARANI 6X6, IVECO LVM 4X4 ,tudo carros da IVECO, da para ver que o proximo MBT vai ser o ARIETE C1 ou o ARIETE C2… Ja dava para saber o vencedor sem nenhuma supresa.

Felipe
Felipe
Reply to  ChinEs
9 dias atrás

Por essa lógica os alemães têm chances também devido às instalações da KMW em Santa Maria.

Morgoth
Morgoth
Reply to  ChinEs
9 dias atrás

O Ariete já teve a produção descontinuada em 2002 e foram construídas cerca de 200 unidades apenas.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Morgoth
9 dias atrás

A Itália vai construir ou Aríete C2, para o exército Italiano.

737-800RJ
737-800RJ
Reply to  Morgoth
9 dias atrás

O Ariete C2 está em desenvolvimento e começará a ser produzido em breve para o Exército Italiano!

https://youtu.be/yrVTmGgDGaQ

ChinEs
ChinEs
Reply to  737-800RJ
8 dias atrás

Uma oportunidade unica para EB ter um MBT puro de sangue italiano…

Dod
Dod
9 dias atrás

Uhuuull maravilha d+, Carrão

FERNANDO
FERNANDO
9 dias atrás

Não venceu o melhor, mas, o que mais estava dentro dos requisitos operacionais, da realidade do EB , dos critérios técnicos estabelecidos, e, pela cadeia de produção e off sets oferecidos pós venda.
Talvez venha algo mais ai.
Agora é esperar para ver para onde vão estas máquinas.
Espero que aqui em Curitiba, assim posso ir ver no 7/09

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  FERNANDO
9 dias atrás

“…Não venceu o melhor, mas….” Quem seria o melhor então???

Alexandre
Alexandre
Reply to  FERNANDO
9 dias atrás

O Centauro II era o melhor. Além de atender aos requisitos operacionais, industriais e logísticos.
Além disso, ele e o Mitsubishi (que deixou a competição) eram os únicos projetados, ab initio, para a missão. Todos os demais concorrentes, incluindo o finalista LAV700, eram 8×8 de transporte de tropa ou IFVs adaptados.

Maurício.
Maurício.
Reply to  FERNANDO
9 dias atrás

“Não venceu o melhor”

Bem, provavelmente se no lugar da bandeira italiana estivesse uma bandeira americana ou israelense, esse seria o melhor na sua opinião, né? Mas, na vida real, nos requisitos que realmente valem, sem ser um veículo adaptado de um outro já existente, o Centauro é simplesmente o melhor, e isso é um fato. Agora, se o EB vai conseguir manter ele operacional durante anos e anos, aí já é outra conversa.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  FERNANDO
9 dias atrás

Curitiba não tem Esqd C Mec.
Mas, vindo tropa CMec da 5ª Bda ou da 15ª Inf Mec, deverão vir, pois a prioridade são as FORPRON.

MMerlin
MMerlin
Reply to  FERNANDO
7 dias atrás

Existe uma filial da fábrica da Powertrain, que fabrica os motores do centauro 2 da IVECO, nas proximidades.
Sim, fabica. Não monta apenas.
Poderia ser adaptada para construção do motor deste veículo.

Na verdade, seria mais do que ótimo. Esta fábrica está para encerrar as operações devido a mudança do mercado europeu que está se redirecionando para a tecnologia elétrica.
Precisamos manter os especialistas dali que tem anos de desenvolvimento.

Last edited 7 dias atrás by MMerlin
Pedro Fullback
Pedro Fullback
9 dias atrás

Me surpreendi com o EB. Não caindo na tentação de comprar carro X por ser mais barato e ter mais facilidade de financiamento. Depois de anos o EB está escolhendo um equipamento de primeira linha.

Matheus
Matheus
Reply to  Pedro Fullback
9 dias atrás

Mas se tratando de valor o Centauro vai sair até mais barato, já tem a logistica toda aqui.

Antonio Neto
Antonio Neto
9 dias atrás

Uma das melhores matérias que encontrei sobre este equipamento:

https://tanks-encyclopedia.com/modern-italy-b2-centauro/

Adriano
Adriano
9 dias atrás

Será que vai sobrar verba para as compras?

IvanF
IvanF
9 dias atrás

“Todas as empresas selecionadas na short-list receberão por meio do e-mail de comunicação oficial o total de pontos obtidos em cada uma das áreas analisadas (Técnica, Comercial, Suporte Logístico Inicial e Offset).”

Pense numa curiosidade em ver essa pontuação! Isso é informação pública?

No mais, belo carrão, heim!

Camargoer.
Camargoer.
9 dias atrás

Olá. Tenho algumas dúvidas. Quantas unidades? Serão fabricadas no Brasil ou ao menos montadas aqui? Qual o valor do contrato? Eles virão substituir ou complementar a frota do EB? Seria o caso vender os Piranha dos fuzileiros e padronizar a frota?

Flávio
Flávio
Reply to  Camargoer.
9 dias atrás

Padronizar a frota seria a escolha lógica por questões de logística.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Camargoer.
9 dias atrás

A previsão é de 98 veículos.
Nenhum desses outros detalhes foi divulgado.
Fuzileiros praticamente não tem padronização com o EB, tampouco possuem Piranha com canhão de grosso calibre. Se fosse para padronizar seria com o Guarani e o Lince, mas também não faz sentido, onde falta tudo, vender algo novo para buscar uma padronização sem grande escala com o EB. Penso que padronização deve ser pensada em projetos de longo prazo e desde o começo. Substituir algo comprado recentemente só para padronizar não tem bom custo-benefício.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Rafael Oliveira
9 dias atrás

Olá Rafael. Obrigado. O Piranha dos fuzileiros é um veiculo 8 x 8 para transporte de pessoal. Neste sentido, a padronização dos modelos já seria um passo em direção a um ganho logístico. Há anos a maioria de nós já compreendeu a necessidade de otimizar a logística das forças armadas.

Felipe
Felipe
Reply to  Rafael Oliveira
8 dias atrás

Provavelmente o contrato vai deixar em aberto chegar a 221 unidades. Foi assim com o Guarani que era até 2000 unidades.

João Augusto
João Augusto
Reply to  Camargoer.
9 dias atrás

Qual a lógica de 10 votos negativos em simples perguntas. Impressionante.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  João Augusto
9 dias atrás

De onde menos se espera é de lá que nada sai… riso

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  Camargoer.
9 dias atrás

Mestre é bom ler comentários seu nesse espaço, tenho as mesmas dúvidas, porém conhecendo esse meio como conheço, logo teremos todos os detalhes que vc levantou.

Aproveito para parabenizar o EB pela escolha, fico na torcida para que os FN embarquem nesse projeto também.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Atirador 33
9 dias atrás

Olá A. Obrigado. De fato, o Centauro II é uma equipamento formidável.

Alecs
Alecs
Reply to  Camargoer.
9 dias atrás

Seria o caso de substituir os SK-105 Kürassier dos Fuzileiros Navais.

Matheus
Matheus
Reply to  Camargoer.
9 dias atrás

98 no primeiro lote, 220 no total.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Matheus
9 dias atrás

Entendi. Obrigado. É um número relativamente grande de veículos, os quais poderão ser montados nas instalações da Iveco. Parece-me que seria um erro perder esta oportunidade.

Nilo
Nilo
Reply to  Camargoer.
9 dias atrás

Em artigo do Eng Paulo Bastos Jr – Tecnodefesa ele cita: “O programa de compensação (“offset”) oferecido pelo CIO inclui a transferências de tecnologias em diversas áreas, com o investimento na a Fábrica de Juiz de Fora da Indústria Brasileira de Material Bélico (IMBEL), para a produção das munições de 120 mm, e um acordo com a empresa AEL sistemas para o desenvolvimento do simulador e nacionalização de componentes eletrônicos, dentre outros”.

Mars
Reply to  Camargoer.
9 dias atrás

A marinha aparentemente não tem intenção de padronizar os meios do Corpo com os da EB. Tiveram a oportunidade de adotar o Lince mas escolheram o Oshkosh L-ATV, já usam o Piranha e não demonstraram interesse no Guarani. Eu acredito que seja até mais provável eles adotarem o Stryker para substituir o SK-105 do que o Centauro 2, que não tem a mesma faixa de peso.
Inicialmente são 98 unidades mas acredito que detalhes mais específicos só dia 5 com a assinatura do contrato.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Mars
8 dias atrás

Olá Mars. Pois é. As forças armadas brasileiras sofrem de um problema crônico de falta de padronização. Gastam como se fossem organizações independentes. A criação do MInDef ainda tem dificuldade de resolver este problema. Basta ver que nem os códigos de aeronaves são unificados.

Velho alfredo
Velho alfredo
Reply to  Camargoer.
8 dias atrás

Durante anos, o cargo de Secretário Executivo do MD, 02 da pasta, ficou com “amigos”… inclusive a esposa do líder de um movimento “social”, q tem a mania feia de destruir muitos recursos q produzem muito….
Um fator importante do CFN é como o meio será transportado junto com os outros nos navios q temos?
Por ser uma força expedicionária, como operar junto aos prováveis aliados?
Mas, sem duvida, também acredito q poderiam padronizar mais com as outras forças.

Italo
Italo
Reply to  Velho alfredo
7 dias atrás

Vamos a guerra quando? os fuzileiros nao tem cabeção velho. Marinha vai modernizar em breve.

Velho alfredo
Velho alfredo
Reply to  Italo
7 dias atrás

?????????

Cara
Eu não entendo o q vc quer dizer…. Toma teu remedinho

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Camargoer.
5 dias atrás

Isso é difícil Camargoer. Existem os feudos, as relações entre fornecedores e compradores, ou como diria Brizola, com aquela dicção e sotaque característicos, “os interesses, são os interesses!”.
As três forças não conseguem padronizar nem fuzil. Cada uma tem o seu.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Camargoer.
8 dias atrás

O que o Piranha do CFN tem a ver com o Centauro II?? São veículos de funções distintas.

Bardini
Bardini
9 dias atrás

Uma pedrada na casa dos 900 milhões de Euros, ou melhor: praticamente R$ 5 Bilhões de reais, em míseros 98 blindados que não deveriam ser prioridade.
.
Quem pegar os valores desse VBC Cav e comparar com os valores do pra lá de atrasado “programa estratégico” ASTROS, vai cair de costas.
.
Mas enfim, sextou! Hoje vamos comemorar esse anúncio. Na segunda, voltamos para a realidade do FAL, da crônica falta de equipamentos básicos na mão da tropa, da falta de meios de defesa aérea, guerra eletrônica, etc. Tudo culpa da falta de dinheiro, rsrsrs…

Silvano
Silvano
Reply to  Bardini
9 dias atrás

Li o comentário mas só vi quem postou depois. Tá dentro do padrão, turma do nada presta operando full power, como sempre.

Se o EB resolve comprar o mais moderno fuzil de assalto do mundo, ele iria entrar aqui e dizer que era desnecessário, que o correto seria comprar blindado 8×8 e tal…

Outra coisa, para quem conhece o FAL, duvido que queira ir com outra arma para uma missão real, duvido mesmo.

Pedro Fullback
Pedro Fullback
Reply to  Silvano
9 dias atrás

Astros 2020 é muito mais adequado para o Brasil do que o Centauro.

Astros você beneficia a indústria genuína brasileira, e além de Astros ser um equipamento estratégico.

Centauro 2 para destruir um blindado, precisa de muitas camadas, e essas camadas são inexistentes no Brasil.

Nilo
Nilo
Reply to  Pedro Fullback
9 dias atrás

Excelente carro, mas tem vc e Bardini razão, o Astros, de importância estratégica de defesa e industrial relevante se arrasta a anos com recursos minguados. A preocupação é com urna eletrônica. Não existe inimigo externo, só no discurso.

Last edited 9 dias atrás by Nilo
Dudu
Dudu
Reply to  Nilo
9 dias atrás

Muuuito mais importante que o Centauro 2 , e a defesa antiaerea de medio e longo alcance, cujos programas estao paralisados por falta de recursos. E o mtc 300 tambem, claro.

Italo
Italo
Reply to  Dudu
7 dias atrás

Enquanto a fronteira nao tiver helicópteros para todos os postos , qualquer canhão é desperdício.

Silvano
Silvano
Reply to  Nilo
9 dias atrás

São coisas diferentes, o Chile tem um blindado com canhão de 120 mm, a Argentina tem um suposto plano de modernizar seus obsoletos TAM com um canhão mais pesado Rh120 de 120 mm, a Venezuela tem blindados russos T72 e T62 ,todos esses blindados são muito mais capazes do que o Leopard 1 do Brasil, estamos ficando para trás rapidamente em arma de cavalaria, era necessário dar uma resposta moderna. Todos esses blindados atiram no mais “moderno” blindado brasileiro a uma distância muito maior que este pode fazê-lo, então em uma situação real, não teria chances. Tem que atacar em… Read more »

Pedro Fullback
Pedro Fullback
Reply to  Silvano
9 dias atrás

Hipoteticamente, se a Argentina ou qualquer país invadir o nosso país, a principal arma que iremos utilizar é o Sistema Astros 2020.

o Astros 2020 dificulta qualquer concentração de forças no nosso país.

Veja a Ucrânia, eles não pedem blindados, eles pedem foguetes e misseis de longa alcance.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Pedro Fullback
9 dias atrás

Não pedem blindados????
Foi o que mais pediram, até Checos e Polacos entregarem os seus T72, que depois foram modernizados e pagos pela Holanda, Alemanha e EUA.

Last edited 9 dias atrás by rui mendes
Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Silvano
9 dias atrás

Se qualquer um desses blindados que você mencionou conseguiram cruzar a fronteira e estão em distância suficiente pra “trocar tiro” com nossos blindados, é porque toda a FAB e artilharia do EB já foram pro inferno a muito tempo, pra não terem conseguido “amaciar” essa ameaça, e eles já tomaram boa parte de nosso território…

Nilo
Nilo
Reply to  Silvano
9 dias atrás

Em um conflito não se faz de blindado contra blindado não é um duelo de arranca entre carros.

Nilo
Nilo
Reply to  Nilo
9 dias atrás

…Arrancada…

Nemo
Nemo
Reply to  Silvano
9 dias atrás

As informações estão corretas, mas faço um reparo: os blindados do Chile não conseguem chegar ao Brasil, os da Venezuela não teriam real utilidade pelas distâncias e terrenos da região de fronteira e a Argentina tem planos demais e dinheiro de menos.

Silvano
Silvano
Reply to  Nemo
9 dias atrás

Não falo em termos de guerra real, se bem que isso eu não descarto mais totalmente.

Eu falo em termos de não ficar para trás, em suma, virar uma Argentina na vida, é desmoralizante demais.

A única coisa que impediria o Brasil se ser invadido e dominado, seria possuir um arsenal nuclear. Temos que pensar nisso.

A Ucrânia está sendo um laboratório.

Italo
Italo
Reply to  Nilo
7 dias atrás

Nem interno. O que falta é moral. Logo vem uma base americana no Paraguay.

Felipe
Felipe
Reply to  Pedro Fullback
8 dias atrás

Astros 2020 seguem em andamento…

Bardini
Bardini
Reply to  Silvano
9 dias atrás

O blindado é excelente. Primeiro mundo. Presta. Seria um VBC CC excelente e etc… Isso vem com um custo. Vale? Tem quem pense que sim.
.
Deveria ser prioridade, em nossa força? Não. É a minha opinião, diante de uma força que é cheia de prioridades muito mais relevantes que essa da cavalaria. Faz tempo que falo isso, não é novidade alguma.
.
No mais, o EB não precisa ter o melhor fuzil do mundo. O EB precisa de fuzil, armas coletivas e equipamento individual decente para toda a tropa. Tem isso em quantidade relevante? Não.

PauloOsk
PauloOsk
Reply to  Bardini
9 dias atrás

Bardini, concordo com seu comentario.. maaas, de certa forma isso tudo que voce disse ta sendo modernizado, a conta gotas mas ta. Se for pra pensar assim, pode acabar com a cavalaria, fechar as portas e apaga a luz, porque sempre vai ter “prioridades” mais relevantes na tropa.

Silvano
Silvano
Reply to  Bardini
9 dias atrás

Essa coisa de fuzil, equipamento individual e armas coletivas tem dois lados, tem as tropas de pronto emprego, todas as tropas que recebem essa qualificação são 100% mobiliadas (tem um ministro da defesa paisano por aí que se admira com esse termo “mobiliar o terreno”), bom, o Exército trabalha com reserva, uma guerra hoje, os que estão prestando serviço militar inicial não iriam, quem iria seria as tropas de pronto emprego (Brigada Paraquedista, BIL, partes dos BIS e etc) e a reserva mobilizável, existe o chamado estoque de guerra, uma seção de MAG por exemplo, são duas armas por seção… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Silvano
9 dias atrás

Então está explicada a nossa situação. O EB tem coisa “escondida” em estoque de guerra… O problema é que guardaram uma vez e ninguém mais sabe onde está o estoque, rsrsrs. . Material que falta pra fechar dotação de um sem fim de unidades, inclussive algumas ditas de “pronto emprego”, tá perdido por aí, guardado sabe-se lá onde. . Não tem cabimento tu pegar um exemplo totalmente fora da curva, que é a situação de uma ilha de excelência chamada operação especial e querer fazer isso aí encaixar na nossa tropa “pé de boi”, que mal atira durante o ano.… Read more »

Silvano
Silvano
Reply to  Bardini
9 dias atrás

Tropa pé de boi é o princípio da massa, só o Brasil tem isso na América do Sul, então, pelo simples peso específico, o Brasil já passa por cima de qualquer um por aqui. Esse pessoal recebe o treinamento necessário e seria mobilizado, retreinado e empregado se necessário.

Não faz sentido usar duas MAGs em uma seção de uma tropa comum apenas para instrução, uma é mais do que suficiente.

Unidade de pronto emprego é 100% mobiliada com o QDM previsto, tenho certeza absoluta disso.

Rafael
Rafael
Reply to  Silvano
9 dias atrás

“ Tropa pé de boi é o princípio da massa, só o Brasil tem isso na América do Sul”.

Tinha. Sugiro pesquisar a demografia do país.

Velho alfredo
Velho alfredo
Reply to  Bardini
7 dias atrás

Hj, o EB tem 10 Brigadas nas FORPRON. Além delas, algumas também tem prioridade, como a 11ª.
Não falta colete, não falta fuzil e não falta equipamento.
Isso é uma lenda.
Muito tem sido investido na tropa.
Confunde-se as frações de recruta com o resto do EB.
E mesmo, muitas das frações de recruta estão recebendo meios.

Rafael
Rafael
Reply to  Silvano
9 dias atrás

Estórias, lendas, causos… Depois reclamam da ausência de mentalidade de defesa da população e dos políticos.

Last edited 9 dias atrás by Rafael
Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Silvano
9 dias atrás

“Nunca ouvi falar em Claymore no EB.”

Porque quase não tem. Um punhado para instrução e uso por Op Esp.

Silvano
Silvano
Reply to  Alfa BR
7 dias atrás

Joguei essa e tu caiu, não tem e nunca teve minas Claymore no Brasil… kkkkkkkkkkkk…. kkkk… é fácil notar o grau de desinformação por aqui… kkk.. um monte caiu, aliás… kkkk…

Digo
Digo
Reply to  Bardini
9 dias atrás

Vendo o campo de batalha na Ucrânia, os 18 HIMARS fizeram mais estrago do que vários regimentos de tanques.

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Silvano
9 dias atrás

Comentário do Bardini já virou matéria.

https://www.forte.jor.br/2021/03/28/uma-proposta-para-a-reestruturacao-das-forcas-blindadas-do-exercito-brasileiro/

Não fale o que você não sabe.

Flávio
Flávio
Reply to  Bardini
9 dias atrás

Que a frota de brindados do Brasil precisa de modernização é algo que ninguém pode negar.
Mas agora que você mencionou esse valor a única que consigo pensar é em quantos drones poderiam ter sido comprados com esse dinheiro.
A guerra na Ucrânia comprovou qual arma comanda o campo de batalha moderno.

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Flávio
9 dias atrás

“A guerra na Ucrânia comprovou qual arma comanda o campo de batalha moderno.”

Artilharia?

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Flávio
7 dias atrás

“a única que consigo pensar é em quantos drones poderiam ter sido comprados com esse dinheiro” Na verdade, vejo a necessidade de aquisição de ambos, necessitamos de um sarp pequeno de categoria-0 (uns 10 km de alcance, tamanho e peso compatível para carregar em uma mochila) estes seriam para equipar as frações de reconhecimento de infantaria e cavalaria (pel. de reconhecimento, pel. de exploradores, etc) e também na artilharia nas equipes de observadores avançados (GAC e pelotão de morteiros). Infelizmente não temos fabricante nacional que faça um drone pequeno desse, só cat 1,2 e 3…também não temos doutrina para isso…não… Read more »

RQ-11.jpg
Heinz
Heinz
Reply to  Bardini
9 dias atrás

Caro Bardini, creio que uma coisa não pode anular outra. O equipamento é de primeira linha, alegre-se, aos poucos vamos evoluindo. Saudações

Nilo
Nilo
Reply to  Heinz
9 dias atrás

Meu caro ele não está anulando ele trás ao debate uma prioridade de relevância, o MTC 300, no seu desenvolvimento tem desdobramentos, tem arrasto, que inclui versão aérea, entre outras.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Heinz
8 dias atrás

Não é bem assim. Não dá pra ignorar o fato de que, em uma realidade de orçamento altamente restrito e até inexistente, uma decisão anula outras possibilidades. Sério, de onde o EB vai tirar dinheiro pra pagar um carro que custa mais de U$ 10 mi a unidade? E mesmo que consiga pagar, com certeza absoluta esse programa irá anular outros que são fundamentais, como a defesa antiaérea, por exemplo. Quando se pega o orçamento e vê que programas como o SISFRON, Astros, Guarani e IA2 ainda não receberam a dotação suficiente e estão longe disso, não se enxerga a… Read more »

Maurício.
Maurício.
Reply to  Bardini
9 dias atrás

“Uma pedrada na casa dos 900 milhões de Euros, ou melhor: praticamente R$ 5 Bilhões de reais, em míseros 98 blindados que não deveriam ser prioridade.”

Relaxa, se o Brasil tem 5 Bilhões para dar para políticos corruptos gastarem, e esses sim, não deveriam ser prioridade, e uns queriam ainda mais, 5 Bilhões em defesa é praticamente nada, dinheiro o Brasil tem…

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Maurício.
7 dias atrás

A discussão nunca foi se o Brasil tem dinheiro ou não. A questão é que, para quem elabora o orçamento, esses R$ 5 bi que você cita, assim como os R$ 19 bi de emenda de relator do próximo orçamento, são prioridades máximas, embora sejam um escárnio pra sociedade. Ou seja, faça chuva faça sol, estarão no orçamento. Isso aí ponto deles preferirem alocar R$ 19 BI pra emenda de relator, ao passo que deixaram a farmácia popular com recursos insuficientes. Pra eles, dentro do jogo político que estabeleceram, são despesas prioritárias, de nível 1. Tanto que estão discutindo aí… Read more »

Henrique A
Henrique A