Rheinmetall modernizará sistemas de defesa aérea de 35 mm para cliente internacional

Oerlikon Twin Gun GDF009 Skyguard 3

Rheinmetall está modernizando os sistemas de defesa aérea Skyguard 35mm – valor do pedido na faixa de três dígitos de milhões de euros

Um cliente internacional contratou a Rheinmetall para modernizar seus sistemas de defesa aérea baseados em canhões de 35 mm. O pedido também inclui munição e outros componentes para as baterias de defesa aérea Skyguard modernizadas. O trabalho começará em 2023. O contrato vale um valor na faixa de três dígitos de milhões de euros.

A Rheinmetall está atualizando os canhões gêmeos de 35 mm do cliente, elevando-as para o mais recente padrão Oerlikon GDF009, que será capaz de usar munição AHEAD airburst. Isso permitirá que o país proteja a si mesmo e a seus ativos vitais de uma ampla gama de ameaças aéreas, incluindo pequenos sistemas aéreos não tripulados. A Rheinmetall Italia está lidando com o pedido.

O contrato é de grande importância para a Rheinmetall. Isso não apenas fortalece um relacionamento estratégico com o cliente que existe há décadas, mas também ressalta o alto grau de confiança na expertise líder mundial da Rheinmetall no campo de defesa aérea terrestre.

A Rheinmetall é um dos principais fabricantes mundiais de sistemas avançados de defesa aérea. Na defesa aérea baseada em canhão automático, a empresa é líder de mercado e o único fornecedor de sistemas abrangentes de tecnologia de controle de fogo, canhões automáticos, mísseis guiados integrados e munição Ahead airburst. Sistemas de vigilância aérea e tecnologia de radar AESA, poderosa tecnologia de sensores e efetores a laser de alta energia completam seu portfólio de produtos.

Oerlikon GDF009 Skyguard 3

FONTE: Rheinmetall

Subscribe
Notify of
guest

21 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Trintro123
Trintro123
17 dias atrás

Isso era muito bom na década de 1970.
Lê.bro de ter visto um desses em uma exposição no Colégio Militar.

Heinz
Heinz
Reply to  Trintro123
17 dias atrás

Falavam o mesmo do guepard, e ai está se provando ser um vetor muito importante na defesa AA, principalmente contra drones e mísseis de cruzeiro subsônicos.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Heinz
17 dias atrás

Exatamente!

Nilo
Nilo
Reply to  Santamariense
17 dias atrás

Algum cliente comprando para dar de presente ao Zelensky? Rsrsrs

RDX
RDX
Reply to  Heinz
17 dias atrás

É preciso filtrar o que é noticiado na imprensa. Muita coisa não passa de propaganda fajuta. Pode ser o caso do Gepard caso ele não esteja usando a moderna munição AHEAD airburst. Não que um Gepard com munição convencional seja inútil contra drones, mas a propaganda de guerra nunca revela a real taxa de acerto de certos armamentos. Importante registrar que canhões AA são inúteis contra drones voando acima de 3.000 m. Ou seja, AAA com munição airburst é apenas um dos meios de um moderno sistema C-UAS em camadas, assim como jammers, manpads e SAM de médio e longo… Read more »

Ramon
Ramon
Reply to  Trintro123
17 dias atrás

Esse tipo de sistema pode ser antigo, mas estão se mostrando importantes contra drones, que são lançados aos montes para saturas as defesas antiaéreas baseadas em misseis para depois ocorrer o verdadeiro ataque, existe alternativas melhores mas sem essas alternativas melhores é mais seguro ficar queimando cartucho de 35 mm baratos em drone mequetrefe do que ficar usando misseis até os mesmo acabarem e depois tomar chumbo grosso do inimigo sem poder se defender adequadamente.

Henrique A
Henrique A
Reply to  Trintro123
17 dias atrás

A variante mais recente é bem diferente da original. A munição AHEAD é um divisor de águas, na verdade esse sistema é um dos mais capazes do Ocidente em sua categoria.

Last edited 17 dias atrás by Henrique A
Roberto
Roberto
17 dias atrás

Já vi equipamento deste tipo numa exposição do exército em SP, pergunto, qt o Brasil possui deste tipo de equipamento na força, se não me engano, a empresa fabricante tem unidade no Brasil, e pq não se fabrica aqui mais unidades p as forças. A MB poderia adaptar estes sistemas p equipar os navios da armada. Sou profundo admirador de artilharia de canhões, pois é bem barato, e eficaz, abraços.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Roberto
17 dias atrás

A MB já usa canhões Bofors L70 40mm na qual produzimos a munição localmente, não faz sentido mexer nisso….

Felipe
Felipe
Reply to  Roberto
16 dias atrás

O exercito possui 38 canhões Oerlikon GDF 001 e 24 Bofors L/70. Os Bofors L/60 foram todos desativados.
Estas 62 peças se fossem modernizadas ainda teriam importância como defesa de ponto.

Alisson Mariano
Alisson Mariano
17 dias atrás

Que fim levou o sistema EDT FILA da Avibras?

comment image

https://www.youtube.com/watch?v=5OTiPSEUEBc

Cláudio PQD
Cláudio PQD
Reply to  Alisson Mariano
17 dias atrás

O EDT Fila continua ativo nos GAAAEs do EB, entretanto, sua disponibilidade, devido a falta de recursos para a manutenção, é questionável.

Leo Barreiro
Leo Barreiro
Reply to  Cláudio PQD
13 dias atrás

Tá ai um projeto que seria interessante ver modernizado, dá para ver que a tecnologia é bem dos anos 80. Fico imaginando que processador é esse o C-2000, deve ser alguma variação do Z80. Com os atuais processadores talvez fosse possível melhorar o seu nível de processamento, reduzindo o consumo, fico imaginado colocando um ARM da vida ou um FPGA que é programável a gosto do cliente, não sei se tais versões precisam de algum tipo de licenciamento para uso em armas. Outra coisa o padrão de telas, mas fico imaginado o baixo consumo de uma tela LED resistente. A… Read more »

Ricardo Santos
17 dias atrás

Seria o Brasil??

Ricardo Santos
17 dias atrás

O Brasil tem 38 desses canhões GDF-001, Divididos em 3 grupos de defesa aérea. Cada um com 12 unidades.

Felipe
Felipe
Reply to  Ricardo Santos
16 dias atrás

Na verdade todos Oerlikon foram recolhidos para um único grupo AAA , os demais grupos utilizam o Bofors L/70 com misseis MANPAD.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
17 dias atrás

O EB ainda utiliza esta arma, correto?
Em caso positivo, e como a Guerra na Ucrânia provou que AA de tubo é excelente contra drones, seria viável essa modernização em nossos Oerlikons?

bjj
bjj
Reply to  Willber Rodrigues
17 dias atrás

Eles já foram ou estão sendo desativados. Aparentemente os mísseis RBS-70 estão ocupando o lugar.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  bjj
17 dias atrás

RBS é excelente. Mas pra derrubar drone mequetrefe, o custo/benefício de AA de tubo é muito melhor do que gastar mísseis caros pra isso.

bjj
bjj
Reply to  Willber Rodrigues
17 dias atrás

Depende bastante. Esses canhões utilizam a munição AHEAD que dizem ser bem cara. Considerando que em uma rajada de apenas 2 segundos são realizados quase 40 disparos, o custo total pode ser até superior a um míssil de curto alcance, a depender do preço da munição.

Marcelo Soares
Marcelo Soares
17 dias atrás

Os Canhões antiaéreos Oerlikon de 35mm e Bofors de 40 mm do EB eram manutenidos no saudoso Parque Regional de Manutenção da 1 RM, no RJ, na Seção de Manutenção Antiaerea.