A Rússia informou que insurgentes armados que cruzaram a fronteira da Ucrânia para lançar ataques na região russa de Belgorod foram derrotados.

Aldeias perto da fronteira foram evacuadas depois de serem bombardeadas em um dos mais significativos ataques transfronteiriços desde o início da invasão russa.

A Rússia diz que 70 atacantes foram mortos e insiste que os combatentes são ucranianos. Mas Kiev negou envolvimento e dois grupos paramilitares russos disseram estar por trás da incursão.

O ataque de segunda-feira levou Moscou a declarar uma operação antiterrorista, dando às autoridades poderes especiais para reprimir as comunicações e os movimentos das pessoas.

As medidas só foram suspensas na tarde de terça-feira e, mesmo assim, um dos grupos paramilitares afirmava ainda controlar um “pequeno, mas nosso próprio pedaço da Pátria”.

As alegações dos lados em guerra não foram verificadas de forma independente, mas qualquer ataque em solo russo deixa os líderes da Otan nervosos, e o desenvolvimento pode ser uma bênção mista para Kiev.

‘Estes são patriotas russos’

O Ministério da Defesa da Rússia disse que uma “unidade da formação nacionalista ucraniana” invadiu seu território e foi responsável por bombardeios pesados ​​no posto de controle de Kozinka e outras partes da área próxima.

Além de matar dezenas do que descreveu como “terroristas ucranianos” em artilharia e ataques aéreos, o ministério alegou ter levado o restante dos combatentes de volta à fronteira ucraniana.

Mas autoridades ucranianas disseram que os agressores eram russos, de grupos conhecidos como Legião da Liberdade da Rússia e Corpo de Voluntários Russos (RVC).

“Estes são patriotas russos que querem mudar o regime político no país”, disse a vice-ministra da Defesa ucraniana, Hanna Maliar, à TV ucraniana.

A Legião da Liberdade da Rússia disse no Twitter na segunda-feira que “libertou completamente” a cidade fronteiriça de Kozinka e que suas unidades chegaram até a cidade de Grayvoron, mais a leste.

O grupo disse que continua libertando a região de Belgorod e que as forças armadas russas não podem se opor a isso.

Separadamente, na tarde de terça-feira, o RVC postou um vídeo de seus combatentes se movendo em direção ao que parecia ser um posto de controle de fronteira, dizendo que ainda controlava um “pequeno… pedaço da pátria”.

Ambos os grupos paramilitares também disseram à emissora pública ucraniana Suspilne que estavam criando “uma zona desmilitarizada na fronteira com a Federação Russa da qual não poderão bombardear a Ucrânia”.

‘Raid joga com a narrativa russa’

A incursão transfronteiriça pode ser embaraçosa para Moscou e, de certa forma, compensar a má ótica da Ucrânia de supostamente perder o controle de Bakhmut após meses de combates intensos e sangrentos.

Também é provável que faça parte das operações de preparação da Ucrânia antes de sua próxima contra-ofensiva, com o objetivo de atrair as tropas russas para longe do sul, onde se espera que Kiev ataque.

Mas não é um desenvolvimento que provavelmente será bem recebido pelo Ocidente.

As armas de longo alcance que eles forneceram a Kiev, embora não sejam usadas neste ataque, ainda vêm com a condição de não serem usadas para atingir alvos dentro da Rússia.

Apesar das negações oficiais de Kiev, é difícil acreditar que esse ataque tenha sido lançado sem a ajuda da inteligência militar ucraniana.

Isso joga com a narrativa do Kremlin de que a própria segurança soberana da Rússia está sob ataque de forças malignas apoiadas pelo Ocidente.

É uma narrativa que provavelmente será alimentada por relatos de que alguns dos participantes estão ligados ao extremismo de direita, reforçando a alegação de Moscou de que está tentando livrar a Ucrânia dos neonazistas.

Milhares de deslocados

O governador de Belgorod, Vyacheslav Gladkov, disse que várias pessoas ficaram feridas nos combates, incluindo dois civis que estavam sendo retirados de suas casas.

Gladkov disse que as pessoas em várias aldeias foram evacuadas e alertou aqueles que fugiram de suas casas para não retornarem ainda, enquanto as forças russas realizam o que ele descreveu como uma operação de “limpeza”.

Ele acrescentou que as defesas aéreas derrubaram drones durante a noite, danificando edifícios.

Abrigos temporários foram montados no distrito de Grayvoronsky para cerca de 9.300 pessoas que foram deslocadas, de acordo com as autoridades locais.

A BBC verificou que um prédio usado pela principal agência de segurança da Rússia, o FSB, estava entre os atingidos. Não está claro o que causou o dano.

FONTE: BBC

Subscribe
Notify of
guest

35 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
PACRF
PACRF
8 meses atrás

Difícil essa guerra de narrativas. As únicas coisas que temos certeza é que Kiev não foi conquistada pelos russos e Zelensky está vivo.

Last edited 8 meses atrás by PACRF
PACRF
PACRF
Reply to  PACRF
8 meses atrás

Outra informação amplamente divulgada e comprovada por fotos de satélites são as linhas de defesa russas à moda da I Guerra Mundial. Para um país que se propunha a “tomar Kiev em duas semanas”, é muito pouco. Parou de atacar e agora se preocupa em se defender. Trata-se de uma verdadeira “inversão de papéis”, ou seja, o invadido se voltou contra o invasor. https://www.forte.jor.br/2022/06/12/se-eu-quiser-ocupo-kiev-em-duas-semanas-disse-putin/.

Jagdv#44
Jagdv#44
Reply to  PACRF
8 meses atrás

Realmente a grande decepção militar do século XXI, em todos os campos, é a Rússia.
Sem mais.

Nilo
Nilo
Reply to  PACRF
8 meses atrás

Vou dizer o disse lá atrás no início do conflito.
Um bufão, ator, comediante, ilusionista aventureiro que nunca tinha assumido um cargo público ou militar, aclamado pela mídia anglo americana de um dia para o outro como um grande líder da democracia. Rsrsrsr

PACRF
PACRF
Reply to  Nilo
8 meses atrás

E o que há para ser admirado no ex-comunista de carteirinha e ex-espião da KGB, que fez carreira na nomenklatura soviética?

Geraldo Lessa
Geraldo Lessa
Reply to  PACRF
8 meses atrás

A criação da NOM?

wilhelm
wilhelm
Reply to  PACRF
8 meses atrás

O fato dele estar em oposição a esse circo que comumente chamamos de “Ocidente”, sem dúvida.

João
João
Reply to  wilhelm
8 meses atrás

O Putin é marionete do Schwab e segue à risca tudo que a OMS manda, com o governo russo comprometido com a sua própria versão da ESG, mas os “anti-NOM” brasileiros não estão prontos pra essa conversa pois o suplemento cultural deles a respeito da Rússia é apenas o comandante Paçoquinha.

Bernardo
Bernardo
8 meses atrás

Numeros oficias foram 39 mortos e alguns capturados e sim tinham Russos entre rebeldes/ucraniano o que isso muda nessa guerra? Bom em nada eu acho apenas mais familias que vão chorar o que podemos aprender com isso cuide bem de suas fronteiras e não acredite em nenhuma midia tanto lado A ou tanto lado B procure você os videos ou fotos forme sua opinião.

Underground
Underground
8 meses atrás

Qualquer que seja a verdade, ficou feio para os russos.

C G
C G
8 meses atrás

Apenas como curiosidade eu vi a foto de abertura da matéria como sendo uma incursão em Kursk e não em Belgorod, parece que alguma fumacinha tbm aparece na Geórgia mas sem confirmação.
Agora a Rússia que reveja suas doutrinas, logística, material e pessoal em todos os mais de 2 mil km de fronteira pois a mensagem é essa:
“Está liberado atacar a Rússia rapaziada, não gostou nuka nois!”
AHAHAHAHAHAHAHA

Geraldo Lessa
Geraldo Lessa
Reply to  C G
8 meses atrás

Eu não sei é para admirar a coragem (ou loucura) ou é para ficar preocupado com alguma espécie de fanatismo dos ucranianos.
Isso porque era evidente que seriam massacrados.
Qualquer um pode tentar atravessar uma fronteira.
O problema é voltar.
39 mortos à toa em uma operação suicida.
Que sirva de lição.

wilhelm
wilhelm
Reply to  C G
8 meses atrás

E realmente estão nukando.

Faz mais de um ano que a Rússia está nukando e até agora o Ocidente conseguiu fazer muito pouco em relação a isso, aliás.

M4|4v1t4
M4|4v1t4
8 meses atrás

Nos canais macabros que mostram esse tipo de conteúdo não apareceu nenhum vídeo com os cadáveres dos ucranianos. Ou seja, eles não provam que era ucranianos. Só mais uma mentira estatal russa.

Last edited 8 meses atrás by M4|4v1t4
José
José
Reply to  M4|4v1t4
8 meses atrás

Artiomovsk. Só rindo.

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  M4|4v1t4
8 meses atrás

A grande pergunta que não quer calar é: como foram parar então esses veículos e armamentos da OTAN em território russo?
Os EUA já tirou o dele da reta, afirmando que não vende nem doa equipamento militar a “terceiros”.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Vinicius Momesso
8 meses atrás

Podem ter sido convenientemente plantados pelos russos para usar como narrativa.

Augusto
Augusto
Reply to  Marcelo
8 meses atrás

kkkkkkkkkkkkkkkk

Maurício.
Maurício.
Reply to  Marcelo
8 meses atrás

“Podem ter sido convenientemente plantados pelos russos para usar como narrativa.”

É sério que tu meteu essa? Nem tu acredita nisso!😂

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  M4|4v1t4
8 meses atrás

Aqui está o link do vídeo:
t.me/IntelRepublic/20624

Nei
Nei
Reply to  M4|4v1t4
8 meses atrás

Sim, continue acreditando no Intelslava.

Maurício.
Maurício.
Reply to  M4|4v1t4
8 meses atrás

“Ou seja, eles não provam que era ucranianos.”

Engraçado isso de querer provas, quando lhe convém, você quer provas, quando não lhe convém, provas são apenas um detalhe…rsrsrs.

PACRF
PACRF
8 meses atrás

Como comprovar que eram terroristas?

Nei
Nei
Reply to  PACRF
8 meses atrás

Terroristas são Russos invadindo e matando Civis na Ucrânia.

Isso é terrorismo!

C G
C G
8 meses atrás

Tá certinho, tem que pegar esses assassinos terroristas até chegar no Kremlin!

Nilo
Nilo
8 meses atrás

Sobre o ataque em Belgorod, dificil dizer que não foi orquestrado pelos ucranianos. As fotos revelem veiculos de procedencia americana, estão sendo identificados homens ucranianos. O fato de ser uma isca ou engodo para uma possivel contra ofensiva cai por terra. A grande ofensiva já aconteceu, mais morre antes mesmo do inicio na justificativa de ausência dos F-16. Com a perda das fortificações em Bakhmut, o Ze oferece a midia ocidental uma ação rocambolesca “a insurgencia’, um grupo fantasiado de russos que se insurgem militarmente contra o governo russo em área fronteiriça com o pais em que está em conflito.… Read more »

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  Nilo
8 meses atrás

Estão tentando forjar outra “Chechênia” na Rússia.

Augusto
Augusto
Reply to  Nilo
8 meses atrás

Realmente e muita ingenuidade de quem acredita nessa narrativa ucraniana, mas que ficou feio para os russos isso ficou.

Sergio Machado
Sergio Machado
Reply to  Nilo
8 meses atrás

Cara, cor e cheiro de ação do SBU. Dizem que são muito bons.

Nilo
Nilo
Reply to  Sergio Machado
8 meses atrás

Bons são os caras da inteligência inglesa rsrsrs

Scudafax
Scudafax
8 meses atrás

A incursão de grupos ucranianos de sabotagem e operações psicológicas faz parte da estratégia de Kiev para aumentar a pressão sobre a cadeia de comando russa. Obviamente, a mídia americana, que atua em conjunto com o Pentágono, reverbera várias narrativas falsas de Kiev (Budanov). Basta ver a primeira página da CNN, no qual os invasores são considerados „russos“, tendo usado Hummves, MaxPRO, T-72 ucranianos e amplo material americano na incursão.

Scudafax
Scudafax
8 meses atrás

Lembrando que na Síria os EUA tem bases ilegais e apoiam os rebeldes ao norte. Obviamente, nenhuma palavra da OTAN sobre isto. Os Tsars russos erraram feio em vender o Alaska…

Leonid Brejnev
Leonid Brejnev
8 meses atrás

Na sabia que Russia fabricava esse tipo de veiculo de combate. Não existe insurgência, é uma piada, ainda bem que tem a internet. https://www.youtube.com/watch?v=AGjMBpkcWk4

Satyricon
Satyricon
8 meses atrás

Acalmem-se
Isso é só o começo…

Maurício.
Maurício.
8 meses atrás

Se Kiev disse que não tem nada a ver com o ataque, como que esse pessoal tinha veículos americanos e armas como os AT-4? Eles conseguiram roubar das tropas ucrânianas ou os EUA estão bancando esse pessoal?

Last edited 8 meses atrás by Maurício.