Por Jeffrey D. Sachs*

Não existe um final de conto de fadas para a guerra na Ucrânia, na qual a Ucrânia derrota a Rússia no campo de batalha e depois se junta à Otan. A guerra pode terminar com uma Ucrânia segura e protegida, de fato com a Ucrânia como membro da União Européia. Mas não pode acabar com a Ucrânia na Otan. A Rússia travou a guerra por causa dessa questão e pode escalar para uma guerra nuclear para evitar a expansão da Otan para a Ucrânia.

Uma mentira que o Ocidente conta a si mesmo é que a guerra foi “não provocada”. A palavra “não provocado” é invocada incessantemente, no principal discurso do presidente Joe Biden no aniversário do primeiro ano da guerra, nas declarações da Otan e na mídia. As páginas editoriais do The New York Times sozinhas incluíram pelo menos 26 editoriais, colunas de opinião e artigos de opinião que descreveram a invasão russa como “não provocada”.

Na verdade, houve duas provocações relacionadas à Otan. A primeira era a intenção dos EUA de expandir a OTAN para a Ucrânia e a Geórgia, o que cercaria a Rússia na região do Mar Negro com os países da OTAN (Ucrânia, Romênia, Bulgária, Turquia e Geórgia, no sentido anti-horário). O segundo foi o papel dos EUA na derrubada violenta do presidente ucraniano pró-Rússia, Viktor Yanukovych, que havia forçado a neutralidade da Ucrânia. A guerra de tiros começou há nove anos, com a instalação na Ucrânia de um governo russofóbico apoiado pelos EUA com a intenção de ingressar na Otan.

O governo dos EUA se recusa a discutir essas raízes da guerra. Reconhecê-los prejudicaria o governo Biden de três maneiras. Em primeiro lugar, exporia o fato de que a guerra poderia ter sido evitada ou interrompida mais cedo, poupando a Ucrânia de sua atual devastação e poupando os EUA de mais de US$ 100 bilhões em gastos até o momento. Em segundo lugar, exporia o próprio papel do presidente Biden na guerra que remonta a 2014 e antes, como um firme defensor da ampliação da OTAN e participante da derrubada de Yanukovych. Em terceiro lugar, levaria à mesa de negociações, que o governo evita enquanto continua pressionando pela expansão da Otan.

Admitir que a expansão da Otan provocou a guerra também minaria décadas de política dos EUA.

Em 1990, como os arquivos mostram irrefutavelmente, os EUA e a Alemanha prometeram repetidamente ao presidente soviético Mikhail Gorbachev que a Otan não se moveria “nem um centímetro para o leste” quando a União Soviética dissolvesse a aliança do Pacto de Varsóvia. No entanto, o planejamento dos EUA para a expansão da Otan começou no início dos anos 1990, bem antes de Vladimir Putin ser o presidente da Rússia. Em 1997, o especialista em segurança nacional Zbigniew Brzezinski detalhou o cronograma de expansão da Otan com notável precisão.

Os diplomatas dos EUA e os próprios líderes da Ucrânia sabiam muito bem que a ampliação da Otan poderia levar à guerra. O grande estudioso e estadista americano George Kennan chamou a ampliação de “erro fatal”, escrevendo: “Tal decisão pode ser esperada para inflamar as tendências nacionalistas, anti-ocidentais e militaristas na opinião russa; para ter um efeito adverso no desenvolvimento da Rússia democracia; restaurar a atmosfera da Guerra Fria nas relações Leste-Oeste e impulsionar a política externa russa em direções decididamente não do nosso agrado.” O secretário de Defesa do presidente Bill Clinton, William Perry, considerou renunciar em protesto contra a ampliação da OTAN. (No ano passado, Clinton descartou de cara a ideia de que a expansão da Otan era a culpada pela guerra. “Acho que fizemos a coisa certa na hora certa”, disse ele.

 

Em 1998, o então embaixador dos Estados Unidos na Rússia e agora diretor da CIA, William Burns, enviou um telegrama a Washington advertindo longamente sobre os graves riscos da ampliação da OTAN: “As aspirações da Ucrânia e da OTAN da Geórgia não apenas tocam um ponto sensível na Rússia, como também geram sérias preocupações sobre as consequências para a estabilidade na região. A Rússia não apenas percebe o cerco e os esforços para minar a influência da Rússia na região, mas também teme consequências imprevisíveis e descontroladas que afetariam seriamente os interesses de segurança russos. Especialistas nos dizem que a Rússia está particularmente preocupada que as fortes divisões na Ucrânia sobre a adesão à Otan, com grande parte da comunidade de etnia russa contra a adesão, poderiam levar a uma grande divisão, envolvendo violência ou, na pior das hipóteses, guerra civil. Nessa eventualidade, a Rússia teria que decidir se iria intervir – uma decisão que a Rússia não quer ter que enfrentar.”

Os líderes da Ucrânia sabiam claramente que pressionar pela adesão à Otan significaria guerra. O ex-conselheiro de Zelensky, Oleksiy Arestovych, declarou em uma entrevista em 2019 que “nosso preço para ingressar na Otan é uma grande guerra com a Rússia”.

Durante 2010-2013, Yanukovych impulsionou a neutralidade de acordo com a opinião pública ucraniana. Os EUA trabalharam secretamente para derrubar Yanukovych, conforme capturado vividamente na fita da então Secretária de Estado Assistente dos EUA, Victoria Nuland, e do Embaixador dos EUA, Geoffrey Pyatt. Nuland deixa claro na ligação que ela estava em estreita coordenação com o então vice-presidente Biden e seu conselheiro de segurança nacional, Jake Sullivan, a mesma equipe agora no centro da política dos EUA em relação à Ucrânia.

A-10 Thunderbolt II da Força Aérea dos EUA de uma formação de quatro aeronaves taxia na Base Aérea de Amari, Estônia, 8 de junho de 2012

Após a derrubada de Yanukovych, a guerra estourou no Donbass, enquanto a Rússia rapidamente reivindicou a Crimeia. O novo governo ucraniano apelou para a adesão à OTAN, e os EUA armaram e ajudaram a reestruturar o exército ucraniano para torná-lo interoperável com a OTAN. Em 2021, a Otan e o governo Biden se comprometeram fortemente com o futuro da Ucrânia na Otan.

Na preparação imediata para a invasão da Rússia, a ampliação da Otan foi o centro das atenções. Em dezembro de 2021, Putin propôs um projeto de tratado OTAN-Rússia pedindo a suspensão da ampliação da OTAN. Os líderes da Rússia colocaram o alargamento da OTAN como a causa da guerra na reunião do Conselho de Segurança Nacional da Rússia em 21 de fevereiro de 2022. Em seu discurso à nação naquele dia, Putin declarou que o alargamento da OTAN é um motivo central para a invasão.

Poderia um acordo para interromper a expansão da Otan em troca de garantias da soberania ucraniana ter evitado a guerra? Nunca saberemos, mas o governo Biden se recusou a tentar. Em março de 2022, a Rússia e a Ucrânia relataram progresso em direção a um rápido fim negociado da guerra com base na neutralidade da Ucrânia. De acordo com Naftali Bennett, ex-primeiro-ministro israelense que foi mediador, um acordo foi fechado antes que os EUA, o Reino Unido e a França o bloqueassem.

O passado molda o futuro. Só compreendendo as raízes da guerra é que podemos compreender também a forma de acabar com ela. Os EUA correm o risco de uma escalada para uma guerra nuclear ao continuarem a pressionar pela ampliação da Otan no campo de batalha ucraniano. Os EUA deveriam pressionar a Rússia a deixar a Ucrânia em troca de um compromisso com a neutralidade da Ucrânia, semelhante à retirada do exército soviético da Áustria em 1955 baseada na neutralidade daquele país. A maneira de acabar com a guerra é por meio de negociações que garantam a soberania e a segurança da Ucrânia sem que os EUA pretendam simultaneamente cercar a Rússia com estados da Otan.


*Jeffrey D Sachs é um economista, acadêmico e analista de políticas públicas de renome mundial que atua como diretor do Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Columbia.

Subscribe
Notify of
guest

109 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Wellington jr
Wellington jr
1 ano atrás

(Comentário editado) Sim a OTAN se expandiu, mas não foi invadindo e anexando territorios vizinhos, pelo contrario foi paises temendo a russia que buscaram a OTAN.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Wellington jr
1 ano atrás

Quem escolheu a adesão a OTAN não foram os povos desses países e sim governos loucos pelos milhares de dólares norte americanos. A Rússia por acaso ameaçou invadir algum país do leste europeu ?? Será que o povo da Ucrânia queria uma adesão a OTAN correndo risco de uma guerra?

Carlos
Carlos
Reply to  LUIZ
1 ano atrás

Quem escolheu a adesão foram os povos porque todos os países que aderiram à OTAN, são países democráticos com eleições de quatro em quatro anos (em geral) mas que nenhum opositor é preso antes das eleições. Os países sentem-se protegidos ao aderir à OTAN

C G
C G
Reply to  Carlos
1 ano atrás

Eles bem percebem o ABSURDO que estão afirmando, estão legitimando a guerra por motivo torpe, “ahhh o governo é vendido e maluco”, que raciocínio bizarro!

LUIZ
LUIZ
Reply to  Carlos
1 ano atrás

Se a Ucrânia é uma democracia porquê os EUA investiu 5 bilhões de dólares nos protestos do EuroMaidan que resultou na derrubada do presidente Yanovichit? A Turquia é uma democracia? Zelenski proibiu todos os partidos de esquerda e suprimiu a oposição. Kd a democracia ucraniana?

Hank Voight
Reply to  Carlos
1 ano atrás

Yanucovich elegeu-se prometendo ingressar na União Europeia mas a mando do anão do Kremlin cancelou o ingresso do país no bloco o que originou os protestos na praça Maidan Qings

Mr.Guara
Mr.Guara
Reply to  LUIZ
1 ano atrás

Achar que a Russia tambem nao fez o mesmo para destituir governos é no minimo hipocrisia. A Russia patrocina ações anti americanas/ocidente/reino unido na Europa da mesma forma que os EUA patricinam ações anti russia. Isso é o core da geopolitica, mesmo vale para Asia, Africa e America Latina.

Hank Voight
Reply to  Mr.Guara
1 ano atrás

Exatamente! Basta fazer uma pequena lista dos poodles do Kremlin na Europa Ocidental:

Marine Le Pen e a Frente Nacional

Matteo Salvini

Nigel Farage e o UKip

Partido AfD na Alemanha

E por aí vai

C G
C G
Reply to  LUIZ
1 ano atrás

A invasão da Crimeia, a Chechenia e a Geórgia são a prova que seu comentário não tem fundamento, assim com alguns comentaristas que diziam que a Rússia não iria invadir a Ucrânia vc nega o óbvio, ela é uma ameaça para todo vizinho e estes tem o DIREITO de buscarem meios para SOBREVIVER, quem é vc para questionar a legitimidade de governos eleitos?

LUIZ
LUIZ
Reply to  C G
1 ano atrás

Ja ouviu falar de guerras híbridas? Tentaram na Chechênia,Geórgia,Bielorrússia,Cazaquistão e agora Ucrânia. Coincidentemente países sob área de influência russa. Vou cercar tua casa e colocar com armas pra todo lado. Será que vc ia gostar?

João do Carmo Filho
João do Carmo Filho
Reply to  LUIZ
1 ano atrás

Exatamente, quem defende a política externa dos americanos so tão esquecendo uma coisinha…..imagine o México, Cuba, Venezuela, El Savador , Nicarágua e todos os paises da america do Sul com um pacto de militar com Russia ou China e todos recebecem mísseis balísticos e todos apontados para os EUA o que pensaria o governo, senado e o povo americano heim? Pimenta no olho dos outros e refresco a verdade e que os EUA não quer paz coisa nenhuma, quer continuar com seu pensamento narcisista atrasado….

deadeye
deadeye
Reply to  LUIZ
1 ano atrás

Os países entraram na OTAN ou por Referendo – Hungria, ou por Emenda a Constituição e voto no parlamento – Polônia e etc. Que problema vocês têm, com a adesão desses membros seguirem seus próprios mecanismos constitucionais?

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
Reply to  LUIZ
1 ano atrás

Meus caros, vale a pena SEMPRE ter em mente UM dos propósitos original para os esquerdistas globalistas progressistas sobre este conflito. Há apenas uma função para a Ucrânia, “enfraquecer a Rússia.” Sem OTAN, sem UE, sem dinheiro grátis. Tudo fumaça e espelhos. Outra coisa podemos estar razoavelmente seguros de que aqueles que instalaram laboratórios de pesquisa guerra biológica na Ucrânia, Geórgia, etc. tiveram um pressentimento de que uma guerra convencional com um rival não seria um golpe certeiro…  O fato de os experimentos de laboratório da Ucrânia ainda estarem vivos, embora parcialmente realocados para os estados bálticos, talvez seja uma indicação do trabalho… Read more »

Last edited 1 ano atrás by PRAEFECTUS
pragmatismo
pragmatismo
Reply to  PRAEFECTUS
1 ano atrás

esquerdistas globalistas progressistas” PAREI DE LER AÍ. Jesuis!

Regis
Regis
Reply to  pragmatismo
1 ano atrás

Antonio Gramsci pregava o método de instalação do Socialismo não pela força, como tentou a URSS, mas pela infiltração e sabotagem dos valores culturais das nações.

Pode-se dizer que o Partido democrata é a “Esquerda” nos EUA.

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
Reply to  Regis
1 ano atrás

BINGO, exatamente Regis…. Os comunistas viram que tinham de mudar “a forma” de penetrar na sociedade norte-americana e também europeia. Partiram então para os discursos de questões relativas “à cultura dos valores da sociedade (justiça social no discurso deles) e questões raciais. Ou seja, com essa mudança o comunismo mudou a sua velha roupagem de lutas de classes (mas, isso continua lá em toda sua essência). E passou a doutrinar e apresentar seus membros como pessoas que têm consciência social e racial, questionando “paradigmas e normas opressoras” historicamente impostas pela sociedade conservadora. A realidade é que assim como a indumentária… Read more »

Last edited 1 ano atrás by Fernando "Nunão" De Martini
Hank Voight
Reply to  pragmatismo
1 ano atrás

Eu também! Kkkk

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  pragmatismo
1 ano atrás

Caro. São três elogios. Esquerdistas, globalistas e progressistas. Segundo Bobbio, a esquerda tem uma agenda mais inclusive, portanto do ponto de vista humanista, é melhor que a direita. Globalistas são essencialmente o contrário dos isolacionistas. Considerando que todo regime extremista que viola os direitos humanos é isolacionista, novamente é bom escolher o lado dos globalistas. Além disso, considerando que os progressista tem com bandeira a defesa dos direitos humanos e a proteção das minorias, mais um ponto a favor. Os direitos trabalhistas, incluindo toda a proteção social, a proteção das mulheres e crianças, o fim da escravidão, a luta pela… Read more »

Alecs
Alecs
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Prezado. Não em nosso país! Aqui eu parei de acreditar em ideologia, seja de esquerda ou direita. Quem disse que só a esquerda tem agenda mais inclusiva? Cada um acredita no que quer. Agenda inclusiva pode ser investimento em educação, mas também pode ser redução de impostos que aumentam o poder de compra da população e cabe a essa população decidir se vai gastar seu dinheiro em farra, cerveja etc, ou em saúde (plano de saúde) ou educação de melhor qualidade (particular). Nosso país é cheio de políticos corruptos de direita, esquerda e do centrão principalmente, (esses vão para onde… Read more »

Last edited 1 ano atrás by Alecs
Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Coreia di Sul chegou onde chegou com pauta esquerdista? Japao? Alemanha? EUA?

Fernando
Fernando
Reply to  Carvalho2008
1 ano atrás

Dinamarca? Noruega? Suécia?

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Fernando
1 ano atrás

A lista vai longe…e indo aos fatos, basta ver os movimentos migratorios de onde para onde….para quais paises se migraram e migram as populaçoes? nao da para brigar com a auto determinacacao de milhoes que abandoraram seus paises em busca de outros….

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Carvalho2008
1 ano atrás

Olá Carvalho. As condições de vida dos trabalhadores e componeses no fim do Séc.XIX eram terríveis. Elevado analfabetismo, inexistência de leis trabalhistas, inexistência de sistemas de saúde e e previdência. Apenas para pontuar, a expectativa de vida em Liverpool em 1850 era de 18 anos. Foi por meio da organização sindical em torno de pautas de esquerda que resultaram nas leis trabalhistas. Então, a ideia de direitos trabalhistas, proteção social e equidade de gênero é uma vitória da esquerda. Isso na Europa, nos EUA, na Ásia ou no Brasil. Esta questão ainda é um campo de disputa hoje, como se… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Entao, mestre Camargoer….pode usar seculo XX e 21 mesmo…quem do seculo 21 migra de onde para onde?

Nativo
Nativo
Reply to  PRAEFECTUS
1 ano atrás

Nesse conspiracionismo de zap, a Rússia ora e vítima dos esquerdista americanos, ora é promotora do esquerdismo como na Venezuela, ou em qualquer país que um partido de esquerda vença as eleições. enfim não tem uma base racional lógica.
Não observam que a luta comunismo vs capitalismo acabou. O que restou foram as as narrativas fabricadas para manter os mesmos grupos no poder econômico e político, através da fabricação do medo, instabilidade, e indo até os conflitos de fato.

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
Reply to  Nativo
1 ano atrás

Nativo, deixe-me esclarecer um ponto. No mundo geopolítico contemporâneo é um erro crasso ver tudo preto no branco. Ou seja, proletariado X capitalismo. Na verdade é com isso que as trevas (os globalistas, progressistas, liberais de todos os matizes ideologicos, primordialmente esquerdistas, socialistas, comunistas, nazistas e todos os istas, e etc e etc…) contam para disseminar seus novos ardis que viza enganar, ludibriar o ser humano. Engodando-os para deliberadamente escraviza-los. Mantendo-os cativos através de MIL E UMA narrativas ideologicas até o fim de suas vidas. OU SEJA, AS TREVAS (comunismo, globalismo, progressismo) APERFEIÇOOU SUAS TÁTICAS! Desta forma a esmagadora maioria… Read more »

Last edited 1 ano atrás by PRAEFECTUS
Fernando
Fernando
Reply to  PRAEFECTUS
1 ano atrás

Lá vem o Adolphinho com o mimimi kkkkkkkkkkkkk

Augusto
Augusto
Reply to  PRAEFECTUS
1 ano atrás

Perfeito seu comentário Praefectus!

Pedro
Pedro
Reply to  PRAEFECTUS
1 ano atrás

Olavo de Carvalho fez um belo trabalho em você… só vejo segregação social, discriminação racial com outras palavras.

Explique melhor, se possível e sem ódio a questão das narrativas e qual é o ponto final dos globalistas? Favor não vim com mão-de-obra barata…. fim do etnismo, soja aumenta o número e gays e bláblábla.

Nativo
Nativo
Reply to  PRAEFECTUS
1 ano atrás

Sim, mas qual é o objetivo de conspiração, nesse balaio de gatos que segundo você engloba de nazista a movimento negro?

Hank Voight
Reply to  PRAEFECTUS
1 ano atrás

O globalismo é o velho do saco da extrema direita

Maurivan
Maurivan
Reply to  PRAEFECTUS
1 ano atrás

Vocês esquecem que aqui também tem laboratórios, que pesquisas fazem FioCruz, Butantã….. Vocês acham que não tem estudo lá dentro com vários vírus ou bactérias metais. Pensem nisso

Nei
Nei
Reply to  LUIZ
1 ano atrás

E aqui que um presidente recebe um ditador e não consulta o povo?
Que coisa não!

Nativo
Nativo
Reply to  Nei
1 ano atrás

O anterior recebeu nazistas e por acaso pediu permissão?

paulof
paulof
Reply to  Wellington jr
1 ano atrás

Na verdade não foi por causa da neutralidade que o dito cujo caiu, e sim por que largou um acordo que só faltava a assinatura com todos os membros europeus indo voar a Kiev até a China ficou surpresa (e irritada) na época da Ucrânia não fazer parte da UE por causa de um acordo agrícola/terras com o Yanukovych.

José Antônio Ferreira
José Antônio Ferreira
Reply to  paulof
1 ano atrás

Amigos, penso que vale a máxima de que “NAO ATIRE PRIMEIRO”.
Quem atira primeiro mostra que não tem firmeza, não tem eloquência para se colocar, enfim, quem atira primeiro é quem AGRIDE.
Diplomacia ou pressão de mercado, ou mesmo manobras pouco éticas não deviam justificar agressão militar, sobretudo distorcendo esse nome e chamando de “operação não sei o que”e até proibindo seus jornalistas de usarem a palavra certa, guerra.
Por favor, nao dá para culpar o agredido: contenham-se, senhores da guerra.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Wellington jr
1 ano atrás

E a OTAN deveria ter imaginado que isso poderia acontecer. Faltou-lhe sabedoria e visāo de longo prazo.

Wellington jr
Wellington jr
Reply to  Allan Lemos
1 ano atrás

Sabedoria e visão o faltou a Moscou que ao invez de mudar seu estilo dilomatico preferiu provar que seus vizinhos estavam certos em entrar na OTAN .

LUIZ
LUIZ
Reply to  Wellington jr
1 ano atrás

Os russos sempre buscaram a diplomacia desde o fim da URSS. A Rússia não tinha condições de invadir qualquer país depois do fim da URSS. A guerra na Ucrânia ou na Geórgia foi por causa do projeto expansionista da OTAN na área de influência russa.

bit_lascado
bit_lascado
Reply to  LUIZ
1 ano atrás

Sim, Chechenia, Georgia, Ossétia e agora Ucrania que o digam.

Alecs
Alecs
Reply to  LUIZ
1 ano atrás

Você se alinha com amigos que vão melhorar sua vida econômica e o seu vizinho que não acredita nisso fica bravo e invade sua casa para te forçar a acreditar na ideologia dele, pois você não acreditou na “diplomacia” que ele pregava.

Alecs
Alecs
Reply to  Wellington jr
1 ano atrás

Comentário impecável!

leonidas
leonidas
Reply to  Wellington jr
1 ano atrás

É impressionante ver como as pessoas mesmo à luz de evidências claras teimam em se manter obtusas diante de fatos.
Como se diz:

  • É mais fácil enganar alguém do que convence-lo de que foi enganado… rs
pragmatismo
pragmatismo
Reply to  Wellington jr
1 ano atrás

Temendo a Rússia em 1997? Estava frágil (DECADENTE) e tentaram aproveitar o timming.

Last edited 1 ano atrás by pragmatismo
João do Carmo Filho
João do Carmo Filho
Reply to  Wellington jr
1 ano atrás

Temendo a Russia? Veja recentemente os EUA disse ao mundo a Russia e a China são os maiores vilões do mundo. Esses Estadunidenses são mesmo hipocritas e falsos…..por que eles não pegaram todo esses dolares que investiram na Ucrânia desde 2013 e não criaram um fundo para idenizar o Iraque e Afeganistão por anos de destruição e morte .Não cumpriram a palavra em 1990 .Disseram para M.Gorbachov que se a URSS acabasse com o Pacto de Varsovia eles nao avançariam um milimetro para o leste mentiram ,ou seja, a palavra deles e letra morta , não vale nada…..ate mesmo analistas,… Read more »

Augusto
Augusto
Reply to  João do Carmo Filho
1 ano atrás

Inocente os Russos de não terem feito eles assinarem isso.

Alecs
Alecs
Reply to  Wellington jr
1 ano atrás

Exato!

Camargoer.
Camargoer.
1 ano atrás

Pois é. Fico feliz em perceber que as aquilo que tenho escrito aqui na trilogia há mais de um ano são parecidas com as ideias de Sachs. É o tipo de satisfação que funciona como reforço intelectual.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

E como explica esta invasão?
E como seria possível a entrada na OTAN antes de 2014, depois de 2014 em guerra, ou em 2022?

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

Caro HCosta. Como tenho escrito, a invasão é um evento dentro de uma escalada de décadas. O erro é achar que a invasão da Ucrânia é um fato em si cuja motivação é uma guerra de expansão imperialista. Assim como Sachs, já escrevi que esta guerra poderia ter sido evitada, mas infelizmente a comunidade internacional fracassou na defesa da paz. Agora é preciso um imediato cessar fogo e início das negociações de paz. Muita gente ainda avaliar a Russia como se fosse a ex-URSS ou que a motivação da Russia seria ocupar as terras férteis da Ucrânia, como se fosse… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Mais uma vez qual é a motivação da guerra? E é preciso lembrar que a Ucrânia também tem algo a dizer. Foram décadas de opressão e interferências da Rússia. Já tiveram a revolução Laranja e anos depois a Euromaidan e pelo meio, tentativas de assassinato, cortes no gás, prisões políticas, etc… Uma luta entre Ocidente/democracia e a Rússia/Oligarcas. A Rússia nunca quis que a Ucrânia fosse um país neutro e interveio de modo a sabotar qualquer forma de democracia, algo que o autor convenientemente esquece. A motivação é ocupar as terras férteis, não para as usar, mas para sabotar e… Read more »

Satyricon
Satyricon
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

Hcosta, vc foi no ponto. Muito se fala sobre as “preocupações de segurança russas”, mas, em nenhum momento se consideram as “preocupações com segurança” ucranianas. Seriam estas menos legítimas? Porque dessa preponderância das preocupações russas sobre as ucranianas? A guerra total implementada pela Rússia deixa claro que não é bem assim. Aqueles que justificam essa invasão russa com esse argumento na realidade relativizam as preocupações ucranianas pelo fato da Rússia ser uma potência nuclear. Só isso. Quer dizer, uma potência nuclear pode tudo no mundo, certo? Na realidade, de acordo com o direito internacional não, não pode. A Ucrânia é… Read more »

Last edited 1 ano atrás by Satyricon
Alecs
Alecs
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

Comentário impecável!

Diego
Diego
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Em bate papo com os amigos de trabalho eles sempre me pedem opinião sobre esses assuntos pois todos sabem que gosto de me informar sobre essa área.
Digo pra eles que uma guerra não surge do dia pro outro, e bom pesquisar o passado pra tentar entender o presente.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Diego
1 ano atrás

Olá Diego. Exato. Por exemplo, para entender o início da II Guerra é preciso entender a I Guerra, a qual demanda, pelo menos, entender as duas guerras balcânicas que precederam o assassinato do Arquiduque, as quais demandam entender o processo de enfraquecimento do Império Otomano/.. dizer que a II Guerra começa com a invasão da Polônia ou que os EUA entraram na II Guerra por causa de Pearl Habour explica quase nada. No caso desta guerra, é preciso entender o que aconteceu na região a partir do colapso da ex-URSS, como foi o processo de recuperação da Russia após Yeltsin… Read more »

Leo Rezende
Leo Rezende
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Rs,sempre rio quando ouço falar em “extrema-direita”,principalmente num mundo onde esquerdistas pululam como moscas varejeiras infectando tudo mas nunca são taxados de “extremistas”. Risível.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Leo Rezende
1 ano atrás

Caro Leo. Talvez seja o momento de usar um pouco do seu tempo para entender o que significa extrema-direita. Talvez, o livro “Como as democracias morrem” seja um excelente primeiro passo. Temo que seu eu tentar explicar para você cause um novo ataque de riso. Em “Uma cilada para Roger Rabit” ataques de riso matavam as doninhas.

Alecs
Alecs
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Simplesmente indicar um livro? A interpretação de texto em nossa população é risível em sua grande maioria. A frase “idiotas úteis” nunca foi tão atual em nosso país. Não concordo com suas colocações, prezado, mas respeito. Sei que é bem intencionado, mas está defendendo um agressor em seus comentários acima. Além da Ucrânia ter direito de decidir seu futuro, temos que levar em conta todo sofrimento de uma guerra estúpida causada por Putin e seu staff de incompetentes. Estamos bem distantes do terror dessa guerra e talvez você pensasse diferente se estivesse lá. A população ucraniana e russa estão perdendo… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Alecs
1 ano atrás

Caro. Indicar um livro é um dos gestos mais elegantes e amistosos que conheço, superado apenas pelo ato de dar um livro de presente. Perceba que o colega Leo está com alguma dificuldade para compreender a ascensão da extrema-direita neste início de século XXI, tanto que isso provoca ataque de risos. Eu não sei se conseguiria explicar isso com didatismo e concisão suficientes necessárias para um blog sobre a ascensão da extrema direita, principalmente, no Brasil. Alias, um bom exemplo disso foram os ataque de 08/jan. Tenho alguma dificuldade para entender aqueles que acharam graça naquilo tudo.

Allan Lemos
Allan Lemos
1 ano atrás

Excelente artigo. O erro da OTAN nāo justifica o da Rússia mas nāo se pode negar que o primeiro existiu.

A USSR já nāo era uma ameaça, nāo havia motivos para se expandir para o Leste.

EUA e Rússia deveriam ter feito um acordo de cavalheiros no qual concordariam em ficar longe do quintal um do outro.

Foi a OTAN que escolheu o caminho da guerra.

Wellington jr
Wellington jr
Reply to  Allan Lemos
1 ano atrás

A invasão russa da Georgia, Moldavia e Ucrania provam que a Russia é sim um perigo aos vizinhos….

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Wellington jr
1 ano atrás

Da mesma forma que os EUA sāo um perigo para os vizinhos? Eles podem intervir em outros países mas a Rússia nāo?

Pau que dá em Chico dá em Francisco, colega.

Leo Rezende
Leo Rezende
Reply to  Allan Lemos
1 ano atrás

Hipocrisia achar que dois erros fazem um acerto simplesmente pq um desses erros lhe é conveniente.

cerberosph
cerberosph
Reply to  Allan Lemos
1 ano atrás

A OTAN (EUA) escolheu o caminho da guerra e está brincando perigosamente toda vez que escala no fornecimento de armas à Ucrânia, se a Ucrânia fizer um ataque sério em território russo a ponto de comprometer a sua integridade vai sofrer um ataque nuclear tático, não tenho dúvida disso, e após isso quem é que vai tentar revidar sabendo que a Rússia possui 6k ogivas nucleares? Os EUA vão tentar a sorte? Eles podem até varer a Rússia mas vão virar um Haiti e a China só dando risadas.

Leo Rezende
Leo Rezende
Reply to  cerberosph
1 ano atrás

MAD. Já ouviu falar? Rússia, China, Eua,o mundo todo…sobraria muito pouca coisa aproveitável se o anão russo fizer besteira.

Alecs
Alecs
Reply to  cerberosph
1 ano atrás

A OTAN invadiu a Ucrânia?

Mig25
Mig25
Reply to  Alecs
1 ano atrás

Não. Invadiu a Síria, a Líbia, o Afeganistão…a Ucrânia eles só “compraram”

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Alecs
1 ano atrás

olha…OTAN é a forca militar de quem finan iou a derrubada de quem por bem ou por mal, tinha sido eleito a pouco na Ucrania…..

A derrubada do presidente Ucrania foi na lei ou na invasao de seu capitolio na base do fuzil?

Dod
Dod
1 ano atrás

Sou brasileiro e posso falar, O Brasil é um país com um povo burro politicamente, e tbm me pergunto como o Brasil conseguiu um território tão grande sendo um povo tão estúpido.Mas o que a gente vive ñ é nada com o que essas guerras tem causado na população de outros países.Agradeço a Deus por viver aqui.

leonidas
leonidas
Reply to  Dod
1 ano atrás

Simples, naquela época não havia ainda uma elite. Quem tomava as decisões (bandeirantes) eram empreendedores que matava um leão todo dia para poder sobreviver. Gente que subia e descia a serra “com a faca nos dentes literalmente” Homens cuja iniciativa a classe dominante de hoje (militares inclusos) não tem nem 5% O Brasil começa a dar errado com a república, não que o império fosse perfeito e não tivesse muita politicagem barata. Ocorre que a república (golpe de estado na verdade) deu poder a quem não foi eleito. E nos entregou nas mãos de uma classe elitista voltada para si… Read more »

Rogerio
Rogerio
Reply to  Dod
1 ano atrás

Os brasileiros são das Marias caipiras

Underground
Underground
1 ano atrás

Nossa! Eu não sabia. Tudo é culpa da OTAN e da CIA. E eu torcendo para o lado errado. Daqui para frente vou me dedicar a defender os países verdadeiramente livres: Rússia, China, CN, Venezuela….

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Underground
1 ano atrás

Você nāo entendeu o texto, o ponto é mostrar que nāo há santos nessa história.

A OTAN liga tanto para a liberdade que apoia a Arábia Saudita.

Diego
Diego
Reply to  Underground
1 ano atrás

Bem… Gosto muito dos EUA e Europa em geral, mas não existem bonzinhos não, a história que o diga, cada um defendendo como pode seus interesses e influenciando o restante em geral pra ter vantagens

Maurício.
Maurício.
Reply to  Underground
1 ano atrás

“Daqui para frente vou me dedicar a defender os países verdadeiramente livres: Rússia, China, CN, Venezuela….”

Lá vem a ladainha de “países livres”.

Tu sabe quem ajudou a OTAN contra a Líbia? Países “bem livres”, como Catar, Jordânia e Emirados Árabes Unidos…

Dizem que uma vez Franklin Roosevelt disse isso sobre o ditador da Nicarágua: “Anastasio Somoza pode até ser um filho da p*, mas é nosso filho da p*”. Anos depois, nada mudou.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Underground
1 ano atrás

Caro Under. Provavelmente, a CIA e a OTAN são responsáveis apenas por uma parte do problemas do mundo. Pelo que lembro, a CIA esteve envolvida na fraude das eleições na Itália no pós-guerra, no golpe no Irá que resultou na ditadura do Xá Reza Palev, nos golpes de estado no Brasil e Chile, na fraude sobre as armas de destruição em massa no Iraque (e na derrubada do embaixador brasileiro na OPAQ), no escândalo Irâ-contras, no contrabando de cocaína para os EUA, no treinamento e financiamento da de Bin Laden durante a invasão soviética no Afeganistão… provavelmente também esteve envolvida… Read more »

Alecs
Alecs
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

“Provavelmente, a CIA e a OTAN são responsáveis apenas por uma parte do problemas do mundo.” Não estou defendendo a CIA ou OTAN, mas note que você mesmo iniciou a frase com “provavelmente”. Você tem tanta certeza na defesa de Putin quanto ideologia em seus comentários. Não falo isso para provocar, mas está em seus textos. “é preciso lembrar que a Ucrânia também tem algo a dizer. Foram décadas de opressão e interferências da Rússia. Já tiveram a revolução Laranja e anos depois a Euromaidan e pelo meio, tentativas de assassinato, cortes no gás, prisões políticas, etc…” “Quer dizer, uma… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Alecs
1 ano atrás

Mestre Alec, existe uma camada antes do que podemos ou nao….poder, podemos fazer qualquer coisa…a verdade é se devemos fazer qualquer coisa….

Esta é a diferenca….é totalmente diferente o que podemos fazer, do que devemos fazer….

E as co sequencias nao fogem do que decidimos o que fazemos….

Poder fazer existe uma moral e Dever fazer existe uma responsabilidade….

Eu como brasileiro, sei que posso subir o morro que desejar, é meu direito, mas sei que nao devo subir em varios deles…

vc pode dirigir seu carro a 220 km/h….mas nao deve fazer isto pelos riscos….

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Underground
1 ano atrás

Nao foi culpa da Otan, mas um trouxe o fogo onde tinha a gasolina….

Werner
Werner
1 ano atrás

Texto para os que se fingem de cego e insistem em não entender o porquê dessa guerra.

RSmith
RSmith
Reply to  Werner
1 ano atrás

O que mais me impressiona é como tem gente, inclusive aqui neste fórum, que se recusam a enxergar a verdade… de que a OTAN (podemos dizer o Ocidente) provocou essa guerra e não vai descansar enquanto não eliminarem a Rússia como nação independente …. esse guerra e apenas o ultimo capitulo desse desejo ocidental pois desde a época de Peter e Catarina o ocidente teme a existência de uma Rússia unidade e forte.

Carlos Campos
Carlos Campos
1 ano atrás

De acordo com Naftali Bennett, ex-primeiro-ministro israelense que foi mediador, um acordo foi fechado antes que os EUA, o Reino Unido e a França o bloqueassem…. a verdade é essa, a Rússia vem pedindo por paz desde 2018, eu cheguei a colocar aqui algumas matérias, EUA e Rússia pouco se importam com as leis internacionais quando se trata de sua segurança e seu espaço vital.

Omg
Omg
1 ano atrás

Mais um “intelectual” na lista de pagamento do Kremlin culpando a vítima e justificando o agressor.
Coitadinha da Rússia, só invadiu para impedir a “expansão” da Otan.
Agora vai explicar como, antes da existência da Otan, esses países viviam sendo invadidos pela Rússia.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Omg
1 ano atrás

Caro. Pode-se concordar ou discordar de Sachs, e eu discordo de muita coisa. Aliás, Sachs costuma ser fortemente criticado pelos intelectuais de esquerda por sua visão mais liberal da economia, geralmente em torno das ideias do Consenso de Washington. A única coisa que não se pode falar dele é que seria pró-Russia, Talvez valha a pena fazer uma grande retrospectiva do que Sachs escreveu nos últimos dez anos para entender seu ponto de vista. Para quem o acompanha, não há surpresa. Para quem o ignorou, agora precisa correr atrás do prejuízo.

Carlos
Carlos
1 ano atrás

Texto inapropriado, execrável, inteletualmente abominável que não consegui ler até ao fim de tão mau que é, começando por um simples fato, na OTAN ninguém entra se não quiser, porque a OTAN não força nenhum país a aderir à organização, fala sobre a provocação da expansão da OTAN e fala da deposição de Yanukovic, sendo isto uma vigarice de todo o tamanho e podemos ver no youtube um documentário “Winter on fire” que fala sobre a revolta de Maiden e qualquer um que veja este documentário minucioso e bem detalhado, não conseguirá dizer que houve envolvimento da OTAN, porque houve… Read more »

Alecs
Alecs
Reply to  Carlos
1 ano atrás

Ótimo comentário!

Hank Voight
Reply to  Carlos
1 ano atrás

Não há verdade alguma ali…

Arthur
Arthur
1 ano atrás

Alô!!!! Terra chamando… acho que se enganaram. Este não é um artigo pro-OTAN! Algum incauto poderá ler inocentemente e desenvolver crise de identidade… kkkkkkkk!

Pedro
Pedro
1 ano atrás

Esperando a Rússia iniciar guerra com os novos membros da OTAN já que esse é o motivo.

naval762
naval762
1 ano atrás

Choro pró-russo.

Sergio Machado
Sergio Machado
1 ano atrás

Newton já dizia nos anos 1500…Não existe ação sem reação. Física básica de 8a série.
E não se cerca um potência militar nuclear só pq está momentaneamente sangrando. A menos, obviamente, que vc queira um conflito e lucrar muito com ele
Ainda assim e apesar do jogo cristalino, pra alguns a ficha insiste em não cair e ficam nessa ladaia de bonzinho e mauzinho.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Sergio Machado
1 ano atrás

Oi Sergio. Talvez seja importante algum cuidado ao tentar aplicar as leis de Newton, ou de Kleper, ou da termodinâmica, em situações geopolíticas. Acredito que seja mais apropriado empregar as ideias de Maquiavel e de Marx, por exemplo, que escreveram excelentes tratados de política. Inclusive, acho sempre arriscado tentar explicar estes movimentos históricos a partir de psicologia, O mais sensato é aplicar o método do materialismo histórico, observar como acontecem as relações de troca e de produção, e a partir dai formular as hipóteses. Só isso dá muito trabalho mas o resultado costuma ser mais eficaz.

Sergio Machado
Sergio Machado
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Na realidade vc talvez não percebeu. A 3a Lei não pode ser aplicada pq as nações, quando constituídas como Estados, não possuem massa, nem sujeitas à gravidade.
Foi uma figura de linguagem chamada metáfora, exemplificado que raríssimas vezes conflitos iniciam sem justificativa, logo todos tem responsabilidade, mesmo que insistem em dizer que não.

Last edited 1 ano atrás by Sergio Machado
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Sergio Machado
1 ano atrás

Olá Sergio, ainda que seja apenas uma metáfora, eu me preocupo. Há algum tempo li um artigo de economia que tentava aplicar a segunda lei da termodinâmica para o movimento de capitais, como se isso fosse uma lei natural, feito o movimento de energia. Achei um grande erro, ainda que possa ser aplicado uma abordagem de evolução para a movimentação de capitais. Eu concordo com você que todo conflito armada entre países têm razões complexas e na maioria das vezes, ocorrem por análises políticas equivocadas. A primeira guerra é um exemplo disso. A crise dos mísseis de Cuba é outro… Read more »

pragmatismo
pragmatismo
1 ano atrás

“Na verdade, houve duas provocações relacionadas à Otan. A primeira era a intenção dos EUA de expandir a OTAN para a Ucrânia e a Geórgia, o que cercaria a Rússia na região do Mar Negro com os países da OTAN (Ucrânia, Romênia, Bulgária, Turquia e Geórgia, no sentido anti-horário). O segundo foi o papel dos EUA na derrubada violenta do presidente ucraniano pró-Rússia, Viktor Yanukovych, que havia forçado a neutralidade da Ucrânia. A guerra de tiros começou há nove anos, com a instalação na Ucrânia de um governo russofóbico apoiado pelos EUA com a intenção de ingressar na Otan. O… Read more »

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

Um fato não pode ser negado. A Ucrânia de certa forma foi usada pela OTAN para provocar a Rússia.

Uma potência nuclear que jamais iria admitir perder esta disputa.
E o resultado está aí.

Se a Ucrânia tivesse buscado a neutralidade entre o ocidente e a Rússia. Não teríamos esse resultado catastrófico.

Hoje fica evidente que infelizmente, a Rússia não poupará esforços para conseguir o quer, inclusive invadir um país soberano.

Last edited 1 ano atrás by Antunes 1980
João do Carmo Filho
João do Carmo Filho
1 ano atrás

Eu sempre tive a mesma opinião, o maior fomentador de guerras pelo mundo chama-se EUA ….veja que russos e ucranianos viviam bem e ai veio a praga dos ESTADUNIDENSE e ajudaram com um golpe, injetaram dinheiro a anos para um governo corrupto e ultra -nacionalista ucraniano (neonazistas)e a guerra acontece, motivos para ganhar principalmente vantagens geoeconomicas nao ligando para a região,suas historias seu povo e destabilizando mais uma vez toda uma região o mesmo que eles estão fazendo em Taiwan e que fizeram no Oriente médio com o Iraque. Ja disse se fosse um mundo jusyo, Busch e Tony Blair… Read more »

Mengao
Mengao
1 ano atrás

A OTAN é uma aliança militar anti-Russia, que tem como objetivo o desmembramento territorial da Rússia. A OTAN se expandir para cercar a Rússia é declaração de guerra. Pensar que a Rússia irá sair dos territórios que agora ocupa, deixando desprotegida a população étnica russa que lá vive e irá confiar na palavra do Ocidente é impensável. A Rússia hj está mais forte economicamente e militarmente do que antes do conflito, o Ocidente é que já está a beira da exaustão. A Rússia tem mais de mil anos de história, é loucura do Biden achar que vai conseguir destruir a… Read more »

Hank Voight
Reply to  Mengao
1 ano atrás

“agora só tó vendo noticia de aumento de produção de tanques (1500 T-90 para os proximos meses), entrega de dezenas de novos caças acontecendo (Su-34 com motor de Su-57 e Su-57), misseis que não acabaram e por ai vai”

A beleza da propaganda russa é justamente essa, iludir os incautos…rs

Hank Voight
Reply to  Mengao
1 ano atrás

Sinto muito meu amigo mas nem os convertidos se deixam levar pela propaganda russa…rs

Dirceu
Dirceu
1 ano atrás

O segundo foi o papel dos EUA na derrubada violenta do presidente ucraniano pró-Rússia, Viktor Yanukovych, que havia forçado a neutralidade da Ucrânia. Parei de ler ai….. Neutro aonde cara palida???? o camarada Viktor, era pro Russia…… KKKKKK

Carlos
Carlos
Reply to  Dirceu
1 ano atrás

Aparentemente você é muito inocente ainda. Estude e reflita mais.

Hank Voight
Reply to  Carlos
1 ano atrás

Estudar e refletir nunca foram o seu forte Qings

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Dirceu
1 ano atrás

Sim, mestre Dirceu….era pro Russia…..e foi eleito havendo este contexto….e pouco depois, seu capitolio nao foi invadido por bandeiras…mas de fuzis de forcas….nao militares….

Correto?

Hank Voight
1 ano atrás
Alecs
Alecs
1 ano atrás

Jeffrey D. Sachs eleito putinete do mês! Tonho da Lua se mordendo de ciumes! “A guerra de tiros começou há nove anos, com a instalação na Ucrânia de um governo russofóbico” Fala sério! Esse senhor deve receber algum por fora do Kremilin. “derrubada violenta do presidente ucraniano pró-Rússia, Viktor Yanukovych, que havia forçado a neutralidade da Ucrânia.” Aqui o Jeffrey mente descaradamente! Qualquer um que acompanhava o noticiário sabia que Viktor Yanukovych se tornaria um ditadorzinho apoiado pelo Kremlin como o presidente de Belarus, Aleksandr Lukashenk. Parei de ler a matéria na metade, pois o conteúdo é muito tendencioso e… Read more »

Hank Voight
Reply to  Alecs
1 ano atrás

Um adendo meu amigo: Yanucovich foi eleito com a promessa do país aderir à União Europeia mas no prazo final para formalizar o pedido de ingresso ele simplesmente voltou atrás e anunciou que iria assinar um tratado de livre comércio com seu patrão o anão do Kremlin ou seja, ele era apenas um instrumento para impor à Ucrânia o modelo de estado vassalo existente em Belarus.

Marcelo
Marcelo
1 ano atrás

Desculpem, mas ninguém gosta de ter a Rússia como vizinho. É por isso que os países de Leste Europeu e as antigas repúblicas socialistas soviéticas estão entrando para a OTAN. Eles já estiveram na antiga cortina de ferro e não querem reviver esses tempos. O resto é propaganga do Pravda …

Last edited 1 ano atrás by Marcelo
Rei
Rei
1 ano atrás

Estão na hora de criar um pacto do pacífico sul, encabeçado pela China, Rússia e o BRICs para se opor essa Otan safada que querem coagir o resto do mundo! Os EUA querem que o resto do mundo sejam vassalos deles, e eles o suserano “Senhor da Guerra” a aumentar o seu PIB, vez que a metade advém através de recursos bélicos que vendem a seus satélites da Otan!