Atualmente, EUA produzem 24 mil projéteis de 155mm mensais e pretendem chegar a 90 mil

40

Os Estados Unidos estão tentando aumentar o fornecimento de projéteis de artilharia de 155 mm para a Ucrânia para apoiar uma contraofensiva contra as forças invasoras russas.

No entanto, eles estão enfrentando obstáculos em seus esforços.

Segundo autoridades norte-americanas citadas pelo Financial Times , os Estados Unidos já fecharam acordos com fornecedores estrangeiros e estão trabalhando para aumentar sua própria produção de munição.

Os esforços americanos estão atualmente focados em fornecer às Forças Armadas da Ucrânia mais projéteis de 155 mm.

A publicação afirma que o governo Biden sabe há vários meses sobre o alto índice de uso de munição na Ucrânia e intensificou os esforços para entregar mais projéteis a Kiev.

Citando autoridades, o Financial Times escreve que “os EUA já concluíram acordos com a Bulgária e a Coreia do Sul sobre o fornecimento de projéteis para a Ucrânia e estão negociando o mesmo com o Japão”.

Por sua vez, os esforços do Exército dos EUA para aumentar a produção mensal de munição de artilharia de grande calibre para 90.000 continuarão até o ano fiscal de 2025, em comparação com os 24.000 projéteis de 155 mm atualmente produzidos.  Antes da invasão russa em grande escala  em fevereiro de 2022,  a produção era de 14.000 por mês. Atualmente, a produção ocorre principalmente em quatro empresas estatais e terceirizadas.

O Exército dos EUA está construindo mais linhas de produção, bem como convertendo uma instalação em Ontário, Canadá, e construindo uma nova linha de montagem no Texas. Novas instalações para a produção de projéteis de 155 mm também podem ser estabelecidas em Arkansas, Iowa e Kansas.

A falta de explosivos incendiários foi o motivo da decisão do presidente Joe Biden no mês passado de permitir a entrega de munição de artilharia de fragmentação para a Ucrânia . A decisão “ajudou a garantir que a Ucrânia tenha a munição de que precisa e não se esgote”, disse uma autoridade dos EUA. De acordo com autoridades dos EUA, a Ucrânia agora dispara até 8.000 tiros de artilharia diariamente.

Subscribe
Notify of
guest

40 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Digo
Digo
10 meses atrás

Michael Kofman acredita que a Russia vai produzir por volta de 1 milhão de projeteis esse ano, o instituto RUSI(Royal United Services Institute) estima que os russos vão produzir 2,5 milhão de projeteis em 2023 e que eles dispararam por volta de 12 milhões de projeteis em 2022(graças aos estoques sovieticos), isso mostra a diferença de doutrina entre ambos os exercitos. Só me pergunto o quanto a China é capaz de produzir, levando-se em conta que eles assim como o exercito russo são uma força que dependem de fogo para realização de manobras, eu não chutaria menos de 5 milhões… Read more »

Last edited 10 meses atrás by Digo
Mafix
Mafix
Reply to  Digo
10 meses atrás

Deixo a pergunta aos leitores referente ao comentario acima

Sera que os ucranianos sabem onde ficam as fabricas de munição da Russia ?

Seria um alvo legitimo cortar a produção de munição inimiga .

Digo
Digo
Reply to  Mafix
10 meses atrás

Mesmo se souberem, deve ficar além do alcance dos drones e misseis de cruzeiro que a Ucrãnia tem, provavelmente fica em moscou ou no meio do pais.

Ciclope
Ciclope
Reply to  Digo
10 meses atrás

Moscou e perto do front, devem ficar no meio do país e na porção oriental ou porçä asiática da Rússia.
Bem longe do alcance.

Pragmatismo
Pragmatismo
Reply to  Mafix
10 meses atrás

Além dos Urais. Um plano para o ataque seria meio difícil.

Ciclope
Ciclope
Reply to  Mafix
10 meses atrás

Sabem, são várias, pelo país. Lembrando que estamos falando do maior país do mundo.

Henrique
Henrique
Reply to  Mafix
10 meses atrás

Isso é um alvo militar e todo alvo militar é legítimo, não existe excessão

Cerberosph
Cerberosph
Reply to  Digo
10 meses atrás

Uma coisa posso dizer, a China podia não ter essa capacidade mas depois de ver essa guerra na ucrania agora tem e deve estar produzindo e estocando loucamente essas munições.

Munhoz
Munhoz
Reply to  Digo
10 meses atrás

A questão principal nesta guerra é que as informações estão batizadas pela torcida, eu não sou a favor de um lado, particularmente eu acho que esta guerra é uma disputa entre potencias “oriente x ocidente” porém vejam o caso recente de um tanque russo que sozinho conseguiu parar varios blindados ucranianos, se fosse o contrario quantas vezes isso seria repassado pela midia ocidental, é provavel que até colocariam apelido na tripulação tipo “os fantasmas bildados etc” agora só porque foi russo vc tem que procurar bastante para achar. Eu acho que o destino da Ucrania já esta selado, e muita… Read more »

Ciclope
Ciclope
Reply to  Munhoz
10 meses atrás

Não amigo, aconteceria que o tanque russo depois de ser destruído combatendo vários blindados, e destruindo 2 ou mais, apareceria imagens do tanque Rússo, Glória a Ucrânia, equipamento Russo não presta é nada de se falar como esse tanque foi destruído e a que custo.

Munhoz
Munhoz
Reply to  Ciclope
10 meses atrás

https://twitter.com/geopoliticabra/status/1685352456950075392?t=Z1km-TD_rYTnXr-OTNltzQ&s=19

Isto aconteceu e não é noticia, por isso eu acho que as informações são batizadas pela torcida

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  Munhoz
10 meses atrás

O que me estranha é não ter uma postagem aqui no Forte sobre assunto.
Depois dizem que a trilogia é “neutra”.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Vinicius Momesso
10 meses atrás

Munhoz, Vinicius e demais: Não tem matéria sobre essa suposta vitória de um tanque russo sobre 8 ucranianos por um motivo simples: é fake. O que está escrito em português no tweet não corresponde aos áudios e imagens. Mandamos o tweet para uma pessoa que domina a língua russa traduzir e os fatos são esses, que a pessoa mandou pra gente: “O tanque russo foi usado como isca. Ele mantinha contato via rádio com controladores de um drone…..eles falam para o tanque russo ir em direção aos ucranianos….o objetivo era tirar os blindados ucranianos do mato…..depois, mas isso a gente… Read more »

Last edited 10 meses atrás by Fernando "Nunão" De Martini
Munhoz
Munhoz
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
10 meses atrás

Pode até ser algo “semifake” não foi um tanque sozinho, porém acho que a tática deu resultado, e é bem elaborada, no entanto eu continuo a pensar que se a situação fosse ao contrário a notícia séria repassada em todas as mídias , não culpo a triologia por não postar ou postar análises que pendem para o lado ucraniano pois a maré das notícias pedem para esse lado mesmo, porém recomendo o acompanhamento das informações vindas de ambos os lados para uma isenção maior.
Abrs

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Munhoz
10 meses atrás

Munhoz, A tática ter funcionado é digna de nota mas não muda a qualificação: dizer que um tanque russo destruiu sozinho 8 blindados ucranianos é fake. Não contribui em nada com o debate sobre a guerra – a realidade do fato, o tanque russo ser usado como isca etc, é até mais interessante. Mas não vale matéria dentro do que se espera vir em resposta, ao invés de debate sério sobre o assunto em questão: serão dezenas de comentários acusando a Trilogia de ser parcial contra a Rússia, de inventar uma narrativa etc (simplesmente porque não estarão nem aí pro… Read more »

Last edited 10 meses atrás by Fernando "Nunão" De Martini
Ciclope
Ciclope
Reply to  Munhoz
10 meses atrás

Com certeza.

Carlos
Reply to  Munhoz
10 meses atrás

Já li o que escreveu o editor Nunão mas gostaria de deixar aqui algumas observações; Todo o mundo já ouviu a propaganda russa afirmando que destruíram quarteis, e bases ucranianas, mas todo o mundo vê hospitais e escolas bombardeadas, todo o mundo já ouviu a propaganda russa afirmando que já tinham destruídos tanques Leopard 2 sem que nenhum tenha entrado na Ucrânia, já todo o mundo ouviu que as tropas russas já tinham destruídos Himars, número superior ao existente, já todo o mundo ouviu a propaganda afirmar que tinham abatido inúmeros militares ucranianos e o que a gente sabe é… Read more »

Carlos
Reply to  Carlos
10 meses atrás

Alguém se lembra do filme “O Comando” com Schwarzenegger no qual ele invadia uma propriedade a correr lentamente por estar bastante carregado e onde disparava um tiro e matava 10 guerrilheiros? Os russos ainda conseguem fazer pior do que esse filme, é uma tristeza haver gente que acredita nestes fakes

Last edited 10 meses atrás by Carlos
Pedro
Pedro
Reply to  Digo
10 meses atrás

Pelo nosso histórico de projéteis para apenas meia hora de guerra, eu chuto umas 2 toneladas fora da validade e que não explodirão.

Nelson Junior
Nelson Junior
Reply to  Digo
10 meses atrás

“Michael Kofman acredita que a Russia vai produzir por volta de 1 milhão de projeteis esse ano, o instituto RUSI(Royal United Services Institute) estima que os russos vão produzir 2,5 milhão de projeteis em 2023″ Nessa afirmação não é possível saber desses projeteis, quantos são para artilharia que no caso da contraparte Russa seria de 152mm… Se isso se refere ao total de “projeteis” de todos os calibres que a Russia vai produzir, tenho certeza que fica bem atras dos EUA, pois nenhum pais no mundo hoje fabrica mais munição e projeteis que os EUA “hoje”… Então para ser justo (nesse… Read more »

Underground
Underground
10 meses atrás

Munição de artilharia serve para esse tipo de conflito. Uma guerra entre potências, se houver, vão usar outra coisa.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Underground
10 meses atrás

“Uma guerra entre potências, se houver, vão usar outra coisa.”

As outras coisas são Bulavas, Satans, Tridentes, Minutemans, M-51, JL-2 e DF-41…

Rafael
Rafael
10 meses atrás

Enquanto os EUA fucam preocupados em qual pronome deve se usar, ou o que vão postar nas redes sociais, a Rússia faz armamento. A Rússia lança mais de 50 mil projéteis de 155 mm por dia. O que os EUA vão produzir por ano, a Russia lança e menos de dois dias.

RPiletti
RPiletti
Reply to  Rafael
10 meses atrás

Irão produzir 90k ao mês. Refaça as contas…

Digo
Digo
Reply to  Rafael
10 meses atrás

A russia lançava 50 mil projéteis durante alguns dias*, principalmente entre junho e julho quando tomaram lysychansk e sieverodonestsk.

E não, a Russia não lança em dois dias o que os EUA fabricam em um ano, inclusive, muitos canais de telegrams de soldados russos estão reclamando da falta de fogo de contrabateria, provavelmente devido ao alto gasto de munição em 2022.

Monarquista
Monarquista
Reply to  Rafael
10 meses atrás

É a produção mensal americana, de 15 mil para 90 mil por mês.

Nei
Nei
Reply to  Rafael
10 meses atrás

Sua afirmação está errônea.

50 mil por dia, são 1.500.000 de munições/mês e a Rússia não tem essa capacidade de produção ainda.

50 mil, foram em épocas específicas e agora, próprios soldados russos nos canais russos, estão reclamando de baixa munição do sistema.

Magaren
Magaren
Reply to  Rafael
10 meses atrás

Ouvi falar que a Russia lança 50mil projecteis de 155mm em 1h.

Bosco
Bosco
Reply to  Magaren
10 meses atrás

Errado! Em 10 minutos.

Rogério
Rogério
Reply to  Magaren
10 meses atrás

Parece que nao adianta nada, estão parados na mesma posição ha um ano

Sagaz
Sagaz
Reply to  Rafael
10 meses atrás

O que produz + o que têm em estoque. E enquanto a Rússia esgotou estoques de 50 anos imagine como é o controle de estoque se um exército profissional. Fora a corrupção endêmica que permeia a Rússia com superfaturamento, cargos de liderança ocupados por influência, favorecimento de empresas amigas etc coisas que conhecemos muito bem por aqui…

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
Reply to  Rafael
10 meses atrás

Essas mesmas Forças Armadas que “se preocupam com pronomes”, em uma guerra contra a Rússia, estariam às portas de Moscou mais rápido do que o Putin consegue pronunciar “todes”. Quando se é uma força tão superior aos seus rivais como é a americana, sobra tempo para discussões menos relevantes.

Last edited 10 meses atrás by Bruno Vinícius
Wagner
Wagner
10 meses atrás

Uma coisa não podemos negar,o arsenal Soviético estava preparado para um século de combate. Um arsenal que nem um país ou bloco hoje aguentaria manter. Resultado de um sistema educacional realmente militarizado para produção de armas.

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  Wagner
10 meses atrás

Errado! A URSS foi a única nação a manter uma “economia de guerra” após 1945.

Jhenison Fernandez
Jhenison Fernandez
Reply to  Wagner
10 meses atrás

mas não durou 1 ano e meio, caso contrario o russos não estaria comprando da Coreia do norte e Irã, enquanto melhoram ou constrói novos meios de munição.

Bosco
Bosco
10 meses atrás

Os EUA têm um kit denominado PGK que transforma um projétil de 155 mm burro em um projétil guiado. Cada projétil dotado do PGK substitui 20 projéteis burros.

Sergio Machado
Sergio Machado
Reply to  Bosco
10 meses atrás

“Cada projétil dotado do PGK substitui 20 projéteis burros”. Partindo da premissa que que a artilharia precisa errar 19 para acertar 1. Vai de cada país esse índice. Talvez por esse índice americano que a artilharia russa deita e rola no conflito. Ademais, cada kit custa US$ 13.500,00, ao passo que cada projétil de 155 mm custa aos europeus 3.000,00 euros, 2000 antes do conflito. Provável que o custo russo ou chinês seja bem menor. Hora de voo do F22 é entre 60 e US$ 85.000,00. Na Síria – fora da zona de conforto- o revestimento stealth descascou, e o… Read more »

António Rodrigues
António Rodrigues
10 meses atrás

Peço desculpa, mas qual a peça de 155 mm a Rússia tem???
Compraram aos chineses?
Esses têm artilharia de 155 mm, mas a Rússia não era de 122 ou 152, quer dizer já fiz a tropa vai para 40 anos e se bem me lembro na altura eram esses calibres que o pacto de Varsóvia tinha enquanto o ocidente era de 105 ou 155.
Obrigado
Como disseram que a Rússia estava a fazer essa munição com esse calibre….

Last edited 10 meses atrás by António Rodrigues
Henrique de Freitas
Henrique de Freitas
10 meses atrás

A segunda melhor pergunta agora é: Quem tem $$$ suficiente para aguentar essa produção por muito tempo ?

L G1e
L G1e
10 meses atrás

O Brasil é um dos grandes produtores mundial de munição calibre 155mm.