A crescente influência da China na América Latina dispara o alarme para os EUA, diz chefe do Comando Sul dos EUA

148

General Laura Richardson

  • Washington corre o risco de ser “superado” pelo investimento agressivo de Pequim na região, particularmente em infraestrutura crítica como 5G
  • O alcance chinês é “absolutamente global e bem debaixo do nosso nariz, tão perto de nossa pátria”, diz a general Laura Richardson

Por Igor Patrick

Os EUA correm o risco de serem “superados” pela China na América Latina, particularmente em telecomunicações e outras infraestruturas críticas, disparando o alarme para os EUA, disse um alto oficial militar americano na sexta-feira.

A General Laura Richardson, chefe do Comando Sul dos EUA, apresentou sua observação sobre os desafios de segurança na América Latina e no Caribe e suas possíveis implicações na segurança dos EUA durante uma discussão organizada pelo Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais, um centro de estudos com sede em Washington.

O alcance chinês foi “absolutamente global e bem debaixo do nosso nariz, tão perto de nossa pátria”, disse Richardson, cujo comando fornece planejamento de contingência e cooperação de segurança com o Caribe, América Central e América do Sul.

“O que a República Popular da China está fazendo parece ser investimento, mas eu realmente chamo de extração… e diria que está na zona vermelha.”

Embora não haja base chinesa no hemisfério ocidental agora, disse Richardson, o amplo investimento em infraestrutura de Pequim por meio de sua Iniciativa do Belt and Road (BRI) apontou para o potencial de uma no futuro – um desenvolvimento que “aumentaria significativamente as preocupações de segurança dos EUA”.

A embaixada chinesa em Washington defendeu na sexta-feira sua Iniciativa do Belt and Road.

Seus projetos foram marcados por um diálogo abrangente, colaboração mútua e vantagens compartilhadas, disse o porta-voz da embaixada, Liu Pengyu, “ilustrado pelos 420.000 empregos que criou e pela aceleração do crescimento econômico nos países participantes”.

“A BRI é bem recebido pelo mundo, principalmente porque é uma iniciativa de ampla consulta, contribuição conjunta e benefícios compartilhados”, acrescentou Liu.

“A China nunca impõe sua vontade a outros países, nem coloca qualquer agenda geopolítica egoísta na iniciativa.”

As declarações do general na sexta-feira ocorrem em um momento de crescente inquietação em Washington sobre a suposta expansão militar chinesa perto dos EUA.

O Wall Street Journal, citando informações confidenciais dos EUA, informou em junho que a China estava prestes a estabelecer uma base de espionagem em Cuba.

Pequim e Havana também discutiram a criação de uma instalação de treinamento militar conjunta, aprofundando ainda mais as preocupações de Washington sobre as tropas chinesas estarem a apenas 145 km (90 milhas) da costa americana, disse.

A Casa Branca confirmou posteriormente a existência da base, afirmando que ela estava operacional em Cuba desde 2019.

Richardson observou ainda que a influência tecnológica de Pequim está crescendo na região, com cinco países adotando o backbone chinês para 5G e 24 outros utilizando-o para suas redes 3G ou 4G.

O fascínio de atualizações acessíveis para 5G torna desafiador para os líderes dessas nações, “geralmente no cargo por apenas um mandato de quatro anos”, rejeitar as propostas da China, disse ela.

Para se opor a Pequim, Richardson defendeu o aumento da colaboração entre democracias afins na região, descrevendo a ideia como “o poder da Team Democracy”.

Os líderes latino-americanos estavam “trabalhando com um cronômetro, não com um calendário, e temos que poder ter métodos alternativos, empresas alternativas, opções alternativas para eles poderem selecionar … em vez dos concorrentes chineses”, disse ela. “E é aí que estamos sendo superados pelos chineses agora.”

O general também expressou apreensão sobre o uso potencial da infraestrutura financiada pela China na região para fins militares. Ela notou a presença de cinco empresas estatais chinesas ao longo do Canal do Panamá.

Especificamente, Richardson temia que as empresas chinesas pudessem usar as empresas para fins militares, citando preocupações semelhantes no Estreito de Magalhães, estrategicamente importante, no sul do Chile, que separa a América do Sul continental do arquipélago da Terra do Fogo.

Além disso, alguns países que aderiram à Iniciativa do Cinturão e Rota, centrada na China, estavam experimentando “remorso do comprador devido a falhas de projeto”, disse ela.

“Existem exemplos nesta região, bem como globalmente, onde os projetos não foram bem”, disse Richardson. “Eles têm falhas de projeto, custos excessivos. Há atrasos enormes.”

No entanto, ela acredita que é compreensível que os países que precisam de ajuda em infraestrutura se voltem para Pequim, dizendo: “Quando alguém joga uma corda para você, você não necessariamente olha para quem está lhe dando a corda. Você apenas pega.

Richardson instou os EUA e seus aliados a fornecer investimentos alternativos e modelos de negócios para ajudar os países latino-americanos a resistir à influência da China.

Caso contrário, alertou, “se não estivermos lá competindo, eles vão escolher” a China.

FONTE: South China Morning Post

Subscribe
Notify of
guest

148 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Heitor
Heitor
11 meses atrás

Sempre nos trataram como quintal, agora querem o que? Vão cuidar da Ucrânia, quem sabe a guerra acabe antes do eleitor americano conseguir eleger o Trump?

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Heitor
11 meses atrás

BR adora pensar que somos aliados´´ ou que eles são nossos primos ricos´´, mas eles sempre nos viram como inferiores, só não vê quem se recusa a ver.
Agora estão preocupados que a China investe pesado no 5G e na infra-estrutura da região, quando nenhuma empresa norte-americana jamais fez algo parecido em décadas por aqui.

Sequim
Sequim
Reply to  Willber Rodrigues
11 meses atrás

Exato. Tudo isso é típica conversa mole pra boi dormir. Se estivessem mesmo preocupados criariam um “Plano Marshall” para a AL , com o mesmo objetivo do plano original, que foi barrar a influência “comunista ” da URSS na Europa Ocidental pós-guerra. Que venham os investimentos chineses para ajudar a criar desenvolvimento.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Sequim
11 meses atrás

Moro em São Paulo, capital.
Se os chineses vierem com boas ofertas, e conseguirem cumprir prazos na realização de abrir novas linhas de metrô ( coisa que empreiteiras brasileiras são incapazes ) ou de outras infra-estruturas de mobilidade urbana e saneamento, eu não vejo motivo nenhum pra que eles não façam isso.
Se os chineses vierem com boas ofertas pra abrir milhares de km´s de ferrovias aqui, tambem não vejo motivo nenhum pra não entregar o contrato pra eles.

AMX
AMX
Reply to  Willber Rodrigues
11 meses atrás

Que tragam trabalho, não trabalhadores.
Segundo governo mula surgiram notícias de que a Bao Steel traria muitos investimentos… mas com muitos trabalhadores, foi uma gritaria na siderurgia brasileira, com razão.
Felizmente, acabou não acontecendo.

Nilo
Nilo
Reply to  AMX
11 meses atrás

Não precisa trazer trabalhadores chineses para o Brasil, médias empresas ou pequenas fundo de quintal é um potencial exportador para o Brasil, antes chegavam por São Paulo, para transbordar pelo resto do país, depois passou aos portos do sul e nordeste, o que era feito 15 anos atraz por sacoleiros agora chega através do Correio na sua porta comprando-se diretamente do comerciante chines que não fala portugues.

AMX
AMX
Reply to  Nilo
11 meses atrás

Certo. Agora diga isso ao governo atual (leia-se aos que o compõem).

AMX
AMX
Reply to  Sequim
11 meses atrás

“Plano Marshall p/ AL” pra quê? Houve alguma guerra aqui e eu não sei?
Brasil é que não soube se coçar e dar seus próprios pulos. Ainda assim houve o plano SALTE, com ajuda dos EUA. Sem contar a industrialização com Kubitschek.
Reclamar que os americanos querem nos dominar, mas ao mesmo tempo reclamar do por quê que não nos deram dinheiro de graça, não é lá muito coerente.

Last edited 11 meses atrás by AMX
Antonio Cançado
Reply to  Willber Rodrigues
11 meses atrás

Isso, exatamente!
Mas agora teremos novos “aliados”, novos primos ricos, bonzinhos, amigos de fé, irmãos camaradas, que nos verão como superiores que somos…
Como u já disse ali em cima, tem que ser muito idiotas pra acreditar numa idiotice como essa…

fjuliano
fjuliano
Reply to  Antonio Cançado
11 meses atrás

O seu argumento é bem parecido com o de um presidente brasileiro que fugiu para Miami antes de terminar o mandato: “E vcs querem o q pô, que a China, Rússia, domine aq? Tá Ok.” (isso foi dito em 2019 em entrevista, está filmado) . Sempre esperando alguém para dominar, a conversa é sempre: quem vem depois do meu ultimo cafetão? Realmente, uma mente, uma consciência de p…. Ainda bem q vejo muitos brasileiros com a ideia de dignidade e caminho próprio, em contraste com esse tipo.

Rafa
Rafa
Reply to  fjuliano
11 meses atrás

Saudades quando éramos pró-EUA.
Agora somos pró-Venezuela.

Fernando
Fernando
Reply to  Rafa
11 meses atrás

E ainda contrabandeamos jóias do oriente médio.

AMX
AMX
Reply to  Willber Rodrigues
11 meses atrás

Nem por isso a China nos verá como “iguais”.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Willber Rodrigues
11 meses atrás

“…sempre nos viram como inferiores…” E como você veria um país onde seus líderes (classe política), em vez de fazer um planejamento de longo prazo, com uma política de Estado estável, sustentável e pensamento exclusivo no crescimento econômico (que é derivada de várias áreas), científico e inclusive, militar, se foca na política “self-serving” onde o objetivo é enriquecimento próprio e, normalmente, ilícito? E como você veria um país onde sua população nasce num (tremendo) berço esplendido, rico em quase todos tipo de commodity, e a desperdiça com lançamento frequente de projetos sem foco real no desenvolvimento, tendo como objetivo principal… Read more »

MMerlin
MMerlin
Reply to  Willber Rodrigues
11 meses atrás

Acrescentando, assista o documentário de nome “Indústria Americana” e veja o que executivos e gerentes da fábrica chinesa pensam dos americanos.

Apenas para mostrar que isto não é um sentimento exclusivo deles para nós.

Antonio Cançado
Reply to  Heitor
11 meses atrás

Ah, sim, tá certo, e agora vamos ser muito bem cuidados e tratados pelos chineses democratas bonzinhos, com certeza…rsrsrs
Na boa, tem que ser muito idiota pra acreditar nisso…

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Antonio Cançado
11 meses atrás

Ninguém aqui acredita que os chineses vão ser nossos brother´´ e que eles são o anjo Gabriel enviado por Deus pra nossa terra´´.
Mas os chineses nos oferecem investimentos, criação de fábricas e fazer negócios aqui, a preço competitivo.
E até onde me lembro, o gov. chinês nunca ameaçou com sanções nenhum país da região, e nunca se meteu diretamente na política interna de nenhum país da AL.
Eu posso dizer o mesmo dos EUA?
Não.

fjuliano
fjuliano
Reply to  Willber Rodrigues
11 meses atrás

Perfeito.

Joao
Joao
Reply to  Willber Rodrigues
11 meses atrás

Não??????
Pesquise sobre o PC do B…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Joao
11 meses atrás

Caro João. De modo resumido, podemos lembrar do apoio á invasão na Baia dos Porcos em 61, no golpe de 64 no Brasil, Chile 1973, invasão de Granada em 83, Irã-contras em 1988 envolvendo a Nicarágua, na tentativa de golpe na Venezuela em 2002… e nem precisei pesquisar. Tudo de memória.

Fernando
Fernando
Reply to  Camargoer.
11 meses atrás

Exatamente!

francisco
francisco
Reply to  Camargoer.
11 meses atrás

Pesquisa as barbaridades que a China praticou contra os seus vizinhos, índia, Coreia, Vietname e ate mesmo no Japão.

Paulo Silva
Paulo Silva
Reply to  francisco
11 meses atrás

Rapaz o Japão invadiu a China várias vezes na história! Que a China não seja uma Santa eu concordo! Um país como o Brasil não precisa de padrinho! Precisa é de ordem!

MMerlin
MMerlin
Reply to  Camargoer.
11 meses atrás

Recentemente vi, em um dos canais de história que sigo YouTube, um novo estudo limitando bastante atuação da USNavy e diminuindo a influência da CIA na revolução (ou golpe) de 64. Foi uma pesquisa ampla e interessante. Vou tentar encontrar e reposto aqui.

Importante lembrar que tivemos grupos internos que apoiaram de modo amplo, utilizando de sua influência, para buscar também apoio popular ao movimento. São eles: OAB, Igreja Católica e as emissoras de rádio e televisão. Fora atores políticos e empresários. Mas aí o papo vai longe.

Arnaldo
Arnaldo
Reply to  Willber Rodrigues
11 meses atrás

Brasileiro tem memória curta mesmo , a China de vês enquando entra em divergência territorial com seu vizinho a Índia, sem contar que os chineses querem dominar a costa territorial marítima de seus países vizinhos construindo bases militares artificiais e dizendo e impondo sua vontade no conhecido mar do sul da China uma área de navegação internacional a qual a China afirma que pertence a eles sem contar que estão querendo invadir Taiwan , Brasileiro sem memória se tornarao escravos!

Sulamericano
Sulamericano
Reply to  Arnaldo
11 meses atrás

Caro Arnaldo.
Conte quantas bases militares os EUA tem no Mar da China e no Mar do Japão e depois veja quem tem o interesse em impor sua vontade e dominar a região.

Arnaldo
Arnaldo
Reply to  Sulamericano
11 meses atrás

voce alem de ter_______________________ na sua visao restritiva è os EUA que estao construindo ilhas artificiais em aguas de navegaçao internacional no mar do sul da china e intalando bases militares afim de controlar aquela regiao É os EUA que enviam milhares de barcos de pesca predatoria para o litoral de varios paises do mundo escoltados por navios militares chineses È os EUA que enviam militares na divisa da india com a china para tomar posse da Caximira È os EUA que escravisou sua populaçao com mao de obra barata È os EUA que oprime e tortura os uigures ,… Read more »

Fernando
Fernando
Reply to  Arnaldo
11 meses atrás

E a sua visão abrangente não te diz nada sobre a operação Condor no Brasil? OU sobre o massacre dos Palestinos pelas mãos dos Sionistas?

francisco
francisco
Reply to  Sulamericano
11 meses atrás

Há uma diferença. Os USA mantem bases lá só para manter a sua segurança e de seus aliados. A China utiliza suas bases para predar os recursos dos vizinhos. Aliás, hoje ja temos noticia, de frotas chinesas roubando o peixe no litoral da Amazonia. Já fizeram na Argentina, acabaram com o peixe de lá, e agora estão invadindo as aguas brasileiras.

Sulamericano
Sulamericano
Reply to  francisco
11 meses atrás

Caro Francisco,
Não existe nenhuma bondade no coração dos USA nas bases que eles mantém no oriente. O objetivo é simples: manter a posição de dominância no cenário global, e pra isso é preciso garantir a navegação mercante (ou o bloqueio de portos das nações não aliadas).

Já a pesca predatória da China nos mares do atlántico sul, nada tem a ver com isso.
Tem a ver com uma Armada Argentina inexistente e uma MB patética, que não tem condições de patrulhar e assegurar a soberania da costa brasileira.

Nei
Nei
Reply to  Sulamericano
11 meses atrás

Quanto a pesca, realmente o problema é ter navios patrulhas suficiente, o que não temos, até porque China não ver pescar com navio MILITAR e sim pesqueiros.

WSilva
WSilva
Reply to  Arnaldo
11 meses atrás

”a China de vês enquando entra em divergência territorial com seu vizinho a Índia” Graças ao colonialismo britanico na Índia que criou linhas nunca acordadas entre indianos e chineses. ”sem contar que estão querendo invadir Taiwan” Não se pode invadir aquilo que já é seu. Invasão é outra coisa, tipo EUA invadindo o Iraque, Afeganistão, a Russia agora invadindo a Ucrania etc, isso é invasão. Sobre o mar do sul da China é mais complexo, enquanto inumeras bases americanas estiverem por lá a China terá direito de aumentar sua presença no seu quintal estrategico, afinal o mar se chama mar… Read more »

Yuri
Yuri
Reply to  WSilva
11 meses atrás

Taiwan não pertence ao governo do partido comunista chinês, nunca pertenceu. Na verdade, ao falso governo chinês, já que o governo chinês legítimo fica em taipei. E as águas do mar da china meridional são águas internacionais, não é o quintal estratégico da china. A china não tem direito nenhum de reivindicar pra si ilhas que já são do vietnã, das filipinas, do Japão, etc.

Last edited 11 meses atrás by Yuri
WSilva
WSilva
Reply to  Yuri
11 meses atrás

Que fetiche é esse por PCCh amigo? Esqueça isso, Taiwan continuará sendo território chinês com ou sem PCCh no comando da China.

E qual governo em Taiwan é legitimo? O KMT perdeu a guerra civil e o DPP é um partido progressista cuja agenda é criar um novo país com um novo povo ignorando questões historicas e geneticas.

”A china não tem direito nenhum de reivindicar pra si ilhas que já são do vietnã, das filipinas, do Japão, etc.”

Certo, e as ilhas dos Chagossianos invadidas/ocupadas pelos EUA no pacifico?

rs

yuri
yuri
Reply to  WSilva
11 meses atrás

ainda não é território do PCCh.
“E qual governo em Taiwan é legitimo?” o do KMT, lógico. perderam a guerra civil porque o truman, erroneamente, não ofereceu nenhuma ajuda para os nacionalistas, mas ainda é o governo legitimo.
“Certo, e as ilhas dos Chagossianos invadidas/ocupadas pelos EUA no pacifico?” aquelas ilhas nem unificadas como nação eram. era praticamente uma terra de ninguém.

WSilva
WSilva
Reply to  yuri
11 meses atrás

Esqueça PCCh, Taiwan é território chinês. Se amanhã o Papa Francisco se tornar presidente da China Taiwan continua sendo chinês. ”o do KMT, lógico. perderam a guerra civil porque o truman, erroneamente, não ofereceu nenhuma ajuda para os nacionalistas, mas ainda é o governo legitimo.” Ofereceu ajuda sim antes durante e depois da guerra. E não, o KMT não é o governo legitimo desde 1971 quando a ONU passou a reconhecer apenas a RPC como governo legitimo. Falando de KMT, você deveria saber que as reinvidicações territoriais e maritimas deles são até maiores que as reinvidicações do PCCh. O KMT… Read more »

yuri
yuri
Reply to  WSilva
11 meses atrás

“Esqueça PCCh, Taiwan é território chinês. Se amanhã o Papa Francisco se tornar presidente da China Taiwan continua sendo chinês.” nunca disse que não era. “Ofereceu ajuda sim antes durante e depois da guerra.” não sei onde você viu isso, mas não, não ajudaram. estavam ocupados com o japão. “E não, o KMT não é o governo legitimo desde 1971 quando a ONU passou a reconhecer apenas a RPC como governo legitimo.” sim, uma das piores decisões que o nixon tomou. e o que a onu reconhece nem sempre corresponde a realidade. “Falando de KMT, você deveria saber que as… Read more »

Last edited 11 meses atrás by yuri
WSilva
WSilva
Reply to  yuri
11 meses atrás

”estavam ocupados com o japão.” Quem estava ocupado com o Japão era os chineses desde 1937 e podemos voltar até em 1894. É bem provavel que os chineses tenham matado mais japoneses no mano a mano do que os americanos. ”além da china, eles só reinvidicam de verdade, ilhas que são hoje do japão mas eram chinesas e vladivostok, que também era território chinês. só que isso já é outra história.” Reivindicam também toda a Mongolia + Linha de 11 traços no mar do sul da China. De qualquer forma você acaba de apoiar parte das reinvidicações do PCCh e… Read more »

yuri
yuri
Reply to  WSilva
11 meses atrás

“Quem estava ocupado com o Japão era os chineses desde 1937 e podemos voltar até em 1894.” mudando de assunto, é? kkkkkk
“Reivindicam também toda a Mongolia + Linha de 11 traços no mar do sul da China.” mentira.
“Então não tente fazer a lei valer para a China e não valer para os EUA, a piada tem que se igual para todos.” mas a piada é igual pra todos, meu amigo.

Fernando
Fernando
Reply to  WSilva
11 meses atrás

E quanto as Malvinas invadidas pelos britanicos?

Fernando
Fernando
Reply to  Arnaldo
11 meses atrás

E sua memoria não te diz nada sobre os Israelenses na Síria? Ou sobre a OTAN no Kosovo?

AMX
AMX
Reply to  Willber Rodrigues
11 meses atrás

Você defende o pragmatismo, então?
Ah, ufa. Logo, deve se lembrar que nem no período militar (inicialmente sim, mas Geisel corrigiu) e nem no Bolsonaro houve quebra de relações, mas sim, justamente, barrar que se metessem.
É cada uma…

francisco
francisco
Reply to  Willber Rodrigues
11 meses atrás

Estás sonhando.

Rafa
Rafa
Reply to  Willber Rodrigues
11 meses atrás

Aproveita e diga-me mais sobre a liberdade do povo chinês e a liberdade do povo norte americano.

adriano Madureira
adriano Madureira
Reply to  Antonio Cançado
11 meses atrás

A diferença é que eles nós oferecem algo… Eles estão na áfrica agora, e Washington está realmente muito preocupada com isso, com esse avanço. Mas oque eles ofereceram para a África durante todo esse tempo?! China investiu US$ 34 bilhões na África na última década… A República Democrática do Congo, a Zâmbia e o Quênia foram os países que mais receberam na última década. Eis as 5 principais nações africanas:  República Democrática do Congo – US$ 3,35 bilhões (R$ 17,5 bilhões); Zâmbia – US$ 2,80 bilhões (R$ 16,4 bilhões); Quênia – US$ 2,24 bilhões (R$ 11,7 bilhões); Etiópia – US$ 2,08… Read more »

Yuri
Yuri
Reply to  adriano Madureira
11 meses atrás

Realmente, inclusive os países que a China “ajudou” hoje são potências econômicas, com IDH altíssimo, praticamente sem guerras civis, sem fome…
Entre a águia, que explicitamente não liga pra nós mas debaixo das asas dela é possivel lutar pela nossa liberdade e o dragão, que finge ligar pra nós, mas quer nos abocanhar, tornando impossível lutarmos pela nossa liberdade depois, eu prefiro a águia.

Last edited 11 meses atrás by Yuri
WSilva
WSilva
Reply to  Yuri
11 meses atrás

Os países que a China ajuda são basicamente os países que o colonialismo ocidental estraçalhou por séculos, são países e povos tidos como inferiores pelo ocidente.

Querer que esses países do nada se transformem em potências economicas e com alto IDH é insultar a inteligencia das pessoas que frequentam esse site.

Wellington jr
Wellington jr
Reply to  WSilva
11 meses atrás

Se ler sobre o imperialismo chines da mesma epoca vai se espantar com a igualdade. Até é pior já que a china e hoje foi construida sobre os ossos de milhoes de inocentes!

Yuri
Yuri
Reply to  WSilva
11 meses atrás

O colonialismo também estraçalhou os EUA e não demorou muito pra se tornarem potências. O que ferrou com a África não foram os colonizadores, foram eles mesmos.

WSilva
WSilva
Reply to  Yuri
11 meses atrás

”O colonialismo também estraçalhou os EUA”

O que foi estraçalhado foram os povos indigenas tanto por colonialistas europeus como posteriormente por colonialistas americanos.

Nativo
Nativo
Reply to  Yuri
11 meses atrás

Pura bobagem.
A liberdade dos povos pobres para as nações, e condicionada pelo interesse.
Vide o mjndo árabe com teocracia apoiadas tanto pelos EUA quanto por Rússia e China.

Yuri
Yuri
Reply to  Nativo
11 meses atrás

A diferença é que é impossível lutar contra o autoritarismo chinês. Contra a ganância norte americana, é possível lutar.

Nativo
Nativo
Reply to  Yuri
11 meses atrás

E mesmo? O Iraque dá era Bush filho, o Panamá, México, granadas, diretamente discordam de você.

Yuri
Yuri
Reply to  Nativo
11 meses atrás

Todos esses países que você citou ou estão sobre influência chinesa ou estavam sobre influência russa/soviética, não americana. O Brasil, inclusive, só esteve sobre influência americana realmente, na época do regime militar.

Last edited 11 meses atrás by Yuri
Nativo
Nativo
Reply to  Yuri
11 meses atrás

Cara volta para os livros de história que desde os anos 40 o Brasil teve uma ampla influência americana, desde as fábricas da Ford, GM, siderúrgica nacional e imposição de lado na segunda Guerra mundial.

yuri
yuri
Reply to  Nativo
11 meses atrás

a influência americana existia, mas era bem pequena, dado a política nacionalista da era vargas, que seria responsável por jogar o brasil no inferno inflacionário dos anos 80 e 90. e o brasil só se aliou aos EUA na segunda mundial por 2 coisas: 1 – pressão popular. 2 – o governo se viu obrigado a comprar siderúrgicas, na época, sendo o aço americano uma das melhores. no contexto de segunda guerra, os EUA não seriam burros em não pedir o apoio militar do brasil e um pouco de mão de obra brasileira para as concessionárias americanas interessadas como moeda… Read more »

Vitor
Vitor
Reply to  Yuri
11 meses atrás

Liberdade…kkkk

Carlos
Carlos
Reply to  Heitor
11 meses atrás

O problema do Brasil é a falta de investimento na educação e depois todos são coitadinhos, todos têm inveja de quem se deu bem, mas ninguém faz nada para subir e esperam a descida à terra de um salvador da pátria. Já existem muitos exemplos no mundo para podermos pensar por nós e não ficar dependente de ninguém. O agronegócio é forte porque Paloinelli andou pelo mundo a observar o que de melhor havia de politicas agrícolas e aplicou politicas que melhor serviam a especificidade brasileira e recentemente observou-se que só havia dois laboratórios para a produção de vacinas para… Read more »

Nativo
Nativo
Reply to  Carlos
11 meses atrás

Outras bestagens.
Leia o que a Europa fez na Ásia e na África com milhões de mortes, nas guerras de descolonização dos anos 50 até a década de 80 do século passado e o que ela em troca para o estes povos e até para o mundo? Ah sei pegou patrimônio histórico para encher seus museus.
E se não fossem o papel! A bússola e a pólvora chinesa a Europa ainda estava como as tribos amazônicas. No máximo um Afeganistão da vida.

Carlos
Carlos
Reply to  Nativo
11 meses atrás

o

Last edited 11 meses atrás by Carlos
leonidas
leonidas
Reply to  Heitor
11 meses atrás

Vivem entrando no quintal da Rússia e da China e ficam todos alvoraçados quando a China ou Rússia tenta acesso ao quintal deles? rs
Potências sendo potências… kkkkk

Rafa
Rafa
Reply to  Heitor
11 meses atrás

Então.. vamos lá. Nós brasileiros como povo não somos lá essas coisas. Antes de negativar, para e pensa junto comigo… Há um tempo atrás, a NASA envolveu o Brasil para ajudar na construção da Estação Espacial Internacional (ISS). Era para o Brasil entregar algumas peças e faríamos parte do seleto grupo da ISS. Não entregamos. Depois tinhamos que entregar apenas uma janela. Não entregamos. E o pior, enrolamos os caras da Nasa. E pior: mandamos o Marcos Ponte pela Rússia pagando os caras.. Brasil foi retirado do programa. Esse é apenas um exemplo da política DE governo (não DO governo)… Read more »

Yuri
Yuri
Reply to  Rafa
11 meses atrás

Exato.

Nativo
Nativo
Reply to  Rafa
11 meses atrás

Aí concordo o ex-presidente chegou dizendo ilove you para os EUA, mudo o presidente de lá e os EUA se tornaram um demônio para este mesmo presidente!!! Então realmente é fácil ver que somos um triste cabaré.

Capa Preta
Capa Preta
Reply to  Heitor
11 meses atrás

Milhares de pesqueiros chineses escoltados pela marinha já estão próximos da costa amazônica brasileira para devastar os cardumes locais como já fizeram em outras partes da América do Sul.
https://www.ecoamazonia.org.br/2023/08/china-pesca-ilegalmente-na-amazonia-diz-prefeito-governo-lula-sabe/

francisco
francisco
Reply to  Heitor
11 meses atrás

A China já está o litoral e na foz do Amazonas roubando nossos peixes. Não tem ninguém santo, a China será bem pior para o Brasil porque eles são predadores e acabam com tudo por onde passam, São iguais a gafanhotos.

Filipe
Filipe
11 meses atrás

Vem campanha forte para desestabilizar o Brasil. Lawfare

Welington S.
Welington S.
Reply to  Filipe
11 meses atrás

E já não estamos calejados de passar por isso não?

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Welington S.
11 meses atrás

Infelizmente não. Estes processos de interferência externa no Brasil ocorrem periodicamente. E temo que o pessoal mais novo tenha dificuldade de perceber.

Werner
Werner
Reply to  Welington S.
11 meses atrás

Com esse governo atual nem vão precisar fazer muita força para isso acontecer.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Werner
11 meses atrás

Caro, Não entendi. Você quer dizer que o atual governo brasileiro é uma ameaça aos EUA, e por isso sofrerá uma intervenção? Sugiro explica o seu argumento ficou bem confuso.

Werner
Werner
Reply to  Camargoer.
11 meses atrás

É só olhar quem ele apoia,mas acho que ele não vai demorar muito com esse desgoverno.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Filipe
11 meses atrás

O lawfare já estāo fazendo por lá mesmo.

Francisco Vieira
Francisco Vieira
Reply to  Filipe
11 meses atrás

Não dá! A única coisa que está estável por aqui é o mecri zadoorgani.

Dagor Dagorath
Dagor Dagorath
11 meses atrás

“O alcance chinês foi ‘absolutamente global e bem debaixo do nosso nariz, tão perto de nossa pátria‘, disse Richardson, cujo comando fornece planejamento de contingência e cooperação de segurança com o Caribe, América Central e América do Sul.”

Vejam bem que o temor americano não é com o bem-estar latino-americano, mas sim com a ingerência chinesa no quintal no qual Washington sempre despejou entulho.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Dagor Dagorath
11 meses atrás

Norte-americano não sabe nem geografia direito, acham que o Brasil fala espanhol e que nossa capital é no RJ e que tem pirâmides maias no meio da amazônia, imagine que eles dão a mínima pro povo sul-americano…
Me diga uma empresa norte-americana que tem tecnologia melhor que a 5G chinesa pra nos oferecer, ou que investiu bilhões de dólares em infra-estrutura na AL.

Nenhuma.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Willber Rodrigues
11 meses atrás

Não diga isso, o que o americano e o brasileiro mediano sabem não é retrato do que o Dep de estado e agências de inteligência sabem.
Pergunte pra alguém da PF um dia e ele vai te dizer que as maiores apreensões de droga no Brasil contam com inteligência da DEA americana.

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Dagor Dagorath
11 meses atrás

A China já é, praticamente, “dona” da Argentina. Devem construir uma base naval em Ushuaia.

Sem contar com a reaproximação diplomática entre Brasil-China.

São os dois principais países da América do Sul sentado no colo de Xi Jinping.

Os chineses fazem um excelente trabalho com seu One Belt One Road. E se o Brasil e a Argentina entrarem de cabeça nisso, a casa cai de vez para os US.

Nei
Nei
Reply to  Emmanuel
11 meses atrás

Os EUA, vem anos virando as costas para nós, isso eu concordo. China é a bola da vez, melhor estar alinhado com eles que contra.
Agora, o Brasil precisa criar vergonha e parar de empurrar com a barriga e fazer o dever se casa ou irá virar uma colônia de alguma potência.

fjuliano
fjuliano
Reply to  Dagor Dagorath
11 meses atrás

Cara, tem um pessoal q comenta aq e representam uma parcela significativa da população brasileira, que abrem a boca com gosto para engolir com gosto esse entulho. É deprimente, surreal, mas é a realidade.

Gabriel BR
Gabriel BR
11 meses atrás

Como diria aquela youtuber debochada : “Jura!”

Wagner
Wagner
11 meses atrás

Hoje ate os EUA é financiado pela China,6 tri em divida publica. A velha China usando a divida publica como arma politica. A China nao caiu no conto do ” Livre Mercado”.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Wagner
11 meses atrás

A dívida americana é mais de 30 trilhões de dolares e a China vem se livrando de papéis do tesouro americano faz tempo, hoje o Japão tem mais papel do tesouro americano que a China… os dois juntos tem 2 tri de dolares e a quantidade nas maos de estrangeiros é de 7.2 tri… o BC brasileiro tem uns 400 bi.
A maior parte dos bonds americanos +20tri ta nas mãos de Wall Street, nao da China.

L G1e
L G1e
Reply to  Rodolfo
11 meses atrás

Tem que olhar a dívida externa.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  L G1e
11 meses atrás

Essa divisão entre externa e interna é coisa nossa, Argentina, África. Os EUA tem uma divida de mais de 30 tri de dolares em bonds do tesouro. Isso pode ser comprado tanto por entidades doméstica como estrangeiras. Como eu escrevi, o total na mao de estrangeiros é de 7 trilhões e os dois BCs com maior quantidade de titulos, BC japones e chines, juntos tem 2 tri. Então a ideia que a China pode esmagar a economia americana porque detém uma parcela significativa da dívida americana é uma falácia que muita gente acredita e repete ao vento sem checar os… Read more »

WSilva
WSilva
Reply to  Rodolfo
11 meses atrás

”Os EUA tem uma divida de mais de 30 tri de dolares em bonds do tesouro. Isso pode ser comprado tanto por entidades doméstica como estrangeiras.” Não não pode. Ninguém no planeta terra teria condições de comprar sequer metade dessa dívida, veja que os maiores credores dessa divida americana são justamente a segunda e terceira maior economia do mundo. Digamos que no futuro a Índia compre mais 2 trilhões dessa divida, nada mudará pois o ratio de crescimento dessa divida é maior que o ratio de compra de titulos. Resumindo, essa divida é impagavel e os EUA sabem disso, mas… Read more »

Last edited 11 meses atrás by WSilva
L G1e
L G1e
Reply to  WSilva
11 meses atrás

Totalmente verdade.

adriano Madureira
adriano Madureira
Reply to  Wagner
11 meses atrás

Washington quase deu default mas no apagar das luzes aumentaram o teto da dívida, que está acima de US$ 31,4 trilhões de dolares… mas mal aumentaram o teto e o deficit segue aumentando. O déficit relacionado a gastos gerais do governo chegará a 6,3% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2023, uma alta de 2,6 pontos porcentuais em relação a 2022. Para os anos seguintes, a projeção é de 6,6% do PIB em 2024 e de 6,9% em 2025. Só estão postergando o problema, a bola de neve segue crescendo… os gastos americanos vão continuar subindo ao longo dos próximos anos.… Read more »

Talisson
Talisson
11 meses atrás

Essa general e a Victoria Nuland só querem o bem da America Latina. (Sarcasmo meu)

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Talisson
11 meses atrás

É verdade os problemas deles são problemas nossos.

Welington S.
Welington S.
11 meses atrás

Deita e chora, General. Seu país, por décadas, dormiu naquilo que chamamos de ”Berço esplendido”. Vocês achavam que a China não se reergueria (que, por sinal, eles agradecem a ajuda financeira que seu país deu a eles). Agora, eles estão vindo e, a cada dia que passa, se torna mais inevitável fugir disso. Inclusive, o povo americano, também compram nos Apps chineses, sabia? É, pois é. Logo vemos que a Águia já não é mais a mesma. É inevitável uma mudança global e ela vai acontecer quer queira, quer não. Como brasileiro, penso o seguinte. O Brasil deve se impor… Read more »

Marcelo Soares
Marcelo Soares
Reply to  Welington S.
11 meses atrás

Parabéns pelo comentário.

Allan Lemos
Allan Lemos
11 meses atrás

Antes estavam preocupados só em lacrar e agora estāo com medo da China? Os EUA hoje sāo uma piada.

NEMOrevoltado
NEMOrevoltado
11 meses atrás

Para se opor a Pequim, Richardson defendeu o aumento da colaboração entre democracias afins na região, descrevendo a ideia como “o poder da Team Democracy”.

A história nos mostrou que a concepção americana de colaboração é…
A américa manda e os latinos obedecem!

Não, obrigado.

Werner
Werner
Reply to  NEMOrevoltado
11 meses atrás

No Brasil no momento atual nossa democracia é relativa.

Fernando Botelho
Fernando Botelho
Reply to  NEMOrevoltado
11 meses atrás

Tem que avisar pra essa senhora onde estava esse papinho mequetrefe de “Team Democracy” nos diversos golpes de estado que os EUA ajudou no século passado.

Vitor
Vitor
11 meses atrás

Que venha mais investimentos chineses para o Brasil.

Ricardo Teixeira da Cruz Rios
Ricardo Teixeira da Cruz Rios
11 meses atrás

Todo mundo sabe que os americanos e europeus sempre enxergaram a América Latina como um antro de corruptos e uma região inviável ao dinheiro externo. Eu não tiro a razão deles. Pouquíssimos países latino-americanos se industrializaram. Mesmo assim, a prosperidade não alcançou a maioria das pessoas. O agronegócio prosperou porque é formado por pessoas sérias e bem intencionadas. Não pensem que o avanço da China dar-se-á de forma democrática porque, simplesmente, inexiste democracia na China. Ela vai avançar sobre o mundo com mãos de ferro. Não vai ter vida fácil para ninguém.

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Ricardo Teixeira da Cruz Rios
11 meses atrás

A prosperidade do agronegócio não tem nada a ver com boas intenções, das quais, como diz o ditado, o caminho do inferno está cheio.
Tem muito mais a ver com investimentos e subsídios estatais.

Inimigo público
Inimigo público
Reply to  Ricardo Teixeira da Cruz Rios
11 meses atrás

Só se for os bilhões que o governo injeta para manter esse pessoal competitivo. Sem falar que o governo insiste em manter o dólar lá em cima, além de uma taxa de importação absurda para beneficiar essa gente. Sou do agro mas não sou hipócrita, não existem santos no Brasil, são todos corporativistas em busca de mamata paga pelo erário.

Ciclope
Ciclope
Reply to  Ricardo Teixeira da Cruz Rios
11 meses atrás

A indústria na América Latina nunca prosperou devido a concorrência desleal dos EUA e Europa.
Até hoje ninguém explicou de forma convincente, porque investiram tanto na China e quase nada numa região estável como a nossa?

L G1e
L G1e
11 meses atrás

O tempo para os EUA agir está terminando. Ou os EUA atacam logo a China, ou aplicam sanções igual fizeram com a Rússia, ou daqui há alguns anos ficarão para trás e não terá mais retorno e vai virar uma grande Inglaterra , que hoje só tem as lembranças de que um dia foi uma superpotência mundial.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  L G1e
11 meses atrás

Seria loucura, uma guerra contra outra potência nuclear seria o fim do planeta e da humanidade. A China vai ser a maior economia do mundo simplesmente porque sua população é mais de 4 vezes maior que a Americana, assim como a Índia no fim desse século deverá ser a maior economia do mundo. Os EUA vão continuar ricos e sendo o centro de tecnologia e cultural por muito tempo, não há necessidade de iniciar uma guerra que iria aniquilar a maior parte da população e deixar os sobreviventes na miséria e fome.

Yuri
Yuri
Reply to  Rodolfo
11 meses atrás

A população da china está diminuindo e a tendência é que continue diminuindo, só lembrando… fora que a economia chinesa está beirando a deflação.

L G1e
L G1e
Reply to  Rodolfo
11 meses atrás

Não haveria uma guerra nuclear o plano de ataque dos EUA prevê a destruição da Marinha e força aérea da China, bloqueio naval e sanções. Não haveria invasão pôr terra.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  L G1e
11 meses atrás

E os chineses responderiam como?

L G1e
L G1e
Reply to  Rodolfo
11 meses atrás

A doutrina da China só permite um ataque nuclear se a China for atacado primeiro com armas nucleares. Mas o Arsenal nuclear da China hoje é menos de 10% do Arsenal nuclear dos EUA. Se a China tentar começar um ataque nuclear, será aniquilação pelos EUA. O plano de ataque dos EUA atual não prevê um ataque nuclear contra a China, apenas convencional, e o objetivo é a destruição da Marinha e força aérea da China.

WSilva
WSilva
Reply to  L G1e
11 meses atrás

Vocês falam de ataques nucleares como se fosse jogar pipoca ou amemdoim na cabeça dos jogadores ruins do time no intervalo. rs

Uma potência nuclear jamais vai usar armas nucluares contra outra potência nuclear.

Jogar bomba atomica nessa China ou Russia é muito diferente de jogar duas bombas atomicas num Japão já de joelhos cuja resposta poderia ser no maximo enviar japoneses dementes kamikazes contra assets americanos.

Aprendam com a Coreia do Norte, joguem uma bomba lá e aceitem as consequencias em Seoul, Tokyo e talvez até em território americano.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  WSilva
11 meses atrás

Eu não acredito que seja possível prever a resposta e escalada à um conflito de alta intensidade convencional entre duas potências nucleares, por isso é melhor sempre imaginar o pior cenário. O único conflito direto entre dois países nucleares foi entre Índia e China nos anos 70 enquanto ainda estavam nos estágios iniciais das suas forças nucleares. Todos os outros conflitos foram usando proxies como no caso do Vietnã, Afeganistão, Ucrânia sem grande ameaça ao território das potências nucleares. Então não existe muita evidência pra apoiar uma visão mais otimista em que as armas nucleares permaneceriam fora de ação. Como… Read more »

WSilva
WSilva
Reply to  Rodolfo
11 meses atrás

Somente uma vez armas nucleares foram usadas e foram usadas contra um país que não tinha poderio nuclear e que sequer poderia responder a altura de forma convencional, isso é bem revelador para mim. Sobre a situação hipotetica dos EUA atacarem com poder a marinha chinesa proximo de sua costa é muito vago. Os EUA não atacaram a China nem quando era fragil, vai fazer agora? A troco de que? Vai fazer isso no futuro quando a China tiver um arsenal nuclear ainda maior? Pode parecer que não mas potências nucleares são bem lucidas sobre as consequencias de uma guerra… Read more »

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  WSilva
11 meses atrás

Eu também não acredito numa guerra aberta entre China e EUA.

Ciclope
Ciclope
Reply to  L G1e
11 meses atrás

Ok. Mas você se esquece do maior aliado da China que fica ao norte amigo. A Rússia tem mais armas nucleares que os EUA, não se esqieça disso.

Charles
Charles
Reply to  L G1e
11 meses atrás

Lol Não sei sei se é pior ser cego ou ter que ler esse tipo de comentário. Completely delusional.

Last edited 11 meses atrás by Charles
Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Charles
11 meses atrás

Eu também não entendo esse tipo de raciocínio
O arsenal da China vem crescendo rapidamente e mesmo menor que o americano ja seria o suficiente para causar estrago em todo o ocidente
Fora o risco de escalada rapida… imagine a resposta americana se os chineses afundassem um carrier group inteiro com misseis balisticos e hypersonicos… qualquer conflito convencional mais intenso escalaria rapidamente para nuclear.

Ciclope
Ciclope
Reply to  L G1e
11 meses atrás

E a China ficaria para vendo isso tudo? Kkkkkk

L G1e
L G1e
Reply to  Rodolfo
11 meses atrás

O plano de ataque dos EUA hoje. Os EUA sempre tem um plano de ataque contra qualquer país. Seria atacar a Marinha da China e destruir a força aérea em combates. A China sofreria um embargo naval completo, nada entra ou saí. Sofreria sanções piores que as da Rússia. A América latina seria obrigado a apoiar os EUA sobre a ameaça de invasão. Imagina 100.000 fuzileiros americanos desembarcando em Belém, Manaus e tomando a amazônia. O Brasil iria apoiar os EUA fácil.

Charles
Charles
Reply to  L G1e
11 meses atrás

Que embargo naval man, vc tem ideia o tamanho da frota de submarinos Chineses? A frota norte americana seria atacada imediatamente com misses nucleares. Pare de falar bobagem, você não tem a mínima ideia do que está falando.

Last edited 11 meses atrás by Charles
Yuri
Yuri
Reply to  Charles
11 meses atrás

Nada que instigar uma revolução colorida em massa na China não resolva. E se Deus quiser isso vai acontecer, meu sonho é ver o tibet, Macau, Hong kong, Taiwan, derrubando os comunistas e colocando de volta o governo legitimo da china( que hoje fica em taipei )

Ciclope
Ciclope
Reply to  Yuri
11 meses atrás

Beleza, uma revolução acontece, e bem sucedida e os novos líderes iram decidir desistir de ter uma China super-potência econômica e militar, voltar a ser um pais agrícola e pobre. Mas se tal revolução for para colocar um governo capitalista e democrático no lugar do PC Chinês, a situação no caso até piora para os EUA. A China fica mais cínica e ainda não haverá mais argumentos contra a China. A China e ruim por que r comunista e uma ditadura, não comprei deles! Não É mais não, agora é democrática e capitalista. Para os EUA a China comunista e… Read more »

yuri
yuri
Reply to  Ciclope
11 meses atrás

“Beleza, uma revolução acontece, e bem sucedida e os novos líderes iram decidir desistir de ter uma China super-potência econômica e militar, voltar a ser um pais agrícola e pobre.” isso não iria acontecer.
“Mas se tal revolução for para colocar um governo capitalista e democrático no lugar do PC Chinês, a situação no caso até piora para os EUA. A China fica mais cínica e ainda não haverá mais argumentos contra a China.” isso também não iria acontecer, o deep state americano jamais iria deixar. o que aconteceria é que basicamente o g7 se tornaria g8.

Charles
Charles
Reply to  Yuri
11 meses atrás

Hoje em dia é mais fácil desestabilizar os Estados Unidos internamente que a China man.

yuri
yuri
Reply to  Charles
11 meses atrás

hoje não, mas em breve, quando a deflação começar, sim.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Yuri
11 meses atrás

Caro. Após o colapso da ex-URSS, os protestos na Praça da Paz Celestial (que ironia) realmente colocaram o governo chinês em xeque. Aqueles protestos poderiam ter se tornado o gatilho para uma revolução colorida na China, mas acabou provocando uma reação violenta do governo e também uma mudança na diretriz econômica na China, promovendo um bem estar econômico ainda que preservando o regime de partido único. Segundo Gene Sharp, uma revolução colorida deve estar inserida no contexto da Teoria do Choque, mais ou menos o que aconteceu no Brasil a partir das jornadas de junho/13. Não há espaço político para… Read more »

yuri
yuri
Reply to  Camargoer.
11 meses atrás

realmente, hoje não há, mas daqui a um, dois anos, pode ter certeza que vai ter.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  L G1e
11 meses atrás

Um embargo naval contra a China iria causar a maior recessão econômica na história da humanidade, iria inclusive jogar a economia americana no poço junto. O Brasil então que tem a China como seu maior importador iria sofrer também.
A probabilidade do que você está dizendo ocorrer é muito pequena. Tanto que o principal motivo que impede a China de invadir e tomar Taiwan hoje seria a catástrofe econômica que isso causaria no continente e todo tipo de desordem social e perda do controle pelo Partido Comunista. Nisso os chineses são muito mais prudentes que os russos.

Ciclope
Ciclope
Reply to  Rodolfo
11 meses atrás

Quanto a Taiwan, acho que quando eles atingirem um nível global ao ponto de suportar qualquer oscilação econômica, eles invadem sim. E acho que essa segurança econômica está para breve.

L G1e
L G1e
Reply to  Rodolfo
11 meses atrás

Verdade. Haveria uma grande crise econômica global. Mas bloqueios navais já foram realizados contra a Europa, guerras napoleônicas e segunda G mundial, Europa era muito mais poderosa economicamente do que a China hoje, e depois o mundo recomeçou. Como dizia um filósofo, o ser humano tem a mania de não acreditar que algo irá acontecer nunca, até que aconteça.

Ciclope
Ciclope
Reply to  L G1e
11 meses atrás

E os EUA iriam tirar todos os navios de apoio desses 100000 fuzileiros que eles não tem capacidade de desembarcar ao mesmo tempo hoje, com o quê e da onde? Nessa sua lógica, toda a força militar americana estaria ocupada no Pacífico com a China, que aliás, já tem uma marinha na região maior que a americana, bloqueio econômico com a China seria catastrófico para o mundo todo, no caso da Rússia já está difícil e até agora nada de mudar as ações russas, imagina com a China.

L G1e
L G1e
Reply to  Ciclope
11 meses atrás

Só a ameaça de invasão o Brasil e América latina muda na hora para o lado dos EUA e Europa. Ou tira o governo do poder e coloca outro alinhado aos EUA no lugar.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  L G1e
11 meses atrás

Caro. A América Latina não é obrigada a apoiar os EUA. Na Guerra da Coréia, os EUA pressionaram o Brasil que não aceitou. Na Guerra do Golfo, os EUA pressionaram o Brasil para enviar tropas, mas também não funcionou. Agora, os EUA pressionam o Brasil a apoiar a Ucrânia sem sucesso.

L G1e
L G1e
Reply to  Camargoer.
11 meses atrás

Mestre, guerras pequenas, não era guerra mundial. O Brasil e América latina muda de lado fácil para o lado dos EUA. Ou troca o governo. O jogo é pesado. Getúlio Vargas tentou ficar neutro e no final foi “obrigado” a mudar para o lado dos EUA.

Rodolfo
Rodolfo
11 meses atrás

Muito difícil reverter essa tendência. O governo chinês vem despejando dinheiro na Ásia, África e América Latina e promovendo comércio enquanto o governo americano passou as duas últimas décadas concentrado em guerras inúteis e combatendo jihad islâmica pelo mundo. Hoje o maior financiador de infra estrutura no mundo é o Partido Comunista Chinês! Como o Brasil poderia dar preferência a Europa e EUA se o maior parceiro comercial hoje é a China. Enquanto UE finge interesse em ter livre comércio com o Mercosul e os EUA se preocupam em recuperar terreno perdido, quem está investindo em produção de carros elétricos… Read more »

Natan
Natan
11 meses atrás

O que os EUA têm a oferecer aos países da América Latina? A China está oferecendo investimento e projetos de infraestrutura.

Rafa
Rafa
11 meses atrás

É uma faca de dois “legumes”. Rs De um lado os EUA que se mete onde não é chamado, que não respeita as vontades dos povos. Mas abre diversas empresas em outros países, oferece participações em determinados grupos, gera empregos, etc, etc.. Do outro, a China, que oferece investimentos e até abre empresas em outros países. Mas eu não gosto da forma que eles fazem comércio. Vem para o Brasil e se alastram comercialmente de forma bastante predatória. Não apenas isso. Basta ver a pesca predatória que eles fazem perto das ZEEs e o desrespeito pela integridade territorial dos outros… Read more »

Yuri
Yuri
Reply to  Rafa
11 meses atrás

E o povo aqui idolatrando a China né kkkkk

Gabriel
Gabriel
11 meses atrás

O maior culpado são eles mesmo, não interfiram nas eleições brasileiras para o companheiro ganhar, só esqueceram de estudar a suas ideologias.

L G1e
L G1e
Reply to  Gabriel
11 meses atrás

Verdade. Os EUA interviram nas eleições do Br para que Trump e seus seguidores não ganhasse. Segue o jogo.

João Machado da Silva
João Machado da Silva
11 meses atrás

Nossa lembraram da América latina, essa é hora dos países começarem a por cartas na mesa, está tendo opções de vários jogos na estratégia geopolítica.

wagner
wagner
11 meses atrás

EUA reclama do 5G Chinês, mas o que eles tem para oferecer? Nada! Ferrovia ? Nada inclusive a deles esta colapsando por falta de manutenção, Pontes? Cada 10 ponte estadunidense 8 tem que ser demolida, Alta velocidade de passageiros? Nem terminaram os 200 km deles. E vem ditar regras para a America Latina,faça-me favor.

Underground
Underground
11 meses atrás

Na hora que der ruim com a China, vai todo Mundo pedir arrego para os americanos.

wagner
wagner
Reply to  Underground
11 meses atrás

Se eles tiverem em boas condições financeiras sim, mas no futuro a ” Boia de salvação” será a Índia. A “Boia de salvação” estadunidense furou.

WSilva
WSilva
Reply to  Underground
11 meses atrás

Estão pedindo arrego para a China justamente porque já ”deu ruim” com os EUA.

Senhor Mascarado
Senhor Mascarado
11 meses atrás

Já imagino a cena dentro do pentágono e da casa branca , droga estamos perdendo nossos lacaios vendedores de matéria prima , vamos ter que articular outra operação condor e renovar as escolas das Américas…. Jajá vão fazer operação brother Sam 2.0

Capa Preta
Capa Preta
11 meses atrás

Alguém lembra da Estrela,Grasllite fábricas de brinquedos brasileiras? Os polos calçadistas e têxteis do interior de SP que empregavam milhares de pessoas e exportação para o mundo inteiro nos anos 90? O que houve será?

Capa Preta
Capa Preta
11 meses atrás

Vejo que a maioria aqui não se importa em se livrar das chibatadas, mas apenas aceita trocar a mão da chibata desde que o novo feitor mate o antigo. Os EUA que se danem, mas fica evidente que o viés ideológico anti capitalista está cegando várias mentes para não verem que tanto faz as bicadas da águia ou a mordida do dragão.

AMX
AMX
11 meses atrás

Gostei da generala

Humilde Brasileiro
Humilde Brasileiro
11 meses atrás

Eu disse, a oferta ”generosa” de caças à Argentina, é meio que uma resposta a isso. Os países que forem inteligentes e souberem aproveitar conformes seus interesses nacionais e não os das próprias potências, poderão ser beneficiados. Aposto por exemplo que se a escolha do blindado brasileiro não demorar muito, os EUA farão uma oferta minimamente interessante de MBT.

Bruno
Bruno
11 meses atrás

O Brasil é quem deveria ser o player da AS, não os EUA e a China.