O milionésimo carro Han EV, saindo da linha de produção da BYD, em abril de 2021

Dez anos atrás, apenas 95 empresas chinesas constavam da lista. O número total de empresas chinesas na lista superou os Estados Unidos pelo quinto ano consecutivo

A revista Fortune anunciou a lista das Fortune Global 500 de 2023, com um total de 142 empresas chinesas na lista. A China ocupa o primeiro lugar em termos de número de empresas listadas, com uma receita total de US$ 11,7 trilhões de dólares. Dez anos atrás, apenas 95 empresas chinesas constavam da lista. O número total de empresas chinesas na lista superou os Estados Unidos pelo quinto ano consecutivo.

As dez principais empresas da China em termos de receita foram a State Grid com US$ 530,009 bilhões, a China National Petroleum com US$ 483,019 bilhões, a Sinopec com US$ 471,154 bilhões, a China State Construction com US$ 305,885 bilhões, a Hon Hai Precision com US$ 222,535 bilhões, o Industrial and Commercial Bank of China com US$214,766 bilhões, o China Construction Bank com US$ 202,753 bilhões, o Agricultural Bank of China com US$187,061 bilhões, o Ping An Insurance da China com US$ 181,566 bilhões, e a Sinochem da China com US$ 173,834 bilhões.

A lista Fortune 500 deste ano incluiu 39 novas empresas, 23 das quais estrearam no ranking, incluindo a Warner Bros. Discovery (449ª), e duas empresas chinesas, a Contemporary Amperex Technology Co., Limited (292ª) e a Meituan (467ª). Além disso, 16 empresas retornaram à lista após uma ausência de pelo menos um ano, incluindo a Ecopetrol da Colômbia (397ª) e a Air Liquide da França (488ª).

A receita total gerada pelas empresas da Fortune Global 500 alcançou US$ 41 trilhões, mais de um terço do PIB global, um aumento de 8% em relação ao ano anterior. O lucro acumulado foi de US$ 2,9 trilhões, uma queda de 7% em relação ao ano anterior. As empresas listadas em 2023 empregaram um total de 70,1 milhões de pessoas em todo o mundo, distribuídas em 232 cidades, em 33 países e regiões.

FONTE: Exame

NOTA DA REDAÇÃO: O Brasil tem 9 empresas na  Fortune Global 500. Oito empresas no ranking que já apareciam na lista do ano passado: Petrobrás (71), JBS (177), Itaú Unibanco (207), Banco do Brasil (251), Bradesco (273), Raízen (301), Vale (332) e Caixa Econômica  (426). Já a Vibra Energia foi incluída pela primeira vez, na 429ª posição.

Subscribe
Notify of
guest

39 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vitor
Vitor
10 meses atrás

Se continuar nesse patamar vai ser difícil a torcida ianque defender sua tese.

gordo
gordo
10 meses atrás

É esse o tamanho do rojão que os EUA estão tentando segurar, e como vão fazer isso? Desde o inicio dos anos 80 os EUA oficializa a especulação financeira e isso impulsiona investimentos em linhas de produção lá na China (já nos anos 90). Hoje os EUA é berço de bilionários ancorados em cripto moedas que ninguém sabe quem criou e muito menos o lastro que tem ou donos de redes sociais que agora estão sob a mira da regulamentação Mundo afora. Hoje a China tem capacidade de fomento, um diplomata aposentado dos EUA comentou que um acordo com a… Read more »

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  gordo
10 meses atrás

Tanto no Brasil, quanto nos EUA, as grandes empresas “pautam” os rumos do Governo, utilizando-o como instrumento de monopólio.
Na China se tentarem fazer o mesmo, “coisas misteriosas” acontecem aos CEOs das mesmas.

Wagner
Wagner
Reply to  Vinicius Momesso
10 meses atrás

Bem lembrado,Jack Ma foi reclamar que o governo não deixava ele especular com dinheiro virtual do Ali Pay foi logo para o canto da disciplina, Evergrande especulou com imóveis quebrou e não recebeu uma ajuda para pagar especuladores estrangeiros, recebeu uma mensagem do Xi,” venda seu patrimônio e pague a suas dividas” Lobby não se cria dentro da China.

Cerberosph
Cerberosph
Reply to  gordo
10 meses atrás

É o que está acontecendo na Ucrânia, hoje numa guerra não nuclear EUA X China as empresas chinesas vão produzir missões, bombas, aviões, navios, tanques e as empresas americanas vão produzir postes, likes e vídeos de que estão vencendo a guerra e o inimigo não tem munição e luta com pás.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  gordo
10 meses atrás

Olá Gordo. Apenas uma observação. No acordo de Bretton Woods, o dolar e a libra seriam lastreadas em ouro e as demais moedas nacionais poderiam usar o dolar com lastro. Contudo, desde a década de 70, este sistema de lastro foi abandonado. Hoje, as moedas nacionais, inclusive o dolar, são emitidos por governos sem qualquer lastro. No início do século XXI, alguns países criaram um sistema de reservas cambais ampliado para garantir o financiamento do comércio exterior e evitar os ataques especulativos, entre os quais o Brasil.

gordo
gordo
Reply to  Camargoer.
10 meses atrás

Entendo, mas vamos combinar que existe uma boa diferença entre uma moeda emitida por um banco central, como o canadense ou dos EUA, e uma que sabe-se lá quem criou. Uma moeda emitida por um banco central é lastreada em muito pelo seu PIB, as reservas em ouro já não são a única referência. Um PIB de pais desenvolvido, aquele que tem uma indústria consolidada e consequentemente mão de obra qualificada também é um “lugar” mais estável. É um país mais justo e menos propenso a solavancos sociais. A moeda de países assim é mais atrativa para se fazer investimentos.… Read more »

Wellington R. Soares
Wellington R. Soares
10 meses atrás

A China é brutal no mundo dos negócios e expandiu para além de suas fronteiras. Apenas um exemplo, a primeira empresa listada da China State Grid, detém atualmente o controle da CPFL, com quase 84% de participação. Hoje muitos lares Brasileiros são “iluminados” com participação Chinesa.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Wellington R. Soares
10 meses atrás

A Midea vai construir fabrica no Brasil , BYD fazendo carros de qualidade por um preço bacana , Xiaomi inaugurando lojas , Shein elevando o padrão de qualidade da indústria de roupas nacional…Brasil- China se complementam!

Wellington R. Soares
Wellington R. Soares
Reply to  Gabriel BR
10 meses atrás

Com certeza Gabriel e não temos como fugir dessa realidade. Nosso maior parceiro comercial e da maioria dos países do mundo é a China, inclusive o próprio EUA tem na China seu maior parceiro comercial individual.
Impressionante o quantos eles ainda continuam avançando, não se cansam rsrr…

Guga
Guga
10 meses atrás

A maioria do BR são bancos. Algo de errado não está certo Rs… Bancos, meu deus! Eles possuem produtos de maior valor agregado ou tecnologia? Os demais países também possuem bancos como principal presença na lista? Eita Brasil!

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Guga
10 meses atrás

Das 10 maiores chinesas, 5 são do setor financeiro. Está lá no segundo parágrafo…

Felipe M.
Felipe M.
Reply to  Guga
10 meses atrás

quer o que? Se fala em fomento à tecnologia e inovação, um lado grita dizendo que há outras prioridades e o outro lado grita dizendo que isso não cabe ao Estado.

Ambiente de negócios, diminuição do custo, segurança jurídica, qualificação de mão de obra etc etc.
Enquanto perderem tempo gritando as loucuras de um lado e do outro, continuaremos não discutindo o que importa e continuaremos sendo irrelevantes.

É como um cara disse lá atrás. Loucura é querer resultado diferente fazendo a mesma coisa. Há décadas insistimos nas mesmas coisas. Os resultados estão aí. Loucura é achar que seriam diferentes.

Last edited 10 meses atrás by Felipe M.
Cadu
Cadu
Reply to  Felipe M.
10 meses atrás

Pior que mão de obra tem, até qualificada, o problema são os salários. Vide a JBS que está querendo pagar 1800 reais de salário. Onde você vive com esse dinheiro?

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Guga
10 meses atrás

Olá Guga. O topo da lista é o JPMorgan, o segundo colocado é a petroleira da Arábia Saudita, que é estatal, a terceira é um banco de investimento estatal chinês. A quarta e quinta também bancos públicos chineses. A sexta é o Bank of America dos EUA. A maior empresa privada é ExxonMobil, que está em oitavo.

Wagner
Wagner
10 meses atrás

Ué mas estatal não dá prejuízo? Segundo o econocoach Guedes? Com suas idéias mofadas da escola de Chicago?

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Wagner
10 meses atrás

Não quando se vive numa ditadura. Numa democracia é diferente. Existe livre mercado.
Por isso as nossas estatais são deficitárias.

Na China o livre mercado é o partido e suas estatais. No mundo real e democrático, o livre mercado são empresas altamente capacitadas disputando contra estatais atrasadas tecnológica e estruturalmente.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Emmanuel
10 meses atrás

No dia que der cadeia (prisão perpétua) para má administração de empresa publica com intenção de privatizar, as empresas publicas brasileiras serão as mais lucrativas do mundo .

Underground
Underground
Reply to  Marcelo
10 meses atrás

Má administração por má administração, simplesmente para colocar uma monte de gente pode, tá tranquilo, sem dar cadeia?

Wagner
Wagner
Reply to  Emmanuel
10 meses atrás

Livre mercado só existe no mundo da fantasia da escola Austríaca

Felipe M.
Felipe M.
Reply to  Emmanuel
10 meses atrás

É tão genérico dizer que “as estatais são deficitárias”. Tá falando do que? Das várias estatais que vêm de um histórico recente de superávits? Ou tá falando de estatal cujo propósito é de serem, realmente, dependentes do tesouro? Grupo 01: Estatais que com um choque de gestão (aumento de compliance e afastamento da interferência política) se mostraram não só viáveis, como substancialmente superavitárias (Ex: BB, Caixa, Petrobrás etc). Grupo 02: Estatais que desempenham atividade econômica e, mesmo com choque de gestão, não se mostraram viáveis, além de não haver aspecto estratégico. (Ex: Porto do RJ) Grupo 03: Estatais cujo propósito… Read more »

Nilo
Nilo
Reply to  Felipe M.
10 meses atrás

Infelizmente seu texto é complexo, para muitas cabeças que preferem a simplificação e a culpabilidade, tornando a narrativa da menor presença do Estado e a maximização de substituição pelo setor privado a solução perfeita e definitiva.
A destruição dos projetos de infraestrutura, serviços de saúde e educação foram destruídos e dilapidados, vendidos a preços ridículos após uma política de desinvestimento e abandono.

Last edited 10 meses atrás by Nilo
jairo
jairo
Reply to  Emmanuel
10 meses atrás

Quem gosta de ditadura são os Chicago boys. Pinochet saúda eles sempre, lá do colo do cramulhão. hahahah

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Emmanuel
10 meses atrás

Caro Emmanuel. Existe uma grande confusão entre “livre mercado” e “democracia”. Existe sim uma dicotomia entre “democracia x ditaduras”. Outra coisa é a dicotomiza quando aos meios de produção entre “capitalismo x comunismo”. Aliás, é comum ditaduras capitalistas. Hayek uma vez declarou preferir uma ditadura com economia liberal a uma democracia sem liberalismo. Por tanto, é um equívoco (na verdade é um grande erro) usar “democracia” e “livre mercado” como sinônimos.

Faver
Faver
10 meses atrás

Povo fala mal da China, mas usa computador lenovo (ex-IBM), condicionador de ar midea (springer) ou hisense, carros de marcas tradicionais feitos lá (ford e chevrolet), roupas da shein, servidores WLAN aruba (concorrente da Cisco)… Solta pecinha dizem… O resultado tá aí.

Last edited 10 meses atrás by Faver
António Rodrigues
10 meses atrás

Fiquei de pé atrás, quando vi a menção da maior empresa de armas dos estados unidos.
Dela e de outras….

Capa Preta
Capa Preta
10 meses atrás

Doses cavalares de capitalismo de estado.😏

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Capa Preta
10 meses atrás

socialismo de mercado !

Heinz
Heinz
10 meses atrás

Esses comunistas são mais capitalistas do que os tidos como país do capitalismo.

Jose
Jose
Reply to  Heinz
10 meses atrás

Mas esse é o problema caro Heinz, as pessoas insistem em associar formas de governo a determinados sistemas econômicos.

Natan
Natan
Reply to  Heinz
10 meses atrás

Mais capitalista do que a China, só duas Chinas.

J-20
J-20
Reply to  Heinz
10 meses atrás

Socialismo passa também pela apropriação das forças de trabalho do capitalismo

Jagder#44
Jagder#44
10 meses atrás

Jurei que era um Honda Civic 2021, cor cereja.

naval762
naval762
10 meses atrás

E aí adm, tá rolando uns problemas climáticos na China gigantes, enchentes, tufão e tudo mais; poderia trazer umas reportagens pra gente aqui?
Gostaria de entender como depois da política de covid zero, que era basicamente um tranca tudo, altas taxas de desemprego após o encerramento dessa política pelo Xi Jinping; com diversas empresas estrangeiras indo embora do país, como essas 142 empresas lucraram tanto, tomaram o lugar das de fora? (injeção de dinheiro estatal?) A próposito, não existe empresa cem por cento privada na China então…
Obs: Não comprem carros BYD, eles literalmente pegam fogo do nada.

sub urbano
sub urbano
Reply to  naval762
10 meses atrás

brasileiro nao tem grana pra comprar carros da BYD, o mais barato no Brasil vai custar mais de 120.000. O Brasil só tem uma alternativa a esses lixos de moby e kwid: importar carros usados assim como fazem a africa e o paraguai. O mercado subiu um pouco o padrão de qualidade e a população nao teve condição de consumir. Resultado: vão voltar com o “carro popular”. Negócio é q a China vende tudo, de carros eletricos gourmetizados a cópias dos FIAT (com motor zetec kkk) de baixo custo.

Andromeda1016
Andromeda1016
10 meses atrás

Coitado dos gringos. Um mercado de 1.4 bilhão de “devedores” que seu sistema financeiro deixará de explorar …. invariavelmente os gringos estão preparando um pacote de “Liberdade e democracia” para contornar esse problema rsrsrsrsrs felizmente para Wall street, guerra também é uma excelente fonte de renda.

Natan
Natan
Reply to  Andromeda1016
10 meses atrás

Liberdade e democracia: mísseis e bombas.

L G1e
L G1e
10 meses atrás

O Brasil está bem no ranking com 9 empresas. Top 10.

Gabriel BR
Gabriel BR
10 meses atrás

Eu estou substituindo aos poucos as marcas europeias aqui em casa por equivalentes chinesas , e não me arrependi nem um minuto!