“Agora, a Rússia está a travando uma luta sagrada para proteger a soberania e a segurança do seu Estado, ao mesmo tempo que combate as forças hegemônicas que se opõem à Rússia”, disse o líder norte-coreano.

PORTO ESPACIAL DE VOSTOCHNY /Região de Amur/, 13 de setembro. /TASS/. A República Popular Democrática da Coreia acredita que a Rússia está travando uma luta sagrada pela sua soberania e segurança e Pyongyang apoia todas as decisões tomadas pelo presidente russo, Vladimir Putin, disse o líder norte-coreano, Kim Jong Un, durante conversações com o seu homólogo russo.

“Agora, a Rússia está travando uma luta sagrada para proteger a soberania e a segurança do seu Estado, ao mesmo tempo que combate as forças hegemônicas que se opõem à Rússia”, disse Kim, acrescentando que a sua visita ocorreu num “momento especial”.

O líder norte-coreano expressou o seu total apoio à liderança russa. “Sempre apoiamos todas as decisões tomadas pelo presidente Putin ou pelo governo russo”, disse Kim. Segundo ele, Pyongyang pretende desenvolver ainda mais a sua relação com Moscou.

Líder norte-coreano visitante expressa grande interesse em tecnologia de foguetes, diz Putin

O presidente russo, Vladimir Putin, deixou claro na quarta-feira que Moscou está pronta para ajudar a Coreia do Norte a construir satélites espaciais.

“É por isso que estamos visitando aqui (o Porto Espacial Vostochny). O líder norte-coreano Kim Jong Un manifestou um forte interesse na tecnologia de foguetes, e a Coreia do Norte também está buscando desenvolver capacidades de exploração do espaço”, disse Putin aos repórteres, acrescentando que a delegação norte-coreana visitante terá a oportunidade de visitar as mais recentes instalações espaciais da Rússia.

Quando questionado antes das negociações com Kim se os líderes discutiriam a cooperação em defesa, Putin disse: “Discutiremos todas as questões sem pressa; temos tempo”. O presidente russo também recordou a recepção calorosa que o ministro da Defesa russo, Sergey Shoigu, recebeu durante a sua recente visita à República Popular Democrática da Coreia.

Subscribe
Notify of
guest

29 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Bispo
Bispo
9 meses atrás

Esse “canal” Norte Coreano de envio de armas , pode facilitar e muito a entrega de “pecinhas” Chinesas a Rússia.

PACRF
PACRF
Reply to  Bispo
9 meses atrás

Considero esse cenário pouco provável, pois a China cresceu economicamente e enriqueceu após sua abertura para o ocidente, e não por suas relações comerciais com a Rússia, muito menos com a Coreia do Norte. A China pode e deverá continuar apoiando os dois parceiros no plano diplomático e até econômico. No entanto, utilizar a Coreia do Norte como “canal” para enviar armas para a Rússia, dificilmente ocorrerá.

gordo
gordo
Reply to  PACRF
9 meses atrás

Sinceramente, se a China enviar ou não equipamento via CN pouco importa para os EUA (ocidente). Pra quem inventou uma bela história sobre armas químicas, com direito a fritura do general Colin Powell na ONU, dizer que a China está municiando a Rússia não é nada. No que diz respeito a Rússia, um acordo com a CN vai aliviar a pressão no parque industrial e deixando margem para se concentrarem em equipamentos mais sensíveis. A Coreia fornecendo pneus, caminhões e munição pra artilharia já alivia em muito para os Russos.

Orivaldo
Orivaldo
9 meses atrás

Hehhe vi uns vídeos da comitiva dele, Putin e outros. O gordinho tava metendo a marra, parecia o chefe da organização

Marcos
Marcos
9 meses atrás

Esses caras estão há pelo menos 50 anos produzindo e estocando armas e munições…
Muito louco isso…
Ficar 50 anos se preparando para uma guerra que nunca virá…
Imagine quantas vezes os cenários políticos internacionais mudaram nesse tempo…

Fábio CDC
Fábio CDC
Reply to  Marcos
9 meses atrás

Se queres a paz…

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Marcos
9 meses atrás

na vdd a guerra nunca aconteceu pq ele passou décadas se armando e continua até hj se armando, mas com bombas atômicas

Luís Henrique
Luís Henrique
9 meses atrás

É, existe uma diferença em adquirir o equipamento mais moderno, porém em pequena quantidade e com pouca munição para economizar. Outra é adquirir equipamentos em quantidade e com muita munição para uma guerra de alta intensidade.

Enquanto a maioria dos países europeus possuem equipamentos modernos em pequenas quantidades, a Coreia do Norte pode ficar atrás em tecnologia, mas possui uma quantidade enorme de equipamentos e munições.
A quantidade de munições de artilharia e foguetes que a Coreia do Norte deve ter, poderá se tornar em uma ajuda gigantesca para a Rússia.

PACRF
PACRF
9 meses atrás

O ditador da Coréia do Norte apela ao “sagrado” para justificar a invasão da Ucrânia, enquanto o ditador da Rússia apela por migalhas bélicas para manter a ocupação de parte do território ocupado. Encontro patético de dois líderes isolados economicamente e diplomaticamente.

JHF
JHF
Reply to  PACRF
9 meses atrás

Falta nesta análise colocar o terceiro ator direto, o ZeLenski. Não chamaremos de ditador pois ainda não cancelou oficialmente as eleições de 2024, embora já mandou recado público de quem quiser eleição deve pagar a conta…. A quantidade de miséria humana despejada neste conflito a está altura rivaliza exclusivamente com a WW2. Em sucata moída, vidas perdidas, famílias afetadas etc. Os dois lados, OTAN e Rússia já passaram da fanfarronice em campo a parte em que se calcula muito bem o que vai fazer até o início do próximo inverno. Depois da ofensiva do Ocidente parir um rato, tendo só… Read more »

Infantaria_leve_BiABR
Infantaria_leve_BiABR
Reply to  JHF
9 meses atrás

Mas a Constituição da Ucrãnia diz expressamente ( desde 1996), que em caso de Estado de Guerra, não serão feitas eleições. Sua narrativa não condiz com a verdade. Estão sob Lei Marcial, ocasionada pela invasão de um país agressor. Portanto, o parlamento aprovou a Lei Marcial em vigor, e que então, suspende as eleições até a paz ser firmada. Vejamos: Constituição da Ucrânia (1996 – Revisada em 2019) “Artigo 83 – No caso de o mandato do Presidente e da Verkhovna Rada da Ucrânia expirar enquanto a lei marcial ou estado de emergência estiver em vigor, sua autoridade é estendida… Read more »

Marcos
Marcos
Reply to  Infantaria_leve_BiABR
9 meses atrás

Então tá fácil…
É só não aceitar a paz até que a Rússia desocupe todas as áreas ocupadas…

JHF
JHF
Reply to  Infantaria_leve_BiABR
9 meses atrás

Perfeito, exelente. Sem problema algum até ahi. Agora escreve a parte da constituição de 1996 (revisada em 2019 pelo Congresso Ukraniano, aquele exemplo de honestidade cívica) que libera para convocação forçada, para repatriação forçada e para fechamento de veículos de notícias que não se alinham ao discurso oficial. Sem falar sobre o Pelotão Azov fazer parte oficial das forças armadas e alguns outros etcs. No momento que aparece a lei Marcial o governo pisa nas garantias de liberdade pessoal, desmanda como quiser e o Congresso citado aqui faz o qué pode, nunca a coisa certa. Com a quantidade de dinheiro… Read more »

Rafa
Rafa
Reply to  JHF
9 meses atrás

Pra mim, um governo que não permite que a sua população tenha armas é no mínimo um governo não confiável.

Estamos em paz: vc não pode ter armas.
Opa, estamos em guerra: vou te obrigar a pegar em armas e ir para o fronte.

PACRF
PACRF
Reply to  PACRF
9 meses atrás

Interesses econômicos estão acima de regimes políticos, sejam democracias ou ditaduras, senão fosse assim, a China não seria o maior parceiro econômico do Brasil.

Marcos
Marcos
Reply to  PACRF
9 meses atrás

Isolados não pode ser bem a palavra que os define.
Uma aliança tácita é formada por Rússia, China, Coreia do Norte, Índia, Irã, Brasil, Venezuela, Bielorrússia, Síria, Cazaquistão, Turcomenistão, Uzbequistão, Vietnam, Argentina, Argélia e diversos países africanos…

Não é uma aliança muito boa, bonita ou democrática…
Mas não permite chama-los de isolados…

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  PACRF
9 meses atrás

diplomaticamente sim, economicamente não, tem matérias aqui mostrando que as sanções na ecnomia russa não causaram o estrago devastador prometido

Francisco Vieira
Francisco Vieira
9 meses atrás

É guerra, né, gente?

Jose
Jose
9 meses atrás

Dois ditadores….bizarros.

Caerthal
Caerthal
9 meses atrás

Uma maneira de ver a situação é atribuir a enorme hostilidade do partido democrata para com a Rússia resultando nessa situação limite. O resultado não está sendo nada menos que desastroso. Ao final, Irã, Coreia do Norte e China estão agradecendo a falta de juízo desses trapalhões.

Infantaria_leve_BiABR
Infantaria_leve_BiABR
9 meses atrás

Realmente. Putin leva sério essa questão de guerra “sagrada”. Ele quer fazer todos os ucranianos se encontrarem com Deus. Ele só faz questão de marcar o encontro.

Cara bondoso esse Putin né. Ele e o Gordinho da Coréia do Norte se merecem.

Bosco
Bosco
9 meses atrás

Não há duvida que é uma luta sagrada. A luta de um ser iluminado vindo do Cosmos , colocado no poder pelas forças ocultas, é sem dúvida uma luta sagrada.

Gabriel BR
Gabriel BR
9 meses atrás

Concordo plenamente com o querido líder camarada Kim Jong-Un !

Bento
Bento
9 meses atrás

Toda vez que leio ou escuto alguém falando de “Luta Sagrada”, ou alguma argumentação semelhante, lembro dos milhões de inocentes que morreram por conta desse discurso.
“Matem todos, Deus reconhecerá os seus”

jose pereira
jose pereira
9 meses atrás

Quais equipamentos a Coreia tem de tão importante ?
A Rússia esta esperando material de primeira linha ? duvido!

Carlos Campos
Carlos Campos
9 meses atrás

Bom, esse acordo era previsto, vamos ver quanto a Rússia vai dar de sua tecnologia, e se der a de foguetes então vai ser um perigo para EUA, CS e Japão

Luis H
Luis H
9 meses atrás

república popular democrática, república sendo dinástica, popular sendo q o povo é escravizado e morto por 1% da população e democrática sem eleições limpas. por enquanto o bostil não é dinástico o resto já está igualzinho

Destro
Destro
9 meses atrás

Que raios de interesse é este pelo espaço cósmico…
Todo mundo está querendo ir pra lá…
Que descobriram heimmmm? Coisa boa não é 😯

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Destro
9 meses atrás

Lá vem as conspirações….Não viaja, a Coreia tem interesse em uma constelação de satélites capazes de “entregar” suas ogivas no endereço certo á longa distância. Como side effect, comunicações, vigilância e espionagem. O programa espacial deles tá longe de ser sofisticado como o programa de mísseis nucleares.