Moderação de comentários da Folha de São Paulo foi intensificada após conflito Israel-Hamas

Rebeca Oliveira

SÃO PAULO – É uma verdade universalmente conhecida de que o setor de comentários de um portal de notícias não é o local mais saudável para se frequentar na internet. Não são raras as vezes em que, em conversas com colegas de outros setores do jornal, surge o tópico da moderação dos comentários e a resposta é sempre a mesma: “Nossa, sinto muito!”

Prazer, eu sou uma das “censoras da Folha”, como somos não tão carinhosamente chamados. Parte do trabalho da equipe de Interação e Mídias Sociais é prezar para que a seção de comentários seja um ambiente de livre troca de ideias, com debate plural, respeitoso e civilizado.

Isso significa que boa parte do nosso dia é dedicada a acompanhar as conversas no fórum da Folha. Funciona da seguinte maneira: para comentar uma reportagem é preciso ser assinante e concordar com os termos e condições que estabelecem regras mínimas de civilidade.

A ferramenta democrática segue o espírito do jornal de manter um diálogo aberto com seus leitores, algo que, no impresso, é simbolizado pelo Painel do Leitor.

Parte dessas mensagens vai automaticamente para a moderação e outras são barradas logo de cara, a partir de uma lista de termos considerados problemáticos ou sensíveis pelo jornal. Para evitar subterfúgios que burlem o sistema, prezamos por não divulgar quais são esses termos. Os leitores aprendem por experiência a “en.ga.nar” o robô, se é que me entende, e comentários com essas estratégias são derrubados assim que identificados.

Desde o dia 7 de outubro, quando o Hamas promoveu ataques terroristas contra Israel e Binyamin Netanyahu declarou a guerra, até esta quinta-feira, 9 de novembro, foram realizados mais de 70 mil comentários no site da Folha. Destes, 16 mil foram para a moderação, algo em torno de 23%.

Se considerarmos os comentários que foram para análise, cerca de 3.500 foram reprovados, em sua maioria por se tratarem de repetições, o que infringe os termos e condições de uso do espaço, ou por conter ofensa a outros leitores, jornalistas ou grupos específicos, como, no caso, a judeus ou palestinos.

Dizer que um povo deveria ser exterminado ou que outro merecia ser bombardeado entram na conta dos comentários não publicados por este último motivo, além de contribuir para a má fama dos fóruns de notícias, que entristece e cansa a equipe de moderação por ter que ler conteúdos ofensivos e com apologia do crime (imagine fazer isso todos os dias, sobre todos os assuntos!).

É por isso que estamos aprimorando o filtro de mensagens, para que nenhum comentário desrespeitoso passe sem a moderação humana.

Leitores que sistematicamente violam os termos são alertados e podem ficar em uma quarentena, sem poder comentar. A equipe de moderação trabalha para que a análise e aprovação dos comentários seja a mais ágil possível.

Além de moderar em média 540 comentários e respostas por dia, a equipe também responde emails dos leitores, publica as principais notícias em todas as redes sociais do jornal, produz textos sobre a vida nas mídias e é responsável por tudo o que diz respeito à interação com Sua Excelência, o leitor. Contamos com a sua compreensão.

Atenciosamente,

“Censora da Folha”.

FONTE: Folha de São Paulo

NOTA DO EDITOR: o texto acima foi reproduzido aqui por mostrar a mesma realidade vivida no espaço de comentários dos blogs da Trilogia Forças de Defesa, e por seus editores / moderadores, incluindo a piora exponencial do comportamento dos comentaristas após o início do recente conflito entre o Hamas e Israel.

Aqui também utilizamos recursos de software / filtros assim como moderação realizada pessoalmente, conforme as regras dos blogs, sendo também frequentemente e injustamente chamados de “censores” no esforço de manter o ambiente dos comentários apropriado para o debate civilizado.

Solicitamos que reflitam antes de comentar, seja nesta matéria, seja em qualquer outra da Trilogia.

Subscribe
Notify of
guest

65 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
7 meses atrás

Aposto que algum editor da Trilogia, ou estagiário, não sei, poderia escrever o mesmo texto, com a mesma situação.

Tenho até dó do psicológico de quem trabalha com moderação de sites…

Caerthal
Caerthal
7 meses atrás

______

COMENTÁRIO APAGADO POR PROPAGAR DISCURSO DE ÓDIO.

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Caerthal
Caerthal
7 meses atrás

______

COMENTÁRIO APAGADO POR AGRESSIVIDADE E POR SAIR DO TÓPICO. O TEMA É MODERAÇÃO DE COMENTÁRIOS E NÃO O VEÍCULO DA IMPRENSA.

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Underground
Underground
7 meses atrás

Caros,
A coisa é simples: una advertência e expulsão.

paulof
paulof
7 meses atrás

triste ver que a humanidade não apreende.

André Luís
André Luís
7 meses atrás

_____

COMENTÁRIO APAGADO POR SAIR DO TÓPICO. O TEMA É MODERAÇÃO DE COMENTÁRIOS E NÃO DECLARAÇÕES DO SECRETÁRIO DE DEFESA DOS ESTADOS UNIDOS.

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Quirino
Quirino
7 meses atrás

Como a folha é esquerdista aposto que a maioria dos comentários é desejando o mal de Israel, já se fosse uma Gazeta do Povo da vida, a maioria dos comentários seriam desejando o mal dos palestinos, é complicado. Pelo menos hoje em dia esta mais fácil em identificar qual lado o jornal esta, isso é uma coisa boa no fim das contas, esse negocio de imparcialidade é bobagem, isso não existe, moderadores também tem suas ideologias e isso se reflete na “moderação”. Eu não gosto de jornais de esquerda, os únicos de esquerda que leio de vez em quando são… Read more »

Last edited 7 meses atrás by Quirino
Nativo
Nativo
Reply to  Quirino
7 meses atrás

Essas grandes empresas são esquerdistas comunistas? Pregando o fim do capitalismo é isso? Porque é difícil de acreditar.

AVISO DOS EDITORES: O TEMA DA MATÉRIA É MODERAÇÃO DE COMENTÁRIOS E NÃO A IDEOLOGIA DO VEÍCULO DA IMPRENSA.

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

bitten
bitten
Reply to  Nativo
7 meses atrás

Tenho por norma não entrar nesse tipo de debate, visto que cada um tem a própria ideia do que seja “moderação”. E, o q parece, os editores da “Trilogia” também, o q é natural, visto que certamente têm uma posição política. Um dos comentários estabeleceu que o jornal FSP é “esquerdista” e “deseja o mal para Israel”, e não foi “moderado”. Mas não vejo a “Trilogia” como de temática política, e não vejo motivo para que embarque nessa. Nos temas técnicos, pelo menos nos que acompanho, a ” moderação” tem funcionado bem.

Vitor
Vitor
Reply to  Quirino
7 meses atrás

O filtro nas regras vira o filtro para os amiguinhos. ..aí camarado o meio em que você se informa torna o clube do bolinha.

Carlos 07
Carlos 07
Reply to  Quirino
7 meses atrás

EDITADO:
2 – Mantenha o respeito: não provoque e não ataque outros comentaristas.

Nonato
Nonato
Reply to  Quirino
7 meses atrás

Ótimo comentário

Carvalho
Carvalho
7 meses atrás

Não só o debate é incivilizado….como é rasteiro…superficial…sem consistencia.
Estamos discutindo 3 meses as mesmas coisas.
Duas questões importantes deixaram de ser levantadas no conflito isreaelense.
1) a criação de Israel na pelastina foi um erro? Considerando que a maioria dos seus habitantes eram europeus?
2) existe opção militar menos agressiva para Israel?

AVISO DOS EDITORES: ESTE NÃO É O TEMA DA MATÉRIA, E SIM O COMPORTAMENTO DOS QUE COMENTAM MATÉRIAS SOBRE O ASSUNTO.

LEIAM AS REGRAS DO BLOG:

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Werner
Werner
Reply to  Carvalho
7 meses atrás

Ai entra naquela discussão o ovo ou a galinha. Não sou estudioso no assunto,mas segundo a grande maioria os judeus habitavam antes dos palestinos que dizem que eram originários da África.
A questão é que muitos que poderiam resolver preferiram piorar a situação.

AVISO DOS EDITORES: ESTE NÃO É O TEMA DA MATÉRIA, E SIM O COMPORTAMENTO DOS QUE COMENTAM MATÉRIAS SOBRE O ASSUNTO.

LEIAM AS REGRAS DO BLOG:

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Carvalho
7 meses atrás

Acho que algumas coisas são inevitaveis…..não por uma ou outra ação isolada, mas por um encadeamento de ações que tornam a crise um desastre previsivel e quase inevitavel…. Judeus espalharm-se pelo mundo e mesmo sem uma patria a seculos, sempre possuiam identidade proria de cultura e costumes….sempre assim se identificaram e o pragmatismo de sua maneira de ser, sempre os alavancou quer seja na consistencia cultural e intelectual bem economica…isto a seculos ou milenio, fez com que tivessem um historico de perseguições nos paises onde estivessem…sempre tiveram o que ser cobiçado…desde 1900 ja possuiam planos para restaurar uma terra e… Read more »

Maurício.
Maurício.
7 meses atrás

A moderação da folha de São Paulo deve ser bem mais fácil porque quem comenta tem que ser assinante, ou seja, é uma pessoa com o nome e CPF, não sei se dá para comentar com nick, mas mesmo com nick a folha sabe quem é. Na trilogia e em outros sites de defesa deve ser bem pior, é só ver a quantidade de usuários novos que aparecem na trilogia desde que começou a guerra na Ucrânia, muitos são usuários antigos com vários nicks, e isso é um fato, usam para dar likes/deslikes e para dar engajamento no próprio comentário,… Read more »

JapaSp Jantador
JapaSp Jantador
7 meses atrás

Moderar discurso de ódio é até bom. Mas moderar pq fugiu do assunto e outras coisas mínimas é frescura, perda de tempo, poderia estar fazendo algo legal com o filho e tá lá Zzzzzz RESPOSTA DOS EDITORES: LEIA AS REGRAS DO BLOG. 1 – O conteúdo dos comentários é de responsabilidade de seus autores, não do site; 2 – Mantenha o respeito: não provoque e não ataque outros comentaristas, nem o site ou seus editores; 3 – Mantenha o blog limpo: não use palavras de baixo calão ou xingamentos; 4 – Não escreva em maiúsculas, o que equivale a gritar… Read more »

Last edited 7 meses atrás by JapaSp Jantador
JapaSp Jantador
JapaSp Jantador
Reply to  JapaSp Jantador
7 meses atrás

O site perde algo se tiver comentários fora do assunto? Queria entender. É dificil falar de militarismo, economia de países, sem falar de política, governos, ideologias, tudo está interligado e acrescenta. Cvsar de militarismo em termos técnicos sem debater governos, verbas, nao evolui o debate publico. Os termos técnicos cabe ao ITA e outros institutos, eles sao a elite desse pensamento, agora as verbas, qual area da defesa alocar elas, qual governo, ideologia poderia fazer mais pra defesa e tecnologia cabe a nós que votaremos e cobraremos dos representantes. AVISO DOS EDITORES: JÁ LHE MOSTRAMOS AS REGRAS. A RESPOSTA À… Read more »

Daniel
Daniel
7 meses atrás

É triste ver a frequência alarmante com que as máscaras de “preocupação com civis palestinos” caem e se mostram puro antissemitismo. A SGM acabou há quase 80 anos e parece que a humanidade não aprendeu nada . . .

AVISO DOS EDITORES: O TEMA DA MATÉRIA NÃO É ESSE.

Carlos 07
Carlos 07
Reply to  Daniel
7 meses atrás

Tá tomando lado amigão? Não leu a matéria? É por pensamentos como este que foi escrito texto. O que deve ocorrer é diálogo entre os dois lados, por mais que seja difícil, caso contrário, seremos somente selvagens disputando território por meio da força. E lembre-se, nenhum dos lados é livre de culpa, todos tem seus motivos e hipocrisias.

Last edited 7 meses atrás by Carlos 07
Daniel
Daniel
Reply to  Carlos 07
7 meses atrás

Parece que ambos tomamos lado, não? Ou você não estaria respondendo ao meu comentário. 😁

Quanto à palestinos e israelenses, não haverá qualquer chance de diálogo enquanto houver terroristas que tem cono único objetivo destruir Israel. Enquanto a Fatah se mostrar incapaz de controlar terroristas e simpatizantes em seu próprio território, o estado palestino será apenas um sonho impossível.

AVISO DOS EDITORES: O TEMA DA MATÉRIA NÃO É ESSE.

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  Carlos 07
7 meses atrás

_____

COMENTÁRIO APAGADO. LEIA AS REGRAS DO BLOG.

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Orivaldo
Orivaldo
7 meses atrás

É difícil debater civilizadamente com terroristas ou simpatizantes

Mig25
Mig25
Reply to  Orivaldo
7 meses atrás

Ficar chamando de terrorista quem defende os palestinos que estão sendo massacrados, é exatamente o que fala o artigo. Reducionismo desonesto. Assim como chamar qualquer um que se opõe a certas ideologias de comunista, etc…

Henrique
Henrique
Reply to  Mig25
7 meses atrás

Ficar chamando de terrorista quem defende os palestinos 

problema é que larga maioria ta pouco se lixando pro palestino… só da pessoa não condenar o hamas ja mostra muito da índoles e caráter.

Até pq se fosse a favor da palestina seria obrigatoriamente contra o hamas desde o dia que ele ganhou a eleição começou a matar a oposição la na Faixa

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  Mig25
7 meses atrás

O hamas para vc é terrorista ?

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
7 meses atrás

Lembro me de quando um grande líder religioso aqui do Brasil, taxou o povo palestino de terrorista, justo quem deveria pregar o amor de Cristo. Aí quando vem alguem e diz algo semelhante do povo judeu, é classificado como anti-semita. Lamentável!

AVISO DOS EDITORES: O TEMA DA MATÉRIA NÃO É ESSE.

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  Vinicius Momesso
7 meses atrás

Ele saiu assassinando alguém?

AVISO DOS EDITORES: O TEMA DA MATÉRIA NÃO É ESSE.

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  Orivaldo
7 meses atrás

Então todo o povo palestino é terrorista?
Quando dizem que o brasileiro gosta de se “dar bem as custas dos outros” é verdade?
Uma maçã podre nem sempre estraga todo o cesto. Pelo menos não nesses casos.

AVISO DOS EDITORES: O TEMA DA MATÉRIA NÃO É ESSE.

Vinicius
Vinicius
Reply to  Vinicius Momesso
7 meses atrás

Já viu as últimas pesquisas na Palestina?? Mais de 80% dos palestinos apoiam o confronto armado e a eliminação da população israelita. O atentado terrorista que matou milhares em Israel foi comemorado por milhares de palestinos que louvavam.

AVISO DOS EDITORES: O TEMA DA MATÉRIA NÃO É ESSE.

Mig25
Mig25
Reply to  Vinicius
7 meses atrás

Não vi não… posta aí pra gente ver.

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  Vinicius Momesso
7 meses atrás

A questão é a religião que eles seguem, isso eu digo que a maioria é extemista ou apoia

AVISO DOS EDITORES: O TEMA DA MATÉRIA NÃO É ESSE.

MBK
MBK
7 meses atrás

Só pra registrar, não existe guerra Israel contra o Hamas. A guerra é entre Israel contra a Palestina. Prova disso é que na cisjordânia não existe Hamas mas também tem guerra.

Daniel
Daniel
Reply to  MBK
7 meses atrás

Está enganado. O hamas TAMBÉM opera na Cisjorfânia. A diferença é que, ao contrário de Gaza, o Fatah ainda tem algum controle sobre a região.

AVISO DOS EDITORES: O TEMA DA MATÉRIA NÃO É ESSE.

Henrique
Henrique
Reply to  MBK
7 meses atrás

“Só pra registrar, não existe guerra Israel contra o Hamas. A guerra é entre Israel contra a Palestina. ”

veja ai.. como que da pra manter dialogo com alguém que ja inicia o debate completamente deturpado pela propaganda do hamas? kkk

e existe sim Hamas na Cisjordânia, acontece que o Fatah tem mais força lá e o Hamas não consegue matar eles como fez na Faixa de Gaza.. essa parte vc ignora pq dai não casa com a propaganda  

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  MBK
7 meses atrás

Existe palestina? Onde ela fica ? Pois nunca a aceitaram a partilha do território pela Onu foram ocupados por jordania Egito e Israel, não existe Palestina

JHF
JHF
7 meses atrás

Muito justo escrever sobre as dificuldades de se manter um debate civilizado hoje em dia. Mas eu quero aproveitar para discordar da solução que este blog encontrou para sumir com as muitas críticas feitas de todos os lados a ridícula matéria do “Lê Monde” dias atrás. 95% dos comentários criticaram duramente a matéria em questão e foram simplesmente retirados do ar. Solução muito ruim pois sensual puxar. Pior ainda, a matéria continua no ar. Até parece inserção paga. Se vamos fazer críticas, devemos ser críticos com os dois lados aponta do dificuldades, acertos e erros. RESPOSTA DOS EDITORES: OS REFERIDOS… Read more »

Rodrigo
Rodrigo
7 meses atrás

COMENTÁRIO APAGADO. LEIA AS REGRAS DO BLOG:

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  Rodrigo
7 meses atrás

É a sua opinião e também merece ser respeitada. Mesmo que vá em desencontro do que eu penso a respeito.

Thauno
Thauno
7 meses atrás

Sou leitor da trilogia a anos desde do tempo do Yahoo, parabenizo os editores, por serem sempre moderados e pacientes. Mas venhamos os comentários ultimamente não debatem sobre as matérias publicadas. ROGO aos colegas comentaristas que se foquem na matéria que foi publicada.

H.Saito
H.Saito
7 meses atrás

Eu admito que por vezes me excedo, e peço desculpas, mas por experiência própria com o blog do jornalista Leonardo Sakamoto no UO, aprendi que na maioria das vezes o próprio moderador é militante político e preconceituoso que age de má fé. A esquerda irresponsável, que sempre estimulou a violência e vandalismo como forna de expressão, como destruir ônibus e outros bens públicos e privados para chamar atenção para a causa deles agora reclamado que eles próprios criaram. A esquerda sempre quis que a internet desse voz aos cidadãos comuns, o problema é que se esqueceram de quem possui opinião… Read more »

Last edited 7 meses atrás by H.Saito
h.saito
h.saito
7 meses atrás

Prazer, eu sou uma das “censoras da Folha”, como somos não tão carinhosamente chamados. Parte do trabalho da equipe de Interação e Mídias Sociais é prezar para que a seção de comentários seja um ambiente de livre troca de ideias, com debate plural, respeitoso e civilizado. Dependendo da empresa onde há seção de comentários sabemos que é mentira, pois militantes intolerantes são contratados por afinidade político-ideológica, para atuarem moderadores destes locais. Uma simples palavra frequentemente já é motivo de expulsão e bloqueio, atitude que por sinal viola vários artigos da Constituição Federal de 1998. A própria compra do Twitter, a… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  h.saito
7 meses atrás

Não é uma questão de esquerda/direita. É democracia/ditadura. Por cada atrocidade feita em nome de alguém de “esquerda”, facilmente encontra outra por alguém de “direita”. Ninguém tem o monopólio da violência, tal como não tem o monopólio da decência. Reduzir estes assuntos a esquerda/direita, nós contra eles, é precisamente a causa destas questões, da perda de credibilidade e do triunfo da ignorância. Não concordo com os pró-russos, especialmente aqueles que espalham mentiras/propaganda, mas, até um certo ponto, têm o direito de dizer o que pensam e terão o meu apoio para fazerem isso. E a seguir estarei no meu direito… Read more »

Faver
Faver
Reply to  Hcosta
7 meses atrás

Muito lúcido o seu comentário.
Só para completar, as fake news existem porque elas dizem o que queremos ouvir, mesmo que fora da realidade. Não apresentam o contraponto necessário, que as vezes não gostamos, para uma real reflexão. A diferença e pluralismo de ideias é o que faz construirmos novas ideias. A unanimidade é estagnação.

H.Saito
H.Saito
Reply to  Hcosta
7 meses atrás

Foi a esquerda quem traçou essa linha, pois o que eles gostam é de esquerda e tudo o que eles odeiam consideram de direita. E a apagam essa mesma linha por conveniência, traçando uma nova ainda mais à esquerda quando uma facção deles se torna incoveniente. A polarização é apenas consequência do excesso de baderna provocado pela esquerda, e nesse meio os mais radicais e agressivos se sobressairam, porquê eles são mais agressivos. Sabe, em 2105 o jornalista esquerdista Leonardo Sakamoto também citava diariamente Voltaire e a liberdade de opinião, mas acabou por fechar a seção de comentários do blog… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  H.Saito
7 meses atrás

Eu falo de uma maneira geral e pela minha perspetiva. E os extremos são muito semelhantes entre si… Mas não podemos negar um novo fenómeno que são as campanhas de desinformação em massa e aí, me parece, que a sua origem vem das forças antidemocráticas e relacionadas com os movimentos populistas (Brexit, Emigrantes, Trump, etc…). E liberdade é diferente de libertinagem. No exemplo que deu, não o conhecendo, admito que possa ter legitimidade para bloquear comentadores. Algo abordado nesta matéria, onde estamos a comentar. E a relação entre os maiores indignados pela liberdade de expressão (entre muitos outros exemplos) e… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Hcosta
7 meses atrás

Olá H. Os extremos tem coisas parecidas mas também tem diferenças. Se fossem iguais, estariam junto ao invés de posição contrárias. A questão é mais profunda. Todo debate é um confronto de ideias e argumentos. É uma situação de embate natural. O problema é transformar o debate de ideias em ataques contra as pessoas, ofensas, ameaças e desrespeito. O fato de alguém pensar diferente ou ter opiniões contrárias deve ser um ponto de reflexão. Eventualmente, é possível aprender novas coisas e ampliar a compreensão sobre um assunto. Já vi debates excelentes entre pessoas inteligentes de campos opostos. Debates muito bons.… Read more »

Claudio Moreno
Claudio Moreno
7 meses atrás

Boa tarde Senhores camaradas do Forte. A imagem de capa, elegida pelos editores do Forte, para a matéria diz tudo. Lamento que não aprendemos nada com o Covid19 e estamos caminhando a passos largos para algo bem maior que a carnificina no leste europeu e agora no Oriente Médio. Isto porque todos nós damos pouco ou nenhuma importância para o que acontece no continente africano, as guerras civis intermináveis que pipocam quase todo mês. Vide por exemplo a República do Congo, Somália e aí vai… Por essa razão eu reafirmo que nós como nação precisamos manter nossa unidade e integridade… Read more »

Heinz
Heinz
Reply to  Claudio Moreno
7 meses atrás

Você citou o congo ai, temos uns 13 militares lá treinando os soldados de vários países, principalmente em guerra na Selva, se o Brasil quer um assento permanente no CS da ONU, ajudaria muito se enviássemos um contingente para lá, de quebra íamos adquirir experiência e ajudar o congo a se livrar dos nefastos terroristas.

Claudio Moreno
Claudio Moreno
Reply to  Claudio Moreno
7 meses atrás

Perdão!

Sgt Moreno

vmax
vmax
7 meses atrás

Opiniões contrárias às nossas frequentemente levam à discussão, seja de forma irônica, agressiva, ou em alguns poucos casos, cordial. Isso é mais do que certo. Qualquer um pode se atentar que algumas matérias, (não necessariamente aqui na trilogia, mas em qualquer veículo de comunicação) já trazem em seu título de forma tácita, a intenção de geral alguma emoção por parte do leitor, para agradá-lo profundamente ou desagradá-lo da mesma forma. Esse, na minha opinião, é o primeiro gatilho para desencadear uma sucessão de sentimentos que a partir de um determinado ponto, leva à discussões mais ferrenhas. O segundo gatilho, surge… Read more »

Bispo
Bispo
7 meses atrás

Esse assunto realmente é gasolina para apagar incêndio.

De um lado um gueto com 2 milhões de almas e do outro um país com 9 milhões.

Ambos são simbióticos na geográfica compartilhada , na história interligada nas línguas semíticas e no acesso a terras e água.

Esse ódio , que nutrem , como um loop eterno , não tem única causa e a solução , se houver, será multifacetada e não começa por palestinos ou israelitas e sim por EUA e Irã, os que alimentam a máquina de guerra de ambos.

Camargoer.
Camargoer.
7 meses atrás

Olá. O debate é feito pelo confronto de ideias e argumentos.

Contudo, debate é diferente de bate-boca.

O que é intolerável é a ofensa, falta de respeito e os ataques pessoais.

Eventualmente, alguém erra e pede desculpas depois. Ás vezes escrevemos “aquilo” ao invés “disto” equivocadamente. Já pedi desculpas dezenas de vezes por ter me expressado de modo equivocado ou mesmo ter sido indelicado. A maioria dos colegas entende quando alguém comente um erro assim.

Alguns, pelo contrário, poucos felizmente, são agressivos e mal-educados e sentem orgulho de serem assim. Nestes casos, só ignorando mesmo.

Last edited 7 meses atrás by Camargoer.
Jose
Jose
7 meses atrás

Uma boa reflexão para realizar um detabe ou comentar sob certas situações tendo foco certos assuntos.
Particularmente acho difícil ter um dabete civilizado em condições normais hoje em dia, quiçá em situações extremadas com o caso de uma guerra.
Parabenizo os editores pelo respeito e, principalmente, pela paciência que tem tido em muitas situações aqui encontradas.

Last edited 7 meses atrás by Jose
Sergio
Sergio
7 meses atrás

O problema, no momento específico dos combates em Gaza, é que , moralmente falando, fica “impossível” defender o indefensável. Isto é, o HAMAS! Só mesmo aqueles(as) com o perispirito já podre e envenenado pela ideologia malévola. Aí ficam, os moderadores , entre a cruz e a espada. Eu, de minha parte, se fosse o chefe, simplesmente bloquearia TODAS as mensagens contra Israel! É moral! Mas…complicado.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Sergio
7 meses atrás

Dai o debate se torna um monólogo.

GRAXAIN
GRAXAIN
7 meses atrás

A guerra é a prova de que o debate civilizado falhou. Só isso!

Caerthal
Caerthal
7 meses atrás

Esse veículo de imprensa se juntou no Consórcio para definir o que poderia ou não ser discutido.

Conclusão: A chegada de novos fatos mostrou que o interesse público não estava nas prioridades do dito Consórcio.

Trata-se de um veículo acima da tudo parcial.

Caerthal
Caerthal
7 meses atrás

No pseudo jornalismo de hoje fazer uma equivalência entre o mais baixo terrorismo e um exército disciplinado Não É Discurso de Ódio.

Durma com semelhante absurdo.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
7 meses atrás

Off – Presidente da Colômbia diz que não vai comprar mais armas dos EUA, Canadá e de Israel, mas vai comprar de quem?
https://www.infodefensa.com/texto-diario/mostrar/4532263/151-colombia-gustavo-petro-anuncia-no-comprara-armas-estados-unidos-canada-e-israel

Burgos
Burgos
7 meses atrás

Caramba ?!👀
De cada 10 comentários aqui, os 10 tem que ser advertidos?!
Lamentável !!!😔
Detalhe:
Parece que a Folha é adepta também da Democracia relativa?!
Sei não viu ?!
Isso pra tem outro nome !!!🤔
Prefiro não dizer 🤦‍♂️

Nonato
Nonato
7 meses atrás

Não existe civilidade quando se trata de terrorismo ou seu apoiadores.

Nonato
Nonato
7 meses atrás

Breve contextualização dessa situação relatada Fala-se muito em polarização no Brasil e no mundo. O fato é que nos últimos 20 anos, a esquerda mundial tem imposto suas pautas. Não vou detalhar as pautas, geralmente contrárias aos valores tradicionais, morais e cristãos do ocidente. Pautas tipo liberar drogas, imigração em massa para a Europa e Estados Unidos, questões envolvendo sexualidade, escolas e crianças. O apoio à criminalidade, os ataques políticos à polícia. Incitação ao odio racial. Isso já vem há muitos anos e, apesar de a maioria da população não apoiar, essas pautas eram empurrados goela abaixo da população com… Read more »

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
7 meses atrás

E desde quando os horrores da guerra conviveram lado a lado com debate civilizado? Quem pode argumentar a favor do horror? Uma guerra não pede opiniões, pede ações ou tolera a hipocrisia santarrona seminarista. O que se tem nas mídias, que não são nunca espaços públicos embora não sejam responsáveis pelo que neles outros publiquem, é a hipocrisia seminarista que a título de civilidade (ou, pior, sob um conceito de crítica diluído ao nível da exposição de teses e antiteses obrigatoriamente sem síntese) pratica a arbitrariedade maliciosa contra a livre expressão, agora inclusive com algoritmos e robôs programados pra bloquear… Read more »

Last edited 7 meses atrás by Alex Barreto Cypriano
EParro
EParro
7 meses atrás

Busco respeitar as normas da Trilogia, desde quando obtive acesso ao sítio, há tempos imemoriais, quando iniciaram com a revista (a qual me fascinava). Entretanto, parece-me que a “moderação”, tal qual um juízo (em dadas proporções), depende de consciência do moderador, a qual decorre de seu intelecto. Certamente as atitudes “moderativas* (como, talvez dissesse o MO – Marcelo Ostra) de Galante, Poggio e De Martini têm sutilezas, mesmo que seguindo as normas da Trilogia. Desde que conheci “o ambiente da Internet”, associei-o a “uma conversa de bar”! Há oportunidades em que se obtém informações sérias, relevantes e muito usáveis e… Read more »