Rio de Janeiro (RJ) – O Sistema de Fabricação do Exército, por meio de seus arsenais de guerra, concluiu a manutenção e recuperação de 16 morteiros 120mm da 2ª Região Militar, no estado de São Paulo. Entre os dias 13 e 17 de novembro, uma equipe de engenheiros e técnicos militares realizaram uma série de testes e correções para solucionar avarias e recuperar em 100% da capacidade todas as peças de artilharia.

A manutenção do material bélico foi conduzida no Arsenal de Guerra de São Paulo, que conta com infraestrutura moderna para a operação. A atividade também foi apoiada pelo Arsenal de Guerra do Rio, com emprego de maquinário e ferramental especializado para a recuperação dos morteiros. A oportunidade serviu, ainda, para a capacitação dos soldados especialistas em manutenção de armamentos.

Por conta das explosões da munição e do desgaste natural pelo uso, os morteiros do Exército passam por meticulosas análises antes, durante e após a utilização, com vistas a preservar a integridade do material e a segurança da tropa. Quando há necessidade, os morteiros são enviados aos arsenais de guerra para inspeções mais severas e para a revitalização de seus componentes que sofrem maior desgaste.

Em linhas gerais, os armeiros e especialistas do Exército recuperaram as culatras, sistemas de atrelamento, mecanismos de nivelamento, aparelho de pontaria, dispositivos de elevação aproximada, entre outras peças e sistemas. Também foram adquiridos novos kits de ferramental que passam a acompanhar os morteiros.

No prazo de uma semana, os 16 morteiros foram recuperados e reencaminhados às suas unidades de origem, garantindo a capacidade operacional e combativa dessas organizações militares. A eficiência logística na identificação e pronta solução de avarias em materiais bélicos reforça o compromisso do Sistema de Fabricação do Exército de suprir os meios necessários para o estado de prontidão permanente em todas as regiões do Brasil.

Por meio de seus arsenais de guerra e de sua cadeia logística, o Exército consegue posicionar materiais de defesa em perfeitas condições de uso nos pontos estratégicos do território, como nos batalhões de costa e de fronteira, combatendo atividades ilícitas e garantindo a soberania nacional.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

Subscribe
Notify of
guest

70 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nelson Jr
Nelson Jr
2 meses atrás

Um obuseiro nativo, totalmente nativo, é fundamental para um continente chamado Brasil.

art
art
Reply to  Nelson Jr
2 meses atrás

morteiro não é obuseiro. Morteiro atira somente fogos indiretos, Obuseiro atira fogos diretos e indiretos.

Rodrigo
Rodrigo
2 meses atrás

Agora vai…dissuasão total

PACRF
PACRF
Reply to  Rodrigo
2 meses atrás

Prezado, não sei se percebeu, que os combates entre Rússia e Ucrânia estão dentro da “normalidade”, ou seja, infantaria, blindados, obuseiros e morteiros. Veículos alados, como aviões e helicópteros foram praticamente abandonados, pois a artilharia antiaérea demonstrou uma enorme capacidade para abate-los. Conclusão: recuperar obuses e morteiros é uma tarefa muito relevante do EB.

icaro
icaro
Reply to  Rodrigo
2 meses atrás

kkkk, isso dá enjoo

Nilton L Junior
Nilton L Junior
2 meses atrás

Mas que barbaridade.

Jaiminho
Jaiminho
Reply to  Nilton L Junior
2 meses atrás

Espera até ver as fotos da reforma das catapultas.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Jaiminho
2 meses atrás

Vai ser modernizada né.

C G
C G
Reply to  Nilton L Junior
2 meses atrás

Ki tistreza!

Carlos 07
Carlos 07
2 meses atrás

Trabalho importante. Mas vamos lá, para mais cobranças. Lembro-me que o exército tinha planos de substituir todas as suas peças de artilharia, entre morteiros e obuseiros até 2030. Inicialmente seriam mais de 2 mil peças adquiridas. A pergunta atual é, onde está esse projeto e o que será feito dele?

Guacamole
Guacamole
Reply to  Carlos 07
2 meses atrás

Provavelmente está na gaveta por falta de verbas, como sempre.
Talvez nós próximos anos, com esse possível aumento dos gastos de defesa (e supondo que os gastos vai para a aquisição, pesquisa e desenvolvimento de material e não para aumentar salários e contratação) esse tipo de projeto comece a ver a luz do dia.

Só espero que seja antes da falencia da Avibras

FERNANDO
FERNANDO
Reply to  Guacamole
2 meses atrás

hehehe

Wagner
Wagner
Reply to  Guacamole
2 meses atrás

Esquece, vai aumentar pessoal, eles só sabem fazer isso

Heinz
Heinz
Reply to  Wagner
2 meses atrás

Não sei de onde você tira isso, analisando sem deboche. O que vemos é o aumento do número dos temporários na força.

Guacamole
Guacamole
Reply to  Heinz
2 meses atrás

Pois então…

“A MB tinha 10 almirantes de esquadra, 33 vice-almirantes e 73 contra-almirantes. A título de comparação, a Marinha dos EUA tem 9 almirantes e o mesmo número de vice-almirantes”

Fonte: Poder Naval

https://www.naval.com.br/blog/2022/12/16/quantitativo-de-pessoal-da-marinha-do-brasil-2022/#:~:text=A%20MB%20tinha%2010%20almirantes,em%20arquivo%20PDF%2C%20clique%20aqui.

Srs
Srs
Reply to  Guacamole
2 meses atrás

Meu caro Heinz as necessidades MB são maiores que da US Navy , às costas do Estado do Rio são gigantescas.

Migs
Migs
Reply to  Srs
2 meses atrás

hdauhduahduahuahduahdauhdaudhua

Miguel Felicio
Miguel Felicio
Reply to  Guacamole
2 meses atrás

Se a MB tem 70 mil homens (número para lá de desnecessário), temo um Contra-almirante para cada 958 homens, ou seja menos de um batalhão, e esse sendo comandado por um oficial general, aí vem as outra patentes………..EITA BRAZUCA………por exemplo, se não me engano o G-29 quando da Inglaterra tinha 75 homens embarcados, no Brasil só 150 homens…….

João
João
Reply to  Guacamole
2 meses atrás

Lá tem um estrela a mais…. Sua comparação está errada.

Heinz
Heinz
Reply to  Guacamole
2 meses atrás

Então,esse é o número atual, e eu não concordo com um número tão alto de oficiais assim. O que indaguei é que, de uns tempos para cá, as vagas de temporários tem aumentado bastante. Os que estão no cargo de almirantes, já tem anos de caserna. Entendeu +- o que eu quis explanar?

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Guacamole
2 meses atrás

Caraca, o EB está tocando vários Projetos importantes (Guarani, Centauro, Artilharia S/R 155mm, o problema da disponibilidade dos Leopards, etc), claro que com o cobertor curto, tem coisas que vão demorar um pouco. Sem falar da Aviação e a encomenda dos novos UH-60

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Carlos 07
2 meses atrás

Caraca, o EB está tocando vários Projetos importantes (Guarani, Centauro, Artilharia S/R 155mm, o problema da disponibilidade dos Leopards, etc), claro que com o cobertor curto, tem coisas que vão demorar um pouco.

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Carlos 07
2 meses atrás

Em 2019 resolveram gastar 80 bilhões de Reais em reajuste de salários, aí não deu para comprar mais nada…

Satyricon
Satyricon
Reply to  Carlos 07
2 meses atrás

Carlos, boa pergunta.

Não me lembro ao certo mas, no passado, cogitou-se que o país buscaria, via fms ou sei lá, alguns obuses M-198, visando aposentar aos obuses da IIGM ainda em uso pelo EB. Acho até que militares foram enviados ao exterior para avaliar algumas unidades dos estoques do US Army. Acabou não dando em nada. É uma pena, pois o M-198 seria um grande avanço para o EB.

Last edited 2 meses atrás by Satyricon
Matheus
Matheus
2 meses atrás

[OFF] Editores, estão dizendo por ai que o Exército esta indo para a Fronteira com a Guiana.
Existe alguma informação oficial sobre ou é só delirio do gado?

sergio 02
sergio 02
Reply to  Matheus
2 meses atrás

Vi essa noticia tb, o que existe e que os moradores da cidade de Pacara ( acho ser assim que se escreve ), que fica justamente na fronteira entre Venezuela Brasil e Guiana eles relataram uma movimentação incomum de unidades do exercito na cidade , mais segundo as relações publicas do Exercito, e um “exercício que já estava a tempo agendado”, ou seja esta tudo bem na Região.

MATHEUS AUGUSTO
MATHEUS AUGUSTO
Reply to  Matheus
2 meses atrás

Explicação oficial: Exercício programado

Explicação Extraoficial: Mandar pro podre cucaracho a mensagem que se quiser brincar de guerra, que não seja no nosso parquinho.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  MATHEUS AUGUSTO
2 meses atrás

É uma coisa e a outra tb pois , caso o maluco haja, vai ter muito refugiado cruzando a fronteira. Queria saber o que a Grã-Bretanha acha disso tudo já que a Guiana faz parte do Commonwealth?

eliton
eliton
2 meses atrás

Legal, mas vamos ao que importa. Tem vídeo de tropas brasileiras se destacando para a fronteira com a Venezuela e Guiana.

JapaSp Jantador
JapaSp Jantador
Reply to  eliton
2 meses atrás

Também estou interessado nisso, mais informações pf

JapaSp Jantador
JapaSp Jantador
Reply to  eliton
2 meses atrás

Parece que para Venezuela invadir a Guiana teria que passar por Roraima, o EB estaria movendo tropas pra garantir a integridade do território Brasileiro.
Alguém confirma isso

Brandão
Reply to  JapaSp Jantador
2 meses atrás

Não necessariamente! A fronteira entre Guiana e Venezuela mais ao Norte oferece muitos obstáculos à movimentação de tropas, blindados e apoio logístico por conta da presença de uma grande cadeia montanhosa, selva primária e rios bem caudalosos. Junto ao Brasil, o terreno é diferente, um planalto recoberto por pastagens, rodovias (brasileiras)….porém o risco é maior, aqui o negócio é diferente…

MATHEUS AUGUSTO
MATHEUS AUGUSTO
Reply to  eliton
2 meses atrás

A Trilogia tá relutante em cobrir essa novela.

Fish
Fish
2 meses atrás

Off: O blog vai postar nada sobre a movimentação do EB no norte do país?

Last edited 2 meses atrás by Fish
Nonato
Nonato
Reply to  Fish
2 meses atrás

Vão apoiar a invadir a Guiana?
Os presidentes são do mesmo time…

Heinz
Heinz
Reply to  Nonato
2 meses atrás

Se for depender do estado brasileiro, vão defender a guiana ou dá uma resposta dura para a Venezuela.se for depender do governo, eles colocam um tapete vermelho para as tropas venezuelanos passarem pelo território brasileiro e atacarem a Guiana.

Bueno
Bueno
Reply to  Heinz
2 meses atrás

a França esta na AL, em reuniões anteriores de Maduro com Macron , Filmada e Gravada de conversas ao pé do ouvido , tudo indica um sinal verde de Macron para a Venezuela, o Brasil é um pau mandado de potencias estrangeiras, seja qual for a potencia, até então é o que somos. Realidade !

Last edited 2 meses atrás by Bueno
Minuteman
Minuteman
Reply to  Bueno
2 meses atrás

Este é daqueles que ainda acredita que um país minúsculo como a França tem alguma influência em um colosso como o Brasil, em um momento da história do mundo e da geopolítica em que tamanho importa mais que tudo…

Ninguém liga para França, Reino Unido e etc, está na hora do senhor acordar pra vida, não estamos mais no século XX.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Minuteman
2 meses atrás

Tamanho importa mais do que tudo? desde quando?

Bueno
Bueno
Reply to  Minuteman
2 meses atrás

PIB França 2,958 trilhões USD (2021)
PIB Brasil 1,609 trilhões USD (2021)

França tem Armas Nucleares, Submarinos Nucleares Porta Aviões , Fabrica seus próprios armamentos , Caças , tanques, Submarinos , Navio , porta Aviões etc , tem constelações (plural ok!) de Satélites que Fabricam e lançam..
 
6º Maior Economia do Mundo.
 
 
E o Brasil o que é ? Um elefante com os pés de barro.

Não é com bravatas e alucinogénos que se constrói um pais, é com trabalho e defesa dos interesses do seu pais, não com interesse de partidos de pilantras ex.Terroristas ex. presidiários ,  larápios descondensados.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Bueno
2 meses atrás

Macron ia na cara Dura incentivar prejuízo Bilionário para o UK e EUA, por meio de uma guerra no quinatal dos EUA? acho que não.

MATHEUS AUGUSTO
MATHEUS AUGUSTO
Reply to  Heinz
2 meses atrás

Nosso atual governo já é um morto andando, quem têm um pouco de poder de observação pode ter certeza disso. Esse governo do Mula não têm apoio, não vai terminar o mandato. Quem viver verá. O Brasil não apoiará a Venezuela nessa aventura.

MATHEUS AUGUSTO
MATHEUS AUGUSTO
Reply to  Nonato
2 meses atrás

Não exagera, Lula não é louco. Nem apoio no congresso ele têm pra fazer uma prezepada dessas. Se Maduro realmente for para as vias de fato, o Brasil vai ficar do lado da Guiana.

Welington S.
Welington S.
2 meses atrás

Ontopic Pessoal falando do EB na fronteira. Vale lembrar que há muitos anos o exército venezuelano literalmente entrou em nosso território de modo a chegar na Guiana, tendo em vista aquela região ser montanhosa e impossível para eles atravessarem sem entrar por obrigatoriedade em nosso território. Acredito que em algum momento os editores do blog irão nos dizer se as movimentações fazem parte disso ou se somente um exercício militar. No mais, não dá para esperarmos coisa boa de quem manipula seu próprio povo sem consentimento dos problemas que pode trazer para a região. Um General foi autorizado pelo governo… Read more »

Brandão
Reply to  Welington S.
2 meses atrás

Bom dia. Os vídeos que estão circulando são, na verdade, da movimentação de tropas durante a Operação Amazônia 2023, que terminou em 09 de novembro. A operação começou a ser planejada em A-1, ou seja, bem antes da celeuma provocada pelo Maduro.
Importante salientar que este ano houve a presença de Instrutores do Centro de Instrução de Montanhismo do 11º B I Mth, que certamente adestraram as tropas locais em operações em ambiente montanhoso.

MATHEUS AUGUSTO
MATHEUS AUGUSTO
Reply to  Welington S.
2 meses atrás

Quando que o exército Venezuelano entrou no nosso território ?

João
João
Reply to  MATHEUS AUGUSTO
2 meses atrás

Nunca.

deadeye
deadeye
2 meses atrás

Parabéns EB! Bem vindo a época napoleônica.

Emmanuel
Emmanuel
2 meses atrás

Pergunta de leigo, esse tipo de morteiro pode ser instalado no Guarani?

Brandão
Reply to  Emmanuel
2 meses atrás

Não, a versão do Guarani para transporte de Morteiro é para o Morteiro Médio 81. Esse é o pesado 120.

RDX
RDX
Reply to  Brandão
2 meses atrás

Não confundam o Guarani adaptado para transportar o morteiro 81mm com a versão porta-morteiro. O Guarani porta-morteiro ainda não saiu do papel. Na minha opinião, o melhor morteiro para essa versão é o Nemo 120mm. Tal morteiro é capaz de realizar tiros diretos e indiretos. Portanto, o Guarani com Nemo poderia substituir o Cascavel em missões de apoio de fogo.

RDX
RDX
Reply to  RDX
2 meses atrás
Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  RDX
2 meses atrás

considero a melhor opção, porém os Israelenses tem uma versão que seria bom também e mais barata,
https://www.youtube.com/watch?v=BDDrGDc3cJI
tem uma versão suíça de morteiro
https://www.youtube.com/watch?v=SDvvFLM5YJg

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
2 meses atrás

Obuseiro e morteiros são diferentes…tive um questionamento até pouco tempo atras se os morteiros 120mm poderiam de fato substituir os obuseiros leves 105mm como m-56 e os light gun, dotaram até algumas baterias experimetais inclusive. Li em um material de um aluno questionando comandantes de baterias que operavam ambos e levantaram os pontos importantes como: – facilidade de transporte – custo de operação Mas, infelizmente os resultados não foram muito satisfatórios em 2 questões: -falta precisão -incapacidade de cobrir os 360 graus (necessita refazer o aterramento da placa base) São coisas cruciais na guerra moderna, estão até tentando caríssimas munições… Read more »

RDX
RDX
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
2 meses atrás

Com o surgimento das granadas guiadas para morteiros 120mm (até 16km de alcance) é possível substituir todas as peças M101 e M56 105mm do EB. Os israelenses, por exemplo, utilizam apenas morteiros AP 120mm e M109 155mm. Curiosamente, uma granada 120 mm é mais letal do que um obus 105mm.

Last edited 2 meses atrás by RDX
Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  RDX
2 meses atrás

olá RDX poderia explicar sobre uma granada de 120mm ser mais letal que a munição do obus, achava que estrego era parecido, mas que o Obus de 155mm seria mais potente

RDX
RDX
Reply to  Carlos Campos
2 meses atrás

Tem relação direta com o peso do projétil
105mm – 16 kg
120mm – 18,3 kg
155mm – 43,1 kg
Fonte: Engepron

Indiscutivelmente, o obus 155 mm é mais potente. Algumas fontes citam 150 metros de kill radius.

Henrique A
Henrique A
Reply to  RDX
2 meses atrás

Munição guiada é muitas vezes mais cara do que convencional, mesmo num exército rico como o do EUA é utilizada apenas contra alvos de alto valor, agora imagina aqui.

Os obuseiros leves são ainda muitos úteis a nós. O ideal seria comprar M119 usados do EUA para substituir os vetustos M101 e M56.

João
João
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
2 meses atrás

Morteiro e Obuseiros são bem diferentes na finalidade. Esse estudo era pela dificuldade de Art 105 ser adquirida. O Morteiro 120 é arma de Btl e Reg, que estão sendo apoiados em Art 155. A Art 105 apoia Btl que tem Mrt 81 orgânico do Btl. Pel Fuz ( qq natureza) Mrt 60 mm Cia Fuz ( qq natureza) Mrt 81 mm Btl Inf (leve – Pqdt, Mth, Selva, Amv) – Mrt 81 mm (Pel Mrt Médio) Btl Inf ( médio e pesado – Mec e bld) – Mrt 120 mm (Pel Mrt Pesado) Art 105 – Ap Fg Bda… Read more »

art
art
Reply to  João
2 meses atrás

exatamente…os americanos estão em processo de aposentar os 105mm. Utilizando apenas Art 155 (palladin e M777) e mrt 120mm. As brigadas leves usam o M777 e Mrt 120mm

Last edited 2 meses atrás by art
Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  art
2 meses atrás

os americanos estão em processo de aposentar os 105mm.”
Por incrível que pareça o M-56 ainda podem ser encomendados na Yugoimport (produzidos sob licença) e também o LG1 pela Nexter
Mas a Bae System tirou de linha os L-118, que é o principal obuseiro leve da Otan….agora é só uma questão de tempo.

RDX
RDX
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
2 meses atrás

Registre-se que o M-56 da Yugoimport não tem nada a ver com o M56 da Oto Mellara.
O moderno M119A3 (versão estadunidense do L118) também merece registro. O EB esteve interessado nele um tempo atrás.

Henrique A
Henrique A
Reply to  RDX
2 meses atrás

Por falar na Yugoimport, eles tem um programa de modernização para os M101.

Se não temos dinheiro para adquirir obuseiros de 105mm novos, pelo menos deveríamos tentar modernizar o que temos.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
2 meses atrás

Fabricamos e damos a manutenção nesses morteiros 120mm, além de fabricar as munições, e o EB esta desenvolvendo a munição de longo alcance, mais um passo importante nesse tipo de artilharia!

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Fabio Araujo
2 meses atrás

não sabia que o EB está desenvolvendo uma munição de longo alcance, sabia que a SIATT está desenvolvendo uma munição guiada para obus

Carlos Campos
Carlos Campos
2 meses atrás

Pra quem não sabe, isso é uma arma incrível, ainda mais sendo de 120mm, dá para tacar chumbo no inimigo a alguns quilômetros de distância, impedindo um avanço ou defendendo uma posição

snake
2 meses atrás

Eu fico impressionado com a vira latisse que virou os comentarios dessa trilogia, nossa Deus

GRAXAIN
GRAXAIN
2 meses atrás

notícia?