O Exército brasileiro enviou 20 blindados a Pacaraima, em Roraima, em meio à tensão na fronteira por conta da disputa entre a Venezuela e Guiana pela região de Essequibo. A expectativa é que a situação não se agrave, mas a instituição se prepara para reforçar a presença no local. O deslocamento das unidades já estava programado para dar apoio em operações contra o garimpo.

O ministro da Defesa, José Mucio, disse que a operação já “estava planejada” para o “combate ao garimpo ilegal”, mas as unidades blindadas também poderão ser usadas para garantir a segurança na zona.

Os blindados são do modelo Guaicuru, e vão sair de unidades no Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul, onde ficam armazenados, segundo o Estadão. O tempo de transporte deve ser de pelo menos um mês.

As viaturas blindadas multitarefa – leve sobre rodas (VBMT-LSR) 4X4 LMV-BR, da IDV, foram incorporadas há pouco tempo ao Exército, e receberam o nome de “Guaicuru” em homenagem a uma tribo indígena guerreira, que habitava os sertões do Centro-Oeste brasileiro e que era famosa por utilizar cavalos para caçar e atacar seus inimigos.

O Exército brasileiro também aumentou para 130 o efetivo para o patrulhamento na fronteira com a Venezuela. O Pelotão Especial de Fronteira de Pacaraima, em Roraima, que normalmente opera com 70 homens, ganhou o reforço de mais 60 militares na semana passada.

Além disso, em boletim no final de novembro, o Exército também ativou o 18º Regimento de Cavalaria Mecanizado (18° R C Mec) com sede em Boa Vista, Roraima, a partir da transformação do 12º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado (12° Esqd C Mec).

FONTE: O Globo

LEIA TAMBÉM:

Missão Misteriosa: C-146A Wolfhound do Comando de Operações Especiais da USAF parte de Manaus em direção à Guiana

Subscribe
Notify of
guest

311 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
2 meses atrás

Foi enviada muita munição para Roraima também, junto com munição de Carl-Gustav.

Acho que veremos uma série de voos da FAB para lá transportando coisas, além de veículos e suprimentos do EB indo para aquela região.

L G1e
L G1e
Reply to  Diego Tarses Cardoso
2 meses atrás

Por aviões KC 390.

L G1e
L G1e
Reply to  Diego Tarses Cardoso
2 meses atrás

Já está acontecendo sem que ninguém saiba. As forças especiais de Goiás já devem estar em Roraima…

Rafael Coimbra
Rafael Coimbra
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Com certeza o tratamento na distribuição de informações nessa ação será trabalhado de uma forma estratégica.

Mafix
Mafix
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Sim estão mandando os f22 e CACs e varios soldados bilhões de soldados…

Realidade : Notas de repudio 130 homens, Cascavel e equipamento da epoca do Vietna em pequenas quantidades…

Felipe
Felipe
Reply to  Mafix
2 meses atrás

Equipamento dos anos 80 ainda pode matar, vide a Guerra da Ucrânia.

Welington S.
Welington S.
Reply to  Mafix
2 meses atrás

Por mais que eu não concorde com a modernização dos EE-11 Cascavel, o que você está falando contra, não faz sentido. Na guerra da Ucrânia estamos vendo que veículos antigos estão dão para o caldo. E a guerra, hoje, se tornou assimétrica, com muito mais uso de drones do que blindados; dispersão de soldados, equipes pequenas. Enfim.

Mafix
Mafix
Reply to  Welington S.
2 meses atrás

A diferença que o Cascavel é inferior que qualquer coisa que eles tem la da mesma categoria…

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  Mafix
2 meses atrás

Só é inferior à mamba negra.

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  Mafix
2 meses atrás

Os caras usam por lá T55, T62, MTLB, Btr-80, BMP-1, BMP-2, e etc…
Equipamentos de mais de 50 anos, em alguns casos…
E o Cascavel é inferior a qualquer coisa q eles tem por lá… rsrsrs
.
A ignorância é fod@

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Alfredo Araujo
2 meses atrás

Até porque nenhum dos veículos citados acima têm a mesma função do Cascavel.

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  Diego Tarses Cardoso
2 meses atrás

Como não ? MTLB, BTR80, BMP1, BMP2… Todos tem versões específicas, isso quando não se usa a standard, para se fazer reconhecimento armado. O que mais tem é vídeo desses citados fazendo reconhecimento.
Ou vc vai dizer q o Cascavel é um caça tanques ? rsrs

Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Alfredo Araujo
2 meses atrás

Depois que os T90 foram explodidos…

Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
Reply to  Mafix
2 meses atrás

Diferença nenhuma. isso não conta.
SE formos enviar material dos anos 80 para lutar contra material Russo já está provado que da pro caldo.

Mandem os M113 tb. Vão passear contra o Bigodon.

Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Welington S.
2 meses atrás

“estamos vendo que veículos antigos estão dão para o caldo.” Acontece que só usaram veículos antigos quando os novoa acabaram, esse é que é A DIFERENÇA, nós já mandamos as sucatas primeiros e não temos outras para substituir, percebeu?

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Mafix
2 meses atrás

É o que temos, afinal para que investir no exército se não temos guerras né ? (Ironia).

Last edited 2 meses atrás by Diego Tarses Cardoso
Rafa
Rafa
Reply to  Mafix
2 meses atrás

Se depender dos CACs, o EB vai morrer de fome.

O EB conseguiu transformar pessoas que idolatravam a corporação e que agora passou a odiar qualquer coisa que venha do EB.

Não estou falando de eleições, mas sim de perseguição aos atiradores esportivos.

Jodreski
Jodreski
Reply to  Rafa
2 meses atrás

Sinceramente nunca entendi o pq idolatrar a corporação. Deveríamos é idolatrar as forças policiais, o corpo de bombeiros, pessoal do Samu, os bons e boas professoras que estão na rede pública, os bons médicos e bons enfermeiros do Sus, isso sim! Não vamos esquecer que as próprias forças são responsáveis por serem mal armadas e mal treinadas. Falamos há anos da necessidade de serem reestruturas mas para isso ocorrer iria desagradar muita gente de se beneficia do cabide de emprego instaurado nas três forças. Temos homens demais e pouco equipamento. É muito fardado para pouca munição. E para muitos o… Read more »

André
André
Reply to  Jodreski
2 meses atrás

Cirúrgico.

Rafa
Rafa
Reply to  Jodreski
2 meses atrás

Talvez eu tenha usado a palavra idolatrar da forma errada. De qualquer forma, são pessoas que tem um pensamento de “servir a pátria”. Pensamento esse, que como vc disse, muitos la dentro não tem, mas te falo: muitos do lado de fora tinha esse sentimento.

E são justamente essas pessoas que se sentiram traídas pelo movimento do exército nos últimos tempos. Pq todos nós sabemos que o pessoal da esquerda não gosta do exército por causa do período militar.

Sergio
Sergio
Reply to  Jodreski
2 meses atrás

Como você, só respeito policiais, bombeiros, professores, enfermeiros, coletores de lixo e CAMINHONEIROS! Esses últimos, bastava uma mobilização com amplo apoio e um pouco de sacrifício da massa para que determinados candidatos a torquemada fossem colocados em seu devido lugar. A lata de lixo da história! Mas um essa turma verde oliva, me desculpem.

Groosp
Groosp
Reply to  Jodreski
2 meses atrás

Tira a polícia dessa lista porque ela desarma a população.

Wilson França
Wilson França
Reply to  Groosp
2 meses atrás

Sou totalmente contra o porte de armas. Como eu me garanto na mão, quanto menos gente armada, melhor para mim.

Brain
Brain
Reply to  Mafix
2 meses atrás

Entre a Venezuela e a Guiana tem as reservas Yanomami’s . Como fica esse povo ?
Arcos e flechas contra os Migs Soviéticos do Maduro ?

Giltone Batista Rocha
Giltone Batista Rocha
2 meses atrás

Como a atual administração do Brasil vai se sair em eventual conflito ? Será que Venezuela vai usar o territorio brasileiro para uma ação de invasão e tentativa de anexar o territorio disputado ? Acho que seria um bom despertador para este país levar defesa nacional a sério

Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  Giltone Batista Rocha
2 meses atrás

Acho que é bem óbvio que o Brasil não interfere em conflitos internacionais em escala alguma. Não muito tempo atrás retivemos um vulcan dos ingleses até o fim do conflito nas malvinas, e não permitimos seu reabastecimento aqui. Provavelmente a presença na região seria pra manter a ordem e conter a migração em massa; Já foi dito pela diplomacia que o Brasil mediará o conflito, isso com certeza não é aceno pra ser usado como base de lançamento de tropas.

Bryan
Bryan
Reply to  Samuel Asafe
2 meses atrás

Concordo. Também enviar tropas, aviões e blindados, certamente, colocará a Venezuela num dilema: vale a pena a empreitada militar? É de se pensar!

LLJ
LLJ
Reply to  Bryan
2 meses atrás

Será que depois do teatro do referendo Maduro tem outras opções? A meu ver ele só quis maquiar uma legitimação…

Rafa
Rafa
Reply to  Bryan
2 meses atrás

Dilema contra o Brasil?

Venezuela não vai utilizar o Brasil.
Sendo assim, Brasil não vai fazer nada.

Wilson França
Wilson França
Reply to  Rafa
2 meses atrás

A preocupação da Venezuela é com os EUA, convenhamos, né…

Nuvem cinzenta
Nuvem cinzenta
Reply to  Samuel Asafe
2 meses atrás

Está conversa do Vulkan sempre reaparece quando alguém quer bancar o herói nacional. O que ocorreu na verdade e que ele estava com um míssil travado na asa, pediram socorro. Pois temiam que o treco esplodisse durante um voo longo ate sua base de retorno. Pediram solicitação pra pousar e os F5 fizeram um espetáculo sobre o o Rio de Janeiro, zil zil zil. Obs, eu estava na FAB na epoca

Alexandre
Alexandre
Reply to  Giltone Batista Rocha
2 meses atrás

Vai responder com o que se tem pra hoje! Veículos leves,com blindagens leve, com total incapacidade de estabelecer uma posição de força no terreno! A maior arma de dissuasão do Brasil hoje é a fraqueza do oponente!

L G1e
L G1e
Reply to  Giltone Batista Rocha
2 meses atrás

Se acontecer uma invasão da Guiana será uma humilhação para o Brasil. Se as tropas da Venezuela atravessar a reserva raposa serra do sol pôr estrada de terra… A humilhação do Brasil será muito maior…

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Tem uma estrada de terra na raposa serra do sol que vai até o rio que faz divisa com a Guiana, o que não tem é ponte mas do jeito que está a seca lá no norte talvez nem precise de ponte para atravessar para a Guiana.

RPiletti
RPiletti
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Esquece isso.
Caso houver autorização por parte do governo brasileiro seria jogar no lixo nossa posição histórica de neutralidade
Ocorrendo sem autorização a situação escalaria para um confronto direto com o Brasil, não existe ideologia ou amizade nisto, é violação da soberania nacional por uma nação estrangeira.

antonio
antonio
Reply to  RPiletti
2 meses atrás

Já passou muito da hora do Brasil abandonar essa tal posição de neutralidade, se queremos ser uma potencia mundial algum dia, precisamos impor nossas vontades a força

Fernando Vieira
Reply to  antonio
2 meses atrás

Para isso precisa mudar a Constituição porque isso está escrito lá. Só não sei se é cláusula pétrea.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Fernando Vieira
2 meses atrás

As cláusulas pétreas da CF88 são a forma federativa de Estado; o voto direto, secreto, universal e periódico; a separação dos Poderes; e os direitos e garantias individuais. Contudo, eu tenho dúvidas sobre uma PEC que alterasse os pontos que norteiam a politica externa brasileira, que incluem a autodeterminação dos povo, não intervenção, solução pacífica dos conflitos, direitos humanos, defesa da paz, condenação do terroristo e racismo, independẽncia nacional, igualdade entre os povos, cooperação entre o povos para o progresso humano e concessão de asilo politico. Pense no que seria mudar uma destas cláusuloas. Defender o racismo? tratar povos de… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  antonio
2 meses atrás

Caro. Quais as vontades que o Brasil precisaria “impor” à força?

Quais objetivos da política externa brasileira só seriam atingidos por meio de coerção miltiar?

André
André
Reply to  antonio
2 meses atrás

Impor a vontade a “força” ?! Fale mais pequeno embrião autoritário. Francamente…. é cada figura.

Charle
Charle
Reply to  antonio
2 meses atrás

Você deve ser daqueles que “se amarram” em fazer algo não por gosto, mas por obrigação. Vão ao delírio quando recebem alguma ordem. Se for de fardado então…
À força, em suas próprias palavras.

Carlos Pietro
Carlos Pietro
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Não têm como acontecer isso. É impossível essa travessia por território brasileiro.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Carlos Pietro
2 meses atrás

Olá Carlos. É possível, mas muito improvável. Eu não apostaria nem mesmo 1$kichute nesta hipótese.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Giltone Batista Rocha
2 meses atrás

Se fizer isso, é impeachment no molusco.

Farias
Farias
Reply to  Giltone Batista Rocha
2 meses atrás

Vocês estão pondo muita importância nas estradas brasileiras para essa invasão, parece até que querem que a Venezuela invada pelo Brasil, o que não faz o menor sentido. Sequer se ouve falar de amontoamento de tropas venezuelanas na fronteira com o Brasil. É bom lembrar que a Guiana não possui marinha, caso uma invasão venha de fato a ocorrer, faz muito mais sentido para a Venezuela atacar por via marítima, já que dificilmente a Guiana conseguiria meios para impedir uma invasão naval. Caso os EUA posicione um CSG para impedir uma ofensiva naval, a invasão simplesmente não irá ocorrer, nem… Read more »

Felipe
Felipe
Reply to  Farias
2 meses atrás

O problema é que a Marinha venezuelana é ridicula. Nunca compraram os 5 submarinos Kilo planejados pois faltou dinheiro, possuem poucos meios logisticos e de guerra de fato.

Padilha
Padilha
Reply to  Felipe
2 meses atrás

Mas ainda é mais do que a Guiana… A Venezuela tem total capacidade de invadir a Guiana por mar e ar.

Marcos R
Marcos R
Reply to  Padilha
2 meses atrás

Nunca… Por ar ok, mas não tem campos de pouso, por mar basta um submarino da usnavy por lá para todo b mundo correr para o porto mais próximo

L G1e
L G1e
Reply to  Farias
2 meses atrás

Parece que os EUA estão enviando navios da 4 frota para a Guiana…

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  Giltone Batista Rocha
2 meses atrás

Seria muito bom para mostrar com clareza a diferença de política de Estado da política partidária.

antonio
antonio
Reply to  Giltone Batista Rocha
2 meses atrás

É capaz do Molusco colocar o exercito brasileiro para ajudar a Venezuela

Bosco
Bosco
Reply to  antonio
2 meses atrás

Mas e por que não? É a invasão do amor. Por que o governo brasileiro do amor ficaria contra a invasão do amor? Estamos vendo invasões e atos de amor puro em vários locais: palestinos do amor contra os execráveis israelenses, russos do amor contra os nazistas ucranianos, chineses do amor contra os vassalos taiwaneses, venezuelanos do amor contra os guianenses . É muito amor que eu chego a ficar emocionado…. finalmente o mundo abre os olhos e se entrega ao amor… puro amor… Aqueles imperialistas que para defender seus interesses invadiam países em nome da “democracia” e para isso… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  Bosco
2 meses atrás

Infelizmente o que falta hoje em dia é algum amor pela honestidade intelectual! O anacronismo reacionário impera ! O maniqueísmo infantil e irresponsável prevalece! O reducionismo conceitual foi elevado a condição de grande pensamento!

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  antonio
2 meses atrás

Ontem, o presidente anunciou uma visita á Guiana. Não me parece que isso indique um apoio á Venezuela.

Mafix
Mafix
2 meses atrás

Daqui uns 20 dias chega .

Thunder
Thunder
2 meses atrás

O tempo de transporte deve ser de pelo menos um mês.

Werner
Werner
2 meses atrás

1 mês para 20 veículos leves chegaram ,simplesmente vergonhoso.
Isso só demonstra o quão deficitário é o Brasil ,principalmente na Amazônia.
Os cobiçadores do “pulmão do mundo e refúgio das girafas e elefantes” agradecem.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Werner
2 meses atrás

Calma ai, se nāo tem uma grande concentraçāo de tropas e equipamentos na fronteira no momento, também nāo é preciso essa pressa toda.

RPiletti
RPiletti
Reply to  Werner
2 meses atrás

Repetindo o comentário de outro post: Havendo necessidade o tempo seria reduzido, não há motivo para embarcarem estes veículos em cargueiros para que estejam em Roraima amanhã…

Ribeiro
Ribeiro
Reply to  RPiletti
2 meses atrás

Concordo, mas nos faz pensar em como a logística brasileira é deficitária. Não existe urgência mas se existisse vemos o quanto um cargueiro de grande porte nos faz falta. Locomover tranques como os Leopards e os futuros Centauros por via terrestre e fluvial nos faz pensar o quanto precisamos destes meios. O KC390 é um salto quântico mais ainda acho que precisamos de algo maior no futuro.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Ribeiro
2 meses atrás

Governo anterior comprou 2 KC-30. Agora já temos algo maior que o KC-390.

Ribeiro
Ribeiro
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

Os KC 30 transportam blindados? Eu me referi a aviões da categoria do C-17 Globemaster ou do C-5 Galaxy. Obvio que é um devaneio pensar em ver qualquer um deles na FAB porém acho que para um país como o nosso, continental como é, depender de péssimas estradas, navegabilidade dos rios e ferrovias insuficientes, seria um meio que nos colocaria rapidamente em um teatro como esta hipotética invasão da Venezuela a Guiana.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

Creio que a FAB tem 6 Kc390 operacionais.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Camargoer.
2 meses atrás

Eu me referi ao KC-30 (Airbus A330).

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

Verdade. Desculpe. São dois Kc30 que possuem dois níveis, como os aviões comerciais. O nível inferior é para carga. O superior seria para passageiros, mas é possível transforma-lo para transportar carga removendo as poltronas.

Eram aviões civis que foram militarizados. Não possuem capacidade de transportar carga de grande volume, como veículos blindados ou helicóptoros, ainda que possam levar contêineres padronizados, para levar suprimentos, armas menores e desmontadas e munições.

Na FAB, carros de combate e equipamentos maiores são transportados usando os Kc390 e o C130 remanescentes.

Eventualmente, o MInDef pode alugar aviẽos civis de transporte.

Ribeiro
Ribeiro
Reply to  Camargoer.
2 meses atrás

Com os KC30 e o Kc390 a FAB preenchem uma lacuna de transporte e reabastecimento há muito esquecida na força. Não vejo pretensão do governo adquirir cargueiros de maior porte, porém penso que nossa logística tem que ser melhorada, deve haver algum plano de contingência, alguma coisa que em caso de emergência não demore quase 1 mês para deslocar blindados pesados (estou me referindo aos futuros VBC CAV-MSR e MBTs do EB) chegarem aos extremos do país.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Ribeiro
2 meses atrás

Olá Ribeiro. O tempo estimado para levar os veículos para Roraima mostram que este é um procedimento sem qualquer relação com a situação de fronteira com a Venezuela. Acho que seria um exagero dizer que há uma crise.

Caso fosse necessário levar veículos de combate para a região, seria mais rápido leva-los de unidades mais pŕóximas, talvez no Norte e Centro Oeste, do que levar do Sul.

Tudo o que se tem escrito é “SE”…. SE isso, SE aquilo, SE aquilo outro….

Ribeiro
Ribeiro
Reply to  Camargoer.
2 meses atrás

Concordo com você Camargoer, não há nenhuma urgência na atual situação com a Venezuela, até porque esta operação já estava prevista para o combate ao garimpo ilegal na região como disse o Ministro da Defesa. Eu me refiro a uma real e hipotética situação caso houvesse a necessidade de mobilizar nossas unidades blindadas e mecanizadas. A nossa logística para chegar aos extremos sem um meio aéreo de transporte pesado nos demandaria muito tempo para dar uma resposta rápida, por isso acho que investir em estradas e ferrovias é crucial para logística do EB (e também para o desenvolvimento daquelas regiões)… Read more »

Antonio Wanderson
Antonio Wanderson
Reply to  RPiletti
2 meses atrás

Concordo até porque o Brasil tem transporte aéreo esqueceram

Marcos R
Marcos R
Reply to  Werner
2 meses atrás

Não sendo prioridade seguem por via naval, terrestre que é muito mais barata, se o Calo aperta uma ponte aérea de c 390 leva isso em 2 dias

Santamariense
Santamariense
Reply to  Marcos R
2 meses atrás

Dez voos de KC-390 levam esses 20 Guaicuru.

L G1e
L G1e
2 meses atrás

O exército brasileiro tem que verificar como está a logística para enviar tropas blindadas e mecanizadas para Roraima. O ideal é enviar pelo menos um pelotão de cavalaria mecanizada e blindadas pelos modais rodoviário, ferroviária e naval para Roraima partindo do RGS, Paraná, MTS e RJ fuzileiros navais. Poderiam testar enviar pôr rodovia Cuiabá Santarém e depois pôr barcaça até Manaus e depois pôr rodovia até Roraima. Outra opção que deveria ser testada seria enviar por rodovia tropas blindadas e mecanizadas pela rodovia Porto velho Manaus e depois Roraima. Outra opção e levar tropas blindadas e mecanizadas pôr ferrovia até… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  L G1e
2 meses atrás

O exército brasileiro não possui capacidade de vigilância tática através de drones?

Alessandro
Alessandro
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Manaus não tem ligação por estrada com o Brasil. A BR319 no inverno amazônico é intransponível. O Rio Amazonas está na vazante. Só resta a via aérea.

RPiletti
RPiletti
Reply to  Alessandro
2 meses atrás

Sendo assim, esqueça os Leopards por lá…

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  RPiletti
2 meses atrás

Já foi enviado um M60 para Roraima há alguns anos, foi uma luta mas conseguiram.

Jonas
Jonas
Reply to  RPiletti
2 meses atrás

Jovens , não pode ,nem deve haver combates entres forças blindadas ,como VBC CC ‘pesados’, Obuseiros AP , ASTROS,etc. Simplesmente porque o bioma seria totalmente devastado !

Nativo
Nativo
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Essa situação realmente é no mínimo um ótimo exercício de movimentação para as nossas forças armadas.
Pena que vai comprovar a deficiência, mas também pode ser usada como pedido por mais meios de transporte e outros materiais urgentes como defesa aérea de médio e longo alcance.

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Pode ter certeza que o roteiro traçado pela logistica já está pronto.

BK117
BK117
2 meses atrás

“O deslocamento das unidades já estava programado para dar apoio em operações contra o garimpo.” Aham. Só quero ver transportarem Leopard 1a5 e falar que é pra combater garimpo rsrs “O tempo de transporte deve ser de pelo menos um mês.” Meu Senhor… Isso considerando que essas viaturas são transportáveis pelo KC-390, mas bem, deve sair bem caro transportar todas pelo ar. Mas 1 mês? Suponho que não seja só o tempo necessário para o transporte mas também para preparo de viaturas, planejamento logístico, etc. Mais recentemente Roraima recebeu munições também. Parece que o preparo real do Exército vai bem… Read more »

Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  BK117
2 meses atrás

cada Kc deve conseguir levar quantas dessas, 3? talvez 4. Cinco voos resolveriam.

BK117
BK117
Reply to  Samuel Asafe
2 meses atrás

Foi testado com 2 LMVs, mas já vi ilustrações com 3 Humvees. Creio que dependa da configuração dos veículos.

Santamariense
Santamariense
Reply to  BK117
2 meses atrás

Pelas dimensões e peso do Guaicuru, o KC-390 pode levar 3 deles por vez, mas acredito que duas viaturas , material de apoio e pessoal seriam levados por vez.

Hudson
Hudson
2 meses atrás

Prezados, vi em outro site que já foi realizado o transporte do VBMT-LSR por meio do KC-390, considerando o tempo de 30 dias o exército não deve considerar como tão urgente o deslocamento da força.

L G1e
L G1e
Reply to  Hudson
2 meses atrás

O exército está testando o deslocamento pôr modal rodovia e rodovia para envio de tropas blindadas.

L G1e
L G1e
Reply to  L G1e
2 meses atrás

**rodovia, ferrovia e modal aquaviário***

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Hudson
2 meses atrás

Olá. Comentei exatamente isso há uns dois dias atrás.

Ou a situação está fria… ou o EB está recebendo informas da Inteligência dos EUA e de Israel… tudo na paz.

Bueno
Bueno
Reply to  Camargoer.
2 meses atrás

Israel Foi pego com as calças nas mão pelo Hamas , vai ter credibilidade em dar suporte de informação ao Brasil do outra lado da terra , como?

Furada d+

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Bueno
2 meses atrás

Ola Bueno. Exato. Ou a situação é realmente calma e o EB está tranquilo, ou a situação é tensa mas o EB está com informações equivocadas imaginando que está tudo tranquilo.

Por isso a brincadeira com a “inteligẽncia” de Israel (que não sabia do Hamas) ou dos EUA (que não sabia dos ataques de 11/set mas tinha certeza das armas de destruição em massas do Iraque, que nunca existiram).

Radagast, o Castanho
Radagast, o Castanho
Reply to  Bueno
2 meses atrás

Na verdade não, o serviço secreto de Israel sabia muito bem o que o Hamas estava planejando há mais de ano e formulou relatórios a esse respeito.

Inclusive isso foi matéria de uma reportagem recente no The New York Times que teve acesso a um relatório do serviço secreto de Israel.

O que houve realmente foi que a medida que o relatório subia na cadeia hierárquica do exercito Israelense ele era tratado com ceticismo crescente a ponto de ser, no final, totalmente ignorado.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Hudson
2 meses atrás

O EB vai esperar o próximo pagamento para bancar o transporte kkkk

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Diego Tarses Cardoso
2 meses atrás

Talvez esteja esperando o Décimo Terceiro no fim do ano.

Bispo
Bispo
2 meses atrás

Um mês… meia dúzia de “Jeeps” … aliás qual a logística de enviar tais equipamentos… selva fechada.

Resumindo, se ou após a favelazuela fizer M , e consolidar a pocilga ufanista , os jeeps chegam e se constata que , não voam sobre a floresta. 🙃

Marcos R
Marcos R
Reply to  Bispo
2 meses atrás

RR tem grandes regiões de “cerrado”, cerca de 30% do território, muito propício ao uso de blindados.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Bispo
2 meses atrás

Que selva fechada, eminência? Lá existe o lavrado roraimense, semelhante ao cerrado, e que ocupa mais de 40 mil km2 do território de Roraima.

Dod
Dod
2 meses atrás

Um pelotão é formado por 70 soldados no EB, quantos soldados tem um batalhão e a brigada no EB ? aquele abraço

L G1e
L G1e
Reply to  Dod
2 meses atrás

Um batalhão bem equipado 1000 homens. Uma brigada completa 5.000 homens. Poucas brigadas do exército estão totalmente completas apenas a brigada PQD e a brigada blindada do Paraná.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Quais os batalhōes que ficam no Amazonas?

L G1e
L G1e
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

Em Roraima um batalhão de infantaria de selva incompleta só agora vai receber mais uma companhia e se torna nível 3. Um regimento de cavalaria mecanizada que quando estiver completo vai ter: 45 jipes marruá com metralhadora de 7.62 20 lmv lince com metralhadora 7.62 estão enviando agora 30 dias 22 cascavel com canhão de calibre 90mm quando estiver completo. 22 guarani com metralhadora .50 e canhão 30mm quando estiver no local. 4 morteiros pesado de 120mm quando estiver no local Alac AT-4 Mísseis anticarros Morteiros leves e médios 60mm e 81mm Artilharia antiaérea igla.. E mais outras tropas.Mas infelizmente… Read more »

L G1e
L G1e
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Roraima ainda tem um grupo batalhão de artilharia. Se estiver completo no mínimo 18 canhões de 105mm.

Felipe
Felipe
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Estão previstos 14 Centauro II para este regimento, se for Cascavel será temporário. Um regimento mecanizado tem em média no EB cerca de 30 blindados em dois esquadrões (não estou contando os jipes).

Santamariense
Santamariense
Reply to  Felipe
2 meses atrás

Um RCMec possui 3 esquadrões, sendo 2 de cavalaria e 1 de comando e apoio.

João
João
Reply to  Santamariense
2 meses atrás

Mais 1 Esqd C Mec.
Esse q tu diz é um Tipo II, q é completado por outro ou mobilizados em caso de guerra.
Doutrinariamente, 3 C Mec e 1 Ap.

Dod
Dod
Reply to  L G1e
2 meses atrás

O que é compania nível 3?

L G1e
L G1e
Reply to  Dod
2 meses atrás

Batalhão nível 3 tem 3 companhias de infantaria a disposição. Parece que o batalhão de Roraima só tem 2 companhias. Cada companhia tem 200 soldados prontos para o combate.

eufrazio
eufrazio
Reply to  L G1e
2 meses atrás

E vocês acham que têm gente querendo ir viver na região Norte! por isso que o Grosso do exército esta no sul do país. Ninguém que ficar por lá por muito tempo. por isso que os Batalhões ficam incompletos.

João
João
Reply to  eufrazio
2 meses atrás

viajem grande….
No norte não há condições de se manter unidades completas, pela infraestrutura local, capacidade da sociedade em “fornecer” pessoal minimamente “qualificado”para completar os claros, capacidade local de manutenção de meios e fornecimento de gêneros, dentre tantas outras condições precárias.
Para se ter noção, em Barcelos, quando o 3º BIS chegou, não havia e demorou a ter cédula de dinheiro suficiente para circular na região. E dada a internet ser quase nula, hj, ainda não é fácil.

João
João
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Não é nível. É tipo III.

Padilha
Padilha
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

1º BIS (Amv) – Manaus; 3º BIS – Barcelos; 5º BIS – São Gabriel da Cachoeira; 8º BIS – Tabatinga; 17º BIS – Tefé. Desses, provavelmente, só o 1º é completo ou quase completo. O 3º eu sei que é uma unidade esqueleto, tem uma CCAp e uma Cia Fuz Sl. O 5º e o 8º são, além de BIS, C Fron então possuem parte do efetivo e material permanentemente destacado em PEFs e DEFs ao longo da faixa de fronteira, o que prejudica seu desdobramento para áreas fora de sua área de resp. Não faço ideia qual a situação… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Padilha
Felipe
Felipe
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

Na região norte temos 6 brigadas de Infantaria de Selva, com 16 batalhões no total. Se não me engano uns 20 e poucos Pelotões de fronteiras e algumas companhias. Por fim diversas unidades de apoio, helicoteros em Manaus e Belém, e por aí vai. O efetivo total do Exército é 28.000 militares no Norte.

Padilha
Padilha
Reply to  Dod
2 meses atrás

Um pelotão geralmente fica na casa dos 30 a 40 militares. Esse pelotão de 70 militares é um pelotão especial de fronteira, não é a regra, eles são bem maiores que os pelotões normais. Os batalhões normais ficam na casa dos 700 a 800 militares e as brigadas na faixa dos 4 a 5 mil. Isso varia bastante com o tipo de unidade

Last edited 2 meses atrás by Padilha
Dod
Dod
Reply to  Padilha
2 meses atrás

Obrigado Padilha!

Felipe
Felipe
Reply to  Dod
2 meses atrás

Um pelotão pode variar de 40 a 70 homens, uma companhia costuma ter entre 3 a 5 Pelotões. Um batalhao entre 800 e 1.000. Por fim uma brigada entre 3.000 e 5.000, e uma divisão entre 3 a 5 brigadas. Mais de uma divisão já é um Exército, mas nós anos 90 mudaram o nome para Comando.

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Dod
2 meses atrás

Efetivo de cada uma das brigadas do Exército Brasileiro:

comment image

Henrique A
Henrique A
Reply to  Alfa BR
2 meses atrás

Esse monte de brigadas com efetivo de regimento deveriam ser desativadas e seus pessoal, armamento e equipamento consolidado nas brigadas restantes.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Alfa BR
2 meses atrás

Interessante observar que a Brigada com maior contingente do EB é a 1ª Brigada de Infantaria de Selva, localizada justamente em Boa Vista/RR. A única outra com contingente igual é a Brigada de Infantaria Paraquedista, no Rio de Janeiro/RJ.

L G1e
L G1e
Reply to  Santamariense
2 meses atrás

A maioria das tropas está em Manaus Amazonas. Muito esquisito deveriam estar todos em Roraima.

Fernando Vieira
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Se precisar é só deslocar. A FAB tem aviação de transporte pra isso

Santamariense
Santamariense
Reply to  Alfa BR
2 meses atrás

Só por curiosidade, sem discussão de que tem contingente muito grande, etc. Se nas Brigadas todas há um contingente de aproximadamente 115.000 homens, onde servem os outros 91.000? Na AMAN, ESA, etc? No QG em BSB? Onde mais?

Last edited 2 meses atrás by Santamariense
Henrique A
Henrique A
Reply to  Santamariense
2 meses atrás

Tem muita gente nas RM, nos arsenais, em Tiros de Guerra. Só uma fração do EB é de “combate” isso é um desvio que uma reforma nas atribuições da força deveria mirar.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Henrique A
2 meses atrás

“Tem muita gente nas RM, nos arsenais, em Tiros de Guerra…”

Entendi. Obrigado.

L G1e
L G1e
Reply to  Santamariense
2 meses atrás

Existem batalhões, esquadrão de cavalaria, grupos de artilharia ” independentes” que não fazem parte das brigadas. Tem muitas unidades militares nessa categoria.

Santamariense
Santamariense
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Aqui em Santa Maria tem o 6⁰ Esquadrão de Cavalaria Mecanizado que está subordinado à 6ª Brigada de Infantaria Blindada, tb daqui de SM. A Artilharia Divisionária da 3ª DE AD/3, de Cruz Alta/RS, consta ali na tabela que o Alfa colocou. Quais batalhões e esquadrões independentes seriam esses?

L G1e
L G1e
Reply to  Santamariense
2 meses atrás

Santamariense, segue alguns exemplos de unidades que não estão ligados a brigadas:

DF: batalhão da guarda presidencial

BA: batalhão de caçadores de salvador e batalhão de caçadores de feira de Santana.

MG: batalhão de infantaria de BH

TO: batalhão de infantaria.

Mas tem vários outros em todo o Brasil, em vários estados. Esses eu consegui lembrar agora sem pesquisar.

João
João
Reply to  Santamariense
2 meses atrás

Nesse doc não constam as OM subordinadas diretamente às Divisões de Exército e aos Comandos Militares de Área.
E também não tem as Unidades dos Gpt Log, das RM e 4º e 5º Gpt Eng.
Tá um pouco desatualizado.
Essas faltas somam milhares de homens me fazem parte da Força Terrestre.

João
João
Reply to  Alfa BR
2 meses atrás

é importante salientar, que nesse doc não consta as OM subordinadas diretamente às Divisões de Exército e aos Comandos Militares de Área.
E também não tem as Unidades dos Gpt Log, das RM e 4º e 5º Gpt Eng.
Tá um pouco desatualizado.
Essas faltas somam milhares de homens me fazem parte da Força Terrestre.

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Dod
2 meses atrás

Um Pelotão de Fuzileiros geralmente é constituído por um grupo ou turma de comando, três grupos de combate e, dependendo do tipo, um grupo de apoio. São de 32 a 47 homens com quadro de pessoal completo. Abaixo segue a organização de um Pelotão de Fuzileiros de Selva (35 homens):

comment image

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Alfa BR
2 meses atrás

Os Pelotões Especiais de Fronteira (PEF) que possuem um efetivo maior (66 homens no papel) por causa da sua natureza operacional. São constituídos por uma Seção de Fuzileiros (na prática um Pelotão de Fuzileiros de Selva) mais pessoal administrativo, logística, saúde e etc. Abaixo segue o Quadro de Cargos Previstos (QCP) de um PEF:

comment image

Last edited 2 meses atrás by Alfa BR
Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Dod
2 meses atrás

Sobre o efetivo de um batalhão segue como referência:

comment image

Batalhões tipo I possuem apenas um companhia de fuzileiros.
Batalhões tipo II possuem duas companhias de fuzileiros.
Batalhões tipo III possuem três companhias de fuzileiros.

L G1e
L G1e
Reply to  Alfa BR
2 meses atrás

Alfa BR, e um regimento de cavalaria mecanizado hoje?

Marcos R
Marcos R
Reply to  Alfa BR
2 meses atrás

E batalhões de 6 cias + ccs como o BGP, como são classificados?

João
João
Reply to  Marcos R
2 meses atrás

Não tem essa classificação, pois tem Natureza Especial.

João
João
Reply to  Alfa BR
2 meses atrás

Esse ai tá bem antigo. Tem atualização.
Mas, grosso modo, é isso.
Quando esse ai estava em vigor, não tinha Btl Inf Tipo IV.

Nota-se q é antigo pela abreviação de Fuzileiro.
Já há tempos não é Fzo. É Fuz.

João
João
Reply to  Dod
2 meses atrás

Um Pel Fuz tem 37 Homens, se Leve, tem 32 homens, se Bld ou Mec, tem 45 homens.
O Pel de Pacaraima tem um Gp Log, pois é destacado. Tem pessoal de rancho, de manutenção de viatura, de saúde etc.
Um Btl Inf tem de 652 (Leve) até 1032 (Bld/Mec) se completos. PE e Gda são diferentes.

FERNANDO
FERNANDO
2 meses atrás

Precisamos de um divisão por lá.

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  FERNANDO
2 meses atrás

E poderia ser baseada na finada 7ª Divisão de Infantaria (Leve) do US Army:

comment image

Henrique A
Henrique A
Reply to  Alfa BR
2 meses atrás

E nem seria necessário mudanças bruscas pois o efetivo e equipamento disponível no TO são compatíveis com uma formação nesses moldes.

Eu não sei o porquê do EB historicamente chamar de “Exército” um dispositivo militar compatível com uma divisão de infantaria e nos anos 90 renomear para comando.

Last edited 2 meses atrás by Henrique A
Matheus Da silva
Matheus Da silva
2 meses atrás

Parece que só agora as pessoas estão vendo a deficiência das nossas forças armadas, claro que quem acompanha os assuntos de defesa já sabe disso a muito tempom, mas a população de uma maneira geral nunca se preocupou com esse tema, sempre com aquela história de que nunca haveria guerra.
Espero que essa problema da Venezuela sirva de exemplo e que começem a se preocupar mais com a situação das forças armadas, embora eu duvide muito que algo de fato mude e que provalvemente quando essa crise passar todos irão se esquecer de tudo aconteceu.

L G1e
L G1e
Reply to  Matheus Da silva
2 meses atrás

Os EUA e OTAN consegue colocar milhares de soldados na Guiana em 48 horas. E o Brasil…..

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Leia sobre operação Surumu…

L G1e
L G1e
Reply to  Carvalho2008
2 meses atrás

Naquele momento foi só um teste dos EUA e Inglaterra 600 homens que o Brasil demorou a descobrir que estavam lá. Inteligência zero. O Brasil respondeu a altura naquela época com tropas leves. PQD etc. Hoje se acontecer uma merda será muito difícil o Brasil responder. Estamos falando de milhares de tropas blindadas. Nível de divisão….

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  L G1e
2 meses atrás

demorou? não demorou? não sei…a mobilização estrangeira estava no meio….não tinha finalizado…então, foi a tempo….

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  carvalho2008
2 meses atrás

Não houve mobilização estrangeira. Não havia “600 homens dos EUA e Inglaterra”. Os EUA enviou 30 homens para realizar exercícios com a Guiana como forma de dissuasão contra a Venezuela.

Gustavo
Gustavo
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Estados unidos tem base na Colômbia, Suriname,e base naval no Chile.
Então sim conseguem,mais custo de combate e muito grande, não sei se o estados Unidos vai querer outra frente , já estão lutando no oriente, na Europa oriental, tem pacífico tem que marcar presença.
E principal tem eleições ano que vem, nenhum presidente que ir pra eleição com guerra, biden já tem duas no currículo.

L G1e
L G1e
Reply to  Gustavo
2 meses atrás

Os EUA e Inglaterra já avisou que vai enviar tropas para defender a Guiana se precisar….

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Gustavo
2 meses atrás

Quem está a lutar na Europa Oriental, são os Ucranianos e os Russos.
O seu, a seu dono.

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  Gustavo
2 meses atrás

Os EUA “dessancionaram” a Venezuela para comprar petróleo. Estão dependendo disso, pq a coisa está esquentando nas arábias… Os EUA não vão bater de frente com a Venezuela neste momento.

Padilha
Padilha
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Não tem como comparar a capacidade logística da OTAN ou dos EUA com nenhum outro país do mundo. Não faz nem sentido o Brasil ter sequer metade da capacidade deles.
Mas sim, concordo que mover o equivalente bda leve completa pra lá em 5 a 7 dias é uma capacidade necessária

Felipe
Felipe
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Se realmente o EB se preocupasse com uma invasão iminente teríamos condições de deslocar alguns milhares em até 48 horas. Temos as forças de ação rápida para isto, são mais de 15.000 homens (Comandos, F.E, Infantaria Leve, paraquedista, etc)

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Qual a necessidade do exército brasileiro deslocar milhares de tropas para a região? O referendo na Venezuela foi para incorporar um território brasileiro? A Venezuela tem intenção de invadir o Brasil? O Sr. acha que o Lula vai entrar em guerra contra a Venezuela para salvar a Guiana? Não vejo motivação do nosso governo, de entrar em conflito com o companheiro Maduro. Também não vejo perigo algum para o Brasil, o Maduro não é burro de querer invadir o Brasil. Então, não existe necessidade de mobilização rápida. Outra coisa, 20 Guaicurus e 60 soldados é só para aparecer na mídia.… Read more »

Boitatá
Boitatá
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

A única estrada que liga Essequibo à Venezuela passa pelo Brasil, essa é a preocupação.

Fabio
Fabio
2 meses atrás

Pessoal, vocês estão viajando muito, o maduro não quer guerra com o Brasil, ele não vai fazer nada aqui, além dele ser amiguinho do barba, ele sabe que com o BR na guerra vai dificultar muito

Welington S.
Welington S.
Reply to  Fabio
2 meses atrás

Maduro? Tá, beleza! Faz sentido até, já que a amizade que ele possui com o atual presidente, é de longa data. Mas, e os militares de Maduro? Será que eles ouviram uma ordem vinda dos nossos para não atravessar ou tentar qualquer coisa que vá desencadear em algo pior? Sinceramente, tenho minhas dúvidas. Vamos ver o desenrolar dessa situação ai.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Welington S.
2 meses atrás

A Venezuela não é uma potência militar, mas possuem + de 120 mil militares e centenas ou milhares de blindados. 20 Guaicuru e 60 soldados impediriam uma invasão? Não existe necessidade nenhuma de mobilização por parte do Brasil. O referendo realizado na Venezuela é sobre um território que atualmente pertence à Guiana, não ao Brasil. Quem tem que mobilizar é a Guiana. Alguém aqui acha que o Lula vai lutar contra a Venezuela para salvar a Guiana? Se a intenção do nosso governo fosse essa, ai sim teríamos que iniciar as mobilizações e não seriam apenas + 60 soldados e… Read more »

Felipe
Felipe
Reply to  Fabio
2 meses atrás

Mas é bom ver como estamos desguarnecidos na região norte. Sabiam que só no Rio de Janeiro as Forças Armadas possuem 120.000 militares?

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Fabio
2 meses atrás

A fronteira Venezuela/Guiana é muito montanhosa???
Tem muitos rios grandes?
Se assim não for, não se percebe, porque iriam as tropas Venezuelanas, entrar no Brasil, para ir para a Guiana, que é encostada á Venezuela.
Depois, a Exxon Norte-Americana, é a principal petrolífera na Guiana, acho que se os EUA mandar recado a Maduro, para não se aventurar, ele para na hora.
A Guiana foi o país com a mais alta taxa de crescimento do Mundo.
Pode se tornar um pequeno Qatar, se os deixarem em paz e forem bem administrados.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Rui Mendes
2 meses atrás

A fronteira dos dois países é montanhosa e de pura selva, a única ligação decente é passando pelo Brasil, com relevo adequado e com estradas.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Fabio
2 meses atrás

Se quiserem colocar blindados na Guiana o único caminho é pelo Brasil. Pela fronteira Venezuela-Guiana é impossível, só tem floresta, rios e paredões de rocha.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
2 meses atrás

Um bom reforço pras tropas na região. Pra ficar melhor, só faltou a torre Remax com algum ATGM integrado, seria MUITO mais útil que aqueles Cascavéis que enviaram pra lá.
Vai ser interessante tambem acompanhar o trabalho logístico pra mandar e manter aquelas tropas. O que o 390 vai voar por lá, não tá escrito….

Alexandre Costa
Alexandre Costa
2 meses atrás

Um mês é uma vergonha. Não consigo nem imaginar um conflito contra uma força mediana. Incrível a defesa não ser pauta de discussão séria nesse país.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Alexandre Costa
2 meses atrás

Não existe pressa. Brasil não tem intenção de salvar a Guiana por meio da força, nem entrar em eventual guerra.
Acha que o Lula quer entrar na guerra contra a Venezuela do seu amigo Maduro, para salvar um território da Guiana?

Alexandre Costa
Alexandre Costa
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

A questão não é querer entrar em guerra. A questão é que há um possível conflito próximo a nossa fronteira. Isso é mais que motivo para posicionarmos algo próximo a esta fronteira.

Carvalho2008
Carvalho2008
2 meses atrás

Acredito que a informação seja diversionista afim de permitir serenamento de ânimos e evitar polêmicas populistas. Aposto que irão parar lá por via área pois já fizeram isto no passado com mais de 5 mil homens naquela mesma região em 1993 na operação Surumu. 5 viagens de kc390 resolve isto aí…. Idem a Cascaveis e Guaranis. Isto também ocorreu em 93 e ninguém da imprensa ficou sabendo, permitindo que o lado diplomático atuasse em co junto sem afetação. Quando a mídia soube, a coisa já tinha acabado. Foram 600 a 800 americanos e Britânicos que ocuparam a divisa. C130 passaram… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Carvalho2008
MATHEUS AUGUSTO
MATHEUS AUGUSTO
Reply to  Carvalho2008
2 meses atrás

Deus te ouça !

L G1e
L G1e
Reply to  Carvalho2008
2 meses atrás

Inteligência do Brasil zero. Descobriram às tropas dos EUA e Inglaterra pôr acaso. Hoje o Brasil não consegue enviar tropas blindadas com rapidez. Apenas tropas leves…

Felipe
Felipe
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Primeiro que tirando Roraima não temos extensas áreas que demandem blindados na região norte. Mata densa e fechada demanda uma Infantaria bem treinada e isso nos temos os guerreiros de Selva mais bem treinados da região inclusive com auxílio indígena. Segundo que por via aérea é possível deslocar rapidamente blindados para lá, hoje teríamos 6 KC-390 e 4 C130M que poderiam fazer uma ponte aérea se revezando até Roraima, no futuro cerca de 20 KC390.

Felipe M.
Felipe M.
Reply to  Carvalho2008
2 meses atrás

Sendo esse história verdadeira, o que choca é, nessa altura do campeonato, ainda não haver uma estrutura sólida na região. Quero saber até quando as FAs vão manter suas estruturas densamente concentradas no sul/sudeste, sem fazer a necessária estruturação no centro e norte brasileiro. Locais como Manaus, Porto Velho, Boa Vista e Belém devem ter estruturas solidas, com plena capacidade de deslocamento para regiões interiores. Não só por questão de soberania nacional. Ter estruturas robustas nesses locais ajudariam o combate a toda a sorte de crimes que ocorrem no norte brasileiro, além de ajudar na melhoria socioeconômica das regiões. O… Read more »

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Felipe M.
2 meses atrás

Eu também penso que seria melhor ter eventualmente caças Gripens estacionados em Manaus já que a Força Aérea que mais pode causar problemas na América do Sul hoje seria a Venezuelana que tem 24 caças Sukhoi (mas aparentemente apenas 12 em capacidade operacional).

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Carvalho2008
2 meses atrás

Acho que uma invasão como essa depende do cálculo pela ditadura Venezuelana risco x benefício da empreitada. Existem possíveis vantagens de uma tomada do Esquibo a força. Invadir a Guiana poderia levar a decretação do estado de sítio na Venezuela o que possibilitaria ao Maduro anular as eleições presidenciais em 2024. Fora que com o Petro no poder na Colômbia (que re estabeleceu laços diplomáticos com Caracas e já visitou o Maduro 4 vezes essa ano) e com o Lula em Brasília, ele talvez sinta que nesse momento não tenha muita resistência na América do Sul. Como as Forças Armadas… Read more »

Gilson
Gilson
2 meses atrás

Na linha do tempo, acontecendo conflito ou não e as partes na maioria, acabava o conflito acontecer. Deu pra entender?. O Brasil, sabe que estrategicamente para a Venezuela, fazer um belo ataque é passando pelo Brasil, por que lá na outra fronteira que diretamente já tem a Venezuela, por ali daria certo também, mas também os custos seriam altíssimos em tudo. Querendo ou não o Brasil, eu tenho quase certeza que colocará seus novos armamentos em treinamentos seja eles quais forem. Eu não duvido que Maduro, irá invadir, pra min se isso acontecer o governo dele cai, e quem vai… Read more »

Jeovani
Jeovani
2 meses atrás

Bom dia!

Alguem sabe qual OM do RS e MS estão equipadas com o LMV? Ou o texto esta equivocado.

Glaison F.S.
Glaison F.S.
2 meses atrás

Um mês? UM MÊS? Para menos de duas dúzias de jipes chegarem no local de ameaça? Hahahahah
Entendi a idéia, deve ser para dar tempo da guerra começar e acabar sem que o Brasil se envolva, daí é só dizer que não deu tempo.

FERNANDO
FERNANDO
2 meses atrás

Olha, não conheço a região, mas, não é meio Serra do Mar?
De que utilidade terá estes blindados?
Não seriam presas fáceis para RPG’S?
Basta um pequeno grupo se esconde na mata e astalavista os 20 blindados.

L G1e
L G1e
Reply to  FERNANDO
2 meses atrás

Roraima fronteira da Guiana e Venezuela e lavrados sem selva igual os pampas gaúchos. Ideal para emprego de tropas blindadas e mecanizadas.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  FERNANDO
2 meses atrás

Pelo que li, nāo tem floresta densa, é tipo uma Savana.

Esses veículos sāo para reconhecimento.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

No interior é savana….cerrado pouco mais denso….mas na passagem, existe uma pequena area estreita na divisa como uma garganta vegetal, onde a lateral é selva….somente aquela pequena passagem é livre….grande para pontes e meio civil, mas apertada para material pesado….é um estreito obrigatorio antes de checar a descampados que que somente estão no interior…..
comment image

Last edited 2 meses atrás by carvalho2008
Luiz
Luiz
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

tem floresta sim, e densa, na fronteira. A savana só começa depois de alguns quilômetros de distância

Last edited 2 meses atrás by Luiz
Luiz
Luiz
Reply to  Luiz
2 meses atrás

e não é savana, é “lavrado”

Zé bombinha
Zé bombinha
2 meses atrás

Esses veículos saindo do RJ… Passando por São Paulo… Pegando a BR364 chegam a porto velho em 4 dias com folga… De Porto velho a Manaus da pra ir por terra a rodovia tá bastante transitável.. um dia mais e com folga… De Manaus a Pacaraima não faço ideia mas acredito está transitável também… 7 dias no máximo em rolamento tranquilo sem emergência! Vergonhoso a história de um mês, nem que seja mentirinha… É vergonhoso! Mas é o EB né.. francamente

Allan Lemos
Allan Lemos
2 meses atrás

Se estāo fazendo isso, é porque a inteligência do EB vê riscos reais de uma aventura militar.

Heinz
Heinz
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

Então não deveriam deslocar M109, Astros, Fennecs e M60 pra lá?

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Heinz
2 meses atrás

Não! pois não há garantia de superioridade aérea e tudo viraria alvo ambulante.

Atirador 33
Atirador 33
2 meses atrás

O exercito do Brasil só vai se meter nesse conflito se tropas venezuelanas pisarem em solo brasileiro, precisamos demonstrar poder para negar essa possível tentativa de passagem. Se os venezuelanos invadirem a Guiana pelas suas próprias fronteiras, não devemos nos meter, pois os americanos e ingleses “segurarão a bronca”. Precisamos somente fechar as nossas fronteiras, que já estaríamos ajudando demais a Guiana.

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  Atirador 33
2 meses atrás

Pelo que andei lendo e assistindo sobre a região da fronteira da Venezuela com a Guiana, seria um inferno logístico para a Venezuela, seria tão difícil adentrar e tomar, quanto foi para o Napoleão na Rússia.

L G1e
L G1e
Reply to  Atirador 33
2 meses atrás

E o Brasil vai aceitar tropas da OTAN na fronteira. Isso nunca aconteceu…

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  L G1e
2 meses atrás

ou coloca as suas para evitar a invasão venezuelana ou terá de aceitar que outros coloquem….esta é que é a decisão ….

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Não temos o que fazer. Faríamos o que?
Compraríamos a guerra da Guiana?
A sociedade aceitaria ver brasileiros chegar em sacos plásticos?
Já temos a OTAN na nossa fronteira…
Esse teatro da Venezuela e se virar ação de fato, seria uma guerra de desgaste para os americanos, incentivados por China e Rússia, que com certeza apoiaria as capacidades em equipamentos dos venezuelanos.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Atirador 33
2 meses atrás

A Rússia não tem condições de apoiar a Venezuela no momento, não teve condições de apoiar a Armênia do seu lado porque todo seu esforço de guerra está concentrado na Ucrânia. A China também tem boa relação com a Guiana e uma invasão por parte da Venezuela provavelmente causaria aumento do preço do barril de petróleo, mais provável que entraria nos esforços pra uma saída diplomática. Na verdade, se o Brasil tivesse feito sua lição de casa nos últimos 30 anos e se tornado realmente um líder na América do Sul, a Venezuela não teria condições de ameaçar um vizinho… Read more »

Padilha
Padilha
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Tem tropas americanas na Colômbia a mais de 10 anos já, então sim, já aconteceu. Além disso, a gente não está em condições de aceitar ou não nada. Não é nosso território, não temos condições de nós mesmos impedirmos uma invasão venezuelana na Guiana então, que a OTAN o faça e que fique de lição. O que não é aceitável é a Venezuela invadir e roubar um pedaço de outro país, isso é inaceitável, não uma eventual intervenção americana ou da OTAN para expulsar invasores da Guiana

Last edited 2 meses atrás by Padilha
Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Se a Guiana pedir ajuda aos EUA e UK, e essas tropas, forem colocadas na Guiana, tem todo direito e dever, de lá estarem, para protegerem um estado soberano, reconhecido internacionalmente.

bjj
bjj
2 meses atrás

Essa situação é uma boa lição para aqueles que ignoram a importância do cenário regional achando que só alguém de fora da AS poderia nos ameaçar. A verdade é que a Venezuela, se quisesse, poderia tomar Roraima com bastante facilidade hoje. Temos uma absurda desvantagem numérica naquela região, e mandar reforço é difícil e demorado. A prova está aí, um mês para transportar 20 blindados leves em condições ideais (entende-se por condições ideais a falta de ação por parte de um inimigo para dificultar a nossa logística). Como comentei em outro post, basta bloquear a BR-174, que é a única… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  bjj
2 meses atrás

Tomar Roraima com o quê? Fala sério.

Críticas as FAs sāo pertinentes, mas você acha que a Venezuela vai concentrar tropas na fronteira sem ninguém ver?

Se houver essa ameaça, é óbvio que mais meios serāo concentradas lá.

bjj
bjj
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

“Tomar Roraima com o quê? Fala sério.” Uns 10% do exército deles já é mais do que tudo o que temos por lá atualmente, especialmente em veículos blindados e artilharia. “mas você acha que a Venezuela vai concentrar tropas na fronteira sem ninguém ver?” Se víssemos tropas concentradas na fronteira é porque obviamente elas já estariam na fronteira, portanto, praticamente no TO. Enquanto isso nossa resposta dependeria de cruzar quase o país inteiro para entregar carros de combate e artilharia autopropulsada por lá. O tempo estaria completamente a favor deles. Fora que nossa capacidade de reconhecimento é pífia, não no… Read more »

LeoRezende
LeoRezende
Reply to  bjj
2 meses atrás

A capacidade de reconhecimento e vigilância do aparato militar brasileiro a ser utilizado nas fronteiras,é MUITO superior a venezuelana.
E quanto à logístíca,tomando como base entre o que já ocorreu,aquilo que é facilmente observável no inventário das FFAA e pelo que declara o MD,acredito que ocorrendo real necessidade,em 72 horas é possível transportar efetivo e material suficiente para ao menos contrapor qualquer força hostil e significativa que a Venezuela possa alocar de “surpresa” na região…principalmente quando uma força de 10% de valentes guerreiros bolivarianos equivale a menos da metade do efetivo do CMA,CMN e das ALAS 6/7/8/9.
Cordialmente.

Last edited 2 meses atrás by LeoRezende
L G1e
L G1e
Reply to  bjj
2 meses atrás

Verdade. O Brasil exército brasileiro deveria instalar em Roraima urgente uma brigada de cavalaria mecanizada com tanques MBT e artilharia antiaérea. Não apenas um regimento. Urgente.

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Deveria remanejar metade da estrutura existente no RS, não entendo tamanha estrutura para conter os pobres e podres argentinos.

Uma pena não termos uma linha férrea que liga Roraima ao resto do Brasil, isso sim facilitaria o envio de tropas e armas.

L G1e
L G1e
Reply to  Atirador 33
2 meses atrás

Roraima e igual a siberiano da Rússia. Os japoneses invadiram e devido a distância a Rússia não conseguiu fazer nada e perderam a guerra. 1904 guerra Rússia Japão.

Mercenário
Mercenário
Reply to  Atirador 33
2 meses atrás

Atirador,

Poderiam começar remanejando parte da estrutura no RJ.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Mercenário
2 meses atrás

O RS também precisa ser “desmilitarizado”…. começando pelas duas bases da FAB. Uma delas tem que ser extinta.

Heinz
Heinz
Reply to  L G1e
2 meses atrás

Eu colocaria uma divisão inteira naquelas região.

RDX
RDX
Reply to  bjj
2 meses atrás

A grande ameaça não parte do regime venezuelano mas de seus aliados, em especial dos russos. Eles já operam na Venezuela e estão loucos para desestabilizar a região. Aliás, essa confusão na fronteira tem a digital da Inteligência russa. O perigo é começar a pipocar operações de falsa bandeira contra tropas venezuelanas, bem como sabotagens e atos terroristas contra as nossas tropas, provocando a escalada rápida de um conflito da região envolvendo tropas brasileiras e da OTAN. Um conflito providencial para os russos, diga-se de passagem. Desnecessario dizer que em caso de guerra, o frágil EB drenaria parte dos suprimentos… Read more »

L G1e
L G1e
Reply to  RDX
2 meses atrás

Russos chineses iranianos e OTAN todos na fronteira norte do Brasil.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  bjj
2 meses atrás

Não há como colocarem um s-300 lá….atenção especial que até drone ja destruiu S-300….

Não ha milagres abaixo do horizonte radar…e lá é pior que o mar…..os paraquedistas ainda assim saltariam a baixa altura….

A distancia do F39 para o SU30 é maior que a distancia do Su30 para o F5M….

em simulações do Galante usando softwares avançados de games, 4 F-39 abateram 8 SU-30 sem perdas….

E Ninguem no momento atual ou passado, consegue colocar MBT lá de forma rapida….nem Venezuela, Nem Brasil, nem OTAN…..lá é local de veiculos blindados aerotransportados….

bjj
bjj
Reply to  carvalho2008
2 meses atrás

“Não há como colocarem um s-300 lá….atenção especial que até drone ja destruiu S-300….” Com base em quê você afirma isso? Qual seria a limitação? “Não ha milagres abaixo do horizonte radar…e lá é pior que o mar…..os paraquedistas ainda assim saltariam a baixa altura” Saltar em baixa altura de aviões de asa fixa? Qual é a altitude mínima de um salto? E vai ignorar a presença de Igla, RBS-70 e ZU-23? “A distancia do F39 para o SU30 é maior que a distancia do Su30 para o F5M….” Concordo, e junto com Astros é nossa única grande vantagem. Mas… Read more »

Atirador
Atirador
Reply to  bjj
2 meses atrás

Saltam a 150 m full equipados

RDX
RDX
Reply to  bjj
2 meses atrás

Em caso de conflito, os 4 contingentes de operações especiais da Venezuela, que já operam na região, tomariam a base de Boa Vista e os principais quarteis do EB. Em questão de horas desembacaria na base de Boa Vista 1 brigada de infantaria em reforço para neutralizar os focos de resistência e bloquear a BR; em poucos dias chegaria em Roraima 1 divisão completa para ocupar o terreno e proteger a retaguarda da divisão empenhada na invasão da Guiana. 1 brigada antiaérea equipada com S300, Buk e Pechora, posicionada em território brasileiro, negaria o espaço aéreo num raio de 200… Read more »

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  RDX
2 meses atrás

RDX, tomando este cenário, qual a contingência sugerida para evita-lo?

  • Aumento do contingente atual, talvez nivel brigada?
  • Deslocamento de um esquadrao de A1?
  • ?
RDX
RDX
Reply to  Marcelo Baptista
2 meses atrás

Realizar um grande exercício na região para demonstrar força já é um bom começo.

Eu outro post eu sugeri o reforço das atuais unidades com equipamentos modernos. O EB parece que me ouviu e está enviando 20 LMV-BR. Rsss. É nessas horas que percebemos como o nosso é ultrapassado. A carência de equipamentos modernos é patente.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  RDX
2 meses atrás

Entendo, mas mesmo com esta carência, precisamos mostrar posição. Por isto perguntei sobre contingências. Mas a ideia de um exercício também é boa, diminui especulações desnecessárias e mostra que estamos de olho, enquanto a diplomacia faz a parte dela. minha opinião. obrigado pela resposta.

Matheus
Matheus
Reply to  RDX
2 meses atrás

EDITADO
2 – Mantenha o respeito: não ataque outros comentaristas.

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  bjj