Presidente venezuelano determinou que mapa seja publicado e levado até escolas e universidades. Versão traz território da Guiana que Venezuela diz ser sua. Referendo no domingo aprovou anexação da área, na fronteira com Brasil, acirrando tensões por um conflito regional

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, divulgou na noite de terça-feira (5) um novo mapa do país com a incorporação de Essequibo, a região da Guiana que o governo venezuelano alega ser sua. Maduro determinou ainda que o mapa seja publicado e reproduzido em escolas e universidades, em uma tentativa de fazer valer o referendo sobre a anexação da área realizado no domingo na Venezuela.

Também na terça-feira, Maduro anunciou pelas redes socias um decreto criando a “zona de defesa integral Guayana Essequiba (como a região é chamada na Venezuela)” e apresentou à assembleia de deputados do país um projeto de lei para a criação da província – o que, na prática, significa que seu governo vai tentar anexá-la.

Novo Mapa da Venezuela incorporando Essequibo

A nova versão do mapa também já foi incluída em artes que ilustram órgãos governamentais da Venezuela.

A reação da Guiana foi imediata. O presidente do país, Irfan Ali, disse que vai acionar o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) – na semana passada, a Corte Internacional de Justiça, a mais alta instância da ONU para julgar conflitos entre países, proibiu a Venezuela de tentar anexar Essequibo.

“Imediatamente ordenei publicar e levar a todas as escolas, colégios, Conselhos Comunitários, estabelecimentos públicos, universidades e em todos os lares do país o novo Mapa da Venezuela com a nossa Guiana Esequiba. Este é o nosso querido mapa!”, publicou Maduro, em uma rede social.

Leia a matéria completa no site do G1, clicando aqui.

Subscribe
Notify of
guest

144 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
MIB
MIB
2 meses atrás

Que rufem os tambores da guerra!

lucena
Reply to  MIB
2 meses atrás

Déjà vu ?….para mim essa imagem do Sr.Maduro …. me lembra daquela outra… só que foi com o Sr.Netanyahu … em que este… mostro o mapa de Israel sem a faixa de garra e a Cisjordânia..
Quem é o professor … e quem é o discípulo desses dois ?

Allan Lemos
Allan Lemos
2 meses atrás

Esse manezāo está merecendo o Saddam treatment.

Ainda bem que a 4° é ali do lado.

Tomcat
Tomcat
2 meses atrás

O problema é que esse novo mapa “abraça” Roraima. Para daí querer tomar Roraima também é um pulo caso ele avance militarmente sobre a Guiana.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Tomcat
2 meses atrás

Isso só vai acontecer se o Brasil, como estado, resolver encarnar o Chamberlein.

Tudo vai depender da resposta(ou falta dela) que daremos no caso da Guiana.

Já deveríamos mandar militares para Essequibo, com autorizaçāo do governo local, obviamente, pelo menos o 1° B F Esp.

Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

Eu vejo uma dissonância cognitiva nesse site; parece que as pessoas insistem em ignorar o nosso arcabouço legal e imaginar um exército brasileiro que faz coisas imaginárias. Colegas, pelo amor de Deus, MANDAR UM BATALHÃO PRA TERRITÓRIO ESTRANGEIRO COM QUE JUSTIFICATIVA CONSTITUCIONAL? Vocês não estão nos EUA, nós não temos nada a ver com isso, acordem pelo amor de Deus.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Samuel Asafe
2 meses atrás

Fala ai qual parte da legislaçāo, da doutrina ou da jurisprudência que impede o Brasil de enviar soldados para exercícios e treinamentos em outros países(coisa que faz todos os anos), espertalhāo.

Você nāo sabe nem interpretar um texto e vem falar de “arcabouço legal”. Piada.

Last edited 2 meses atrás by Allan Lemos
Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

Exercícios amigo. Não enviar um batalhão inteiro com pretensão de defender uma região que não tem nada a ver com o Brasil, isso não é papel do exército, já não existe mais força expedicionária, estamos em 2023, não em 44.
As forças armadas brasileiras só poderiam ser empregadas em território internacional atendendo aprovação do conselho de segurança da ONU, em respeito aos acordos que o Brasil é signatário; se o conselho de segurança não se manifestar a responsabilidade do Brasil acaba no final da nossa fronteira, e nada mais.

Last edited 2 meses atrás by Samuel Asafe
Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  Samuel Asafe
2 meses atrás

Aí os caras vão e enfiam o dislike por simplesmente não concordar com a verdade. Acham na cabeça que a gente deveria colocar 80 mil soldados na Guiana e falar que a gente tá fazendo exercício, como se por algum acaso fosse nossa responsabilidade defender território alheio, pqp viu

RPiletti
RPiletti
Reply to  Samuel Asafe
2 meses atrás

Amigo você não entendeu a sugestão do Allan, ele sugere que usemos as mesmas ferramentas usadas pelas outras nações ao redor do globo. Neste momento na Venezuela devem estar vários conselheiros russos e iranianos, faríamos o mesmo na Guiana.

Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  RPiletti
2 meses atrás

Ele sugeriu enviar um contingente militar pra Guiana. Ele cita até o nome da unidade; não tem previsão legal pro Brasil fazer isso.

Nei
Nei
Reply to  Samuel Asafe
2 meses atrás

Você está “serto”. Obrigado General Samuel.

sergio 02
sergio 02
Reply to  Samuel Asafe
2 meses atrás

Nada impede que a guiana peça ajuda militar, e nada impede que o brasil aceite oferecer essa ajuda militar.

Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  sergio 02
2 meses atrás

Tem só um conselho de segurança no meio, com ele aprovando pode sim

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Samuel Asafe
2 meses atrás

Acho que vou ter que desenhar, né?

O Brasil nāo precisa de autorizaçāo de ninguém para oferecer ajuda militar a outros países, como os EUA e Europa fazem com a Ucrânia.

Agora pare de escrever besteira nos comentários.

Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

Foi você que sugeriu mandar força militar pra território estrangeiro, e eu que tô escrevendo baboseira KKKKKKKKKKKKKKKKK. MEU DEUS

Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

O Brasil não interfere em conflitos estrangeiros não sancionados pelo conselho de segurança da ONU amigo. Vou lhe repetir isso novamente.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Samuel Asafe
2 meses atrás

Mais que isso. Força da paz da ONU devem ser solicitadas pelo país que tem soberania sobre o território.

Existem países que preferem agir por conta própria, sem qualquer respaldo do Conselho de Segurança.. outros preferem ignorar as resoluções do CS.

O Brasil tem a tradição de prestigiar as decisões do CS. Por isso é o país que mais vezes foi eleito para o assento rotativo.

Wellington jr
Wellington jr
Reply to  Camargoer.
2 meses atrás

Tu sabe que o CS nesse caso não vai defender o direito a soberania e integridade territorial da Guiana justamente porque tem 2 países com veto que estão ou tem pretensões de violar o territorio alheio para anexa-lo ao seu. Repetindo, estou falando de anexação de territorio, invadir e tomar total ou parte de um país igual Hitler fez, não venham com espantalhos de guerras para derrubar regimes ou gerar mudanças geopolíticas regionais.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Wellington jr
2 meses atrás

Não. O CS é um ambiente de tensão diplomática. Suas decisões dependem de inúmeras coisas, inclusive de como são escritas as propostas de resolução.

A parir do momento que existir uma proposta de resolução, talvez eu consiga mais ou menos imaginar como os países poderiam votar, mas é uma coisa bem difícil isso.

Eu já fui surpreendido muitas vezes pelos votos do CS, ainda que eu sempre torça pela paz e pela garantia dos direitos humanos.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Camargoer.
2 meses atrás

Basta o Brasil realizar exerci iOS a convite do país amigo.

É o tempo necessário para a autorização do CS.

Inclusive, tenho certeza de que a convite sequer seja necessária a resolução.

No entanto ela seria necessária para regularizar a hipótese de resposta de fogo.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Samuel Asafe
2 meses atrás

Não mesmo, mas pode a convite da nação amiga, realizar exercícios militares em seu território.

Neste meio tempo, basta a resolução do CS prevendo o envio.

Resolvido….confere?

Antes que surjam argumentos sobre veto da Rússia…ela dificilmente votaria contra, sob o risco do Brasil pender para outro lado e deixar de ser uma balança de equilíbrio a eles..
China idem….

Isto é Geopolítica de verdade.

O jogo seria encerrado antes de começar. E a única chance é forma de paz e eliminar o risco de forças internacionais lá que possam se voltar contra nossas reservas.

Nei
Nei
Reply to  Samuel Asafe
2 meses atrás

Onde está escrito isso?

Heinz
Heinz
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

Se o molusco nada fizer, o legislativo derruba ele, ou as FA.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Heinz
2 meses atrás

Nāo espere nada das FAs, colega.

Sergio
Sergio
Reply to  Heinz
2 meses atrás

Não conte com forças armadas para nada, meu amigo. Nós estamos em maus lençóis e só não apontaram- e dispararam – seus fuzis contra o povao , ainda, porque metade do país saiu das ruas depois da besteira feita por aqueles celerados em 08/01.

Renato
Renato
Reply to  Sergio
2 meses atrás

As Forças Armadas estão sob comando do Presidente da República, seja ele quem for e gostemos ou não.

Agem conforme ordens da Presidência da República, ponto.
Não desinforme, não inverta as responsabilidades.
Creio que aqui sejam todos adultos.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Heinz
2 meses atrás

As vivandeiras viúvas do indecente inelegível ainda acham que podem esperar por uma nova tentativa de golpe de Estado! Isso não vai acontecer! Quanto a fazer algo, já está sendo feito! Caso venha a ser necessário fazer algo mais contundente, será feito da maneira certa e na hora certa!

MMerlin
MMerlin
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

 …já está sendo feito…”

É isto já está sendo feito. Velhas “políticas” sendo reaplicadas.

Ambos (anterior e atual) são farinhas do mesmo saco e tem o mesmo objetivo. A única coisa que difere são os meios.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Heinz
2 meses atrás

Se o Congresso derrubar o presidente, com ou sem apoio dos militares, é um golpe de estado parlamentar.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer.
2 meses atrás

O Congresso tem a prerrogativa de “derrubar” o Presidente da República em caso de crime de responsabilidade, como seria caso houvesse omissāo(permitindo a invasāo do nosso território) pois isso iria atentar contra o Art. 85 da CF.

Agora nāo venha com essa conversa de “é gópi”.

Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

Caraca cara tu precisa muito estudar um pouco de direito, de verdade. Omissão em relação a que meu amigo? Não tem um centímetro de território brasileiro em disputa, nenhum estado da federação está ameaçado, e nenhum nacional está envolvido; que omissão o presidente da república cometeria não se envolvendo num conflito desse? É a mesma coisa que você dizer que a gente não ter se envolvido nas Malvinas era omissão por parte da presidência, Jesus, pensa um pouco.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Samuel Asafe
2 meses atrás

Direito é a minha área, se for a sua também, é melhor que cassem o seu diploma.

Sua interpretaçāo de texto é pior que a de uma criança de anos.

Art. 85 inciso IV.

Crimes de responsabilidade do PR.

O que eu disse foi que SE a Venezuela invadisse Roraima e o PR se omitisse, estariam cometendo crime.

Entendeu?

Sério, precisa que eu desenhe isso?

Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

Em momento nenhum citou isso, você respondeu ao comentário do Camargo, que se referia ao comentário do Heinz, que fazia menção a enviar um contingente pra Guiana. Isso não é responsabilidade do presidente da república, a segurança nacional da Guiana é responsabilidade da Guiana.

Nei
Nei
Reply to  Samuel Asafe
2 meses atrás

ALLAN DISSE: O Congresso tem a prerrogativa de “derrubar” o Presidente da República em caso de crime de responsabilidade, como seria caso houvesse omissāo(permitindo a invasāo do nosso território) pois isso iria atentar contra o Art. 85 da CF.

Leia rapaz.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

Olá Allan. A CF88 elenca como crimes de responsabilidade os atos do presidente da República que atentam contra 1) a própria Constituição, 2) contra a existência da União; 3) contra o livre exercício dos Poderes Legislativo e Judiciário, do Ministério Público e dos estados; contra 4) o exercício dos direitos políticos, individuais e sociais; 5) contra a segurança interna do país, a probidade administrativa; a lei orçamentária; o cumprimento da lei e das decisões judiciais. Se na hipótese de um país agredir a soberania brasileira, compete ao Congresso Nacional autorizar o Presidente a declarar uma guerra. Um processo para destituir… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer.
2 meses atrás

Art. 85, inciso IV.

Omissāo do PR é crime pois atentar contra a segurança interna, é hipótese de impeachment.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

E por acaso o atual presidente atentou contra a segurança interna? O tema é amplo, mas imagino que se o presidente fosse em cadeia nacional conclamar para que a população civil se rebelasse seria com certeza um crime. Imagino que se o presidente também conspirasse para um golpe de estado seria crime. Agora, não me parece crime contra a segurança interna um episódio no qual um país estrangeria atentasse contra a segura do país, por exemplo, apoiando uma invasão de mercenários em uma praia, ou autorizando um bombardeio de prédios públicos ou instalações civis, ou ordenando a invasão do território… Read more »

Wellington jr
Wellington jr
Reply to  Camargoer.
2 meses atrás

Desculpe colega, mas o fato concreto de uma invasão ao territorio brasileiro por uma força estrangeira e o presidente da republica que é o CHEFE SUPREMO das forças armadas não agir ( tem medidas constitucionais legais que permitem o Presidente tomar ações de proteção a CF e a União em caso de agressão estrangeira) contra essa agressão configura alta traição e crime de responsabilidade. Nesse cenario o presidente não precisa esperar o Congresso para agir, se não agir ele comete crime de responsabilidade e a retirada do poder seria apenas uma leve pena.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Wellington jr
2 meses atrás

Não há razão para pedir desculpa. Por outro lado, é óbvio que se o país sofrer uma agressão externa terá que agir. Só que isso, por enquanto, é apenas um dos cenários.

O país só pode responder quando for agredido. Uma ação preventiva do Brasil seria na verdade uma ação de agressão contra um outro país.

Não dá para discutir uma hipótese como se fosse um fato.

Roosevelt só declarou guerra ao Japão após os EUA ser atacado e só declarou guerra à Alemanha depois da Alemanha declarar guerra e passar a atacar os navios dos EUA.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

Está cheio de Chamberlein aqui no forte….

Alexandre
Alexandre
Reply to  Carvalho2008
2 meses atrás

Está cheio Quixotes loucos por guerrear com moinhos de ventos!
Ou rainhas loucas dizendo Cortem as Cabeças!!!!!

Bueno
Bueno
Reply to  Allan Lemos
2 meses atrás

Esta favorável para a Venezuela em Relação ao Brasil

Não esqueçam que os Serviços de inteligência de Cuba tinha Funcionários “com jaleco de + médicos” esteve operando em Brasília, o Retorno da Unasul, o Falastrão Celso Amorim e toda sua turma estão de volta na ativa…

..
Se tomar Essequibo em um assalto aerotransportado por Lethem , Brasília vai fingir de morto . vai soltar uma notinha.. encher de tropa na fronteira… e vida que se segue

Como bem explanou o Mestre Bardini, eles onseguem fazer isto com uma certa tranquilidade… dentro de uma janela de tempo…

Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  Bueno
2 meses atrás

Cara tu queria que a gente fizesse o que, e como mais exatamente? Dentro da legalidade, o que exatamente o exército brasileiro poderia fazer além de colocar tropas na nossa fronteira?

Bueno
Bueno
Reply to  Samuel Asafe
2 meses atrás

Leia os Excelentes comentários do Mestre Bardini. Onde ele Faz um explanação lógica e técnica. https://www.forte.jor.br/2023/12/05/exercito-brasileiro-vai-enviar-20-viaturas-blindadas-vbmt-lsr-guaicuru-para-roraima/ As Forçar Armadas de um pais existe para promover a defesa e defender a soberania nacional , a integridade territorial usando todos os meios disponíveis para dissuadir qualquer nação/Grupo “não governo” a se aventurar contra o Estado Nação e seus interesses em qualquer lugar dentro das fronteira ou além fronteiras. Quando o Governo de um pais anuncia através do Ministro da Defesa que durara 1 mês para deslocar poucos meios para região e este Governo faz anuncio no exterior de forma a demonstrar que… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Bueno
Wellington jr
Wellington jr
Reply to  Bueno
2 meses atrás

Nem tem como refutar…

Macgaren
Macgaren
Reply to  Tomcat
2 meses atrás

Se esse presidente que é amigo do Maduro entregar a paçoca ai sim eles levam.

Continuar se escondendo sem mostrar força vamos ser alvo fácil.

Bispo
Bispo
Reply to  Tomcat
2 meses atrás

Troca a medicação 😁

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Tomcat
2 meses atrás

A Guiana possui cerca de 3.400 militares, incorporar Esequibo é um pulo. O Brasil possui uma força militar muito maior que a da Venezuela, um poder econômico muito maior e muito mais apoio, tanto dos EUA, Europa, etc.
Invadir a Guiana já poderá se transformar em um pesadelo para a Venezuela, caso os EUA decidam defender este pequeno país. Mas invadir o Brasil seria um completo suicídio.

RPiletti
RPiletti
Reply to  Luís Henrique
2 meses atrás

O país mais poderoso da história da humanidade esta para entregar a Ucrânia de bandeja para a Rússia, nem é questão dos EUA defenderem ou não, é de onde eles conseguirão mais recursos para ajudar em uma terceira frente. E, abrindo esta terceira frente, a China irá pressionar ainda mais Taiwan.

Capa Preta
Capa Preta
Reply to  Tomcat
2 meses atrás

A Venezuela não tem capacidade de tomar nada além de um kct. Guerra de conquista se faz com logística, e a capacidade logística expedicionária das forças armadas venezuelanas e quase nula, tudo o que eles adquiriram nos últimos anos se destina a defesa interna e guerra de guerrilha para evitar uma invasão.
Mandar soldado e uma coisa, manter ele lá e outra , soldado não come vento, munição não brota na terra, manutenção não se faz por mágica e combustível não cai com chuva, taí a Rússia com sua logística porca passando vergonha na Ucrânia para provar.

Carlos Crispim
Carlos Crispim
2 meses atrás

Kkkk O Bufão ganhou a guerra sem disparar um tiro, pelo menos no papel, mas falta combinar com os americanos. 🤡

Mafix
Mafix
Reply to  Carlos Crispim
2 meses atrás

Sera que ele ja combinou se a nova base americana vai ficar em Caracas ou em mais de uma base em territorio venezuelano?

Ladislau
Ladislau
Reply to  Carlos Crispim
2 meses atrás

tá certo cocada, por hora ele só ocupou a Guina através do mapa e não vai passar disto!.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
2 meses atrás

Se “papel” e “plebiscito interno” resolvessem algo, as Falkland’s já teriam “voltado a ser” argentinas a muuuito tempo…

MMerlin
MMerlin
Reply to  Willber Rodrigues
2 meses atrás

No plebiscito interno, este nas Ilhas Falkland, 99% aprovaram o domínio por parte dos britânicos. Decisão mais acertada impossível, rs.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  MMerlin
2 meses atrás

E, na boa, quem em sã consciência deixaria de ser britânico e ter passaporte da União Européia, pra ser argentino?

Franz A. Neeracher
Reply to  Willber Rodrigues
2 meses atrás

Ser britânico, não é ter passaporte da União Européia.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Willber Rodrigues
2 meses atrás

Ninguém. A Gran Bretanha não faz parte da União Europeia. Se uma pessoa quiser passaporte europeu, a pessoa tem que ter cidadania em um país da comunidade europeia.

Alaor
Alaor
2 meses atrás

As malvinas Venezuelana: está ao lado, mas tem difícil acesso; um estratagema para união nacional e segurar um regime ditatorial; possivelmente possui grandes recursos naturais para explorar; se invadir virá uma potência nuclear para impedir a anexação; por fim a aventura poderá derrubar o regime.

Welington S.
Welington S.
2 meses atrás

Em 2018, se não me engano, o EB monitorou ações de russos na fronteira e, se não me engano também, um General até tocou nesse assunto, na época, General Mourão, talvez. A região está mais intensa com os militares brasileiros por lá. Ontem, a GNB se reuniu com militares armados de AK na fronteira. Já temos a presença de forças especiais americanas que sem sombra de dúvidas estão trabalhando em conjunto com as nossas forças especiais, coletando informações e etc. Maduro está literalmente muito tranquilo e pelo visto, é o que ele realmente quer, transformar a nossa região em um… Read more »

Heinz
Heinz
Reply to  Welington S.
2 meses atrás

O Wagner está lá, há muito tempo e isso é preocupante. Há relatos que alguns membros da força Quads iraniana também, mas sem comprovação. Já os russos estão lá a bastante tempo, treinando tropas, e assessorando no uso de equipamentos

Welington S.
Welington S.
Reply to  Heinz
2 meses atrás

Sim, tanto que não é por acaso essas revitalizações de alguns equipamentos militares venezuelanos. Os russos estão ajudando, sim!

Matheus
Matheus
2 meses atrás

É a nova Falklands/Malvinas.

Felipe Barbieri
Felipe Barbieri
2 meses atrás

Mais fácil o Brasil fazer um mapa com o estado de Roraima do Norte …. Se é que me entendem

Carlos I
Carlos I
2 meses atrás

E o governo brasileiro sorri e acena, claro também soltou notinha, mas obviamente dominado por ideologia teve que pedir calma aos dois países… O mesmo que pedir calma ao assaltado…

Daniel
Daniel
Reply to  Carlos I
2 meses atrás

Pedir calma para a Guiana que está sendo ameaçada de invasão foi uma comédia. Mas esperar o que, do cara que foi na África agradecer pela escravidão? 😁

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Carlos I
2 meses atrás

E fez bem, ninguém fez nada, não ouve violação de fronteiras.

C G
C G
Reply to  Carlos I
2 meses atrás

Fizemos o mesmo com a Ucrânia, o mesmo com Israel, o pau torando ja todo dentro e o Brasil pedindo calma, é melhor fingir de cego e não falar nada!

Bispo
Bispo
2 meses atrás

Tic ..tac .. nova base militar EUA em Essequibo nascendo.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Bispo
2 meses atrás

Ou talvez eventual adesão da Guiana como território ao Commonwealth americano assim como Porto Rico. Existe um movimento político interno na Guiana (no momento fraco) que visa um plebiscito, se a população da Guiana aprovasse dependeria de uma aprovação do Congresso americano. Os americanos ganhariam território na Amazônia cheio de petróleo e os Guianenses virariam americanos e ganhariam proteção do Tio Sam.
No momento esse movimento é fraco e acho que os EUA preferem manter o status quo, mas se o Maduro continuar a provocar, não duvido que ganhe força.

Bispo
Bispo
Reply to  Rodolfo
2 meses atrás

Se isso ocorrer , em 10 anos essa região vira potência econômica.

Já se fosse no Brasil.

Matéria recente da chamada “Dubai Amazônico” (cidade de Coari) só ano passado pelos royalties com a exploração do petróleo recebeu R$136 milhões… o serviço publico é um lixo.

Há 35 anos exploram o petróleo lá.

https://noticias.uol.com.br/reportagens-especiais/insustentaveis-petroleo-na-amazonia/#page3

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Bispo
2 meses atrás

Corrupção é algo complicado de eliminar e o maior problema do Brasil.

Daniel
Daniel
2 meses atrás

Hahahaha! Esses ditadorezinhos de esquerda são ridículos! Adoram passar vergonha. Vai lá, Maduro! Tenta a sorte! Vamos ver quanto tempo os americanos levam para mandar a Venezuela de volta para Idade da Pedra. Enquanto isso, o micróbio diplomático continua omisso na região.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Daniel
2 meses atrás

Qual foi a manifestação do gigante diplomático EUA?

Daniel
Daniel
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

Quase nada. Só mandou conselheiros militares e garantiu apoio militar na defesa do país, junto com a Inglaterra. Coisa que o Brasil deveria ter feito. Mas claro, o micróbio adora ditaduras, bandidos e terroristas. Estava na cara que ia se omitir.

Lembrando que foi para ele que o presidente da Guiana pediu ajuda em primeiro lugar . . .

Daniel
Daniel
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

Praticamente nada. Apenas enviou conselheiros militares e garantiu apoio militar em caso de invasão. Coisa que o Brasil deveria ter feito, se não fosse o fato do micróbio ter uma certa afinidade com o ditador da Venezuela.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Daniel
2 meses atrás

Garantiu em que termos ? Conselheiros militares? Dê fato recentemente um micróbio da linhagem do indecente inelegível demonstrou grande afinidade com Maduro! Até respostou vídeo do mesmo o citando como exemplo!

Daniel
Daniel
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

Ah, os termos que os americanos quiserem, lógico! Afinal, se o seu presidente continuar omisso para ajudar o coleguinha, em breve teremos mais uma base americana perto das nossa fronteiras.

É mesmo? Mais afinidade que aquela cena ridícula do Lula recebendo o Maduro aqui? Difícil, hein? 😁

Alexandre
Alexandre
Reply to  Daniel
2 meses atrás

Tudo que as viúvas vivandeiras do indecente inelegível desejam é exatamente isso!!!! Mais bases militares estadunidenses para elas continuarem a dizer i love you para eles!!!

Daniel
Daniel
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

Hahahaha. Você não tem muita noção de realidade. Era exatamente isso que queríamos evitar. Mas graças à paixão que o seu corrupto de estimação tem por ditadores, os americanos vão ganhar mais uma base militar perto do Brasil. Parabéns!

Last edited 2 meses atrás by Daniel
Daniel
Daniel
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

Você não tem muita noção de realidade, né? Outra base americana perto do Brasil é justamente o que queríamos evitar. Mas como o micróbio é omisso com o coleguinha ditador, os americanos ganharam mais uma base de presente.

Henrique A
Henrique A
2 meses atrás

Patético. Se o Brasil fosse líder de alguma coisa, ou se a gente não fosse governado por esses tipinhos Maduro não iria nem sonhar em fazer coisa assim.

C G
C G
Reply to  Henrique A
2 meses atrás

Só vamos observar que o Brasil é essa fraquesa diplomatica em todos os espectros políticos, esquerda ou direita sempre tem alguem defendendo “””independência””” no posicionamento que nada mais é que uma forma de ficar fazendo essas “frouxidões” de retórica!

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Henrique A
2 meses atrás

Ele já vem provocando a Guiana há alguns anos, mas sim o fato que seus dois maiores vizinhos, Colombia e Brasil, terem presidentes que são simpáticos com o Maduro deve ter lhe dado a confiança que não teria muita oposição na América do Sul.

eliton
eliton
2 meses atrás

Aposto 1 bombom que isso só vai ficar no discurso. Ele teve tempo suficiente para estudar todos os cenários possíveis, se fosse pra invadir já teria invadido.

Radagast, o Castanho
Radagast, o Castanho
Reply to  eliton
2 meses atrás

Pode ser, mas se a suspeita dedo Russo estiver correta o Podre está seguindo a cartilha Russa, que é primeiro criar nacionais fictícios, depois dizer que eles estão sob ameaça, em seguida invadir para garantir sua integridade física.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  eliton
2 meses atrás

Existem possíveis vantagens de uma invasão, tudo depende de risco x beneficio. Uma invasão como essa poderia lhe autorizar a decretar estado de sitio o que permitiria anular as eleições em 2024. No momento na America do Sul, Petro e Lula talvez permaneceriam neutros, o que não seria o caso há um ano atrás. Fora que apesar do dificil acesso, as forças da Guiana e a densidade populacional no Esequibo são tão incipientes que uma invasão por paraquedistas nas maiores cidades e anfibia pela costa talvez fosse suficiente pra tomar a região (sem passar pelo Brasil, o que manteria o… Read more »

Ricardo
Ricardo
2 meses atrás

O Brasil precisa intervir. Primeiramente por uma questão humana (proteção do mais fraco que é nosso vizinho) e depois para mostrar quem manda na AL – oportunidade única. Se não fizer isso sairá desmoralizado e outras pendengas latinas logo explodirão.

eliton
eliton
Reply to  Ricardo
2 meses atrás

você morreria pela Guiana?

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  eliton
2 meses atrás

Quem é militar de carreira faz parte morrer em combate, se não quer o risco procure outra profissao

RPiletti
RPiletti
Reply to  Ricardo
2 meses atrás

E quem paga a conta disto tudo? Saiu hoje a % de pobreza no nosso país, primeiro aqui e depois se sobrar algum nós vemos a Guiana…

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  RPiletti
2 meses atrás

Pobre sempre fomos, isso nāo nos impediu de surrar o Lopez e participar da WWII.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Ricardo
2 meses atrás

Não devemos mostrar quem manda na AL. Precisamos trabalhar em conjunto com os latinos americanos para transformar a região em uma área de paz e democracia perene, e garantir condições de desenvolvimento! O Brasil não precisa mandar em ninguém, ele precisa atuar e trabalhar em conjunto em busca de ganhos e benefícios para toda região!

Daniel
Daniel
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

Na verdade, devemos. O Brasil precisa parar de ter esse pensamento frouxo e ter alguma relevância na geopolítica mundial. Ninguém respeita países apáticos. Cedo ou tarde alguém vai querer mexer com o Brasil também.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Daniel
2 meses atrás

Frouxo, apático?

Daniel
Daniel
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

Sim. O Brasil precisa, no mínimo, exercer influência na América do Sul. A geopolítica detesta países fracos.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Daniel
2 meses atrás

A geopolítica busca lideranças! A geopolítica não busca chefe de gang que resolve tudo através de demonstração de força!

Daniel
Daniel
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

Acho que você não entende bem como funciona a geopolítica . . . Basicamente, ela funciona por todos os meios necessários. Uma guerra é apenas a última fase do processo. A mentalidade infantil que alguns brasileiros tem de ser amiguinho de todo mundo não funciona no mundo real.

JHF
JHF
Reply to  Ricardo
2 meses atrás

O governo atual deve se concentrar em melhorar a qualidade de vida do povo Brasileiro, melhorar a economia e aumentar a empregabilidade e a capacidade de competição a capacidade industrial instalada no país. Entrar em uma guerrinha com a Venezuela seria a última das piores ideias para fazer de 2024 um ano melhor para o país. Náo tem como sobrepor o interesse da população por uma vida melhor só para agradar a birra política de poucos contra o regime de Maduro. Ele q se exploda sozinho.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  JHF
2 meses atrás

Você tem razão. Uma guerra, grande ou pequena, consome recursos. Agora, uma coisa é verdade, Uma guerra aumenta a popularidade do presidente, seja quem ele for.

Tutu
Reply to  Camargoer.
2 meses atrás

Se vencer né..

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Tutu
2 meses atrás

No começo, hz um ufanismo destrambelhado. Gente com cara pintada e enrolada na bandeira. Entrada aí vivo da CNN, da Globo… Tem aqueles comentaristas da TV falando isso e aquilo… O Bonner falando sério … “Estamos em guerra”. A Mirian Leitão dizendo que tem que respeitar o déficit zero mas tem que dar apoio aos nossos rapazes.. depois vem o problema. Se virar uma guerra total, vai esgotar o país, perdas enormes, morte e sofrimento. Se for uma guerra de baixa intensidade, da para sustentar por 10anis e deixar o problema para o sucessor.

Daniel
Daniel
Reply to  JHF
2 meses atrás

A questão não é entrar em guerrinha. A questão é justamente exercer pressão para que não ocorra uma na América do Sul. O Maduro é um frouxo. Se o Brasil, em teoria a potência regional, deixar claro que não vai tolerar a agressão da Venezuela, ele abaixa a bola. Mas o governo brasileiro precisa ser firme e deixar isso bem claro e garantir a independência da Guiana. Esse é o momento do Lula brilhar.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  JHF
2 meses atrás

O governo “atual” nāo fez nada disso em quase duas décadas no poder, nāo vai ser agora que vai começar.

Heinz
Heinz
2 meses atrás

Preparem a reservista senhores!

RPiletti
RPiletti
Reply to  Heinz
2 meses atrás

Se chegar a notificação aqui aposenta os enzos antes do prazo…

Daniel
Daniel
Reply to  RPiletti
2 meses atrás

Se vier pelos Correios então . . . Só em outra encarnação. 😁

Renan
Renan
2 meses atrás

Fosse o governo anterior, já estaríamos exercendo nosso papel como o moderador da América Latina, não permitindo agressões entre vizinhos. Não tenho dúvidas que o Bolsonaro iria defender a Guiana, tornando assim o Brasil um país não só neutro mas como também o que impõe neutralidade.

C G
C G
Reply to  Renan
2 meses atrás

Hahahahhahahahahhaah desculpa, HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH

Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  Renan
2 meses atrás

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Hcosta
Hcosta
Reply to  Renan
2 meses atrás

As únicas viagens de Bolsonaro em visita de Estado à Europa foram à Hungria e à Rússia…

E impor neutralidade é o inverso de ser neutro…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Renan
2 meses atrás

Caro Renan. Este é o tipo de discussão sem sentido. SE fosse o governo anterior… sei lá. SE fosse o pŕóximo governo… tanto faz. Não há como saber. Isso se parece com aquelas discussões “Se a Alemanha tivesse vencido a Guerra”. “Se Vargas não tivesse cometido suicídio”, “Se Kennedy tivesse invadido Cuba”… “se cobra tivesse asas”…. Uma discussão esquisita. “Se o quadrado fosse redondo, o cubo mágico seria uma esfera” Do governo anterior, e do anterior ao anterior, e do anterior ao anterior ao anterior.. a gente só sabe o que foi feito naquelas circunstâncias. Fora disso, quem sabe dá… Read more »

Alexandre
Alexandre
Reply to  Renan
2 meses atrás

Agora conta a do papagaio!!!!

C G
C G
Reply to  Alexandre
2 meses atrás

O Bolsonaro iria defender a Guiana so em mais 72h! Hahahahhahahahahahaah

Daniel
Daniel
Reply to  Renan
2 meses atrás

Também acho. A omissão do governo atual somente incentiva esse tipo de aventuras por parte dessa paródia de ditador.

Jagderband#44
Jagderband#44
2 meses atrás

Professor Girafales.

Last edited 2 meses atrás by Jagderband#44
Orivaldo
Orivaldo
2 meses atrás

Eu acho que esse cara vai Invadir. Resta saber por onde

Jose
Jose
2 meses atrás

Depois daquele livro do outro ditador Russo, agora o mapa com território que não é da Venezuela. Maduro, Putin…dois seres nojentos que merecem o que há de pior no mundo.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Jose
2 meses atrás

Nessa história de mapa você pode colocar o Bibi também!!!!!

Um Simples Brasileiro
Um Simples Brasileiro
2 meses atrás

Perdeu o juízo de vez com essas provocações.

Carvalho2008
Carvalho2008
2 meses atrás

Exatamente como disse….e como um amigo já postou….surpreendente o número de Chamberleins brasileiros…. Vou repetir só para deixar anotado em todas as oportunidades. O BRASIL é o único que pode impedir a presença de forças estrangeiras na região. Maduro precisa apostar na crise para manter-se no governo. No entanto, esta aposta tem o risco de levar forças estrangeiras para a região. Forças estrangeiras na região poderão artificialmente criar conflitos secundários que possam invadir e tomar Raposa do Sol. Já tivemos a questão SURUMU 1993. Já surgiram propostas na ONU de intervenções por causas ambientais que foi vetada no Conselho de… Read more »

C G
C G
2 meses atrás

Sabem aquele meme do diabo falando no ouvido do cara?
“Vai lá, arruma treta com um país do Commonwealth que vai dar bom!”

A C
A C
2 meses atrás

Apenas uma elocubracao:
Governo russo instiga e seduz o governo da Venezuela por meses a considerar como seu o territorio de Essequibo, inclusive orientando pelo uso de um Modus Operandi similar ao adotado pela propria Russia nos terrirorios ucranianos. O objetivo: drenar a capacidade militar (e financeira) dos EUA ao maximo possivel, disponibilizando menos atencao e recursos ao auxilio a Ucrania, acelerando assim o alcance do seu objetivo.

RPiletti
RPiletti
Reply to  A C
2 meses atrás

Bingo.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  A C
2 meses atrás

É por isto que o Brasil é o único habilitado e capa, de fretar está perspectiva. A Rússia não iria municiar a Venezuela contra o Brasil.

Zeca
Zeca
2 meses atrás

Maduro está com pressa.

Macgaren
Macgaren
2 meses atrás

O presidente fez um M nesse caso?

Qual a posição sobre isso?

Zé Rato
Zé Rato
2 meses atrás

Eu sou português de Portugal e tenho vários colegas de trabalho venezuelanos (são excelentes trabalhadores e pessoas calmas e educadas), que na prática são refugiados económicos que emigraram para fugir da profunda crise económica provocada pelos “bolivarianos”. Pelas minhas conversas com alguns deles, eles obviamente não são apoiantes de Maduro! (E estou a ser diplomático.) Porém e incrivelmente, há alguns deles que defendem a anexação de Essequibo pela Venezuela, mesmo não sendo apoiantes de Maduro! Já lhes tentei explicar que se acham que o país deles está mal, anexar este território só iria piorar ainda mais a situação da Venezuela,… Read more »

Alberto
Alberto
Reply to  Zé Rato
2 meses atrás

No Brasil alguns são críticos de personalidades e grupos políticos por eles não serem tão sanguinários quanto deveriam ser. Cuidado com esses “bons” venezuelanos aí…

my God
my God
2 meses atrás

Se for para considerar a incorporação indevida na formação da Guiana inglesa, então há de considerar a incorporação indevida da parte leste do Estado de Roraima. Maduro quer incorporar também a parte brasileira e que não pertenciam à Venezuela de antes?

Capa Preta
Capa Preta
2 meses atrás

Esse energúmeno desse socialista inútil (pleonasmo) está sendo usado para atrair a Otan para cá.
A Venezuela e um apendicite no continente sul americano.

ChinEs
ChinEs
2 meses atrás

Os Aliados da Rússia vão fazer Guerra por todo lado, Iran, Venezuela, Coreia do Norte, Rússia , China, Yemen , Hamaz em Gaza , Hezzbola no Libano, Siria, Niger, Burkina Fasso, Rep Centro Africana, Mali, Camboja , Laos, Bielorussia, Cuba, Todos os Aliados da Rússia vão fazer confusão ao mesmo tempo de formas a minarem a hegemonia Americana.

RPiletti
RPiletti
Reply to  ChinEs
2 meses atrás

Correto, buscam puxar o tapete americano e assim a China tomará o lugar yanke antes do pensado…

Alexandre
Alexandre
Reply to  ChinEs
2 meses atrás

Os EUA não precisa de ninguém para terem sua hegemonia minada, eles próprios foram e continuam sendo extremamente eficientes em promover tal derrocada!

RSmith
RSmith
2 meses atrás

Pronto, problema resolvido… Já esta no MAPA da Venezuela agora é FATO… Perdeu mane…vaza, vaza, vaza a Guiana e seu povo nada podem fazer depois disso…

Marcelo De Luca Penha
Marcelo De Luca Penha
2 meses atrás

A Guiana já deu sinal verde à presença do Comando Sul dos Estados Unidos em Essequibo e o Maduro já começou a dar xilique. Logo a quarta frota dos EUA estará patrulhando perto das águas territoriais venezuelanas. Em quantos dias será que os EUA conseguem transportar e montar uma base militar na Guiana Essequiba? É melhor o Brasil falar mais alto ou vamos sair desse embrólio geopolítico menores do que já somos e com uma base americana na Guiana de brinde.

Marcelo De Luca Penha
Marcelo De Luca Penha
2 meses atrás

O Exército Brasileiro já detectou o aumento de tropas Venezuelanas na fronteira com a Guiana … só não divulgou qual é o tamanho dessa movimentação.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Marcelo De Luca Penha
2 meses atrás

É como eu falei em outras matérias, se o EB está mandando coisas para lá, é porque a inteligência já detector alguma coisa, a americana também já que tinha forças especiais na Guiana.

É melhor que a 4° ir logo esquentando os motores dos Aleigh e preparando os Tomahawk.

GRAXAIN
GRAXAIN
2 meses atrás

Calma, o líder supremo vai resolver isso tudo com uma cervejinha! Se resolveria a guerra da Ucrania dessa forma, imagina com o queridão da Venezuela?!

Pavan
Pavan
2 meses atrás

Um debio mental a mais no mundo !

ricardo
ricardo
2 meses atrás

Tudo melhor que a encomenda. Segura essa “jaca” presidente em exercicio no Brasil. Chance como essa de intermediar a Paz e ganhar o Premio Nobel nao se acha tao facilmente. O Amor vencerah… tenho certeza que nada como uma boa conversa regada a uma cervejinha bem gelada que não faça o Maduro recuar com o rabinho bem no meio das pernas, anulando em seguida o resultado do plebescito que e ratificou o anseio da Nação Venezuelana em re-haver o territorio que havia sifo usurpado de tão rica e democrática nação .

Last edited 2 meses atrás by ricardo
ricardo
ricardo
Reply to  ricardo
2 meses atrás

Vamos perguntar para o Biden se as escutas telefonicas que os EUA tinham em Brasilia já foram re-ligadas. Seria engraçado ouvir a conversaiada entre o Maduro e o nosso presidente em exercicio. A começar pelo tradicional e rouco… “ALO”… hahahah… Chama o Bessias… “Po..a Maduro… não me fod… hahahah naquele portugues diplomatico que nos é familiar nos palanques eleitorais de nossas vidas. Tudo melhor que a encomenda. A sorte da Guiana é que os EUA ja estão se movimentando… e que a rapaziada americana acabou de fazer um apronto na selva com o nosso exercito… segue o jogo…

Caerthal
Caerthal
2 meses atrás

Pronto, parece que a “pobrema” está resolvido. Esse pessoal da canhota é tão engenhoso. Darão excelentes engenheiros.