O Zimbábue recebeu novos equipamentos militares e blindados com rodas da China:

  • 8 x PTL-02 (100 mm PTP-86),
  • 8 x WZ-551 (Type 92) IFV com canhão ZPT-90 (25mm) ou ZPT-99 (30mm), sendo 1 deles um veículo de recuperação,
  • 8 x WZ-551 IFV com metralhadora QJC-86 de 12,7 mm

Eles também receberam até 7 caminhões (muito difíceis de identificar devido ao ângulo da foto) variantes do caminhão utilitário geral Dongfeng EQ2102G, algumas armas pequenas e barcos infláveis.

Provavelmente é equipamento suficiente para equipar 3 (pequenas) Companhias de Infantaria Mecanizada + 1 x Support/Logística.

FONTE: @jesusfroman no X / FOTOS: @DeptCommsZW  & wb/Weapon-肖宁

Subscribe
Notify of
guest

27 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Emmanuel
Emmanuel
2 meses atrás

E tem gente que acha a farda brasileira feia…

Marcelo Soares
Marcelo Soares
Reply to  Emmanuel
2 meses atrás

Kkkkkkkkk

flight falcon
flight falcon
Reply to  Emmanuel
2 meses atrás

Rapaz, essa farda aí até passa… mas a continência… fica complicado rsrs

Renato
Renato
Reply to  flight falcon
2 meses atrás

É por causa do sol! rsrsrsrsrrs

Bryan
Bryan
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Farda não serve para ser bonita, mas eficiente. Daqui a pouco querem que as fardas façam parte dos desfiles do New York Fashion Week.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
2 meses atrás

Um mercado a menos pra indústria militar russa…
E vai ficar pior, conforme Índia e China fabricarem seus próprios equipamentos.

Senhor Mascarado
Senhor Mascarado
Reply to  Willber Rodrigues
2 meses atrás

A indústria chinesa em basicamente todos níveis tecnológicos tem cada vez investindo para ser independente e alcançar diversos mercados de vários setores não só bélicos e uma corrida e guinada não só a uma independência geral cada vez mais próxima principalmente na área tecnológica como tentando ser um país extremamente competitivo já e o maior parceiro econômico de vários países o nosso mesmo e basicamente todos da América do Sul e continuam em expansão a Rússia não e nem será o que foi a antiga União Soviética em quase requisitos e apenas as sobras juntadas do que já foi algo… Read more »

Wagner Figueiredo
Wagner Figueiredo
2 meses atrás

Zambia e Zimbábue seria português,,, Portugal tinha planejado um corredor de Angola até Moçambique..mas deu merda e não deixaram..rsrsts

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
2 meses atrás

Eles também receberam até 7 caminhões (muito difíceis de identificar devido ao ângulo da foto)”

https://www.flickr.com/photos/j3tourshongkong/32504381526/in/photostream/

pronto, agora melhorou o ângulo, acho que é esse xincu ton

cipinha
cipinha
2 meses atrás

Esse veiculo 6×6 com torre de 100mm mostra que talvez fosse possível colocar no Guarani uma torre de 90 ou 105mm e assim, gradativamente substituir o Cascavel. Inclusive o EB chegou a emitir uma diretriz sobre isso, mas não deve ter ido para frente por falta de $$ e preferiram partir para Cascavel NG

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  cipinha
2 meses atrás

Uma torre de 30 ou 40 mm já seria top , somado a um casulo com 2 spikes … seria uma viatura de reconhecimento muito bacana.

RDX
RDX
Reply to  cipinha
2 meses atrás

O Guarani tem um centro de gravidade alto. Essa é a razão do EB escolhido a torreta UT30BR, bem mais leve que a MK2, por exemplo.

Bardini
Bardini
Reply to  RDX
2 meses atrás

A UT30Mk2 não existia, quando escolheram a UT30BR.

RDX
RDX
Reply to  Bardini
2 meses atrás

“O EB pretende, em um primeiro momento, modernizar suas UT30BR para o padrão UT30BR2, com os sistemas da MK2.
Após isso, pretende adquirir mais exemplares da UT30BR2 para completar as Brigadas Guarani.
A MK2 não é homologada para Guarani, pois é mais pesada e maior (e não entra no KC-390), portanto ela é indicada para o projeto VBC Fuz.”

Comentário do Paulo Roberto Bastos Jr.

https://tecnodefesa.com.br/as-torres-ares-ut30-mk2-ja-estao-a-caminho-da-indonesia/

Bardini
Bardini
Reply to  RDX
2 meses atrás

E como você pode ver na matéria, a UT30Mk2 não existia. É um desenvolvimento posterior. . A UT30Mk2 não está homologada ao Guarani, pelo simples fato de que o EB ou outro cliente não demandou isso. Mas enfim, a Ares já divulgou até arte com essa torre no Guarani… . UT30BR foi adquirida encima do pretexto do transporte aéreo, via C390. Aí quando foram testar na pra prática, encontraram interferências. . “Tomando-se por base as dimensões das variantes de torres e comparando-se esse dado em relação à disponibilidade de altura utilizável do KC-390 Millennium, facilmente se verifica a impossibilidade de… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Bardini
Gabriel BR
Gabriel BR
2 meses atrás

O novo governo do Zimbabue tem realizado progressos notáveis na pacificação nacional dos conflitos étnicos , reestruturação da economia , constituição de instituições mais sólidas…e para garantir o império da lei é necessário o “Enforcement” ! O Zimbábue garantindo a ordem institucional cria as condições para voltar a ser o celeiro da África.

Patta
Patta
2 meses atrás

A indústria militar Chinesa vem se mostrando muito relevante no mercado Áfricano e no mercado dos seus aliados.

Um Simples Brasileiro
Um Simples Brasileiro
Reply to  Patta
2 meses atrás

Não só na militar, chineses estão vendendo de tudo na África e explorando o setor de matérias-primas, hoje praticamente dominante o continente pelo soft power, já são mais relevantes, em linhas globais, que EUA e Rússia para o continente.

paulop
paulop
2 meses atrás

De fato esses 6×6 demonstram, guardadas as devidas proporções, é claro, que é possivel utilizar uma plataforma destas para funções de apoio de fogo e reconhecimento, supondo que estes aí armados com canhões de 25/30mm tenham esta função. O pessoal já fez até arte dos nossos Guaranís:

Versão com canhão de 90mm:

comment image

Versão com canhão de 30mm:

comment image

Ou assim…

https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcQWssomCL_OUtqjgq92_ZTvb_0WX5GMVjr7Lw&usqp=CAU

Abraços…

Heinz
Heinz
2 meses atrás

Os chineses estão vindo fortes no mercado de exportação militar, parece que ofereceram o VT4 para os colombianos, já que esses pretendem formar uma brigada de tanques.

naval762
naval762
2 meses atrás

Oh Rhodesia, given you my vow

And I owe nothing

Nothing and nothing and nothing and nothing

One fire fights one fire

One-nil, one-nil

Rights by rights falter

Strengths by strengths do fail

Fernando
Fernando
2 meses atrás

Para vocês verem, nem o Zimbábue pelo visto quer mais 90mm. Enquanto isso, em um certo país se moderniza…

Um Simples Brasileiro
Um Simples Brasileiro
2 meses atrás

Curioso que tem bastante militar fora de forma.

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  Um Simples Brasileiro
2 meses atrás

Parecevo Desfile de 7 de setembro em Brasília. Só General bem nutrido

Um Simples Brasileiro
Um Simples Brasileiro
2 meses atrás

Os veículos chineses tem um aspecto clássico, interessante.

Jonathan Pôrto
Jonathan Pôrto
2 meses atrás

O Brasil vai doar algumas dezenas de urutu e cascavel prós vizinhos do Zimbábue, afinal temos que equilibrar a balança do delicado poderio Africano!!!

Senhor Mascarado
Senhor Mascarado
2 meses atrás

Eu estou achando interessante como o nicho de mercado chinês além de extremamente expansivo e competitivo tem conseguido trazer tecnologias interessantes e de boa qualidade em contraste a pouco tempo que a 14 anos os equipamentos chineses em geral e principalmente produtos tinham má fama de serem Xing lings e de péssima qualidade para em menos de 20 anos em saltos tecnológicos estarem neste nível e avançando e estão colhendo vários frutos de um crescimento muito bem planejado e principalmente no investimento em educação de qualidade algo que nosso Brasil deveria seguir , meu pai tem um amigo que e… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Senhor Mascarado