Jaishankar e Lavrov

Em reunião com Jaishankar, Putin transmite convite para Modi visitar a Rússia

NOVA DELHI – A Rússia e a Índia discutiram planos e progrediram nas negociações para a produção conjunta de equipamento militar, disse o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, em Moscou na quarta-feira, após manter conversações com seu homólogo indiano visitante, S. Jaishankar.

Numa conferência de imprensa conjunta com o ministro indiano, cuja visita de cinco dias à Rússia começou na segunda-feira, Lavrov disse que os dois conversaram sobre as perspectivas de cooperação militar e técnica, incluindo a fabricação de armamento moderno. “Também [tomamos] medidas específicas nesta área”, disse Lavrov.

Acrescentou que a sua cooperação é de natureza estratégica, que “corresponde aos interesses nacionais dos nossos estados, ao interesse de manter a segurança no continente euro-asiático”.

“Respeitamos as aspirações dos nossos colegas indianos de diversificar as suas ligações militares e técnicas. Também compreendemos e estamos prontos para apoiar a sua iniciativa de produzir produtos militares como parte do programa ‘Make in India'”, disse Lavrov, referindo-se ao plano da Índia de se transformar num centro industrial.

Na noite de quarta-feira, Jaishankar encontrou-se com o presidente Vladimir Putin, que convidou o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, para visitar a Rússia. “Ficaremos felizes em ver nosso amigo primeiro-ministro Modi na Rússia”, disse Putin ao ministro indiano, dizendo que os dois lados “têm que cobrir muito terreno”, segundo o Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

Jaishankar e Putin também discutiram a Ucrânia, com o líder russo dizendo estar ciente da posição de Modi sobre os “pontos críticos” e “a situação na Ucrânia”. Putin acrescentou que compartilhou “repetidamente” informações sobre a Ucrânia com Modi. “Eu sei do seu [desejo] de resolver este problema através de meios pacíficos”, disse Putin.

Postando no X após a reunião, Jaishankar disse que estava “honrado em visitar o presidente Vladimir Putin” e que transmitiu calorosas saudações de Modi e “entregou uma mensagem pessoal” dele.

“Agradecemos sua orientação sobre o desenvolvimento de nossos laços”, acrescentou Jaishankar.

Lavrov disse que ele e Jaishankar concordaram em uma série de medidas para expandir a cooperação, inclusive no Corredor Internacional de Transporte Norte-Sul que conecta a Rússia e a Índia por navio, ferroviário e rodoviário, bem como o estabelecimento da rota marítima Chennai-Vladivostok.

Os dois líderes também discutiram a guerra na Ucrânia e outros assuntos regionais e internacionais, incluindo as situações no Afeganistão e em Gaza. Falaram sobre a cooperação em grupos internacionais como os BRICS – cujos membros principais são o Brasil, a Rússia, a Índia, a China e a África do Sul – e a Organização de Cooperação de Xangai.

Foram também discutidas a cooperação no domínio dos hidrocarbonetos e a utilização pacífica da energia nuclear.

Jaishankar disse que as relações Índia-Rússia permanecem estáveis e fortes. “Eles baseiam-se na nossa convergência estratégica, nos nossos interesses geopolíticos e porque são mutuamente benéficos”, apontando para o comércio bilateral que atingiu um máximo histórico.

“Nós ultrapassamos o faturamento de US$ 50 bilhões no ano passado [e] esperamos ultrapassar esse valor este ano”, disse Jaishankar. “O que é importante é que este comércio seja mais equilibrado, sustentável e proporcione um acesso justo ao mercado.”

Em resposta a uma pergunta, Jaishankar disse estar “muito confiante de que veremos uma cimeira anual [Rússia-Índia] no próximo ano”.

Os dois países costumam realizar uma cimeira anual, mas essa reunião não acontece desde que Putin se encontrou com Modi no final de 2021, durante uma curta visita à Índia antes do início da guerra na Ucrânia.

Sanjay Kumar Pandey, professor da Universidade Jawaharlal Nehru em Nova Deli, disse que a maioria dos países ocidentais, incluindo os EUA, compreendeu as razões da Índia para continuar a sua parceria com a Rússia, um importante fornecedor das suas armas, mesmo que por vezes tenham expressado consternação com a situação da recusa de Nova Deli em condenar a Rússia pela invasão da Ucrânia.

A sua relação “tem algum contexto geopolítico e regional real” e “mesmo que não gostem, a Índia talvez continue com esta parceria”, disse Pandey.

A Índia experimentou recentemente atritos nas suas relações com nações ocidentais, como o Canadá e os EUA. “Portanto, é uma visita importante no que diz respeito à sinalização política”, disse Raj Kumar Sharma, pesquisador sênior do NatStrat, um think tank independente, referindo-se à alegação de Washington no mês passado de que a Índia poderia estar envolvida em uma conspiração malsucedida para matar um separatista Sikh em solo americano.

Essa afirmação seguiu-se à declaração do primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, em Setembro, de que havia alegações “credíveis” que ligavam agentes indianos ao assassinato, em Junho, de outro líder separatista Sikh num subúrbio de Vancouver. Nova Delhi negou envolvimento.

Sharma disse que a Índia provavelmente sinalizará à Rússia durante a visita de Jaishankar que o diálogo é a melhor forma de resolver o conflito com a Ucrânia. “Para um mundo multipolar, a Índia quer ver uma Rússia forte, não uma Rússia enfraquecida”, disse ele, acrescentando que também haveria conversações sobre os laços de Moscou com Pequim.

FONTE: Nikkei Asia

LEIA TAMBÉM:

Rússia afirma que sanções ajudaram a consolidar laços energéticos com China e Índia

Subscribe
Notify of
guest

67 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Carlos Campos
Carlos Campos
1 mês atrás

Muito bom para a Rússia, apesar de eu achar um erro da Invasão da Ucrânia, ainda defendo uma relação com a Rússia, principalmente um avanço na área nuclear a Rosatom continua sendo uma das maiores da área.

Guacamole
Guacamole
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Concordo.
O Brasil tem que ver o que é bom para o seu desenvolvimento. Se a Russia está guerrenado com esse ou aquele, não é problema nosso.

Fábio CDC
Fábio CDC
Reply to  Guacamole
1 mês atrás

Eu penso exatamente assim também.

Nonato
Nonato
Reply to  Fábio CDC
1 mês atrás

Isso. É a ditadura de Maduro também não é problema nosso, não é?

Realista
Realista
Reply to  Guacamole
1 mês atrás

É isso mesmo mas o patriotas ucranianos/EUA acham que é problema nosso .

Nonato
Nonato
Reply to  Realista
1 mês atrás

Hoje é a Ucrânia.
Amanhã pode ser qualquer outro país.
O meu se aplica à China…

Henrique
Henrique
Reply to  Guacamole
1 mês atrás

“Se a Russia está guerrenado com esse ou aquele, não é problema nosso.”

não magina… Brasil fica em Júpiter

pragmatismo
pragmatismo
Reply to  Guacamole
1 mês atrás

Lembre-se da novela Pantsir, boicotada pelos nossos.

Sergio Machado
Sergio Machado
Reply to  pragmatismo
1 mês atrás

Importa pros “nossos” é que ficamos sem nada.

Nonato
Nonato
Reply to  Guacamole
1 mês atrás

Isso.
E se Israel está atacando o Hamas também não é problema nosso, né?
Ou é aquele papo furado.
Se a nossa turma está fazendo algo errado, não é problema nosso.
Mas se é nosso “inimigo”, vamos para as ruas protestar…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Olá Carlos. Também defendo o imediato cessar fogo e o início das negociações de paz entre os dois países.

Sobre a relação Brasil-Rússia, ou melhor dizendo, sobre os BRICS, é de interesse do Brasil manter e aprofundar as relações comerciais, diplomáticas e comerciais com os países do bloco.

Neste momento, a Rússia é um dos principais fornecedores de diesel para o Brasil. Por outro lado, as exportações do Brasil para a Índia correspondem a menos de 1% as importações deles e um pouco mais de 1% das importações da Rússia. São valores baixos.

Henrique
Henrique
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

“Olá Carlos. Também defendo o imediato cessar fogo e o início das negociações de paz entre os dois países.” ta… vc defende que a guerra pare agora e continue 5-8 anos mais tarde então…. quem defende cessar fogo defende o fim da Ucrânia e extermínio de cultura deles… ja tentaram a paz em 2014 e isso levou a guerra… ta obvio que Rússia só vai entender violência como resposta ******* “”Neste momento, a Rússia é um dos principais fornecedores de diesel para o Brasil. ” éé vamo deixar mais insumo importante na mão do estado mafioso russo. è o mesmos… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Caro. Eu não tenho torcida.. para mim importa o imediato cessar fogo e a segurança da população civil. O desastre humanitário já é incalculável. A infraestrutura civil foi destruída. Milhões de refugiados tiveram suas vidas afetadas. Civis morreram. Os efeitos desta guerra continuarão sendo sentidas pela população civil por décadas, seja decorrentes de acidentes com munições que falharam ou por causa de intoxicação decorrente do uso de urânio empobrecido ou outros metais pesados. A Rússia se tornou o principal fornecedor de diesel para o Brasil. Isso é um fato. Para mudar isso, será preciso construir novas refinarias no Brasil, o… Read more »

Henrique
Henrique
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

“O desastre humanitário já é incalculável. A infraestrutura civil foi destruída. Milhões de refugiados tiveram suas vidas afetadas. Civis morreram. Os efeitos desta guerra continuarão sendo sentidas pela população civil por décadas, seja decorrentes de acidentes com munições que falharam ou por causa de intoxicação decorrente do uso de urânio empobrecido ou outros metais pesados.” aham.. e solução pra isso e pausar a guerra pra ele votlar daqui a 5-8 anos… que solução GINIAU até parece que Ucrânia não tentou isso DUAS vezes ela em 1991 ela entregou as armas delas e aceitou ser defendida pelos EUA e pela Russia… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Caro. Sim. A solução para interromper o desastre humanitário causado por uma guerra é o imediato cessar fogo e início das negociações de paz.

Se a causa é a guerra e o desastre humanitário é o efeito, encerrar a guerra encerra o desastre humanitário.

pragmatismo
pragmatismo
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Parabéns pela lucidez. Hoje tão rara por aqui.
Parece que viramos patriotas russos ou ucranianos.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  pragmatismo
1 mês atrás

Olá P. Obrigado. Aproveitando para desejar Feliz 2024.

Nilo
Nilo
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Em modo irônico:
Não existia Ucrânia no período da União Soviética, o território Ucrânia perdeu regiões no período soviético, a Ucrânia não tinha cultura no período em que era parte da Rússia rsrsrsrs

Henrique
Henrique
Reply to  Nilo
1 mês atrás

_________________sempre legitimando roubo…

ai quando francês fala em pegar Amazônia o ___________[_ fica todo brabinho, mas ele esquece que ta legitimando o francês fazer isso kkkkkk

EDITADO. NÃO ROTULE OS OUTROS PARA NÃO SER ROTULADO. MANTENHA O RESPEITO, DEBATA OS ARGUMENTOS. LEIA AS REGRAS DO BLOG:

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

William Duarte
William Duarte
Reply to  Nilo
1 mês atrás

Desculpa, discordo totalmente e dou exemplos: Sou mineiro. Nossa cultura, sotaque, culinária é totalmente diferente dos nossos irmãos nordestinos, que é totalmente diferente do Gaúcho, do Paulista, do Carioca e assim vai dentro deste nosso Brasil. A Ucrânia sempre teve sua cultura, durante o período soviético aconteceu uma tentativa de erradicar a mesma, mas ela sempre sobreviveu no interior do país e em em boa parte da população, pois é comportamental, e transferida por gerações. Uma questão é território outra o povo que vive nele. Um judeu,ou um muçulmano nunca perderá os fundamentos da sua cultura mesmo morando em plena… Read more »

Binho
Binho
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Os BRICS são um bloco comercial, inicialmente foi fundado pra cooperação comercial entre os países membros, aumento exportações e importações, negociar em suas moedas forma de proteção em relação ao dolar

E o Brasil melhorou suas relações comerciais a esses países

Não entendo tanta objeção por uma parte dos brasileiros a isso

Nonato
Nonato
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Então você defende que façamos guerra com a Índia?
Rússia, tem comércio, manter boas relações mesmo eles sendo covardes e querendo escravizar 45 milhões de ucranianos.

leonidas
leonidas
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Quem sabe com a Índia (comentário totalmente casual rs) como parceira os russos não arrumam verba para dar um up no su 57 né?
Um Su 57 com motores do tipo F 22 e canopy condizente com um 5º Geração ficaria lindo demais, ele já é lindo mas assim ficaria de cair o queixo…rs

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
1 mês atrás

Partindo-se do princípio que seja verdade ( e eu acredito que seja ), os EUA, OTAN, ONU e UE vão sancionar a Índia?

Duvido, mas duvido muito….

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Olá Wilber. Creio que inexistam sanções da ONU contra a Russia. As sançẽos foram impostas unilateralmente pelos EUA.

Heinz
Heinz
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

A ONU é um piada ninguém liga para aquilo

Heli
Heli
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Os membros permanentes do CS da ONU fazem, com seu poder de veto, da ONU uma piada, especialmente os USA.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Caro. Se a ONU é ou não relevante, isso é outra discussão. O ponto colocado pelo Wilber é sobre quem aplicou as sanções contra a Russia ou viria a sancionar a Índia por manter comércio com a Rússia.

Macgaren
Macgaren
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

India é importante aliado americano contra China.

Dúvido muito que vão fazer algum embargo a troco disso.

Alias já não possuiam essa perceria, não fizeram o Bharmos?

Francisco Vieira
Francisco Vieira
Reply to  Macgaren
1 mês atrás

Por falar em Bramos, será que já foi usado na Ucrania só para ver se presta na prática?

pragmatismo
pragmatismo
Reply to  Francisco Vieira
1 mês atrás

Ônix.Russian invasion of Ukraine[edit]The P-800 was used in the Russo-Ukrainian War. The Russian Defense Ministry announced that it had used the missile in 1 May 2022; reportedly a number of Oniks missiles were used to destroy military equipment around the city of Odesa.[18] On 19 July 2023, Oniks missiles were used to target Ukraine’s grain storage facility in the Black Sea region

Richard Stallman
Richard Stallman
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Sem H1B visa. Pronto.

Vitor
Vitor
1 mês atrás

Pragmatismo de estado ambos os países ganham o velho discurso ” nós ou eles ” está caindo de moda .

Orivaldo
Orivaldo
1 mês atrás

Isso aí, tem que fazer negócios com quem Sobrou. Ainda tem a Síria, Cuba, Venezuela, Gabão, Chade e serraleoa

Nativo
Nativo
Reply to  Orivaldo
1 mês atrás

Pensamento medíocre.

Oráculo
Oráculo
Reply to  Orivaldo
1 mês atrás

Também tem o “Mundo Árabe” inteiro. Cerca de 400 milhões de pessoas, praticamente uma América do Sul, que possuem um ódio eterno contra os países ocidentais devido aos tempos do colonialismo. Dezenas de países que importam quase tudo o que consomem e que já são parceiros da Rússia e da China, com espaço para crescer muito. Além dos países que vivem sob sua influência direta de Moscou, as ex-repubicas soviéticas, que são “países satélites” deles e que naturalmente ajudam a manter a “máquina industrial” russa funcionando. É óbvio que economia russa está sendo devastada pela guerra. Isso foi algo que… Read more »

Vitor
Vitor
Reply to  Oráculo
1 mês atrás

A Ucrânia fez a escolha ..a consequência já sabemos… o futuro é incerto.

Oráculo
Oráculo
Reply to  Oráculo
1 mês atrás

Peço desculpas pela imprecisão histórica.

Quando citei a “colonização” me referia justamente ao período das invasões europeias nos séculos 18 e 19 naquela região.

Aquelas que deixaram tanto ódio disseminado entre a população local, que eles comemoravam quando os nazistas derrotavam os aliados na ofensiva no norte da África.

Last edited 1 mês atrás by Oráculo
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Oráculo
1 mês atrás

Vixe… antes disso, Alexandre ocupou o Egito Antigo e instaurou uma dinastia de gregos no trono dos faraós… e depois, após a morte de Cleópatra, os romanos também ocuparam o Egito.. então a confusão é bem mais antiga…

Last edited 1 mês atrás by Camargoer.
Oráculo
Oráculo
Reply to  Oráculo
1 mês atrás

Sou filho de Espanhol.
Se tem uma história que conheço é o domínio árabe na península ibérica.

O período de “Al Andaluz” que diga-se de passagem foi uma época muito próspera na região. E que os espanhóis não nos ouçam…

Até que a Reconquista ocorreu e recuperou todo território para os cristãos.

Esse período da história é fascinante.

lucena
1 mês atrás

O Brasil deveria ter uma parceria estratégica com a Índia e/ou Turquia …ambos os casos há uma convergência de circunstância e interesses …. um completaria o outro em especial no mercado de armas.
.
A África do Sul e o México …. também há semelhanças de circunstâncias a serem explorados pelo Brasil na questão geoestratégicas no hemisfério Sul.
.
Acredito que a indústria bélica brasileira … deva buscar parceiros como estes países por terem mercados e comungar dos mesmo anseios geoestratégicos .

Henrique
Henrique
1 mês atrás

Expectativa:

” ta vendo a Russia não ta isolada, olha só a Russia não precisa de Europa, Russia ainda tem poder blablabla”

Realidade:

índia define o contrato,
índia escolhe o que quer,
Índia define onde, quando e quanto,
Índia entuba a rupia no contrato kkkkkk

Nilo
Nilo
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Está correto:
“Índia entuba a rupia no contrato kkkkkk”, afinal ao usar a rupia, ao usar o rublo ao suar o yuan, ao usar o real, nas trocas comerciais, é o que determina a política comercial do BRICS, o uso das moedas nacionais em detrimento ao dólar kkkk

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Nilo
1 mês atrás

Quase isso…. a ideia é criar uma moeda virtual cujo valor é referenciando por um conjunto de moedas. Esta moeda virtual serve apenas para realizar o comércio entre os países, como se fosse o dólar. Cada país paga e recebe na própria moeda.

Henrique
Henrique
Reply to  Nilo
1 mês atrás

ela vai usar rupia pq rupia só é usado na índia… ai pergunto… onde carvalhos o russo vai usar rupias? kkkkkk

se o contrato fosse dólar o russo poderia fazer negocio com qualquer outro país.

mas como a Rússia ta em um contrato caracu, por culpa dela mesmos kkkkk
índia vai querer o contrato em rupia, vai comprar “o seja lá o que for” em rupias a Rússia vai ficar cheia de rupias e vai ser obrigada a comprar alguma coisa de ainda e não vai pagar com rublos pq não ele que ta desesperado no contrato

Nilo
Nilo
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Com a adesão do Irã, da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos aos BRICS — o grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul —, o mecanismo multilateral inclui agora os principais produtores e importadores globais de petróleo do planeta.
Os países que manifestaram interesse em aderir aos BRICS representavam 60% das reservas mundiais conhecidas de petróleo e gás. É um caminho para uma futura moeda única nas transações comerciais.

Henrique
Henrique
Reply to  Nilo
1 mês atrás

vc sabe que Brics não significa nada né? até pq não existe acordo nenhum entre brics a não ser se encontrar a cada 2 anos.. e que a maior partes dos países querem se matar em si. ou vc realmente acredita que China/India; Arabia Saudita e Irã vai sair um acordo capaz de derrubar o dólar e nem to cantado com fato de 3 países tão quebrados economicamente, e dois são ditaduras completas BRICS é a receita pra NÂO existir uma futura moeda única nas transações comerciais. Mercosul tem mais chances de ter um moeda única que esse delírio que… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Caro. O BRICS é um grupo de países, assim como o G7 e o G20, com uma diferença. O BRICS tem um banco de desenvolvimento próprio, algo que nem o G7 nem o G20 possuem. O BRICS não é um mercado comum, não é uma aliança militar, nem mesmo é uma federação. Existe uma diferença entre uma moeda comum, como o euro, que tem circulação em uma região, e uma moeda virtual para comércio exterior, como aquela que Keynes propôs em Breton Woods, que acabou escolhendo o dolar lastreado em ouro. Esta moeda virtual funciona mais como uma cẫmara de… Read more »

Macgaren
Macgaren
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Russia vai ter que gastar essas rupias na India de uma forma ou outra.

Consumindo algo do país ou mesmo fazendo operação cambial onde vão pagar dolares mais caro que a cotação.

No final das contas India lucra muito em qualquer circunstancea.

Henrique
Henrique
Reply to  Macgaren
1 mês atrás

“No final das contas India lucra muito em qualquer circunstancea.”

Esse é o ponto. India praticamente tem a Russia no lugar que ela quer, do jeito que quer. O que a índia quiser ela vai ter da Rússia e Rússia tem que ficar calada pq ta toda ferrada por um erro dela que levou nada alugar nenhum

mas o “”não rotule os outros para não ser rotulado”” não entendem isso e acham um máximo o que ta acontecendo kkkkk

naval762
naval762
1 mês atrás

Índia seguindo seu próprio caminho.

Bispo
Bispo
1 mês atrás

Rússia , comércio com a China U$200bi , Índia U$50bi … Brasil U$10bi (aumento de 34% em relação a 2022).

As sanções deram certo, para s Rússia, rs.

Compraram a maioria das empresas que saíram de lá a preços irrisórios, e só mudaram o nome , toda a cadeia de produção existente , obviamente, foi usada.

Em plena guerra , esse anúncio de fabricarem armas em conjunto é uma voadora na cara da OTAN-EUA.

Jefferson B
Jefferson B
Reply to  Bispo
1 mês atrás

Ah sim…agora receber sanções dos 2 paises/bloco mais rico do mundo é uma grande jogada de mestre.
Perder a UE e os EUA é a grande jogada do Putin, tudo em nome de 18% do território russo que daqui uns anos será devolvido para a Ucrânia, pois não é solo russo, é ucraniano.
Perder vidas, dinheiro e atrasar o país é algo bom sim, genial!

JPonte
JPonte
1 mês atrás

A Índia é um país a quem deveríamos olhar com atenção e aprender , tem muito a nos ensinar .
Quanto a relação Índia e Rússia , uma digna relação de HOMENS ADULTOS IGUAIS ….
Admirável !

Antunes 1980
Antunes 1980
1 mês atrás

Índia vai produzir tanques que as torres voam dezenas de metros quando atingidos, navios de guerra que são afundados semanalmente, aeronaves que não são capazes de enfrentar obsoletos caças ucranianos e sistemas de defesa aérea que são destruídos por drones de papelão.
É só a Índia assistir meia hora de vídeos de equipamentos russos sendo destroçados na Ucrânia, que o acordo começa a ser reconsiderado.

Last edited 1 mês atrás by Antunes 1980
Vitor
Vitor
Reply to  Antunes 1980
1 mês atrás

Caiu a casa aceita que dói menos 2024 vai sair sangue pelo olhos de muitos floristas registra aí no seu caderninho.

Henrique
Henrique
Reply to  Antunes 1980
1 mês atrás

mas os engenheiros indianos são mais inteligente que os russo… se bobear eles arrumam uma versão do T72 tão segura para a tripulação quanto um tank decentes do ocidente

basta a Russia virar colônia deles, o que não vai ser difícil graças a Rússia kkkkk

Claudio Moreno
Claudio Moreno
1 mês atrás

Salve Senhores!

Isso sim é uma nação soberana. Faço negócios com quem eu quero. Como de vocês americanosas también sigo negociando com meu parceiro do BRICS.

É este tipo de __________________________

EDITADO:
3 – Mantenha o blog limpo: não use palavras de baixo calão.

Nilo
Nilo
Reply to  Claudio Moreno
1 mês atrás

EDITADO:
3 – Mantenha o blog limpo: não use palavras de baixo calão ou xingamentos.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Claudio Moreno
1 mês atrás

Correto

E não tem o que outros fazerem a respeito

A Índia já é nuclear
A Índia possui estabilidade regional com seu arsenal já a muitos anos sem fazer besteira
A Índia é potência econômica e populacional
A Índia gasta uma bala em defesa
A Índia já possui uma indústria de defesa de ponta
A Índia possui fornecedores militares de todos os blocos….se alguém embarga, é entubado e perde a venda para outro.

Por estas características, ela é um dos melhores candidatos a parceiro técnico militar com o Brasil….ela é o país mais difícil de ser embargado…

Last edited 1 mês atrás by Carvalho2008
Wellington jr
Wellington jr
Reply to  Claudio Moreno
1 mês atrás

Você tá ligado que a India é dependente das peças russas e compra muito equipamento russo desde antes do Brics ( a India buscou se afastar do alinhamento ocidental devido a pessima experiencia durante o periodo de colonia britanica, agora está tentando fugir da dependencia dos russos pois os mesmos são aliados de seu maior inimigo a China). O importante a se olhar aqui é que a India se tornou soberana não ao fazer birrinha e sim ao construir uma indutria belica nacional forte.

Oráculo
Oráculo
Reply to  Claudio Moreno
1 mês atrás

Enquanto o Brasil for governado por políticos corruptos e ladrões, esqueça.

E se isso for mudar um dia, a gente não vai estar vivo pra ver. Essa é a nossa triste realidade.

AVISO DOS EDITORES: NÃO USE O ESPAÇO DE COMENTÁRIOS PARA PROSELITISMO POLÍTICO. LEIA AS REGRAS DO BLOG:

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Oráculo
Oráculo
Reply to  Oráculo
1 mês atrás

Ok, falha nossa.

Tenente Blaco
Tenente Blaco
1 mês atrás

Marinka, caiu.

pragmatismo
pragmatismo
1 mês atrás

Descontruir o discurso de uma Rússia isolada.
Ademais, caído o muro e a URSS, não houve concretização da retórica propunha a aproximação ou mesmo a imersão da Rússia ao “Ocidente”. O choque de Yeltsin, aclamado então como o agora choque Milei, deu no que deu.
Um pouco de história.

Maurício.
Maurício.
1 mês atrás

Quanta ladainha e quanto choro…

Jefferson B
Jefferson B
1 mês atrás

É assustador ver alguns comentários aqui. “A invasão da Ucrânia pela Rússia não é problema nosso”. “Países não seguem normas morais”. “Não existe parceiros, apenas interesses”. Muitos comentários seguindo essa lógica materialista. Enquanto Getúlio Vargas fazia negócios com os nazistas, 6 milhões de seres humanos eram queimados/envenenados em fornos na Europa. Esse pensamento é um desastre humano, uma pobreza ética enorme. Os países devem seguir normas, caso contrário viveremos em um mundo material nefasto e sujo. O Brasil precisa sim selecionar parceiros e principalmente exigir postura adequada de seus parceiros. Eu como cidadão brasileiro exige conduta adequada com a minha… Read more »