CMNE recebe Presidente da República para assinatura de Termo para construção da Escola de Sargentos do Exército

77

Recife (PE) – O Comando Militar do Nordeste (CMNE) recebeu o Presidente da República para assinatura do Termo de Compromisso para construção da Escola de Sargentos do Exército, nesta sexta-feira, dia 19 de janeiro.

Além do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, o evento contou com a presença da Governadora do Estado de Pernambuco, Raquel Lira; do Ministro de Estado da Defesa, José Mucio Monteiro Filho; do Comandante do Exército, General de Exército Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva; do Comandante Militar do Nordeste, General de Exército Maurílio Miranda Netto Ribeiro; além de Autoridades dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário dos níveis Federal, Estadual e Municipal, dentre outros.

A Escola de Sargentos do Exército (ESE) é o maior projeto do Exército desde a construção da Academia Militar das Agulhas Negras, na década de 40. Este projeto tem o objetivo de reunir, na Região metropolitana do Recife, 16 estruturas de ensino que atualmente formam os sargentos de carreira do Exército Brasileiro.

Serão cerca de 2.200 alunos, formados em 16 especialidades distintas, em dois anos de preparação, com uma educação superior de nível tecnólogo.

O projeto tem como maior parceiro estratégico o Governo de Pernambuco, o qual está comprometido em contribuir com aspectos relacionados à infraestrutura onde será construída a Escola.

Haverá substanciais legados sociais, econômicos, educacionais e ambientais, ao longo dos anos de construção do empreendimento, que pretende ativar o complexo escolar, com o campus educacional, um Batalhão de apoio à instrução e duas vilas militares, para os instrutores e monitores e suas famílias.

A ativação deste novo centro de ensino do Exército representará muito para o desenvolvimento de Pernambuco e alcançará, ainda, benefícios para a população e para o Nordeste, como a criação de cerca de 30 mil empregos diretos e indiretos no período das obras.

“Este será um dos maiores centros de formação de Sargentos do mundo, cuja finalidade principal é centralizar e aperfeiçoar o processo de formação e graduação dos Sargentos de carreira, que compõem cerca de 62% do efetivo profissional do Exército, no nível superior tecnólogo”, pontuou o Ministro da Defesa.

Ao discursar, o Presidente da República destacou os benefícios do desenvolvimento econômico da região e enfatizou que o empreendimento demonstrará a imensa potencialidade do estado de Pernambuco, em conhecimento, educação e inovação.

“Vamos reunir aqui, na região metropolitana de Recife, tudo o que hoje está sendo feito em 19 Organizações Militares em todo o Brasil”, disse.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

LEIA TAMBÉM:

Parque Tecnológico Aeroespacial será criado na Bahia

Subscribe
Notify of
guest

77 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jefferson B
Jefferson B
1 mês atrás

Mais prédios sendo construídos…enquanto o mais importante é esquecido.
2 meses para um mero LMV até Roraima.

Heinz
Heinz
1 mês atrás

Excelente notícia. Agora deveriam aumentar o limite de idade para o concurso, acabar com o serviço militar obrigatório, fazer uma reforma previdenciária, tributária, melhorar os salários dos praças e aumentar a porcentagem do PIB para o MD, focando em desenvolvimento de tecnologias e aquisição de equipamentos, dando prioridade a base industrial de defesa.

Last edited 1 mês atrás by Heinz
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Heinz. São cerca de 360 mil militares, dos quais 90 mil são jovens prestando serviço militar. O custo deles é da ordem de 1% dos gastos do MinDef. 80 mil dejes servem no EB.

Em termos de custo, sai mais barato ter serviço militar obrigatório que manter uma tropa de praças profissional.

O que é um desperdício de recursos públicos são os TG. Isso precisa ser extinto.

Velame
Velame
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Caro Professor, qual é o custo de um TG? A grande maioria deles tem apenas um ST/Sgt como chefe de Instrução, os atiradores não recebem salarios, os custos que são minimos são bancados pelas prefeituras de maneira voluntaria. Elas não são obrigadas a manter um TG, pelo contrário, fazem questão de mantê-los. Os TGs também tem um papel social muito relevante orientando jovens carentes, mostrando a eles caminhos que antes desconheciam. Final do ano passado tivemos um formando na ESA oriundo de TG. Era um adolescente carente que teve contato com a carreira das Armas e teve seus estudos bancados… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Velame
1 mês atrás

São mais de 200 TG’s espalhados pelo país, demandando pessoal administrativo e de instrução. Além disso, os TGś demandam recursos das prefeituras que são responsáveis pela manutenção e custeio dos edifícios, inclusive gasolina para os veículos. Alguns TGś usam carros da prefeitura….. O resultado militar é inócuo para a segurança do país. Uma instituição ineficaz e ineficiente… talvez tenha feito sentido um dia (nem vou entrar nesta discussão). Hoje, é apenas um desperdício. Uma cicatriz de algo antigo. Papel social quem faz são os CAPś e UBS.. Agora, caro Velame, as forças armadas são perdulárias e anacrônicas e tenho sido… Read more »

Velame
Velame
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Seu ranço é ideológico, caro Professor. O braço social do Exército é enorme e o TG tem sua parte nisso. No mais você não conhece nada sobre o assunto que esta em pauta, então não adianta muito argumentar. E encerro com duas perguntas: se os TGs são perdularios e ineficientes porque as prefeituras não os fecham? e porque tem fila de prefeituras querendo TGs em suas cidades?

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Velame
1 mês atrás

Se fosse líquido, bebe-lo-ia. Como é sóldo, ignora-lo-ei.

Sd PM Natan
Sd PM Natan
Reply to  Velame
1 mês atrás

Vou falar pq prefeitura não fecha o TG, fica bonito na foto e serve pro prefeito ir pedir votos em toda formatura que tiver. Sobre valor social, o atirador do TG sai empregado ? Não, pelo contrário tem dificuldade em arrumar emprego, já que nenhuma empresa quer dividir o empregado com o EB. No TG tem curso profissionalizante ? Não. No TG tem a possibilidade de seguir carreira ? Não. Valor militar tem algum ? Também não. Na minha época de TG, malema fizemos uma marcha de 8km, fizemos um único treinamento de conduta de patrulha bem porco e inútil,… Read more »

Joao
Joao
Reply to  Velame
1 mês atrás

A missão do professor é a sabotagem na dimensão informacional.
Não argumenta.

Faver
Faver
Reply to  Joao
1 mês atrás

O argumento foi dado pelo colega aí acima. Você só atacou o professor e não as ideias dele.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Faver
1 mês atrás

Olá Faver. Obrigado. A gente fica na dúvida se o rapaz tem algo contra mim pessoalmente ou contra a classe profissional.. riso.

João
João
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

É contra as bobagens q escreve mesmo.
E o argumento está ali. É só ler.

Oráculo
Oráculo
Reply to  Velame
1 mês atrás

Se o atual governo numa loucura inimaginável decidisse acabar com as FFAA e colocar a defesa nacional sob comando da China, pode saber que o “professor” iria defender.

Tá aqui pra isso.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Oráculo
1 mês atrás

Caro, se o quadrado fosse redondo, o cubo mágico seria uma esfera…

Supor ser capaz de descobrir o quê qualquer pessoa pensa ou qual seria a sua opinião sobre uma “ideia louca” (como vocẽ definiu bem) é uma insensatez, senão uma tolice.

talvez fizesse sentido dizer que quando alguém cai em um poço sem fundo, ela seria favorável a revogar a lei da gravidade. Riso. Isso sim parece uma conclusão de bom senso.

Last edited 1 mês atrás by Camargoer.
Joao
Joao
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Um crítico que conhece pouco.
Os TG proporcionam uma capacidade de mobilização enorme, de profissionais de diversas áreas.
O cidadão será mobilizado pelo conhecimento técnico dele.
Na COVID, um número enorme de estruturas estavam em condições de funcionar, com reservistas oriundos de TG q seriam mobilizados pela sua profissão.
Além disso, como se vê na guerra da Rússia e Ucrânia, q mandam homens com 2 meses de treino pra guerra, os Atiradores já não sairiam de uma Vzero.

SD PM Natan
SD PM Natan
Reply to  Joao
1 mês atrás

 com reservistas oriundos de TG q seriam mobilizados pela sua profissão”

Pessoal do TG mal terminou o ensino médio, que capacidade técnica seria essa ?

E chamar o cara depois 5 anos na reserva não há garantia nenhuma que ele cumprirá o chamado do dever

Faver
Faver
Reply to  Joao
1 mês atrás

Os TG são estruturas anacrônicas, ultrapassadas e que caracterizam o desvio de função primária das FAs, Defesa Nacional. Não fazem sentido em 2024. A defesa que fazem aqui parece daquele tipo de organização corporativa de classe.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Faver
1 mês atrás

Exato.Também representa um custo enorme para as prefeituras que tem outras demandas muito mais importantes na área de saúde e educação. Há alguns anos, fiz uma estimativa do custo dos TG tanto para o EB quanto para as prefeituras. É muito dinheiro para um resultado pífio.

João
João
Reply to  Faver
1 mês atrás

TG não é pra Defesa da Pátria?
Anacrônicas e ultrapassadas?

Dá uma leve coringada na guerra da Ucrania…. nem um nem outro estão precisando de reservistas.

E reservista não é só pra “linha de frente”

FELIPE
FELIPE
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

A justificativa para os TG é de organizar e manter a reserva mobilizável em caso de necessidade.

Igor pereira
Igor pereira
Reply to  Velame
1 mês atrás

Na minha época de TG havia 100 recrutas, 98 formaram, 2 deles foram para ESA eu um para a Espcex, e 2 para PmSP, e todos foram pois gostaram da rotina militar.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Igor pereira
1 mês atrás

Igor… a gente precisa tomar cuidado e evitar tomar a experiência individual como estatisticamente significativa. É um erro comum que deve ser evitado. Por exemplo, na minha casa aparecem pica-paus, tucanos, beija-flores, sabiás, bem-te-vi. maritacas… e alguns outros que não sei o nome. Até as andorinhas aparecem em um determinado período, além dos morceguinhos a noite (só porque voam, mas não são aves). Não dá para tirar conclusão nenhuma sobre os pássaros e outras criaturas aladas. Apenas que ele aparecem aqui em casa, alguns com muita frequência e outros com baixa frequência Então, será que esta média de jovens que… Read more »

Renato B.
Renato B.
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

A razão de ser de qualquer política pública deve ser o benefício que ela proporciona e não a intenção. O Camargoer explicou bem os problemas de amostragem do argumento do Igor, mas vou pedir licença para usar o exemplo dele para mostrar como mesmo a defesa mostra os problemas dos TG´s: Da turma dele só 5 continuaram na carreira militar, o que significa que o TG como promoção da carreira militar falhou para os outros 95. Só eu acho 5% de rendimento um resultado bem ruim? Se for para imaginar hipóteses, é justo colocar as positivas e as negativas. Os… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Renato B.
1 mês atrás

Olá Renato. Exato. A gente tem que levantar inclusive a hipótese nula, na qual o evento nem ajuda nem atrapalha. O resultado é apenas a variação.

Um bom ponto de partida é saber qual a vocação do jovem que ingressa no TG (e no serviço militar obrigatório) antes de começar as atividade e também aplicar um questionário socio-econômico, inclusive perguntando sobre o plano futuro, e depois aplicar o mesmo questionário no fim.

Seria um bom estudo para saber qual o impacto do TG sobre a formção do jovem que presta o serviço lá.

João
João
Reply to  Igor pereira
1 mês atrás

Prezado

Durante a COVID, por exemplo, os TG foram empenhados em diversas atividades em apoio às prefeituras, q não tinham capacidade de fazer o q eles fizeram. E isso não foi em estado pobre, não.
Só como exemplo.

Mas é mais fácil para alguns atacar sem conhecer.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  João
1 mês atrás

Olha… durante a Covid todo mundo esteve empenhado em atividades de apoio. Além de servidores da área de saúde, os servidores da área de segurança, as forças armadas e muito trabalho voluntário. E falo isso porque eu também estive como voluntário. Além disso, todos os profissionais da área de educação tiveram que, de um momento para outro, inventar, improvisar, descobrir como atender as necessidades dos estudantes…. quase todo mundo usando dos próprios recursos, usando internet de casa, comprando equipamento a prestação, criando grupos de discussão para trocar experiências… Dizer que TG fez alguma coisa além do que todo mundo precisou… Read more »

João
João
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Equívoco??????
Ele era pra ficar em casa ou ser auxiliar voluntário em algum lugar que quisesse.

Foram empregados por solicitação das prefeituras, pq não havia quem fizesse o que foi solicitado a eles.
Além disso, pelo catálogo de mobilização, os reservistas estavam previstos para ocupar as funções dos civis que adoecessem ou se negassem a trabalhar, caso a pandemia fosse ainda pior.

Boa sorte com o livro, pq inventar coisas que contrastam com a realidade não tá surtindo efeito.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  João
1 mês atrás

A pandemia de Covid no Brasil foi um desastre, como indicam os números de mortos em relação á população brasileira. Outro países conseguiram resultados muito melhores no combate á Covid. Aliás, a doença continua matando. Fico assustado em pensar em um cenário ainda pior. Recomendo o livro “A grande gripe” sobre a gripe espanhola. Desconheço qualquer dado estatístico que sustente a eficácia e eficiência dos TG’s. Por outro lado, já mostrei que os valores gastos anualmente com eles são muito altos. Também é de amplo conhecimento que os TGś não alcançam o objetivo dos TGś que é formar pessoal com… Read more »

Renato B.
Renato B.
Reply to  João
1 mês atrás

Mas é por isso que tem que ter estudo, fazer um plano amostral, selecionar uma amostra que possa ser generalizada, ver como ficaram os egressos, testar as hipóteses (positiva, nula e negativa) e comparar os custos x benefícios. Porque não existe almoço grátis, o dinheiro gasto em TG’s não está sendo gasto em algum lugar.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Renato B.
1 mês atrás

Olá Renato. Exato,

Elintoor-_
Elintoor-_
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Aí eu acordei e caí da cama…

Joao
Joao
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Prezado
Acho q o limite de idade já aumentou muito.
Chega num ponto que a idade fica incompatível com as funções q deve exercer. Pcp quando nos postos e graduações mais baixos.

Orivaldo
Orivaldo
1 mês atrás

Quanto vai custar? qual a previsão ? Vai aumentar os encargos com pessoal ?

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Orivaldo
1 mês atrás
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Orivaldo
1 mês atrás

Não. As atuais escolas serão unificadas em uma única unidade. Então, se o número de sargentos formados por ano for o mesmo, o número de instrutores também será o mesmo.

Por outro lado, será apenas uma administração. Com uma infraestrutura nova, os custos de manutencao também serão menores.

João
João
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

O número de instrutores também diminui, pois o instrutor de um Curso pode “cobrir” outro curso em instruções específicas.

Joao
Joao
Reply to  Orivaldo
1 mês atrás

Vai diminuir os gastos com pessoal e com a formação de sargento.

Oráculo
Oráculo
Reply to  Orivaldo
1 mês atrás

Depois dessa assinatura do “Barba”, pode colocar 4x mais dinheiro do que o EB tinha previsto na construção da nova ESA.

É assim que funciona o governo do amor.

Ander
Ander
1 mês atrás

Rapaz quantas notícias boas nesse um ano e 1 mês.

MARS
MARS
Reply to  Ander
1 mês atrás

Vou entender como ironia, pois é a única forma mentalmente saudável!!!

Pragmatismo
Pragmatismo
Reply to  MARS
1 mês atrás

Retórica pobre

Carlos Pietro
Carlos Pietro
Reply to  MARS
1 mês atrás

Por que? Desenvolva seu ponto de vista.

Wilton Santos
Wilton Santos
1 mês atrás

Mais cabide de emprego para burocratas inúteis. O país devia investir melhor o orçamento de defesa e priorizar equipamentos e tecnologia. Vejam uma comparação dos gastos militares no mundo:

comment image

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Wilton Santos
1 mês atrás

Caro Wilson. O EB mantém várias escolas de sargentos em diferentes cidades. A ideia é unificar em apenas uma escola. Isso é uma boa ideia.

Provavelmente reduzirá o número do pessoal administrativo que hoje está distribuído em diversas cidades

Wilton Santos
Wilton Santos
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Ja temos uma escola de sargento gigantesca que unifica a formação de todos os militares do exército: Escola de Sargento de Armas (ESA) em Três Corações em Minas Gerais.

Talisson
Talisson
Reply to  Wilton Santos
1 mês atrás

Ta esquecendo das escolas de SP e RJ.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Talisson
1 mês atrás

Além de várias Unidades Operacionais que também ministram cursos e aperfeiçoamentos para sargentos. Com a nova ESA, tudo será centralizado lá.

Velame
Velame
Reply to  Santamariense
1 mês atrás

O aperfeiçoamento de sargentos continuara em Cruz Alta – RS, na Escola de Aperfeiçoamento de Sargentos das Armas. Que devera mudar de nome pois passara a aperfeiçoar os sargentos de logistica e saúde.

Joao
Joao
Reply to  Velame
1 mês atrás

Velame
Já ouvi q a EASA vai pra Três Corações.

Wilton Santos
Wilton Santos
Reply to  Talisson
1 mês atrás

A Escola de Sargento de Armas (ESA) em Três Corações em Minas Gerais está para a formação de sargentos, assim como a AMAN está para a formação de oficiais do exército. É a principal forma de ingresso na carreira de praças no exército brasileiro. É um absurdo substituí-la ou criar uma nova. Já temos uma estrutura montada capaz de atender a todas as demandas de formação de militares no Brasil.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Wilton Santos
1 mês atrás

Wilson… meu caro Wilson. Pelo que eu entendi.. e isso é um plano muito antigo do EB, todas as escolas de sargento serão unificadas em uma única escola.

A Aman é a herdeira da Real Academia Militar, que depois se tornou a Escola Militar, lá na Praia Vermelha, no RIo de Janeiro.

Depois, houve uma unificação das instituições de ensino superior do EB, criando a Escola do Realengo. Em 1944, a formação dos oficiais foi transferida para Resende, dando origem á Aman em 1953.

Então, nem é a primeira vez que o EB faz isso e nem será a última…

Joao
Joao
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Saúde e Formação Complementar também unificaram.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Joao
1 mês atrás

Então… A questão de saúde, educação e pesquisa morar deve estar subordinada diretamente ao ministro da defesa

Last edited 1 mês atrás by Camargoer.
Joao
Joao
Reply to  Wilton Santos
1 mês atrás

Vc está bastante equivocado.
A ESA forma, em instalações adaptadas, somente o segundo ano de formação de Infantaria, Cavalaria, Artilharia, Engenharia e Comunicações.
Há ainda, Mat Bel (em 4 vertentes), Intendência, Mec Com, Aviação (se não me engano 3 vertentes, no mínimo 2), saúde (2 vertentes), músico e topógrafo.
E ainda tem o primeiro ano que sobrecarrega 13 unidades pelo Brasil.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Wilton Santos
1 mês atrás

Então… Além desta escola, existem outras. No futuro, só vai ter uma.

Felipe M.
Felipe M.
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

E pq não unificar em uma já existente?
Fala sério.
É por isso que sou totalmente contra essa ideia de aumentar o percentual do PIB em defesa, caso isso não seja totalmente atrelado, por legislação e controle, ao investimento e no custeio advento desses investimentos.
Vão dobrar o orçamento pra ficar gastando em estrutura e pessoal, reinventando a roda.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Felipe M.
1 mês atrás

Provavelmente, não há mais espaço para ampliar a atual escola. Mas isso é apenas um chute….

Fui dar uma olhada no Google Maps; A escola fica em uma curva do Rio Verde. Não tem espaço para mais nada. Talvez o loca, seja muito mais adequado para a instalação de um campus de um Instituto Federal, por exemplo

Joao
Joao
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Não há espaço pra aumentar e mal dá pra fazer as manobras.

Joao
Joao
Reply to  Felipe M.
1 mês atrás

Em uma existente? Qual?

Joao
Joao
Reply to  Wilton Santos
1 mês atrás

Não é.
A ESA é um aquartelamento adaptado, e forma somente as 5 armas. Toda a logística e aviação é fora.
Além disso, 13 unidades pelo Brasil tem o pesado encargo de formar o primeiro ano.

Joao
Joao
Reply to  Wilton Santos
1 mês atrás

Vai ser instrutor da ESA… trabalha todo dia de 6 da manhã até as 21 horas e aos sábados.
Faz quase 20 exercícios no ano.
Ai põe burocrata em teu nome de guerra.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Joao
1 mês atrás

Olá João. Ainda que eu concorde com você sobre as dificuldades de um instrutor de uma escola de sargentos, também é importante lembrar de outros funcionários públicos que enfrentam cargas de trabalhos intensas. Começo com os agentes de saúde, das prefeituras, que acompanham as famílias de doentes em todos os tipos de bairros e todos os tipos de doenças, de crianças, adultos e idosos. Lembro do profissionais dos CAP’s, que atendem desde crianças e jovens em situações de violẽncia doméstica, dependentes químicos, pessoas com transtornos mentais e todo tipo de pessoas que tem um problema grave e quase sempre nenhuma… Read more »

João
João
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Sim, carregam um bom piano.

Uma dúvida: Todos trabalham anos e anos, pelo menos o dobro da carga horária semanal, sem receber a mais ou ter um banco de horas? Com risco muito grande do que fazem matar-lhes ou aos sob sua responsabilidade.

Pelos o que vc citou, eu já conheço bem, pois sou filho e neto de quem trabalhou a vida toda no que usou de exemplo.

É um piano “meio” diferente, né?

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  João
1 mês atrás

Não. Servidor público estatutário só pode receber hora extra com autorização da chefia imediata e justificada. Na prática, nenhum servidor público estatutário recebe hora extra. Não estou falando dos peduricalhos do poder judiciário ou do ministério público, que é uma afronta, uma indecência. Sobre risco de vida e de saúde, é preciso lembrar as condições de insalubridade do pessoal de saúde e que a maior parte do trabalho dos agentes de saúde é feito nas periferias. O mesmo para os professores e agentes de educação. Nem preciso falar do risco dos policiais. Perceba que quando se fala no risco dos… Read more »

João
João
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Sobre o perigo dos militares, não. Trabalham diariamente em atividades de preparo com munição real e técnicas de risco, que não geram acidentes, pq a equipe de instrução faz 2 x antes tudo, antes da equipe q treinará. Na faixa de fronteira, houve 87 dias de confronto, em 100 dias de operação, após a COVID. Não preciso nem falar das ações q poe as FFAA, para apoiar os OSP e bombeiros. Ou seja, risco para os militares diariamente. Mas não tem quase incidente nenhum, pq a competência é muito grande no q se faz. E sobre o piano, essa é… Read more »

Neural
Neural
1 mês atrás

Tava precisando dessa escola mesmo na região Nordeste, bom investimento

Velame
Velame
1 mês atrás

Sinceramente não vejo necessidade dessa nova escola. O Exército quer acabar com a descentralização da formação no periodo básico, que corresponde ao primeiro ano. É justo. Mas acho que poderiam transferir todo o básico para a própria ESA, bastando para isso construir as instalações que poderiam ser onde hoje fica o campo de polo da ESA. Após o primeiro ano, os alunos que escolhessem ser combatentes permaneceriam na ESA e os que optassem pela logistica iriam para EsLog, como é feito hoje. Não haveria necessidade de se gastar todo esse dinheiro com uma nova escola.

Welington S.
Welington S.
Reply to  Velame
1 mês atrás

Vejo por outro ângulo. Se dizia tanto que o EB deveria ter uma maior presença no Nordeste, até para se ter um melhor desenvolvimento militar na região. A oportunidade chegou! E, a meu ver, a região do Nordeste precisa disso.

Joao
Joao
Reply to  Velame
1 mês atrás

Velame
Já pensaram nisso dessa forma, mas não conseguiram ajustar ao necessário.
Além disso, muita da nova ESA vem de Manobra Patrimonial, o que tornará mais barato construir em outro lugar, do q adaptar onde já é.

Art
Art
Reply to  Velame
1 mês atrás

concordo 100%

Sergio
Sergio
1 mês atrás

Compreensível e racional do ponto de vista administrativo. Mas haverão pistolas e fuzis para todos? Não resolvem os gargalos. Continuaremos com as dificuldades de sempre.

Joao
Joao
Reply to  Sergio
1 mês atrás

Vai sair de uma pra outra. Não há problema nenhum em material.
Vai até melhorar, pq vai acabar o encargo pras OM q formam o primeiro ano.

Rodrigo
Rodrigo
1 mês atrás

Brasil, precisamos modernizar nossas tropas…comandante do exército criamos uma.nova escola…segue a vida..dinheiro público eles nem se preocupam com isso.

Talisson
Talisson
1 mês atrás

E a Lacrolândia já ta pegando no pé. Acharam entraves ambientais numa terra que era arrasada pela cana e foi recuperada pelo EB.
Isso é bom para os camaradas entenderam que lacradores, wokes, identitários etc, são apátridas e não tem lado político. Seu único objetivo é impedir o progresso nacional (com atenção especial na soberania), seja ele promovido pela direita ou por trabalhistas.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Talisson
1 mês atrás

O problema nunca é o quê.. riso, mas quem. Bola prá frente.

FELIPE
FELIPE
1 mês atrás

Qual era a necessidade de tira a escola do seu local atual? Enquanto isso a Brigada de Infantaria Paraquedista segue no RJ em vez de ser transferida para uma área central do Brasil.