NASAMS

A defesa antiaérea da Ucrânia, desde o início do conflito com a Rússia em fevereiro de 2022, tem sido um componente crucial na resistência ucraniana frente aos desafios impostos pela aviação russa. Para fortalecer suas capacidades defensivas, a Ucrânia recebeu vários sistemas de defesa antiaérea de países aliados, cada um com suas características únicas e complementares.

Entre os sistemas fornecidos, destacam-se os NASAMS (National Advanced Surface-to-Air Missile Systems), desenvolvidos conjuntamente pela americana Raytheon e pela norueguesa Kongsberg. Esses sistemas são conhecidos por sua eficácia em interceptar vários tipos de alvos aéreos, incluindo aeronaves e mísseis de cruzeiro, a distâncias médias. A chegada dos NASAMS à Ucrânia representou um significativo aumento na capacidade de defesa aérea do país, oferecendo uma solução mais moderna e eficiente.

IRIS-T-SLM

Outro sistema proeminente é o IRIS-T, desenvolvido pela Diehl Defence da Alemanha. Este sistema é notavelmente eficaz em interceptar aeronaves e mísseis a curta distância, complementando assim as capacidades de longo alcance dos NASAMS. O IRIS-T é reconhecido por sua agilidade e precisão, sendo uma adição valiosa ao arsenal de defesa aérea da Ucrânia.

A Ucrânia também recebeu o sistema de mísseis HAWK, um sistema de defesa antiaérea de médio alcance, que historicamente tem sido um dos pilares da defesa antiaérea da OTAN. Embora seja um sistema mais antigo em comparação com os NASAMS e IRIS-T, o HAWK ainda é eficaz contra diversos alvos aéreos e fornece uma camada adicional de defesa.

Patriot

Notavelmente, o sistema de defesa antiaérea Patriot, fornecido pelos Estados Unidos, é um dos mais avançados sistemas de mísseis antiaéreos do mundo. Sua capacidade de interceptar mísseis balísticos e de cruzeiro, além de aeronaves, a longas distâncias, oferece à Ucrânia uma proteção robusta contra ameaças aéreas de alta altitude e de longo alcance.

Por fim, o SAMP/T, um sistema europeu desenvolvido conjuntamente pela França e Itália, representa outra adição significativa à defesa antiaérea ucraniana. Este sistema é capaz de rastrear e interceptar vários alvos simultaneamente e é altamente eficaz contra mísseis balísticos, complementando os outros sistemas fornecidos.

Sistema SAMP-T

A combinação desses diversos sistemas de defesa antiaérea proporciona à Ucrânia uma cobertura abrangente contra ameaças aéreas em diferentes altitudes e distâncias. Esta integração de sistemas de diferentes origens e capacidades demonstra a solidariedade internacional e o apoio técnico oferecido à Ucrânia diante dos desafios impostos pela aviação russa no conflito. Com esses sistemas em operação, a Ucrânia não apenas fortalece sua defesa aérea, mas também aumenta sua capacidade de proteger sua infraestrutura crítica e suas forças terrestres, desempenhando um papel vital na manutenção de sua soberania e integridade territorial.

Mapa mostrando a possível cobertura de defesa aérea que a Ucrânia receberá/recebeu

🔵 17 x NASAMS;
🟢 8 x IRIS-T;
🔴5 x HAWK;
🟠 2 x Patriot e 1x SAMP/T.

FONTE: @warinukraineua

Subscribe
Notify of
guest

124 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
paulop
paulop
22 dias atrás

Esse sistema Nasans, é meu sonho para o Brasil….🙌🙌🙌

Guacamole
Guacamole
Reply to  paulop
22 dias atrás

Meu sonho a essa altura é ter qualquer coisa.
Um sistema anti-aéreo baseado em bodoque e bolinhas de gude já seria mais do que o Brasil tem.

Meu Deus, como nossas FA gastam mal seus recursos…

Bernardo
Bernardo
Reply to  Guacamole
21 dias atrás

tá puxado mesmo, mas já foi aberta a procura…. só demorou algumas décadas

em uns 15 ou 20 anos tá operacional 🫡

RSmith
RSmith
Reply to  Bernardo
20 dias atrás

Bernardo “O Otimista” :º)

Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Bernardo
20 dias atrás

E vão comprar quantos? 1 pra cada força? Duvido, ainda mais agora que o gov do amor cortou 70% do orçamento da defesa para turbinar o PAC…🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Carlos Crispim
20 dias atrás

Carlos,

Melhor se informar antes de comentar.

Houve corte de 70% no orçamento de despesas administrativas do Ministério da Defesa, e não corte de 70% do orçamento das Forças Armadas (custeio, salários e investimentos das três forças). São coisas muito diferentes, em escopo e em volume:

https://jornaldebrasilia.com.br/noticias/politica-e-poder/defesa-perde-quase-70-de-verba-de-funcionamento-mesmo-poupada-de-corte-de-emendas/amp/

Solicitamos também não levar o debate para a disputa política rasteira entre os defensores deste governo e os do governo anterior.

Bernardo
Bernardo
Reply to  paulop
21 dias atrás

É bom (todos aí são, só HAWK que é antigo, mas nem isso a gente tem), não sei se é o mais economicamente viável.
Parece ser interessante por trabalhar com mísseis tanto americanos quanto europeus.
quanto mais total flex sempre melhor pra gente, eu acho

Ciclope
Ciclope
Reply to  Bernardo
21 dias atrás

O Hawk não é o que o Irã recebeu antes da revolução islâmica e até hoje opera um sistema aperfeiçoado e fabricado por eles?

Bosco
Reply to  Bernardo
20 dias atrás

O Hawk é um excelente míssil. E combinado com o radar Sentinel de busca aérea ele só precisa do radar iluminador HPIR , o que simplificou muito sua operação. Na verdade o Hawk tem vários méritos. Foi o primeiro míssil de médio alcance capaz de acompanhar o deslocamento de uma força terrestre , foi o primeiro sup-ar guiado por radar com capacidade de atingir alvos a baixa altitude tendo o ruído de fundo provocado pelo relevo e foi o primeiro míssil anti balístico do USA. Uma bateria atual (Hawk XXI) típica é composta de 6 lançadores com 3 mísseis cada,… Read more »

Elintoor_
Elintoor_
Reply to  paulop
19 dias atrás

NASAMS para arrancar as penas do “El Pajarito”

Tenente Blaco
Tenente Blaco
22 dias atrás

A teoria de que existe defesa ucraniana e incompetência russa, está derrotada.
Existem meios da OTAN na Ucrânia a impedirem o avanço russo, embora esta abordagem tenha custado 20% do território outrora dominado por Kiev, mãos a erupção das economias ocidentais, com enormes taxas de inflação e grandiosas taxas de juro.
Esquecendo, propositadamente, o retorno do fascismo.

Underground
Underground
Reply to  Tenente Blaco
22 dias atrás

De fato existem.meios da OTAN Na Ucrânia, isso todo.mundo sabe.
Quanto ao território, também todos sabemos que os russos tomaram parte do território ucraniano. Essa é a seleuma da guerra. Nenhuma novidade.
Quanto aos economistas ocidentais, paises ocidentais, outras coisas ocidentais, do qual fazemos parte, não vejo relação entre a alta taxa de juros e a guerra em si.
E não, não esquecemos que estamos a mercê de fascistas e comunistas.

Tenente Blaco
Tenente Blaco
Reply to  Underground
22 dias atrás

_____
_____

COMENTÁRIO APAGADO POR SER APENAS PROVOCAÇÃO INÚTIL PARA O DEBATE.

VOCÊ JÁ FOI ADVERTIDO.

LEIA AS REGRAS DO BLOG:
https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Hcosta
Hcosta
Reply to  Underground
21 dias atrás

Mas alguém negou ou tentou disfarçar que foi enviado equipamento da OTAN?
É o que dá copiarem a propaganda Russa, não percebem que o argumento da OTAN só resulta para a população Russa, que pensa que está a impedir uma invasão…

Vitor
Vitor
Reply to  Underground
21 dias atrás

A conta não fecha com todo aparato do ocidente o que se vê são escombros e mais escombros não somente na linha de contato, na retaguarda e nas profundezas do território .

Bosco
Reply to  Vitor
21 dias atrás

Se ler um comentário meu que coloquei abaixo vai entender que esse gráfico é enganoso e não representa de fato a capacidade defensiva da Ucrânia em relação a uma série de ameaças, principalmente em relação aos denominados mísseis balísticos. No front a destruição é devido à utilização maciça de foguetes de curto alcance, granadas de morteiro e obuses. Não há defesa contra essas ameaças à disposição da Ucrânia. De qualquer forma a defesa AA disposta como está serviu para impedir a livre utilização da aviação por parte dos russos (quem ganha guerra é a dupla BB = botas e bombas)… Read more »

Bosco
Reply to  Bosco
20 dias atrás

Tendo bomba a bota avança.

Munhoz
Munhoz
Reply to  Vitor
20 dias atrás

A falta de propaganda dessa AA ucraniana, como ocorreu com o Himars, somada a proibição de filmagens pela população civil das atividades dessa AA, demonstra claramente que os misseis e os drones russos estão passando fácil por elas, e são evidencias concretas sobre a falsidade das alegações ucranianas de uma taxa de 80% a 90% de eficácia dessa AA

Victor F
Victor F
Reply to  Munhoz
20 dias atrás

Se o seu inimigo dispara 100 misseis e voce abate 80% então 20 misseis passaram e 20 misseis causam um belo estrago, se observar bem o mapa. da pra ver que a defesa ucraniana também tem muitos buracos principalmente porque ela não tem sistemas suficientes para sobrepor um ao outro. esse alcance do mapa é o alcance máximo teórico. esse alcance é bem menor contra misseis de cruzeiro com perfil de voo rasante. Agora a situação das defesas Russas é mais curiosa, a ucrania não dispara 100 misseis, dispara uns 8 por vez no máximo e mesmo assim o supra-sumo… Read more »

Vitor
Vitor
Reply to  Victor F
20 dias atrás

País está destroçado…o tempo está do dos russo é incontestável…o sistema de defesa do ucras é uma peneira as ruínas são fatos real e não mediáticos .

Victor F
Victor F
Reply to  Vitor
20 dias atrás

Leu e não entendeu nada.

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  Tenente Blaco
22 dias atrás

Antes era o inverno e gás russo….agora é inflação

Tenente Blaco
Tenente Blaco
Reply to  Rodrigo
22 dias atrás

Antes era uma pequena parcela do Donbass e a Crimeia. Hoje é mais de 20%.
Por vezes até criam argumentos para não aceitarem a evidência.

deadeye
deadeye
Reply to  Tenente Blaco
21 dias atrás

20% foi no pico na guerra, agora a Rússia controla menos de 14%

AVISO DOS EDITORES: O COMENTARISTA EM QUESTÃO RECEBEU DIVERSAS ADVERTÊNCIAS NOS ÚLTIMOS DIAS E, SEM MUDAR A POSTURA DE ATAQUE AOS DEMAIS, FOI BLOQUEADO.

SUGERIMOS A TODOS QUE IGNOREM COMENTÁRIOS DELE E SIGAM DEBATENDO O TEMA DA MATÉRIA.

Felipe M.
Felipe M.
Reply to  Tenente Blaco
22 dias atrás

Que negócio mal escrito, tá doido.

Tenente Blaco
Tenente Blaco
Reply to  Felipe M.
22 dias atrás

Já vi vocês mais motivados e unidos.
Agora se tornaram figuras tristes e pálidas que simulam não ver a hecatombe ucraniana, especialmente a nova novela turco mexicana com Zelensky vs Zhaluzny.

AVISO DOS EDITORES: O ESPAÇO DOS COMENTÁRIOS É PARA DEBATER ARGUMENTOS E NÃO PROVOCAR, ROTULAR OU ATACAR PESSOAS.

VOCÊ JÁ RECEBEU DIVERSAS ADVERTÊNCIAS E SEUS COMENTÁRIOS COMEÇARÃO A SER APAGADOS SEM NOVOS AVISOS. PERSISTINDO, SERÁ SUSPENSO.

LEIA AS REGRAS DO BLOG:
https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Last edited 22 dias atrás by Tenente Blaco
Bosco
Reply to  Tenente Blaco
21 dias atrás

Esse é o problema de quem acompanha a guerra todo dia e a considera uma novela mexicana e esquece que a grande mídia vive de vendar sua mercadoria (notícias que às vezes é até verdadeira) e faz de cada notícia um grande evento para poder atrair consumidores. Se a grande mídia em questão for um puxadinho do ministério da verdade do país X ou Y aí a coisa fica mais complicada porque além de querer consumidores busca a doutrinação deles. Há 710 dias notícias como essa são veiculados invariavelmente todo santo dia mas o que conta de fato é ver… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Tenente Blaco
22 dias atrás

Ninguém se esquece do regresso do fascismo e daí vem o apoio à Ucrânia para que possa lutar contra esse regresso.

Inflação na Eurozona de 3% (DEZ) e taxas de juros no 4,5% (com previsões de que vai baixar)

E como será na Rússia?
7,5% de inflação (num país que produz de tudo…) e me parece que sejam 16% de taxa de juro???

Alguns entram em paranoia com a situação económica da UE mas não os vejo nada preocupados com a situação na Rússia…

Tenente Blaco
Tenente Blaco
Reply to  Hcosta
21 dias atrás

Prefiro ficar em silêncio, pois estou sendo advertido de modo a não responder a vossa propaganda, uma vez que consigo demonstrar que a Rússia está ganhando e os EUA, tendo em conta os fantoches, tá sendo humilhado.
Nota: a economia russa é alvo de sanções e mesmo assim, de acordo com o FMI, FT, Bloomberg, está a subir. Mais uma humilhação.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Tenente Blaco
21 dias atrás

Estará a subir a 7,5%?

O nível dos seus argumentos, ou melhor, a ausência de argumentos me parece a primeira fase de luto, a negação. Não, a Rússia tem uma economia muito melhor, está tudo a correr como planeado, etc… e quem dizer o contrário está a mentir.

Avance para a próxima fase e saia desse tormento…

Victor F
Victor F
Reply to  Tenente Blaco
20 dias atrás

“Nota: a economia russa é alvo de sanções e mesmo assim, de acordo com o FMI, FT, Bloomberg, está a subir. Mais uma humilhação.”

só esqueceu de mencionar que eles só repassam os dados e as avaliações que veem do banco central da Russia.

Satyricon
Satyricon
Reply to  Victor F
19 dias atrás

Exatamente:

https://foreignpolicy.com/2023/03/13/russia-economy-sanctions-gdp-war-ukraine-disinformation-statistics/

Desde os tempos soviéticos que os dados econômicos são maquiados na Rússia e, como Putler é produto de época, ele segue a cartilha. Pouquíssimo dados econômicos são divulgados atualmente, justamente para dificultar uma verificação independente.

Mesmo assim, verificações independentes foram realizadas com base em outros dados (como consumo de energia, contratações MO, movimentação de cargas, etc). E a conclusão é que os dados informados são incompatíveis com a realidade russa.

Ou seja, é tudo balela.
A Rússia sendo a Rússia (mentindo).

E os coitados dos órgãos oficiais (FMI, etc) divulgam o que possuem (os dados oficiais russos).

Lord-M
Lord-M
Reply to  Tenente Blaco
19 dias atrás

Inúmeros comentaristas cantam as pedras do que esta acontecendo no momento desde 2022 (catástrofe militar e econômica ucraniana / econômica e estratégica para a Europa/OTAN, com a indústria dos EUA enchendo os tubos de $).

Mas segundo “alguns”, desde daquela época, esses fatos em campo não passam de “propaganda russa”; é, todos esses agricultores amotinados na Europa devem ser “agentes russos”, por exemplo…

deadeye
deadeye
Reply to  Hcosta
21 dias atrás

E também tem o fato que a economia da UE não entrou em recessão… já a Rússia

Bernardo
Bernardo
Reply to  Tenente Blaco
21 dias atrás

existe uma palavra em russo que não tem tradução direta em português (talvez pra nenhuma outra língua) que explica isso que você tá dizendo: vranyo

Rafael Aires
Rafael Aires
22 dias atrás

Não duvido nada que os russos fizeram o voô próximo à fronteira com a Ucrânia pra “testar” o que a Ucrânia tá usando Patriot pra derrubar avião na Rússia. Morreram alguna tripulantes russos mas político em lugar algum se inporta com isso. Pra abater os aviões os ucranianos levaram a bateria bem oerto da fronteira.

Groosp
Groosp
Reply to  Rafael Aires
22 dias atrás

Só o lançador. O resto da bateria do Patriot pode ficar a dezenas de km de distância.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Rafael Aires
22 dias atrás

Para testar? Outra vez? Não aprenderam com um outro abate, há alguns meses, o A-50 no sul, etc…?
Eles fazem isso é com os ataques com drones e mísseis mas não tem resultado…

Deveriam aprender com os Ucranianos que fazem esse tipo de mapeamento, constantemente, na Crimeia.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Hcosta
21 dias atrás

Existe alguma prova concreta que o A-50 foi abatido? Até agora só especulações, provas que é bom, nada.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Maurício.
21 dias atrás

O Moskva não foi afundado, foi ao fundo devido a causas naturais…
Mas quando são as fontes Russas a confirmarem algo negativo, eu tendo a acreditar…

Maurício.
Maurício.
Reply to  Hcosta
21 dias atrás

Nesse caso, o ônus da prova é dos ucrânianos, ou seja, eles tem que apresentarem as provas. Eu pedi provas, pelo visto você não tem…

Underground
Underground
Reply to  Maurício.
21 dias atrás

Ninguém tem. Como ninguem tem provas de que a aeronave de Amélia Herhart caiu.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Underground
20 dias atrás

Já que não é para se basear em provas e fatos, então cada um acredita no que quiser, e segue o jogo.

O vingador com cérebro
O vingador com cérebro
Reply to  Rafael Aires
21 dias atrás

Aquilo ali foi uma armadilha bem montada, encheram um avião de “prisioneiros” e falaram: deixa abater pra grande mídia culpar os ucranianos. E eles caíram.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
22 dias atrás

“A defesa antiaérea da Ucrânia, desde o início do conflito com a Rússia em fevereiro de 2022, tem sido um componente crucial na resistência ucraniana frente aos desafios impostos pela aviação russa.”

Esse texto casa muito bem com uma matéria recente do ForTe sobre os sistemas AA venezuelano, e de como eles são a principal dor de cabeça pra quem quiser invadir esse país.

Tem que mandar esses 2 textos pro oficialato do EB, que estão a trocentos anos naquele processo de “estudo” de um sistema AA.
Aliás, cabe uma matéria sobre esse processo de estudo “ad aeternum”.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Willber Rodrigues
21 dias atrás

Os S-300 da Ucrânia foram eliminados facilmente logo no começo.

Bernardo
Bernardo
Reply to  SmokingSnake 🐍
21 dias atrás

bem…. os cara que fabricaram, ne. eles sabem as manha pra hackear, interromper sinal etc.
mas um bom exemplo (que pouca gente cita) é na Armênia. harpy, harop, delilah, spike NLOS, varias armas turcas tb nao tiveram muita dificuldade pra lidar com eles (e outros de origem russa).
nao quer dizer que seja ruim, é melhor do que qualquer coisa que a gente tenha (mas de muito longe). mas nao quer dizer que seja nada “irresolvível” também.

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  SmokingSnake 🐍
21 dias atrás

Algumas baterias sim, não todas , o que pode ocorrer neste momento é estarem sem mísseis depois de 02 anos de guerra, os ucranianos estão improvisando mísseis ocidentais em sistemas SAM de origem soviética que estariam sem mísseis

Bernardo
Bernardo
Reply to  Willber Rodrigues
21 dias atrás

calma, amigo. 15-20 anos tá operacional.
mas se forem fazer nacional (como alguns tao querendo) pode colocar 40 anos tranquilo

IvanF
IvanF
22 dias atrás

Aquela bateria Hawk ali sozinha mais ao leste deve passar sufoco! kkkkkkk

Jhenison Fernandez
Jhenison Fernandez
Reply to  IvanF
21 dias atrás

Poisé, colocaram uma Bateria Hawk na linha de frente, esta ai vai ter trabalho.

Rodrigo G C Frizoni
Rodrigo G C Frizoni
22 dias atrás

A ucrania recebeu mais 2 sistemas Patriots segundo o ministério da defesa ucraniano e mais 1 sistema IRIS-.
Alem disso esses ja estão usando o sistema Buk modificado para usar misseis sea-sperow e os sistemas franceses crotale.

Last edited 22 dias atrás by Rodrigo G C Frizoni
Tenente Blaco
Tenente Blaco
Reply to  Rodrigo G C Frizoni
22 dias atrás

E?
A Ucrânia depende de ajuda, tal e qual um paciente que necessita de hemodiálise.
Reza para que o dinheiro para o tratamento não termine.

Eduardo
Eduardo
Reply to  Tenente Blaco
22 dias atrás

Caro, idem para a Rússia que precisa de munição e misseis da Coréia do Norte, drones e projéteis do Irã, além de “choramingar” pela devolução de algumas armas. Rezo para que a Rússia se lasque!

https://www.forte.jor.br/2023/11/08/russia-quer-de-volta-armas-que-exportou-incluindo-as-enviadas-para-o-brasil/

Vitor
Vitor
Reply to  Eduardo
21 dias atrás

Pergunta ao um ucraniano se ele quer se alvo de uma munição coreana o iraniano aí você vai entender o contexto .

Rodrigo G C Frizoni
Rodrigo G C Frizoni
Reply to  Tenente Blaco
21 dias atrás

E a sua mamae russia imploranod munição pra coreia do norte e drone do ira, nos poupe né k

AVISO DOS EDITORES: O COMENTARISTA EM QUESTÃO RECEBEU DIVERSAS ADVERTÊNCIAS NOS ÚLTIMOS DIAS E, SEM MUDAR A POSTURA DE ATAQUE AOS DEMAIS, FOI BLOQUEADO.

SUGERIMOS A TODOS QUE IGNOREM COMENTÁRIOS DELE E SIGAM DEBATENDO O TEMA DA MATÉRIA.

Bispo
Bispo
22 dias atrás

Ucrânia tem 50 países “retardando”em doses homeopáticas a queda final e posterior negociações.

Cresce na Rússia , uma nova visão , a total desmilitarização da Ucrânia, face aos mísseis de longo alcance fornecidos pelos “50”.

Tudo indica que a Rússia não vai parar nos territórios já anexados.

Last edited 22 dias atrás by Bispo
RODES
RODES
Reply to  Bispo
22 dias atrás

fonte: vozes da minha cabeça

Tenente Blaco
Tenente Blaco
Reply to  RODES
22 dias atrás

_____
_____

COMENTÁRIO APAGADO POR SER APENAS PROVOCAÇÃO INÚTIL PARA O DEBATE.

VOCÊ JÁ FOI ADVERTIDO.

LEIA AS REGRAS DO BLOG:
https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Bispo
Bispo
Reply to  RODES
21 dias atrás

rs… fonte: a realidade não as CNNs e os piratas de pirata.. 🏴‍☠️

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  Bispo
22 dias atrás

Bla bla bla, mesma cartilha de sempre. Copia e cola

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  Orivaldo
21 dias atrás

A Realidade e essa. 2 anoa de Guerra, contra um vizinho pobre, que a pobre Russia pensou que seria um passeio no parque

Werner
Werner
Reply to  Orivaldo
21 dias atrás

Vietnã não foi passeio e o Afeganistão para os russos tb não ,achar que toda guerra é como a do golfo não é parâmetro para guerra de alta intensidade.
A Ucrânia tem o apoio financeiro,material e de inteligência de toda a OTAN e ainda conta com a colaboração de 50 países,o Vietnã só contou com a ajuda da URSS e a China(fornecendo mais refúgio e rota de fuga) e o Afeganistão dos EUA.
Se a Ucrânia não tivesse esse apoio ela estaria de pé?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Werner
21 dias atrás

A Ucrânia tem o apoio de menos de 1% do orçamento militar da OTAN e menos do que foi gasto no Iraque ou Afeganistão.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Werner
20 dias atrás

Afeganistão foi uma guerra contra terrorismo, o inimigo foge, se mistura na população e faz emboscadas, aos comboios logísticos.
90 por cento do tempo, foi ficar de guarda, para terroristas não conseguirem fazer emboscadas, na Ucrânia, existe farda, os soldados não fogem, nem vestem roupa cívil, estão frente a frente.

Bosco
Reply to  Bispo
21 dias atrás

Realmente!
Essa mesma fonte me contou que o Putin já até escolheu o palácio em Lisboa. Parece que ele que ficar no Palácio Nacional da Ajuda. Já está comprando roupa de cama e sofás novos.
*Ele tem essa mania incorrigível de contar com o ovo na canela da galinha. Já falei pra ele….
*E dizem que ele quer o Brasil também.
Vamos ver os próximos capítulos.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Bispo
20 dias atrás

Nova??!!??
Desde Fevereiro de 2022.

Tenente Blaco
Tenente Blaco
22 dias atrás

Já fui acusado no passado de escrever doideiras por pessoas mais inflamadas que vocês. Estavam mais motivados e vibravam com os “últimos gritos da tecnologia OTAN”… Os game 🎮 🕹️ changers, as armas mágicas…. Por onde andam? E reafirmo: a guerra entre Zhaluzny e Zelensky é mais um episódio que atesta a vitória da OTAN na Ucrânia, e estou ironizando. Preparem os olhos, porque se Biden fugiu do Afeganistão, Trump vai vazar da Ucrânia. AVISO DOS EDITORES: ESTE É UM ESPAÇO DE DEBATES E ARGUMENTOS E NÃO UM PALCO DE DISPUTA DE QUEM É O MAIS CHATO OU INFLAMADO. SE… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Tenente Blaco
22 dias atrás

Aparentemente uma dessas armas mágicas foi abatida muito perto de um general Russo e de alguns caças…

Kkce
Kkce
Reply to  Tenente Blaco
21 dias atrás

Na verdade quem sempre disse ter armas mágicas foi Moscow, tipo as intransponíveis defesas AA, os imparáveis hipersônicos e os indestrutíveis T-90 (a torre desses vive subindo na estratosfera haha).

rui mendes
rui mendes
Reply to  Kkce
20 dias atrás

Nem mais.

Bosco
Reply to  Kkce
20 dias atrás

Armas mágicas de Moscou:
1- Terminator
2- TOS
3- Kinzhal
4- S-400
5- Pantsir
6- Su-35
7- Pod Khibiny (aquele que desligou um Arleigh Burke )
8- Sistema de ECM Krasukha

Last edited 20 dias atrás by Bosco Jr
Orivaldo
Orivaldo
Reply to  Tenente Blaco
21 dias atrás

Os Su34 abatido discordam

José
José
Reply to  Tenente Blaco
21 dias atrás

Rapaz não fala nada com nada e coisa alguma. Juntaram todos aqueles que comentavam “pró Rússia” num Nick só e surtiram de vez ??
Aqui é tópico sobre os sistemas de defesa aérea que a Ucrânia está utilizando meu amigo. Ta chato já esse mi-mi-mi. Debata o topico.

AVISO DOS EDITORES: O COMENTARISTA EM QUESTÃO RECEBEU DIVERSAS ADVERTÊNCIAS NOS ÚLTIMOS DIAS E, SEM MUDAR A POSTURA DE ATAQUE AOS DEMAIS, FOI BLOQUEADO.

SUGERIMOS A TODOS QUE IGNOREM COMENTÁRIOS DELE E SIGAM DEBATENDO O TEMA DA MATÉRIA.

Maurício.
Maurício.
Reply to  José
21 dias atrás

Na verdade, pela forma de escrita, ele lembra bastante o antigo “Zeus”, que aliás, andava sumido.

José
José
Reply to  José
21 dias atrás

Ciente editor. Muito obrigado!

Nativo
Nativo
22 dias atrás

Nesse momento em que temos nossa fragatas de origem alemã, adquirir uma defesa aérea deles, será que dariam um desconto? kkkkk

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Nativo
22 dias atrás

Nós não as temos ainda (fragatas meko)

Eduardo
Eduardo
Reply to  Nativo
20 dias atrás

Acho que o Barak MX tem um custo benefício melhor, e ainda tem a oferta indiana do Akash, mas pode vir o Akash ng.

Groosp
Groosp
22 dias atrás

Muito boa a matéria mas faltaram os FrankenSAMs que usam Sea Sparrows, Sidewinders L e M e, soube recentemente, Patriots. Apesar de não serem as armas mais sofisticadas, fornecem volume, limitando a ação da Força Aérea Russa. Desta forma a Rússia precisa usar mísseis de cruzeiro, balísticos, bombas planadoras e drones. Armas caras que demandam muito tempo e esforços para serem fabricadas.

RDX
RDX
22 dias atrás

Os ucranianos também receberam sistemas orientados por radar Crotale NG e Aspide. Alguns sistemas Buk foram modernizados para disparar o Sea Sparrow. Parece que o único sistema Aspide foi destruído por um Drone Lancet.

Maurício.
Maurício.
21 dias atrás

A Ucrânia recebeu muito sistema de defesa aérea, recebeu também os manpads Stinger, Igla e Starstreak, recebeu também os Gepard e os Skynex. A principal vítima acho que foi e continua sendo o Su-34.

Rodrigo G C Frizoni
Rodrigo G C Frizoni
Reply to  Maurício.
21 dias atrás

Tem o sistema RBS-70 que ja abateu uns 3 ka-52

Maurício.
Maurício.
Reply to  Rodrigo G C Frizoni
20 dias atrás

Verdade, eu nem lembrava mais do rbs-70, é muito sistema recebido.

Bosco
21 dias atrás

A lista de mísseis sup-ar fornecidas à Ucrânia pelo Ocidente pode ser assim resumida: Guiados por IR/IIR: Stiinger: 5 km Sidewinder AIM-9L/M: 5 km Asraam: 15 km IRIS-T: 20 km Igla: 5 km Piorun: 5 km – Guiado por comando de rádio: Crotale – Guiados por radar semi-ativo: Sparrow/Sea Sparrow: 25 km Aspide: 25 km Hawk: 45 km – Guiado por TVM Patriot PAC-2 : 160 km AAM/ 20 km ABM – Guiados por radar ativo: AIM-120 (A, B, C): 30/40 km Patriot PAC-3: 150 km AAM/ 30 km ABM Patriot PAC-3 MSE (??): 250 km AAM/ 45 km ABM… Read more »

Last edited 21 dias atrás by Bosco Jr
Bosco
Reply to  Bosco
20 dias atrás

Como o RDX lembrou tem ainda o Martlet , guiado por LBR (laser beam rider) , com 7 km de alcance.

Bosco
21 dias atrás

Vale ressaltar que esse “gráfico” mostra a área de ação dos sistemas de mísseis de médio e grande altitude/alcance contra alvos aéreos e não contra alvos “balísticos”.
Fosse mostrar a atuação contra mísseis do tipo Kinzhal, Iskander, S-300 , Kh-22/32 e SRBM da CN e haveria apenas 3 pequenos círculos menores que os círculos vermelhos e o resto estaria totalmente sem proteção.
Esse amplo e denso sistema AA serve contra aviões , helicópteros, mísseis cruise subsônicos e supersônicos e drones.

Bosco
Reply to  Bosco
21 dias atrás

Vale salientar que apesar dos lançadores e do radar do sistema Patriot poderem girar fornecendo proteção em 360º ele tipicamente opera voltado para o eixo provável da ameaça e portanto, a melhor forma de representá-lo é com uma figura em forma de gota com cerca de 45 km de lado a lado, e não com um círculo de 90 km de diâmetro. Isso ainda deixariam menos área da Ucrânia protegida contra ameaças de mísseis “balísticos”. O sistema Patriot cobre uma área dentro de um ângulo de 120º a partir da dianteira do radar de controle. Para cobrir simultaneamente os 360º… Read more »

Last edited 21 dias atrás by Bosco Jr
Bosco
Reply to  Bosco
21 dias atrás

Contra ameaças aéreas (ABT / air breathing target) aí a forma correta de representar o desempenho do sistema Patriot é uma gota com 160 km de diâmetro (e não com um círculo de 320 km de diâmetro) no caso do sistema contar com o PAC-2 e de até 250/300 km se o sistema contar com o PAC-3 MSE.

Bosco
Reply to  Bosco
20 dias atrás

A forma correta de representar o desempenho de mísseis AA de médio e longo alcance contra ameaças aéreas (ABTs) é ter um círculo menor que vai até o horizonte radar (como se o radar da bateria estivesse posicionada ao nível do mar) e um círculo externo mais amplo representando o alcance máximo em grande altitude. Essa representação passa ao leitor a ideia de corredores de baixa altura que no caso de representar o desempenho do míssil pelo alcance máximo não é possível. Claro que o desempenho real de uma bateria em solo é influenciada pelo relevo e não se comporta… Read more »

Bosco
Reply to  Bosco
21 dias atrás

O lançamento vertical dos sistemas sup-ar russos de longo alcance passa a impressão que o sistema cobre 360º o que não corresponde à verdade. O sistema depende de um radar de varredura eletrônica direcional que cobre 120º e que fica voltado para o eixo de ameaça mais provável. Se se quiser que o sistema S-400 cubra 360º simultaneamente ele terá que ter igualmente ao sistema Patriot, 3 radares de CT independente dos lançadores e mísseis operarem verticalizados. Apesar de não ser significante há uma perda de desempenho do sistema russo em relação ao alcance devido ao lançamento vertical, enquanto os… Read more »

Last edited 21 dias atrás by Bosco Jr
Hcosta
Hcosta
Reply to  Bosco
21 dias atrás

E não é possível a partilha de dados entre sistemas? Um AN…-53 fornecer dados para outros sistemas?
Entre os sistemas ocidentais me parece ser já rotina mas para os sistemas soviéticos?
Os S-200 (mísseis), ultrapassados mas com um grande alcance, poderiam causar alguma surpresa?

Bosco
Reply to  Hcosta
21 dias atrás

A partilha de dados se dá geralmente de modo analógico somente, não raro via comunicação vocal de rádio.
O USA está implementando uma IADS totalmente integrada digitalmente (IBCS) que funciona como um sistema único interligando os sistemas THAAD, Patriot, NASAMS. o Enduring Shield e até o sistema MRC Typhon que terá o SM-6. Também haverá link com o sistema Aegis , o F-35, o AWACS e o Iron Dome dos Marines.
Os radares TPY-1, Sentintel, MPQ-53, MPQ-65, LTAMDS e TPQ-53 e TPS-80 (dos Marines) terão os dados fundidos num painel só a disposição de qualquer operador.

Last edited 21 dias atrás by Bosco Jr
RDX
RDX
Reply to  Hcosta
21 dias atrás

O S200 ucraniano foi transformado em míssil balístico.

Bosco
Reply to  RDX
21 dias atrás

É o melhor que os ucranianos fazem. Vai ficar meio que “Mister Magoo” mas é melhor que nada. Se brincar tem alcance sup-sup que em tese pode chegar a uns 500 km. Os americanos deveriam começar a passar os velhos mísseis Standard e PAC-1 (do Patriot) para os ucranianos com alteração do software para utilização contra alvos na superfície. Deviam fazer um caminhão “frankenstein” com um lançador de 4 mísseis combinando velhos Standard SM-1 e SM-2 com Patriots PAC-1 , todos alterados para utilização sup-sup como os russos fizeram com os velhos SV55. A remoção do seeker radar ativo poderia… Read more »

RDX
RDX
Reply to  Bosco
20 dias atrás

Os russos afirmam que o S200 ucraniano modificado possui até 600 km de alcance.

Bosco
Reply to  Hcosta
21 dias atrás

Até o RDX comentar eu não tinha percebido essa sua questão sobre os S200. É um míssil espetacular mas difícil de operar por conta do tamanho, ser de combustível líquido e ter um sistema de orientação combinando telecomando com radar semiativo utilizando radares antigos de varredura mecânica, etc. Se combinado com radares ocidentais mais modernos (como o do sistema Patriot) facilitaria a operação mas duvido que tenha sido feito. Seria exigido muitas alterações de hardware. O radar iluminador do S200 opera na banda X enquanto o radar do Patriot capaz de iluminar alvos a grande distâncias (até 200 km) opera… Read more »

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Bosco
20 dias atrás

Esse gráfico não é nada Bosco. Ai só estão os sistemas ocidentais que vieram como ajuda extra.
Coloca ai os sistemas ucranianos pré-invasão, ou seja, de 200 à 250 lançadores S-300, + de 70 sistemas Buk e + de 90 sistemas Pechora e você vai ver que a defesa antiaérea da Ucrânia é muito mais forte do que ta ai.

Bosco
Reply to  Luís Henrique
20 dias atrás

Desculpe-me mas não acredito nesses números.
Se brincar nem os russos têm tantos lançadores.
200 a 250 lançadores S-300 dão 800 a 1000 mísseis fora as reservas.
Também teria que ter algo como 50 a 60 radares de engajamento e o mesmo tanto de radares de busca aérea.
Qual fonte confiável divulgou essa informação?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Bosco
20 dias atrás

e a funcionar…

RDX
RDX
Reply to  Bosco
19 dias atrás

Bosco, a Forbes revelou que a Ucrânia tinha cerca de 100 baterias com até 300 lançadores antes da invasão. Considerando que o Oryx já registrou a perda de 65 lançadores não parece ser um número absurdo. Lembrando que a Ucrânia herdou um gigantesco arsenal da era soviética.

https://www.forbes.com/sites/davidaxe/2022/04/08/ukraine-is-losing-several-s-300-anti-air-launchers-per-week-but-it-still-has-hundreds-left/?sh=686f2ad03ba8

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Bosco
19 dias atrás

De acordo com CSIS center for strategic and international studies a Ucrânia tinha 250 S-300 e recebeu mais de aliados do leste europeu. https://www.csis.org/analysis/can-united-states-do-more-ukrainian-air-defense#:~:text=According%20to%20the%20IISS%20Military,up%20from%20Eastern%20European%20allies. De acordo com a Forbes a Ucrânia tinha 300 lançadores S-300 em 100 Baterias. https://www.forbes.com/sites/davidaxe/2022/04/08/ukraine-is-losing-several-s-300-anti-air-launchers-per-week-but-it-still-has-hundreds-left/?sh=1d6443b13ba8 Outras fontes indicam que a Ucrânia começou a reparar os seus sistemas antiaéreos, tanto os S-300 como os outros, após a anexação da Crimeia em 2014. Portanto tiveram 8 anos para se preparar para a guerra e focaram suas energias e dinheiro principalmente no exércio, no preparo de um exército com 250 mil soldados, no reparo de MBTs, blindados, sistemas antiaéreos,… Read more »

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Bosco
19 dias atrás

Só um adendo, foram produzidos mais de 3.000 lançadores do S-300 e mais de 28.000 mísseis. A Rússia chegou a ter 2.000 lançadores S-300, mas com a chegada dos S-400 este número deve ter caído, pois podem ter substituído pelos novos S-400. O CSIS estima que Rússia possui cerca de 500 lançadores do S-300 com cerca de 8.000 mísseis, mas a Rússia não divulga oficialmente. Fontes russas que eu pesquisei indicam o seguinte: Forças de defesa aérea e antimísseis: 11 divisões de S-300 PM1/PM2 (90 lançadores) Força Aérea russa: 20 divisões S-300 PS (160 lançadores) e 19 divisões S-300 PM1/PM2… Read more »

Last edited 19 dias atrás by Luís Henrique
Bosco
Reply to  Luís Henrique
19 dias atrás

Blz, Luís.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Luís Henrique
19 dias atrás

Além dos 496 lançadores S-300 a Rússia possui a seguinte quantidade de S-400, segundo fontes russas:

Forças de Defesa Aérea: 96 lançadores (12 divisões)
Força Aeroespacial Russa: 248 lançadores (31 divisões)
Aviação Naval Russa: 104 lançadores (13) divisões

totalizando cerca de 448 lançadores S-400.

Outras fontes sugerem um número maior de cerca de 576 lançadores.

RDX
RDX
21 dias atrás

Sistemas SAM das forças armadas ucranianas:

Manpads:

Strela-2 e Strela-3
Igla e Igla-1
Piorun
Mistral
Martlet
Starstreak
Stinger
RBS-70

SAM de curto alcance:

Stormer HVM
Avenger
Strela-10
Tunguska
Osa
Tor
Crotale NG
IRIS-T SLS

SAM de médio alcance:

Buk (modificado para disparar Sea Sparrow)
Kub
Pechora
IRIS-T SLM
NASAMS
Hawk
Aspide

SAM de longo alcance:

S300
Patriot
SAMP/T

Last edited 21 dias atrás by RDX
RDX
RDX
21 dias atrás

Sistemas SAM das forças russas:

Manpads:

Igla-S
Verba

SAM de curto alcance:

Strela-10
Sosna-R
Pantsir
Tunguska
Osa
Tor

SAM de médio alcance:

Buk

SAM de longo alcance:

S300
S400

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
20 dias atrás

Interessante a disposição da grande concentração de baterias em extremo apoio mutuo ao norte e noroeste na região da retaguarda de grande interesse, ali percebe-se também o Iris-T fazendo uma proteção de ultima camada das baterias Patriot (ao norte, noroeste) e Samp/t (também ao sul)
A medida que vai se aproximando do front (sudeste) há um espaçamento entre as baterias e já se percebe uma mudança na estratégia na tentativa de tentar cobrir a maior área que puder com baterias Nasams e alguns Iris-T (tentando cobrir os corredores), o que não entendi foi a utilização das baterias Hawk.

Luís Henrique
Luís Henrique
20 dias atrás

Esse gráfico não mostra nem 1/3 do poder antiaéreo da Ucrânia.
Esses são “apenas” os sistemas ocidentais doados.

Coloca ai no gráfico os 200 à 250 lançadores S-300, os + de 70 sistemas Buk e os + de 90 sistemas Pechora e isso dai fica muito mais forte.

Jose
Jose
Reply to  Luís Henrique
20 dias atrás

Isso tudo ? Não tinha a menor noção dessa quantidade. Faz sentido, uma vez que a maioria dos ataques aéreos tem sido utilizando mísseis de çonga distância.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Jose
20 dias atrás

A Ucrânia tinha tudo isso e mais um pouco antes da invasão.
A Ucrânia tinha também o maior Exército da Europa, atrás apenas do exército russo com cerca de 200 à 250 mil soldados.

Eles também tinha milhares de MBT, diferente da maioria dos países europeus que possuem poucas centenas de MBTs, alguns nem possuem MBT.

Eles também tinha milhares de peças de artilharia, muito mais que a maioria dos países europeus que possuem poucas dezenas ou poucas centenas…

A propaganda diz que a Rússia não conseguiu vencer a “fraca” Ucrânia, mas de fraca não tinha nada.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Luís Henrique
20 dias atrás

Ter e estar operacional são duas coisas diferentes…

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Hcosta
19 dias atrás

A Rússia invadiu a Ucrânia em 2014 anexando a Crimeia.
A Ucrânia não entrou em guerra porque não tinha condições de vencer, mas imediatamente iniciou um fortalecimento de suas forças armadas, em especial o Exército.
Em 2014 eles começaram a reparar e trazer de volta ao serviço diversos equipamentos, entre eles os sistemas antiaéreos e os S-300.

Algumas fontes indicam que somente em 2014 pelo menos 4 baterias completas de S-300 foram reparadas e trazidas de volta à operação.
E que quando a Rússia invadiu a Ucrânia eles tinham 100 Baterias de S-300 com cerca de 250 ou 300 lançadores.

Bosco
Reply to  Hcosta
19 dias atrás

Herança soviética que imaginava uma guerra com a OTAN. Depois da dissolução da URSS e do Pacto de Varsóvia devia ser só escombros enferrujados.
Algumas baterias devem ter sido colocadas em operação após 2014. Não imagino ter havido mais que 10 operacionais (40 lançadores com os radares associados) em fevereiro de 2022.

Bosco
Reply to  Luís Henrique
20 dias atrás

Ainda que seja verdade isso só mostra o quão desastrosa foi a invasão da Ucrânia pelo “enxadrista” Putin e em nada reverte os papéis nessa história onde claramente um é o atacante que quer ocupar um território que não lhe pertence e o outro está se defendendo de forma determinada.

Gabriel Pereira Lima
Gabriel Pereira Lima
Reply to  Bosco
19 dias atrás

Isso não é uma verdade é um fato! depois de 2014 a Ucrânia iníciou um númeroso pacote de mordenizaçao é reavivamento do seu exército tendo até ajuda da otan em vários meios como comprar de material treinamento de suas tropas etc.

Bosco
Reply to  Gabriel Pereira Lima
19 dias atrás

Gabriel,
A imensa maioria dessas baterias com tantos lançadores é herança soviética deixado na Ucrânia para enferrujar.
Depois de 2014 há de se saber o que foi de fato aproveitado no quesito “mísseis sup-ar”, que eram a maioria “valvulados” da era soviética e após 24 anos deviam estar só a guimba.

Gabriel Pereira Lima
Gabriel Pereira Lima
Reply to  Bosco
18 dias atrás

Veja essa matéria isso é antes do conflito mostra bem o grande processo de revitalização dos sistemas ant-aéreo Ucrânianos isso em 2018 fonte: https://argumentua.com/stati/gotova-li-ukrainskaya-sistema-pvo-k-polnomasshtabnoi-voine-s-rossiei

Bosco
Reply to  Gabriel Pereira Lima
18 dias atrás

Gabriel,
Eu fiz uma leitura desse artigo muito minuciosa e não vi nada nele que corrobore a afirmação de que a Ucrânia teria 250 lançadores de S300 operacionais no início da Guerra da Ucrânia.
E o artigo claramente leva em conta uma ofensiva de curta duração e não uma guerra que já dura 2 anos.
Ainda que a Ucrânia tivesse 250 lançadores e 2000 mísseis operacionais após 2 anos ele já ou teriam acabado ou estariam muito minguados.

Gabriel Pereira Lima
Gabriel Pereira Lima
Reply to  Bosco
17 dias atrás

Essa matéria é de 2018, 4 anos depois da anexação da Criméia e 4 anos antes da invasão russa, não achei outras matérias mais todas diziam que a Ucrânia tinha 250 lançadores de mísseis S-300 antes do conflito, inclusive uma versão Ucrâniana do S-300 chamado SD-300 que nunca saiu do papel que fazia parte de um projeto de reviver a indústria militar Ucrâniana, que mesmo assim conseguiu fazer algumas cópias como o netuno que é cópia do KH-35 é o Grom-2 que é cópia do iskander.

Last edited 17 dias atrás by Gabriel Pereira Lima
SteelWing
SteelWing
20 dias atrás

OFF TOPPIC:

Parabéns aos Editores por estarem monitorando comentários impertinentes, de xingamentos ou que nada tem haver com o tema da matéria e que resultam em “infinitas” discussões que nada tem haver com o assunto, principalmente política brasileira. Faço mea culpa aqui por ás vezes até ir na onda também e acabar me envolvendo e ter poluindo o site algumas algumas vezes agindo por emoção.

No mais , parabéns pelo trabalho.

PY3TO - Rudi
PY3TO - Rudi
20 dias atrás

E Pensar que o Brasil tinha o Roland na decada de 80 , era de curto alcance….mas no estado da arte…depois dele ficamos anos só com os Bofors e Oerlikon até a chegada dos manpads!

RDX
RDX
19 dias atrás

Material ucraniano perdido em combate: 19 Osa, 26 Strela-10, 18 Buk, 1 Tor, 65 S-300, 3 Stormer HVM e 2 Tunguska (aparentemente sem os lançadores SA-19) Fonte: Oryx Outras informações interessantes: Os ucranianos receberam 2 baterias Kub da República Tcheca e 2 lançadores da Eslováquia. Antes da invasão a Ucrânia tinha 1 lançador Kub em serviço. Os russos destruíram o diretor de tiro Skyguard da única bateria Aspide. Os franceses forneceram 2 lançadores Crotale NG. Os poloneses forneceram alguns sistemas Pechora modernizados (trata-se de uma versão AP montada sobre o chassi do T-55). A Ucrânia reintroduziu o Pechora durante a… Read more »

Gabriel Pereira Lima
Gabriel Pereira Lima
19 dias atrás

No dia 05/02/2024 nesse dia que eu estou comentando os Estados Unidos tão pensando em trocar todos os sistemas aéreos soviéticos da Grécia por um ônus multimilionário a Ucrânia é bem recheada por ant-aéreos.