Um relatório recente do especialista em chips Chris Miller para o American Enterprise Institute revelou que, apesar das sanções ocidentais, a Rússia manteve um amplo acesso a chips de computador principalmente através de importações da China. No primeiro semestre de 2023, 88% dos chips adquiridos pela Rússia, medidos em valor monetário, vieram da China. Além disso, houve um aumento significativo nas importações de países vizinhos sem indústrias de chips, como a Turquia e nações do Cáucaso Sul e da Ásia Central.

O relatório também aponta que, apesar das sanções dos EUA e da União Europeia, que encareceram essas importações em cerca de 80%, a Rússia encontrou formas de contornar as restrições através do estabelecimento de novas rotas de contrabando, comparado ao jogo de “bate-e-volta”. Enquanto isso, a China continua fornecendo chips à Rússia por rotas comerciais normais, apesar das advertências dos EUA.

O relatório sugere que as sanções deveriam ser mais rigorosamente aplicadas e recomenda que distribuidores e mercados secundários sejam pressionados a respeitar as sanções e penalizados por facilitar envios suspeitos. Destaca ainda que Israel, que não participa das sanções contra a Rússia, enviou pelo menos 30 remessas de tecnologia de fabricação de chips. Em suma, a Rússia continua a obter semicondutores necessários para suas cadeias de produção de defesa, apesar das tentativas ocidentais de cortar seu acesso a esses recursos críticos.

FONTE: Asia Times

Subscribe
Notify of
guest

24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
RPiletti
RPiletti
1 mês atrás

Interessante…
Destaca ainda que Israel, que não participa das sanções contra a Rússia, enviou pelo menos 30 remessas de tecnologia de fabricação de chips.”

Hcosta
Hcosta
Reply to  RPiletti
1 mês atrás

Israel é um “parceiro”, na falta de um termo mais apropriado, do regime de Putin.
O mais normal é ser usado para lavagem de dinheiro.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Hcosta
1 mês atrás

Israel e Rússia também possuem uma espécie de parceria na Síria.

Zé Rato
Zé Rato
Reply to  RPiletti
1 mês atrás

Israel também recusou fornecer o “Iron Dome” à Ucrânia e ajudou a Rússia a desenvolver drones há uns 15 anos. Para além das questões comerciais, Israel tem interesse em manter a Rússia neutra em relação aos seus conflitos com os seus vizinhos mais problemáticos do Médio Oriente.

https://www.timesofisrael.com/netanyahu-rules-out-giving-ukraine-iron-dome-anti-missile-system/

https://www.israeldefense.co.il/en/node/56491

Maurício.
Maurício.
1 mês atrás

Sanções só funcionam de verdade contra países de terceiro mundo e mesmo assim acaba afetando só a população mais carente, o resto é sanções para inglês ver, para a torcida achar que alguma coisa está sendo feita, simples assim.

Profyler
Profyler
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

Vou ter que concordar.
Sanções não derrubam korea do norte, iran e etc.
Atrapalha e congela muito a economia, mas não derruba ninguém..

Ainda assim, é PÉSSIMO para qualquer país.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

Já falei isso trocentas vezes…

Sanções não funcionaram contra Irã e CN, porque funcionariam justamente contra a Rússia?

Profyler
Profyler
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Funciona em termos. A economia congela e o país fica preso. É só ver a economia dos países que nós citamos.
E acredite, ninguém quer um país parado no tempo.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Profyler
1 mês atrás

Funciona em termos. A economia congela e o país fica preso. É só ver a economia dos países que nós citamos.´´

A qustão não é essa. Não tenho dúvidas de que a economia russa será prejudicada a longo prazo.
A questão é que, no curto e médio prazo, essas sanções não impediram, e não impedem, que a Rússia se mantenha nessa guerra.
Então, todas essas sanções contra a Rússia falharam.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Profyler
1 mês atrás

Não, Cuba e Coreia do Norte são atrasadas por serem um país de baixa geração de riqueza, culpa do governo destes, o Irã sancionado meteu um susto em Israel, Rússia sancionada desde 2014 invadiu a Ucrania, até a China tem sanções.

NEMOrevoltado
NEMOrevoltado
1 mês atrás

As sanções não estão funcionando, quem poderia imaginar. Mas calma que amanhã o rublo vai colapsar, desta vez a mãe de nã falou sério!

Hcosta
Hcosta
Reply to  NEMOrevoltado
1 mês atrás

“encarecem em 80%”…

E como a Rússia é dependente da China.
Se fosse outro país qualquer nem quero imaginar o que diriam…

Profyler
Profyler
Reply to  NEMOrevoltado
1 mês atrás

Verdade o Rublo esta valendo um bocado no mercado !!

BraZil
BraZil
Reply to  NEMOrevoltado
1 mês atrás

Ô Nemo, que mãe diná que nada. Agora o oráculo da vez é o Feng Yujun. O cara não falha uma. Já previu até título do Vasco e rebaixamento do flamengo este ano…

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
1 mês atrás

(…) revelou que, apesar das sanções ocidentais, a Rússia manteve um amplo acesso a chips de computador principalmente através de importações da China.´´

Vocês estão cientes de que a China tá c…. e andando pra essas sanções contra a Rússia, né?



Além disso, houve um aumento significativo nas importações de países vizinhos sem indústrias de chips, como a Turquia e nações do Cáucaso Sul e da Ásia Central.´´

E, adivinhem? Ninguém falou, ou falará, grosso pro Erdogan, porque esse foi o preço pra Turquia dar seu ok´´ pra que os países bálticos e Suécia aderissem a OTAN.

Maurício.
Maurício.
1 mês atrás

Por falar em sanções, os EUA e a UE já cancelaram todas as relações comerciais com a Rússia ou ainda se mantém no que realmente importa, como fertilizantes, gás, combustível, petróleo, titânio, alumínio…? Somos inimigos, “pero no mucho”!

LUIZ
LUIZ
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

Urânio russo pras usinas nucleares dos EUA.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

Eles fazem lavagem de importação russa pela China e pela índia, até Singapura

Victor
Victor
1 mês atrás

basicamente é um mercado que a intel e amd perderam para os chineses certo?

Chris
Chris
Reply to  Victor
1 mês atrás

Sao chips da Intel, AMD, etc….

Mas provavelmente ja estejam começando a receber chips chineses… Considerando que eles estão numa fase de adequação e capacitação da indústria, de periféricos e de software. Os chips ja existem… E com uma defasagem atual de apenas 2-3 anos !

Last edited 1 mês atrás by Chris
Reginaldo
Reginaldo
1 mês atrás

Israel não participa das sanções contra a Rússia e está tudo bem, agora, levantar o embargo contra Cuba que é um país a esta altura inofensivo, nada. Eu realmente tenho dificuldade para entender certa coerência nestas sanções.

Paulo Sollo
Paulo Sollo
1 mês atrás

“a China continua fornecendo chips à Rússia por rotas comerciais normais, apesar das advertências dos EUA”

As advertências dos eua valem para a China tanto quanto aquilo que o gato enterra.
Basicamente é os eua e europeus perdendo mercado e a China ocupando cada vez mais espaço.

O nível de burrice dos eua e UE é inacreditável.
Não satisfeitos em transferir o grosso de sua base industrial para a China, eles fazem questão de lhe entregar novos mercados consumidores.

E vale lembrar que o mercado consumidor interno da China está sendo responsável por sustentar diversas empresas dos eua e UE.

Zé Rato
Zé Rato
1 mês atrás

Outra forma de contornar as sanções é pela rota de entrada de algumas ex-repúblicas soviéticas da Ásia Central (os conhecidos “istões”), que nos últimos dois anos aumentaram significativamente as suas aquisições de bens tecnológicos ocidentais. O destino final desses bens é óbvio.

Essas técnicas não são propriamente uma novidade. Por exemplo, durante a Primeira Guerra Mundial, países neutros, como a Holanda ou a Dinamarca, aumentaram significativamente as suas importações de bens tecnológicos e matérias-primas, através de empresas de fachada controladas por interesses alemães.

https://www.euractiv.com/section/economy-jobs/news/eu-sanctions-on-russia-massively-circumvented-via-third-countries-study-finds/

https://www.eureporter.co/world/russia/2024/03/08/russia-is-using-central-asian-countries-to-avoid-sanctions/

Carlos Campos
Carlos Campos
1 mês atrás

Eu falei que isso ia acontecer, o Irã por exemplo abre empresas pelo mundo e fingem que estão comprando para aquele país, o navio as vezes nem passa perto de la