Hoje, 6 de junho de 2024, o mundo comemora os 80 anos do Dia D, o desembarque das forças aliadas na Normandia durante a Segunda Guerra Mundial. Esta data histórica marcou o início do fim do domínio nazista na Europa e permanece um símbolo de coragem, sacrifício e unidade.

Em 6 de junho de 1944, mais de 156 mil soldados aliados, incluindo americanos, britânicos, canadenses e outras forças aliadas, desembarcaram nas praias da Normandia, na França ocupada pelos nazistas. A operação, conhecida como Operação Overlord, foi a maior invasão anfíbia da história, envolvendo quase 7.000 embarcações e 11.000 aeronaves.

Os desembarques ocorreram em cinco praias codinomeadas: Utah, Omaha, Gold, Juno e Sword. O ataque foi meticulosamente planejado e executado, apesar dos desafios imensos, incluindo condições climáticas adversas e forte resistência alemã. A Praia de Omaha, em particular, testemunhou combates ferozes, com altas baixas aliadas.

A Operação Overlord foi um ponto de virada fundamental na Segunda Guerra Mundial. O sucesso do Dia D permitiu que as forças aliadas estabelecessem uma cabeça de ponte na Europa continental, que posteriormente levou à libertação da França e ao avanço em direção à Alemanha, culminando na rendição nazista em maio de 1945.

Os eventos comemorativos deste ano incluem cerimônias nas praias da Normandia, onde veteranos, líderes mundiais e cidadãos se reúnem para homenagear aqueles que lutaram e morreram por um mundo livre. Em Omaha Beach, um dos locais mais emblemáticos do desembarque, discursos emocionados relembram a bravura e o sacrifício dos soldados.

A presença de veteranos do Dia D, agora em seus 90 e 100 anos, adiciona uma camada especial às comemorações. Estes militares são testemunhas vivas de um dos momentos mais significativos da história moderna. Suas histórias pessoais de coragem e resiliência inspiram novas gerações a valorizar a paz e a liberdade conquistadas com tanto custo.

<

A preservação da memória do Dia D é fundamental para assegurar que as lições da história nunca sejam esquecidas.

O 80º aniversário do Dia D não é apenas uma ocasião para recordar o passado, mas também um momento para refletir sobre a importância da cooperação internacional e da defesa dos valores democráticos. Em um mundo ainda marcado por conflitos e tensões, o legado do Dia D serve como um poderoso lembrete de que a unidade e a determinação podem superar até os desafios mais formidáveis.

Subscribe
Notify of
guest

48 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Guacamole
Guacamole
8 dias atrás

E no brasil. Alguma coisa?

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Guacamole
8 dias atrás

Nada!

Bispo
Bispo
Reply to  Guacamole
8 dias atrás

A tragédia nazi impactou muito mais europeus … Brasil , Getúlio Vargas tinha uma “queda” por Hitler … Olga Benário que o diga.

Joao
Joao
Reply to  Bispo
5 dias atrás

No início da guerra, nazistas e comunistas eram iguais.
Depois, os comunistas foram traídos pelos nazistas.
Polônia que o diga.

Heinz
Heinz
Reply to  Guacamole
7 dias atrás

Aqui tiram sarro dos pracinhas, e da forças armadas no geral. O brasileiro médio não se preocupa com isso, nem tem admiração, quem é elevado ao mais alto panteão aqui é Anita, Mc poze (ex-traficante), Felipe neto e etc. Não atoa que o QI médio do brasileiro é 83, há macacos com Qis mais superiores, por ai você tira o porquê desse país nunca ter ido pra frente.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Heinz
7 dias atrás

Engraçado você falar que o povão “tira sarro” dos pracinhas quando, por décadas, o próprio EB fingiu que esses pracinhas não existiam, que o próprio EB desmobilizou eles após a guerra, e os mandou pra cantos inóspitos do Brasil,jogando no lixo a experiência deles, e só “lembrou” que eles existem de 2000 pra cá.

Nativo
Nativo
Reply to  Willber Rodrigues
7 dias atrás

EDITADO:
2 – Mantenha o respeito: não provoque e não ataque outros comentaristas.

Pedro I
Pedro I
Reply to  Willber Rodrigues
7 dias atrás

O exército, assim como políticos, empresários, funcionários publicos, profissionais liberais ou não, etc, nada mais são que o reflexo da nossa população…

Last edited 7 dias atrás by Pedro I
Pablo
Pablo
Reply to  Heinz
6 dias atrás

Nao da pra esperar muito de uma geração que nao sabe usar o “mas” e “mais”.

adriano Madureira
adriano Madureira
Reply to  Guacamole
7 dias atrás

parada gay no mínimo…

Elintoor_--
Elintoor_--
Reply to  Guacamole
7 dias atrás

Sim. Cachaça…

Rodrigo
Rodrigo
8 dias atrás

Ouvi do Jô Soares uma vez uma frase mais ou menos assim: “A segunda guerra talvez tenha sido a única em que se sabia com certeza qual era o lado que precisaria vencer”

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Rodrigo
8 dias atrás

Segunda Guerra foi, provavelmente, a única guerra “preto no branco”, no qual você sabia exatamente quem era o inimigo e porque precisava derrotá-lo. É por isso que conseguiur recrutas não foi difícil, a galera da época acampava na fila do alistamento.

Provavelmente é a única guerra em que os veteranos sentem orgulho de serem veteranos dessa guerra.

Ozawa
Ozawa
Reply to  Rodrigo
8 dias atrás

Opondo-se ao nazifascismo do Eixo tinham-se, como protagonistas, uma república segregacionista, um império colonialista e uma ditadura comunista…

Uma prova, talvez a maior da História, de que a espada da justiça, ao contrário do Mjölnir, não é necessariamente empunhada por mãos limpas, ou nunca seria.

Pedro I
Pedro I
Reply to  Ozawa
7 dias atrás

Só uma perguntinha:
Quem atacou quem?
(Ia perguntar se há algo em comum com EUA x Vietnam, Rússia x Ucrânia, Israel x Palestina, ONU x Iraque, OTAN x Afeganistão, etc, mas vai gerar muita polêmica…)

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  Ozawa
7 dias atrás

Eu vejo como guerras “separadas” : A guerra França e Inglaterra x Alemanha ( resultado de um péssimo acordo ao fim da primeira guerra), EUA x Japão ( supremacia comercial no pacífico) e por fim a guerra Alemanha x União Soviética, gêmeos que se odeiam… Circunstancialmente Democracias Liberais se juntaram a uma ditadura comunista para destruir ditaduras nazi-fascistas expansionistas que chegaram atrasadas na revolução industrial ( de novo, aspectos dá péssima resolução da primeira guerra)

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Rodrigo
7 dias atrás

Indo um pouco mais longe ( ou “mais pra trás”, melhor dizendo ):

A Primeira Guerra foi o resultado da Alemanha ja “nascer” com poderio suficiente pra ameaçar Inglaterra e França, que durante séculos brigaram entre sí, a se unirem contra um adversário comum, e ambas “fazerem as pazes” com o Czar, aonde ambas, até ontem, também brigavam.
Situação semelhante com Império Brasileiro, Argentina e Uruguai.

Nada como um inimigo em comum, pra fazerem inimigos “fazerem as pazes”.

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Rodrigo
6 dias atrás

Alemanha x União Soviética????
EUA x Japão???

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  Rui Mendes
6 dias atrás

Exatamente! Você concorda que estas guerras poderiam ter acontecido de foram isolada em relação ao conflito generalizado?

Ozawa
Ozawa
8 dias atrás

“A preservação da memória do Dia D é fundamental para assegurar que as lições da história nunca sejam esquecidas.” Esse é o ponto. Mesmo preservada não é segurança que seja esquecida pois vivemos dias de nacionalismos e supremacismos que emulam o nazifacisimo. Só seria igualada em importância (e superada em todos os números, especialmente baixas) se a Operação Downfall, a invasão anfíbia do Japão, fosse executada, mas felizmente não foi. No tocante às testemunhas oculares e protagonistas desse dia, cada vez em menor número nas comemorações, merecem todas as honras. Por fim, entre a obra homônima de Antony Beevor e… Read more »

LucianoSR71
LucianoSR71
8 dias atrás

Parabéns aos editores por não deixar passar em branco asses 80 anos do Dia D. São tantos aspectos que influenciaram decisivamente no sucesso da Operação Overlord, desde atuação das forças aéreas aliadas p/ atrair e destruir a Luftwaffe nesse teatro garantindo supremacia inconteste nos céus da Normandia, espionagem incluindo os conhecidos engodos p/ os alemães acreditarem que isso seria apenas um diversão p/ o ataque principal em Pas-de-Calais, criação de engenhos muito especiais, mas também o sacrifício de mais de 700 soldados no malfadado Exercício (também chamado de Operação) Tigre em abril de 1944 que acabou demonstrando muitas falhas de… Read more »

Augusto
Augusto
8 dias atrás

Isso foi a essência do que chamam de The Ultimate Sacrifice.

Respeito total a esses grandes guerreiros.

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Augusto
8 dias atrás

Esses aí e todos os marinheiros Aliados que enfrentaram as águas gélidas do Ártico para levar assistência aos aqueles (…..) russos que estavam mendigando ajuda aos EUA e Inglaterra.
Ajuda essa convenientemente esquecida…

Kommander
Kommander
Reply to  Marcos Silva
7 dias atrás

EDITADO:
Sem provocações, por favor!

Kommander
Kommander
Reply to  Augusto
7 dias atrás

Faço das suas as minhas palavras, respeito total a esses heróis de verdade!!

LucianoSR71
LucianoSR71
8 dias atrás

Caros editores, estou c/ comentário retido há algumas horas sem nenhum motivo – será porque eu os elogiei, rs? Desde já agradeço a atenção.

LucianoSR71
LucianoSR71
Reply to  LucianoSR71
7 dias atrás

Obrigado pela liberação.

NOTA DOS MODERADORES:
8 – Eventualmente, os comentários podem ser bloqueados pelo filtro automático do site ou pelo sistema Antispam. Caso seu comentário não seja publicado de imediato, aguarde que um editor do site o veja na lista de comentários bloqueados e analise sua liberação. Comentários com links são mais propensos a bloqueios automáticos.

LucianoSR71
LucianoSR71
Reply to  LucianoSR71
7 dias atrás

Como relatei e pode ser visto, não tinha nenhum motivo p/ bloqueio, aguardei algumas horas e então solicitei a liberação.~

NOTA DOS MODERADORES:
Sim, tranquilo….acontece as vezes; como explicado, pode demorar um pouco, mas os comentários são liberados.

Bispo
Bispo
8 dias atrás

Inquestionável, os nazifascistas vencendo, hoje o mundo seria dark.

Mais .. usaram a data de forma politica, jogando a sujeira embaixo do tapete que os veteranos que lá estavam, pisavam.

Last edited 8 dias atrás by Bispo
Costa
Costa
7 dias atrás

Segundo o grande arquiteto da Operação Overlord, em seu livro “Memórias da Segunda Guerra Mundial”: “Entramos na Guerra para tirar a Polônia da tirania, saímos da guerra com a Polônia na tirania.” O Dia D deve parte de seu sucesso a Batalha do Dieppe (1942), que serviu de simulação do desembarque aeronaval. No Dieppe, ao invés de praia, a invasão foi num porto, o que se mostrou um fracasso, pois mais de 3500 soldados aliados foram massacrados em um único dia pelas bem armadas defesas nazistas. A grande maioria dos mortos era canadense. Esperteza inglesa.

João Moita Jr
João Moita Jr
Reply to  Costa
7 dias atrás

Um momento de silêncio, lembrança e respeito aos heróis caidos nas praias da França, e pelo resto da Europa, Pacifico e África. Mas… O D Day só teve sucesso pelo lançamento da ofensiva soviética Bagration, que destruiu o Army Group Center, causando o colapso geral da Frente Leste com a perda de ao redor de 30 divisões, 500 mil homens, praticamente todos os tanques e artilharia, e o isolamento completo das forças da Wehrmacht em Kurland. Em contrapartida, o meu falecido avô pai da minha mãe foi um jovem infante Italiano no Regio Esercito, que chegou no Caucasus justamente no… Read more »

Rafael Aires
Rafael Aires
Reply to  João Moita Jr
7 dias atrás

Dia D foi importante, é indiscutível. Mas a Alemanha começou a “perder” na Batalha de Kursk. E não é diminuir o Dia D, pois EUA e Inglaterra mandaram muita coisa para a União Soviética na Frente Leste.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  João Moita Jr
7 dias atrás

Bem eu fui dar uma pesquisada sobre essa operação, e acredito que não tenha nenhuma ligação com o sucesso do Dia D, já que a Operação Bagration foi lançada em 22 de junho, bem depois do Dia D.

João Moita Jr
João Moita Jr
Reply to  Wilson Look
7 dias atrás

Acho que Bagration afetou significativamente a Operação Overlord, pois aconteceram quase ao mesmo tempo. A invasão da França foi muito afetada, já que a Alemanha transferiu quase um milhão de reservas para o Leste, para preencher as lacunas deixadas por Bagration. Também está bastante claro que a maior parte de Bagration foi feita durante o mesmo período em que os Aliados ocidentais só conseguiram capturar a Normandia. O ritmo dos ganhos de terras dos aliados ocidentais explodiu depois de Bagration.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  João Moita Jr
7 dias atrás

Temos uma diferença de umas 2 semanas entre a operação Overlord e a Bagration, se fosse para algo dar errado na Overlord, já teria ocorrido quando a Bagration foi lançada.

O que podemos dizer é que a Bagration, evitou que mais unidades fossem enviadas para a França.

Wellington Junior
Wellington Junior
Reply to  João Moita Jr
5 dias atrás

Me permita fazer uma correção, O verdadeira fator que favoreceu a operação OVERLORD foi a decodificação da ENIGMA. Bem como foi esse mesmo fator que fez a URSS sobreviver já que teriam sido massacrados se informações da inteligência britânica que eram vazadas controladamente pelos agentes duplos em concordância para manter a URSS viva na guerra uma vez que seriam massacrados se não fosse essas informações. Quem disser que a URSS venceu a guerra sozinha estará mentindo, mas dizer que a guerra só começou a ser vencida após a decifração da Enigma estará falando a verdade.

Fábio Jeffer
Fábio Jeffer
7 dias atrás

Sem dúvida nenhuma foi uma operação importantíssima para vencer a Alemamha nazista muito difundida e conhecida, mas paralelamente a esta operação ocorreu outra de maior vulto e mais importante para o desmantelamento dos nazistas que foi a Operação Bagration no front oriental da Europa. Seria interessante uma matéria sobre esta enorme operação e seus incríveis números visto que muitos não a conhece

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Fábio Jeffer
7 dias atrás

Não foram realmente paralelas, ambas ocorreram no mesmo mês, mas em dias diferentes, com a Bagration começando em 22 de junho.

Marcelo Soares
Marcelo Soares
7 dias atrás

Parabéns aos editores pela matéria! Um dia que deve ser sempre lembrando e nunca esquecido!

Gustavo
Gustavo
7 dias atrás

80 anos depois , bandeiras nazistas são levantadas na Ucrânia , extremistas ganhando força na Alemanha , disputas de império Rússia,China, Estados Unidos, índia. E o Brasil ainda deixando a vida me levar.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Gustavo
7 dias atrás

No caso da Alemanha, isso já tem tempo.

Acho que é de 2014, um filme que apresenta uma situação em que Hitler vinha para os tempos atuais, e é apresentado que ele conseguiria se tornar líder da Alemanha, a reação das pessoas é o que mais surpreende.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Wilson Look
7 dias atrás

Gosto muito de Jojo Rabit… parece uma comédia mas é um drama terrível.

Fábio Jeffer
Fábio Jeffer
Reply to  Gustavo
7 dias atrás

Todas aquelas perdas de vidas durante a Segunda Guerra pra vencer o regime nazista e hoje hasteiam bandeiras e símbolos nazistas na Ucrânia… Lamentável

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Fábio Jeffer
7 dias atrás

Olá Fábio Você tem razão. Temos visto uma ascensão fascista em todo o mundo O Prof. Michael Gherman, da UFRJ, talvez um dos mais destacados especialista sobre nazismo no Brasil, em uma entrevista, declarou que todos nós, democratas, erramos ao focar no horror do holocausto como imagem do nazismo. Acreditávamos que o horror do indescrivel e impensável que foi o holocausto seria forte o suficiente para evitar o retorno do fascismo… erramos porque as pessoas começaram a imaginar que o fascismo ou nazismo seria apenas o seu extremo… Deixamos de ensinar as novas gerações sobre como o fascismo começa… e… Read more »

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Fábio Jeffer
6 dias atrás

Mais triste é quererem fazer passar os verdadeiros nazistas, pelos lutadores da liberdade e colarem o Nazismo, aos Ucranianos, que lutam pela sua terra e para continuarem a ser um povo livre, mas tempos em que uma mentira dita por um ditador, desde que dita até á exaustão e com pensamentos publicados na internet, pelos do seu grupo, até a história muda, claro que depende do leitor.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Rui Mendes
5 dias atrás

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Regimento_Azov
Foi fundado por neonazistas.
Tem Violações dos direitos humanos e crimes de guerra que esse batalhão cometeu, sequestro, tortura, estupro, assassinato.
Brasil lutou contra nazismo na segunda guerra e perigo que nos causou nesse período , devemos sempre combater.
Não confunda luta dos ucranianos com nazistas que estão lutando não querem a mesma e não tem o mesmo objetivo.

Jorge Cardoso
Jorge Cardoso
6 dias atrás

Matéria interessante sobre o pouco explorado lado logístico do Dia D…👇👇

https://youtu.be/pJJR9oS7MRw?si=7TiK2DjVD7pAQAnM

Tutor
Tutor
5 dias atrás

Estamos chegando às últimas celebrações com combatentes ainda vivos participando. Esses sim foram heróis.