Iraque solicita sistema de defesa antiaérea M-SAM-II da Coreia do Sul em acordo bilionário

41

O Iraque solicitou oito baterias do sistema de defesa aérea e antimísseis balísticos M-SAM-II da Coreia do Sul, em um acordo avaliado em aproximadamente US$ 2,56 bilhões. O M-SAM-II, também conhecido como Cheongung II, é reconhecido por suas capacidades avançadas, incluindo um sistema de radar multifuncional e tecnologia de impacto direto em seus mísseis interceptores, aumentando significativamente a eficácia na neutralização de ameaças aéreas. Este sistema tem se tornado um dos mais procurados globalmente, com contratos recentes também firmados com a Arábia Saudita e os Emirados Árabes Unidos (EAU).

Além do M-SAM-II, a Coreia do Sul está desenvolvendo o M-SAM-III, um sistema interceptor de mísseis hipersônicos de médio alcance, e o L-SAM-II, um interceptor de mísseis hipersônicos de alta altitude e longo alcance. A LIG Nex1, fabricante do M-SAM-II, também está envolvida em programas de aquisição de sistemas de defesa aérea na Malásia e na Romênia, expandindo sua presença no mercado global de defesa.

A Arábia Saudita e os EAU têm desempenhado um papel crucial no fortalecimento da infraestrutura de defesa do Iraque, fornecendo equipamentos militares e cooperação estratégica. Esses países têm aumentado sua influência geopolítica na região, utilizando seus orçamentos militares substanciais e indústrias de defesa avançadas para apoiar o Iraque e outros aliados regionais.

Esforços da Arábia Saudita incluem fornecer equipamentos militares e participar de exercícios militares conjuntos e programas de treinamento com o Iraque. A Arábia Saudita tem investido na modernização de suas capacidades militares, incluindo sistemas avançados de defesa aérea e veículos blindados, posicionando-se como um parceiro chave na melhoria das capacidades de defesa do Iraque.

Os EAU têm apoiado o Iraque através de iniciativas militares e de segurança, fornecendo armamentos e tecnologias avançadas, além de treinar pessoal militar iraquiano. Este suporte faz parte de um esforço maior para combater ameaças regionais e garantir a estabilidade. A colaboração estratégica da Arábia Saudita e dos EAU fortalece as capacidades de defesa do Iraque e reforça suas posições geopolíticas no Oriente Médio, sublinhando a importância de suas ações para a segurança regional.

FONTE: Army Recognition

Subscribe
Notify of
guest

41 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
737-800RJ
737-800RJ
9 dias atrás

Pô, até a vez do Iraque de ter sistema de defesa antiaérea moderno chegou e a gente nada…
Estamos 50 anos atrasados! O primeiro mundo já se preparando para entrar na era dos sistemas com laser e a gente nem entrou ainda na dos mísseis!

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  737-800RJ
9 dias atrás

Já falei isso trocentas vezes:

O que não falta na história são exemplos aonde sistemas AA deram dor de cabeça pro inimigo. A Guerra na Ucrânia é mais uma amostra nisso.

Enquanto isso, o EB permanece INSISTINDO a décadas nessa miopia em não sanar essa enorme lacuna que temos.

Bixo, é sério, existe alguma desculpa minimamente aceitável, da parte do EB e das FA’s BR, que justifique isso?

DanielJr
DanielJr
Reply to  Willber Rodrigues
8 dias atrás

O EB é montado, desde a época do final do império senão antes, para abafar revoltas da população e manter o controle da União sobre os Estados da federação e das pessoas. Os estados da federação e as pessoas não usam mísseis de cruzeiro e jatos.

Antes que alguém negative, basta ver como os quartéis e tropas são distribuídas pelo território, além de algumas doutrinas e funções policiais que são atribuídas ao EB. Essas funções que seriam secundárias são mais aprimoradas e têm material mais moderno do que as funções “primárias”, que seriam a defesa da nação, combates etc.

Reginaldo
Reginaldo
Reply to  DanielJr
8 dias atrás

Pois é isso mesmo, mas aí a gente fala que deveria haver “reforma” e tem gente que discorda ainda.

Last edited 8 dias atrás by Reginaldo
Felipe Barbieri
Felipe Barbieri
Reply to  737-800RJ
9 dias atrás

O Brasil já foi chamado de país do futuro, mas a muito tempo vivemos no passado …

O fato de não termos um sistema AA é só a ponta do iceberg, não temos fragatas, não temos tanques modernos, não temos uma estratégia de defesa moderna. Continuaremos sendo um “anão diplomático” enquanto não levarmos o país a sérios, mas eu já desisti de ver isso …

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Felipe Barbieri
9 dias atrás

Defesa e equipamentos de ponta, não temos.
Ao mesmo tempo em que a Defesa segue sendo o TOP 5 de pastas com a maior verba do GF.

Mas enfim….

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Willber Rodrigues
9 dias atrás

Defesa tem que ser a pasta número 1 do GF pois as outras pastas são complementadas por investimentos dos Estados, Municípios e Privados.

A Defesa é exclusividade do governo Federal.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Luís Henrique
9 dias atrás

Disso eu sei.

Mas isso não muda o fato de que gastamos MUITO com Defesa, e pra quê?

Olhamos pras nossas FA’s, e vemos que países como Marrocos, Grécia, Egito e Polônia ( e nem vou citar países como Alemanha e Índia, porque aí já é humilhação… ) tem meios muito mais modernos e em maior quantidade do que nós.
E há quem ache isso normal ou justificável…

Akhinos
Akhinos
Reply to  Willber Rodrigues
8 dias atrás

Pra você peitar isso aí que você está falando tem que derrubar o sistema inteiro, de cima abaixo, não é só os militares. Vou dar um exemplo, quando eu fazia graduação na USP a universidade gastava 104% do seu orçamento em folha de pagamento. Para dar conta dos 4% que faltava ela pegava do fundo soberano dela, derivado de royalties com patentes e outras inovações, o fundo que ela demorou décadas pra construir secou em 9 anos, aí ela se viu obrigada a fazer uma reforma e queriam matar o reitor pq ele cortou os gastos com folha de pagamento… Read more »

Jose
Jose
Reply to  Akhinos
8 dias atrás

Comentário sucinto, mas impecável!!!

Realista
Realista
Reply to  Luís Henrique
9 dias atrás

Oque adianta ser número 1 e o dinheiro ir pra pensões ?

Leandro Mendes
Leandro Mendes
Reply to  Willber Rodrigues
9 dias atrás

Sendo justo, nenhum dos outros “top 5” de pastas com maior verba do GF é referência em qualidade, organização e equipamentos de ponta, então as forças armadas estão no padrão do resto, infelizmente.

Mcruel
Mcruel
Reply to  Felipe Barbieri
9 dias atrás

Tenho 48 anos e há uns 42 eu ouço essa história do país do futuro (que nunca chega…)

Heli
Heli
Reply to  Mcruel
7 dias atrás

Tenho 53 e digo a mesma coisa. Faz 43 anos que vejo o Brasil só exportar minério de ferro, soja, suco de laranja, café e cacau. A exceção é a Embraer.
E pensar que nos anos 70 o parque industrial brasileiro era maior que o da China e da Coreia do Sul juntos. Eles investiram em indústria e desenvolvimento tecnológico, aqui só deu agro. E como o Congresso só piora a cada 4 anos a tendência é o Brasil virar um roçado.

KKce
KKce
Reply to  Felipe Barbieri
9 dias atrás

É o eterno candidato a potência q nunca sai do posto de país de 3° mundo. E tem quem ainda se ilude achando que esse país tem futuro.

Diego
Diego
Reply to  KKce
8 dias atrás

O país tem futuro, mas para isso é preciso construir no presente. Temos muito trabalho, e primeiro deles é não cair em lábia de político.

Charle
Charle
Reply to  Diego
7 dias atrás

E nem na de militares interessados apenas e cada vez mais estarem posicionados na classe média alta.

ChinEs
ChinEs
Reply to  Felipe Barbieri
7 dias atrás

Mas o Brasil têm 1 submarino nuclear, e a Coreia não têm.

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  737-800RJ
9 dias atrás

Kkkk as defesas anti aéreas do Iraque dos anos 70 já deve ser melhor que a nossa atual

Marcelo Soares
Marcelo Soares
Reply to  Orivaldo
8 dias atrás

Com certeza, pois não temos defesas AAAe até hoje kkkkkkkkkkk.

RDX
RDX
9 dias atrás

Enquanto isso o país em 14º lugar entre os países com mais gastos militares possui velhos Gepard e um punhado de IGLA-S (sem suprimentos) e RBS-70. Registre-se que a última aquisição nessa área foi de impressionantes 9 postos de tiro do RBS-70NG

Henrique A
Henrique A
9 dias atrás

É realmente patético que do orçamento de defesa quase 90% seja gasto com aposentadorias e salários. As ffaas não precisam de uma reforma, mas de um expurgo.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Henrique A
8 dias atrás

Você tem ideia de quanto se paga de juros da divida pública?

Carlos I
Carlos I
Reply to  Nilton L Junior
8 dias atrás

Agora nada. Para pagar precisa de superávit primário, o que não existe, então na verdade só está rolando o principal, os juros e ainda pegando mais emprestado. Semana passada IPCA+ estava por volta de 6% para 2040.

Se confia em político brasileiro compre.

Mafix
Mafix
9 dias atrás

Quando se diz Iraque comprando leia-se Iran né ?

Thiago Santos
Thiago Santos
9 dias atrás

E a gente nada! A defesa antiaérea tem que ser a prioridade número 1 do MD, não existe em pleno 2024 o Brasil não ter um sistema antiaéreo de médio e longo alcance.

Heinz
Heinz
9 dias atrás

Tá ai um excelente sistema para o brasil

J L
J L
Reply to  Heinz
9 dias atrás

Pois é, para quem não tem nenhum, “inicialmente” qualquer um razoável que venha já é um começo. Estão naquela negociação ad eterna na India o comandante do Exército estava por lá de visita na época das enchentes do Sul, parecia que ia se fechar algo, mas não deixou de só parecer. Até decidir qual sistema, depois licitar, depois fazer alocação de recursos, a compra se efetivar e chegar em território nacional já se vão uns 10 anos a mais. Isso é Brasil!

Akivrx
Akivrx
8 dias atrás

S-300 da Coreia do Sul, tanto o M-SAM como o Hyunmoo foi projetado com $$$ suporte técnico russo.

Carlos Campos
Carlos Campos
8 dias atrás

Olha isso é para barrar o Irã, ainda mais pq tem mão dos EAU e AS, só acho ruim q o país precisa se desenvolver depois de anos de guerra sem fim e estão comprando uma arma como essa

Sgt Lucas Lima
Sgt Lucas Lima
8 dias atrás

E o EB querendo o Akash NG

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Sgt Lucas Lima
8 dias atrás

E qual o problema com o Akash NG?

art
art
Reply to  Carlos Campos
4 dias atrás

o AKASH é uma atualização do SA-6 soviético, saindo dos anos 60 para 2000. Para quem não tem nada é alguma coisa. Mas já é algo defasado em conceito….O EB merece mais como um Iris-T, EMADS, SPYDER, Barak, NASAMs ou esse coreano, algo que deixe em um patamar semelhante com o Chile (NASAMS), Venezuela (Antey) e Colômbia (barak antes do presidente daquela vertente ideológica brigar com os jacob). A India usa o Spyder e Barak na fronteira com a china se fosse muito bom eles usariam na fronteira, e não como uma segunda opção nacional.

Last edited 4 dias atrás by art
Charle
Charle
8 dias atrás

Por que o Brasil não adquire esse tipo de equipamento?

Sei lá, mas além das características estranhas das forças brasileiras tão interessadas e infiltradas em temas e condutas políticas, parece que ainda vivem com a mentalidade do pós-Segunda Guerra mundial.

Nada de moderno, nada de avançado; a não ser, é claro, no que diz respeito aos benefícios, vantagens e regalias.

Nesse quesito estamos na ponta de lança mundial.

Last edited 8 dias atrás by Charle
Diego
Diego
Reply to  Charle
8 dias atrás

No hay Plata. Quase tudo é gasto com salários.

Last edited 8 dias atrás by Diego
adriano Madureira
adriano Madureira
8 dias atrás

Oque falta ao Brasil seria um ataque inimigo, mas a classe política daqui é tão estúpida que iria achar que tal ataque seria mal entendido,,,

LeoRezende
LeoRezende
Reply to  adriano Madureira
6 dias atrás

Lembrando de Thomas Jefferson,O Br só se curará com sangue.

JPonte
JPonte
Reply to  adriano Madureira
3 dias atrás

Ou pior , se renderia ….

Orivaldo
Orivaldo
5 dias atrás

OFF
Estão saindo vídeos interessantes do resgate que a IDF fez dos 4 Reféns

Atirador
Atirador
Reply to  Orivaldo
4 dias atrás

Em breve em um cinema perto de você.

Renato B.
Renato B.
2 dias atrás

Para um país que beira o colapso faz tempo é uma compra que impressiona.