O Zorawar é um tanque leve indiano projetado para ter uma alta relação potência-peso, além de considerável poder de fogo, proteção, capacidades de vigilância e comunicação. Foi concebido para fornecer ao Exército Indiano versatilidade para operar em diferentes terrenos e enfrentar diversas ameaças.

Nomeado em homenagem ao General Dogra Zorawar Singh do século XIX, o Zorawar ganhou atenção devido a situações de segurança em áreas remotas, como os conflitos entre Índia e China (2020-2022). Nas altas altitudes de Ladakh, é extremamente difícil operar tanques de batalha principais como T-72, T-90, Arjun Mk1 e Arjun Mk2, que não são adequados para essas condições rigorosas.

Os desafios operacionais em altitudes elevadas incluem a dificuldade de geração de potência por plataformas militares convencionais devido à falta de oxigênio e ar rarefeito. Esses desafios foram observados durante a invasão dos EUA ao Afeganistão, a Operação Meghdoot, o Conflito Índia-Paquistão em Siachen, a Guerra de Kargil e o Conflito de Galwan.

Para operar nessas altitudes extremas, são necessárias modificações especiais e tipos específicos de combustível, o que aumenta a carga logística. Por exemplo, os obuseiros autopropulsados K9 Vajra, implantados na resposta da Índia às incursões chinesas em Ladakh, precisaram de modificações especiais.

O Exército Indiano também descobriu que o lado chinês havia implantado tanques Type 15, que possuíam vantagens significativas sobre os ativos que o Exército Indiano estava utilizando nas alturas extremas do vale de Galwan. Isso levou ao desenvolvimento de um tanque leve mais manobrável, sem sacrificar o poder de fogo.

 

Inicialmente, o Exército Indiano pretendia adquirir esses tanques leves da Rússia, mas posteriormente decidiu desenvolver um modelo nacional. O projeto recebeu aprovação preliminar e está sendo desenvolvido sob a categoria de aquisição ‘Make-I’ do Procedimento de Aquisição de Defesa (DAP)-2020, alinhado com a iniciativa “Make in India”.

Em 16 de setembro de 2022, foi confirmado que a Larsen & Toubro seria a parceira de desenvolvimento do “tanque de montanha” nacional, com previsão de lançamento para 2023. O conceito do tanque foi revelado na DefExpo 2022, e o Exército Indiano poderá incorporar cerca de 700 unidades.

O novo tanque leve será suplementado por inteligência artificial, integração com drones em enxame para maior conscientização situacional, munições loitering para alta letalidade e sistema de proteção ativa contra sistemas anti-blindagem modernos. Inicialmente, a Índia planejava usar motores MTU alemães, mas devido a atrasos, os protótipos usarão motores Cummins de 750 hp.

Os testes de desenvolvimento dos protótipos começaram em Hazira, Gujarat, e espera-se que os protótipos sejam entregues ao Exército em abril de 2024. Os testes de pista foram concluídos em julho de 2024, com algumas mudanças de design feitas conforme sugestões. O tanque passará por testes no deserto e em alta altitude em Ladakh, com previsão de incorporação em 2027.

Uma ordem inicial para 59 tanques foi colocada e será produzida pela Larsen & Toubro. O Exército Indiano também realizará uma competição para comprar 295 tanques leves, na qual o tanque Zorawar participará. Em maio de 2024, surgiram relatos de que a Bharat Forge também está desenvolvendo um tanque leve para competir com o Zorawar da L&T no programa de tanques leves do Exército.

Subscribe
Notify of
guest

51 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tomcat4,6
Tomcat4,6
5 dias atrás

Opa, pode mandar 300 pro EB e 30 pro CFN por favor com canhão 120mm.

Akhinos
Akhinos
Reply to  Tomcat4,6
5 dias atrás

Não faz o minimo sentido o EB adquirir esse tanque. È mais coerente manter o LEO 1 A5BR e complentá-lo com um tanque mais moderno, como o KF51 que com um canhão de 120mm Otto Melara como os italianos irão adquirir entrariam na categoria de 55t e seriam mais do que aptos a preencher os requisitos do EB.

Bispo de Guerra
Bispo de Guerra
Reply to  Akhinos
4 dias atrás

Esse é o mal do BraÇil , não produz só compra e compra mal .,. helicópteros Black Hawk , parece que virão com motor “fim de linha” e pior sem cláusulas de offset…

A algo de muito estranho nas aquisições militares brasileiras.*

*Texto original: “Há algo de podre no reino da Dinamarca” -Shakespeare.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Bispo de Guerra
3 dias atrás

Mande o link da notícia dos motores, quero ver isso também.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Tomcat4,6
5 dias atrás

Podem vir voando.. riso

Marcelo
Marcelo
Reply to  Tomcat4,6
5 dias atrás

Se ta louco,é melhor comprar o tanque leve sprut russo.

Macgaren
Macgaren
Reply to  Marcelo
4 dias atrás

E nào receber?

Ele estão em guerra e comprando armamento usados além de atrasando entregas de armamentos.

RSmith
RSmith
Reply to  Marcelo
4 dias atrás

melhor não comprar tanque… desenvolver sistema de armas antitanque, tipo misseis e drones. Se tiver mesmo que ter “tanques” no inventário que seja desenvolvido e produzidos no BRASIL, isso gera empregos, e ate divisas com imposto e talvez com exportação!

Nei
Nei
Reply to  RSmith
4 dias atrás

Verdade.

Tanques, só para transpor obstáculos, pois não sobrevive mais em um campo de batalha com drones e mísseis anti tanque.

Bispo de Guerra
Bispo de Guerra
Reply to  Tomcat4,6
3 dias atrás

Enquanto a oferta ao Brasil inclui 34 unidades do T700-GE-701D, nos Estados Unidos foi iniciado o processo para adotar os novos T901 Improved Turbine.

https://www.edrotacultural.com.br/brasil-podera-comprar-black-hawk-com-motores-ja-desatualizados/

paulop
paulop
5 dias atrás

Muito interessante. A Índia mostrando que tem capacidade de desenvolver produtos, com alto índice de nacionalização e adaptados a sua realidade espacial. Penso que o Brasil deveria se associar à Índia em projetos de defesa, em especial à Artilharia de Campanha, a qual a Índia está renovando toda…
Aliás….

https://www.kssl.in/our-business-artillery

Tá ai uma grande parceria que poderia ser feita…
Abraço e não custa sonhar né….

Fawcett
Fawcett
Reply to  paulop
3 dias atrás

A Índia seria um dos melhores parceiros que o Brasil poderia ter. Além de desenvolver uma indústria de defesa robusta ela é um país coringa, que não se alinha automaticamente aos interesses russos, chineses e da OTAN. Manter a neutralidade este ambiente de Guerra Fria 2.0 será um dos maiores desafios deste século e a Índia tem se saído muito bem até agora.

Antunes 1980
Antunes 1980
5 dias atrás

A melhor opção para o EB. CV90 com canhão 120mm. Leve e altamente tecnológico.

comment image

Last edited 5 dias atrás by Antunes 1980
Akhinos
Akhinos
Reply to  Antunes 1980
5 dias atrás

O EB quer um MBT puro sangue. E a guerra da Ucrânia foi um grande ensinamento em termos de mobilidade de carros de combate, com os Leo 2 tendo performado muito abaixo do esperado lá por estarem próximos de 60t. Essa semana mesmo, houve uma matéria do The Sun discutindo o fato de que o target para a NATO em termos de novos MBT é o de ate 55t. Isso se aproxima muito dos requisitos do EB. Algo relevante tambem dito nessa matéria é o fato de que MMBTs não cumprem os requisitos em termos de blindagem e não são… Read more »

Last edited 5 dias atrás by Akhinos
Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Antunes 1980
5 dias atrás

prefiro o M10 Booker

RDX
RDX
Reply to  Gabriel BR
5 dias atrás

O M10 Booker é perfeito para o CFN e os RCBs do EB.

Bernardo Santos
Bernardo Santos
Reply to  Antunes 1980
5 dias atrás

Não, caro e pouco brindado!

Maurício.
Maurício.
Reply to  Antunes 1980
5 dias atrás

O EB quer um tanque de verdade ou um blindado adaptado?

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
5 dias atrás

Parece uma mistura de CV-90 com PT-76.

“Uma ordem inicial para 59 tanques foi colocada e será produzida pela Larsen & Toubro. O Exército Indiano também realizará uma competição para comprar 295 tanques leves, na qual o tanque Zorawar participará”

Estão vendo como se formenta uma BID?

RDX
RDX
Reply to  Willber Rodrigues
5 dias atrás

Lembra muito o M10 Booker. O conceito é o mesmo: apoiar a infantaria em regiões inacessíveis para os MBTs.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Willber Rodrigues
4 dias atrás

O chassi lembra muito o PT-76, inclusive a índia operou ele até 2009 talvez tenha influenciando esse novo projeto

Plinio Jr
Plinio Jr
5 dias atrás

Para aqueles que diziam que o 105mm estava fadado a extinção, o que vemos é o contrário ….é um veículo interessante , mas creio que o EB aposte em uma plataforma já operacional há algum tempo…

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Plinio Jr
4 dias atrás

Caro Plinio. Tudo depende do cenário….gosto muito das comparações com a natureza…kkkkkk….um gato na perspectiva de uma onça é uma presa, na perspectiva de um rato é um pesadelo….um canhão 105mm ainda continua sendo um pesadelo dos IFV, mesmo estes sendo dos modelos mais modernos, só que ninguém é ingênuo (louco?) o suficiente de mandar IFV avançar sem apoio (só os Russos fazem isso) sabendo disso os IFV normalmente operam junto com MBT formando uma força tarefa blindada, ou seja um vai apoiando o outro para minimizar as baixas. A problemática é que….normalmente quem tem um IFV moderno, geralmente também… Read more »

Last edited 4 dias atrás by Rafaelvbv
carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
4 dias atrás

Mestre rafael…..pois para mim já está tudo muito confuso….nem consigo mais ter opnião formada sobre MBT….bem como sua necessidade de mudança de doutrinas….90mmm…105mmm….sei lá…quando voce vê um Bradley com canhão 30 mm saraivando e pondo MBT a pique…tem de repensar….drones…etc…. O sujeito é um MBT mas já na “Tempestade do Deserto” ja se estava dando a fita quando Bradleys com misseis acoplados abateram varios MBTs….estes canhões de baixo calibre e alta cadencia idem….e teto de MBT é algo sem solução até agora…..com drone…piorou…está parecendo que as couraças do que quer que sejam, deveriam é diminuir e focar apenas na proteção… Read more »

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  carvalho2008
4 dias atrás

ah sim caro Carvalho, como eu disse, cada cenário é um cenário, o investimento em novas tecnologias é sim um divisor de águas, mas apostar 100% que a tecnologia vai suprir a falta de blindagem aí já acho arriscado demais, todo mundo pensa no risco de perder mbt para drone ou artilharia (normal, é o que está em evidência atualmente), mas imagina começar a perder mbt medios e leves para pequenos IED, sniper antimaterial, rpg, metralhadoras antiaéreas, pod de canhão 20mm de aeronaves de ataque leve, etc…a lista de ameaças aumenta e eles vão atiram em você com tudo que… Read more »

naval762
naval762
5 dias atrás

Parece o nome de um colega de turma meu kkkkk

Emmanuel
Emmanuel
5 dias atrás

Pessoal falando de EB.

Esquece EB. Tem que falar da China.

https://www.forte.jor.br/2021/11/27/imagens-tanque-leve-chines-type-15-black-panther/

É para lutar contra isso que ele existe.
Se EB quer um tanque que passe AS SUAS especificações e não queira um blindado leve que foi desenvolvido para lutar em altas altitudes.

Harpia
Harpia
5 dias atrás

Bicho feio de lascar!
Pode até ter alguma eficiência e conteúdo tecnológico, mas lembra aqueles veículos do Grupo Kantanka de Gana.

cerberosph
cerberosph
5 dias atrás

Eles usavam os t72 e t90, deviam terem usado os t80 que usa turbinas, mais apropriado para as altas atitudes.

Last edited 5 dias atrás by cerberosph
Bigliazzi
Bigliazzi
5 dias atrás

Deve ser umas 70 vezes melhor que os tanques soviéticos com torres injetáveis

RDX
RDX
5 dias atrás

A inflação do mercado de defesa assusta.
A Itália está comprando 350 Lynx e 200 Panther por US$ 21.5 bi.
Curiosamente, esse pacote com 550 blindados é a necessidade do EB.
Para mim está bem claro que em breve os modernos tanques e VCIs serão artigos de luxo das grandes potências militares.
O restante está condenado a usar sucatas ou simplesmente abandonar o emprego desses meios.

Wellington R. Soares
Wellington R. Soares
Reply to  RDX
4 dias atrás

Com certeza, os valores estão subindo rapidamente e apenas os países com dinheiro vão conseguir manter força de respeito.
Apenas esses US$21,5bi que você citou é o orçamento total de nossas FAs, sem condições !
Aí vai alguns com problemas e tem a grande ideia de fazer um SubNuc ! Outros mais inocentes acreditam que serão 6, igual alguns slides da MB. Quanta inocência.

Last edited 4 dias atrás by Wellington R. Soares
Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  RDX
4 dias atrás

também culpa da velha lei da oferta e procura, esse conflito na Ucrânia e as ameaças de expansionismo da China, faz os governantes olharem para suas forças armadas com mais atenção os pedidos e orçamentos aumentam e o vendedor sobe o preço.

Obs: e a fila de espera aumenta.

Marcos Bishop
Marcos Bishop
5 dias atrás

Essas “saias” de proteção lateral externas as esteiras são usuais? Parecem ter uns dois palmos de largura.

Zorann
Zorann
5 dias atrás

Agradeço aos indianos pela homenagem

Matheus
Matheus
4 dias atrás

Pelo amor de cristo, parem de querer essas m*rdas da India.
Eu literalmente prefiro que comprem o Type 15 chines do que essas porcarias que a india faz.
Aliás o EB está querendo o Akash, que falhou miseravelmente, Armênia que o diga.

Allan
Allan
Reply to  Matheus
4 dias atrás

Pode até ser ruim, mas é muito melhor o ruim seu do que o bom dos outros, até pq enquanto o Brasil perdeu essa capacidade a Índia ganhou, hoje ela passou de grande comprador para um país que consegue produzir seu próprio armamento ainda que eles tenham suas próprias limitações.

BraZil
BraZil
4 dias atrás

kkkk alguns colegas são uns comediante e tornam o blog mais divertido vlw. Parece que nem leem os posts e já metem o dedo, ás vezes penso que se os administradores postassem uma pegadinha com um aspirador de pó, como tanque pro EB, os caras iam pedir uns 200 pra nós kkkk

carvalho2008
carvalho2008
4 dias atrás

O que está faltando neste nichos de MBT e blindados, é o retorno do conceito de porta silo de misseis blindado.

Lembro da ideia e conceito de M-113 com 20 a 30 silos verticais de misseis FOG.

Uma arma barata, imune a interferencias e uns 20 km de alcance (hoje o alcance aumentou muito)….coisa da faixa de US$ 20 mil cada missil….o conceito FOG permite alvos terrestres, maritimos e aereos de baixa velocidade….
comment image

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
4 dias atrás

comment image

Allan
Allan
Reply to  carvalho2008
4 dias atrás

Basicamente um astro com munição inteligente

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Allan
3 dias atrás

Por ai, mas mais barato e de precisão, multifuncional….antinavio, terrestre e até anti aereo….e independente de viaturas…..basta observadores….

carvalho2008
carvalho2008
4 dias atrás

O problema do MBT é que por natureza ele sempre foi concebido para combate em 2 dimensões (de frente/ré ou laterais)….apesar da existencia da aviação a longa data a proteção e blindagem vertical nunca acabou sento tão necessaria….mas com munições inteligentes e logo depois drones, o ataque realmente vertical complicou tudo….um MBT é achatado por natureza…reto visto de cima….é muito dificil compor uma blindagem angulosa…se fizer pontudo…fica parecendo um velho ONTOS…..e adicionaria peso demais…
comment image

Bispo de Guerra
Bispo de Guerra
4 dias atrás

25T de peso – relação hp/tonelada interessante.

Mr. White
Mr. White
4 dias atrás

Com todo o respeito e admiracao que tenho a esse projeto, mas nao seria melhor colocar “caca-tanques” em locais com essas condicoes? Sendo que teriam capacidades de fogo maior com uma manobrabilidade e seguranca muito similares?

Ou a escolha foi pra valorizar o projeto interno e manter a cadeia logistica e fabricas militares ativas?

Abracos,

Mr. White

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Mr. White
3 dias atrás

Melhor comprar uns 500 centauros 2 e uns 100 tanques coreanos k2 de prateleira para botar no sul do Brasil.

Iran
Iran
Reply to  Gabriel BR
3 dias atrás

Isso custaria metade do orçamento das forças armadas

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Iran
3 dias atrás

Banco existe para isso

Rodrigo Maçolla
Rodrigo Maçolla
3 dias atrás

Conceito interessante, projetaram um tanque para sua realidade e de acrodo com o ambiente que vai operar , mais juro que quando li o nome pensei nisso:

https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcSg5iQevlJaN1hUsBfuA160f7h8dCw5EYkuEw&s

José de Souza
José de Souza
3 dias atrás

Tanque para operações em altas altitudes? Melhor comprarem mais Rafales!

Romão
Romão
3 dias atrás

Projeto interessante pra caramba mas essas blindagens laterais tem uma estética péssima. Dá a impressão de uma coisa feite às pressas. Me remete àqueles tapumes metálicos de obras… Se a Índia estiver pensando no mercado internacional, pode impactar nas vendas. Se for só pra uso “doméstico”, tranquilo.
comment image?v=638156894747170000