Home Noticiário Nacional No futuro, novos caças, bases e submarino nuclear. No presente, dispensa antecipada

No futuro, novos caças, bases e submarino nuclear. No presente, dispensa antecipada

393
13

Dia do Exército

Os últimos dias têm sido repletos de novidades: para a Marinha, anúncio de planos para novos submarinos, incluindo o antigo sonho do submarino nuclear. Para a Força Aérea, divulgação de finalistas para o FX2. Para o Exército, lançamento de pedra fundamental da nova sede do 3º BAvEx (esta, compreensivelmente, a notícia de menor impacto entre o público, mas que não deve ser subestimada em sua importância).

Enfim, tudo indica que nosso futuro está sendo planejado. O problema é que o nosso presente é algo que irrita o Planejamento. Confira na reportagem abaixo, publicada no jornal “O Estado de São Paulo”:

Exército cobra verba e aleta para impasse

General previne tropa sobre medidas que tomará caso dinheiro não chegue.

Preocupado com o contingenciamento do orçamento do Exército, que poderá levar à antecipação em mais de um mês da dispensa dos recrutas, à redução do horário do expediente e à diminuição em pelo menos 20 mil homens o engajamento de soldados para 2009, o comandante da Força, general Enzo Martins Peri, encaminhou um comunicado à tropa. Ele listou as dificuldades e pediu que todos fiquem prevenidos.

A redução de recrutas pode, de acordo com oficiais do alto comando consultados, não só prejudicar o emprego do pessoal do Exército no segundo turno das eleições como até a segurança das fronteiras. O Exército pede o descontingenciamento de R$ 518,8 milhões do seu orçamento até o fim do ano, sendo R$ 445 milhões de imediato, dos quais R$ 165 milhões atenderiam a um déficit já previsto.

O comunicado do general foi encaminhado anteontem a todas as unidades militares, enquanto ele estava ao lado do ministro da Defesa, Nelson Jobim, em visita a quartéis. Ontem, por meio de sua assessoria, Jobim endossou a queixa de Enzo, ao informar que já alertou o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, sobre a necessidade de reforço do orçamento das três Forças.

A pressão de Enzo provocou reações de Bernardo, que reagiu irritado, dizendo que “não vai entrar em polêmica”. Bernardo lembrou que, quando Jobim aceitou assumir o cargo, fez um pedido ao presidente: que nenhum comandante discutisse orçamento com o Planejamento, mas só por meio da Defesa.

Fonte: O Estado de São Paulo, reportagem de Tania Monteiro

Subscribe
Notify of
guest
13 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
RL
RL
12 anos atrás

É.
Entre sonho e realidade, não tem jeito.

Uma hora você esta mais focado em um, outra hora você esta mais centrado em outro.

Sonhar é bom, más viver acordar do sonho e ter que encarar a realidade nos faz ter medo de sonhar novamente.

Walderson
Walderson
12 anos atrás

RL, é por isso que eu falo sempre pra galera: nós somos um país pobre, melhor, POBRE. A galera sonha demais, querendo isso e aquilo. Temos de lembrar que a conta tem de fechar. Dessa forma, penso que o Comandante do EB está cetíssimo em alertar para o corte. Se não der, tem de cortar mesmo e depois o Executivo que se vire para correr atrás de resolver o problema. Além do mais, ele falou para a tropa – função dele. E pra variar, dou meus parabéns novamente a Min Jobin. Ele está sendo o melhor Min da Defesa que… Read more »

Diego
Diego
12 anos atrás

Politicos porcos e corruptos!!!!

Azevedo
Azevedo
12 anos atrás
julio
julio
12 anos atrás

Caro Azevedo, bela reportagem apresentada…pena que os politicos de Brasilia não estão nem aí com nossos militares e a segurança nacional…Há muito tempo venho dizendo que esse governo incomPTente vai passar o resto do mandato enrrolando e discutindo o PND e ao final irá argumentar que como está no fim do mandato deixará para o sucessor decidir. Isso se ja nao usarem a crise americana como desculpa para abandonar o reequipamento.

joao
joao
12 anos atrás

PQP!!!! So no Brasil mesmo!!! O que deveriam fazer e oque faziam as legioes romanas quando os politicos corruptos roubavam o seu orcamento…motim,revolta,golpe. Sinto muito,mas nao tem outro jeito,nao. Eu moro nos Estados Unidos e sirvo no US Army,sou sargento. Mas,quando menino,cheio de ideal queria ser soldado,e aos 17 anos e meio me alistei no Exercito Brasileiro. Adivinha o que aconteceu? Fui dado de baixa,antes do fim do meu alistamento,exatamente pelo que esta aontecendo no Brasil agora. Nao havia verba para pagar a folha. Ate ai chegou a minha “carreira militar” no EB. Que vergonha para o Brasil e todos… Read more »

Roberto
Roberto
12 anos atrás

Poxa, se não tem dinheiro pra tropa em si, pra que comprar helicópetros pelo mesmo valor contigenciado ?? Quem vai pilotar estes aparelhos, o Lulla ??? Eita governo incompetente e burro…

Walderson
Walderson
12 anos atrás

Caro Julio, Sem ofensas, mas apenas uma grande correção: OS POLÍTICOS NÃO SÃO DE BRASÍLIA. A MAIORIA VCS MANDARAM PARA CÁ. Daqui mesmo não tem nem 20 no Congresso NACIONAL. São NOSSOS representantes. Se VOTAMOS MAL e NÃO COBRAMOS uma atuação melhor, acaba sendo culpa NOSSA. Camarada Roberto, eu tb me fazia a mesma pergunta quando era oficial do EB. Um amigo mais graduado me explicou. Além de ser uma maneira de reequipar a força, é uma maneira de tornar as FAs mais visíveis (com helicópteros podemos atuar em calamidades e ajudar locais distantes em que não chegamos por terra… Read more »

Roberto
Roberto
12 anos atrás

Também faz sentido pra mim, Walderson, mas eu me pergunto se terá verba pro combustível, pra treinar os pilotos e, principalmente, para o salário deste.

WTF
WTF
12 anos atrás

que mané não cobramos e votamos MAL? a culpa não é nossa, de uma parte minoritória da sociedade com um pouco de consciência, e sim a grande massa ignorante e dependente de BOLSA VOTO FAMÍLIA, entre outros programas compra votos, que ñ tem outros interesses além da subsistencia própria e de seus 10 filhos.

Felipp Bittencourt Frassetto
Felipp Bittencourt Frassetto
12 anos atrás

Reforço as palavras do Diego!
Esses políticos não tem nada que “se irritar”. É obrigação deles!
Infelizmente, sempre tem quem ganhe com isso (que com certeza não são as FAs e nem o povo) e só será dado o devido valor quando realmente se fizer necessário.
Aí será tarde demais.
Sei que os colegas aqui sabem muito bem disso. Foi só pra desabafar, dado que compartilhamos das mesmas idéias.
Abraços!

Igor
Igor
12 anos atrás

Acho que deveria ser crime contigenciar verbas votadas no orçamento as quais as instituições têm direito.
Que moça esse ministro, ficou “irritada”. Isso não é culpa do bolsa família e sim do bolsa banqueiro.

DaGuerra
DaGuerra
12 anos atrás

E ainda tem “entendido” que pretende “ampliar” o serviço militar obrigatório…