segunda-feira, setembro 20, 2021

Saab RBS 70NG

Cúpula expõe divisão na Unasul

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Reunião para debater acordo militar EUA-Colômbia é marcada por insultos e poucos avanços na segurança regional

A reunião de cúpula da União de Nações Sul-americanas (Unasul) realizada ontem, em Bariloche, acentuou a divisão da região em torno do acordo EUA-Colômbia, que prevê a presença de forças militares americanas em sete bases colombianas por dez anos.

O encontro durou 7 horas e foi marcado pelas trocas de insultos e acusações. Ao final, os países conseguiram chegar a um acordo que trata com termos vagos os temas mais sensíveis relacionados à segurança regional e tenta traçar uma estratégia para recuperar a confiança mútua.

O presidente colombiano, Álvaro Uribe, não apresentou aos outros líderes da região a esperada garantia jurídica de que as ações militares dos EUA não se estenderão aos territórios dos países vizinhos. Tampouco apresentou com clareza os termos do acordo.

Uribe tornou-se alvo de ataques da Venezuela, do Equador e da Bolívia, que rechaçam o acordo com os EUA, mas conseguiu incluir no documento final do encontro um repúdio à ação de grupos armados na região e o “compromisso de fortalecer a luta e a cooperação contra o terrorismo, a delinquência transnacional organizada e delitos conexos: o narcotráfico e o tráfico de armas”(mais informações na página 23).

Durante os debates, o Peru manteve seu alinhamento com a Colômbia – embora tenha feito algumas ressalvas. O Brasil, a Argentina, o Chile, o Paraguai e o Uruguai tentaram amenizar os atritos, numa tentativa de preservar o processo de integração da Unasul.

Chamados ao resgate da confiança nesse processo fizeram parte de quase todos os discursos dos líderes da região. Mas o que se verificou foi justamente o “rompimento da confiança entre alguns membros da Unasul”, como resumiu a presidente argentina, Cristina Kirchner.

Antes mesmo do encontro terminar, o presidente peruano, Alan García, e o uruguaio, Tabaré Vázquez, voltaram para casa, alegando ter compromissos em seus países.

Depois das sete horas de discussão, os presidentes que ainda estavam na reunião, apressados, começaram a improvisada leitura do documento final da cúpula da Unasul. Muitos quiseram corrigir o texto enquanto ele era lido pelo presidente equatoriano, Rafael Correa.

DOCUMENTO VAGO

O texto do acordo é suficientemente amplo para agregar as diferenças manifestadas por Uribe, de um lado, Chávez, Correa e o boliviano Evo Morales, de outro.

A única passagem que faz referência ao acordo militar entre os Estados Unidos e a Colômbia é a que diz que “a presença das forças militares estrangeiras não pode ameaçar a soberania e a integridade de qualquer nação sul-americana e, em consequência, a paz e a segurança na região”.

No documento, os integrantes da Unasul instruem o Conselho de Defesa da entidade a desenhar medidas para fomentar a confiança, a segurança e as garantias em uma reunião entre chanceleres e ministros da Defesa que ocorrerá na segunda quinzena de setembro.

Ele também ressalta o “fortalecimento da América do Sul como zona de paz” e sustenta a decisão dos países de absterem-se de “recorrer às ameaças ou ao uso da força contra a integridade territorial de outro Estado da Unasul”.
Segundo García, o texto não tem “nem pé nem cabeça e não será entendido em nenhum lugar do mundo”.

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Jonas Rafael
Jonas Rafael
12 anos atrás

Claro, Colômbia é democracia. Venezuela e Bolívia são ditaduras.
Mas voltando ao assunto, não é meio imbecil quererem exigir que a Colômbia dê grarantias jurídicas de não intervenção americana em outros países? Tinham que cobrar isso é dos EUA(que é claro não vai dar essas garantias). Duvido muito que os americanos fossem fazer um contrato de utilização de instalações militares sem a garantia de poder utilizá-las da maneira que convir, caso a necessidade surja.
A frase final do Alan Garcia foi de morrer de rir. Parece reunião de condomínio: foi decidido que nada ficou decidido.

konner
konner
12 anos atrás

A irrupção da crise é um teste para os esforços de Obama para tentar melhorar a relação com a América Latina, que historicamente está marcada pela desconfiança, — e não sem causa. O pacto militar permitira aos EUA terem uma plataforma militar num ponto chave do continente. É sem sombra de duvidas, uma estratégia dos Estados Unidos devido as ultima ações dos governos de Hugo Chávez, Rafael Correa e claro, também não podia deixar de ser, — a criação da Unasul. A preocupação com a presença de forças estrangeiras tão perto da Amazônia precede, levando se em conta os ultimos… Read more »

João Curitiba
João Curitiba
12 anos atrás

Se já nos custa caro manter o Mercosul, agora manter a Unasul ficará mais caro ainda. Não é fácil e nem barato querer ser líder.

A-Bomb
A-Bomb
12 anos atrás

A unica divisão que ha são Estados democraticos como Brasil Chile Colômbia contra as Ditaduras (venezuela-Paraguai-Bolivia-Equador).

É uma pena que o Comunismo que e uma herança maldita do século passado ainda nos atormente.

konner
konner
12 anos atrás

Já ia me esquecendo, e aída tem a IV Frota.

Roberto CR
Roberto CR
12 anos atrás

Jonas Rafael em 29 ago, 2009 às 10:51
” Tinham que cobrar isso é dos EUA(que é claro não vai dar essas garantias).”
Isso foi pedido pelo governo brasileiro durante a preparação do encontro. E o governo americano disse que isto é um problema que a Colômbia deve resolver. Enfim, aconteceu do jeito que você afirmou. Sugiro a leitura do site do jornal espanhol El País (28 e 29/08), que trás muito mais detalhes sobre o que aconteceu no evento.

Galante
Cade a fonte?

Abs

Roberto CR
Roberto CR
12 anos atrás

A propósito, um dos temas visto marginalmente no encontro e que começa a ganhar perfil belicista é o que envolve Peru, Chile e Bolívia. Alan Garcia não está satisfeito com o rumo das coisas e este está sendo apontado como o potencialmente provável conflito bélico regional por conta das terras anexadas pelo Chile na Guerra do Pacífico.

konner
konner
12 anos atrás

Me lembrei, tem também o caso do Paraguai. Com discussão avançada no Executivo americano, a negociação também corre no Congresso, por meio do projeto de lei que propõe a inclusão dos paraguaios no chamado Pacto Andino de Erradicação das Drogas e Promoção do Comércio. Esse tipo de acordo, pressupõe o apoio militar americano a ações de combate ao narcotráfico em troca de isenções tarifárias nas transações comerciais. “Parece-me que tais projetos são resquícios da administração de George W. Bush. O presidente dos EUA mudou, mas os EUA de Obama não mudou, como ele ” talvez desejasse “. No caso paraguaio,… Read more »

germa
germa
12 anos atrás

concordo com o amigo joão curitiba que ser líder é caro e complicado,porém se faz necessário quando o brasil luta meio despretenciosamente para ter uma zona de influência, mesmo que tenha que concorrer com os EUA isso foi bem claro nas negociações da ALCA. Acredito que o país que mais perder com tudo isso é o Brasil,que já deveria ter lançado um grande pacote de ajuda à Colombia a uns 10 anos,perde influência e com isso poder de barganha com os vizinhos,peca em deixar o Hugo Chavez falar o que quer e por fim,perde muito por não dar valor a… Read more »

Marco
Marco
12 anos atrás

Em um futuro bem próximo haverá 10 blocos no mundo sendo dois blocos no Continente Americano.
O norte liderado pelos EUA e o sul liderado pelo Brasil.A Colômbia é um ovo fora do ninho da Unasul e portanto será parte do norte. Os EUA projetam seu poder via terrestre, aéreo e marítimo via pacifico e atlantico (da Colômbia) sobre todo o sul.Cabe ao Brasil partir para o ataque como nunca fez antes. No dia em que o Brasil testar uma bomba atômica a conversa será outra.

COMANDANTE MELK
COMANDANTE MELK
12 anos atrás

Senhor Jonas Rafael em 29 ago, 2009 às 10:51 e demais colegas do Blog, gostaria de acrescentar mais informações ao artigo postado pelo Blog(Até porque, ficou muito resumido oque foi postado pelo mesmo) para que os senhores possam avaliar melhor a situação e quem sabe, mudarem de opinião a respeito da frase do Alan Garcia. Como o senhor Jonas Rafael chegou a dizer: “Parece reunião de condomínio: foi decidido que nada ficou decidido´´. O texto final da reunião da Unasul revelou um delicado equilíbrio, que reflete concessões feitas por todas as partes sobre o tema em debate. “Respeitamos a soberania… Read more »

A-Bomb
A-Bomb
12 anos atrás

Sem querer ser repetitivo mas só uma coisa que garante segurança hoje em dia.

Armas de destruição em massa.

Em breve o Brasil vai conseguir o vetor para lançamento de tais projeteis.
Dai só vai restar a Bomba em si o que nao e nada dificil para um pais como o Brasil que possue materia prima e tecnologia para isso.

Brasil só não e potencia porque nao quer.

Fábio Max
12 anos atrás

Só faltava essa presidentes de m… e até ditadores de m… como Hugo Chaves, de paisecos produtores de bananas e cocaína querendo que os EUA baixe a cabeça e apresente um documento para que eles usem em suas campanhas eleitorais ou em seus golpes internos de propaganda. No dia que os EUA quiserem atacar qualquer pais da AL basta deslocarem um porta aviões ou acertarem as coordenadas no GPS de seus mísseis… os ditadores amacacados não terão tempo de dizer pindamonhangaba! O único país relevante da AL é o Brasil, que por sua vez foi a esta cúpula idiota com… Read more »

fernando
fernando
12 anos atrás

quanto o que foi resolvido na reuniao, nada, ja era esperado isso… quanto ao brasil, acho que o brasil deve produzir armas nucleares sim,so assim um pais pode ter a paz que deseja…fora disso, nao temos a menor chance,e ainda tem politcos contra a modernizacao das forcas armadas….

Rodrigo
Rodrigo
12 anos atrás

Gente… O Avanço dos EUA no caso de uma invasão não será pela Amazônia. Eles sabem que isso iria custar mais que qualquer guerra. É um terreno que não oferece mobilidade e sem contar que eles teriam que tomar o Brasil inteiro e conviver com um verdadeiro inferno de guerrilhas. Para dominar o Brasil/Amazônia você precisa de um longo movimento de foice ou de pinça partindo do nordeste. Se você isolar o centro-sul do resto do país aí então a dominação terá sucesso. Uma guerra de atrito na selva é algo impensado até mesmo para os EUA. são milhões de… Read more »

jose carlos
12 anos atrás

A quem interesaria esse “Racha” na recem criada UNASUL?

A-Bomb
A-Bomb
12 anos atrás

Invasão do Brasil pelos USA e um delirio.
Não vai acontecer.

Nem o Iraque eles conseguiram dominar quem dira um pais de dimensoes continentais como o Brasil.
O custo econômico e politico tornariam isso inviavel.

Sem falar que não teriam apoio nem sequer de aliados mais proximos como Inglaterra.
Invadir Brasil= 3º guerra mundial.

O maximo que vão fazer e acabar com a Venezuela o que para nós seria um favor.

germa
germa
12 anos atrás

eu concordo com o rodrigo,sobre primeiro será o oricono e depoia a amazonia e discordo absolutamente em produção de armas atômicas a essa altura do campeonato. temos sim foguetes e tech para construri bombas atômicas,mas se o fizéssemos perderiamos muita credibilidade internacional,seríamos visto +/- como o Ir e os países da américa do sul ao invés de estarem conosco estariam contra nós.Vejo também, que temos no tratado de não proliferação de armas nucleares uma carta na manga em caso de futuro ataque americano à venezuela nos moldes do que foi a operação iraque livre. agora que o Obama é um… Read more »

Noel
Noel
12 anos atrás

konner em 29 ago, 2009 às 11:44 “Não há evidências, mas outro projeto que também tramita no Congresso americano prevê a criação de uma iniciativa regional antiterror.” Se não há evidências, que projeto é esse? “O plano prevê até a instalação de Centros de Coordenação Regional do Hemisfério Ocidental, como bases operacionais para “a coordenação de esforços e inteligência…” O hemisfério ocidental, engloba a Europa, e não apenas a América. A ABIN teria que participar desses tais Centros, se instalados no Brasil, como seria então? “Para muitos, a medida visa a conter o avanço da influência brasileira no continente.” Mas… Read more »

germa
germa
12 anos atrás

A-bomb quem compraria a briga do brasil para existir uma 3º guerra mundial??Pq q inglaterra ficaria contra uma invasão dos EUA??

e eu acredito muito que o Chavezé o mal que veio pra fazer muito bem!

assim temos de fato um pq investir pesadamente em forças militares.

se estivesse tudo numa boa,democracias fortes e tudo em clima de paz,seria um perrengue internacional até o FX, que 36 vetores não são nada para um país continental como o brasil.

Roberto CR
Roberto CR
12 anos atrás

Caríssimo COMANDANTE MELK

Reforço a recomendação da leitura do jornal espanhol El País. Ao fim do artigo (que hoje ainda aparece na primeira página do site), procure pelo link “País:Brasil” e achará os artigos publicados ontem com as declarações de Alan Garcia.

germa
germa
12 anos atrás

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1398105&idCanal=11

É possível um confronto armado entre a Venezuela e a Colômbia?

Não. É preciso não esquecer que Chávez exerce uma liderança que se alimenta da confrontação. Ora, Bush já não está nos EUA. Felizmente para Chávez, Uribe desempenha bem esse papel.

bs 😉

sonic wings
sonic wings
12 anos atrás

Amigo A-BOmb,

[“A unica divisão que ha são Estados democraticos como Brasil Chile Colômbia contra as Ditaduras (venezuela-Paraguai-Bolivia-Equador).”]

Esta afirmação não é verdadeira, tudo bem que queira qualificar Venezuela e Bolivia como ditaduras diante da maneira autoritária de seus líderes Gen. Chaves e Morales. No entanto, incluir no mesmo saco Equador e Paraguai, daí é forçar a amizade, sendo que Fernando Lugo foi democraticamente eleito a menos de 2 anos hehehe.

Discordar de posturas politicas é uma coisa, rotulá-las sem uma análise mais profunda é outra, daí ficaríamos só na superficialidade da discussão.

Abs

Harry
Harry
12 anos atrás

Caros Porque Unasul é importante para o Brasil (um exemplo):
O Governo da Argentina formalizou hoje sua decisão de adotar o sistema de televisão digital japonês 28/08/09.
Porque o EUA não querem a Unasul: A Embraer faz acordo com os argentinos na recuperação de sua industria aeronautica desbanca a empresa americana. Colombia e Chile fazem parte do novo projeto KC-390.´
É a pequena ponta de um grande negocio entre paises da A. Sul e quem tem o Brasil na Liderança (pela sua capacidade industrial e tecnologia e economica).
Abs

sonic wings
sonic wings
12 anos atrás

Srs. Outros comentários sobre a dita reunião: TIve a oportunidade de acompanhar pela TV algumas discussões e levanto aqui algumas curiosidades: – COncordo com o presidente Alan García, de que nenhuma decisão de consistencia foi tomada durante 7 horas de reunião, dizem inclusive que Lula deria reclamado do colega Rafael Correa pela falta de produtividade da reunião. – Outra frase de que concordo com Garcia foi ao questionar Chaves por querer cortar relações com a Colombia e coisa e tal EUA “o grã-satã” do mundo e continua a vender seu petróleo para os ditos. kkk Tudo jogo de cena! –… Read more »

COMANDANTE MELK
COMANDANTE MELK
12 anos atrás

Senhor sonic wings em 29 ago, 2009 às 15:37

“Não pude deixar de observar que enquanto os bolivarianos vociferavam ataques contra os americanos, era servida uma doce e gelada Coca-Cola aos participantes. (Alguém mais viu a cena?)´´

Pelo amor de Deus meu amigo,(não me leve a mal) não é por ai não…(amigos, se fizerem um pouco mais de esforço, perceberão que quando colocam as coisas desta maneira, estão se contradizendo. Agindo da mesma maneira `(Radical) que dizem que os mesmos que são criticados pelos senhores agem…)

Sensatez senhores, sensatez…

Grato.

Thiago
Thiago
12 anos atrás

Deve-se respeitar o direito da Colombia de realizar esse acordo.
Chavéz que vive falando em respeito a soberania, deveria respeitar a de sua vizinha. Acredito que para o Brasil, esse acordo, ao longo do prazo médio, determinado pelo documento será bom.
Ótimo seria se fossemos nós que estivessemos lá, ajudando a Colombia a superar esse grave problema, mas como ainda não temos a capacidade financeira e nem queremos cutucar a onça, acho melhor mantermos os gringos por lá. Acho também que será uma forma de manter mais “regulada” essas novas DITOcracias latino americanas.

sonic wings
sonic wings
12 anos atrás

Harry, Concordo contigo, no entanto, se queremos fortalecer o bloco é preciso mudar nossa postura, idealismos de lado e sermos mais pragmaticos, pricipalmente a ideia de venha a nós, temos de pensar em investirmos nos países vizinhos e de nos acostumar com atitudes como no caso Itaipu (altamente criticado). Para que a UE atingisse o nível de desenvolvimento atual foi necessário investimento massiço dos paíse mais ricos ns mais pobres, diminuido a diferença econômica entre eles, como foi o caso dos investimentos em paíse como a Irlanda e Portugal, pra que a diferença entre eles e Alemanha por exemplo fossem… Read more »

sonic wings
sonic wings
12 anos atrás

Caro Comandante Melk,

Não te entendi não!

O ponto que levantei nesta observação, foi de que não precisamos de bases para sermos invadidos pelos EUA, já o somos de maneira bem mais sutil do que vociferam nossos políticos.

Abs

COMANDANTE MELK
COMANDANTE MELK
12 anos atrás

Senhor Roberto CR em 29 ago, 2009 às 13:21, agradeço ao amigo a sugestão, gostei tanto que resolvi postar aqui para que os colegas possam ter uma noção de como é a visão da midia lá fora em relação a Unasul e a participação do Brasil na mesma. É bom que não fiquemos apenas com as impressões de nossa midia tupiniquim. Lá vai… Cumbre de Unasur Brasil frena el choque entre Caracas y Bogotá Colombia defiende ante la cumbre de Unasur el uso de sus bases por EE UU.- Venezuela exige ver el documento íntegro del acuerdo militar SOLEDAD GALLEGO-DÍAZ… Read more »

COMANDANTE MELK
COMANDANTE MELK
12 anos atrás

Senhores me esqueci de citar a fonte.

Fonte:EL PAÍS.COM

Grato,

Rodrigo
Rodrigo
12 anos atrás

Uma boa resposta do Chavez seria oferecer aos Russos ou Chineses uma Base militar para combater o narco-tráfico… Aí o bicho ia pegar fogo. O Chavez não vai começar nenhuma guerra por enquanto. Ele não tem recursos para isso. Só se o petroleo estivesse em alta. O que o chavito vai fazer agora é armar as FARC e tornar a vida do Uribe um inferno. Principalmente quando os Mísseis de ombro começarem a derrubar helicopteros. Isso vai minar a capacidade de ataque do exército colombiano e usa essa plataforma para apoio de fogo e mobilidade. Esse é um caminho sem… Read more »

Felipe Cps
Felipe Cps
12 anos atrás

Ahahahahaha, eu avisei que essa tal UNASUL não servia para nada, rsrsrs… Uribe foi lá, se recusou a fazer o papel de vítima, embromou todo mundo, enfiou o mastro no meio das pernas dos bolivarianos de m. e ainda saiu de lá sem condenação alguma, ahahaha… Pros EUA se livrarem da UNASUL bastou o Perú, rsrsrs… E como disse o Sonic Wings, todo mundo tomando Coca-Cola gelada, rsrsrs… Esses bolivarianos são patéticos. Como patética foi a atuação do Pinga. E o Cháves ainda chamou ele de “anarfa” na cara-dura e ele teve que ficar quietinho, ahahaha… Que vergonha, Santo Deus,… Read more »

bulldog
bulldog
12 anos atrás

Está claro…a AS está dividida em 3 blocos: Bloco Bolivariano: Venezuela, Equador e Bolívia.
Bloco Em Cima do Muro: Brasil, Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai.
E o Bloco Yankee, que mantém a Colômbia isolada (porque quis).
ps… o Perú tende a se juntar a Colômbia por seus prolemas com o Equador e Chile.
Enquanto estiver esse tabuleiro geopolítico a Unasul será apenas um palanque.
sds

A-Bomb
A-Bomb
12 anos atrás

Germa:A-bomb quem compraria a briga do brasil para existir uma 3º guerra mundial??Pq q inglaterra ficaria contra uma invasão dos EUA?? e eu acredito muito que o Chavezé o mal que veio pra fazer muito bem! assim temos de fato um pq investir pesadamente em forças militares. se estivesse tudo numa boa,democracias fortes e tudo em clima de paz,seria um perrengue internacional até o FX, que 36 vetores não são nada para um país continental como o brasil. Mais um motivo caro Germa para investirmos em armamento de destruição em massa. Numa guerra com USA 36 jatos nem sequer do… Read more »

konner
konner
12 anos atrás

[” Noel em 29 ago, 2009 às 13:14 “]

[” Não entendi, essa colocação do plano? ” ]

___ Noel, das duas uma; voçê não quer entender ou não é bom entendedor.

—- Se os fatos recentes já existentes referente a politica americana para a região — não te dizem nada, então realmente, — PARA VOÇÊ, NÃO HÁ MAIS NADA A ESCLARECER.

A-Bomb
A-Bomb
12 anos atrás

Amigo A-BOmb, [“A unica divisão que ha são Estados democraticos como Brasil Chile Colômbia contra as Ditaduras (venezuela-Paraguai-Bolivia-Equador).”] Esta afirmação não é verdadeira, tudo bem que queira qualificar Venezuela e Bolivia como ditaduras diante da maneira autoritária de seus líderes Gen. Chaves e Morales. No entanto, incluir no mesmo saco Equador e Paraguai, daí é forçar a amizade, sendo que Fernando Lugo foi democraticamente eleito a menos de 2 anos hehehe. Discordar de posturas politicas é uma coisa, rotulá-las sem uma análise mais profunda é outra, daí ficaríamos só na superficialidade da discussão. Abs Sonic sao todos farinha do mesmo… Read more »

muscimol
muscimol
12 anos atrás

Eu nao sei qual o problema das bases dos EUA ai na Colombia ….isso diz respeito somente a dois paises… enfim …os EUA estao a cavar mais um fosso onde irao cair mais tarde…quantas mais bases eles abrirem maior vai ser o buraco financeiro e maior defice publico ….mais tarde quando estiverem perto da banca rota vao ter de fechar todas de uma so vez….aqui na Europa onde a bases americanas o pessoal querem que eles fiquem….sao milhoes de dolares que os americanos gastam na economia de cada pais …existem cidades que vivem so do negocio com as bases americanas.… Read more »

Wi
Wi
12 anos atrás

Além das pressões externas, bases, 4ªfrota… Temos o front interno, os quinta colunas, com o apoio das empresas de mídia a serviço dos anglo-americanos estão alvoroçados com as possibilidades de meter a mão no pré-sal. Confiram o texto abaixo para ver a que ponto… E são senadores da República ! __________________________ Dois tucanos no ninho americano Atualizado em 29 de agosto de 2009 às 01:59 | Publicado em 29 de agosto de 2009 às 01:56 Paulo Henrique Amorim O Conversa Afiada recebeu o e-mail abaixo de uma fonte ligada à indústria do petróleo: “O Senador Alvaro Dias declarou que o… Read more »

muscimol
muscimol
12 anos atrás

MAs alguem seriamente acha que os EUA vao fazer pressao militar sobre o Brasil para meter mao ao pre-sal???……andam a ver muitas novelas mexicanas!!!

os homens mal conseguiram controlar o Iraque …!!

a quarta frota e mais uma pedra no sapato de eles… vao ver …se o petroleo muda de dolares para euros o EUA em menos nada vem os precos aumentarem 30% ….mais um prego para o caixao economico deles!!

Roberto CR
Roberto CR
12 anos atrás

sonic wings em 29 ago, 2009 às 15:37

Quando passou na TV? Qual emissora? Sabe se está disponível pela internet?

Abs

Roberto CR
Roberto CR
12 anos atrás

muscimol em 29 ago, 2009 às 18:47 Parece realmente um conto da carochinha, mas eles já tentaram isso antes com o programa espacial brasileiro. De uma olhada neste link (http://www.viomundo.com.br/buraco-negro/projeto-memoria-curta-o-dia-em-que-fhc-decidiu-alugar-um-pedaco-do-brasil/) e veja o que governos brasileiros quase fizeram em passado recente. Não fosse a indignação pública teríamos perdido a base de lançamentos de Alcântara. Quanto ao seu comentário das 17:47, o problema das bases instaladas na América do Sul é que o sentido da mão é inverso ao que ocorre na Europa: não traz dinheiro algum; e interfere como meio de pressão política na tomada local de decisões estratégicas pelos… Read more »

Roberto CR
Roberto CR
12 anos atrás

muscimol

Só para finalizar. Eles não querem invadir, querem controlar a região política e economicamente. Como você mesmo escreveu, invadir é um exagero.

Abs

A-Bomb
A-Bomb
12 anos atrás

Se o Brasil fosse potencia Nuclear ninguem se meteria por aqui.

Repito.
Alguem se mete com Rússia?
Alguem se mete com China?
Com França?

Não pois a conversa la e outras não meus amigos.
Mas ja com nosso Brasil paz e amor todo mundo pisa ate mesmo paizinhos como Venezuela e Bolívia.
Dois lixos que nem mesmo deveriam ser chamados de pais.

Olha a que ponto chegamos

Wi
Wi
12 anos atrás

As bases militares estadunidenses na Colômbia, num primeiro momento, servirão mais como elemento de coação, de pressão psicológica. Os norte americanos se utilizam dos mesmos métodos, guardadas as diferenças de situações , do Imperio Inglês no século 19, métodos atualizados e com novos instrumentos midiáticos/tecnológicos e psicológicos, más a essência permanece a mesma…como exemplo: __________ Trecho de texto, por *Manuel Cambeses Júnior (*) Coronel-aviador, conferencista especial da ESG, membro do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil e vice-diretor do Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica.) ________ ( O autor se refere ao Império Britânico na India) Império, hegemonia e poder… Read more »

Jorge
Jorge
12 anos atrás

Mera curiosidade.

As cores da tal Unasul(r) foram inspiradas na bandeira da república popular da china? Cadê o nosso Verde-Amarelo?

Mas vamos em frente. Que nós temos que nos relacionar com nossos vizinhos não há dúvida.

Mas com essa conversa dos marxistas da ONU da tal de soberania relativa, é bom abrir os olhos com as intenções ocultas que movem essa turma de esquerda. Vamos acordar um dia com fronteiras virtuais. E dane-se o Barão do Rio Branco e os patriotas.

Integração sulamericana nas mãos de Lula, Amorim, MAG, etc., é prenúncio de URSAL.

COMANDANTE MELK
COMANDANTE MELK
12 anos atrás

Senhor A-Bomb em 29 ago, 2009 às 19:25, “Mas ja com nosso Brasil paz e amor todo mundo pisa ate mesmo paizinhos como Venezuela e Bolívia´´. Compreendo a indignação do amigo, se serve de consolo, eu diria ao amigo que não temos bomba atómica e nem as forças armadas bem equipadas, mas temos algo que é muito mais poderoso do que qualquer uma dessas coisas citadas acima. Temos legitimidade para dizer ao mundo que o Brasil está fundado no direito, na razão ou na justiça no trato com qualquer país da face da terra, somos autêntico com o grande, com… Read more »

germa
germa
12 anos atrás

A-bomb, eu ainda continuo discordando da produção de armas atomica agora.seriam horríveis para economia. existem 2 tipo de países no mundo, os que mandam e os que obedecem. o brasil ta quase sendo promovido então pq investir em armas nucleares agora?? e investimento em armas convencionais ja causa problema,como os sub franceses e os caças,mas não é chocante só o fato de estarmos construindo o nosso subnuc já um aviso ao mundo. só pra lembrar a russia cessou fogo contra a georgia quando a Condoleza Rice estava por lá e a china não atacou taiwan pq lá existem bases americanas.… Read more »

BRAVURA
BRAVURA
12 anos atrás

Quem estiver insatisfeito com a instalação das bases americanas que adiquira bombas anti-pista para impor opinião e depois que aguente as que consequencias pq a retaliação vira em definitivo.
Pq as bases vão ser instaladas de qualquer forma.

Patriota
Patriota
12 anos atrás

A Unasul é inutil ! o Brasil não tem nada a ganhar negociando com
os bolivarianos e seu lider desmiolado chapolin .

Outra coisa ridicula foi a proposta da Argentina de unificar
os elementos de defesa, os kichnner estão destruindo as FAs argentinas e estão querendo que o Brasil e demais paises da AL
arquem com seus gastos em defesa .

Últimas Notícias

Saab recebe pedidos de Carl-Gustaf M4 e munições

A Saab recebeu pedidos para o rifle sem recuo Carl-Gustaf® M4 com munição incluída. O valor do pedido combinado...
- Advertisement -
- Advertisement -