Home Recursos Humanos Cinco soldados do 7º BEC passam mal após treinamento

Cinco soldados do 7º BEC passam mal após treinamento

6579
107

vinheta-clipping-forteEsta sexta-feira, 16, tinha tudo para ser um dia de comemoração para cinco famílias de recrutas, com a entrega da boina, um dos ritos mais tradicionais do Exército Brasileiro, e que sucede os exercícios de guerra de mesmo nome.

Mas a Operação Boina — quatro dias de intenso treinamento dentro da floresta –, como parte do serviço militar de um ano, não foi uma experiência gratificante para os soldados Mendes, Mateus, Bruno Lima, Alisson e Cleiton. Os cinco soldados do 7º Batalhão de Engenharia e Construção, o 7º BEC, entraram em convulsão, quando participavam dos últimos treinamentos, em uma área de mata do município de Senador Guiomard (25 quilômetros de Rio Branco), na tarde desta quinta-feira, 15.

Os recrutas foram levados para o Hospital Geral de Senador Guiomard, apresentando contrações involuntárias, febre e reações de instabilidade emocional. Os soldados faziam parte de uma tropa de 92 soldados que participavam do último dia de exercícios da Operação. Um deles, o mais estável, afirmou que tiveram que caminhar 12 quilômetros pela BR-317, em meio ao sol da tarde, o que pode ter causado insolação.

Eles deram entrada no hospital de Senador Guiomard por volta das 16 horas, e às 19 horas, os três foram encaminhados ao Hospital de Base de Rio Branco, em ambulância do Serviço Móvel de Urgência e de Emergência, o Samu. Segundo informou o capitão Júlio André, oficial de Comunicação do 7º BEC, a marcha é o último exercício da Operação e eles estavam retornando à base quando o incidente aconteceu.

“Trata-se de um período de instrução que eles passam no quartel, mas o calor extremo que fez em Rio Branco acabou causando isso”, afirmou o capitão. O modo como as vítimas foram conduzidas para o hospital gerou revolta em alguns funcionários do Hospital de Senador Guiomard. “Um deles foi trazido na “gravata” por um sargento moreno alto e que dispensou maca”, denunciou uma funcionária do hospital.

“Se houve alguma coisa desse tipo, cadê os nomes das pessoas que estão dizendo isso?”, perguntou o oficial da Comunicação, ao que prontamente a reportagem respondeu que mesmo que tivessem os nomes eles não seriam fornecidos.

“Se houve isso é preciso que alguém denuncie para que possamos puxar a orelha”, rebateu o representante do 7º BEC.

Na manhã desta sexta-feira, 16, as famílias dos soldados eram aguardadas no quartel para a entrega de suas boinas.

Corpo médico questiona tratamento dispensado pelo Exército

Quem viu os cinco soldados chegarem ao hospital pôde observar que além da instrução, os oficias e as praças mais graduadas costumam extrapolar as ações de subserviência ao Exército Brasileiro, para além dos campos de treinamentos. A impressão de quem estava no hospital é a de que a pressão psicológica combinada à exaustão física causou danos severos, em especial, a dois deles.

“Ta bom, ta bom (gritos e choro)”, gritava um deles, enquanto era contido por enfermeiros. O recruta se debatia dentro da ambulância e prosseguia: “tem que ter um final, tem que ter um final!”

Já dentro da ambulância, o recruta delirante gritava: “Eu tenho que terminar, eu tenho que terminar”, seguido de muito choro. Uma enfermeira chamada para auxiliar na imobilização do soldado responde: “Você já foi liberado”. “Não, eu na fui, não fui”, (mais choro).

Uma assistente de enfermagem chegou a chorar diante do que ela classificou de humilhação e desrespeito por parte do comando da operação. “Um sargento chegou com um desses rapazes na ‘gravata’. Ele o pegou pelo pescoço e o arrastou lá para dentro”, narra.

“Ofereci uma maca, mas o cara, que eu acho que é um sargento, me disse: não, não precisa de maca coisa nenhuma”. Segundo o médico Lúcio Fernandes de Souza, os cinco recrutas chegaram apresentando sinais de desidratação. Mas dois deles estavam estáveis.

“Pelo que vemos preliminarmente é que eles estão desidratados e apresentam distúrbios neurológicos graves. Não sei até que ponto isso pode ser reversível”. O médico acompanhou a remoção dos recrutas para Rio Branco.

FONTE: Gazeta.net

COLABOROU: João Henrique

107
Deixe um comentário

avatar
107 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
54 Comment authors
O Aprendizo samuraicarlosmaiconVader Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Fabio
Visitante
Fabio

ok ok ok Nova doutrina de treinamento militar brasileiro – Período Básico = big mec, regado a coca-cola – Período de Qualificação = churrasco e computador – Período de Adestramento = jogar Play 2 ou 3 Assim ninguém passa mal, ninguém chora e todos os papais ficam felizes (ironia mode on) Para quem não acompanha o dia a dia num quartel de tropa, aqui vão alguma explicações: – 98% dos recrutas são voluntários; – o período básico, como o nome diz, busca transformar o civil num combatente básico; – nunca o EB foi tão profissional como é hoje; o grande… Read more »

Leandro
Visitante
Leandro

Venhamos e convenhamos, treinamento é uma coisa e extrapolar é outra! Passei por recrutamento e servi por 4 anos, SEI que ALGUNS oficiais e sargentos do exército as vezes ultrapassam um pouquinho os limites…
Mas isso não é motivo de maneira alguma para denegrir a condução dos exercícios militares por parte da doutrina militar do Exército Brasileiro.

Marcelo Tadeu
Visitante
Marcelo Tadeu

Concordo com vc Leandro. Treinamento, marcha, preparo físico, tudo é necessário, mas, tudo tem limites, não precisa matar ninguém, não é assim que se forja um caráter. Também servi na BAGL, Base Aérea do Galeão, e uma vez, um sargento que notou que eu não estava conseguindo fazer um exercício, me deu um soco nas costas. Comuniquei o fato ao seu superior e diante de mim, ele foi reeprendido, chegou a pedir desculpas pois, sentiu que exagerou. A vida militar contém riscos, faz parte do trabalho, você mexe com armamento pesado, potente, viaturas blindadas, aviões, embarcações de combate, não precisa… Read more »

Eduardo Infante
Visitante
Eduardo Infante

Pensamento medíocre, Marcel. O Período Básico é difícil, é onde se leva o elemento ao seu extremo, para então poder conhecer como ele se comportará, se vai cair chorando e chamar a mãe, ou se vai até onde aguentar. Eu mesmo tive dificuldades durante este período, que me fizeram amadurecer e saber que poderia fazercoisas que eu achava que não podia… Neste caso em especial, pode ter existido a situação de que, como visto em muitos momentos, 1 caindo, os outrso caem tbém, porque não vão se “ferrar” sozinhos… Assim como os atos de heroismo, quando todos estão apavorados (acontece)… Read more »

Skill
Visitante
Skill

Servi por 9 anos no 6 Batalhao de Infantaria Aeromovel. Peguei a transição da Força; Vou dizer o que eu acho: O Exercito tem um modo completemente equivocado de treinar os recrutas. Como afirmado acima, não vai ser chicote, sol e sede que vai fazer o recutra ser um bom soldado. Alias…bom soldado é o PROFISSIONAL…não o recruta. Então o Exercito se quer tratar e treinar o recruta como SEALS deve pagar um bom salario (pelo menos). O fato da maioria ser VOLUNTARIO é devido as propagandas enganosas do EB…basta ver na TV as chamadas e a criançada baba. No… Read more »

Vitor
Visitante
Vitor

Parabéns aos soldados que mesmo em maca e desespero queriam terminar o treinamento. Mas há limites para o ser humano e cada um tem o seu. As vezes eles se alimentaram pior que os outros colegas que conseguiram terminar o treinamento.

Cláudio
Visitante
Cláudio

O Treinamento tem que ser puxado ao extremo, mas tudo tem limites, até mesmo porque em uma eventual guerra iremos resolver tudo com a pressão dos dedos polegar, indicador, médio, anular e mínimo “sobre botões”. Lei 8.429/1992: art. 11, inciso I: “caput”- Constitui ato de Improbidade administrativa que atenta contra princípios da administração pública…… Inciso I- praticar ato visando fim proíbido em lei ou regulamento ou diverso daquele previsto na regra de competência. Capítulo III- DAS PENAS Art. 12 “caput”- Independentemente das sanções penais, civis e administrativas, previstas na legislação específica, está o responsável pelo ato de improbidade sujeito às… Read more »

Ulisses
Visitante
Ulisses

Skill, foi perfeito! Durante anos dei treinamento sobre acidentes com animais peçonhentos para o exercito e pude assistir abusos provocados principalmente por suboficiais cabos temporários e assistido calado por oficiais CPOR!
Me parecia que estavam descarregando seus complexos, os suboficiais por que tinham prazo de vencimento e os oficiais por que foram obrigados a servir após a faculdade. Não é por aí que se faz uma tropa!

H.Campos
Visitante
H.Campos

Nosso que moleza!,no curso de caatinga no 71bimtz(FAR),no tempo de EV ,macha de 12km ,eu fazia da minha casa até o quartel,todos dias.

Ordones
Visitante
Ordones

O que está em questão é como foi tratado os recrutas depois, ao ser conduzidos ao hospital. Todos sabemos que o treinamento é extasiante, cada um tem um limite e é esse limite que vai definir até onde pode chegar o homem (soldado).

Galileu
Visitante
Galileu

Como alguns daqui, Fui militar tambem. Servi na Cavalaria, era Cb fiz o curso de formação de Sgt, mais pulei fora antes de empossar a patente. Minha unidade tinha algumas peculiaridades, talvez por ser da Cavalaria parte nobre do EB epor ser uma unidade pequena, o dinheiro não faltava, pelo menos para o treinamento, a ponto de um ten. recem chegado da AMAN se espantar pois alguns treinamentos que ele imaginava só haver na AMAN devido ao custo, tambem eram aplicados na minha unidade, segundo suas palavras. De todos treinamentos que tive e depois de todas instruções que apliquei ou… Read more »

Fabio
Visitante
Fabio

skill 9 anos? no exército? só com raras, mas põem raras exceções alguem consegue ficar 9 anos, pois é praticamente impossível militares temporários ficarem tanto tempo assim! mas se vc diz… e se ficou 9 anos…e fala em propaganda enganosa…e fala em treinamento equivocado…e reclama do salário…e reclama…e reclama OU ERA UM MILITAR MEDIOCRE QUE NÃO SAIU DA FORÇA ATÉ O LIMITE DO TEMPO POR NÃO TER OQ FAZER DA VIDA OU NÃO CONSEGUIU PASSAR EM NENHUM CONCURO PARA ESCOLAS MILITARES E TEM UM RECALQUEZINHO… aqueles que não conhecem como funciona o serviço militar obrigatório deveriam procurar um quartel qualquer… Read more »

Fabio
Visitante
Fabio

haaaaa

antes que continuem dando opiniões equivocadas…

tive a oportunidade de conhecer escolas de treinamentos ou tive contato com militares de outras nações (inclusive europa e eua)

e tudo é muito semelhante…a estrutura ocidental é semelhante…o que varia é que existem paises com forças militares 100% profissionais e outros com apenas 40% ou 50% de profissionais…

e para “espanto” de todos…as forças que me causaram maior espanto NEGATIVO foram as russas…

impressionante…

Meia Dúzia
Visitante
Meia Dúzia

Matéria sensacionalista. Falta do que noticiar dá nisso. A matéria começa dizendo que 05 soldados entraram em crise convulsiva durante um exercício, sendo que apresentavam apenas contrações involuntárias, nada mais do que cãibra. O Soldado querer continuar com seus companheiros para concluir o exercício e dizer que ainda não acabou, isso é delirar?

Agora, comentar que a instrução, como qualquer outra no EB, tinha um Plano de Segurança, um Plano de Gerenciamento de Risco – e que funcionaram eficazmente, sinal do atendimento médico realizado a tempo – isso ninguém comenta. Drama pastelão mesmo.

Militarativa
Visitante
Militarativa

Desculpe, mas não posso me calar Sou Militar da ativa (oficial de carreira) fiz 5 anos de escola ( internato) e não sou “escroto” fisicamente nem fui, a maioria dos soldados dos quarteis tem melhores condições fisicas do q eu tive, e passam por um perodo básico de 1 mes e meio sendo so de 15 dias de internato saindo as vz no final de semana qq of, sgt e cb passou por isso e muito mas. – Os ex do periodo básico foram criados após estudos e pesquisas e muitas vz balizadas por experiencias do militar o qual não… Read more »

Danilo
Visitante
Danilo

Como sempre a historia tem 3 versões, a dos que sofreram a agressão, a dos que praticaram a agressão e a verdadeira história que conta como os fatos se deram mas esta versão nunca saberemos, pois cada um ira defender sempre o seu lado e não a verdade.

carlos
Visitante
carlos

Fui recruta( Soldado EV) em 2008 no 3º BCOM em Porto Alegre. Quando alguém passava mal era levado muito a sério o problema, o treinamento era forte mas sempre executado com muita responsabilidade!!!

angelo
Visitante
angelo

Sr. Fábio, excelente comentário. Apenas uma correção: Cb do EP: R$ 1.400,00, Sd do EP: R$ 1.186,00, meu filho está a 3 anos lá. Quanto ao treinamento, só para dar exemplo: Em 1983, Infantaria do EB: treinamento com inúmeras marchas, treinamento físico intenso, exercícios militares no verão e na geada do inverno (-2º C); Treinamento em 1985, CFSd da PM do RS, marcha de 25 Km, curso com internato de 8 meses, treinamento de campo com táticas de combate e guerra irregular, trincheiras, etc. Tudo isso com fuzil Mauser, mod. 1908 e FMZB com bipé. Bons tempos. Eramos 72, e… Read more »

OTV
Visitante
OTV

O EB como qualquer força, e em todo o mundo, como em toda a empresa, trata as pessoas de forma genérica baseado nos indíces médios da população. Como foi dito, cada um tem seu limite, e para o EB interessa quem tem mais limites. Como para um Hosp interessa quem tenha mais conhecimento em assuntos de saúde . Uma coisa que poderia ser feita, e não sei se é assim; ter um exame médico-físico mais apurado, e sabendo os indíces de cada pessoa, podera se ter uma ideia básica de quanto esforço é necessário para se chegar ao nível exigido… Read more »

João Henrique
Visitante
João Henrique

Obrigado por terem colocado a noticia! rss, sim, a matéria é bastante sensacionalista, porém os soldados realmente deliraram, aqui está o video com as imagens para tirarem suas conclusões de uma forma melhor, se ainda não viram o video. http://www.youtube.com/watch?v=hkcrVT0Q0iM Abraços!

Skill
Visitante
Skill

Fabio, querido! Estive sim no EB por todo este tempo…sim estive! Mas nao tenho que provar nada certo? Minha impressão sobre o Tratamento queo EB dispensa aos recrutas é isto mesmo! Sobre salário ja diz tudo…o EB pega molecada paga 600,00 e acha que esta fazendo um favor. Como disse qd o recruta se interessar em ser profissinal ae sim o chicote pode estalar (e olha lá). Não tenho nenhum problema pscicologico sobre o fato de ter deixado as fileiras do EB. Nem fisico e olha que ralei ..hehe tanto em treinamento como missões reais. Então minha opinião tem base…pois… Read more »

Skill
Visitante
Skill

Alias..só para complementar para se ter uma ideia de como o EB esta equivocado:

Soldados e Cabos que se formam em COMANDOS são dispensados! Sequer há um programa de acompanhamento destes soldados!

Isto mesmo! Anos de treinamento e especialização ( e isto não pode ser um curso técnico?)
Não poderia ser reconhecido pelo MEC? Ajuda quando der baixa e procurar emprego….

@MauroVS
Visitante
@MauroVS

É assim mesmo. Isso acontece na maioria dos treinamentos, fadiga, ferimentos, contusões e manifestação de epilepsia por esgotamento físico.

Patriota
Visitante
Patriota

Isso foi um erro gravissimo ! Tudo bem o treinamento tem que ser puxado( respeitando as limitações de um ser humano) , mas os recrutas deveriam ter recebido tratamento medico adequado. “nunca o EB foi tão profissional como é hoje” MENTIRA quem conhece aquela instituição sabe que a maioria dos oficiais que coordenam estes treinamentos não tem formação adequada para isto (conhecem os exercicios mas desconhecem os efeitos que podem ter sobre o ser humano quando executados de maneira inadequada ). Neste ponto a MB dá show nas demais forças , lá o treinamento é muito puxado , porem quando… Read more »

Skill
Visitante
Skill

Patriota disse:

“Neste ponto a MB dá show nas demais forças , lá o treinamento é muito puxado , porem quando acidentes ocorrem os oficiais costumam agir com grande profissionalismo ( marca da influencia norte americana e inglesa na doutrina da MB) ”

Ja tive contato e tenho com alguns da Marinha….e dizem que a Marinha tem realmente um padrão muito bom no que diz respeito a treinamento.

A FAB eu também acho que tem algo a ensinar ao EB de como tratar um recruta…

Mas olhem só…a comparação:
Marinha e FAB trabalham com alta tecnologia…heheheh…já o EB…

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

É totalmente desnecessário atitudes como estas com pessoas que não estão se sentindo bem, não é só por que é um soldado que não se pode passar mal e se sentir mal, por mais que se treine fisico e psicologicamente ninguém vai virar um “super homem”. Ponto negativo para o exército. O exército precisa treinar seus soldados para trazer a paz, não para tentar criar monstros.

Alex Nogueira
Visitante
Alex Nogueira

E outro, de que adianta o exército querer matar ou deixar terrivelmente avariada a mente de seus soldados? Para quem não sabe, RAMBO é uma obra de ficção….. O exército precisa ter seu treinamento revisto seriamente, já tá parecendo trote de faculdade, que todo ano os alunos “veteranos” querem descontar nos “bichos” os abusos que sofreram…

Radical Nato
Visitante

A imagem que ficou pra mim é a seguinte: qual o cidadão que pegaria em armas para defender um país que o trata desse jeito?

Skill
Visitante
Skill

Radical Nato disse: “A imagem que ficou pra mim é a seguinte: qual o cidadão que pegaria em armas para defender um país que o trata desse jeito?” Pois é Radical Nato..ae tem fazer igual a alguns paises..(Argentina nas Malvinas..Iraque…Ira..etc).. Fuzilar aqueles que permaneceram (digo aos recrutas) durante algum período na caserna perceberam que não foram tratados com dignidade e respeito que uma instituição deveria dispensar aos seus queridos cidadaos. Ae quando vem um conflito ou até mesmo na falta dele (fartamente comentado por especialistas) estes mesmos cidadãos que a Instituição não conseguiu incorporar o espírito de Nacionalidade devido ao… Read more »

Fabio
Visitante
Fabio

Skill, Alex Nogueira, Patriota Em princípio vcs estiveram “de um lado” do apito…eu estive/estou do “outro lado do apito”… Vamos a mais explicações: – Em linhas gerais os cb/sd no exército são apenas executantes, realizam trabalhos específicos e simples. – A tarefa de planejamento/controle/fiscalização é realizada pelos Of/Sgt formados de uma maneira muito mais completa (mesmo os of/sgt temporários que ficam até 7 anos) – Existem cb/sd do efetivo variavel que servem um ano no serviço militar obrigatório – Existem cb/sd do efetivo profissional que servem até 7 anos – Antes de criticarem o sistema, não esqueçam que era mais… Read more »

Skill
Visitante
Skill

Fabio… Tudo pode ser melhorado! Como vc mesmo afirma o brasileiro e sua cultura (seja alimentar, social, etc…) mudou. O que torna possível (pensando Macro) mudar algumas filosofia da 2GG. Se pensarmos somente macro deixaremos passar observações que ferem e podem colocar por agua abaixo uma Instituição como o EB. Alguém (capelão, oficial de RH, S3…sei lá) tem que olhar o “micro”. Acredito que se não pensarem sob todos os aspectos haverá brechas para interpretações errôneas a respeito do EB. E reafirmo: recruta tem que ser tratado a pão-de-ló (pensando micro). Dizer que o meios justificam o resultado (pensando macro)… Read more »

Carlos Goes
Visitante
Carlos Goes

Em uma hipotetica guerra, quem queremos em nosso exercito, pirralhos mimados que não aguentam ouvir um não, ou soldados realmente preparados?? Estes incidentes sempre irão acontecer, aqui e em qualquer parte do mundo. O que não podemos é deixar que isso vire bode expiatório para frustrados que não aguentaram e querem descontar no EB. Por mais tecnológico que seja a guerra, com UAV’s e tal, sempre serão os infantes a peça principal dos combates, e cada vez mais estes irão levar maior volume de carga para o combate. Mesmo os que não irão ficar e se tornarem profissionais, devem ter… Read more »

mário
Visitante
mário

Vamos lá,… Serviço Militar Obrigatório! Em tese, o nome, felizmente não condiz com a realidade! Nas mais diversas regiões do país, fileiras e mais fileiras de jovens buscam servir. Entre eles, rapazes que, como um extrato da sociedade, buscam por diversos objetivos. Uns, uma fonte de renda, outros, desafios, outros mais, sonho e experiências vividas por seus pais. Assim, hoje temos, no serviço militar obrigatório, uma porcentagem altíssima de voluntariado. Abusos e barbaridades: vi um soldado do exército que, em um momento de limite, cedeu ao corpo! Uma equipe montada para conduzir esses jovens nessa semana boina,..será que ele foram… Read more »

Carlos Goes
Visitante
Carlos Goes

E realmente, concordo com alguns de aqui, nossos jovens de hoje não são nem 20% do que já foram.

Sou chefe de tropa escoteira, e trabalho muito com jovens. Para muitos, falta vontade, disciplina, inteligencia. Estes serão os nossos soldados do futuro, jovens sem o mínimo de condições de realmente prestar um serviço militar descente.

Carlos Goes
Visitante
Carlos Goes

Skill,

Se o EB tiver de ficar analisando o micro, então vai virar um clube de férias.

Marcelo Tadeu
Visitante
Marcelo Tadeu

Fábio,

Vc esqueceu que a “farta” alimentação que o EB fornece também contrubui para o aprimoramento físico. Fazer um cara marcahr sob sol 25 km dando feijão aguado, arroz duro e salsichão… francamente, ou vc é um desses oficiais recalcados, ou sei lá… Treinamento puxado deve existir, o cara vai pra guerra… mas é um ser humano, pode passar mal, eu só queria um atendimento digno

Marcelo Tadeu
Visitante
Marcelo Tadeu

E O SERVIÇO MILITAR NÃO É VOLUNTÁRIO NÃO…. É OBRIGATÓRIO… TÁ????

marta
Visitante
marta

Espero que um dia, esses “covardes” que hoje estão no exército, nunca precisem defender os heróis que, sentados em suas poltronas na frente da TV, vão receber notícias de mortes de cidadãos formados para defendê-los!

mário
Visitante
mário

Já como tiraram o meu comentário, ai vai ele de novo: Vamos lá,… Serviço Militar Obrigatório! Em tese, o nome, felizmente não condiz com a realidade! Nas mais diversas regiões do país, fileiras e mais fileiras de jovens buscam servir. Entre eles, rapazes que, como um extrato da sociedade, buscam por diversos objetivos. Uns, uma fonte de renda, outros, desafios, outros mais, sonho e experiências vividas por seus pais. Assim, hoje temos, no serviço militar obrigatório, uma porcentagem altíssima de voluntariado. Abusos e barbaridades: vi um soldado do exército que, em um momento de limite, cedeu ao corpo! Uma equipe… Read more »

augusto
Visitante
augusto

Pelo que sei,é lei sim. Infelizmente, uma minoria dos brasileiros precisa ter uma lei dessa criada por olavo bilac pra trazer os covardes pra dentro das forças armadas,…patriotismo,…ahnnn…só em copa do mundo!!!…e quando ganha!

mario
Visitante
mario

mandei uma mensagem a pouco e retiraram minha mensagem. Ao mandar novamente, acusou erro, dizendo que eu já tinha dito a mensagem. Porque o responsável pelo site, seu guilherme poggio não permite que todos os comentários postados? Guilehrme poggio, reponsável pela por essa página?

mario
Visitante
mario

porque que o Sr Guilherme Poggio, não exibe todos os comentários postados ?

NOTA DO EDITOR: PORQUE ELES FICAM PRESOS NA CAIXA DE MENSAGENS ATÉ QUE UM DOS MODERADORES LIBERE

mario
Visitante
mario

estão escolhendo o que vai e o que não vai ser exibido?

fabiano
Visitante
fabiano

O EXERCITO QUER DESCONTAR A FALTA DE MUNIÇÃO E O USO DE ARMAMENTO VELHO DANDO GRITINHOS EM CIMA DOS RECRUTAS. ISSO É UMA VERGONHA

GOMES
Visitante
GOMES

Muitos civis questionam os treinamentos das forças armadas do Brasil , é porque não sabem o que é um front de combate, onde os menos preparados não tem vez , estive 5 anos no 2ème regiment étangere d’infantarie , nesse regimentos soldados são treinados para combate ,onde sede,sono,fome são psicológicos ! o soldado brasileiro tem que ser um combatente nato para quando a NAÇÃO precisar ,estarem prontos para proteger esses ” civis ” que criticam os comandantes .

Carlos Medeiros
Visitante
Carlos Medeiros

Creio que a instituição do serviço militar obrigatório tem de ser revisto, para que realmente as forças armadas brasileiras possam alcançar um elevado índice de profissionalismo. Igualmente deve ser dada uma maior atenção aos homens que, ao saírem de suas unidades militares, possam aproveitar na nossa sociedade os conhecimentos adquiridos na caserna. O serviço militar obrigatório, do jeito que está além de não colocar um efetivo positivamente apto para o uso adequado dentro das forças armadas. Mas é um ótimo canal para a existência de uma enorme quantidade de falcatruas entre fornecedores de uniformes, equipamentos básicos para os militares, alimentos… Read more »

kátia
Visitante
kátia

Tudo que é falado, tem que ter base ser substanciado em fatos reais e idôneos. Tudo fora disso é especulação e falta do que fazer! Como foi essa matéria exibida no gazeta alerta! Matéria pobre, típica de um programa barato que sobrevive mostrando matérias sensacionalistas e que nada somam com a sociedade, ao contrário, propagam violências(comprovadas) e exaltam as ações de bandidos, assassinos e de toda a espécie de criminosos. Matérias sem conteúdo e sem atrativo, que infelizmente ascende ao público pelo mesmo, não possuir, por manipulação da própria imprensa e de políticos corruptos, seus interesses em notícias que não… Read more »

marco antônio
Visitante
marco antônio

tá mais pra Skilla……..rsrsrsrsrsrskkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Bosco
Visitante
Bosco

Já que exaustivamente gostamos de falar que temos que nos preparar para enfrentar os EUA quando eles vierem ocupar a Amazônia, eu pergunto, será que esse sargento valentão iria fazer o mesmo com um Marine?

Fabio
Visitante
Fabio

Marcelo Além de Militar formado por Academia Militar, sou formado em Educação Física em Universidade. E novamente vc mostra um nível de conhecimento científico muito pequeno, quando questiona tanto a alimentação quanto o treinamento físico do EB. Suas opiniões são baseadas em “achismos”, ai fica complicado até na existencia de um diálogo mínimo, com o objetivo de se buscar um aprimoramento. Mas tanto a alimentação, quanto o treinamento físico militar previstos são adequadas e suficientes para os objetivos propostos e vou além, quero que consiga um uníco profissional de educação física ou nutricionista que diga ao contrário. O serviço militar… Read more »