terça-feira, outubro 26, 2021

Saab RBS 70NG

Exército abole comemoração do golpe de 64, mas clubes militares prestam homenagem à data

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Bruno Góes

RIO – O aniversário do golpe Militar de 31 de março de 1964, pela primeira vez, desde 1965, não fez parte do calendário de comemorações do Exército. Os clubes militares, no entanto, saudaram os 47 anos da tomada do poder em um comunicado conjunto, informando que as “Forças Armadas Brasileiras insurgiram-se contra um estado de coisas patrocinado e incentivado pelo governo, no qual se identificava o inequívoco propósito de estabelecer no país um regime ditatorial comunista”.

Assinaram o documento o presidente do Clube Militar, general Tibau da Costa, o presidente do Clube Naval, almirante Veiga Cabral, e o presidente do Clube de Aeronáutica, tenente brigadeiro Carlos de Almeida Baptista.

Até novembro de 2010, a comemoração ainda constava do portal do Exército na internet. Mas as Forças Armadas decidiram aboli-la. Os clubes militares, porém, não seguiram na mesma direção e homenagearam, nesta quinta, os oficiais que realizaram o golpe.

Para o historiador da Universidade Federal de São Carlos, Marco Antonio Villa, o fim da comemoração por parte do Exército é saudável, pois reforça o compromisso das Forças Armadas com a democracia.

– É importante acabar (com a comemoração) porque comemorar qualquer data que represente um golpe não é saudável. Todas essas comemorações eram e ainda são feitas com uma liguagem anticomunista, própria de um mundo que viveu a Guerra Fria. Hoje, temos que comemorar outras datas. Depois da Constituição de 1988, do regime democrático, não faz sentido. E demorou para essa mudança acontecer, o que nos diz muito sobre como andam as coisas no Brasil, muito lentamente – disse ele.

Referindo-se à “baderna”do governo de João Goulart, o documento dos oficiais da reserva dos clubes militares prestam homenagem aos oficiais que combateram o comunismo.

“Os clubes militares, parte integrante da reação demandada pelo povo brasileiro em 1964, homenageiam, nesta data, os integrantes das Forças Armadas da época que, com sua pronta ação, impediram a tomada do poder e sua entrega a um regime ditatorial indesejado pela Nação Brasileira”, diz o comunicado.

FONTE: O Globo

- Advertisement -

7 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
7 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vader
10 anos atrás

Fazem muito bem os Clubes Militares ao relembrar a data em que nos livramos do perigo de ter uma sanguinária ditadura nazi-comunista aqui em nosso país, uma que não teria nada a ver com a Ditabranda instaurada posteriormente pelos militares (lá por 1969/70).

Perigo este que aliás está mais próximo do que nunca hoje em dia.

Infelizmente as FFAA hoje cumprem ordens da corja revanchista que perdeu a guerra. Cabe a elas acatar as ordens, confiando que um dia o povo brasileiro saia de sua ignorância e apeie essa cambada do poder no tapa.

Mauricio R.
Mauricio R.
10 anos atrás

Mto mais elegante e simbólico, será o dia em que essa cambada for apeada do poder pelo voto, apesar dos bolsa-familia, bolsa-guerrilha, bolsa-assentamento, etc…

Rodrigo
Rodrigo
10 anos atrás

Para vocês verem….

Eu sempre chamei esta data de Golpe de 64..

Hoje em dia que percebi o quanto a tchurminha vermelhuxa da esquerda é nociva e perigosa, mesmo sem armas a mão e sem treinamento terrorista.

Chamo orgulhosamente o 31/03 de REVOLUÇÃO DE 64.

Luis
Luis
10 anos atrás

Do jeito que as coisas vão, daqui a pouco vão tem que entrar em ação de novo e fazer essa turma vermelhuxa apear do poder.

Vader
10 anos atrás

Rodrigo disse: 1 de abril de 2011 às 8:35 “Para vocês verem…. Eu sempre chamei esta data de Golpe de 64.. Hoje em dia que percebi o quanto a tchurminha vermelhuxa da esquerda é nociva e perigosa, mesmo sem armas a mão e sem treinamento terrorista.” Faço minhas as suas palavras. Tamanha é a doutrinação que a gente sofre pela imprensa e pelas escolas ideologizadas do nosso país que só fui aprender de fato o que tinha sido o 31 de março de 1964 quando fui estudar por conta, já com 30 anos nas costas. E foi aí que descobri… Read more »

Observador
Observador
10 anos atrás

Caros Rodrigo e Vader: Rodrigo, você chamava de “golpe”, porque foi assim, desde sempre, que a classe intelectual, artística e a mídia rotularam o episódio. Vader, ainda dizem que a história é contada pelos vitoriosos. No caso do Brasil, foi contado pelos derrotados. Fatos como a organização de grupos comunistas para a tomada do poder pelas armas e a pressão popular que ocorreu para os militares tomarem o poder foram convenientemente varridos para debaixo do tapete. Pintaram o episódio como se fosse um golpe sem nenhum apoio popular. E não foi assim. Também venderam a idéia que os protestos populares… Read more »

Observador
Observador
10 anos atrás

Em tempo: Mas agora os militares não precisarão sair dos quartéis. O castelo de cartas petista está se desmanchando por si só. A inflação já está fora de controle, a Dilma já vai mandar o Mantega para casa, pois o mesmo não está dando conta do recado, e o GF está trocando os pés pelas mãos ao forçar a mudança do Presidente da Vale, interferindo politicamente na iniciativa privada e dando um péssimo sinalizador aos empresários e investidores. E o corte de gastos proposto é para inglês ver, a gastança ainda vai aumentar mais, com bolsa-cegonha e outros programas populares.… Read more »

Últimas Notícias

Recife (PE) sediará a nova Escola de Formação de Sargentos do Exército

O CENTRO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL DO EXÉRCITO INFORMA: Na 339ª Reunião do Alto Comando do Exército, realizada de 18 a...
- Advertisement -
- Advertisement -