Home Veículos Rússia fecha acordo para oferecer material de defesa ao Brasil

Rússia fecha acordo para oferecer material de defesa ao Brasil

338
12

Uma das principais empresas interessadas no Brasil é a fabricante de blindados Military Industrial Company

 

VLK Tigr - LAAD 2011

Luiz Gustavo Pacete

vinheta-clipping-forte1Se por um lado o objetivo dos empresários brasileiros na Rússia é ampliar as
exportações de carne, o interesse do Kremlin com o Brasil está na indústria de defesa. Com a visita de Dmitry Medvedev, primeiro ministro-russo, nesta quarta (20), foi firmada uma “declaração de intenções” para negócios envolvendo o ministério da Defesa do Brasil.

Segundo Gilmar Menezes, superintendente da Câmara Brasil-Rússia, uma das principais empresas interessadas no Brasil é a fabricante de blindados Military Industrial Company. Em dezembro de 2012, militares e empresários brasileiros estiveram em Moscou para conhecer os equipamentos da empresa.

Desta vez, os empresários russos devolveram a visita. A entrada de produtos de defesa vindos da Rússia foi iniciada com a aquisição de 12 helicópteros MI-35, vendidos pelo governo através da empresa ”Rosoboronexport”. Na visita da semana passada, além do governo, uma grande comitiva de empresários do setor esteve no Brasil.

O Brasil também fechou acordo para iniciar negociações para a compra de baterias antiaéreas russas e o desenvolvimento de novos produtos de defesa em conjunto.

O acordo foi assinado entre o chefe das Forças Armadas brasileiras, general José Carlos de Nardi, e o diretor do Serviço Federal para Cooperação Técnica-Militar da Rússia, Alexander Fomin e prevê o início das negociações para março.

FONTE: IstoÉ Dinheiro

NOTA 1: muito antes da aquisição dos helicópteros Mi-35 da FAB, o Brasil já havia comprado mísseis Igla da Rússia.

NOTA 2: a Military Industrial Company LLC fabrica, dentre outros produtos, o veículo leve Tigr (foto). Veja, nos links abaixo, a tentativa de instalar uma fábrica de veículos projetados pela empresa russa no Brasil.

VEJA TAMBÉM:

12
Deixe um comentário

avatar
12 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
6 Comment authors
IvanBascheraeduardo.pereira1aldoghisolfiVader Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
thomas_dw
Visitante
thomas_dw

Ta cheio de veiculos melhores que o Tigr – melhores e mais baratos.

Vader
Membro
Trusted Member

A nota 1 é providencial.

aldoghisolfi
Visitante
Member
aldoghisolfi

Apesar de tudo o quanto já foi dito contra negócios com a Rússia -os helis estão operacionais e disponíveis?- acho que, dependendo da transferência de tecnologia, fabricação made in Brazil, poderemos, sim, fazer excelentes negócios que permitam um salto tecnológico que até agora não nos foi dado em sequer pensar.

eduardo.pereira1
Visitante
Member
eduardo.pereira1

Ja falei anteriormente; o Brasil testa e aprova excelentes veiculos nacionais, bacana, mas ae compra la fora.
Como desenvolver a industria nacional se nem o proprio pais que “aprova” o sistema nao o usa !!Ta dificil hein GF!

Baschera
Visitante
Member
Baschera

São os intere$$$$$$$es……

Sds.

aldoghisolfi
Visitante
Member
aldoghisolfi

eduardo.pereira: é verdade. ANalisa o custo de mantermos uma frota de Defenders e correlatos quando podemos manter a maems frota -tão boa quanto- com singelos produtos nacionais. Cadê o velho Jeep? Porque não volta?

thomas_dw
Visitante
thomas_dw

Veiculos como da IVECO, MRAP dos EUA e o Dingo dos Alemaes, estes sao veiculos testados em combate e com uma logistica existente.

O que a Russia oferece, é o exato oposto – e existe ainda o fato de que nem a Russia tem experiencia com estes veiculos.

Quanto ao Brasil desenvolver uma linha de veiculos, nao temos o know how nem a experiencia operacional para tanto.

Ivan
Membro
Member
Ivan

Até mesmo na Rússia se discute o uso do “veículo leve Tigr”. Segundo um sítio europeu: “O caso mais conhecido foi o do jipe italiano «Lynx» que foi comparado com o jipe russo «Tigr», uma tentativa russa de criar um «Hummer» com base numa plataforma de camião da década de 1960. A viatura russa nunca provou, e sempre foi considerada sub motorizada e deficientemente blindada. Sem qualquer sofisticação e utilizando ligas de aço simples, o Tigr garante a sobrevivência dos tripulantes com quantidades enormes de aço, que fazem com que o veículo fique demasiado pesado, com pouco espaço interior e… Read more »

Ivan
Membro
Member
Ivan

Se precisarmos comprar alguma coisa dos russos, que não seja estes jipes pesadões e rejeitados até mesmo por seus soldados.

Outro veículo ou arma eles podem ter que seja útil para as FFAA brasileiras.

Sds.,
Ivan.

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Ivan,

O veículo Tigr russo sequer foi um dos finalistas em recente disputa para equipar o BOPE /RJ.

No entanto, existe uma nova versão do mesmo… melhorada… o que fez o governo russo rever a segunda parte de uma aquisição milionária deveículos desta classe.O contrato inicial, de mais de 1.700 unidades, previa a fabricação na Rússia do “Linx”, um blindado da IVECO… também desclassificado pelo BOPE, porém neste caso, pelo valor acima do estipulado na concorrência.

Sds.

Baschera
Visitante
Member
Baschera

Falando em russos….. duas curiosidades: – Onde será que andam os três Mi-35 que ainda não foram entregues… mas que todos agem como se entregues fossem ?? – Não acharam, os colegas, estranho que de repente….como num arroubo ao estilo “indiano” altos mandatários do MD seguissem as pressas para a Rússia, fossem recebidos imediatamente por seus pares russos e rapidamente até fossem ver equipamentos anti-aéreos “in loco” em seus respectivos fabricantes ?? Não bastasse, quase que imediatamente, os russos (apesar de já haver agenda de visita do Premier Medvedev ao Brasil) anuncia-se um acordo nos moldes do que foi noticiado… Read more »

thomas_dw
Visitante
thomas_dw

a melhor propaganda para equipamentos da Russia é a India.

Tradicional comprador de armas da Russia , na ultima decada, tem comprado cada vez mais de Israel e dos EUA – alem de fortalecer seus laços com a França e India.

A Russia nao cumpre prazos e a qualidade fora do setor de Aviaçao, deixa muito a desejar.

O Brasil vai aprender uma bela liçao, que a India ja aprendeu ja ha tempos.