Home Geopolítica Premier britânico diz que Irã pode ser parte da solução na Síria

Premier britânico diz que Irã pode ser parte da solução na Síria

149
4

Britain Prime Minister

ClippingApós uma reunião com o presidente iraniano, Hassan Rouhani, o primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse que o Irã pode ser “parte da solução” na luta contra os jihadistas na Síria. Em seu discurso na Assembleia Geral da ONU, Cameron declarou que o Reino Unido tem “profundas divergências” com o Irã, mas que “também se deveria dar (a Teerã) a possibilidade de mostrar que pode ser parte da solução, não parte do problema”. “Os líderes do Irã poderiam ajudar a derrotar a ameaça do Isil”, insistiu Cameron, referindo-se ao movimento Estado Islâmico que se espalhou por Síria e Iraque.

“Eles poderiam ajudar a garantir um Iraque mais estável e inclusivo, e uma Síria mais estável e inclusiva. E, se eles estiverem preparados para fazer isso, então, deveríamos dar as boas-vindas a seu comprometimento”, explicou Cameron.
O Irã, um regime xiita clerical, é inimigo dos jihadistas sunitas e apoia os líderes xiitas do Iraque, mas também é ligado ao regime do presidente sírio, Bashar al-Assad, rejeitado pelas potências ocidentais. O premiê britânico também deixou claras suas críticas ao Irã, país que mantém tensas relações com Grã-Bretanha e Estados Unidos desde a revolução de 1979. “Temos profundas divergências: o apoio do Irã a organizações terroristas, seu programa nuclear, o tratamento que dá a seu povo. Tudo isso precisa mudar”, frisou.

O moderado Hassan Rouhani venceu as eleições no ano passado com a promessa de pôr fim ao isolamento internacional do Irã. O governo iraniano está se reunindo com as principais potências ocidentais para discutir seu programa nuclear.
Em entrevista concedida à TV estatal americana PBS, Rouhani advertiu nesta quarta-feira que apenas os ataques aéreos liderados pelos Estados Unidos não destruirão os jihadistas do EI na Síria. “Não está claro para nós o que estão buscando (os americanos). Se estão sob a pressão da opinião pública, se querem fazer um espetáculo ou se têm um objetivo real para a região”.

“Mas posso dizer, sem engano, que nenhum grupo terrorista pode ser erradicado e destruído apenas com bombardeios aéreos”, destacou Rouhani em Nova York, onde participa da Assembleia Geral das Nações Unidas. Nesta quarta-feira, aviões dos Estados Unidos, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos retomaram os bombardeios contra o Estado Islâmico na Síria atacando 12 refinarias de petróleo sob o controle do movimento jihadista. “Estas refinarias, de pequeno porte, produzem combustível para as operações do EI e renda para financiar os ataques do grupo na Síria e no Iraque, incluindo suas operações futuras”, segundo o Comando Central (Centcom).

Os jihadistas, que controlam vários poços de petróleo no Iraque e na Síria, se financiam vendendo o produto – via intermediários – para Turquia, Iraque e Jordânia.

FONTE: AFP

4
Deixe um comentário

avatar
4 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Soldatjoseboscojr Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Bosco Jr
Membro
Noble Member
Bosco Jr

E por que até agora esses poços de petróleo não foram bombardeados?

Soldat
Visitante
Soldat

Boa pergunta??

Âmis respondam please……..

Bosco Jr
Membro
Noble Member
Bosco Jr

Tudo mundo agora reclama que somente os ataques aéreos não derrotarão os terroristas como se cobrassem dos americanos que coloque mais cidadãos americanos pra morrer. Aí eles vão e as críticas voltam.
Já tá na hora de morrer um pouco de russo e chinês pra variar. Cadê eles? Tem um mapinha rodando por aí que mostra que o EI quer se expandir até a Rússia e a China mas parece nem querer chegar perto dos Ãmis, mas são eles que têm que sujar as botas?
Assim fica fácil!

Soldat
Visitante
Soldat

Síria: bombardeamentos internacionais visam “tesouro” do Estado Islâmico.

como eu disse Âmis ainda bem que acordaram antes tarde do nunca…..

http://pt.euronews.com/2014/09/25/siria-bombardeamentos-internacionais-visam-tesouro-do-estado-islamico/