Home Data Comemorativa Desfile militar do Dia da Vitória na Rússia

Desfile militar do Dia da Vitória na Rússia

914
44

O impressionante desfile militar em comemoração do Dia da Vitória na Rússia, com a apresentação de novos equipamentos do Exército e da Força Aérea.

44
Deixe um comentário

avatar
44 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
9 Comment authors
RogérioMauricio R.M.ArsbacchiBosco Jr Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Wagner
Visitante
Wagner

muito bacana o desfile !!

mostra a nova força da Mãe Rússia !!!

e o Armata sem duvida é um tanque extremamente avançado, com certeza será uma máquina de guerra magnífica !

Parabéns ao Exército Soviético pela grande Vitória !!

Viva ao povo russo !!

tadeumar
Visitante
Member
tadeumar

Parabens ao Exercito Sovietico pelo grande massacre quando entraram a Alemanha. O lema, para quem nao sabe, era que cada soldado russo matasse o maximo de alemes possiveis durante a invasao (civis inclusive). O resultado foi catastrofico para a populacao germanica, e principalmente as mulheres e meninas. Dois milhoes de mulheres e meninas foram violadas sistematicamente pelos barbaros sovieticos. Uma grande maioria das vitimas da violacao se suicidaram. Eu conversei com varios poloneses que estavam la na Segunda Guerra, e lhes perguntava, se eles odiavam muito aos alemaes pelo que se passou na Polonia, e para minha surpresa nao eram… Read more »

Rogério
Visitante
Rogério

tadeumar
11 de maio de 2015 at 13:20

Pela sua logica o Brasil deveria ser eliminado pelo que fez ao Paraguai, rsss

Rogério
Visitante
Rogério

Ou talvez os americanos e espanhóis pelo que fizeram a várias nações indígenas, o Japão pelo que fez a China e Coreia, a própria Alemanha pelo que fez aos Judeus ou talvez os italianos pelo que fizeram aos Cartagineses.

Rogério
Visitante
Rogério
Rogério
Visitante
Rogério
Rogério
Visitante
Rogério

desculpe a repetição, o primeiro foi com a legenda em inglês.

Bosco Jr
Membro
Active Member
Bosco Jr

Rogerão,
Seria bom a gente ouvir a opinião dos invadidos pra podermos formar uma opinião mais balizada.

Rogério
Visitante
Rogério

Eh Bosco, tirando a Escócia que pelo jeito se acostumou, rsss, o restante não gosta mesmo, onde já se viu não poder trocar a mulher por um conjunto de peles de marta. rsss Só quis provocar mesmo, longe de mim defender invasões ou coisas do tipo “era que cada soldado russo matasse o maximo de alemes possiveis durante a invasao (civis inclusive).” Mas a Alemanha fez por merecer, ela suscitou todo o ódio do mundo contra ela, até mesmo os ucranianos preferiram lutar contra ela, mesmo depois de sofrerem horrores nas mãos dos soviéticos. Alem de que, o bombardeio de… Read more »

Pedro
Visitante
Pedro

Olá senhores! Uma ferida nunca cicatrizará se for diuturnamente aberta! As atuais gerações não praticaram as barbáries do passado, portanto vamos preservar a historia (com h) para que nunca mais se repita, porem em nome das novas gerações (jovens inocentes) vamos virar a pagina! Senhores mestres estou muito curioso com aquelas “bochechas” do IFV T-15 para que servem essas protuberâncias? Alguém tem algum esclarecimento? Outra curiosidade: O IFV e os APC(s) são anfíbios? Não notei a forma de deslocamento na agua (hélice ou hidro jato). Acho muito estranho se não forem anfíbios, pois tradicionalmente os russos projetam veículos para transpor… Read more »

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Pedro (o Grande?) pelo que entendi de sua pergunta trata-se de conjuto lateral de blindagem reativa contra, principalmente, munição de carga oca.

O VBCI T-15 não é anfíbio devido ao seu peso.

Os VBTP Kurganets 25 e Boomerang são anfíbios.

Os water jets do Kurganets 25 são embutidos, e só dá para var as duas tampas circulares traseiras na parte de baixo do chassis.

No Bumerang os water jets são externos.

tadeumar
Visitante
Member
tadeumar

Felizmente temos novas geracoes e esta claro para mim que a carnificina foi generalizada, como o bombaerdeo de Dresden por exemplo (como bem lembrou o Rogerio), mas naquela epoca, Dresden (uma cidade industrial), importante para os nazistas. Mas nao haviam bombas inteligentes, e portanto os ataques aereos eram do tipo bombardeio tapete. Os EUA tambem usaram suas bombas atomicas em Hiroshima e Nagasaki. Nao foi nada civilizado, mas foi uma necessidade estrategica. Mas deixando politica e historia de lado, eu quero comentar que na minha opniao, o desfile miitar russo, e o mais bonito e perfeito de todos. E tem… Read more »

Pedro
Visitante
Pedro

Olá senhores! Mestre Bacchi apesar de ter 1,86 de altura não sou o Grande somente um entusiasta. E a trilogia já tem seu Czar que é o Ivan, nosso homem dos mapas! Bacchi você é o mesmo articulista de inúmeras revistas de defesa? Caso seja você gostaria de parabeniza-lo gosto muito dos seus artigos. Eu acredito que você também achou de bom senso a escolha de três eixos para o Guarani em detrimento do modismo sedutor dos caríssimos quatro eixos. Faço mais dois “off toppic”: Recentemente tive a oportunidade de conhecer o Guarani e fiquei impressionado o CTEX fez um… Read more »

Mauricio R.
Visitante
Member
Mauricio R.

OFF TOPIC…

…mas nem tanto!!!

Da série “Necessidades semelhantes, levam a soluções similares”, ou não???

“http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2015/05/armata-mbt-without-cladding-m1-test.html”

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Piotr Veliki, eu escrevo não em “inumeras revistas de defesa”, mas sim na Tecnologia & Defesa. Obrigado por suas palavras. Desde o início defendi a escolha do 6X6 para o Guarani, contra a grande plêiade de fanáticos adoradores dos 8X8. O interessante é que os adoradores falam contra, mas os usuários só tem falado a favor. Comentam exatamente o que você escreveu: o quanto é melhor do que o Urutu! Quanto as “barbatanas”, eu agora não consigo entender do que se trata!!! Ponha fotografia ou desenho mostrando do que você está falando. Quanto aos vários tipos de VBTP novos do… Read more »

Bosco Jr
Membro
Active Member
Bosco Jr

Pedrão,
Eu pouco dou conta de articular alguma coisa inteligível aqui na Trilogia. rsrss
O que faço é aprender com todos, mas como sou frequentador antigo, reproduzo o que aprendi como se fosse original meu. rsrsss
Já o Bacchi, esse sim merece o título de “mestre” e quando a gente erra ele não deixa de usar o velho método da palmatória. Mas sabe elogiar também. rsrss
Sobre as “barbatanas” se eu entendi bem o que li em outro site, elas são blindagens inclinadas para proteger parte do motor, que no T-15 é na frente. É aquela parte frágil onde fica o radiador, etc.
Um abraço.

Pedro
Visitante
Pedro

Mestre Bacchi é da estrutura acima! Inicialmente pensei que fosse um defletor de ondas, mas como não é anfíbio então estava enganado. Se for como você disse, parte da blindagem por que somente esse pedaço?
Eu acredito que com essa família de blindados a Rússia esta priorizando a tríade: proteção / sobrevivência, agilidade e principalmente consciência situacional. Bacchi será que suspensão desses veículos é hidropneumática ativa? Repare na abertura do vídeo os T-34 rodando suaves e rápidos! Nunca me conformei que os EUA nunca deram o devido valor para a suspensão Cristian (acho que é assim que escreve desculpe se errei).

Pedro
Visitante
Pedro

Grande mestre Bosco estava tentando tira-la de lá do obuseiro sul-africano (rs). Na verdade sou mais aficionado pela aviação militar mas como os temas do aéreo e naval estão mais fraquinhos que esse da nova família de blindados russos, vou ficar chateando os mestres mais um pouco por aqui. Eu já tinha postado antes de sua intervenção, já me convenceu. Eu achei essa blindagem uma coisa que deixou feio o bichinho (rs). Mas sério acredito que esses blindados devem ter muito dificuldade em ambientes estreitos. Penso isso também do israelense derivado do Mekava que infelizmente esqueci o nome!

Uitinã
Visitante
Uitinã

Fico triste que hoje em dia uma grande quantidade de babacas, tenta desmerecer o sacrifício soviético na segunda guerra(muito por culpa do próprio Stalin, por ter eliminado a maioria do oficiais decentes no Expurgo) o que esse acéfalos teriam pra dizer para os anciões de hoje sobreviventes da defesa de Leningrado, Stalingrado, Moscou que deram a vida pra defender cada centímetro quadrado de terra, que viram diante de si a face da morte nos rostos alemães, mais de 1 milhão de soldados soviéticos capturados foram mortos por inanição pelo exercito alemão de um total de mais de 3 milhões executados… Read more »

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

“,,, Revisionistas degenerados …”.

Uau!!!

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Meu caro Pedro, a suspensão Christie foi usada com barras de torsão, em vez das molas helicoidais originais, nos seguintes veículos estadunidenses: VBTP M113, VBC AP M108/109 e outros da mesma família.

Hoje acho que só está em produção no M109.

O defeito desta suspensão, que fez com que fosse progressivamente abandonada, é o de ter elevada massa não suspensa, algo ruim para deslocamento a alta velocidade.

Bosco Jr
Membro
Active Member
Bosco Jr

Pra acalmar os ânimos acerca do revisionismo histórico, vamos voltar ao tema “missilinho”. rsrss Todo mundo sabe que a melhor arma de um carro de combate contra outra carro de combate é o projétil cinético disparado pelo canhão, que hoje existe na forma do APFSDS. Projétil perfurante químico do tipo HEAT disparado por canhão é bem menos efetivo que o projétil cinético APFSDS, mas tem a vantagem de não perder sua efetividade com a distância. Ou seja, a partir de uma determinada distância é melhor usar o projétil químico, porque o projétil cinético perde eficiência. Uma outra característica interessante é… Read more »

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Bosco, concordo 100% com o que você escreveu.

Uma explicação que encontrei para os soviéticos terem adotado misseis guiados lançados pelos tubos dos canhões dos seus carros de combate, foi o fato de que por motivo de terem sido os precursores da utilização da munição APDSFS, as que adotaram não tinham precisão, nem alcance acima de 3.000. Os misseis guiados foram introduzidos para preencher esta lacuna.

P.S.: Esta mensagem deve me colocar na lista dos hediondos detratores da maravilhosa tecnologia militar soviética.

Bosco Jr
Membro
Active Member
Bosco Jr

Bacchi, Uma utilidade a mais que frequentemente é divulgado é contra helicópteros. Nisso talvez seja mais útil do que contra outros carros de combate, mas aí ocupa lugar no espaço disponível, que já é limitado. Interessante que os russos não tem nenhum míssil antitanque com mais de 152 mm de diâmetro. Só o Kornet e o Khrizantema tem esse diâmetro. Os mísseis lançados por helicóptero têm diâmetro de 130 mm, enquanto um Hellfire, por exemplo, tem de quase 180 mm. Ambos têm massa equivalente (em torno de 8 kg), o que pelo menos em tese faz o míssil americano ter… Read more »

Bosco Jr
Membro
Active Member
Bosco Jr

É difícil um projétil não guiado ser preciso a 4 ou 5 mil metros, mas há relatos do M-1 ter atingido tanques iraquianos a 4500 metros, de forma consistente. Não me lembro se usando projétil cinético ou o HEAT. Vou ver!! Há sem dúvida uma vantagem de se usar um míssil a partir do canhão, que é poder engajar o inimigo a de distâncias maiores de forma consistente, mas com o inconveniente da limitação do diâmetro do cano, que afeta o desempenho da ogiva. O míssil Refleks russo (Sniper na OTAN) com 125 mm de diâmetro e 4,5 kg de… Read more »

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Nos testes na Arabia Saudita, o Osorio atingiu o alvo a 4.000 metros.

Os francese usaram o AMX-13 com 4 misseis guiados anti carro SS-11, suplementares ao canhão.

Pedro
Visitante
Pedro

Olá senhores! Mestre Bacchi realmente é muito bom conversar com quem entende! Eu não sabia que esses veículos utilizam a suspensão “Christie”, mas o projeto original também agregava barras de torção? Aceito prontamente a explicação do desuso, mas acho estranho, pois tenho a impressão (no visual) que o T-34 “vibra” menos quando desloca mais rápido! Os russos utilizaram a “Christie”, se não me engano até o T-64 declinado a partir do T-72. Acho que li isso num de seus artigos sobre os blindados russos! Mestre Bosco, infelizmente ainda não encontrei nada sobre os procedimentos de disparo de misseis pelos canhões… Read more »

Bosco Jr
Membro
Active Member
Bosco Jr

Pedro, O LAHAT israelense é guiado por laser semi-ativo e segue uma trajetória parabólica, podendo atingir o alvo por cima, já os mísseis disparados pelos tanques russos são guiados por LBR (laser beam rider) ou por SACLOS, métodos de guia na linha de visada (LOS), onde o míssil tem que permanecer no centro do feixe (laser ou RF), seguindo uma trajetória tensa. A única maneira do míssil atingir o alvo por cima (em tese, já que na prática isso pode ocorrer) é se ele operasse no modo OTA (overfly top attack), onde ele voa numa trajetória que o faz sobrevoar… Read more »

Bosco Jr
Membro
Active Member
Bosco Jr

Pedro, Um projétil HEAT ou mesmo o flecha (APFSDS), não guiado, quando disparado contra um alvo a grande distância, segue uma trajetória balística parabólica e tem grandes chance de atingir o tanque inimigo na parte de cima. A diferença é que não há projéteis guiados lançados por canhão (CLGP) de tanque, como ocorre com os obuseiros de 155 mm (Copperhead, Excalibur,Krasnopol, etc). No caso dos tanques não são “projéteis guiados” e sim mísseis propulsados que usam o tubo de canhão como “rampa” de lançamento. Não sei o por que de ser assim! Pra mim bastaria colocar um seeker semi-ativo no… Read more »

Pedro
Visitante
Pedro

Obrigado mestre Bosco! Você saberia dizer qual é a pressão dos obuseiros de 155 mm? Se for menor talvez aí esteja à explicação! Imagino que os canhões dos CC tenham uma pressão maior que dos obuseiros, estes focados em tiro indireto e aqueles focados em tiro tenso. Eu acho! Fiquei imaginando que logo os EUA devam colocar em operação terrestre os canhões eletromagnéticos e (ou) laser (suposição)!

Bosco Jr
Membro
Active Member
Bosco Jr

Pedro,
Com certeza os canhões de tanques têm “pressão” maior que os obuseiros.
Numa pesquisa rápida achei para o projétil guiado Excallibur de 155 mm uma força de 12.000 g. O railgun chega a 60.000 g.
Não vi nada para os canhões de tanques, cuja velocidade de boca excede em muito a dos obuseiros.

A carga de projeção que os mísseis lançados por canhão usam é só o suficiente pra expulsar ele do tubo. Depois ele segue com o motor foguete acionado.
É assim em todos que eu conheço: Kobra, Refleks/Sniper, LAHAT, Falarick, Shillelagh, Kombat.

Quanto ao railgun, tem esse vídeo que é bem interessante:
http://www.military.com/video/guns/naval-guns/land-based-railgun-combat-simulation/3640543641001/

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Pedro escreveu em 13 de maio de 2015 as 11:49 # “… Olá senhores! Mestre Bacchi realmente é muito bom conversar com quem entende! Eu não sabia que esses veículos utilizam a suspensão “Christie”, mas o projeto original também agregava barras de torção? Aceito prontamente a explicação do desuso, mas acho estranho, pois tenho a impressão (no visual) que o T-34 “vibra” menos quando desloca mais rápido! Os russos utilizaram a “Christie”, se não me engano até o T-64 declinado a partir do T-72. Acho que li isso num de seus artigos sobre os blindados russos! …”. Quando John Walter… Read more »

M.A
Visitante
M.A

Bosco, talvez a questão dos projéteis guiados seja bem literalmente falta de espaço. O penetrador do M829 tem menos de 3cm de diâmetro, é possível que nestas dimensões não haja espaço para os eletrônicos (que não podem ser de qualquer natureza, devem ser resistentes à enorme aceleração no canhão, como você notou).

E se aumentarem as dimensões o projétil perderia efetividade (aumentaria o arrasto, reduziria o alcance efetivo).

Achei os comentários bem interessantes! Obrigado.

Bosco Jr
Membro
Active Member
Bosco Jr

MA, Eu acho que a abordagem de lançar mísseis em vez de projéteis guiados por canhões de tanques é mais pelo grande aceleração. Não que isso perdure, haja vista estarem desenvolvendo o railgun, que lançará projéteis guiados. Outra pista de que estão quase conseguindo é o XM-1111 MRM-CE, que era um programa que visava desenvolver um projétil guiado e que quase ficou pronto, mas foi cancelado. Duvido que tenha sido pela incapacidade dos sistemas eletromecânicos em resistir às forças g do disparo. Quanto ao espaço para componentes, acho que não. Só pra lembrar, cada “dardo” do míssil Starstreak é guiado,… Read more »

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Bosco, um APDSFS é eficiente contra blindagem até pelo menos uns 20 km, pela pouca perda de velocidade até esta distancia.

Só para ter uma ideia da eficiência desta munição, quando estive no Campo de Provas de Bourges, na França, em 1985, discutindo a munição do GIAT G1 montado no Osorio, perguntei qual seria o alcance máxima do APDSFS deste canhão. A resposta foi: disparado a um angulo de 45 graus seria de 120 km.

Bosco Jr
Membro
Active Member
Bosco Jr

Bacchi,
Interessante!!
E se sobe, desce, e ganha velocidade.

M.A
Visitante
M.A

Bem pontuado Bosco, sua explicação faz sentido! O Starstreak que opera num envelope parecido, mas sofre uma aceleração bem menor que um penetrador cinético, é bem miniaturizado. Já o XM-1111 MRM-CE tinha uma área frontal bem maior que a maioria dos penetradores cinéticos, tendo um aspecto similar dos mísseis russos/soviéticos. Faz sentido, mas não responde muito bem o porque dos mísseis russos lançados por canhão serem relativamente tão lentos. E a explicação do bacchi faz bastante sentido a respeito da origem do uso deste tipo de munição guiada pela USSR. Mas o que fica em aberto é o porque de… Read more »

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

M.A., o fator principal que impediu o aumento da relação L/D dos penetradores soviéticos/russos foi o projeto dos municiadores automáticos que limitavam o tamanho do penetrado a aquele que tinha sido escolhido inicialmente. Os carros alemães, britânicos e alemães não tiveram nenhum obstáculo ao aumento do comprimento dos penetradores. Outro problema que surgiu foi o da escolha do tipo de sabot: um sabot estreito dianteiro e o resto do apoio dado pelas empenagens traseiras que devido a isto tiveram que ter diamtro igual ao do tubo e fortes para aguentar esforço laeral. Isto ocasionou maior área frontal do penetrador alim… Read more »

rsbacchi
Membro
Member
rsbacchi

Corrigindo.

Leiam:

Outro problema que surgiu foi o da escolha do tipo de sabot: um sabot estreito dianteiro, e o resto do apoio dado pelas empenas traseiras, que devido a isto tiveram que ter diâmetro igual ao do tubo, e fortes (ou seja: espessas), para aguentar esforço lateral.

Desculpem.

Bosco Jr
Membro
Active Member
Bosco Jr

MA, Para se colocar uma carga de 4,5 kg a distância de 5 km tendo um fator limitante de peso por volta de 20 kg, não dava pra ser muito veloz. Mesmo assim conseguiram que 9M119 Refleks (Sniper) fosse levemente supersônico. O Kornet, com alcance similar tem massa de 26 kg e também é subsônico, levando uma ogiva de 7 kg. Os mísseis supersônicos antitanques russos todos têm massa superior a 45 kg. Ex: Spiral/Ataka, Khrisantema, Vikhr. O problema é relativo ao tamanho do projétil e ao alcance requerido com uma determinada carga mínima. O fator limitante é o tamanho… Read more »

Bosco Jr
Membro
Active Member
Bosco Jr

Correção: O LAHAT tem massa de 13 kg, MAIS a carga de projeção na versão lançada por tubo de canhão de 105 mm. E tem uma ogiva de 4,5 kg, igual a do Refleks russo.

M.A
Visitante
M.A

Bem interessante.
Obrigado pelas explicações, srs.!

Mauricio R.
Visitante
Member
Mauricio R.

OFF TOPIC…

…mas nem tanto!!!

Análise do novo blindado russo, pelo Jane’s:

(http://snafu-solomon.blogspot.com.br/2015/05/janes-does-analysis-of-russias.html)

Rogério
Visitante
Rogério