terça-feira, julho 27, 2021

Saab RBS 70NG

EUA designam oficialmente Brasil como um aliado prioritário extra-OTAN

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Medida aproxima militarmente os países e facilita ao Brasil comprar armas e equipamentos de defesa dos EUA. Assunto tinha sido discutido entre os presidentes Donald Trump e Jair Bolsonaro durante encontro em Washington, em março

Os Estados Unidos designaram oficialmente nesta quarta-feira (31) o Brasil como um aliado prioritário extra-OTAN, cumprindo uma promessa feita em março, durante encontro entre os presidentes dos dois países, Donald Trump e Jair Bolsonaro, em Washington.

Isso aproxima militarmente os países e facilita ao Brasil comprar armas e equipamentos de defesa dos EUA. Na América Latina, apenas a Argentina tinha esse título anteriormente.

O que é um aliado prioritário extra-Otan?

Ser um aliado prioritário extra-Otan aproxima militarmente o Brasil dos Estados Unidos. Ao entrar nessa classificação, o Brasil consegue:

  • Tornar-se comprador preferencial de equipamentos e tecnologia militares dos EUA;
  • Participar de leilões organizados pelo Pentágono para vender produtos militares;
  • Ganhar prioridade para promover treinamentos militares com as Forças Armadas norte-americanas.

Ao todo, 17 países receberam essa classificação do governo norte-americano. Veja na arte abaixo.

O que é a Otan?

A Otan foi fundada em 1949, logo no início da Guerra Fria, como um pacto militar dos países alinhados com os Estados Unidos. Após o esfacelamento da União Soviética em 1991, algumas nações que antes faziam parte do bloco comunista – como Polônia e Hungria – passaram a integrar a organização.

Um dos princípios da organização, hoje com 29 países, garante aos integrantes o princípio de defesa coletiva. Ou seja: um eventual ataque a um ou mais países-membros do grupo será encarado como uma agressão a todos os demais integrantes.

O professor de relações internacionais Carlos Gustavo Poggio, especialista em Estados Unidos, comenta que o interesse de Trump na Otan é reticente desde a campanha presidencial em 2016.

“Trump chegou a chamar a Otan de obsoleta, acusou países europeus de tirarem vantagem do acordo”, relembrou Poggio.

Trump, então, pressionou os integrantes do bloco a investirem mais em segurança – o que foi atendido pelas lideranças da Otan no ano passado, que firmaram uma meta de gastos de 2% do PIB com defesa até 2024. O norte-americano, então, elogiou a medida. “A Otan está muito mais forte agora do que há dois dias”, disse Trump, em julho.

FONTE: G1

- Advertisement -

262 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
262 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Kommander
Kommander
1 ano atrás

Tá. Mas em que isso vai beneficiar o país? Já que ‘não’ tem dinheiro pra comprar nada mesmo.

Minuteman
Minuteman
Reply to  Kommander
1 ano atrás

Você deveria estar no lugar do Ministro da Economia.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Kommander
1 ano atrás

Facilita muito o financiamento. Hoje não dá, mas a perspectiva é que vai poder no futuro.

Kommander
Kommander
Reply to  Renato B.
1 ano atrás

FMS tá aí pra isso.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Kommander
1 ano atrás

Mas quem é aliado extra-Otan tem a preferencia na fila nas escolhas uns precinhos mais camaradas e etc…

Fabio
Fabio
Reply to  Kommander
1 ano atrás

Não veja esse acordo só pelo aspecto militar,pois ele tais benefícios as empresas nacional a acesso a tecnologia que antes eram de difícil acesso, como também abrir as industrias brasileiras o maior mercado militar do mundo. Não tem dinheiro hoje, mais com aprovação das reformas da previdências e tributarias o país deve ter uma reação substancial no seu crescimento…

Daniel
Daniel
Reply to  Fabio
1 ano atrás

Primeiro, como patriota, é imprescindível o aprendizado da língua portuguesa.

Depois, após o acordo do Mercosul com a UE para exportarmos soja e carne em troca de manufaturas… a que indústria nacional você se refere?

Finalmente, a reforma da previdência vai liberar recursos como? Explique melhor por gentileza.

Jorge
Jorge
Reply to  Daniel
1 ano atrás

Sinto uma leve dor de cotovelo. A Primeiro os acordos comerciais estão para fortalecer a economia do país, não conheço nenhum país do mundo que não tenha comércio bilateral com outros países. Desculpa me lembrei de dois Cuba e Venezuela verdade “devemos” seguir o mesmo exemplo deles dois. Outra o acordo comercial é fechado se levando em conta o que o país têm de melhor a oferecer, então como país agrícola e produtor de commodites devemos primeiramente vender isso, para podermos alavancar a economia e ter uma balança comercial superavitária, ai sim poderemos investir em pesquisa e formação para termos… Read more »

Douglas Euclides
Douglas Euclides
Reply to  Jorge
1 ano atrás

Para reforçar sua explicação, nos eramos um País industrializado até meados dos anos 90.

Vovozao
Vovozao
Reply to  Kommander
1 ano atrás

01/08/19 – quinta-feira, btarde, Commander concordo plenamente com você, ao meu ver, maior beneficiado é os USA, poderão (sim) financiar equipamentos militares ( porém não serão equipamentos de ponta) e sim equipamentos que estão nos depósitos, ou são equipamentos já utilizados, ou equipamentos que foram produzidos em grande quantidade e não utilizados?? Não serão equipamentos de última geração, não acredito que teríamos F35, mandariam para nós F16 dos depósitos americanos.

Eduardo
Eduardo
Reply to  Kommander
1 ano atrás

O que dirá a Argentina então?

Alexandre ziviani
Alexandre ziviani
Reply to  Kommander
1 ano atrás

Concordo,os generais estão mais preocupados em não perder suas aposentadorias,e outra coisa,mesmo se os EUA oferecesse todas estas vantagens de ser aliado extra Otan tenho duvidas de que o Brasil irá comprar alguma coisa,pois muitas vezes o pesado lobby da Abinde não permite escolhas de equipamentos mais pragmáticas e baratas.

Salim
Salim
Reply to  Alexandre ziviani
1 ano atrás

Perdemos a Engesa, Bernadino e inúmeras empresas com reconhecida capacidade técnica e Brasil ( militares, governo, abinde, etc..) náo fizeram nada. Argentina já e aliado extra OTAN a 20 anos e náo pode comprar nada devido ao embargo Inglês que Usa respeita. Usa esta dando migalhas pois esta pressionando a China para comprar produtos agricolas deles prejudicando fortemente o Brasil. Temos que parar de ser lambe botas dos outros e lutar por nossos interesse, ai sim seremos alguém de respeito.

francisco Farias
francisco Farias
Reply to  Kommander
1 ano atrás

Assim, os USA garantem a “bucha de seus canhões” em caso de conflito contra a Russia e China.
E haja brasileiro para ir morrer pelos USA.

Adriano Luchiari
Adriano Luchiari
1 ano atrás

Agora partir para OCDE!

Marcelo Danton
Marcelo Danton
Reply to  Adriano Luchiari
1 ano atrás

SE o STF deixar né. O Brasil precisa trabalhar mais na surdina e desmontar o aparato tucanopetralha instalado em todas as instituições e engessado com essa armadilha bonitinha de lista tríplice, Embaixadores tem de ser formados pelo Rio Branco, generais melâncias a la venezuelanos, etc. Fale menos Bolsonaro e seja mais incisivo nos bastidores. Brasil Liberal!

Guacamole
Guacamole
Reply to  Marcelo Danton
1 ano atrás

Só não dou dois joínhas pro seu comentário porque não consigo.

Sequim
Sequim
Reply to  Marcelo Danton
1 ano atrás

Kkkk. Faltou dizer : 1. Arruma uma embaixada para cada um dos seus filhos, Bolsonaro; 2. Cadê o Queiroz, Bolsonaro?

BFESP
BFESP
Reply to  Sequim
1 ano atrás

está junto ao mandante da tentativa de assassinato do Bolsonaro. Pau que bate em Chico, bate em Francisco.

Rafaelsrs
Rafaelsrs
Reply to  BFESP
1 ano atrás

O Carluxo frequentava o mesmo clube de tiro que ele, será que ele não sabe? Vocês se perguntam quem pagou a defesa dele mas nunca se perguntaram quem pagou para ele frequentar o mesmo clube de tiro dos filhos do bolsonaro?

Space jockey
Space jockey
Reply to  Sequim
1 ano atrás

O Queiroz tá escondido numa casinha em cima de uma arvore la perto de casa, onde ta o mandante do assassinato do Celso Daniel ??

Sequim
Sequim
Reply to  Space jockey
1 ano atrás

Uau! Vocês dois são mais capazes que a Polícia Federal, que concluiu que o doido da faca que esfaqueou o doido da arminha agiu sozinho. Vocês deveriam montar uma agência de detetives em sociedade com o Ace Ventura e saírem por aí desvendando enigmas. O primeiro deles poderia ser descobrir por onde anda o Fabrício Queirós.

Space jockey
Space jockey
Reply to  Sequim
1 ano atrás

Tá bem surrado esse papinho de Queiróz, primeiro que todos sabem onde ele está, e ele não é procurado,segundo pq quase TODOS os parlamentares desse país fazem a tal da “rachadinha” não que eu compactue com isso, mas vcs vermelhos pq não cobram tbm de quem faz a rachadinha la no Nordeste, Norte, Sul por exemplo ??

Sequim
Sequim
Reply to  Space jockey
1 ano atrás

“Vocês vermelhos” . Kkkkkkkkkkkkkk. De repente me senti entrando no túnel do tempo, rumo a 1964. Os bolsominions são uns pândegos.

Rafaelsrs
Rafaelsrs
Reply to  Space jockey
1 ano atrás

Você acredita mesmo que a Policia Civil tucana de SP não faria questão de acusar alguém do PT pela morte do Celso Daniel? Jura mesmo? O Inquérito está na internet para todo mundo ler, ele morreu e as pessoas que o mataram só foram ver quem ele era depois. Aceita que dói menos.

Jorene
Jorene
Reply to  Sequim
1 ano atrás

O Nando Moura disse que sabe onde ele está. Ele diz que o Queiroz está escondido dentro do forever do lulla.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Marcelo Danton
1 ano atrás

Vc foi na veia 👏 parabéns!!!

Claudio Moreno
Claudio Moreno
1 ano atrás

Bom dia Senhores! Esta notícia tem muitos ” vórtices”. Por exemplo há o fato inegável que se abre uma porta de oportunidades para nossa indústria de defesa (se esta saberá aproveitar e terá apoio político para vencer o lob de nações como EUA, UK, França….é outra coisa). Outro vórtice é a lamentável realidade de que o MD não tem recursos para investimentos. Ainda neste tema recursos, não esqueçamos que, toda vez que compramos lá fora, jogamos uma pá a mais de cal em nossa indústria de defesa (complicado não é!). No geral, esta notícia mais me cheira duas coisas: politicagem… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Claudio Moreno
1 ano atrás

O Brasil não tem dinheiro para manter uma indústria bélica nacional com muitos produtos. No máximo, dá para manter algumas empresas em alguns nichos.
A importação de produtos que não são fabricados no Brasil e tampouco sejam viáveis de serem produzidos, quer por deficiência técnica, quer por custos proibitivos, não é ruim e é necessária.
Que venham mais produtos Made in USA, usados a preço de barganha, tal como o MRAP, o M1A1 Abrams, o M-109, dentre outros, ou mesmo novos, a preços justos.
Sem dúvida essa foi uma grande conquista do Governo Bolsonaro.

Andre
Andre
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

kkkkkkkkk

Fabio Aguiar
Fabio Aguiar
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Nem toda compra de material de segunda mão é nociva a nossa industria, vejamos o caso dos M-109 que foram comprados ou recebidos em doação, com essa economia o EB adquiriu novas unidades do Astros II.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

O Brasil tem de aproveitar esta condição para tentar adquirir uma defesa antiaérea decente e navios que acrescentem em termos de tecnologia.
O Exército deveria buscar elementos de defesa cibernética.

Munhoz
Munhoz
Reply to  Marcelo
1 ano atrás

Não se doa defesa antiaérea, somente navios usados canhões, tanques e helicópteros!

Se quiser isso tem que comprar, os EUA não queriam vender nem pra Turquia isso!

Adelino Abath
Adelino Abath
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Eu a princípio, devido a necessidade, e as últimos notícias sobre a Amazônia, eu compraria uns 400 Black Hawks, restaurados e modernizados, uh60 M, e fazia um aditivo com mais 100 unidades ec 725 , não esquecendo nossa indústria de defesa, claro lembrando das modernização dos K2 panteras e fennecs.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Adelino Abath
1 ano atrás

Oi?

João Souza
João Souza
Reply to  Adelino Abath
1 ano atrás

400 black hawks? 400????
!!!???400??!!!!

Rafael Coimbra
Rafael Coimbra
Reply to  Adelino Abath
1 ano atrás

E usava uns 50 Black Hawks para procurar o padre do balão…

Agnelo
Agnelo
Reply to  Rafael Coimbra
1 ano atrás

Eu não acredito q vc lembra do padre do balão!!!!!!!
Kkkkk

Mayuan
Mayuan
Reply to  Rafael Coimbra
1 ano atrás

Já foi achado a muito tempo. Procura no Google e economiza dinheiro e tempo.

Flanker
Flanker
Reply to  Adelino Abath
1 ano atrás

Kkkkkkkkkkkkkkkkk

gordo
gordo
Reply to  Claudio Moreno
1 ano atrás

Olha Sr Claudio Moreno nesse presente embrulhado pode haver qualquer coisa, basta dar uma olhada na lista dos atuais extra OTAN, ela vai de Japão, Israel, Austrália, etc… até a Países que não são lá referencia em muita coisa. Resta saber em quais dos blocos vamos ficar, já que aparentemente nem todos são tratados como iguais ai nessa turma apesar de todos terem a carteirinha de socio.
Cabe lembrar que os EUA não importam milho ou soja, por sinal são exportadores, equipamento estocado em deserto não faz nossa economia caminhar, esse regalo pode sair caro.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  gordo
1 ano atrás

Importam aviões, alumínio e aço do Brasil, dentre muitas outras coisas.

gordo
gordo
Reply to  Rafael Oliveira
1 ano atrás

Concordo Sr Rafael Oliveira. E o que o Sr diz mostra como é complexa as relações exteriores, basta lembrar que a um ano atrás os EUA taxaram Nosso aço e alumínio, hoje não sei a quantas anda a questão. Mas reafirmo que as exportações do agronegócio correspondem a uma parcela significativa de nossa balança comercial, e não sei se os EUA compensariam alguma perda causada pela mudança de algum cliente externo já que lá quem manda mesmo é a Câmara de Comércio(adoram vender caro e comprar barato). Dependendo de como transitarmos nesse “mundão sem porteira” essa carteirinha extra-OTAN pode acabar… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  gordo
1 ano atrás

O lucro da Embraer é baixissimo (se tiver curiosidade, olhe os balanços). Pode remeter a vontade para os EUA. Muito maior que ele é a renda dos trabalhadores da Embraer e os tributos que ela paga, ambos ficando aqui no Brasil.
PS: no máximo 80% do lucro da Boeing Brasil irá para os EUA. O resto continua com a Embraer, empresa brasileira.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Claudio Moreno
1 ano atrás

Uma boa tarde a todos. Ser aliado extra OTAN vai significar que teremos “facilidades” em adquirir material dos Estados Unidos. O que será bom para a industria bélica deles e garantir lá os empregos. Se nossa industria produzir algo decorrente deste tratado não poderá exportar para o mercados tradicionalmente compradores de equipamentos brasileiros sem a concordância deles. Os Estados Unidos estão se preparando para um grande confronto mundial com a China e seremos empurrados a lutar suas guerras. Acho que nosso país, com o tamanho da economia, população, recursos e território poderia almejar um papel mais digno do que tão… Read more »

wwolf22
wwolf22
1 ano atrás

Sera que agora os Super Cobra vem??

Pablo
Pablo
Reply to  wwolf22
1 ano atrás

Também gostaria do chinook. Em 2015, se não me falha a memória, foi noticiado que o Brasil compraria algumas unidades.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Pablo
1 ano atrás

Segundo uma matéria aqui do Forte mesmo eles estavam vindo em 2015 rs

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  wwolf22
1 ano atrás

Deus te ouça e os anjos digam amém !!!

wwolf22
wwolf22
Reply to  Tomcat4.0
1 ano atrás

uns 24 Chinnok para CMA não seriam nada mal tb…

FighterBR
FighterBR
Reply to  wwolf22
1 ano atrás

Super Cobra surrado não, Viper.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  FighterBR
1 ano atrás

Os Cobras serão modernizados e colocados quase que no estado do Viper o que lhes concederá anos a fio de uso ainda e pra quem nunca teve uma máquina de ataque puro sangue, já começar a criar doutrina até poder comprar novinhos Viper, estará bom demais.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Tomcat4.0
1 ano atrás

Desculpem jogar água no chopp mas temos muitas prioridades antes de helicópteros de ataque puro sangue, vamos focar nos multi propósito que é mais racional com o atual aperto de cinto!

Space jockey
Space jockey
Reply to  wwolf22
1 ano atrás

Vai vir o Comanche

Rui Chapéu
Rui Chapéu
1 ano atrás

O que muda?

Já que a Argentina já era um membro e lá é só cacareco voador e submarino que afunda?

Eduardo
Eduardo
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Só que a Argentina nada comprou, apesar de ser aliando. Tivesse comprado algo bom, a preço justo, não teria só cacareco voando e nem submarino afundando.

João Souza
João Souza
Reply to  Eduardo
1 ano atrás

Não comprou porque não tem dinheiro.

Bueno
Bueno
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

no hay plata.
Sem dinheiro não tem tango.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Sem dindin não muda nada, vide, exatamente, a Argentina. E olha que se paga pouco nos itens excedentes do US Army.

Rafael Coimbra
Rafael Coimbra
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

Rui… que raciocínio raso… não mudou nada na força Argentina pq ela não comprou nada. Ou vc não entende nada, ou faz questão de apenas ser do contra… mediocre

Brunow Basillio
Reply to  Rafael Coimbra
1 ano atrás

E será que o Brasil vai comprar ?

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Rui Chapéu
1 ano atrás

não comprou pq não quis

Tomcat4.0
Tomcat4.0
1 ano atrás

Oficializado ??? Ótimo !!!
Bora pro deserto escolher M1A1, Cobra, MRAP, aqueles caminhões que transportam o Abrams e etc. etc. . Aaaaaaas compras !!!

Minuteman
Minuteman
Reply to  Tomcat4.0
1 ano atrás

Fique feliz colega, pois virão para as três forças…

Juninho.voador
Juninho.voador
Reply to  Minuteman
1 ano atrás

Amém

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Minuteman
1 ano atrás

Que os anjos digam amém II !!!

Minuteman
Minuteman
1 ano atrás

Sem dúvidas virão equipamentos americanos para as três forças, o governo já prometeu isso quando fosse oficializado a designação extra-OTAN. Resta saber o que virá…

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Minuteman
1 ano atrás

Eu chuto:
Black Hawk pro EB e pra FAB;
Chinook pro EB e CFN;
Super Cobra(modernizado) pro EB e CFN;
M1A1 pro EB e CFN;
Humvee pro CFN;
OHP’s pra MB

Não chutarei quantidades mas creio serem estes meios acima e talvez mais equipamentos tipo obuses e tal.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Tomcat4.0
1 ano atrás

Super cobra no final da fila que é o mais supérfluo, o Humvee apesar de imponente tbm não vejo como necessário, além de largo demais algo mais nacional e dentro de nossa cadeia automobilística talvez seja melhor, quanto às OHP, tem que ter cuidado para o tapa buraco não virar solução definitiva.
Quanto aos Black Hawks, chinooks e Abrams, se em bom estado quanto mais melhor, podem mandar de baciada!

Space jockey
Space jockey
Reply to  Tomcat4.0
1 ano atrás

Pra que toda essa parafernalha pro CFN ?? vamos projetar poder sobre a terra de qual país ?!? Que cabeça-e-ponte vamos abrir ?? 15 mil tropas de terra e uma Marinha sem os meios de superfície… Tivessem nossos governantes juízo ja teriam extinto o CFN ha anos. Argumentem, só deslike não convence.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Space jockey
1 ano atrás

Nossas FA perderam a prioridade faz tempo, nossos oficiais generais devem achar q guerra se vence na porrada, por isso a absurda assimetria entre o tamanho da tropa e seus meios!

Filipe Prestes
Filipe Prestes
1 ano atrás

Sempre quis saber porque os Estados Unifos mantém o Paquistão como Major Ally

Eliel
Eliel
Reply to  Filipe Prestes
1 ano atrás

O motivo se chama China. O Paquistão é a porta de entrada nos fundos da China

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Eliel
1 ano atrás

Com o nível de proximidade entre Paquistão e China atualmente, é complicado imaginar que os americanos pudessem se aproveitar de qualquer fator geográfico paquistanês quanto ao território chinês. Meu único raciocínio seria o de possivelmente abrir duas frentes para os (muitos) chineses se ocuparem, uma no Pacífico e outra nas montanhas… Mas como eu disse acima, dado o atual nível de proximidade com a China e a capacidade nuclear paquistanesa, na minha análise (amadora obviamente), essa foi a maior furada que os Estados Unidos já cometeram ao escolher um “aliado”. Como o período da Guerra Fria já passou e a… Read more »

smichtt
smichtt
Reply to  Filipe Prestes
1 ano atrás

Caro Felipe,

Uma das respostas é a fronteira que ele faz com o Afeganistão.

Abraço.

smichtt
smichtt
Reply to  smichtt
1 ano atrás

Desculpe: o correto é Filipe.

João Moro
João Moro
Reply to  smichtt
1 ano atrás

Afeganistão e Irã.

Renato B.
Renato B.
Reply to  Filipe Prestes
1 ano atrás

Para o Paquistão foi um ótimo negócio, para os EUA nem tanto.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Filipe Prestes
1 ano atrás

PS: Me perdoem pela discussão totalmente OFF TOPIC

Andrigo
Andrigo
1 ano atrás

Será que agora nossas FA manterão um entreposto permanente no deserto dos EUA?

João Moro
João Moro
Reply to  Andrigo
1 ano atrás

Seria interessante adquirir conhecimentos de combate em desertos.

Andrigo
Andrigo
Reply to  João Moro
1 ano atrás

Me referi aos “saldões” dos estoques de artigos sobressalentes que os EUA mantém no deserto.

Pablo
Pablo
Reply to  João Moro
1 ano atrás

pra que João?

João Moro
João Moro
Reply to  Pablo
1 ano atrás

Para ampliar a doutrina de combate em terrenos áridos. O Brasil não possui terrenos desérticos como o dos EUA, mas para participar de missões da ONU nesse terreno, para preparar-se para lutar em terrenos desérticos que encontramos na América Latina ou até em missões de grandes proporções como foi a Força Expedicionária Brasileira em locais desérticos, seria muito importante. Até para melhorar a doutrina de batalha na Caatinga seria interessante.

Pablo
Pablo
Reply to  João Moro
1 ano atrás

os lugares onde apresentam esse terreno, geralmente são tomados por guerras de décadas, e pra participar nesses lugares podem por a soberania do país em risco futuramente com atentados. Ano passado o Brasil negou uma missão na África por causa disso, teve outros fatores, mas esse pesou bastante.

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
1 ano atrás

Que valha a pena tal designação!
O Brasil precisa reforçar as suas capacidades de defesa…
Eu espero nada menos que um pacotaço de investimentos para as três forças mesmo.
Veículos de combate, aviões militares, navios e muita cooperação em estratégia…
Ter capacidade de persuadir ameaças e projetar certa força sobre país que ameace nossa soberania é importantíssimo, e sem um aliado forte a essa altura, não conseguimos nada!

Luiz Floriano Alves
Reply to  Douglas Rodrigues
1 ano atrás

Lista de compras:
– 120 M1A1 Abrams;
– 120 M-60 (a pedido do professor Colombelli);
– 40 jatos F-16, Block qualquer;
– 20 Helis Black Hawk;
– 4 escoltas AB, reformados para a MB;
– munição para treinamentos….muita;
– 20 Super Cobra, revitalizados;
– 8 aviões navais Viking, para a MB;
– 30 aviões F-18 SH, revitalizados;
– 12 conjuntos Phalanx para a MB equipar seus barcos;
– 12 canhoneiras para a Amazônia;
– 20 aviões Caravan da Cessna para a FAB;
– 200 torpedos M-48;
Já é um começo. Ai vou acreditar no Papai Noel Trump.

Helio Eduardo
Helio Eduardo
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Eu trocaria os F-18SH por F-15E, uns 48 para esquadrões de defesa aérea, seria uma bela dupla com o Gripen, uns 108, dispensando os F-16.
Mas isso fica mais próximo de Hogwarts do que Brasília, infelizmente….

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Faltou um porta aviões nesse sonho…

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Oloco!
Que “listinha” hein…

Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Aaaah, faltou algum equipamento Anti-aéreo!
Uns Patriot’s.

João Moro
João Moro
Reply to  Douglas Rodrigues
1 ano atrás

Acho que os Patriots seriam os equipamentos mais necessários neste momento. Precisamos de equipamentos de defesa anti-aérea de longo alcance.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

AB não vem nem em sonhos molhados.
A Navy ta usando eles alem do osso, estão planejando para aposentar eles com 45 anos, se virem pra cá vai ser pra ser vendido como sucata ou usados como alvos.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Faltou a NCC-1701 Enterprise e a Millenium Falcon!!!

Daglian
Daglian
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Pra que Phalanx? Os Phalanx já são um sistema ultrapassado com alternativas muito mais baratas e que fazem mais sentido para a MB no contexto das Corvetas Tamandaré. Pra que F-16 e F-18 se nós pagaremos bilhões pelo Gripen E/F? É muito mais inteligente desenvolver um Gripen Naval para a MB do que adquirir Super Hornets nesse sentido, ainda que eu ache que a MB não deva se aventurar nesse âmbito com o atual estado da frota de superfície. Esqueça os AB. A MB não tem condições de operá-los e eles virão no osso. Eu entendo a empolgação com a… Read more »

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Daglian
1 ano atrás

Quanto a comprar F-16/F-15/AB concordo. Os F-16 seriam bons pela pronta entrega mas os Gripens já estão chegando, então… F-15 seria muito bom mas não temos recurso para operar e ao AB não tenho nada a acrescentar. Quanto ao Phalanx eu devo discordar, ele não é ultrapassado. Tanto que ele está sendo usado no Porta Aviões Gerald R Ford e não tem desenvolvimento de um novo sistema para substituir ele Dentro de uma cadeia de Defesa Aérea o CIWS é a ultima linha contra os misseis. Ele é extremamente útil contra misseis de cruzeiro sea skimming. é sempre bom ter… Read more »

Space jockey
Space jockey
Reply to  Daglian
1 ano atrás

Eu acho que ele tava zoando..

Ziquisira
Ziquisira
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

Brasil quebrado e o povo delirando. Quando vão melhorar a gestao dos recursos militares. Forças armadas tem seu orçamento que administrem ele melhor e aí podem comprar qualquer brinquedinho

Space jockey
Space jockey
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

– 5000 Westinghouse M-27 Phased Plasma Rifle;
– 20 UD-4l Cheyenne;
– 10000 M41a Pulse Rifle;
– 500 UA 571-C Automated Sentry Gun;
– 1 Conestoga-class troop transport ship

João Moro
João Moro
Reply to  Luiz Floriano Alves
1 ano atrás

No momento e para o futuro próximo, acredito que o Brasil poderia sondar a compra de Arleigh Burkes (como navio de escolta para o PHM), Patriots (para a defesa anti-aérea, principalmente para aumentar a dissuasão na fronteira com a Venezuela) e Helicópteros de ataque. Acredito que os demais equipamento poderemos produzir com a nossa tecnologia ou com tecnologias compartilhadas.

Davi
Davi
1 ano atrás

A Argentina teve problemas com a Grã Bretanha e mesmo assim é aliada dos EUA extra OTAN?
Pq?

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Davi
1 ano atrás

Porque a inclusão da Argentina como Major Ally foi posterior á guerra das Malvinas, se não me engano

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Filipe Prestes
1 ano atrás

Sim. A Argentina, com Menem se aproximou bastante dos EUA e até entrou na Guerra do Golfo ao lado dos EUA e do Reino Unido.
A família K que voltou com historinha das Falklands e afastou a Argentina.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Filipe Prestes
1 ano atrás

1998…o nome das ilhas são falklands

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  horatio nelson
1 ano atrás

Nelso, eu até poderia ser o chato da etimologia e filologia onomásrtica anglofônica já que foi minha primeira formação mas se existe o uso corrente de ambos os nomes (que reflita o status oficial ou não), para nós tradutores é irrelevante. Use o nome que quiser, desde que a mensagem seja compreendida.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Davi
1 ano atrás

Davi.
Porquê ?
Resposta: Para Inglês ver.

Rene Reis
Rene Reis
1 ano atrás

Achei. interessante mas que não passe disso.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
1 ano atrás

Alguns acham e sonham que agora seremos o top dos top, Le crème de la crème🤔😂🇧🇷‼️

Esquecem que assim como um membro da nato, um extra-Otan tem deveres💰💸 e obrigações a cumprir…

Nem tudo são flores e se nós a duras penas, entre cortes e contingênciamentos cumprimos nossas metas com a defesa, imagine cumprir de uma organização top como a Otan.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Adriano Madureira
1 ano atrás

Adriano, vc fez uma confusão que muitos tb fazem. Este status não quer dizer que somos da OTAN. Leia o texto de novo.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
1 ano atrás

Só dá direito a adquirir armamentos norte-americanos🤔❓

Leandro
Leandro
Reply to  Adriano Madureira
1 ano atrás

Sim. O Brasil se tornou um aliado dos EUA e não da Otan, o Extra-Otan é um aliado dos EUA que tem os mesmos direitos de compras e parcerias que os aliados Otan.

Space jockey
Space jockey
Reply to  Leandro
1 ano atrás

(Se) tivessemos dinheiro(jamais teremos) e quiséssemos pedir o F35 será que eles venderiam ?

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Adriano Madureira
1 ano atrás

E tem mais algum outro país que tem FMS e milhares de equipamentos em bom estado dando sopa no deserto, pra pronta entrega e pagar apenas o frete?

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
1 ano atrás

A notícia e as perspectivas que ela abre a curto, médio e longo prazo pra nossas FA´s e pro país como um todo são ótimas. Isso é inegável. Agora, mais importante do que isso, é a gente fazer o dever de casa. Do que adianta sermos aliadas extra-OTAN, com várias vantagens e maior possibilidade de adquirirmos equipamentos exclusivos, se nossas FA´s são cabides de empregos inchados e que gastam 80% do que recebem com pagamento e pensão? Agora é a hora de fazer o dever de casa e fazer reformas internas. Ou faz isso, ou o sonho de comprar Abrams,… Read more »

Frederico Boumann
Frederico Boumann
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

É exatamente isso, não há dinheiro por que as forças são “gordas” de gente; muita gente procurando serviço e não encontra. Tem que se fazer um planejamento para diminuir cada força seu efetivo a uma taxa de 3% ao ano.
Logo, em dez anos teremos forças enxutas, mas dentro de nossa realidade, sem excesso.

Space jockey
Space jockey
Reply to  Frederico Boumann
1 ano atrás

Só o CFN são 15 mil, como ja disse la atras…

Azor TB
Azor TB
1 ano atrás

No mapa acima está faltando indicar a Colômbia, como único sócio global da OTAN fora da Europa.

Niras
Niras
1 ano atrás

Que tipos de equipamentos o Brasil pode adquirir agora?

alexandre
alexandre
1 ano atrás

vamos as compras, ´só falta o Flavio para embaixador, para mais convênios FMS, bastar nos dar navios que faremos a ajuda no estreito de ormuz no Irã….modernizar os equipamentos..

MGNVS
MGNVS
Reply to  alexandre
1 ano atrás

Delirius Insanus Totalis… so pode ser.

rdx
rdx
1 ano atrás

Minha sugestão para o EB: Cavalaria: M1A1 Abrams para substituir M60 e Leopard 1BE HMMWV (ou preferencialmente JLTV) para substituir Marruá de esclarecimento Mísseis TOW para o Guarani e HMMWV Artilharia: M109A5 para substituir o M114 (defendo o modelo do exército israelense e de outros exércitos que aboliram as peças rebocadas de 155 mm) M119 para substituir M101 e M56 105 mm Infantaria: Metralhadoras M249, M240 e M2HB Fuzil Antimaterial Barrett .50 Fuzis sniper M24 e/ou M110 para substituir AGLC mísseis Javelin Defesa AA: Avaliação do Patriot Aviação: 12 Blackhawk para substituir Cougar e UH-60L 08 Chinook 24 SuperCobra Mísseis… Read more »

Augusto L
Augusto L
Reply to  rdx
1 ano atrás

Não acho que precisamos disso tudo.

rdx
rdx
Reply to  Augusto L
1 ano atrás

1. Precisamos urgentemente de tanks modernos. Na minha opinião, o Abrams é a opção com melhor custo x benefício 2. precisamos de blindados 4×4. A intenção do EB é comprar o LMV, porém ele é caro. Precisamos de centenas. Certamente os HMMWV viriam de graça. 3. A intenção do EB é comprar M198 155 mm e M119 105 mm para substituir as atuais peças rebocadas. Eu trocaria o M198 por mais M109A5. 4. A nossa infantaria é uma piada! Falta tudo! De fuzis a sofisticados ATGM. A lista proposta é até modesta. Ficou restrita às opções dos EUA. 5. Nunca… Read more »

Augusto L
Augusto L
Reply to  rdx
1 ano atrás

1- Tanques pra usar contra quem ? Acho q por agora não precisamos. 2- concordo plenamente. 3- concordo 100%. 4- em partes, precisamos de metralhadoras leves para as esquadras de combate, o EB já selecionou a Minimi mas não tem dinheiro pra comprar, umas SAWs usadas ou doadas cairia bem, quanto a mísseis, eu acho que um lote de Javelins e TOWs para as brigadas para e aeromóvel interessante mas não pra todas, acho que teria muito espaço para os canhões sem recuo SMAW que são equivalentes ao Carl Gustav e o foguetes M72 LAW, eu nunca entendi por o… Read more »

Maus
Maus
1 ano atrás

Será que o EUA conseguirá levantar o Brasil como fez com o Japão e a Alemanha?

Roberto Bozzo
Roberto Bozzo
Reply to  Maus
1 ano atrás

Mais, mas aí entra outro problema….. enquanto boa parcela da população ficar clamando pela libertação de um presidiário condenado em várias instâncias, nosso país não caminhará para frente no ritmo certo.

Maus
Maus
Reply to  Roberto Bozzo
1 ano atrás

Já já esse povo começa a trabalhar e para de encher o saco.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Maus
1 ano atrás

só depois q nos destruir totalmente kkkkk…brincadeira amo nosso brother sam

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Maus
1 ano atrás

Nem os EUA dão jeito nisso aqui.

Antunes 1980
Antunes 1980
1 ano atrás

Finalmente chegou o cartão American Express!
Agora é só ir às compras !
Parabéns Brasil !

Tiago Gimenes
Tiago Gimenes
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

E como qualquer cartão a conta terá de ser paga com juros.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Tiago Gimenes
1 ano atrás

E qual sua proposta, comprar à vista?

Tiago Gimenes
Tiago Gimenes
Reply to  Carlos Gallani
1 ano atrás

Sugiro investir em casa, mas sou eu quem toma essa decisão.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Tiago Gimenes
1 ano atrás

Pagando com juros o custo dessa aquisição fica muito abaixo do desenvolvimento nacional já que a nossa industria militar atual é praticamente inexistente

Alem disso precisamos de meios para hoje não para ficar nos dando ao luxo de esperar 10 anos para o desenvolvimento… olhe para a marinha e você vai ver os excelentes frutos da capacidade nacional de desenvolvimento próprio. a MB nunca conseguiu construir uma cadeia firme de construção e por isso sempre ficou em altos e baixos.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Tiago Gimenes
1 ano atrás

Então sua sugestão é que o Brasil desenvolva um MBT próprio, um helicóptero tipo o chinook próprio, um Black Hawk próprio, um cobra, artilharia, patriot… simples assim?

Marcos Cooper
Marcos Cooper
Reply to  Tiago Gimenes
1 ano atrás

como desenvolver aqui? Não temos demanda! Não temos clientes! Quem vai comprar um caça supersônico brasileiro,caso ele existisse? Nem a FAB compra em números significativos,o KC-390 vais ser somente 28/30 unidades. O EB nunca apoio com firmeza um MBT nacional,vide o Osório. Então fica assim:se nós não compramos,porque gastar em desenvolvimento, 3x mais caro, que ir ali nos EUA ou Europa e comprar pronto? Temos que investir sim em coisas como treinadores,veículos leves,armas individuais e outras coisas que sejam produzidas em um volume considerável. Que sejam pedidas compensações em outros setores.

Cavalo-do-Cão
Cavalo-do-Cão
Reply to  Antunes 1980
1 ano atrás

Isso ai esta mais é pra coisa de cheque especial…rs….

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Cavalo-do-Cão
1 ano atrás

Parece que ninguém leu a boiada que o Egito acabou despegar….

João Adaime
João Adaime
1 ano atrás

Cavalheiros Precisamos observar que esta foi uma decisão unilateral dos EUA. Não nos obriga em nada em nossas relações. É como a gente dar as boas vindas a novos vizinhos e nos por à disposição se precisarem. A novidade é que agora “brimo faz brecinho camarada”. O Brasil sempre pode comprar qualquer equipamento de defesa dos EUA, desde que pudesse pagar. Exceção apenas aos F-22, porta aviões e submarinos nucleares e mísseis de longo alcance. Para ser um aliado extra-Otan um país precisa, antes de tudo, ser considerado confiável e, de preferência, ter uma posição estratégica no Globo. E se… Read more »

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  João Adaime
1 ano atrás

João, nunca tivemos acesso aos melhores equipamentos.
No fx2 o Super Hornet foi oferecido com mísseis AIM-9M em vez do X. Apenas um exemplo.
Talvez agora como aliado preferencial tenhamos acesso aos melhores armamentos.

MFS
MFS
Reply to  João Adaime
1 ano atrás

Errado, muitos equipamentos de ponta sempre foram vetados ao Brasil, e até no FMS dava pra conseguir mais coisas se tivéssemos este status antes.

Space jockey
Space jockey
Reply to  João Adaime
1 ano atrás

Mentira, até poucos anos atrás não nos permitiam comprar mísseis ar-ar de médio alcance, e como o colega de baixo falou equipamentos de ponta sempre foram vetados . Há poucos anos que começaram a liberar mais coisas.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Space jockey
1 ano atrás

Sem supresa, com o sapo barbudo e sua gangue no poder eu tbm teria cautela!

Carlos Miguez - BH
Carlos Miguez - BH
1 ano atrás

Se em 1985, um viajante do tempo tivesse me falado que no ano de 2019 a Albânia seria membro da OTAN, eu imaginaria que a 3ª guerra mundial já teria ocorrido, e que os soviéticos e chineses tinham perdido.

FERNANDO
FERNANDO
1 ano atrás

Well, agora sei que não vai faltar feijão na mesa lá em casa!!
Mas, tudo bem, agora somos aliados extra Otan.
Nossa, mudou muita coisa mesma.
Somos um país de Primeiro Mundo.
Balela para quem gosta de puxar o saco!!
Tem gente aqui no blog, que se tirasse uma foto do cacet… do presidente dos Estados Unidos, aparecia o cara lá puxando o saco.
Agora, o EB, FAB e MB, vão desfilhar com equipamentos novos, que nunca iremos fabricar, e utilizar.

Wagner Figueiredo
Wagner Figueiredo
Reply to  FERNANDO
1 ano atrás

Oxente?!?! Rsrs

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  FERNANDO
1 ano atrás

Quanta raiva neste coraçãozinho fiot!!!rs

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Tomcat4.0
1 ano atrás

O avast acabou de notificar aqui:
“Indivíduo frustrado detectado!”

Space jockey
Space jockey
Reply to  FERNANDO
1 ano atrás

Mulalivre

Alexandre
Alexandre
Reply to  Space jockey
1 ano atrás

America First!!!!!!!

Frederico Boumann
Frederico Boumann
1 ano atrás
Maus
Maus
Reply to  Frederico Boumann
1 ano atrás

Eu vi um vídeo do Guedes dizendo que vão mudar o nome para ATO.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Frederico Boumann
1 ano atrás

Brasil na otan🤔⁉️

A bebida usada em Washington é forte…

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Frederico Boumann
1 ano atrás

Pena que ele sofra de legorréia. Reduz a credibilidade e confiabilidade do que diz.

Tiago Gimenes
Tiago Gimenes
1 ano atrás

O que vier para “ajudar” o nosso país será bem vindo, mas que isso não faça com que o Brasil volte a comprar, comprar e não desenvolver aqui.

Mas sinceramente, duvido que venha algo maravilhoso daí, simplesmente pq aqui somo uma democracia de fato, e o próximo presidente pode ser o oposto ao atual, ou seja. nunca vão nos entregar o cód fonte do Patriot rsrsrs

O que virá é o que “já viria” de qualquer forma, o Cobras por exemplo.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Tiago Gimenes
1 ano atrás

Sua falta de fé é perturbadora !!!rs

Darth Vader

Tiago Gimenes
Tiago Gimenes
Reply to  Tomcat4.0
1 ano atrás

Não é falta de fé, é enxergar as coisas como são. Mas pode ser que eu esteja enganado, espero que sim, será melhor para o país.

Sequim
Sequim
Reply to  Tiago Gimenes
1 ano atrás

Sério? Quem liderava as pesquisas de intenção de voto ano passado antes do partido extra-oficial mídia judiciário intervir na disputa? Façamos o seguinte: anulem todos os processos nos quais ficou evidente a parcialidade do juiz ( ou então rasguem-se o Código de Processo Penal e a Constituição) e deixem o “presidiário” disputar as eleições presidenciais de 2022. Deixem o povo decidir. Mas daí eu pergunto: a direita tem coragem pra isso?

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Sequim
1 ano atrás

Fala uma sandice dessa não muchacho, tá feio,para!!!🤦🤦🤦

Sequim
Sequim
Reply to  Sequim
1 ano atrás

Diziam o mesmo da Cristina Kirchner e olha lá: a chapa da senhora K lidera as pesquisas. O enterro do neoliberalismo começará pela Argentina. Eu entendo o desespero da direita. Pode acreditar, eu realmente entendo.

Augusto L
Augusto L
1 ano atrás

O Listinha de compras nos States : 1- Equipamentos individuais : coletes, óculos de visão noturna, luvas, rádios e etc… 2- Artilharia : substituição dos M110, M114 e a compra de modernos equipamentos de mira e aquisição de tiro. 3- Armas individuais : M249 para o emprego em cada esquadra de combate. 4- Helicópteros : Blackhawks, Chinooks, Cobras ou Apaches e Siouxs para reconhecimento. 5- Drones: para todas as armas do EB, para FAB e para MB. 6- Embarcações fluviais : para o EB e MB pararem de patrulhar a Amazônia com àquelas canoas motorizadas. 7- Mísseis e bombas :… Read more »

Marcos Cooper
Marcos Cooper
Reply to  Augusto L
1 ano atrás

Sioux?? Bell 47 Sioux? Cê tá louco?

Augusto L
Augusto L
Reply to  Marcos Cooper
1 ano atrás

Kiowa, kkkkkk confundi as tribos.

Tomcat4.0
Tomcat4.0
Reply to  Augusto L
1 ano atrás

Hauhauhauhauhau 😁

PauloR
PauloR
1 ano atrás

kkkkkk
Brasileiro é muito alienado mesmo. Tem gente sonhando com F-15 e AB.
O que vai mudar na relação BR x EUA é que os americanos vão oferecer um precinho mais camarada nas velharias da Guerra do Golfo que estão estocadas em algum deserto.
Os equipamento de ponta e avançados, continuaram sendo negados.

João Souza
João Souza
Reply to  PauloR
1 ano atrás

A questão é que o Brasil está simplesmente sem dinheiro para manter o que tem. Estão sonhado com “novos” equipamentos mas infelizmente não deve rolar muita coisa. Repito:por motivo meramente financeiro.

Elton
Elton
Reply to  PauloR
1 ano atrás

Eles têm unidades que ainda usam equipamento básico e claro que o que for zero km com todos opcionais inclusos vai ser cobrado o que realmente custa e não vai ser dado de presente agora o que está encostado mais ainda em condições de uso pode ser vendido barato ou até mesmo doado não é assim que tratamos o vizinho que é bom vizinho e não age como um FDP .

Mfs
Mfs
Reply to  PauloR
1 ano atrás

Patético. Diversos equipamentos já adquiridos são dos anos 90 por exemplo.

alexandre
alexandre
1 ano atrás

Foi oferecido F 35 para, nós , mas o Jobim falou , é muita coisa para a gente ….

Minuteman
Minuteman
Reply to  alexandre
1 ano atrás

Leia jornais americanos, europeus, argentinos, israelenses, asiáticos. Como tratam quando falam do Brasil?
– O gigante sul-americano;
– A segunda maior economia das Américas;
– Israel se aliou a uma superpotência;

Como éramos tratados pelo desgovernantes anteriores?
– Não podemos ter F-35, é demais para nós;
– Não podemos fazer parte da OCDE, somos pobres;
– Não podemos operar o M1 Abrams, é caro demais a manutenção;

Esse coitadismo ainda está evidente, mas estamos mudando. E logo virá F-35 sim, para o desespero de muitos.

MFS
MFS
Reply to  Minuteman
1 ano atrás

O Brasil vai operar o Gripen como seu caça principal por pelo menos 40 anos. No máximo vamos modernizar eles no futuro. Vai demorar para termos um caça de quinta geração por aqui na América Latina. E talvez seja mais vantajoso para nós entrar num projeto futuro, como foi com o Gripen NG do que só comprar de prateleira. De qualquer forma 12 F-35 e 72 Gripen E/F não seria nada mal.

sergio ribamar ferreira
Reply to  MFS
1 ano atrás

Sr. MFS boa noite e desculpe a intromissão. necessitamos de caças. Tivemos oportunidade de ter sido oferecido o F 16 com transferência de tecnologia No FX2. Poderíamos , hoje estarmos , o Brasil fazer a manutenção de aeronaves do Chile e vendermos sobre licença o F 16 para países da AL. E te um bom lote d unidades . Nosso país possui dimensões continentais que seria prudente ter duas ou três linhas de defesa. F 16, Gripen, ( em construção) e uma terceira . levando-se em conta os locais das fábricas(Empresa). Muitas vezes uma quantidade razoável de aeronaves de caça… Read more »

sergio ribamar ferreira
Reply to  Minuteman
1 ano atrás

Concordo plenamente. Parabéns. Cansei e canso de ouvir ou ler sobre essa forma ridícula de dizer que é muito para nós. Décadas de atraso. E o que mais me incomoda é vindo de altas patentes de militares esse tipo de pensamento. Reitero os parabéns

Marcos Cooper
Marcos Cooper
Reply to  Minuteman
1 ano atrás

não virá! Acorde!

Sequim
Sequim
Reply to  Minuteman
1 ano atrás

Estamos lendo os mesmos jornais? Porque os que eu leio dizem hoje o atual governo exonerou o presidente do INPE porque ele não aceitou mascarar os números devastadores do aumento do desmatamento na Amazônia.

C. César
C. César
Reply to  Sequim
1 ano atrás

Essa semana o ¨assunto¨ da vez é desmatamento? Então pode esperar que vão dizer que viram o Queiroz segurando uma serra elétrica. Ou vão mostrar uma foto com a Marielle plantando uma árvore.

fabio saad martins
fabio saad martins
1 ano atrás

AGORA A ESQUERDA RUSSOFOBICA PIRA KKKK, brasileiro é um povo muito critico, tudo tem que falar mau, antes de estudar sobre o assunto, o EUA pode fazer a doação de equipamentos, rápidos e melhores
é obvio que o trump quer armar o Brasil, vendo que precisa de um aliado numa futura guerra contra a Venezuela

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  fabio saad martins
1 ano atrás

Acho que o senhor se equivocou caro Fábio.
Se a esquerda nacional (então a mesma é socialista) e de esquerda , como a mesma pode ser Russofobica ( Nação que criou o comunismo, que mais amplo que o socialismo) ?
Pirou na batatinha agora !
Kkkkkkk

fabio saad martins
fabio saad martins
Reply to  Foxtrot
1 ano atrás

Acho que quem pira na batatinha é você senhor, é tudo esquerda, tudo no mesmo balaio Russia, comunismo e socialismo.
Esses dias um especialista em relações exteriores falou que só no Brasil que ficamos discutimos socialismo e comunismo métodos antigos e ultrapassados.