Home Conflitos em andamento Trump ameaça atacar locais culturais iranianos e alerta sobre sanções ao Iraque

Trump ameaça atacar locais culturais iranianos e alerta sobre sanções ao Iraque

1975
57

O presidente ameaçou o Irã por uma possível retaliação pela morte de um alto general e o Iraque pela possível expulsão de tropas dos Estados Unidos

WASHINGTON – O presidente Trump na noite de domingo repetiu sua alegação de que teria como alvo locais culturais iranianos se o Irã retaliar pelo assassinato de um de seus principais generais e ameaçou “sanções muito grandes” contra o Iraque se as tropas americanas forem forçadas a deixar o país.

A bordo do Air Force One, no retorno de sua viagem de férias à Flórida, Trump reiterou aos repórteres o espírito de um post no Twitter no sábado, quando afirmou que o governo dos Estados Unidos identificou 52 locais de retaliação contra o Irã se houvesse uma resposta à morte do Major-General Qassem Suleimani. Alguns, ele twittou, eram de significado “cultural”.

Essa medida pode ser considerada um crime de guerra sob as leis internacionais, mas Trump disse no domingo que não se intimidava.

“Eles têm permissão para matar nosso povo. Eles têm permissão para torturar e mutilar nosso povo. Eles têm permissão para usar bombas na estrada e explodir nosso povo”, disse o presidente. “E não podemos tocar no em local cultural deles? Não funciona assim.”

Enquanto o presidente falava, seis conselheiros se amontoaram ao lado da mesa de Trump na cabine, perto da porta: Robert O’Brien, seu conselheiro de segurança nacional; Jared Kushner, seu genro e conselheiro sênior; Ivanka Trump, sua filha e conselheira sênior; Mick Mulvaney, chefe interino da Casa Branca; Hogan Gidley, vice-secretário de imprensa; e Dan Scavino, diretor de mídia social da Casa Branca. O presidente tinha um jogo de futebol passando na televisão afixado na parede.

Trump também prometeu impor sanções ao Iraque se uma medida para despejar militares americanos do país ocorrer, uma possibilidade aumentada pela aprovação do Parlamento iraquiano no domingo de uma medida para expulsar tropas estrangeiras em resposta ao assassinato do general Suleimani. Esse ataque ocorreu no Iraque, em um movimento que as autoridades viam como violação da soberania do país.

“Temos uma base aérea extraordinariamente cara lá”, disse Trump sobre o Iraque. “Custou bilhões de dólares para construir. Muito antes do meu tempo. Não vamos embora, a menos que eles nos paguem.”

Trump então aumentou o tom, dizendo: “Se eles nos pedirem para sair, se não o fizermos de uma maneira muito amigável, cobraremos a eles sanções como nunca haviam visto antes. Isso fará com que as sanções iranianas pareçam um pouco mansas.”

“Se houver alguma hostilidade, se eles fizerem algo que acharmos inapropriado, aplicaremos sanções ao Iraque, grandes sanções ao Iraque”, acrescentou Trump.

Ao fazer seu aviso, o presidente ameaçou sanções contra um país por forçar a saída das tropas americanas que ele próprio prometeu trazer para casa durante sua campanha presidencial de 2016.

A ameaça também destacou as crescentes consequências da decisão do presidente em relação ao general Suleimani.

O presidente disse em tweets e em comunicado divulgado na sexta-feira sobre o ataque que havia terminado o “reinado de terror” do general Suleimani e falou sobre as centenas de mortes pelas quais o comandante era responsável.

Autoridades disseram que os Estados Unidos estavam retaliando contra o Irã, primeiro pela morte de um empreiteiro americano e depois pelos ataques à Embaixada Americana no Iraque, liderados por forças pró-iranianas.

As autoridades também disseram ter informações de que o general Suleimani estava envolvido no planejamento de ataques “iminentes” aos interesses americanos em outros países, uma declaração que algumas autoridades do governo questionaram.

Trump disse a repórteres que ele poderia discutir a disponibilização de algumas informações para um público cético quase 17 anos após o início da guerra no Iraque, com base em informações que provaram não serem críveis.

Trump também insistiu que acompanha pessoalmente o general Suleimani há cerca de 18 meses. “Ele estava liderando seu país por um caminho muito ruim e perigoso”, disse ele.

FONTE: New York Times

Subscribe
Notify of
guest
57 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rui Chapéu
Rui Chapéu
10 meses atrás

“A bordo do Air Force One, no retorno de sua viagem de férias à Flórida,”

Se ele zuou a banca do Irã nas férias imagina o que ele não teria feito se estivesse trabalhando normal!

Julio jales
Julio jales
10 meses atrás

Essa novela tá ficando boa…

Antoniokings
Antoniokings
10 meses atrás

Trump está sendo muito mal assessorado.
Junto com seu total despreparo em política internacional, encontramos esse tipo declaração.

RPiletti
RPiletti
Reply to  Antoniokings
10 meses atrás

Agora o terrorista parece ele…

André
Reply to  Antoniokings
10 meses atrás

Lembrando que os EUA tem esse conflito com o Irã por causa de Israel, o controle sionista e o lobby no congresso americano incentiva a guerra entre as nações.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  André
10 meses atrás

Andre,

O conflito com o Iran, nao pode ser totalmente atribuido a Israel. A coisa nao e’ tao simples assim.

O lobby sionista no congresso nao incentiva a guerra entre as nacoes.

Voce viajou na maionese.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Tadeu Mendes
10 meses atrás

Tem razão, só incentiva a mamata de Israel no dinheiro público americano. Em especial a área militar israelense.

Caravaggio
Caravaggio
Reply to  André
10 meses atrás

“Lembrando que os EUA tem esse conflito com o Irã por causa de Israel”.

Vc tem pouco estudo, certo?

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Antoniokings
10 meses atrás

Kings,

Aqui eu concordo com voce. O Trump falou besteira.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Tadeu Mendes
10 meses atrás

Falou.
SDS

Augusto L
Augusto L
Reply to  Antoniokings
10 meses atrás

O Irã e a CN falam besteiras 24H sobre destruir os outros e ninguém fala que eles não entendem de política internacional e inclusive quando matam americanos ninguém fala que foram mal assessorados, o Trump só está usando a tática deles de brinkmanship contra eles próprios.

Mas uma coisa é certa o Trump não joga pelas regras de Washington, portanto é imprevisível para aqueles que tentam restringir o poder externo americano através da política interna americana.

Jagderband#44
Jagderband#44
Reply to  Antoniokings
10 meses atrás

Você têm razão. Vai lá, envia o teu Lattes para o DoD.

Gorgoroth
Gorgoroth
10 meses atrás

Presidente bom.

Caravaggio
Caravaggio
Reply to  Gorgoroth
10 meses atrás

Típico comentário de um fã do ISIS e suas práticas.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
10 meses atrás

A maneira mais rápida de implodir o Iran seria um ataque massiço contra a IRGC.

Al Quds é a única fôrça que impede uma revolução interna.

Ataques contra lugares de relevância cultural para os iranianos, seria contra producente.

Ricardo
Ricardo
Reply to  Tadeu Mendes
10 meses atrás

Aí meu caro o barril do petróleo vai a 300 dólares e o Trump perde a eleição!

Nicholas
Nicholas
Reply to  Ricardo
10 meses atrás

Não vai sabe porque?! As forças armadas americanas com seus strikes group rapidamente tomariam conta do golfo Pérsico, golfo de Omã e em especial o estreito de Ormuz, não sairia nada da costa do Irã, assim fazendo com que os petróleiros naveguem livremente. Então N passa de falácias esse boato de que o preço do petróleo irá explodir, aquele mar é muito largo não tem possibilidade do Irã tomar conta ou ousar em querer fazer algo sobre aquele mar que impeça o livre trânsito de navios.

Matheus
Matheus
10 meses atrás

“Trump ameaça atacar locais culturais iranianos”

Tipo o ISIS na Síria e Taliban no Afeganistão?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Matheus
10 meses atrás

Pior, pois é o Presidente de um Estado constituído.

Sagaz
Sagaz
Reply to  Antoniokings
10 meses atrás

“Pior, pois é o Presidente de um Estado constituído.”

Levou o meu jóia pelo seu comentário, agora só falta ser coerente quanto às autocracias de quem é seguidor.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Sagaz
10 meses atrás

Não gosto de autocracias (muito menos as de tendências religiosas) , mas precisamos colocar em ordem de importância os problemas do O.M. que precisam ser resolvidos. Pela ordem de importância:
1) A atuação predatória ocidental (atualmente americana) na região que sempre drenou os recursos dos povos de lá e provocou desavenças e guerras;
2) A situação das monarquias corruptas que devem acabar;
3) A atuação de Israel que deve ter sua situação estabilizada como um Estado multiracial com todos os povos e religiões em pé de igualdade;
4) O fim das teocracias do estilo do Irã.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Matheus
10 meses atrás

Matheus,

Exatamente. Esse tipo de advertencia, se parece mais ao Taliban ou ao ISIS.

Foi informado ao Trump, que os EUA podem atacar 52 alvos importantes, mas essa de atacar locais de relevancia cultural foi um bastante infeliz.

Como eu disse antes, atacar a Guarada Revolucionaria Iraniana, praticamente colocaria o regime de joelhos, e deixa o povo iraniano dar o golpe de misericordia.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Matheus
10 meses atrás

Guerra é vale tudo, fica aí se iludindo que vão respeitar alguma regra numa guerra. O Assad e a Rússia jogaram armas químicas na Síria

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  SmokingSnake 🐍
10 meses atrás

SmokingSnake,

O Obama disse que nao permitiria um ataque quimico novamente. O Assad nem deu a minima, e bombardeou novamente um bairro com gases.

Os 8 anos de Obama causaram muito dos prolblemas que estamos enfrentando aqui e tambem no OM.

ScudB
ScudB
Reply to  SmokingSnake 🐍
10 meses atrás

Essa cobra fumou muuito desta vez..
A Russia jogou arma química?
Bora fazer aposta : ou traz prova (e eu vou embora deste espaço nobre) ou cai fora por falar besteira..
Topa?

Wilson França
Wilson França
Reply to  SmokingSnake 🐍
10 meses atrás

Guerra não é vale tudo. Até na guerra existem algumas regras. Mesmo que sejam frequentemente desrespeitadas, elas existem.
O navio inimigo foi afundado e os homens estão ao mar. Vc deixaria eles se afogarem ou mesmo atiraria neles na água pq são inimigos?

Fulcrum
Fulcrum
Reply to  Matheus
10 meses atrás

Ele quis dizer isso mesmo como alguma referencia aos atos terrorista do isis. Se ele quis apenas criar impacto retórico ou literalmente, ai só acontecendo pra saber.

Henrique
Henrique
10 meses atrás

Será um grande erro de Trump pois irá alavancar o ódio ao ocidente por parte das demais nações árabes. Isso deveria estar no manual básico de como unir seus inimigos.
O assassinato do general Suleimani, por mais razões que pudessem ter, já foi um erro estratégico nesse momento …. a não ser que a real intenção por trás desse movimento seja de fato atacar o Irã. Estará a era dos Aiatolás findando?

Diego
Diego
Reply to  Henrique
10 meses atrás

“a não ser que a real intenção por trás desse movimento seja de fato atacar o Irã”. Na minha opinião vão peitar Irã que é mais complicado, para que a Coreia do Norte caia de efeito. Se derrubassem a Coreia do Norte que só blefa não ia surgir efeito nenhum no Irã, mas se derrubam o Irã, a KN vai ter de ceder e dar fim no seu programa nuclear.
O Irã e a Coréia não podem se tornar nuclear, nem a Rússia e China apoiam isso.
Agora entendemos porque os EUA nao derrubaram a KN ainda. Tem outras prioridades(IrÃ).

Davi
Davi
Reply to  Diego
10 meses atrás

Só uma correção: Coréia do Norte já é um Estado nuclear pleno.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Diego
10 meses atrás

O problema ai e que a coreia do norte já tem a bomba e os misseis.

Fernando Turatti
Fernando Turatti
Reply to  Henrique
10 meses atrás

“demais nações Árabes” da a entender que o Irã é árabe, eles são persas, como a maioria do Iraque. Felizmente o islamismo nao fez com a Pérsia o que fez com o norte da África.

Henrique
Henrique
Reply to  Fernando Turatti
10 meses atrás

Meu amigo o termo foi genérico, se atacarem locais religiosos, considerados sagrados, templos, mesquitas ou qualquer outro ponto de simbologia religiosa teremos xiitas, sunitas, arabes, muçulmaos, cristãos, fanáticos, moderados etc.. se unindo contra ocidente, mais especialmente os EUA. Isso não e bom pra ninguém, nem para o Brasil se continuar assumindo lados num conflito que não entendemos.

Diego
Diego
10 meses atrás

Tenho duvidas do Irã pois o mundo pouco sabe desse país fechado. No irã há quem possa tomar partido para o lado americano depois de uma guerra?
Se os EUA derrubassem Maduro na Venezuela, muitos da oposição já se prontificariam a tomar o poder e colocar o país em aliança com Washington. No Irã há uma oposoção assim? Se sim a guerra para mudança de regime é benéfica, se não o que acontecerá.. Comentem.

Diego
Diego
10 meses atrás

“Trump ameaça atacar locais culturais iranianos.” Perfeito. Num país alienado que acredita que morrer como terrorista ganha 40 virgens no paraíso, que ao serem atacados com bombas recorrem a locais religiosos, nada mais justo que destruir esses locais religiosos, destruir as esperanças e as mentiras depositadas nesses locais e mostrar que a realidade é outra e nao a que seus líderes loucos pregam.

Matheus
Matheus
Reply to  Diego
10 meses atrás

Esse tipo de comentário seu é o mesmo que os estrangeiros fazem quando esteriotipam o Brasil. Futebol, Bunda e Favela.

Diego
Diego
Reply to  Matheus
10 meses atrás

Há uma enorme diferença entre Brasil e Irã. Não somos uma teocracia, aqui poder político e religioso nao se confundem. Não se usa a religião das pessoas pra ficarem cegas e faze-las matar pessoas, isso é perigoso pra caramba, e já nao devia existir no mundo.

Henrique
Henrique
Reply to  Diego
10 meses atrás

Caro Diego, toda religião mal usada/conduzida será um elemento de perversidade… foi com a Católica quando mantinham exércitos e queimavam pessoas só por que tinham opiniões contrárias, está sendo assim com religiões ocidentais que visam somente angariar dinheiro e poder, como também é assim em certos países muçulmanos que optam pelo radicalismo ou ortodoxismo para doutrinar e controlar suas populações. Até em Israel existem ortodoxos que pregam intolerância. Portanto, seguindo essa lógica, na visão do outro lado poderiam também acreditar que deveriam bombardear e destruir o Vaticano? As religiões sempre foram um grande fomentador de conflitos e é preciso saber… Read more »

Caio
Caio
Reply to  Diego
10 meses atrás

Aqui já se joga pedra em outro por causa de religião e já se diz que traficantes “evangélicos” são soldados de Cristo. Nossa estrada já não é das melhores.

Caravaggio
Caravaggio
Reply to  Diego
10 meses atrás

Para q tá feio, só mostra ser um primata cultural.

João Souza
João Souza
Reply to  Diego
10 meses atrás

Isso!!! Vamos provar pra eles com argumentos super racionais que “Ala é uma farsa” e que nosso Deus é que existe mesmo…

Nem pra nos poupar né meu filho….? Pelo amor de Deus…

Émerson Gabriel
Émerson Gabriel
Reply to  Diego
10 meses atrás

Diego, você não entendeu, os alvos culturais que o Trump citou não se trata de mesquita, ou alvos religiosos. Alvos culturais são sítios arqueológicos da antiguidade, construções da antiguidade, coisas de 4 mil anos, foi uma declaração infeliz dele, é o mesmo que bombardear as piramides do Egito

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
10 meses atrás

Nada de novo, EUA sendo um Estado criminoso. O que ganham atacando a identidade cultural das pessoas?

DaGuerra
DaGuerra
10 meses atrás

52 alvos? Sugestivo!

João Souza
João Souza
10 meses atrás

Iraque decidiu de maneira democrática o não permanecimento de tropas estrangeiras no seu país( nem sancionado foi ainda) e o animal me responde isso. E tem trouxa que pensa que o “laranja” não está pensando em reeleição. Olhem aí a “pátria da liberdade”…

Hélio
Hélio
Reply to  João Souza
10 meses atrás

Mas segundo uns e outros, se o Brasil aceitar uma base deles aqui, é só pedir pra sair que eles saem

João Souza
João Souza
Reply to  Hélio
10 meses atrás

É bom ficarmos de olhos bem abertos com Alcântara. Daqui a pouco o Trump diz que é dele…o que poderíamos fazer nessas circunstâncias? P!@#$ nenhuma…

Hélio
Hélio
10 meses atrás

Não entendi, então os EUA, como força de invasão, constroem uma base no país invadido e querem que esse país pague pela base?
Essa é para os “jenios” que defendem base militar americana no Brasil.

Matheus
Matheus
Reply to  Hélio
10 meses atrás

O problema da politica no Brasil hoje é que ambos os lados do espectro tem que ser subersíveis a grande pontecia, esquerdistas são subserventes a China/Russia e direitistas são subserventes dos EUA/Israel.

Patriotismo nesse país morreu já faz muito tempo, só esqueceram de enterrar.

Ozawa
Ozawa
10 meses atrás

Homens públicos como Trump, soberbos e jactanciosos, agem e falam como se fossem eternos e não fossem prestar contas dos seus atos a ninguém, e para ele, pelo curso natural da vida, bem breve …

Luciano
Luciano
Reply to  Ozawa
10 meses atrás

Eternizam-se pelos piores exemplos e nós historiadores estamos aqui pra lembrar disso…mas a moda, agora, é mudar a história de acordo com revisionismos convenientes……então ameacemos patrimônios culturais, pois faz bem pra reeleição (no contexto terraplanista atual)!

Claudio Moreno
Claudio Moreno
10 meses atrás

Boa noite Senhores!

Que o Irã (leia-se o governo lá estabelecido) precisa ser parado, isto não há sombra à dúvidas.
Entretanto o Trump perdeu uma excelente oportunidade de calar essa boca!
Eu me pergunto : _ Por quê destruir patrimônios histórico-cultural da humanidade? Que valor militar tem isso? Acho que somente o Hitler foi tão boçal a esse ponto ( Refiro-me a a destruição de toda a cidade portuária holandesa, que agora me salta o nome) quem lembrar ajuda aí!

CM

Luciano
Luciano
10 meses atrás

Se nao bastasse todo o dano que as últimas guerras no Oriente Médio fizeram contra ruínas históricas e patrimônios arqueológicos de civilizações da antiquidade da região, além das destruições promovidas por radicais religiosos e dos saques aos museus (perpetrados por tropas locais ou dos soldados estrangeiros), vamos ver agora uma nação ocidental civilizada destruir intencionalmente patrimônios culturais e históricos? OU seja, ele vai se igualar justamente a aqueles q ele condena? Qual será o próximo passo? Cortar cabeças de prisioneiros e transmitir ao vivo?

Caravaggio
Caravaggio
10 meses atrás

“Para ser reeleito, Barack Obama vai começar uma guerra com o Irã”.

– Donald Trump, novembro de 2011.

Lyw
Lyw
Reply to  Caravaggio
10 meses atrás

Atualizando…

Para mudar o foco do seu processo de impeachment, Donald Trump vai tentar uma guerra com o Iran…

Carlos Augusto Erthal Neto
Carlos Augusto Erthal Neto
10 meses atrás

O terrorismo e o marxismo são partidários de guerra e confronto permanentes. Trump respondeu na mesma moeda, pode ser que agora ele seja ouvido. A abordagem Yes We Can fez água….

CRSOV
CRSOV
10 meses atrás

Atacar locais culturais ou sagrados para determinadas países é crime de guerra perante as Leis Internacionais !! No caso das bases americanas os iraquianos deveriam dizer que não querem essas bases e que os EUA desmontem ou destruam as mesmas e metam o pé !! Esse subterfúgio de que os iraquianos deveriam pagar por essas bases é uma balela para não ser respeitada a soberania do Iraque !!