Home Armamento 28º BIL faz treinamento com granada de bocal

28º BIL faz treinamento com granada de bocal

3032
80

Campinas (SP) – No dia 28 de janeiro, militares do 28º Batalhão de Infantaria Leve deslocaram-se para Itu (SP), no Campo de Instrução do 2º Grupo de Artilharia de Campanha Leve, para a execução do disparo de granada de bocal.

A granada de bocal é um artefato explosivo de emprego anti-pessoal e anti-carro. O lançamento da granada é feito com um fuzil 7,62 mm, que utiliza a pressão dos gases do cano para impulsionar a carga.

Ela é utilizada em substituição aos morteiros leves, que tornam a maneabilidade da tropa mais difícil. Por outro lado, o peso da granada de bocal é relativamente baixo e apenas um militar é necessário para a realização do disparo.

No Batalhão, os militares receberam as instruções teóricas sobre a granada, como características técnicas, emprego, manuseio e transporte. Terminada essa fase, a execução do tiro prático deve ser realizada em estande apropriado, pois seu poder de fogo é superior ao suportado pelos estandes convencionais.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

Subscribe
Notify of
guest
80 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Pablo
Pablo
4 meses atrás

O exército está trocando o fuzil, é necessário o treinamento com um armamento que vai dar baixa?
O que me chamou a atenção é o manuseio com um artefato explosivo apenas de capacete, acho que só o isso não ajuda muito na segurança do militar.

Matheus Augusto
Matheus Augusto
Reply to  Pablo
4 meses atrás

O FAL vai continuar sendo usado por unidades de menor prioridade no mínimo até 2030, então precisa de treino sim.

Henrique
Henrique
Reply to  Pablo
4 meses atrás

Se for a azul para instrução não tem carga explosiva. E em combate, para este tipo de artefato, não há outra proteção senão capacete balístico, colete e óculos de proteção. Me corrijam os especialistas..

ADRIANO MADUREIRA
ADRIANO MADUREIRA
4 meses atrás

Qual o poder de explosão do artefato?

Agnelo
Agnelo
Reply to  ADRIANO MADUREIRA
4 meses atrás

Prezado
A grande AP (anti-pessoal) é como uma grande de mão aproximadamente.
A granada bocal é o tiro curvo entre a granada de mão e o Mrt 60.
Sds

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Agnelo
4 meses atrás

20MM??

OSEIAS
OSEIAS
4 meses atrás

Sabemos que o IA2 ainda não agradou aos usuários, muitos problemas. Alguém sabe dizer se tem algum projeto de melhoramento do fuzil?

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  OSEIAS
4 meses atrás

Tem… quem falar mal vai sendo mandado embora…até que acabem os críticos.

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
3 meses atrás

Ah, sim, o problema não é o fuzil, mas a verdade a respeito dele, né? Sei…

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antonio Renato Arantes Cançado
3 meses atrás

E não é assim que se tratam as coisas no Brasil ? É uma pena, mas é verdade…

E sempre que os fatos se sobrepõem a fantasia do grande projeto nacional, vem uma notinha mequetrefe ufanista como a última que a IMBEL soltou sobre o IA2.

IBIZ
IBIZ
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
3 meses atrás

Daqui a poucos anos o EB vai procurar um substituto para o IA2, algo mais dentro do seculo XXI,comprovando que o projeto foi MAIS uma grande decisão estupida do alto comando militar; pode apostar!

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  OSEIAS
3 meses atrás

O IA2 é uma porcaria…

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  OSEIAS
3 meses atrás

Gostaria de saber de onde vem esta informação!! Ou será mais uma viralatisse nossa!

sagaz
sagaz
Reply to  Marcelo Andrade
3 meses atrás

O IA2 é para ficar na mão das tropas altamente profissionais ou o fuzil que teremos em volume? Em uma analogia tosca, toda a polícia precisa ter um carro ultra potente e alto (mais caro) para correr atrás de bandido ou pode ficar 90% com modelo popular (mais barato) para isso, a ronda na rua do bairro tem que ser de hilux?

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Marcelo Andrade
3 meses atrás

P q viralatisse ?

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Marcelo Andrade
3 meses atrás

Marcelo, há vários vídeos mencionando a qualidade do IA2 556. Se você tiver oportunidade fale com algum sargento instrutor para saber a opinião dele. Os caras preferem o FAL velho de guerra.

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  Marcelo Andrade
3 meses atrás

De quem opera e conhece o equipamento. ViralatiCe é essa coisa idiota de ter que ser nacional, em vez de fabricar sob licença algo que realmente funcione e sirva à tropa. Como fizeram com o FAL, a MAG, as pistolas da Beretta…Entendeu?

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  OSEIAS
3 meses atrás

Pessoal agradeço aos seus comentários, mas ninguém respondeu a pergunta. Alguém sabe dizer se há algum projeto de melhoramento do IA2? Não vou fazer critica por critica, pois é natural que a primeira versão não sai como a melhor de todas e temos margem para melhorar. Agora pior é não querer ver que você está errado, ai meu amigo você nunca irá progredir.

abraço a todos

Tutu
Reply to  OSEIAS
3 meses atrás

Sim, o EB e a imbel fizeram algumas correções no fuzil.

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Tutu
3 meses atrás

obrigado caro Tutu

Gabriel
Gabriel
Reply to  OSEIAS
3 meses atrás

Não agradou quem???? as única pessoas que vejo criticando o IA2, são os “especialistas de facebook” que se quer pegaram em arminha de chumbinho, e pensam que têm propriedade pra falar do assunto! tu mesmo é um destes!

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Gabriel
3 meses atrás

Gabriel, seu comentário sobre minha capacidades militares foram para mim mesmo? Você sabe onde servi e em que ano? Você conhece minhas predileções politicas? Aqui é um ambiente onde as pessoas expõe suas opiniões sobre os temas. Você não me conhece, não sabe onde me formei, e nem que nível de treinamento militar eu tive. Portanto, deixe de ser moleque e atacar as pessoas. Minha pergunta foi meramente técnica para saber se há algum projeto de melhorias, pois todos meus amigos sargentos que ainda tenho contato e instrutores falam o mesmo, o AI2 não supera o FAL e se eles… Read more »

IBIZ
IBIZ
Reply to  Alfa BR
3 meses atrás

O IA2 é mais um MD97 tunado do que um novo projeto!

Doug385
Doug385
4 meses atrás

Granada de boca. Meu Deus!

Agnelo
Agnelo
Reply to  Doug385
4 meses atrás

Como no FAMAS e a SA80, por exemplo.

Doug385
Doug385
Reply to  Agnelo
4 meses atrás

Duas armas bullpup duramente criticadas.

Bosco
Bosco
Reply to  Doug385
4 meses atrás

Mas ambas podem comportar um lançador encaixável de granadas de 40 mm sob o cano.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Agnelo
3 meses atrás

O FAMAS foi substituido pelo 416 no Exército Francês e o L85 usa o UGL

tulio762
tulio762
Reply to  Doug385
3 meses atrás

M16/M4 tem granada de bocal também.

Marcus Pedrinha Pádua
Marcus Pedrinha Pádua
4 meses atrás

Alguma força militar de primeira linha usa esse tipo de artefato?

willhorv
willhorv
Reply to  Marcus Pedrinha Pádua
4 meses atrás

Realmente é um troço fora de uso e com coisa muito mais moderna e eficiente.
Vcs já pensaram do militar em uso, esquecer de trocar a munição na hora de disparar isso?
Alguém se habilita a falar o que pode acontecer?
Jesuis

Bosco
Bosco
Reply to  willhorv
4 meses atrás

Wllhorv,
Não sei se essa do EB mas as granadas de bocal mais “modernas” são lançadas com munição padrão. Há um sistema denominado “captura projetil”. A granada é lançada pelo projétil que fica retido na base e a impulsiona.

Bosco
Bosco
Reply to  Marcus Pedrinha Pádua
4 meses atrás

Marcus,
Há uma granada de bocal muito usada que tem função de derrubar portas, denominada SIMON.

Marcus Pedrinha Pádua
Marcus Pedrinha Pádua
Reply to  Bosco
3 meses atrás

Obrigado pela informação, Bosco.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Marcus Pedrinha Pádua
3 meses atrás

Marcus, na hora do aperto até baioneta ainda é utilizada! O Código Morse é ensinado ainda em todas as FFAA do mundo!!!

sagaz
sagaz
Reply to  Marcelo Andrade
3 meses atrás

Na era do plug in play tem gente que não tem a noção que as vezes as coisas se resolvem com marreta, ferro de solda, fita isolante, … faca, dente, soco…

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Marcus Pedrinha Pádua
3 meses atrás

Japão e França (no FAMAS, agora em substituição pelo HK 416).

Space jockey
Space jockey
4 meses atrás

Uma peça de museu

Claudio Moreno
Claudio Moreno
Reply to  Space jockey
4 meses atrás

Rapaz! Desperta! Com alcance médio variando entre 150 à 400 metros, com capacidade de tiro curvo, letalidade aceitável. Já realizei muitos disparos práticos, trata-se de uma arma tática ainda válida e mortal se bem empregada. Cara…falou bobagem.

CM

Space jockey
Space jockey
Reply to  Claudio Moreno
4 meses atrás

O que eu mais gosto nesse é a facilidade de usar, obturador em GR, cartucho, tiro balístico, recuo imperceptível… Melhor que esse mesmo somente o FN FAL 50.41(FAP).

Kommander
Kommander
Reply to  Space jockey
3 meses atrás

O lugar mais seguro que existe é ficar na frente de um FAP kkkkk
O tiro espalha tanto que é milagre quando você acerta o alvo.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Claudio Moreno
3 meses atrás

CM, desista, esses “especialistas” de CNN e teclado! Até baioneta tem seu valor no calor do combate! Esses jogadores de LOL que nunca prestaram Serviço Militar me cansam!!!

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
4 meses atrás

Nossa. Até parece algo da época do Vietnam.

Isso qualifica o EB na categoria > Exército do Terceiro Mundo.

No meus tempos de caserna (1973) ainda se usava essa granada.

Já se passaram mais de quatro décadas e ainda treinam com isso? Lamentável.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Tadeu Mendes
3 meses atrás

Pois é Tadeu, até a baioneta tem seu valor na batalha, nada é ineficiente. Todos os exércitos usam granadas lançadas de fuzil. Sabe o código morse e a navegação celeste, pois é, ainda temos que conhecer isso! Vi um documentário de um oficial de navegação usando um astrolábio no deck do PA Nimitz. Ele disse; “Se ficarmos sem nenhum sensor ou comunicação, alguém tem que saber navegar pelas estrelas essa joça!

Cadillac
Cadillac
Reply to  Tadeu Mendes
3 meses atrás

Só falou besteira, como é de costume os seus comentários. O amigo aí disse tudo, na hora do aperto vale tudo.

Henrique
Henrique
Reply to  Tadeu Mendes
3 meses atrás

Caro Tadeu, treinar .. se treina com tudo. Não quer dizer que irá usar ou que é equipamento padrão. Na hora do aperto até espólio do inimigo serve pra faina e um bom soldado tem que saber utilizar qualquer meio. Veja que os exércitos regulares sempre entraram pelo cano contra combatentes que sabiam usar tudo que podiam (Vietnã, Afeganistão, Iraque, etc..) e como bem disse um colega, até baioneta na hora que a pólvora acaba faz diferença. Tá certo que preferiria carregar uma B .50 ou Alpine .338 e ficar no recuo ao invés de traquitanas como essa… mas infantaria… Read more »

Renato
Renato
4 meses atrás

O IA2 pode lançar granadas de bocal?

Claudio Moreno
Claudio Moreno
Reply to  Renato
4 meses atrás

Boa noite Renato e aos demais Senhores!

Sim o IA2 tem esta capacidade, assim como na versão 5,56mm conforme portaria e requisitos do MD de PORTARIA NORMATIVA Nº 3.885/MD.

CM

Foxtrot
Foxtrot
4 meses atrás

Meu deus do céu!
Alguém pode informar se algum exército moderno ainda utiliza esse tipo de artefato, que se não me falhe a memória é da década de 60/70?
Cadê os lanças granadas de 40 mm que deveriam está em fabricação na Inbel desde a LAAD 2003.
Parceria firmada com a África do Sul?
Cadê as LAG 40 mm nacionais ou nacionalisadas?
Para mim esse tipo de ação e colocar o combatente nacional em risco eminente!
Cadê os lanças granadas acoplados ao fuzil?
Ainda há quem defenda uma administração de um exercito como esse .

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Foxtrot
3 meses atrás

Foxtrot, ia te responder mas, vai pesquisar ok?

Bosco
Bosco
4 meses atrás

Sobre lançadores de granadas vale salientar a engenhosidade soviética/russa no caso do lançador de granadas GP-25 que é carregado pela boca e não tem estojo.
Diferente dos lançadores de 40 mm ocidentais esse lançador russo não precisa abrir, inserir a granada, fechar o lançador, disparar, abrir , retirar o estojo, inserir uma granada, fechar…
É só inserir a granada pela boca, disparar, inserir uma granada pela boca, disparar…

Bosco
Bosco
Reply to  Bosco
4 meses atrás

Já a engenhosidade americana criou um minimíssil de 40 mm lançado pelos lançadores de granadas de 40 mm ocidentais. É o Pike, guiado por laser com 2000 metros de alcance.
*O Pike e o menor míssil do mundo e pesa apenas 770 g.

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Bosco
3 meses atrás

Acho o design soviético/russo superior ao dos ocidentais. Mais simples, compacto e fácil de operar.

Mauricio R.
4 meses atrás

Apesar dos pesares, granada de bocal ainda existe!!!! Sou grande fã!!!!

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Mauricio R.
3 meses atrás

Caraca, tenho que concordar contigo! Que ponto cheguei!! Brincadeira!! kkkkkk

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
4 meses atrás

Acho muito bem feita e eficiente a camuflagem dos uniformes brasileiros. Mas a rotineira falta da coberta no capacete, o qual brilha no sol deixa o infante muito visível, expondo a sua posição ao olho nu, e negando a efetividade da camuflagem.

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

A camuflagem de nossos uniformes parece que foi feita numa aula de artes, por uma criança com cinco anos….

Renato B.
Renato B.
Reply to  Antonio Renato Arantes Cançado
3 meses atrás

Camuflagem não precisa ser bonita, precisa funcionar. A brasileira é boa em termos de desenho, (chamado estilo lizard). Um clássico que funciona desde o tempo dos dinossauros, é adequada para um bioma como amazônico e um tanto escura para os outros. Pessoalmente acho que a melhor é a versão dos fuzileiros navais justamente pela questão de paleta cores.

E o assunto não é trivial, os EUA tiveram um desastre com o UCP e estão investindo pesado.

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  Renato B.
3 meses atrás

Papo furado…

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antonio Renato Arantes Cançado
3 meses atrás

Por que ?

Alexandre Fontoura
Alexandre Fontoura
Reply to  Antonio Renato Arantes Cançado
3 meses atrás

Mas funciona, né?

Renato B.
Renato B.
Reply to  Joao Moita Jr
3 meses atrás

Antigamente eles usavam coberta, acho que não estão usando em treinamentos por economia, pelo menos torço para que seja por isso.

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
Reply to  Renato B.
3 meses atrás

É, economia…rsrsrsrsrs

Antunes 1980
Antunes 1980
3 meses atrás

Simplesmente uma solução ultrapassada.

comment image

rdx
rdx
Reply to  Antunes 1980
3 meses atrás

Verdade…mas é impressionante como tem defensor de material bélico obsoleto neste blog. Me divirto com os argumentos dos defensores. Como faz falta uma guerra.

rdx
rdx
Reply to  Antunes 1980
3 meses atrás

Verdade…mas é impressionante como tem defensor de material bélico obsoleto neste blog. Me divirto com os argumentos dos defensores. Como faz falta uma guerra.

rdx
rdx
Reply to  rdx
3 meses atrás

Uma arma interessante que possui uso limitado no EB é o lança granadas Milkor MGL 40 mm. Um simples atirador de MGL equivale a 06 soldados lançadores de granadas de bocal.

Mauricio R.
Reply to  rdx
3 meses atrás

Qual o custo do Milkor MGL e de sua munição, que é diferente da granada de bocal????
Sem contar que “06 soldados lançadores de granadas de bocal”, engajam 6 alvos diferentes simultaneamente.
E as granadas de bocal sendo do tipo “bullet trap” então temos uma ambivalência, pois os soldados serão ao mesmo tempo fuzileiros e granadeiros.
O MGL tem lá seu charme e uso, principalmente se combinado com mísseis tipo “Pike”, no mais não é lá muito diferente do lança-chamas, um soldado porta a arma defendido pelos outros 5.

Flávio Henrique
Flávio Henrique
Reply to  rdx
3 meses atrás

A M2 tem seu projeto base de 1918…então ela deve ser considera obsoleta acho que a maioria dos países ocidentais deve abandona-la….

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
3 meses atrás

Uniformes e equipamentos dos anos 80…

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Antonio Renato Arantes Cançado
3 meses atrás

O M16A2 dos FNs é dos anos 80 também, assim como o uniforme da França.

João Girardi
João Girardi
Reply to  Antonio Renato Arantes Cançado
3 meses atrás

E…?

Boa parte dos equipamentos que compõem a espinha dorsal das Forças Armadas dos EUA ainda são da era Reagan ou evoluções dos mesmos.

Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
3 meses atrás

Uma peça de museu, velharia, porcaria e etc … mas, eficiente e letal !!!

Nao gostaria de estar a menos de 30 metros do lugar que isso atingir.

Santiago
Santiago
3 meses atrás

Eu particularmente acho estranho usar isso nas guerras de hj. Tem uma matéria do Forte de 2011 na qual os caras já malhavam esse tipo de artefato. Alguns comentários como do Marine, se não me engano era um fuzileiro americano, tem do Vader, do falecido Bacci, do Bosco também e outros. Alguns defendem outros não. Não sei se algum exercito moderno ainda utilizam esse tipo de granada de bocal. https://www.forte.jor.br/2011/11/04/novos-armamentos-para-a-brigada-paraquedista-do-eb/

rdx
rdx
Reply to  Santiago
3 meses atrás

Todo mundo que entende um pouco de armas sabe que as granadas de bocal estão obsoletas…menos os militantes virtuais. O comentário do Vader é definitivo. Praticamente todos os exércitos com experiência em guerra trocaram as granadas de bocal AP pelo M203 e similares 40mm…e as anticarro pelo lança rojão descartável…décadas atrás. Os calejados israelenses abandonaram o FAL e as granadas de bocal ainda na década de 70. Citaram o exército francês mas pelo visto desconhecem que eles usam o prático e leve morteiro 51mm.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
3 meses atrás

Eu não vejo problema em usar a granada de bocal desde que elas tivessem tido evolução e novos tipos fossem adicionados e que houvesse uma modernização do aparelho de pontaria…

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
3 meses atrás

Essas granadas de bocal deram maus resultados,com explosões fatais na bica do fuzil. Isso é péssimo para a moral da tropa. I resultado foi a criação dos lançadores de 40 mm., sob o cano das armas. Essa é uma arma confiável e de amplo uso nos exércitos mais calejados. Lança granadas de 40 mm. é a solução.

Antonio Renato Arantes Cançado
Antonio Renato Arantes Cançado
3 meses atrás

Olhando pros militares brasileiros, vê-se claramente que estão prontos pro combate…Em Granada, no início dos anos 80…

sem nome
sem nome
3 meses atrás

estamos prontos para a guerra do vietna