Home Armas de Fogo Senegal compra fuzis e submetralhadoras da Taurus

Senegal compra fuzis e submetralhadoras da Taurus

6589
160
Taurus T4
Taurus T4

A Taurus, uma das maiores fabricantes de armas do mundo, segue conquistando o mercado internacional. A empresa realizou a venda de 1 mil fuzis modelo T4 e 200 submetralhadoras para as forças de segurança do Senegal (Gendarmerie Nationale Sénégalaise).

Os armamentos fazem parte da linha T Series, especialmente desenvolvida para o mercado militar e policial. O fuzil modelo T4 calibre 5.56 NATO, cujo projeto é baseado na consagrada plataforma M4/M16, é amplamente empregado pelas forças militares em todo mundo e principalmente pelos países membros da OTAN, por ser considerada uma arma extremamente confiável, leve, de fácil emprego e manutenção.

A atuação da Taurus em expandir suas vendas no exterior tem trazido os resultados esperados e a exportação de armas brasileiras segue em alta. Na América do Sul, o Brasil lidera nas exportações de armas e munições, estando há oito anos seguidos exportando mais de US$ 300 milhões por ano. Os EUA, maior importador de armas leves do mundo, é o destino da maior parte dos armamentos brasileiros. Apesar disso, o mercado global está crescendo, principalmente na África e Ásia.

Neste contexto, a Taurus tem apresentado ao mercado produtos de qualidade e inovadores. O amplo portfólio de produtos e a renovação da linha de armas, com o lançamento de 50 modelos nos últimos dois anos, sendo 17 em 2019, têm atraído o interesse do consumidor no Brasil e no exterior, contribuindo para o aumento do volume de vendas e evolução positiva da receita.

“A Taurus tem obtido sucesso na sua estratégia de se firmar como marca que incorpora inovação, qualidade e confiabilidade, ao mesmo tempo que oferece aos consumidores opções com preços atrativos. Esse posicionamento tem permitido à companhia ampliar sua participação no mercado externo”, afirma Salesio Nuhs, presidente da Taurus.

Atualmente, mais de 80% do faturamento da empresa vem das exportações. Em 2019, a companhia obteve uma receita líquida de R$ 999,6 milhões, superando em 18,3% o registrado no ano anterior, sendo R$ 812,2 milhões do mercado externo.

DIVULGAÇÃO: Associação Nacional da Indústria de Armas e Munições

Subscribe
Notify of
guest
160 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Dei entrada na compra de um fuzil 7.62 da imbel AI2 (SAIU POR 12,500), imagino que quando a TAURUS começar a vender para CAC, deva sair por uns 10.500,00

Marcos
Marcos
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Eu comprei um Leopard 1A5 semana passada, ja deve tar chegando pelos correios

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Marcos
1 mês atrás

Eu comprei a Discovery, vou buscar na sede da frota estelar e vir pilotando para casa por que sou desses 😘

O Saru veio de brinde.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Defensor da liberdade
1 mês atrás

Se eu tivesse comprado, traria a Rebecca Romijn imediato do Capitão Pike!

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Marcos
1 mês atrás

Eu comprei um Jagdpanther. Já chegou. Bonitão. Vai lá no Matomart.com e olha as fotos. Tenho um montão…

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Joao Moita Jr
1 mês atrás

Deixa eu dar uma volta nele pô! Juro que não arranho a pintura quando passar por cima da casa da sogra!

Last edited 1 mês atrás by Defensor da liberdade
Rodrigo
Rodrigo
Reply to  Marcos
1 mês atrás

Eu ia comprar, mas tinha poucos porta copos e saídas usb, aí abortei a compra.

IgorLima
IgorLima
Reply to  Marcos
6 dias atrás

Que nada, vai ficar retido em Curitiba! rs

Last edited 6 dias atrás by IgorLima
Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Douglas, o T4 está entre R$ 8000,00 a R$ 15000,00, dependendo de onde você comprar.

Quando eu vi os preços de Parafal e Ia2 para Cacs, o primeiro estava R$ 12500,00 e o outro R$ 10000,00.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Diego Tarses Cardoso
1 mês atrás

Quase isso mesmo amigo. O rifle .308 aqui no meu estado completo, tá em média 25 mil da imbel.

Talisson
Talisson
Reply to  Diego Tarses Cardoso
1 mês atrás

R$9300 no Rio Grande do Sul

IgorLima
IgorLima
Reply to  Diego Tarses Cardoso
6 dias atrás

Só uma dúvida: sou civil, sem antecedentes, com emprego estável e residência fixa há anos; morador de bairro violento. Posso comprar também ou é restrito apenas à membros de forças de segurança? Um abraço.

Zé naval da Paraíba
Zé naval da Paraíba
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

O problema da Imbel é a demora na entrega, no mais as armas dela são de qualidade muito boa.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Zé naval da Paraíba
1 mês atrás

Minha pistola demorou seis meses para chegar. É uma tortura!

ChDegelo
ChDegelo
Reply to  Zé naval da Paraíba
1 mês atrás

Teve uma live muito boa com General Mattioli, diretor-presidente da IMBEL, que abordou o porque dessa demora, além de ações em curso para permitir à empresa competir no mercado internacional. É bastante esclarecedor, vale a pena assistir.

Não coloquei o link porque não tenho certeza se é permitido, mas, está público no Youtube.

Luiz Ed
Luiz Ed
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Exatamente por volta desse valor, depende da região, pouca alteração (frete e impostos).

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Depende do Estado…

Qual que você está ?

Nemo
Nemo
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

FRACOS; eu comprei um X-WING novinho, que vai ser entregue pelo próprio Anakin na minha fortaleza da solidão em Krypton com m pelotão de clones recem saidos de Kamino.

Robert Smith
Robert Smith
Reply to  Nemo
28 dias atrás

:/….. o q vcs tão fumando? … Também quero :o)

Lu Feliphe
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Creio que você se equivocou com o fuzil.
Pois atualmente não tem esse fuzil nesse calibre em vendas.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  Lu Feliphe
1 mês atrás

Se eu comprei, como me equivoquei? Kkkk

Selvatico91
Selvatico91
Reply to  Lu Feliphe
1 mês atrás

Vc está desatualizado. A aquisição de fuzil 7,62 ou 5,56mm está autorizada através Portaria.

Lu Feliphe
Reply to  Selvatico91
1 mês atrás

Não, estou dizendo sobre o ia 2 nesse calibre que ainda está sendo testado pelo Exército.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

a taurus ja ta vendendo os t4 pra cac tem tempo…no rio grande do sul um amigo meu comprou por 9.400

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
Reply to  horatio nelson
1 mês atrás

Já aqui não conseguiram comprar, não sei o motivo então.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

no catalogo ou site da taurus tem representantes vc tem q entrar em contato q eles vão até vc pessoalmente,caso persita liga la na taurus q da certo!

BAG
BAG
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

O meu paguei R$ 7.320,00 à vista.

AFN Barbosa
AFN Barbosa
Reply to  DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Juro que não estou entendendo o porque de tantos comentários sarcásticos. Esse pessoal todo não estava sabendo que foi liberada a venda de fuzis para os CACs desde o ano passado? Enfim, os valores dependem do estado, aqui em PE é o seguinte:   Taurus T4 5.56mm (compra direta) por volta de R$ 9.900,00. IMBEL AGLC .308Win (compra direta) por volta de R$ 10.600,00 somente o fuzil. IMBEL IA2 5.56mm (loja) por volta de R$ 12.200,00. IMBEL IA2 7.62mm (loja) por volta de R$ 14.200,00. IMBEL M964A1 PARAFAL (loja) por volta de R$ 14.100,00.   Como CAC você pode se… Read more »

Fabio Araujo
Fabio Araujo
1 mês atrás

Essas notícias são sempre bem vindas, é muito bom ver as nossas indústrias de defesa conseguindo vendas no mercado internacional, mesmo que não seja uma venda muito grande é a entrada no mercado africano.

Gabriel BR
Gabriel BR
1 mês atrás

Pensa numa empresa que tem feito seus acionistas felizes…

Ted
Ted
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Realmente precisa exportar, pois em São Paulo a Taurus foi expulsa e recebeu uma multa de R$12,6 Milhões. Quem vai pagar esta conta?

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Ted
1 mês atrás

O que eu sei é que nos EUA a Taurus vende bem, o consumidor americano gosta! A Taurus é uma companhia sólida em função de não depender muito do Estado brasileiro para viver.

Tutu
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Arma barata, as pistolas tem fama de descartável.

vale o que cobram.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Tutu
1 mês atrás

as taurus de plastico nao prestam mais as metalicas plataforma beretta são otimas

Ted
Ted
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Alguém sabe como a Taurus resolveu os processos na justiça norte americana?

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Ted
1 mês atrás

Simples…

Pagando..

Carlos Campos
Carlos Campos
1 mês atrás

Eu não sei se fico feliz pelo Brasil/TAURUS ou fico triste pelos senegaleses

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

O Padrão exportação da Taurus é bom…o padrão nacional é que é ruim.

Mayuan
Mayuan
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

Não. Já foi. Não é mais.

Hélio
Hélio
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

A questão é, o padrão Taurus é ruim ou o Brasileiro não faz manutenção? É cultural do brasileiro usar as coisas até quebrar e depois reclamar porque quebrou, por isso as montadoras vendem carroças por aqui.

Entusiasta Militar
Entusiasta Militar
Reply to  Gabriel BR
1 mês atrás

O padrão é o mesmo, a diferença é o operador que não faz manutenção correta

Mayuan
Mayuan
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Fique triste por si mesmo que veio aqui comentar baseado em informação antiga que já não é mais realidade.

De qualquer forma. Tem bastante informação de fontes confiáveis que falam sobre o tanto que a Taurus evoluiu de um tempo pra cá.

Dá uma pesquisada que ficará mais alegre.

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

o t4 é uma otima arma muito melhor q o ia2

Tutu
1 mês atrás

Visualmente a T4 evoluiu bastante, essas mais recentes transmitem uma impressão de qualidade bem superior.

Alguém que tem mais contato com ela poderia confirmar?

product-268-photo-1_690x460.png
Lu Feliphe
Reply to  Tutu
1 mês atrás

Conforme o projeto evoluí, são corrigidas falhas fazendo com que uma versão modernizada tenha uma melhor qualidade.

Lucas Schmitt
1 mês atrás

Fico triste por Senegal.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Lucas Schmitt
1 mês atrás

Falou o analista de zapzap

nonato
nonato
Reply to  Heinz Guderian
1 mês atrás

Efeito manada.
Um fala mal, outro repete, outro lê…

Eduardo
Eduardo
Reply to  Lucas Schmitt
1 mês atrás

Então vai atirar com tua arminha de água.

Foxtrot
Foxtrot
1 mês atrás

Em 3 segundos alguém vai vim com aquele Papinho de que as Taurus disparam “sozinhas”.
Engraçado que os PQD,s, PE etc utilizam inúmeras armas da Taurus e nunca li relato delas disparando sozinhas.
Recentemente a Taurus fechou suas linhas no Brasil e foi para os Estados Unidos, onde as coisas são mais sérias.
Pena que o EB para alimentar o “Elefante branco” comprou esse trombolho IA2 sem nem ao menos testar o ART da Taurus.
Um conceito de fuzil moderno e muito ergonômico!

Zé naval da Paraíba
Zé naval da Paraíba
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Algumas armas da Taurus de fato disparavam sozinhas, a famosa “shake gun” 24/7, a PT92, que inclusive eu usei, é uma cópia da Beretta e um projeto consagrado.
Não sei por que o ART556 não vingou, acredito que era um bom projeto. Já a Imbel ser um elefante branco aí eu discordo totalmente.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Zé naval da Paraíba
1 mês atrás

Zé Naval, me diz quantas metralhadoras, lança granadas, canhões diversos, pistolas modernas etc a Inbel já desenvolveu e fabricou para o país? Até o LGM 40 Sul africano que seria nacionalizado pela mesma não. A parte de armas de fogo da Inbel é sim um grande elefante branco, tanto que uma simples cópia do Fal modernizado a mesma não consegue produzir a contento. Agora a divisão de eletrônica e comunicações da Inbel e exemplar, com produtos como os rádios Malete, TPP1400, sistema de artilharia Fênix com a Avibras, computador palmar militar e inúmeros outros produtos de grande potencial. Agora é… Read more »

Tomcat4,2
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Assiste ao vídeo(live) do canal CaiafaMaster da entrevista com o general que é presidente da Imbel que vc terá as respostas dos porques em relação a Imbel. Teve diretamente a explicação de coisas que mantém este mito tosco de descaso com a Imbel e sua cadeia de produção.

Marcos10
Marcos10
Reply to  Tomcat4,2
1 mês atrás

O problema da Imbel é o mesmo de outras empresas estatais: excesso de burocracia e preguiça.

Wilson
Wilson
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

Eu diria para tirar o preguiça e colocar no lugar falta de money.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Tomcat4,2
1 mês atrás

Tomcat Tomcat , falar até papagaio fala.
Quero ver é mostrar por A+B.

Sinclair Mayer
Sinclair Mayer
Reply to  Foxtrot
22 dias atrás

A IMBEL é uma estatal dependente do orçamento fiscal, o que impacta diretamente, e de forma muito restritiva, a sua atuação como empresa. A IMBEL está passando por um processo de transformação, visando tornar-se independente, e focar nos produtos de interesse estratégico para as Forças Armadas, como munições pesadas para artilharia e morteiros. O portfólio de pistolas e fuzis passará, também, por um processo de revisão para melhor atender ao mercado, mas não é visto como estratégico. O comentário enfatiza a área de eletrônica, de forma absolutamente correta. O País deixou de fabricar nas décadas de 70 e 80 o… Read more »

Sinclair Mayer
Sinclair Mayer
Reply to  Zé naval da Paraíba
22 dias atrás

O Fuzil da Taurus foi testado pelo Centro de Avaliações do Exército e aprovado. O IA2, idem. Já atirei e tive acesso a essas avaliações. São armas de características distintas. O IA2 é um fuzil de assalto, exigindo mais rusticidade. Ambas as armas atendem aos requisitos ótimos de desempenho, segundo as suas destinações.

Velame
Velame
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Os Comandos usam pistolas da Taurus, tenho quase certeza. Pqds e PE aqui no Rio, utilizam tanto a Imbel m973 quanto a GC. Os fuzis serie T da taurus não estavam disponíveis a epoca da entrada em serviço do IA2. Eu nunca atirei com um T4, só com o M4 e o IA2 então não posso fazer juizo de valor do fuzil da Taurus. Mas se ele se aproximar das boas características do M4 e supera-lo nas ruins, entao com certeza fara sucesso e nao sera assim tao superior ao IA2. Mas voce que ja fez uso de todos esses… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Velame
1 mês atrás

Caro Valente, se você gosta de um fuzil com guarda mão com péssima dissipação de calça r, coronha ante ergonômica por não ser ajustável e telescópica como no próprio M4 querido por você ou SCAR.
Um fuzil que não está inserido no conceito ACR e que por isso nem chegou a ser cogitado para a licitação da PMSP, alça de mira fixa e não ajustável como nos fuzis modernos, e por aí vai é direito seu.
Diferente do que pensa as PM,s, CFN, FAB que nem em pesadelo pensa em adota-ló.

Velame
Velame
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

E só pra pontuar. Eu não sou fiel defensor da Imbel não, mas a gente vai pra guerra com o que tem e não com o que quer.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Velame
1 mês atrás

Ou seja Valente.
Você no fundo admite que o IA2 é um lixo, até para eu que sou leigo e consegui ver isso.
É óbvio a qualquer um.
Há uma grande diferença entre qualidade e necessidade e creio que você especialista em fuzis que é (não é ironia) sabe disso.

Velame
Velame
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Fox, não é um lixo. É um produto feito segundo os requisitos operacionais do Exercito. Não foi feito para ser o melhor do mundo e não é mesmo! Mas é um projeto que esta evoluindo e isso eu posso te garantir. A imbel esta ouvindo o Exército e fazendo melhorias a cada lote. Antes de olhar o fuzil voce tem que olhar a realidade do Exercito. Acho que no ponto em que nos encontramos ele cumpre a missao. Quanto a nao ser adotado pela PMSP, CFN ou FAB, é aquilo que eu falei anteriormente, ele foi feito para cumprir os… Read more »

Agnelo
Agnelo
Reply to  Velame
1 mês atrás

Excelente, velame.

Sávio Ribeiro
Sávio Ribeiro
Reply to  Velame
1 mês atrás

Concordo muito com seu comentário Velame. o Ia2 é a realidade hoje no EB. Ele não foi projetado para Operações especiais, ele foi projetado para substituir o FAL. Tanto que o mesmo é uma mistura de FAL e M4, acredito eu para manter a doutrina de utilização (mesmo reduzindo o calibre). Sem contar, acredito eu, que 80% da tropa deve ser composta de recrutas, soldados rasos. Imagina colocar um SCAR na mão de um recruta ? O projeto esta em evolução e como o comentarista disse ” Esse não é o melhor fuzil do mundo” e complemento mas é o… Read more »

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Sávio Ribeiro
1 mês atrás

Qual o problema de colocar um SCAR na mão de um recruta ? Tirando o custo, nenhum…

Cesar
Cesar
Reply to  Velame
1 mês atrás

Velame, sobre sobre a alavanca de manejo não solidária ao transportador do ferrolho no IA2, sabe se estão mudando isso ou adotando alguma solução como um retém pra forçar o trancamento (tipo o do M16/M4)?

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

só não vê quem não quer o ia2 é um lixo….pra desmontar tem q ler um manual de 822 paginas…não pode ver lama nem areia…arma nutela

Sinclair Mayer
Sinclair Mayer
Reply to  horatio nelson
22 dias atrás

Desculpe, mas não é fato. O IA2 foi aprovado em todos os testes seguindo protocolos internacionais. Existem registros oficiais que corroboram esta afirmação. O fuzil tem sido alvo de excelentes referências pelas tropas que o empregam e que utilizavam, antes, o FAL. A manutenção da arma é muito simples e a sua rusticidade maior do que a maioria dos fuzis de contra-prova.

Tomcat4,2
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Rapaz o fuzil ainda tem passado por adequações e pode, na medida das sugestões dos operadores (EB) ir agregando melhorias e vc faz um desserviço nessa campanha tosca contra o produto que nem nasceu direito.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Tomcat4,2
1 mês atrás

Caro Tomcat, não faço desserviço algum, apenas estou dizendo a verdade.
Engraçado que quando metem o pau nos produtos da Taurus por exemplo todo mundo concorda.
E partindo de sua ótica, são produtos que após passar por correções podem ser excelentes.

Augusto Mota
Augusto Mota
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Imbel e Taurus são dois LIXOS, sendo que a Imbel é pior por ser pública, cabvide de empregos de militares e que não serve nem como estatal enm como empresa, é ruim nas duas formas, se é tão boa como dizem devia ser privatizada. Taurus é renomada nos EUA, todo ano ganha prêmio LÁ, AQUI é uma me*da, mas pelo menos eu não a sustento, não precisa de aporte de dinheiro público.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Tomcat4,2
1 mês atrás

O problema é que estão fazendo adequações em campo com quem arrisca o pescoço de verdade.

Se tivesse sido confinado ao uso no EB beleza..

Mas a PMESP comprou muitos, tem GCM que usa, etc..

Não é justo fazer laboratório com o pescoço alheio.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

O M-16 foi lançado no meio da Guerra do Vienã cheio de falhas mas as falhas foram corrigidas ainda durante a Guerra do Vietnã e se tornou um sucesso. É natural que os primeiros lotes tenham problemas que só serão descobertos com o uso e a medida que vão sendo descobertos se começa a trabalhar na solução deles e o fuzil vai evoluindo.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Fabio Araujo
1 mês atrás

E pq repetir os erros do M16 ?

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Caro Foxtrot, a critica construtiva é excelente pois permite a correção dos pontos verificados. Os primeiros lotes do IA2 saíram com varias deficiências e problemas, mas os menos estão sendo corrigidos. Dá uma olhada no novo IA2 que os FN estão testando. Ele possui o recurso de coronha rebatida e telescópica, o cano já é maior do que o exercito pediu. Todo novo produto tem seus problemas em seu lançamento ainda mais um que não tem como requisito ser o mais moderno do mercado, mas o pessoal está desenvolvendo a arma e daqui uns anos acredito que será um belo… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  OSEIAS
1 mês atrás

Caro Oséias boa tarde. Quando falo da Inbel apesar de duramente é como crítica construtiva. Pois como está hoje ela não serve em nada ao país a não ser para dar gastos. O problema aqui, é que o povo adora me odiar kkk. E quem me conhece sabe que sou muito nacionalista, mas não me engano com mentiras. Espero um dia ver a Inbel armas de fogo com a mesma eficiência e qualidade que suas divisões de eletrônica e comunicações. Espero um dia ver a Inbel produzindo para as FAAs nacionais Fuzis de qualidade e modernos, pistolas modernas, metralhadoras, sub… Read more »

OSEIAS
OSEIAS
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Caro Foxtrot, grato pela sua resposta. Também sou um nacionalista, mas um com os olhos bem abertos. Pois temos que nos desenvolver sim, mas para isso precisamos saber onde temos falhas para correção. Tomara que a Imbel em seu futuro próximo cresça e desenvolva deixando esse estereótipo de cabide de emprego a militares e se torne um exemplo de eficiência. Abraço!

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  OSEIAS
1 mês atrás

Exatamente caro Oséias.
E para isso a divisão de armas de fogo da empresa precisará melhorar muito, mas muito mesmo.
Em minha modesta opinião o problema está em sua administração arraigada ao passado e relutante as mudanças do futuro.
Torço por uma Inbel nós moldes de uma Bofors por exemplo.
Capaz de oferecer ao mercado e FAAs nacionais o que há de mais moderno e o melhor, nacional.
Grande abraço!

nerudarruda
nerudarruda
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

só para esclarecer,a empresa em discussão é INBEL ou IMBEL?

Manuel Souza
Manuel Souza
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Vc não sabe nem o nome da empresa que critica. Nunca que vc é nacionalista. A maioria dos que se dizem nacionalistas hoje são entreguistas com esse discurso raso de ineficiência do setor público.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Manuel Souza
1 mês atrás

Inbel.
Indústria
De material
Bélica
Do
Brasil
Não seja idiota Manuel.
Não se escreve industria com M.
Agora se fizeram o ajuntamento das siglas desrespeitando a grafia da língua portuguesa não tenho culpa.
Ou mesmo se meu corretor de textos do móbile e burro rsrs.

Manuel Souza
Manuel Souza
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

O M é de Material santa inteligência. Você tem algum problema.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Manuel Souza
1 mês atrás

Aprende a ler e leia o que escrevi acima caro Manuel.
Outra o correto ajuntamento das siglas seria como escrevi, Inbel.
Pois só se usa M antes das letras P&B.
Santa ignorância!

Wilson
Wilson
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Tem certeza?
 
Porque todos os sites com notícias e o próprio site da empresa está escrito IMBEL.
Não comete o mesmo erro que eu já cometi não, confirma a informação antes de comentar.

Tulio Rossetto
Tulio Rossetto
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Mas Imbel não é uma palavra normal da língua portuguesa, é um nome próprio.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Velame
1 mês atrás

Velame, tem uma parte considerável das FFAA que usam aquela 1911 em 9mm da IMBEL.

Nunca houve interesse ou faltou grana mesmo para padronizar todo mundo com a PT92 ?

Velame
Velame
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 mês atrás

Rodrigo, grande parte do EB utiliza a M973 da IMBEL e a GC também da IMBEL. A mais de 10 anos atrás quando servi no sul do pais usava-se a Bereta mas ja estava no fim do seu ciclo, com dificuldade de peças de reposição. Não sei como esta agora. Nunca vi a PT92 em uso no EB. Sei q a FAB usa. Abraço

Velame
Velame
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 mês atrás

Ja te respondi, mas nao sei porquê ficou bloqueado. Vou tentar de novo. Até hoje, tirando as unidades de Comandos e FE, só vi tres modelos de pistola em uso no EB: imbel M973 e GC e a Bereta. Esse modelo da Taurus em específico nunca vi no Exercito.

Luiz Ed
Luiz Ed
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

No que concerne ao IA2, concordo que o projeto, apesar de ter atendido, inicialmente, aos requisitos do EB e depois do MD, teve algumas melhoria em relação ao velho FAL. Ainda, sim poderia ter havido outras melhorias, principalmente, em alguns aspectos que já mencionei em outra postagem do site. Entendo e concordo que há necessidade de manutenção de um parque fabril (estatal ou não, não é o cerne da discussão), no caso a IMBEL, mas considero necessário repensar (se houve interesse) a plataforma IA2, trazendo com melhorias tais como de fuzis modernos, até para projetar a empresa internacionalmente como referência… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Luiz Ed
Wilson
Wilson
Reply to  Luiz Ed
1 mês atrás

Eu tava olhando o preço do FN SCAR e o mais barato era de 3.089 dólares, em reais por conversão direta fica quase 17.000. Se um requisito do IA2 foi um custo mais baixo(que é bem provável) então acaba que certos recursos presentes em equipamentos mais caros sejam removidos mantendo apenas o necessário.

Luiz Ed
Luiz Ed
Reply to  Wilson
1 mês atrás

Exatamente, por causa disso, como coloquei na postagem, a IMBEL (se houver interesse) tem que repensar o projeto. Fuzil ainda carece de certas modificações que o tornaria proximo do que há de moderno no mundo, até para projetar a arma e, consequentemente, a empresa no cenário mundial. Fora isso, a arma tem mais limites de operacionalidade que normalmente uma arma de concepção moderna não tem. Caso houver interesse.

Last edited 1 mês atrás by Luiz Ed
Wilson
Wilson
Reply to  Luiz Ed
1 mês atrás

Luiz, de que adianta fazer uma arma com o que existe de mais moderno se ela ficar tão cara que o EB não tenha como adquirir. O EB precisa de uma arma que seja barata e boa o suficiente para ser o novo armamento padrão, um scar por exemplo por seu custo não permitiria isso. É claro que o IA2 ainda vai passar por mudanças e novas versões dele viram com o tempo(ainda mais agora que foi liberada para os CAC, agora que vai aparecer as falhas da arma, isso é normal o usuário muitas vezes não usa o produto… Read more »

Luiz Ed
Luiz Ed
Reply to  Wilson
1 mês atrás

Prezado, como comentei o assunto anteriormente. Não estou criticando o EB pelo o que ele está adquirindo, por mim compre o que quiser. Fiz apenas apontamentos acerca do IA2, já que foi feita uma comparação com o T4. Se não pode criticar o IA2, então nem precisaria ter fórum para discutir o assunto. Bem, se a IMBEL ou EB querem uma arma assim, paciência, é o que se tem pra hoje. Mas nada disso tira que há oportunidade (e para mim necessidade) para repensar a plataforma, ponto.

Wilson
Wilson
Reply to  Luiz Ed
1 mês atrás

Eu concordo que o IA2 tem que ser melhorado e sei que a Imbel tem interesse nisso, minha duvida é se tem dinheiro para fazer um reprojeto da plataforma(criando uma mark 2, o que já corrigiria muitos defeitos detectados).

Hélio
Hélio
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

O ART foi sim testado pelo EB e se saiu muito mal, tanto que a Taurus abandonou completamente o projeto.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Hélio
1 mês atrás

Sério Hélio?
Coloca o link da reportagem aí por favor?
Ou PDF qualquer coisa.
Pois há época da escolha do “novo” fuzil para o EB, houve várias reportagens questionado o porquê do EB não testar o ART.
Não me lembro ter visto qualquer matéria do EB testando o ART.
Desculpa mas não escreva besteiras infundadas.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Seria pq os seus amigos PQDs e PEs não usam a MTT40, 24/7 e Millenium ?

Negar os problemas que a Taurus teve no passado é um desserviço para a melhora da empresa.

Só de terem quebrado o monopólio os produtos dela já começaram a subir de qualidade novamente e o melhor, custarem o que custam fora do Brasil em proporção aos grandes fabricantes.

EduarsoSP
EduarsoSP
1 mês atrás

Isso aí é uma cópia ou uma versão própria do M4?

Lu Feliphe
Reply to  EduarsoSP
1 mês atrás

É uma variação dela.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  EduarsoSP
1 mês atrás

O ART é um projeto da Taurus América baseado nós conhecimentos aprendidos no que seria a nacionalização do Tavor Israelense.
O T4 sim é um M4 “nacional”.
Outro que não sabe o que escreve!

Lu Feliphe
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Creio que ele estava se referindo a imagem da notícia, não a discussão alí.

Karl Bonfim
Karl Bonfim
1 mês atrás

Belíssima carabina a Taurus T4, além de ser customizável a gosto do usuário, pelo o que eu já vi nos comentário da galera especializada e entendida no YouTube, também ela tem uma boa funcionalidade.A Taurus acertou bem em cheio no alvo com a T4!

Wilson
Wilson
Reply to  Karl Bonfim
1 mês atrás

Ao que parece eles arrumaram aquela falha que a arma tinha quando foi feita a demonstração.

Victor Filipe
Victor Filipe
1 mês atrás

Comprar Taurus e dose… coitado dos membros da força de segurança de senegal…

Ted
Ted
Reply to  Victor Filipe
1 mês atrás

O controle acionario da Taurus foi adquirido pela CBC em São Paulo e começou às mudanças: transferência da linha de produção para os EUA e associação com empresa indIana. Lançamento de novos produtos.

rdx
rdx
1 mês atrás

A PMERJ recebeu 60 carabinas Taurus T4 e dizem que alguns apresentaram problemas de confiabilidade. Esteticamente, ela é praticamente idêntica ao Colt M4 Commando. Quem conhece um pouco as armas consegue identificar o T4 pela alça de transporte/mira removível, pelo carregador de polímero fornecido pelo fabricante e pela cor negra do acabamento (o M4 era um cinza escuro mas com o passar dos anos começou a apresentar uma coloração cinza claro). Aliás, recebi algumas fotos do IA-2 da PMERJ com o acabamento completamente deteriorado. Ou seja: com pouquíssimo tempo de uso o IA-2 está perdendo a pintura (mesmo problema do… Read more »

Eduardo Oliveira
Eduardo Oliveira
Reply to  rdx
1 mês atrás

A PMERJ convencional? Que não faz nem manutenção no armamento como prescreve o manual? Nem a PMESP tem moral pra falar do IA2 pq ficam colocando munição .223 Remington onde é pra ser 5.56×45 NATO e posta vídeo do fuzil explodindo. Qualquer armamento do mundo vai falhar se não fizer a manutenção correta e segue o manual, não inventa.

rdx
rdx
Reply to  Eduardo Oliveira
1 mês atrás

E o que o desgaste da pintura tem a ver com a manutenção?

rdx
rdx
Reply to  Eduardo Oliveira
1 mês atrás

Por que os Colt M4 com 20 anos de uso não apresentam problemas?

Wilson
Wilson
Reply to  rdx
1 mês atrás

Apresentam, se lembra do vídeo da PMERJ em combate em que um fal falha(e o policial tira fita isolante do guarda mão para tentar arrumar), mais pra frente o m16 de outro policial falha e por um tempo só o policial com uma Madsen que fica atirando. quando chega o carro blindado os 3 entram, não sem antes a Madsen parar de funcionar.

Dependendo do PMERJ pode ser o melhor armamento do mundo que vai dar problema.

rdx
rdx
Reply to  Wilson
1 mês atrás

Eu vi. Eu diria que dependendo do desgaste mecânico pode ser o melhor armamento do mundo que vai dar problema. Todo armamento por melhor que seja possui uma vida útil. Também existem outros fatores que interferem na confiabilidade de uma arma, tais como: estado de conservação/compatibilidade do carregador, qualidade da munição e superaquecimento da arma (ocasionando panes e até cook-off)

rdx
rdx
Reply to  rdx
1 mês atrás

Os fuzis de última geração (ex: FN SCAR) são capazes de disparar até 10 mil tiros sem manutenção adequada e em ambientes extremos. São armas desenvolvidas para fechar o ciclo de vida útil sem panes. O M4 não consegue essa façanha porque tem a tendência a superaquecer (a HK resolveu essa deficiência adaptando um pistão no projeto). Aliás, o tosco AK-47 só fez sucesso porque era confiável em ambientes extremos e adequado para forças com mínima estrutura logística.

rdx
rdx
Reply to  rdx
1 mês atrás

Digo, superaquecer e acumular resíduos de pólvora.

Wilson
Wilson
Reply to  rdx
1 mês atrás

Só uma comparação com dados que achei na net.

O IA2 é declarado como tendo uma vida útil do cano de no mínimo 6 mil tiros.

rdx
rdx
Reply to  Wilson
1 mês atrás

O ferrolho quebra com menos tiros…bem menos. Quando eu me referi a 10 mil, são 10 mil disparos até quebrar o ferrolho ou dar pane por outro motivo mecânico. A vida útil do cano de um fuzil de última geração é superior a 15 mil tiros.

Wilson
Wilson
Reply to  rdx
1 mês atrás

Como nunca manejei o IA2 não conheço esse dado, eu particularmente como não conheço os requisitos de desempenho do IA2 não posso opinar muito, o que sei é que o EB queria um armamento barato e bom, em teoria não seria possível fazer um armamento com um desempenho equivalente ou superior a outro mais caro e que está no mercado a um certo tempo.(é possível destacar em alguns pontos mas não todos).

Hélio
Hélio
Reply to  rdx
1 mês atrás

O FN SCARA é uma arma extremamente criticada na sua versão L.

Agnelo
Agnelo
Reply to  rdx
1 mês atrás

Prezado

 são capazes de disparar até 10 mil tiros sem manutenção adequada e em ambientes extremos”

DUVIDO!!!!!

Inclusive, já conversei com quem já o empregou na guerra….

Essa manutenção q se fala é aquela, na qual o armamento é recolhido para manutenção de 3º Escalão pra cima.

A mnt de 1º e 2º Esc são essenciais para QQ arma.

Sds

rdx
rdx
Reply to  Agnelo
1 mês atrás

Conheço quem avaliou o FN SCAR 5,56mm. Requerimentos do FN SCAR (USSOCOM) “Reliability, Availability, and Maintainability (RAM) requirements included Mean Rounds between Stoppage (MRBS) of 2000 (Threshold) and 8000 (Objective); Mean Rounds between Failure (MRBF) of 15,000 (T) and 50,000 (O); Weapon Service Life of 15,000 rounds (T) and 90,000 rounds (O); and Barrel Service Life of 10,000 rounds (T) and 50,000 rounds (O). As a modular system, there was a threshold requirement for both a 5.56mm SCAR-Light (SCAR-L) and a 7.62mm SCAR-Heavy (SCAR-H). An objective requirement also existed for additional barrels for each variant that would allow current and… Read more »

rdx
rdx
Reply to  rdx
1 mês atrás

A versão inicial do SCAR-L disparou 15 mil tiros sem falhas catastróficas A vida útil do cano é superior a 15 mil tiros. Dispersão de tiro superior a 2 MOA era motivo de rejeição do cano. Precisão de 1 MOA a 300 metros. 3.2.3.2 Non-catastrophic failure. The SCAR L shall not fail in a catastrophic manner when subjected to extremes in operational and environmental employment, or due to over stressing system during high operational use. The SCAR L shall not fail in such a manner as to become a hazard to the operator or friendly force in the immediate vicinity.… Read more »

Paulotd
Paulotd
Reply to  rdx
1 mês atrás

Tosco Ak-47? Hehhehej, esse entende. Ele é desajeitado mas é a arma mais confiável do mundo.

rdx
rdx
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

Significado de tosco:

“feito sem apuro ou refinamento; grosseiro, rústico”

Eu disse que ele não é confiável? Você leu até o fim?

Velame
Velame
Reply to  rdx
1 mês atrás

Porque tem outros 40 de processos contínuos de melhora.

rdx
rdx
Reply to  Velame
1 mês atrás

Verdade. Encontrei dados interessantes sobre o aperfeiçoamento do M4.

1991

MRBS (parada) – 600

MRBF (falha) – 3.800

2006

MRBS – 3.592 (uma fonte cita 2.500)

MRBF – 6.076

Provavelmente, o M4 fabricado em 2020 é ainda mais confiável. Uma fonte de 2017 cita que o M4A1 com carregador Magpul possui 4.800 MRBS.

Hélio
Hélio
Reply to  Eduardo Oliveira
1 mês atrás

O IA2 é o único fuzil do mundo que explode com munição mais fraca.
A PMESP tem moral sim, foi a Imbel que contrariou a lógica e criou um fuzil que não aceita munição de treinamento.

Luiz Ed
Luiz Ed
Reply to  Hélio
1 mês atrás

Exatamente, não a toa a PMESP comprou 1000 SCAR. Arma bem superior ao IA2.

Eduardo Oliveira
Eduardo Oliveira
Reply to  Luiz Ed
1 mês atrás

Detalhe. A PMESP comprou os Scar não foi pra substituir o IA2, pelo contrário, o IA2 continua sendo empregado e o Scar vai assumir a função de apoio de fogo sendo utilizado pelas tropas especiais e Baeps.

Luiz Ed
Luiz Ed
Reply to  Eduardo Oliveira
1 mês atrás

Bem, não disse que foi comprado para substituir o IA2, mas apenas não se comprou mais e a IMBEL perdeu essa venda… mesmo se o SCAR for o 7,62, já que o IA2 existe também nesse calibre! Você poderia citar a fonte que diz essa aplicação de “apoio de fogo” na PMESP?

Eduardo Oliveira
Eduardo Oliveira
Reply to  Luiz Ed
1 mês atrás

https://www.google.com/amp/s/www.saopaulo.sp.gov.br/ultimas-noticias/pm-adquire-mil-fuzis-calibre-762-para-reforcar-seguranca-no-estado/amp/ Aí fala sobre o 7,62 ser apoio de fogo. 5.56 é ideal para o combate urbano e o 7.62 apoio quando a coisa pega mais.

Detalhe: O IA2 7.62 ainda está em testes pelo CAEx, ou seja, ainda não pode ser comercializado.

Last edited 1 mês atrás by Eduardo Oliveira
Luiz Ed
Luiz Ed
Reply to  Eduardo Oliveira
1 mês atrás

Vi a reportagem, diz apenas apoio e não apoio de fogo. Discordando ao que diz a reportagem oficial do governo estadual, descrito, inclusive de forma simplista e pouco técnica, na verdade pretende-se equipar as unidades policiais de ação de choque (não confundir com o Choque apenas), ou seja, unidades policiais com capacidade de fogo maior, notadamente, em ações que requeiram, antecipadamente, um poder maior, dai seu entendimento pressuposto a partir da palavra “apoio”. No entanto, pela quantidade, bem provável que as guarnições de Força Tática, dentro do policiamento territorial, também sejam aquinhoadas com o 7,62 mm (junto com as 5,56… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Luiz Ed
Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Luiz Ed
1 mês atrás

Seria mais negócio a PMESP ter comprado o M4 da FNH..
 
Com o mesmo valor da encomenda daria para ter comprado muito mais armas.
 
A FNH atualmente é quem vende a maior parte dos M4 para o DoD

Eduardo Oliveira
Eduardo Oliveira
Reply to  Hélio
1 mês atrás

Quando o fuzil explodiu a Imbel solicitou o recolhimento do mesmo para análise. Pq a PMESP não mandou? Se realmente o fuzil tem falhas e apresentou uma falha naquele momento a PM poderia ter muito bem mandado para análise. Não o fez pq sabe que não seguiu conforme previsto em manual(assim como fez com a CTT40 e 24/7). Quem disse que a .223Rem é de treinamento? No EB pelo menos o treinamento é feito com 5.56 (Duvido a PMESP colocar a .308Win no Scar. Aí se explodir também vão dizer que o Scar é uma merda kkkk). E outra, a… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Hélio
1 mês atrás

Pois é. E tem gente que quer defender um produto desse. Como eu disse, sou hiper nacionalista, prefiro mil vezes depender de 100 AMX brasileiro do que 30 Gripen Sueco. Mas sou realista, não há como não negar que o produto é péssimo e a empresa que o fábrica é um cabide de empregos. Pois não faz menos força para melhorar e buscar oferecer produtos de qualidade ao mercado. Empresa pública no Brasil deve receber aportes de acordo com o que ganha no mercado. Ou seja, se faturar um milhão ganha de aporte público um milhão. Aí verão como elas… Read more »

Wilson
Wilson
Reply to  Hélio
1 mês atrás

A .223 não é munição de treinamento e nem é mais fraca, ela tem características balísticas diferentes por causa da cordite usada, que gera pressões diferentes ao longo da arma.

Isso sem falar do tempo enorme que a PMESP levou para mandar (se mandaram) a arma para ser analisada pela Imbel para que fosse corrigido possíveis defeitos.

Dario Renato
Dario Renato
Reply to  Hélio
1 mês atrás

Helio, você está falando coisas sem saber. O motivo do IA2 ter sofrido uma explosão foi um squib load. Nenhum fuzil no mundo resiste a isso, pode escolher o da sua preferência que ele não vai resistir, e squib load acontece com qualquer arma pois o motivo de 99% destas falhas não é o fuzil mas a munição defeituosa. Um cartucho com propelente ruim, pouco propelente, ou mesmo nenhum propelente – talvez apenas com a espoleta – ejeta o projétil sem força para sair do cano e outro é deflagrado sobre ele. Acabou, a arma seja qual for vai para… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Eduardo Oliveira
1 mês atrás

Espera aí Eduardo.
Não sou especialista em armas sou engenheiro.
Se a câmara do fuzil, cano etc são preparados para suportar uma pressão de expansão dos gases de uma munição 5.56 Nato, ela deveria suportar as forças de uma munição 223 “rindo”.
Pois se não me engano a .223 nada mais é que um .22 mm LR.
Ou seja menor carga de pólvora que resulta em menores pressões.
Estranho isso não acha ?
Se eu estiver correto a arma era para explodir com primeiro disparo do 5.56 mm!

Wilson
Wilson
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Errado, a .223 tem características de pressão diferentes da 556 mm e outra é o único vídeo de um IA2 explodindo, se outras armas também estavam usando essa munição porque só uma explodiu?

Pra esclarecer melhor a .223 é uma 556 com uma cordite diferente, que gera uma distribuição de pressão diferente ao longo da arma, e também já ouvi de atiradores experientes, o IA2 que explodiu teve uma falha que ocorre com qualquer arma sem manutenção adequada.

Eduardo Oliveira
Eduardo Oliveira
Reply to  Wilson
1 mês atrás

Exato. Isso sem mencionar o raiamento, que do ia2 não foi feito para o raiamento ideal que o .223Rem pede.

Dario Renato
Dario Renato
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

O motivo da explosão foi provavelmente (quase certo) um squib load. Um projétil deflagrado não saiu do cano e outro foi deflagrado imediatamente sobre ele, isso pode sim ser caudado pela munição incorreta.

Jonathan Pôrto
Jonathan Pôrto
1 mês atrás

Temos garantias do Governo de Senegal que não voltam pra cá por contrabando? 🤔

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Jonathan Pôrto
1 mês atrás

Isso é racismo👆👆😲

Eduardo Oliveira
Eduardo Oliveira
1 mês atrás

Normalmente quem critica a Taurus em internet nunca precisou utilizar uma. A minha TH por exemplo nunca falhou. Nós temos a 24/7, a série 600 e alguns lotes da CTT40 que são problemáticos, fora isso, normalmente a falha é acarretada pelo operador.

Fabio
Fabio
Reply to  Eduardo Oliveira
1 mês atrás

Não fala besteira, nunca atirou com 24/7

Hélio
Hélio
Reply to  Fabio
1 mês atrás

Você acha que a 24/7 não falha, Fábio?

Eduardo Oliveira
Eduardo Oliveira
Reply to  Fabio
1 mês atrás

Atirar é uma coisa. A ergonomia dela é boa, mas não faz dela uma pistola confiável e é sobre isso que quis dizer kkk. Aliás, já atirei com ela sim, fica tranquilo RS.

charles
charles
1 mês atrás

Sinto pena deles conhecemos bem a qualidade da Taurus, principalmente nossas forças polícias.

Eduardo Oliveira
Eduardo Oliveira
Reply to  charles
1 mês atrás

Você opera diariamente armamento Taurus?

Last edited 1 mês atrás by Eduardo Oliveira
Jhone
Jhone
1 mês atrás

Nos EUA um fuzil custa de $500 a $700 dólares vendidos na farmácia! Brasil custa $25 mil reais? Fazendo as contas nosso salário teria que ser próximo $75 mil reais !

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
1 mês atrás

Venderam com este Key Mod ou é só para ilustrar ? Key mod já morreu..

Andrea
Andrea
1 mês atrás

O que terá levado este país a escolher tais armas?

Preço? Qualidade? Assistência técnica?

nonato
nonato
1 mês atrás

Offtopic:
Sugiro alguma matéria sobre o quebra quebra nos Estados Unidos e a atuação da Guarda Nacional.
E também outra matéria específica para explicar o que é a guarda nacional.
A título de ilustração, chegada de alguns humvees da Guarda Nacional para proteger uma delegacia de polícia.
https://m.youtube.com/watch?v=t29yVu5VE0E

Paulotd
Paulotd
Reply to  nonato
1 mês atrás

Será que esse fuzil se cair no chão atira sozinho, igual as pistolas defeituosas?

Luiz Floriano Alves
Luiz Floriano Alves
Reply to  Paulotd
1 mês atrás

Vi no YT que as pistolas SigSauer compradas pelos EU chegam nas unidades e são desembaladas por armeiros, que fazem uma inspeção e ajustam pequenos itens, sempre presentes nos artigos fabricados em massa. Vcs acham que as PMs do Brasil fazem isso? Certamente que não. E lá garanto que ninguém iria reclamar de um produto comprado 10 anos antes, com a PM fez, no aparente intuito de desqualificar um concorrente em próxima aquisição.

Pavan
Pavan
1 mês atrás

Qdo as 3 forças irão estar totalmente equipadas com o IA2 ??

O bloqueado.
O bloqueado.
1 mês atrás

Aqui na PCERJ o padrão é M16A2 há anos e se está satisfeito, é bom e leve. Para minhas funções de Perito o considero o limite em tamanho, para não me atrapalhar. BOPE e CORE usam AR-10 em 7,62, cada membro tem o seu destinado, e é responsável por ele. Arma que todos pegam ninguém cuida. A finada CT-30 para mim sofria desse mal, de falta de manutenção, pois era um projeto com DNA SigSauer, que fatalmente exige mais cuidados. Pistolas em polímero sofrem mínimas mudanças torsionais a cada disparo, não podem abrigar mecanismos complexos como o de dupla ação,… Read more »

Cidadão
Cidadão
1 mês atrás

Quero ver usurparem poder quando a Povo tem uns desses à disposição.

WSMDAL
WSMDAL
Reply to  Cidadão
1 mês atrás

Não haveria vida fácil para as organizações criminosas nas favelas que usurpam o poder com o estabelecimento de verdadeiros governos paralelos.

Wellington Góes
Wellington Góes
1 mês atrás

O Taurus T4 nada mais é do que um Colt M4, entretanto, o fato da empresa ter vislumbrado e conseguido contratos estrangeiros, mostra que possui uma boa desenvoltura no mercado externo, o que é uma ótima (digo no segmento de fuzis, carabinas e submetralhadoras, pois em armas leves ela já tem uma grande participação). Isto, também, ajuda a quebrar o monopólio da IMBEL (todo monopólio é prejudicial, seja ele privado ou estatal). Rogo por mais sucesso!!!

Paulotd
Paulotd
Reply to  Wellington Góes
1 mês atrás

Taurus sobrevive pela venda de Armas baratas a preço de barganha nos USA. Convenhamos, a Millenium G2C é boa, copiaram o mecanismo da Glock e usam aços de qualidade da Gerdau, pelos menos os modelos feitos aqui. O acabamento é obviamente mais grosseiros que a Glock, mas a robustez do projeto é grande, alias ao ótimo punho. Os 11 cartuchos e o tamanho compacto ajudam.
 
Resultado, a 200 doletas, os Rednecks compram de baciada.
 
Já a TH, não teve esse sucesso todo não, mas vende alguma coisa. Taurus se dá bem quando copia, quando resolve inventar faz merda.