segunda-feira, junho 27, 2022

Saab RBS 70NG

Paraquedistas russos treinam na Bielorrússia, 2 morrem em acidente

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

MOSCOU (AP) – A Rússia enviou paraquedistas à Bielorrússia na sexta-feira, em uma demonstração de apoio ao seu aliado em meio a tensões sobre imigrantes e refugiados que se amontoavam na fronteira entre Bielorrússia e Polônia, mas dois dos soldados russos morreram em um acidente de paraquedas.

O Ministério da Defesa da Rússia disse que, como parte dos jogos de guerra conjuntos, cerca de 250 paraquedistas russos saltaram de pesados ​​aviões de transporte Il-76 para a região de Grodno, na Bielorrússia, que faz fronteira com a Polônia.

O ministério disse em um comunicado posterior que os paraquedas dos dois paraquedistas colidiram em uma rajada de vento e murcharam. Ele notou que um dos soldados tentou usar um paraquedas de reserva, mas a altitude era muito baixa para ser acionado. Ambos morreram em um hospital devido aos ferimentos.

O ministério disse que os paraquedistas que participaram dos exercícios embarcaram novamente nos aviões de transporte e voaram de volta para a Rússia após o exercício.

Os militares bielorrussos disseram que o exercício envolvendo um batalhão de paraquedistas russos tinha como objetivo testar a prontidão das forças de resposta rápida dos aliados devido a um “aumento das atividades militares perto da fronteira com a Bielorrússia”.

Ele disse que os exercícios que envolviam meios de defesa aérea bielorrussa, helicópteros e outras forças visavam batedores inimigos e formações armadas ilegais, junto com outras tarefas.

No início desta semana, a Rússia enviou bombardeiros estratégicos com capacidade nuclear em missões de patrulha sobre a Bielorrússia por dois dias consecutivos. O embaixador adjunto da ONU da Rússia, Dmitry Polyansky, disse a repórteres na sede da ONU em Nova York que os voos vieram em resposta a um aumento maciço na fronteira polonesa-bielorussa.

A Rússia apoiou fortemente a Bielorrússia em meio a um impasse tenso nesta semana, quando milhares de migrantes e refugiados, a maioria deles do Oriente Médio, se reuniram no lado bielorrusso da fronteira com a Polônia na esperança de cruzar para a União Europeia.

A UE acusou o presidente autoritário da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, de encorajar travessias ilegais de fronteira como um “ataque híbrido” para retaliar as sanções da UE contra seu governo por reprimir protestos domésticos após a disputada reeleição de Lukashenko em 2020.

A Bielorrússia nega as acusações, mas disse que não vai mais impedir os refugiados e migrantes de tentarem entrar na UE.

O Ministério da Defesa da Bielorrússia acusou a Polônia de um aumento militar “sem precedentes” na fronteira, dizendo que o controle da migração não justificava a concentração de 15.000 soldados apoiados por tanques, meios de defesa aérea e outras armas.

“Gostaria de alertar os cabeças-quentes para não superestimar suas capacidades”, disse o ministro da Defesa, Viktor Khrenin, na sexta-feira. “Linguagem de ultimatos, ameaças e chantagem não é aceitável. As forças armadas da Bielorrússia estão prontas para responder duramente a qualquer ataque.”

A Rússia e a Bielorrússia têm um acordo que prevê estreitos laços políticos e militares. Lukashenko enfatizou a necessidade de aumentar a cooperação militar em face do que ele descreveu como ações agressivas dos aliados da OTAN.

FONTE: AP

- Advertisement -

12 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
12 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rodrigo
Rodrigo
7 meses atrás

É uma pena, que deus acolha as almas e conforte os amigos e familiares.

eliton
eliton
7 meses atrás

Quando acontece esse tipo de acidente, normalmente a família do militar recebe algum tipo de pensão ou fica por isso mesmo?

Agnelo
Agnelo
Reply to  eliton
7 meses atrás

Depende se o militar tem dependente ou não.
Se ele for solteiro, sem filhos, e sem um “gato pra dar água”, ninguém recebe nada.

Fabio Araujo
Fabio Araujo
7 meses atrás

Meus sentimentos!

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
7 meses atrás

Na União Soviética o paraquedas que abre você.

Last edited 7 meses atrás by Rodrigo Martins Ferreira
Antoniok
Antoniok
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
7 meses atrás
Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Antoniok
7 meses atrás

Só acontece com quem salta…

Quem fica na repartição tomando café o dia todo e usando internet sem trabalhar, o máximo que pode acontecer é prender o dedo no grampeador.

Mgtow
Mgtow
7 meses atrás

A Polonia não aprende mesmo. Ficar com esses rompantes nazistoides pra cima da Russia serão varridos sem dó e nem piedade.

Antoniok
Antoniok
Reply to  Mgtow
7 meses atrás

Tem uns países/povos que não tomam vergonha.
E não aprendem com a História.
Israel fazendo manobras militares com a Alemanha.
Índia com o Reino Unido.
Agora, Polônia, Ucrânia, Hungria e outros flertando com o nazismo.
Depois são ‘reprovados’ e não sabem o porquê.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Mgtow
7 meses atrás

Gostaria muito de ver os poloneses virarem bucha de canhão !

Andre
Andre
Reply to  Mgtow
7 meses atrás

Eles foram vitimas dos Nazistas e dos Comunistas. Aprenderam muito bem que tanto faz, são tudo farinha do mesmo saco, e criaram o dia para lembrar das vitimas do Nazismo e do Comunismo, em toda Europa, em 23 de agosto. Em seu simbolo, lado a lado, estão a suástica e a foice e o martelo.

Mgtow
Mgtow
Reply to  Andre
7 meses atrás

Temos aqui um exemplo clássico do minion padrão. Seres que se caracterizam pela mescla de deficiência cognitiva, mal caratismo e desonestidade acentuada.
Querer fazer qualquer tipo de associação entre nazismo e comunismo além de uma falsa equivalência, é de um desconhecimento terrível.
Tu deve ser daqueles Kids que foram doutrinados nos canais dos nando Moura da vida na década passada hein minion. A sementinha plantada naquele período comecam a dar os seus frutos. Uma geração inteira de idiotas emburrecidos.
Ou será se você é só um tiozao palpiteiro que usa o zap zap como fonte? Tirem suas conclusões.

Últimas Notícias

Stoltenberg: Diálogo amplo entre Rússia e OTAN não é mais possível

BRUXELAS, 27 de junho. /TASS/. A Otan e a Rússia devem preservar as linhas de comunicação, mas um amplo...
- Advertisement -
- Advertisement -