segunda-feira, maio 16, 2022

Saab RBS 70NG

EDEX 2021: Egito anuncia negociações com a Coreia do Sul para coprodução do MBT K2 Black Panther

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Egito anuncia negociações com a Coreia do Sul para coprodução do tanque de batalha principal K2 Black Panther com transferência de tecnologia de manufatura.

Egito e Coreia do Sul também iniciarão em breve a coprodução do obuseiro autopropulsado K9 Thunder nas fábricas militares egípcias.

O Egito será capaz de produzir até 50% do obuseiro K9 e seu pacote de munições localmente em 5 anos.

FONTE: Mahmoud Gamal, no Twitter

- Advertisement -

68 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
68 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Victor Filipe
Victor Filipe
5 meses atrás

Um dos melhores MBTs do mundo. caro, porem extremamente moderno e capaz.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Victor Filipe
5 meses atrás

MBT “Barato” é só na Rússia. Até chinês está caro …

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

Israel também.
O Merkava 4 custa U$ 3,5 mi para Israel e U$ 4,5 mi para exportação.
Eu acho uma opção excelente pela qualidade aliada à um baixo preço em relação à outras opções ocidentais.

kahllil
kahllil
Reply to  Victor Filipe
5 meses atrás

caro porem oque o Egito esta comprando e justamente a qualidade que vem com esse preço, para quem sabe em um futuro um MBT árabe surja.

Robert Smith
Robert Smith
5 meses atrás

Hum… vou ficar aqui só esperando pra ver quanto tempo vai demorar pra alguém sugerir que o Brasil faça o mesmo :o)

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Robert Smith
5 meses atrás

Que nada. Vamos fazer o mesmo com o Type 10 Japonês. rss

Teropode
Reply to  Luís Henrique
5 meses atrás

Não não , vamos de MBT italiano e 8×8 italiano …

Eduardo Angelo Pasin
Reply to  Teropode
3 meses atrás

Também estou começando a acreditar nessa história, com a possível compra do centauro 2 a Itália vai tenta “empurra” o MBT deles, mas também tem o japonês agora não me lembro qual mas se encaixa nos requisitos do EB

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Luís Henrique
5 meses atrás

Caro Luís, pode parecer improvável, mas uma comitiva de oficiais japoneses está em Santa Maria esses dias, pode ser que venha coisa boa por ai.

A6MZero
A6MZero
Reply to  Heinz Guderian
5 meses atrás

O Type 10 é pra mim o grande MBT (gosto pessoal e uma leve inclinação para material bélico nipônico).

Mas tanto o K2 quanto qualquer MBT de 4º geração seria uma evolução gigantesca para o nosso teatro, o enlace de dados, a capacidade de informações em tempo real, a consciência situacional num vetor desses é disruptiva, uma evolução tão grande quanto sair de cavalaria montada para cavalaria motorizada…

Last edited 5 meses atrás by A6MZero
Matheus
Reply to  Robert Smith
5 meses atrás

Exatamente kkkk.

Mas caso algum dia aconteça, o mais lógico seria o Leopard 2.

Zoe
Zoe
Reply to  Robert Smith
5 meses atrás

Talvez um Type 59 aqui no Brasil ahahah.

MFB
MFB
Reply to  Robert Smith
5 meses atrás

Aquela famosa frase: “ótima oportunidade para o Brasil.”

Mas é melhor ler isso do que sobre o Osório. Tem que falar baixinho pra não incentivar. xiu…

Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Robert Smith
3 meses atrás

Errou. o pessoal aqui quer ver o Osório novamente. kkkkkkkkkkkkk

Diego
Diego
5 meses atrás

Eu acho esse MBT muito lindo.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Diego
5 meses atrás

Concordo plenamente

Antoniokings
Antoniokings
5 meses atrás

Noticia surpreendente e muito interessante.

Gabriel BR
Gabriel BR
5 meses atrás

Sim! Investir em forças armadas é caro , mas perder uma guerra é impagável.
É por isso que precisamos dotar o EB de material de primeira linha

Pedro Fullback
Pedro Fullback
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

É caro e a sociedade brasileira sabe disso! O Ministério da Defesa dispõe de um orçamento de mais de 70 bilhões de reais para ter uma força pífia. A culpa não é do político, não é da sociedade, e sim, dos militares que preferem benefícios em decorrência de equipamentos militares de linha.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Pedro Fullback
5 meses atrás

70 bilhões de reais para um país como o Brasil não é muito dinheiro.

pedro
pedro
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

3/4 disso vai para pagamento de salarios, beneficios e pensoes. Faz mais de 150 anos que nao precisamos efetivamente nos defender, logo, para essa “instituição” o que pesa para eles é justamente um estilo de vida confortavel. Vc ja viu algum militar estar “mal das pernas”? Nunca! Compare um simples oficial com alguem que trabalha na iniciativa privada com niveis e idade semelhantes e verá que tem muita coisa errada.

Oráculo
Oráculo
Reply to  pedro
5 meses atrás

O “gargalo” são as aposentadorias e pensões.

O Ministério da Defesa deveria lutar para desvincular esse gasto do orçamento das FFAA.
Mandar para o Ministério da Previdência, como ocorre com todos os demais funcionários públicos.

O problema é que lá, no Ministério da Previdência, algumas situações “peculiares” que na Defesa fazem vista grossa, seriam questionadas.

Daí chegamos naquele ponto aonde varrem a sujeira pra debaixo do tapete:

“A solução desse problema pode causar algum problema para nós, então deixa sem solução”.

A mamata dos Generais, Brigadeiros e Almirantes não pode acabar.

Pobre Brasil.

Cosme Eustáquio
Reply to  Oráculo
5 meses atrás

Meus caros camaradas, soldado pra ir para a batalha, tem que estar focado no combate, e com família desamparada, ninguém fica tranquilo! O que considero que deveria ser feito é criar um fundo pensionista com existe com os funcionários do Petrobras e dos Correios, fundo este que seria desvinculado das receitas das 3 forças e liberaria um belo quinhão para reais investimentos!

Mayuan
Mayuan
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

E mesmo assim não é pífia como ele afirma

Romão
Romão
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

“Para um país como o Brasil, não é muito dinheiro”, ele disse….. você quis dizer em um país onde as pessoas passam fome ? Um país onde as pessoas ganham R$ 1.100 (200 dólares) de salário?

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Romão
5 meses atrás

Pergunte para os refugiados iraquianos o que é tomar tapa na cara de soldado americano e ser humilhado no seu próprio país , o que é ver mulheres serem abusadas por soldados estrangeiros invasores , pergunta como é ver seu país ser roubado e não poder fazer nada. Você é um Apátrida!

Teropode
5 meses atrás

Uai ! Se o T 90 e o Armarta são superiores e se o Egito é um cliente assíduo da Rússia , por que não adquiriram o supra sumo russo ? Por que escolheram um mbt inferior e mais caro ? A duvida é cruel ! ????

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Teropode
5 meses atrás

Como a matéria menciona “coprodução do tanque de batalha principal K2 Black Panther com transferência de tecnologia de manufatura ” minha sugestão é que a escolha da Coreia como parceiro se deve a uma postura menos rígida desse país, uma política de cooperação, suporte e transferência mais “generosa” e tolerante. Como “novo” player no mercado eles são mais famintos, portanto cedem e cooperam mais…
Com a Indonésia mesmos os coreanos tiveram uma paciência de Jó, uma parceiro desse nunca mais na vida, pior que a Argentina rsrrsrs

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Teropode
5 meses atrás

Quem disse a você que os egípcios não compraram MBTs russos amigo Teropode?! O governo egípcio assinou ano passado um acordo para a produção de 500 tanques russos T-90MS no país, segundo relatos da mídia russa em 27 de junho.  Os relatórios citaram fontes da indústria de defesa russa, dizendo que o fabricante de tanques russo Uralvagonzavod (UVZ) construirá uma instalação para montar os tanques sob licença, com muitas das peças a serem importadas da Rússia. O acordo teria sido alcançado pelo Ministério da Defesa do Egito, UVZ e agência de exportação de armas Rosoboronexport da Rússia.  Diz-se que o… Read more »

Andre
Andre
Reply to  Adriano Madureira
5 meses atrás

Então, de acordo com a midia russa, o Egito assinou um acordo de produzir o t90 e agora ele assina outro acordo para produzir o k2?

Isso não está lhe cheirando mais uma daquelas “vendas” que a midia estatal russa anuncia e que não acontece?

Sobre não termos coragem de adquirir equipamento russos por falta de inteligência ou de coragem, vc disse isso por falta de informação ou de caráter?

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Andre
5 meses atrás

“Sobre não termos coragem de adquirir equipamento russos por falta de inteligência ou de coragem, vc disse isso por falta de informação ou de caráter?” André, se você for me contradizer baseado somente no fato de que a nossa defesa adquiriu Mi-24 Hind e algumas dezenas de Iglas-S, e portanto sim, tivemos e temos coragem de adquirir armamentos russos ,acho que tais aquisições são irrelevantes pois nenhuma dessas armas são de valor estratégico como por exemplo os sistemas S-300/400/500… Agora se fossemos adquirir sistemas-S russos, ou aeronaves como os SU-35/57, certamente iríamos receber sanções como o CAATSA act. Cadê que… Read more »

Palpatine
Palpatine
5 meses atrás

Enquanto isso o Brasil segue com o Leopard 1a5

Caio
Caio
5 meses atrás

Só queria saber, como o Egito consegue adquirir tantos armamentos.

Last edited 5 meses atrás by Caio
Carmen Costa
Reply to  Caio
5 meses atrás

simples… população miserável, sem investimentos em saúde, educação, habitação etc…mas principalmente com financiamento dos seus parceiros árabes…

Pedro Fullback
Pedro Fullback
Reply to  Caio
5 meses atrás

Dinheiro saudita, ajuda americana e não compromete o seu orçamento de defesa com regalias de milico.

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  Caio
5 meses atrás

Vai lá e pergunta pra eles, e depois informa aos nossos comandantes como se faz…

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
Reply to  Caio
5 meses atrás

Investimento + Estudo + Disciplina + Patriotismo!

Andre
Andre
Reply to  Yuri Dogkove
5 meses atrás

Faltou “+segundo pais que mais recebe ajuda financeira dos EUA”

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Caio
5 meses atrás

Comprando em Rublos certamente é vantajoso…já no caso de armamento europeu, tem um dedinho do Reino…

João Adaime
João Adaime
5 meses atrás

O Oriente Médio, aos poucos, vai se tornando num pólo produtor de armamentos. Além da vizinhança incômoda, os petrodólares precisam ser investidos. A indústria de defesa une o útil ao agradável. Além de permitir auto-suficiência, ainda gera empregos altamente qualificados e renda com exportação.

Andre
Andre
Reply to  João Adaime
5 meses atrás

Aos poucos? Vc não acompanhou o que aconteceu lá nos últimos 70 anos?

João Adaime
João Adaime
Reply to  Andre
5 meses atrás

Caro André
Por favor, esclareça o que você entendeu por “aos poucos”.
Abraço

Andre
Andre
Reply to  João Adaime
5 meses atrás

Lentamente, vagarosamente…

João Adaime
João Adaime
Reply to  Andre
5 meses atrás

E onde isto se encaixa nos acontecimentos dos últimos 70 anos?

J-20
J-20
5 meses atrás

Resta saber agora da posição da Alemanha quanto a isso.

Teropode
Reply to  J-20
5 meses atrás

Simples mortais e suas curiosidades ????, o impacto da notícia despertou curiosidades …

J-20
J-20
Reply to  Teropode
5 meses atrás

Se você não sabe, os K2 que estão saindo de fábrica ainda usam transmissão e motor alemão e já foram barradas tentativas de venda desse veículo justamente por isso.
Você é um cara extremamente inconveniente que nem sei o que faz nesse fórum. Talvez se dar um game over na sua vida seja a melhor opção para a humanidade, pois não teríamos que conviver com pessoas descartáveis como você.

Francisco
Francisco
Reply to  J-20
5 meses atrás

Parece que já foi sanado esse problema com a MTU, por conta dessa politica mimizenta da Alemanha trocaram o trem de força alemão por um coreano, salvo engano da Doosan.

Last edited 5 meses atrás by Francisco
Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Francisco
5 meses atrás

Parece fácil, substituir a MTU e a Renk sem comprometer desempenho e confiabilidade. Igualar a qualidade do motor e da transmissão alemã… já faz um tempinho que Seoul está tentando com soluções indígenas. E olha que não é qualquer país não, tenho muita admiração pelas capacidades e empenho que eles mostram. Desejo sucesso, de verdade, merecem…mas não é fácil assim.

Francisco
Francisco
Reply to  Thiago A.
5 meses atrás

Caro Thiago não se trata de ser fácil ou não, mas sim de não ficar nas mãos de um país que é regido pelo politicamente correto, de um bando de mimizento que tem colocado o próprio país em uma situação de fragilidade sucateando suas forças armadas por conta dos lacradores de plantão, de que adianta um trem de força de qualidade e provado se você não tem autorização para usar da maneira como melhor entender, sem duvidas é melhor sacrificar em um primeiro momento essa qualidade do conjunto MTU em prol do desenvolvimento do próprio trem de força, afinal um… Read more »

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Francisco
5 meses atrás

Olá Francisco,
Compartilho parte do seu raciocínio, a política industrial e de defesa coreana para mim é um exemplo a ser seguido. Sinceramente desconheço qualquer desintendimento entre Seoul e Berlin . Inclusive os dois são parceiros de longa data, a indústria coreana que obteve diversos benefícios dessa colaboração através de extensos offsets e transferência de tecnologia . Não só a Alemanha, como também os outros países europeus mantém essa relação “amistosa” e de colaboração, sejam suecos, franceses ou italianos.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Francisco
5 meses atrás

Certamente pode acontecer algum protesto por parte de manifestantes ou expoentes do partido verde na Alemanha, mas acredito que não irá certamente afetar as relações entre os dóis países . Se a Coréia segue regras mais maleáveis e deseja exportar suas produção sem nenhum tipo de restrição então deve oferecer uma alternativa indígena dos componentes estrangeiros. Se a Alemanha exportasse material bélico para a Coréia do Norte , o pessoal mimizento de Seoul iria protestar. Embargos, sanções ou restrições não são exclusividade dos mimimi alemães . EUA ( lembra dos nossos AMX ?) Rússia ( Ucrania ) , Reino Unido… Read more »

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Thiago A.
5 meses atrás

a Coréia e Alemanha colaboram com proveito recíproco, e não existe, até aonde sei, embargo ou restrição de nenhum tipo. A Turquia é um caso diferente, fez por onde merecer e é direito dos alemães se pronunciar quanto a venda para um país que está logo na porta da UE, envolvido em vários conflitos da região.

J-20
J-20
Reply to  Francisco
5 meses atrás

Hyundai já está tentando isso desde o início do projeto do K2 e por enquanto só atrasos em cima de atrasos.

Francisco
Francisco
Reply to  J-20
5 meses atrás

O projeto corre junto com a Doosan empresa sul coreana de equipamentos pesados, realmente não é fácil um projeto desses, mas o que é pior atrasar a sua independência bélica nessa área ou ficar na mão de um país que já ameaçou embargar a venda do trem de força, isso sem que tivesse sido cogitado a venda para terceiros, sem contar que os alemães tem um histórico de suspender a venda de equipamentos militares ou partes como é o caso.

Atitador 33
Atitador 33
5 meses atrás

Hoje recebi uma sugestão de video de youtube que falava do interesse do Brasil em um carro de combate médio sueco, CV 90 120, nao entendo muito de MBTs, e fiquei curioso. A viatura pesa pouco mais de 40 ton., tem como diferencial uma tecnologia de camuflagem, possuí canhão de 120 mm, porém o preço gira em torno de 4,5 milhões de Euros, cara demais quando se converte para o real.
Sei que as informações postadas no YouTube sobre assuntos militares, quase 90% são super trunfo.
Sobre o desempenho do carro em combate nao encontrei nada.

Abs

rdx
rdx
Reply to  Atitador 33
5 meses atrás

Esqueça. Não tem dinheiro nem para comprar Centauro 2, vai querer comprar centenas de CV90? Só para se ter uma ideia, os italianos estão pagando 1,5 bi de Euros (quase 10 bi de Reais) por 150 Centauros. Já disse mil vezes que enquanto não reduzir efetivo e unidades …e reorganizar os RCC, BIB e RCB, o EB continuará colecionando sucatas.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  rdx
5 meses atrás

Centauro 2 deve custa por volta de 7 milhões de dólares a unidade , mas não é a única opção na mesa podemos fechar um pacotão com a general Dynamics LAV 700AG+ ASCOD 2 sabra e conseguir um preço mais baixo e com um financiamento top.

rdx
rdx
Reply to  Gabriel BR
5 meses atrás

Esse valor não inclui o suporte logístico (coloca mais uns 5 milhões) ASCOD é um blindado interessante. Ele e o CV90 são as melhores opções para substituir os atuais blindados sobre lagartas do EB (Leopard 1, M60 e M113). Penso que o EB não precisa de MBTs com 60/70 ton. Um light tank com canhão 120 mm, APS e sensores estado-da-arte compensariam a blindagem inferior. O problema é o custo. Precisamos de pelo menos 700 blindados (tank+ IFV).

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  rdx
5 meses atrás

Banco serve para isso

Heinz Guderian
Heinz Guderian
5 meses atrás

É a ferrari dos MBTs, sem dúvidas um excelente blindado, parabéns ao Egito.

FERNANDO
FERNANDO
5 meses atrás

Não serve para o EB!!
Custa caro e preferimos os de trinta anos de uso.
Pois é BOM, BONITO E BARATO.

TeoB
TeoB
5 meses atrás

É um excelente carro, o Egito tá modernizando bem suas forças, o que me chamou a atenção foi a tal transferência de tecnologia, de fato não conheço a capacidade tecnológica e industrial deles mas se estão colocando isso no contrato devem ter estrutura para receber isso.

Antunes 1980
Antunes 1980
5 meses atrás

Inacreditável como o Egito com seus PIB nanico investe tanto.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Antunes 1980
5 meses atrás

Isso pq eles já tem Abrams a dar com pau e um colega acima falou, coisa que eu nem sabia, tem parceria para 500 T90 novos, construídos em solo!
Imagine, em pouco tempo o terceiro tanque dos caras será o Abrams, isso se não modernizarem, que luxo!

Joli Le Chat
Joli Le Chat
5 meses atrás

Que curioso, o chinês Type 15 também é Black Panther…
https://www.forte.jor.br/2021/11/27/imagens-tanque-leve-chines-type-15-black-panther/

Carlos Vulcano
Carlos Vulcano
4 meses atrás

Isso q o Brasil deveria fazer…produzir um tanque sob licença como esse ou como o Japones!!

Coronel James Braddock
Coronel James Braddock
4 meses atrás

1000 unidades para o exercito seria sensacional, outro patamar de força

Últimas Notícias

Soldados ucranianos deixam siderúrgica em Mariupol

Centenas de soldados ucranianos deixam a siderúrgica de Azovstal, em Mariupol, nesta segunda-feira (16), informaram as agências internacionais de...
- Advertisement -
- Advertisement -