segunda-feira, junho 27, 2022

Saab RBS 70NG

Guerra na Ucrânia está acabando com estoques de armas dos norte-americanos. O que fazer?

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa

Os aviões decolam quase diariamente da Base Aérea de Dover em Delaware. São enormes cargueiros C-17 carregados com mísseis Javelins, Stingers, obuses e outros materiais sendo enviados para a Europa Oriental para reabastecer os militares da Ucrânia em sua luta contra a Rússia.

O impacto revolucionário dessas armas é exatamente o que o presidente Joe Biden espera destacar ao visitar uma fábrica da Lockheed Martin no Alabama na terça-feira que fabrica as armas antitanque Javelin portáteis que desempenharam um papel crucial na Ucrânia.

Mas a visita de Biden também está chamando a atenção para uma preocupação crescente à medida que a guerra se arrasta: os EUA podem manter a cadência de enviar grandes quantidades de armas para a Ucrânia, mantendo o estoque saudável de que pode precisar se um novo conflito irromper com a Coreia do Norte, Irã ou em outro lugar?

Os EUA já forneceram cerca de 7.000 Javelins, incluindo alguns que foram entregues durante o governo Trump, cerca de um terço de seu estoque, para a Ucrânia, de acordo com uma análise de Mark Cancian, consultor sênior do Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais. O governo Biden diz que se comprometeu a enviar cerca de 5.500 para a Ucrânia desde a invasão russa há mais de dois meses.

Analistas também estimam que os Estados Unidos enviaram cerca de um quarto de seu estoque de mísseis Stinger disparados pelo ombro para a Ucrânia. O CEO da Raytheon Technologies, Greg Hayes, disse aos investidores na semana passada durante uma teleconferência trimestral que sua empresa, que fabrica o sistema de armas, não seria capaz de aumentar a produção até o próximo ano devido à escassez de peças.

“Isso pode ser um problema? A resposta curta é: ‘Provavelmente sim’”, disse Cancian, coronel da reserva dos Fuzileiros Navais e ex-especialista do governo em estratégia orçamentária do Pentágono, financiamento de guerra e aquisições.

Ele disse que Stingers e Javelins são “os problemas de estoque mais significativos” até onde pudemos detectar, e a produção de ambos os sistemas de armas foi limitada nos últimos anos.

A invasão russa oferece à indústria de defesa dos EUA e da Europa uma grande oportunidade de aumentar os lucros, já que legisladores de Washington a Varsóvia estão preparados para aumentar os gastos com defesa em resposta à agressão russa. As indústrias de defesa, no entanto, enfrentam os mesmos desafios de cadeia de suprimentos e escassez de mão de obra que outros fabricantes estão enfrentando, juntamente com alguns outros específicos do setor.

Os gastos militares dos EUA e de todo o mundo estavam aumentando mesmo antes da invasão da Rússia em 24 de fevereiro. O orçamento proposto por Biden para 2023 buscava US$ 773 bilhões para o Pentágono, um aumento anual de cerca de 4%.

Globalmente, os gastos militares totais aumentaram 0,7% para mais de US$ 2 trilhões pela primeira vez em 2021, de acordo com um relatório de abril do Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Estocolmo. A Rússia ficou em quinto lugar, pois seus gastos com armas aumentaram antes da invasão da Ucrânia.

A guerra significará um aumento nas vendas para algumas empresas de defesa, incluindo a Raytheon, que fabrica os mísseis Stinger que as tropas ucranianas usaram para derrubar aeronaves russas. A empresa também faz parte de uma joint venture com a Lockheed Martin que fabrica os Javelins.

Biden visitará as instalações da Lockheed Martin em Troy, Alabama, que tem capacidade para fabricar cerca de 2.100 Javelins por ano. A viagem ocorre quando ele pressiona o Congresso a aprovar rapidamente seu pedido de US$ 33 bilhões adicionais em segurança e assistência econômica para Kiev, aliados ocidentais e reabastecimento de armas que os EUA enviaram para esses países.

O líder da maioria no Senado, Chuck Schumer, DN.Y., disse na segunda-feira que espera que um rápido acordo bipartidário sobre o pacote de segurança possa ser alcançado para que o Senado possa começar a considerá-lo “já na próxima semana”.

Espera-se que o presidente use seus comentários para destacar a importância dos Javelins e outros armamentos dos EUA para ajudar os militares da Ucrânia a lutar vigorosamente enquanto defende a manutenção da segurança e da assistência econômica.

Um funcionário da Casa Branca, que não estava autorizado a comentar publicamente e pediu anonimato, disse que o Pentágono está trabalhando com empresas de defesa “para avaliar a saúde das linhas de produção dos sistemas de armas e examinar os gargalos em todos os componentes e etapas do processo de fabricação”. O governo também está considerando uma série de opções, se necessário, para aumentar a produção de Javelins e Stingers, disse o funcionário.

O secretário de imprensa do Pentágono, John Kirby, disse na segunda-feira que a prontidão militar dos Estados Unidos não depende de um sistema, como o Javelin. Ele disse que toda vez que o Pentágono desenvolve um pacote de armas para enviar à Ucrânia, o presidente do Estado-Maior Conjunto e o departamento avaliam o impacto mais amplo.

“Não se trata de contar, digamos, Javelins e ser capaz de dizer que quando você atinge um certo nível, toda a sua prontidão se foi”, disse Kirby. “O Javelin é um sistema de armas feito para atacar alvos blindados. Ele faz parte de um conjunto maior de armas contra alvos blindados e, portanto, não é a única com essa capacidade.”

Cancian, disse que o fato de Stingers e Javelins não terem sido incluídos na parcela mais recente de armas que o governo Biden anunciou que estava enviando para a Ucrânia pode ser um sinal de que os funcionários do Pentágono estão atentos ao estoque, pois é necessário realizar planejamento de contingência para outros possíveis conflitos.

“Não há dúvida de que, seja qual for o plano de guerra que eles estejam analisando, há risco associado ao esgotamento dos níveis de Stingers e Javelins, e tenho certeza de que eles estão tendo essa discussão no Pentágono”, disse ele.

O esforço militar dos EUA para mover armamento para a Europa Oriental para a luta da Ucrânia tem sido hercúleo. Da Base Aérea de Dover em Delaware, tripulações dos EUA realizaram quase 70 missões para entregar quase 3.200 toneladas de Javelins , Stingers, obuses de 155 mm, capacetes e outros itens essenciais para a Europa Oriental desde fevereiro. O coronel Matt Husemann, comandante da 436ª Ala de Transporte Aéreo, descreveu a missão como uma “abordagem de todo o governo que está entregando esperança”.

“É incrível”, disse Husemann, depois de fornecer à AP um tour recente pela operação de transporte aéreo.

O leve mas letal Javelin ajudou os ucranianos a infligir grandes danos às forças armadas maiores e mais bem equipadas da Rússia. Como resultado, a arma ganhou uma consideração quase mítica, celebrada com uma música de dardo e imagens de Maria Madalena carregando um dardo se tornando um meme na Ucrânia.

O CEO da Lockheed Martin, James Taiclet, disse em uma entrevista recente à CNBC que a demanda pelo Javelin e outros sistemas de armas aumentaria amplamente ao longo do tempo por causa da invasão russa. Ele disse que a empresa estava trabalhando “para aumentar a cadeia de suprimentos”.

“Temos a capacidade de atender às demandas atuais de produção, estamos investindo em maior capacidade e explorando maneiras de aumentar ainda mais a produção conforme necessário”, disse a Lockheed Martin em comunicado.

Autoridades do Pentágono conversaram recentemente com alguns dos principais conglomerados de defesa, incluindo Lockheed Martin, Raytheon, Boeing, General Dynamics, BAE Systems e Northrop Grumman para discutir os esforços para aumentar a produção.

Os grandes conglomerados de defesa enfrentam alguns desafios sérios.

A Raytheon, por exemplo, não pode simplesmente produzir Stingers para substituir os 1.400 que os EUA enviaram para a Ucrânia. Hayes, o CEO da Raytheon, disse em uma recente teleconferência com analistas que a empresa tem apenas suprimentos limitados de componentes para fabricar o míssil. Apenas um país não revelado os comprou nos últimos anos, e o Pentágono não comprou nenhum novo em quase 20 anos.

As sanções complicam ainda mais o quadro. As empresas devem encontrar novas fontes de matérias-primas importantes, como o titânio, um componente crucial na fabricação aeroespacial que é produzido na Rússia.

Preocupações sobre o estoque de Stinger foram levantadas pelo presidente da Comissão de Serviços Armados da Câmara, o deputado Adam Smith, D-Wash., e pelo principal republicano da comissão, o deputado Mike Rogers, do Alabama. Os dois em março escreveram ao secretário de Defesa Lloyd Austin e ao presidente do Estado-Maior Conjunto Mark Milley, descrevendo a questão do estoque como de “urgência”.

Rogers disse que continua preocupado com o fato de o assunto não ter sido abordado adequadamente.

“Há quase dois meses venho pedindo ao Departamento de Defesa um plano para reabastecer nosso estoque de Stinger, bem como nossos Javelins”, disse Rogers. “Eu me preocupo com o fato de, sem uma substituição prontamente disponível ou linhas de produção totalmente ativas, deixarmos a Ucrânia e nossos aliados da OTAN em uma posição vulnerável.”

FONTE: APNews

- Advertisement -

195 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
195 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Guilherme Poggio
1 mês atrás

O cara negativa o comentário kkkk pqp, essa informação não é recente mas desta vez veio com detalhes.

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
Reply to  Nilton L Junior
1 mês atrás

Gostaria de alertar aos iniciantes no assunto geopolítica que:

Sim, sim o Brasil está levando seu “naco” ao manter a posição política atual diante do conflito na Ucrânia. Evidentemente, tais ganhos são mais amplos do que o mero fornecimento de fertilizantes ao país…

O atual governo está fazendo seu dever de casa!

Grato

Last edited 1 mês atrás by PRAEFECTUS
JagdVerband#44
JagdVerband#44
Reply to  Guilherme Poggio
1 mês atrás

Prezado editor. O que fazer para diminuir a quantidade de comentários sem sentido dos fãs ?

BlindmansBluff
BlindmansBluff
Reply to  JagdVerband#44
1 mês atrás

O importante meu caro, é o IBOPE.

Andre
Andre
Reply to  JagdVerband#44
1 mês atrás

Quanto mais interações mais patrocínio. O importante é ter muitos comentários.

Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  Guilherme Poggio
1 mês atrás

Quais as perspectivas para a indústria brasileira neste cenário?

Marcos10
Marcos10
Reply to  Palpiteiro
1 mês atrás

Nenhuma!
O Brasil é um país ”neutro”, do tipo que sobe no muro.

BraZil
BraZil
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

Do tipo que fica atrás do muro, se subir, leva bala. Infelizmente

Caio
Caio
Reply to  BraZil
1 mês atrás

E não tem força para revisar, o que é pior.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Palpiteiro
1 mês atrás

Infelizmente, continuar em berço esplêndido. Ano eleitoral amigo. O principal cliente de nossas empresas de defesa depende de uma politicaiada que não quer saber nem onde fica a Ucrânia no mapa. E ai de quem tomar o tempo deles com essa “besteirada” de guerra ou de consequências dela.

Jagdverband#44
Jagdverband#44
Reply to  Felipe Morais
1 mês atrás

Sim, tem um deles que declarou, recentemente, que acabaria com a guerra quando a cerveja do boteco acabasse.

Marlos
Marlos
Reply to  Guilherme Poggio
1 mês atrás

Tem saído notícias afirmando que a Rússia pode declarar guerra a Ucrânia em 9 de maio. Se isso ocorrer mesmo Vão poder fazer alistamento obrigatório a guerra deve esquentar ainda mais.

Last edited 1 mês atrás by Marlos
Augusto
Augusto
Reply to  Marlos
1 mês atrás

Se eles querem vencer logo esse conflito, do ponto de vista militar e o mais logico a se fazer.

Os russos não tem contingentes suficientes para conseguirem seus objetivos na Ucrânia. Principalmente pela forma que estão conduzindo essa “guerra”.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Guilherme Poggio
1 mês atrás

Blindados hoje são obsoletos em campo de guerra….

Pablo Maroka
Pablo Maroka
1 mês atrás

Me emociono com a solidariedade americana, novamente jogando agua no chopp russo/soviético.

De resto, javelin na cabeça dos orcs!

Last edited 1 mês atrás by Pablo Maroka
Alecs
Alecs
Reply to  Pablo Maroka
1 mês atrás

Mais fácil o Cruzeirinho cair para a terceira divisão do que os americanos ficarem sem Stingers e Javelins. “Lockheed Martin em Troy, Alabama, que tem capacidade para fabricar cerca de 2.100 Javelins por ano.” Isso é a produção normal, em tempo de paz. Claro que da para aumentar a cadência de produção, ainda mais de itens específicos. A questão a ser solucionada é a matéria prima crítica. Além de produzir mais Javelins e Stingers caso seja necessário, existem outras armas anti tanque e antiaéreas a disposição. O míssil Helfire é só um exemplo.

Erick Barros
Erick Barros
1 mês atrás

Vai ter de se endividar mais ainda para tentar repor esses estoques.
Essa história nos já conhecemos e não acaba bem para os EUA.
Gastaram rios de dinheiro no Vietnã, Iraque, Afeganistão e não conseguiram nada.
Só prejuízos.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Erick na verdade teve sim quem ganhou com esses guerras, o complexo militar não tem do que reclamar, a mesma situação vai ocorrer na Rússia, a indústria de defesa vai ter vários contratos para repor equipamentos perdidos, tudo isso financiado pelos europeus.

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Nilton L Junior
1 mês atrás

Sim.
Mas alguém paga e sempre é o contribuinte.
Não por isso, a dívida americana está chegando a US$ 30,5 tri esse mês.
Esses 500 bi, foram só nesse ano.
Nada sai de graça.
Ganha a indústria da defesa, afunda o País.

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

E quem banca a guerra do Putin na Rússia?

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
Reply to  Ze das Couve
1 mês atrás

O couve sua opinião acho que não conta muito, dado o número de baboseiras que vc posta.
Aliás vc é o cara que disse que os Ucranianos cercados na Azovstal estão recebendo comida do Ifood através de drones.

Andre
Andre
Reply to  Fabio Jeffer
1 mês atrás

E quem banca a guerra do Putin?

Thiago
Thiago
Reply to  Andre
1 mês atrás

Russos já estão avançando em Bakhmut, bem no meio das defesas ucranianas no centro de Donbass.
É grave a situação dos ucranianos por lá

Andre
Andre
Reply to  Thiago
1 mês atrás

Dentro de Donbass? 2 meses de guerra e ainda estão onde estavam antes de começar a guerra?

Augusto
Augusto
Reply to  Andre
1 mês atrás

O contribuinte russo. Simples a resposta.

Andre
Andre
Reply to  Augusto
1 mês atrás

Avise ao Da Lua, parece que ele acredita que apenas os contribuintes americanos pagam os gastos do governo.

Thiago
Thiago
Reply to  Fabio Jeffer
1 mês atrás

Os russos devem ter um estoque de armas infindável porque o que eles atiram nos ucranianos não é fácil.

MBK
MBK
Reply to  Thiago
1 mês atrás

Segundo o Pepe Escobar:

Até agora, na Operação Z, as Forças Armadas russas utilizaram apenas 12% dos seus soldados, 10% dos seus caças de combate, 7% dos seus tanques, 5% dos seus mísseis e 4% da sua artilharia.

https://www.strategic-culture.org/news/2022/04/29/empire-of-lies-eager-receive-sarmat-business-card/

Thiago
Thiago
Reply to  MBK
1 mês atrás

Certamente, a Rússia está poupando suas forças para enfrentar a OTAN

Alecs
Alecs
Reply to  MBK
1 mês atrás

O resto não usaram por quê está inoperante com ferrugem ou faltando componentes críticos que são produzidos pelo ocidente.

Thiago
Thiago
Reply to  Ze das Couve
1 mês atrás

Fique tranquilo.
Os ucranianos passaram oito anos construindo fortalezas e os russos fabricando mísseis.
O estoque é inesgotável.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Vamos ver na eleições que ocorrerão agora nos EUA se os demo tomar uma xapuletada é pq a situação não esta boa.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Nilton L Junior
1 mês atrás

Os problemas do Biden n são a Ucrânia..

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 mês atrás

O problema do Binden e do staff atlanticista é supor que só eles são potência, espera a conta a chegar, alias esta chegando.

Alecs
Alecs
Reply to  Nilton L Junior
1 mês atrás

E na rússia (com r minúsculo mesmo, pois nação pária não merece nem letra maiúscula no nome) está tudo a mil maravilhas, né? Lá a conta não vai chegar e nem a opinião pública, por mais que seja presa ou morta vai idolatrar o Putinho pra sempre.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Nilton L Junior
1 mês atrás

Eu escuto que a conta está chegando para os americanos desde que eu comecei a acessar estes fóruns tem uns 20 anos..

Thiago
Thiago
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 mês atrás

Concordo.
Dívida
Petróleo
Inflação
Aborto.
Brigas internas.

Perdi a conta.

Augusto
Augusto
Reply to  Thiago
1 mês atrás

E agora a guerra na Ucrânia. E a lista aumenta. E não vai ser o Biden e nem os democratas que vão pagar essa conta.

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Não da para entender sua constante troca de username, vc sempre comentou em outros posts como “Antonykings” os problemas da divida publica americana, que concordo, acho que vc acerta nesse quesito, porém você faz apologia a morte de ucranianos e invasão daquele país usando o username Casemiro, vc é um cara inteligente porém é meio lunático.

paulof
paulof
Reply to  Atirador 33
1 mês atrás

Petróleo não é problema ou gás para americanos, eles são exportadores.

Guilherme Leite
Guilherme Leite
Reply to  Atirador 33
1 mês atrás

Nós já dissemos, mas ele se nega a acreditar !

Last edited 1 mês atrás by Guilherme Leite
Pedro
Pedro
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

E a Rússia? Será que vai coneguir repor a quantidade tanques, aviões e navios perdidos. Bem menos provável.

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Pedro
1 mês atrás

Talvez por isso eles estejam utilizando apenas 150 mil homens.
Low cost war.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Low cost com as perdas que teve? Ok…

MAB
MAB
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Nossa, que comentário medonho.
Esse deve ser da escola mobral.

Ganhando a guerra ou perdendo, a Rússia já torrou bilhões ( em moeda forte, em Rublos nem se fala).

10% desse do números inicial de tropas já virou adubo.

Perdas materiais já na casa dos milhares, e o massa cinzenta solta esta pérola.

Bosco
Bosco
Reply to  MAB
1 mês atrás

Eu já tô chegando à conclusão que esse tonho odeia o putin.

Andre
Andre
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Mais de 3500 veículos perdidos, incluindo quase uma dezena do “moderno” su-34, uma duzia do ka-52, centenas de MBTs, navio capitanea do mar negro…. põe low cost nisso.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Low results tb

Flanker
Flanker
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Low cost? Tu não fica nem vermelho ao escrever uma porcaria destas??

Gilson Elano
Gilson Elano
Reply to  Pedro
1 mês atrás

E o material exclusivo, dos russos, que caíram na mão da inteligência ocidental, vão ter como bancar o desenvolvimento de novos?

Augusto
Augusto
Reply to  Gilson Elano
1 mês atrás

Isso e inestimável.

Alecs
Alecs
Reply to  Pedro
1 mês atrás

A rússia vai ressucitar todas as velharias que tiver condição da antiga União Soviética. Vai virar uma Coreia do Norte maior. No futuro a Ucrânia vai ser como a Coreia do Sul e a rússia uma grande Coreia do Norte.

Varg
Varg
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

À grosso modo, o fiasco soviético no Afeganistão custou muito mais. Foi o pontapé para a desarticulação da URSS uma década depois.

Andre
Andre
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Quem se endividou em uma guerra perdida no Afeganistão e ruiu por causa disso foi a URSS.

Acho que você está confundindo um pouco as coisas…

Bosco
Bosco
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Mas o que usamericano fizeram com a fortuna que saquearam do petróleo iraquiano?

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

And another interesting sign is that on May 3 the Russian strategic bombers Tu-95 & Tu-160 fired 18 cruise missiles on #Ukraine from the very far away, from the internal Caspian Sea, not from closer Belarus, or the contested skies above Belgorod, or from the Black Sea area.

@KofmanMichael
· 8 h
I’m increasingly interpreting these as a sign they’re low on other types of long range PGMs. This is an expensive system to use in its secondary role like this. twitter.com/ralee85/status…

Erick Barros
Erick Barros
1 mês atrás

Uma notícia interessante.
Há cerca de três dias circulou um vídeo do ataque russo ao Aeroporto de Odessa.
No exato momento das explosões , um Mig-29 ucraniano levantou voo e fugiu.
Acreditem. Os russos até esse momento não tinham destruído aquele aerorporto.
Agora, acabou de ser anunciado que esse Mig-29 foi abatido pelos russos em um raro combate aéreo, na região em Slavyansk.
Não se sabe se por um Su-35 ou Su-30

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Eu assisti esse vídeo pensei que o Mig tinha conseguido escapar.

Andre
Andre
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Ué, mas vc não disse que a força aérea ucraniana tinha sido destruída um mês atrás?

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Andre
1 mês atrás

Ontem, depois de um ataque de drones que saíram de Odessa a dois barcos-patrulha russa, o Aeroporto de Odessa deixou de existir.
Pelo menos funcionalmente (eu acho que foi até um pouco tarde).
Agora, falta os russos destruírem o túnel de Beskidzki, por onde chegam as armas ocidentais por linha ferroviária.
E ainda não estou considerando as pontes sobre o Dniepr.
Aliás, não sei por quais motivos os russos estão poupando essas instalações vitais da Ucrânia.

download.jpg
Andre
Andre
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Agora a força aérea ucraniana foi destruída? Ou essa é mais uma das suas previsões que nunca se realizam?

Augusto
Augusto
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Poxa, 60 dias de guerra e só agora eles destroem esse aeroporto?

E esse túnel ai, por que os russos não mandam ele pro saco também? Se até você alega que as armas do ocidente chegam por esse túnel, porque a demora dos russos?

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Augusto
1 mês atrás

Acho que os russos estão sendo muito complacentes com os ucranianos.
Mas, com a perspectiva de declaração de guerra e uma ofensiva em 09 de maio, talvez os russos tomem as atitudes que devem ser tomadas.
Infelizmente, a infraestrutura ucraniana deve ser destruída.

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Bem, foi só falar que e a estação de energia perto desse túnel foi destruída pelos russos e a passagem interrompida.

Flanker
Flanker
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Tu é tão sem-vergonha, lazarento, sem qualificação, que todo mundo de avacalha e ri da tua cara, e mesmo assim tu fica do mesmo jeito….como se estivesse sendo respeitado e contribuindo de forma útil. Tu é uma piada, com esse monte de nicks….

Flanker
Flanker
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Xings, tenha vergonha na cara!! Usa o teu nome original!! Coisacinfantil ficar trocando de nome….qualquer um reconhece o estrume que tu escreve….

Grifon Eagle
Grifon Eagle
1 mês atrás

Repor os estoques, ou partir para uma negociação com a Rússia a fim de cessar aquela guerra.

José Luiz
José Luiz
Reply to  Grifon Eagle
1 mês atrás

Cessar a guerra, tá brincando né, as indústrias armamentistas dos EUA precisam é de Guerras, muitas sem cessar, negociação jamais, eles estão é incentivando mais e mais, tudo isso que já é desastroso por parte da Rússia. Jogando gasolina na fogueira, aproveitando para usar os Ucranianos, depois a Europa toda pagará esse conta aos EUA, mais uma década de prosperidade para os Americanos.

Andre
Andre
Reply to  José Luiz
1 mês atrás

E tudo isso com a ajuda do genial enxadrista russo e ao custo de uma grava crise econômica na Rússia, a ser paga pelo contribuinte russo.

Grande jogada do Putin.

José Luiz
José Luiz
Reply to  Andre
1 mês atrás

O erro de Putin, não isenta o jogo de interesse Americano, eles sobrevivem com as guerras, isso fomenta bilhões em lucros. Sempre estão envolvidos em guerras. Putin está completamente equivocado com essa invasão, mas achar que os EUA não estão tirando proveito disso, aí é demais… Não há bons nessa história, apenas jogo de interesse. Os únicos usados são os próprios Ucranianos, agora quem não quiser enxergar isto, não há o que fazer.

Andre
Andre
Reply to  José Luiz
1 mês atrás

E quem acha que os EUA não estão tirando proveito?

Seriam tão burros quanto o Putin se não estivessem…

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Andre
1 mês atrás

Quantos mil quilômetros quadrados vc quer que a Rússia tome da Ucrânia.
200, 300 ou 400?
Já passou de 100 e está avançando
Hoje os americanos declararam que os russos vão anexar o leste da Ucrânia.
Jura?
Eu acho que tem de ser 1 km2 por milhão de dólares congelados.
Isso se Zelensky se comportar
De resto, sinto muito.

Flanker
Flanker
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Kkkkkkkkk…sério? Tu é uma piada, mesmo…

Last edited 1 mês atrás by Flanker
Andre
Andre
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Eu quero que os russos voltem para suas casas e respeitem as fronteiras ucranianas.

Mas para quem disse que a população estava abandonando Kiev parece se contentar muito pouco com a área que já era disputada antes do início da guerra.

Para quem dizia que os russos já dominavam 1/3 da Ucrânia…

daqui a pouco o objetivo vai ser uns chaveirinhos

Augusto
Augusto
Reply to  Andre
1 mês atrás

Grande jogada do Biden isso sim.

Grifon Eagle
Grifon Eagle
Reply to  José Luiz
1 mês atrás

Claro, os americanos são uns covardes.

Bosco
Bosco
Reply to  José Luiz
1 mês atrás

Pensar que a industria militar americana (ou de qualquer outro país) precisa de guerras reais no mundo para lucrar é um pensamento tão pouco inteligente quanto achar que a industria de alimentos precisa de uma fome geral mundial pra subsistir.
De todas as teorias conspiracionistas antiamericanas essa é a mais ingênua e sem fundamento.

Alecs
Alecs
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Bosco, esse pessoal não pensa antes de escrever. E também não estudam antes de formar opinião. Para eles é pura questão ideológica. São apenas massa de manobra da esquerda.

Andre
Andre
Reply to  Grifon Eagle
1 mês atrás

Basta a Rússia respeitar a fronteira ucraniana e se retirar que a guerra acaba.

José Luiz
José Luiz
Reply to  Andre
1 mês atrás

Nisto concordo com vc, simples assim.

Grifon Eagle
Grifon Eagle
Reply to  Andre
1 mês atrás

Basta a OTAN não provocar a Rússia e parar com a ambição de querer cercar a Rússia e instalar sistemas de mísseis balísticos apontados para Moscou e São Petersburgo.

Bosco
Bosco
Reply to  Grifon Eagle
1 mês atrás

Qual sistema de míssil balístico você se refere? Te adianto que não existem. São vozes na sua cabeça. Os únicos mísseis balísticos na OTAN são os ICBMs americanos e os SLBMs americanos, britânicos e franceses que passariam sobre o território ucraniano em questão de 2 minutos (mais precisamente em 135 segundos) Já se você se refere genericamente a “mísseis de longo alcance”, também não existem nenhum ainda, lançado de terra e quando existirem e se estiverem estacionados na Europa (ex: Dark Eagle) , estar ou não na Ucrânia faz diferença ZERO para a Rússia se proteger ou não. Vocês interpretam… Read more »

Flanker
Flanker
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Bosco, essa conversa desses bots descerebrados é igual papagaio. Desde quando precisaria implantar mísseis balísticos próximos da Prússia?? Os que estão no território dos EUA, nos submarinos e nos bombardeiros deles, estão lá desde há décadas e décadas. Essa conversa dos putinetes é mais uma do discurso do ditadorzinho para desviar e criar falsos discursos.

Flanker
Flanker
Reply to  Flanker
1 mês atrás

rússia*, não Prússia.

Last edited 1 mês atrás by Flanker
Grifon Eagle
Grifon Eagle
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Mísseis balísticos que a OTAN implantaria nos países fronteiriços com a Rússia, se caso ela tivesse êxito em aderir a Geórgia, a Ucrânia, pois o único objetivo de manter o bloco da OTAN é de cercar a Rússia, a fim de impedir que a Rússia se desenvolva militarmente e economicamente. Algo que deu errado pelo visto, pois hoje eu vejo uma Rússia muito forte, e que inclusive resiste bem às duras sanções que lhes foram impostas.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Grifon Eagle
1 mês atrás

Quantos mísseis balísticos a OTAN implementou nos países fronteiriços? Tem os mísseis antibalísticos que não são a mesma coisa. E teria toda a legitimidade já que a Rússia colocou alguns em Kaliningrado.

E qual é a vantagem em ter mísseis na Geórgia, país pequeno, para atacar a Rússia quando se tem a Turquia ao lado?

E gostaria de perceber como a Rússia está mais forte. Em condições ideais foi o que foi, mas com sanções é que fica mais forte… Tal como Cuba…

Grifon Eagle
Grifon Eagle
Reply to  Hcosta
1 mês atrás

Mísseis antibalísticos que de imediato apontariam para Moscou, o suficiente para o Putin mandar instalar sistemas de mísseis no Kaliningrado. Confie mesmo na OTAN.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Grifon Eagle
1 mês atrás

Mais uma vez já existem misseis balísticos em Kaliningrado…
E que serve apontar os mísseis anti balísticos para Moscovo? Tem outros tipos de misseis muito mais poderosos… E não precisam de estar no fronteira e nem na Europa…

Andre
Andre
Reply to  Grifon Eagle
1 mês atrás

Que “seriam” impantados

Putinzete vive sempre no mundo da fantasia dos “seriam”, “aguarde”, “está por vir”, “vai se formar”, “vai mudar”…

Talvez vc precise de óculos. A “forte” Russia foi derrotada na batalha de Kiev e não consegue sair da região onde já apoiava os separatistas há 8 anos…

Grifon Eagle
Grifon Eagle
Reply to  Andre
1 mês atrás

Eu lá quero saber se a Rússia foi derrotada, ou se a Ucrânia venceu ou foi derrotada, eu quero saber é do meu Brasil.

A conclusão que eu chego, é que aquela guerra não haverá vencedor, e que a Rússia vem resistindo às sanções do ocidente. Diversos países da Europa não querem abrir mão do gás russo, logo, as sanções pesadas não estão surtindo tanto efeito assim, mas enfim, isso não é problema do Brasil.

Flanker
Flanker
Reply to  Grifon Eagle
1 mês atrás

Pateta, mísseis balísticos estão, e sempre estiveram, desde o advento dos mesmos, apontados para toda a rússia!!! Deixa de ser míope intelectualmente!

Grifon Eagle
Grifon Eagle
Reply to  Flanker
1 mês atrás

Pateta é você, seu moleque. Você é quem precisa usar fundo de garrafa pra poder enxergar. Os mísseis balísticos só não foram instalados nos países bálticos e nem na Polônia, porque a Rússia pressionou e intimidou dizendo que responderia às alturas caso isso acontecesse.

Flanker
Flanker
Reply to  Grifon Eagle
1 mês atrás

Hehehehe….acusou, pateta? Eu não estou falando que a OTAN não queria colocar mísseis lá nas proximidades. O que eu disse, é que, na realidade e na prática, não precisa. Só os mísseis dos EUA, em seus próprio território e nos seus bombardeiros e submarinos, já são suficientes, com folga, para garantir a MAD com os russos. Entendeu?

Grifon Eagle
Grifon Eagle
Reply to  Flanker
1 mês atrás

Olha só, o moleque está de deboche rsrs, perdeu seus óculos? Tá procurando seus óculos?? O Pateta está cego que pena rsrs.. Justamente, na prática não precisa, pois assim como a Rússia, os EUA também possuem mísseis balísticos além de submarinos, porém a intenção deles em ter mantido a OTAN foi bem diferente do que o Bill Clinton e o George Bush falou ao Putin nos anos 2000. Cercar a Rússia com todos os países europeus estando no bloco, e instalar sistemas de mísseis antibalísticos aos arredores. Óbvio que o Putin não ia cair nessa, pois ele visa a segurança… Read more »

Andre
Andre
Reply to  Grifon Eagle
1 mês atrás

Se a Otan está provocando a Russia, por que a Russia não ataca a Otan?

A Estonia e a Letonia fazem parte da Otan e fazem fronteira com a Russia.

Você está vivendo na década de 1960. Hoje não existem misseis balísticos instalados na fronteira com a Russia, isso deixou de ser necessário faz uns 50 anos…

Grifon Eagle
Grifon Eagle
Reply to  Andre
1 mês atrás

A Rússia não ataca a OTAN, porque para a Rússia uma guerra em larga escala não é bom, e se ela atacar diretamente os países bálticos, dará o direito de resposta a todos os países do bloco. Hoje ”não existem” mísseis instalados na fronteira com a Rússia, porque a Rússia depois que o Putin começou a governar nos anos 2000, começou a pressionar os seus vizinhos em relação a esses sistemas de mísseis balísticos, que se eles instalassem, a Rússia responderia às alturas. Veja que a guerra só ocorre naquela região da Ucrânia, por outro lado, para a Rússia seria… Read more »

Grifon Eagle
Grifon Eagle
Reply to  Grifon Eagle
1 mês atrás

Justamente, não obstante os americanos são covardes e sempre quiseram guerra assim como os europeus.

Bosco
Bosco
Reply to  Grifon Eagle
1 mês atrás

Não! Na verdade ele só precisa que facínoras como o Putin continuem existindo.

Jacinto
Jacinto
1 mês atrás

A negociação de fornecimento de equipamento, militar ou não, costuma ter na cadência de produção uma questão fundamental. É a cadência de produção que determina a quantidade de turnos de trabalho, quantidade de profissionais, quantidade de equipamentos, quantidade de linhas de fabricação, a distribuição de linhas de suprimentos, etc. Basicamente, precisa renegociar tudo: o governo precisa renegociar com seu fornecedor e o fornecedor precisa renegociar com os seus. Aumentar ou diminuir a produção é sempre custoso e estressante e só vale a pena se este aumento na cadência for consistente e não um “fogo de palha”. Sob certos aspectos, para… Read more »

Ocidental Frustrado
Ocidental Frustrado
Reply to  Jacinto
1 mês atrás

Haverá. Eu diria que não teria se o MANPAD de próxima geração estivesse em desenvolvimento avançado, o problema é que os trabalhos iniciais com a Raytheon começa ano que vem para a produção começar em 2027(total 10.000 unidades serão produzidas), não dá para especular que não haverá, pois isso são muitos anos até começar a entrar em serviço o próximo Stinger, mesmo se o resultado da guerra for resolvido em breve, o estoque tem que ser resposto.

Oseias
Oseias
1 mês atrás

A informação de ouro é saber quantos misseis a Russia ainda tem.
Pela intensidade das coisas, não vai sobrar nada nos estoques da Otan e da Russia, em algumas semanas os russos e ucranianos estarão lutando em cargas de baionetas.

Mgtow
Mgtow
1 mês atrás

Quero ver eles na lama. Fomentando um conflito desses a custo do contribuinte e mandando e enviando armas que não duram nem 24 h depois que adentram o território ucraniano. Pois varridas ou capturadas pelos russos.
Só fazem isso porque eles tem a impressora do dólar. Mais o contragolpe para acabar com reinado do dólar está sendo dado na calada da noite. China vem fazendo isso muito bem. Aguardem

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

Vídeo interessante de uma base ucraniana de mísseis tomada pelos russos nos arredores de Kharkov.
Muito material destruído: S-300, Tochka e por aí.
Que pagou por isso?

https://t.me/RVvoenkor/10544

Guilherme Leite
Guilherme Leite
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Quem pagou pelo Moskva ?

Quem pagou pelos soldados russos mortos ?

Quem pagou pelos inumeros equipamentos russos destruídos ?

Quem pagou pelas sanções internacionais ?

O Putin ?

No EUA, o Biden foi eleito pelos americanos, na Ucrânia, o Zelensky também foi eleito pela maioria.

Na Rússia o Putin foi…. kkkkk

Flanker
Flanker
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Se formos somar todas as baterias de S300 ucranianas que tu e todos teus outros nicks ja falaram que foram destruídas, da umas 4 ou 5 vezes a quantidade desse equipamento que os ucranianos adquiriram….kkkkkkkkk

José Luiz
José Luiz
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

Perfeito, quando começou essa bondade eu comentei aqui, não há nada de graça, só tem um vencedor é os EUA, o resto do planeta tá no prejuízo, lucro e muito lucro para as empresas de armas americanas. O restante é conversa fiada de defensor da liberdade, Afeganistão, Iraque, Vietnã, tão aí pra provar isso.

Andre
Andre
Reply to  José Luiz
1 mês atrás

Pena que vc não disse isso para o Putin. Teria poupado a vida de muitos russos e ucranianos.

José Luiz
José Luiz
Reply to  Andre
1 mês atrás

Um erro nao justifica o outro, Putin está completamente equivocado, porém não isenta a responsabilidade de outros neste conflito.

Andre
Andre
Reply to  José Luiz
1 mês atrás

Responsabilidade dos outros??

Quem, além do Putin é responsável por ordenar as forças russas a invadir a Ucrânia?

Flanker
Flanker
Reply to  José Luiz
1 mês atrás

Claro que um erro não justifica o outro. mas, tu e outros só falam dos erros do Ocidente. E 0assam a mão em cima dos russos.

Augusto
Augusto
Reply to  José Luiz
1 mês atrás

Na verdade José, nem os EUA saem como vencedores, o pais está com sérios problemas econômicos e um grande player logo atrás pronto para tomar o seu lugar de potencia dominante.

Quem saiu ganhando dessa situação foram os abutres da indústria de defesa e de energia, bem como a conta bancaria desses políticos sem vergonhas do partido democrata.

Augusto
Augusto
Reply to  Augusto
1 mês atrás

Grandes tempos quando os americanos lutavam verdadeiramente pela democracia. Não por meia centena de abutres carniceiros.

MBK
MBK
Reply to  José Luiz
1 mês atrás

O mais impressionante é como os europeus se deixaram arrastar neste pântano, comprometendo suas fontes de energia, crescimento e iniciando uma guerra no seu quintal.

Há algo de muito podre no reino da Dinamarca. Já dizia Shakespeare

Bosco
Bosco
Reply to  José Luiz
1 mês atrás

Será que o Putin está trabalhando para o complexo industrial militar americano?

Alecs
Alecs
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Acho que ele tem uma laranja nos Estados Unidos que comprou ações da Raytheon Technologies e da Lockheed Martin. rsrsrsrs

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Bosco
1 mês atrás

kkkk. O Putin e’ um grande amigo do MIC.

Andre
Andre
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

Quanto tempo devemos aguardar? Umas 15 décadas?

Andre
Andre
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

Os fabricantes de armas americanos agradecem a ajuda dada pelo Putin.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

Vc acha q uma pessoa q está vendo sua terra sendo destruída vai deixar de defendê-la, pq alguém da ganhando dinheiro vendendo arma pra ela????

Vc então vai deixar de dar remédio pro seu filho, pq a indústria farmacêutica tá ganhando dinheiro?

Vc vai parar de comer, pq a agroindústria está enriquecendo nas suas costas?

Quando vejo alguém achando q sua nação tem q se render, pq tem interesse de outra na jogada…… vejo logo uma alma de corno, sinceramente….

Augusto
Augusto
Reply to  Agnelo
1 mês atrás

Isso e verdade Agnelo, não tem como não defender o esforço de defesa do exercito ucraniano, mas não podemos ignorar que os mesmo estão sendo feito de joguetes nas mãos dos grandes players. Só cabe a eles continuarem lutando até conseguirem um acordo que seja aceitável. Se isso significa aceitar armamento do Ocidente, eles não terão opção. Mas o Ocidente fez uma baita de uma sacanagem com eles, fizeram banho Maria com relação a entrada da Ucrânia na Otan. Deveriam ter vetado logo de cara a sua entrada, se não tinham intenção de colocarem eles na aliança. Se realmente queriam… Read more »

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

China??? Tigre de papel.

Flanker
Flanker
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

Cara, vai te tratar…depois aparece aqui pra comentar. E tu acredita nas bobagens que escreve? Javelin não duram 24 horas? Sim, sim….ahãm….ora, não seja mais patético do que ja é! Eles são usados é para calcinar blindados russos e seus tripulantes!!

Fernando
Fernando
1 mês atrás

Numa dessa nossos generais acertam em distribuir chibanca para os soldados. Quando acabar a munição no mundo só a gente vai ter chibanca para fazer guerra.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
1 mês atrás

Duas questões a pontuar o quanto desse material caiu nas mãos dos Russos e de tudo que foi entregue quantos efetivamente foram para o inventário da Ucrânia.
Comentei um dia desses, se uma arma dessas for utilizada em algum aliado da nazotan imagino a situação que o governo do velho gagá vai ter que lidar.

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Nilton L Junior
1 mês atrás

Exatamente.
Acabei de assistir vídeo sobre a mudança de tática dos russos.
Eles estão bombardeando muito mais e só avançando após destruir as defesas inimigas.E isso está dando certo, visto que as notícias de perdas de homens e materiais russos caíram muito e na mesma proporção aumentaram as dos ucranianos..
Ademais, esse material ocidental está caindo em grande quantidade para os aliados.
Semana passada, dois mercenários americanos, operadores de Javelin, foram feridos por um tanque russo.
Ou seja, o tanque acertou quem estava encarregado de destruí-lo..

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Deve ter sido nesse canal

https://youtu.be/9siDGySKXWA

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

Nao viaja Kings.

Flanker
Flanker
Reply to  Erick Barros
1 mês atrás

xings, xings, xings….

Last edited 1 mês atrás by Flanker
Jacinto
Jacinto
Reply to  Nilton L Junior
1 mês atrás

São armas de emprego tático amigo… é esperado que alguns deles sejam capturados.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Jacinto
1 mês atrás

Jacinto o esperado é que sejam capturados sim é compreensível porém a quantidade aprendida distoa do que pode ser perdido para o inimigo ainda intacto isso significa que o local não esta suficientemente protegido ou tem muito material e poucos recursos para defender esses equipamento.
Mas se cair nas mãos de grupos considerados terroristas meu amigo ai vai sobrar pra quem?

Elisandro
Elisandro
Reply to  Nilton L Junior
1 mês atrás

A Ucrânia é um dos países mais corruptos da Europa. Boa parte desse fornecimento fará a fortuna de contrabandistas de armas ucranianos, os quais vendem até para a Coreia do Norte.

Guilherme Leite
Guilherme Leite
Reply to  Elisandro
1 mês atrás

A Coreia do Norte bem quer mesmo, material de origem americana, isso se chama “qualidade” kkkkkkk

Guilherme Leite
Guilherme Leite
Reply to  Nilton L Junior
1 mês atrás

Já estão Nilton, a Rússia está distribuindo os armamentos ucranianos capturados a grupos separatistas com interesses obscuros.

Mercenários em sua maioria !

Esse financiamento vem ocorrendo desde 2014, afinal, de algum lugar tem que vir o dinheiro para apoiar aqueles grupos, não ?

Carvalho
Carvalho
1 mês atrás

Blz !!
Agora ver até quando Moscou vai ter equipamento, mísseis e tropas.
Os dois lados se desgastam.

Junior Souza
Junior Souza
1 mês atrás

Uma questão que não vejo ninguem debater e sempre me perguntei porque. As armas de alta tecnologia do ocidente dependem e muito de componentes ou materias primas obtidos na China e outras nações pouco amistosas. Em caso de conflito como eles vão se virar? Se cercam Taiwan não chega mais um unico micro processador nos EUA E o Titanio da Russia? Outra questão é a cadencia de produção, voce leram ali que o cara fala em 2.000 javelin ao ano? Srs em um conflito de alta intensidade isso some em horas. Vamos se recordar que na segunda guerra vencia quem… Read more »

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Junior Souza
1 mês atrás

Até onde sei a Rússia é maior produtor e a China andou comprando várias minas pelo países produtores, acho que esse produto vai fazer falta pra a cadeia de suprimento atlanticista.

Ze das Couve
Ze das Couve
1 mês atrás

Se os Estados Unidos está falando que tem dificuldades de repor o estoque de algumas armas, imagina a Rússia que está sob embargo? Como lá não tem imprensa livre a gente nunca vai descobrir.

Pablo Maroka
Pablo Maroka
Reply to  Ze das Couve
1 mês atrás

Já avisei varias vezes, russia vai desistir da guerra em troca de um empréstimo do FMI.

Provavelmente já devem ter voltado a ser aquela russia do grande ídolo boris yeltsin

Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
Reply to  Ze das Couve
1 mês atrás

Couve das asneiras, vc acha mesmo que a Rússia tem só um galpãosinho com armas?
Vc acha mesmo que a Rússia não tá produzindo armas?
Eu te entendo couve, fica tranquilo!

Guilherme Leite
Guilherme Leite
Reply to  Fabio Jeffer
1 mês atrás

Tanto tempo planejando e saiu isso ai ? 🙂

No mais, eles não estão produzindo carros civis e você fala de armas meu colega ?

É um país CONTRA quase 80% da economia mundial, mas as suas contas são de que lá é tudo perfeito rs

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Fabio Jeffer
1 mês atrás

Produzindo armas com que? Que parte da palavra embargo voce nao entende Jeffer?

Flanker
Flanker
Reply to  Fabio Jeffer
1 mês atrás

E tu, parece que não leu com atenção o texto do tópico. E é galpãozinho….com Z…

Maurício.
Maurício.
1 mês atrás

“que pode precisar se um novo conflito irromper com a Coreia do Norte, Irã ou em outro lugar?”

Contra a Coreia do Norte? Esquece, a Coreia do Norte tem armamento nuclear, portanto, sem chances de uma guerra EUA vs Coreia do Norte, contra o Irã eu acho muito difícil, e em algum outro lugar se acontecer será contra um cachorro morto, onde os Javelin e Stinger nem farão falta, portanto, os americanos tem tempo e dinheiro para recuperar tudo isso e com folga.

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

A Coreia do Norte desaparece rapidinho com um ataque de SLBMs. Nao nem tempo de lancarem estes fakes ICBMs.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Tadeu Mendes
1 mês atrás

Tadeu, você era um dos que diziam que o J-20 era um caça fake, o tempo passou e o J-20 mostrou que não é fake, o míssil chinês C-802 também era fake, até que acertou o Catamarã HSV-2, o Khordad-3 iraniano também era fake, até que mandou o Global Hawk pelos ares, até pouco tempo atrás tinha o pessoal que dizia que o Kinzhal e o Kalibr também eram fakes, portanto, vai com calma em afirmar que o armamento “X” ou “Y” é fake.

Zezão
Zezão
1 mês atrás

Cansei de comentar sobre o desastre russo na Ucrânia… vamos escrever algo mais leve, por exemplo, aquarismo. Achei uma decoração bem legal, vejam:

FRuKTLIWQAAv5ss.png
Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
Reply to  Zezão
1 mês atrás

Zezão, para de ver Globo e CNN

Flanker
Flanker
Reply to  Fabio Jeffer
1 mês atrás

E tu, para de ver Sputnik, TASS, Ria-novato, southfront, ….

Last edited 1 mês atrás by Flanker
Alecs
Alecs
Reply to  Zezão
1 mês atrás

hahahahahahaha!

Tadeu Mendes
Tadeu Mendes
Reply to  Zezão
1 mês atrás

Ficou lindo. Vem com comida para peixe?

Flanker
Flanker
Reply to  Zezão
1 mês atrás

Hehehehe…Boa!

Luciano
Luciano
1 mês atrás

Enquanto isso se inicia a integração das áreas ocupadas. O fim da guerra já se sabe como será

https://youtu.be/Y7k8WfJ028I

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Luciano
1 mês atrás

Imperialismo do bem né?
Bandeira comunista kkkkkkkkkkkkkkkkk.
Olha o que vocês apoiam

Alecs
Alecs
Reply to  Luciano
1 mês atrás

O pessoal que está na fila é pra pegar o pão com mortadela!

EduardoSP
EduardoSP
1 mês atrás

Há aquela frase, se não me engano de W. Churchill, sobre a produção de armamentos em tempo de guerra: “No primeiro ano, nada. No segundo ano, um filete. No terceiro, tudo o que você quiser.”

Elisandro
Elisandro
1 mês atrás

Além disso, é interessante pontuar que muitos dos equipamentos podem ser capturados pelos russos no campo de batalha (o que já vem acontecendo) ou serem simplesmente desviados por traficantes internacionais de armas de origem ucraniana, os quais são conhecidos por fornecerem equipamento e tecnologia militar até para a Coreia do Norte.

Marcos10
Marcos10
1 mês atrás

Guerra na Ucrânia está acabando com estoques de armas norte-americanos. O que fazer?
Resposta: Produzir mais. E fazer os russos pagarem por isso.

Marcos10
Marcos10
1 mês atrás

Se os EUA enfrentam dificuldades da reposição, ou ao menos tem uma cadência de produção que pode levar meses para ser aumentada, quem dirá os russos, com sanções sendo aplicadas.

Zé lesqui
Zé lesqui
1 mês atrás

Adivinha quem está mais uma vez perdendo oportunidade de alavancar sua indústria bélica? Beeeeeee…sim, os mais espertos do planeta, os mais empedernidos anti-americanos, os mais cucarachos dos cucarachos: brazil zil zil zil !

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Zé lesqui
1 mês atrás

Zil Zil Zil kkkkkkkkkkkkkkkk
Tem que ler isso com a voz do Galvão Bueno.

Fizeram essa guerra no tempo errado. Pô, ano de eleição e copa do mundo? Aí complicou pros Tupiniquins

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
1 mês atrás

Até onde eu sei a importância da rússia no fornecimento do titânio está em aumentar a oferta de titânio barato.
O mundo pode ficar tranquilo porque haverá titânio sem a rússia.

Ocidental Frustrado
Ocidental Frustrado
Reply to  Reinaldo Deprera
1 mês atrás
Fabio Jeffer
Fabio Jeffer
1 mês atrás

“Tanques, artilharia e mísseis ocidentais podem salvar a Ucrânia?”
Este título é o nome de uma matéria interessantíssima postada o site “Velho General”. Mostra de maneira bem clara e profissional a dificuldade da entrada de materiais de várias procedências, e que em alguns casos mais atrapalham que ajudam.
É uma boa matéria pra esses especialistas pró Ucrânia que só falam asneiras

Rodes
Rodes
1 mês atrás

Minha sala de estar.

Chora Mestre Kings (alias, que vergonha ficar trocando de nick kkkkk)

il_fullxfull.3759288501_5pdd.jpg
Agressor's
Agressor's
Reply to  Rodes
1 mês atrás

Vem gente falar que os eua é país de paz e cristão…kkkkkkkkkk…Não conhece essa nação… 😀

Agressor's
Agressor's
1 mês atrás

As peças estão se movendo. Lúcifer já reina nesse mundo! Vai Ser Tantas Bombas nestas desordens mundiais….

Felipe Morais
Felipe Morais
1 mês atrás

Essa é a diferença de uma democracia. Com todas as suas mazelas, a democracia, como se diz, é péssima, só não é pior que todas as outras formas de governo. E uma democracia enfrenta problemas. E problemas são escancarados, seja pelos próprios órgãos governamentais, seja pela mídia especializada, seja pela imprensa de massas. Ou, ainda, pelas redes sociais, que possuem um papel cada vez maior na difusão de informações governamentais. E talvez seja, justamente, essa maior divulgação de problemas e a consequente cobrança, que torne as tecnologias ocidentais superiores, em regra, qualitativamente. Afinal, se tem problema, tem que ser resolvido.… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Felipe Morais
Hcosta
Hcosta
Reply to  Felipe Morais
1 mês atrás

E basta comparar com os comentários dos ataques à Arábia Saudita com drones.

Mas afinal os Russos também têm “alguma” dificuldade contra este tipo de ataques…